Quantcast
PplWare Mobile

Prisão: Celas vão passar a ter telefones fixos para os presos

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. David Guerreiro says:

    É uma maravilha, telefone, visitas conjugais, comida e roupa lavada.

    • Mr. Y says:

      Tens bom remédio, é só fazeres um crime e tens estas mordomias.

    • Keyboardcat says:

      Deves ser daqueles que ainda pensa que o tratamento desumano é eficaz? Deve ser por isso que as prisões dos Estados Unidos estão às moscas.

      É estranho como nas prisões Norueguesas em que tens acesso a televisão, quarto com chuveiro privado, visitas conjugais, cozinha, etc, a taxa de reincidência é das mais baixas do mundo.

      É como aqueles pais que espancam os filhos todos os dias, e pensam que lhes estão a proporcionar um futuro brilhante.

      Sociedade decadente.

      • Zé Fonseca A. says:

        Achar que sociedades mais evoluídas são mais permissivas porque isso faz com a taxa de reincidências diminua é pura ignorância, essas sociedades têm culturas diferentes e como tal os cidadãos são mais evoluídos e sabem aprender com os seus erros e fazerem por serem reintegrados, essa é a principal diferença face a uns Estados Unidos que a cultura é de faroeste desde a sua concepção.
        Cada país deve ajustar as medidas ao seu povo e sua cultura.

        • Vitor R. says:

          “Cada país deve ajustar as medidas ao seu povo e sua cultura.”

          Então o mundo está todo certo. És um génio!

          Pensando melhor o único problema são estes indivíduos “fora da nossa cultura” (que eu prefiro chamar de estupidos). Primeiro convém ler a nossa constituição (Direito Constitucional) e então percebemos que estes comentários (de estupidos) são de pessoas que não são da nossa cultura. Logo é mandar estas mesmas pessoas, sei lá por exemplo para a Síria, Irão, etc… e até tenho uma ideia melhor: trocar estes nossos cidadão (que não concordam com a nossa constituição) pelos membros dos povos desses países que não concordam com um estado sem educação. No final ficamos ainda mais todos felizes (incluindo os estupidos, que também são pessoas).

          Fica tudo ajustadinho 🙂

      • David Guerreiro says:

        Se não tiver telefone fixo, visitas conjugais é desumano? Matam, violam, e têm direito a tudo e mais alguma coisa.

        • PP says:

          Em toda as pessoas que vão para a cadeia são assassinos ou violadores. De certeza que haverá pessoas presas por crimes menores que fica por lá não muito tempo.
          É claro que não defendo o roubo, mas ainda assim sou da opinião que alguém que rouba não merece o mesmo tratamento de um violador, por exemplo.

        • Senso Comum says:

          Se achas que a forma de tratar um humano que cometeu um crime, deve ser tranca-lo por anos sem acesso a nada, mais facilmente crias um animal raivoso do que uma pessoa que se irá reintegrar na sociedade.. Apenas o facto de a pessoa ficar separada de tudo e acesso à liberdade já é mais que suficiente, se a prisão é suposto ser um lugar de reabilitação acho bem que existam cada vez mais condições para tal. Senão mais vale começares a dar pena de morte a todos os que cometem um crime

      • Luís Silva says:

        Gente que vive para pôr a sociedade em alerta vermelho e que só a prejudica, deve ser erradicada. Só serve para dar emprego a polícias, advogados e juízes!

        • Senso Comum says:

          Com pensamentso assim não havia um único humano na terra, ou esqueceste que se levares uma multa em excesso de velocidade também estas a incorrer em crime? Pensamentos decadentes é que faz a sociedade não evoluir, é fácil dizer que alguem que comete um crime deverá ser erradicado, mas e se nascesses em um bairro, sem dinheiro, julgado pela sociedade em que a tua unica solução fosse roubar porque o estado em que vives não te providencia qualquer apoio secalhar tinhas outra mentalidade, mas como nasceste com o rabinho virado para a lua é facil dizeres que tudo o que não te agrada deverá ser erradicado. Deus queira que não voltemos a uma terceira guerra mundial e quero ver o que fazias, quando matar se torna legal e a desculpa é sobrevivencia, ai já não já problema em incorrer em crimes ?

      • Miguel says:

        Isso é incomparável, são culturas diferentes… em Portugal ou qualquer país latino isso não resultaria

  2. Pl4y says:

    A seguir vai ser TV por cabo

    • Filipe says:

      E mais internet, e já não me importo de ir para a cadeia.

      • Zé Fonseca A. says:

        Em algumas já tens ambos.

      • David Guerreiro says:

        E fazer lives da cela, a fumar ganzas

      • Vitor R. says:

        É fácil… nem sei porque te esforças tanto todos os dias para não ires preso. Tens de ir a um psicólogo porque a tua vida não está nada bem.

        Espero que não tenhas família/amigos que gostem de ti, porque se eles leem este teu comentário vão ficar a saber que preferes um espaço fechado com TV Cabo e Internet em vez da companhia deles.

        Afinal acho que estamos a caminhar para uma sociedade de “pessoas” que preferem objectos/virtual a outras pessoas. Pelo menos o teu caso é mesmo esse. Se achares por bem, consulta um psicólogo, porque no meu entender estás a ficar um desumano. E pelo que dizem já existem cadeias com TV Cabo e Internet por isso DIZEM que se assaltares um banco vais preso… Mas atenção se for esta a tua opção então rouba o banco e não as pessoas/clientes.

        Bye

  3. Tiago says:

    Com escutas ou sem escutas ?

  4. Joseph Goebbels says:

    ainda falta a internet um pc e uma consola para jogos enquanto isso o costa anda nos dancaricos com os seus semelhantes em mocambique viva a extrema esquerda

  5. Keyboardcat says:

    Para os mais incultos, o segredo para a redução na taxa de reincidência criminal é o tratamento humano. E contacto com a sociedade (família e amigos) é essencial.

    Alguém que esteja isolado numa prisão, vai sair passado anos, e quando estiver cá fora não vai reconhecer a sociedade. O que vai gerar frustração e a inevitável volta ao crime.

    A prisão deve servir como um centro de reabilitação. Depois de libertados essas pessoas devem estar mais preparadas para integrar na sociedade. Desta forma podem ter uma vida com mais sucesso, e pagar impostos.

    Existe uma razão pelo qual nos Estados Unidos, cerca de 80% dos reclusos voltam a ser presos nos 5 anos após terem sido libertados. Já na Noruega, em que tem as prisões mais “luxuosas” do mundo, essa taxa é inferior a 30%.

    Existem vários mini-documentarios a explicar o sistema prisional Norueguês (e de outros países Nórdicos). Embora não seja fácil de perceber que tratar alguém como lixo não vai fazer dessa pessoa algo melhor.

    Mas muitos países insistem em ignorar esse fato. Muita gente apoia penas pesadas e tratamentos duros. E diz que esses luxos são um desperdício de dinheiro. Mas o que essas pessoas não percebem é que penas longas e taxas altas de reincidência só fazem o sistema prisional mais caro para a população. Porque manter as pessoas encarceraras não é lucrativo. Presos não pagam impostos, mas pessoas trabalhadoras sim.

    • João says:

      Comparar um País de população Nordica, monocultural, com um País diverso e multicultural como os EUA ou o Brasil, não faz sentido.

      Todos os Países diversos e multiculturais têm taxas de criminalidade elevadas, já os monocultural sem diversidade, como por exemplo o Japão, Coreia do Sul, Noruega, têm taxas de criminalidade muito baixas

      • Vitor R. says:

        Nunca vi uma estatística sobre isso… Mas atenção que não estou a dizer que não possa existir.

        Mas pelo que li o comentário anterior refira-se à taxa de reincidência e não à taxa de crime. Sei que podem ser parecidas mas não são. Porque só existe uma maneira da sociedade não ter algum problema: acabar com a espécie humana, esta é a solução na mente de alguns. O problema da criminalidade é uma situação e o da reincidência é outra. Um estado que prende alguém, não percebe qual o problema daquele individuo, não investe (e investir não é só dinheiro, ao contrário do que alguns cérebros logo interpretam), então não pode esperar que aquele sujeito saía melhor, pelo contrário, vai sair sem nada, sem possibilidades de trabalhar (porque se alguém sair á rua para perceber como o mundo funciona vai perceber que não é só bater na porta do café da esquina e amanha estas a trabalhar e nesse mesmo dia já pagas-te uma renda e as contas do super mercado) então é normal que esta pessoa (na maioria pessoas que cresceram/vivem em zonas de crime) vão voltar ao crime. Não é uma tarefa fácil, e como tal a libertação só devia existir quando técnicos (bons e não pessoas que vão trabalhar para o estado porque é um emprego seguro) assim achassem que aquele sujeito terá pouca possibilidades de reincidir… E claro algum tempo depois da sua libertação existir algum acompanhamento e perceber mais de perto a vida/rotinas daquele sujeito.

        Agora eu não percebo qual a desvantagem de um preso telefonar para um familiar/filho, quando estou a ler estes comentários. O que me preocupa a mim é que tratamento lhes é feito… Pelo que percebo é ficarem todo o dia fechados sem fazer nada (o que é do agrado para alguns dos autores de comentários aqui) e esse sim é um problema, deviam chegar junto de cada um deles, perceber se esse sujeito tem consciencia do que fez, porque fez e se existe possibilidade de voltar a fazer, depois trabalhar muito sobre isto, porque a pobreza não é a culpada de todos os crimes. E cada uma destes sujeitos teria de ter uma ocupação, escolar, trabalho, empresário ou voluntariado, isto para ajudar a perceber que tem de alguma forma contribuir para a sociedade que está naquele momento a contribuir para ele ser melhor. E só quando este plano estiver feito então é que se devolve á sociedade. Porque de nada vale um furto apanhar 3/4 anos de cadeia se ao fim desse tempo nada aconteceu sobre esse sujeito, prefiro que alguem que trafica droga apanhe 1 ano de cadeia e que durante esse ano tenha havido realmente um investimento e uma avaliação sobre esse sujeito ao do sujeito que ficou 3/4 anos lá dentro para sair e voltar ao mesmo. Não é o tempo inativo que resolve os problemas, até penso que este modelos de anos de cadeia não está em nada relacionado com os conhecimentos que temos hoje.

    • kk says:

      “Alguém que esteja isolado numa prisão, vai sair passado anos, e quando estiver cá fora não vai reconhecer a sociedade. O que vai gerar frustração e a inevitável volta ao crime.”

      https://www.jn.pt/justica/rei-dos-catalisadores-foi-novamente-libertado-pelo-juiz-15065712.html

  6. Joaquim says:

    Ai lelo, tao nao há massagem tailandeza?
    Vossemecê sabe la como eu ando das minhas costas.

  7. Pipoca says:

    Sempre dá para dar continuidade ao crime organizado a partir do hotel.
    Com a vantagens que são menos telemóveis na zona de evacuação.

    • Vitor R. says:

      Acho que o seu cérbero tem problemas de raciocínio, como alguns desses sujeitos criminosos. Mas felizmente existe cura para todos, cada processo será um processo.

      Se existe um telefone da cadeia, controlado pela cadeia, escutado pelas autoridades, então é mais fácil continua o crime ou apanhar o resto da organização? Bem é uma questão difícil, porque os criminosos podem falar num idioma próprio que nem o Google Tradutor conheça (dizem que os criminosos estão sempre um passo á frente da segurança).

      Então esta solução até é boa, se afinal existem telemoveis nas cadeias que entram de forma não controlada, realmente estes sujeitos podem continuar o crime sem serem escutados. Agora se terminarem com estas entrada ilegais (de uma vez por todas) e estes telefones do estado serem a única forma de comunicar para o exterior, então as autoridades até ficam com um trabalho mais facilitado. Mas lá está, para isso é preciso saber pensar, ao em vez de ter um tes*o para disparar um comentário de tasco, o tipo comentário de quem eu nunca queria para governar o que fosse. Prefiro alguém que pense e erre, do que alguém que tem um chimpazé no cérebro a disparar coisas estupidas, isto porque o sujeito que pensei e errou de seguida vai pensar e perceber porque falhou, já o do chimpanzé vai continuar exatamente igual.

  8. paulo says:

    wifi para ler as noticias da pplware?

  9. Grunho says:

    Perguntaram ao político: “então como é que você está a investir na prisa 10 vezes mais que nas escolas?” Responde ele: ” é que eu para a escola tenho a certeza que já não volto”. Percebem agora a que propósito vêm estes investimentos em mordomias na prisa?

  10. Joaquim Mota says:

    Aqueles intelectuais que veem para aqui defender boas condicões de alojamento, no seu hotel com comida, cama e roupa lavada, a criminosos mereciam sofrer na pele os crimes que os colocaram lá dentro.
    Bando de atrasados. O problema é que esta gente depois vota, e um voto deles vale tanto quanto o meu. Triste fim chegou o nosso país.

  11. Luís Silva says:

    E eu a pagar!!!

  12. ERUS says:

    Vendo bem a coisa qualquer dia as prisões são hotéis em que tem tudo e podem entrar e sair quando querem…

  13. kk says:

    Não discordo que se tomem certas medidas que possam parecer “estranhas” mas não deveriam ser graduais?
    Por exemplo, quanto mais fizessem pela comunidade mais regalias teriam dentro das prisões.

    Não sendo o caso, não me parece que isto vá agradar aos contribuintes.

  14. Profeta says:

    Telefone fixo para que ? Para matar saudades ? Ou para falarem em codigo a combinarem o proximo crime ? Maravilha.

  15. Daniel says:

    Bastava uma tomada USB para eles carregarem os telemóveis!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.