O Presidente e os Metadados – O Big Brother chega a Portugal

Por Tomás Santiago para Pplware.com

Destaques PPLWARE

70 Respostas

  1. Daniel says:

    Muitos dirão que quem não deve não teme, mas isto é culpar os inocentes pelos culpados. Mais, lembrem-se que a democracia só funciona enquanto há €€€€ .. amanhã podemos ser uma nova venezuela e pensem no poder que isto dá a um regime com inspirações dictatoriais…

    • Luís M says:

      As bases estão lançadas, PCP e BE são simpatizantes de Maduro e Kim Jong-Un.

    • Mario says:

      EEhhh a esses que dizem quem nao deve nao teme pede-lhes o email e a password que logo te dirao que nao devem e nao temem mas nao te a dao 😉
      Em relacao a Venezuela nao te acredites no que passa por ai nos meios de comunicacao social.
      Lembras-te das armas de destruicao maciça do Iraque ? Pois… nao havia nada
      Lembras-te de dizerem que os soldados de Sadam tiravam os recem nascidos das incubadoras e jogaram a bola usando-so como bola. Pois… afinal era mentira e pouco apareceu por ai,
      Lembras-te do Slobodan Milosevic o terrivel carniceiro da Jugoslavia ? Pois foi dado como inocente pelo tribunal penal internacional de haia apos depois de ter morrido preso e nada apareceu por ai,
      Lembras-te do que aconteceu a Julian Assange e Edward Snowden por terem posto a boca no trombone?
      Na Arabia Saudita uma rapariga foi presa por tirar fotos em mini-saia , pode haver a lei do olho por olho dente por dente, pena de morte para os homosexuais e ai ja nao ha problemas de direitos humanos. Nem sequer e uma democracia mas tambem nao ha problema.
      Isto tudo foi apenas para te dar uma ideia de como o que passa na comunicacao social nao e de fiar.

      • Paulo Rodrigues says:

        Talvez saibas o que realmente se passa na Venezuela… não nos queres contar?

          • lmx says:

            dessa escumalha Norte Americana,
            que ate equacionou ataques em Solo americano com vista a provocar terror na sociedade e obter apoio publico para invadir Cuba[ https://pt.wikipedia.org/wiki/Operação_Northwoods
            ]..nada me surpreende.

            O que esta a acontecer, na Venezuela, aconteceu já no Brasil, o temer era agente da CIA no Brasil e conseguiu ser o presidente sem ser eleito..
            Depois do Brasil sucumbir, os outros é tipo um castelo de cartas…
            Não esquecer que o Brasil é a 7 potencia economica do mundo…desde que este tombou, os outros é uma questão de tempo..
            De lembrar que já na crise da decada passada os EUA tinham tentado de tudo para derrubar a Venezuela, mas na altura…estava la El comandante, o Homem que venceu a revolução Na venezuela, e apos imenso tempo, Chavez ganhou, mas pagou com a vida…as mortes de cancro de politicos não alinhados com os EUA na america central/SUl não é novidade para ninguém…até a dilma ia tombando também 🙂

          • Paulo Rodrigues says:

            Comparas alhos com bugalhos… quando pergunto o que se passa na Venezuela é de uma forma retórica. Não existiam armas DM no Iraque, só se descobriu no fim, foi um pretexto para uma invasão de uma coligação liderada pelos EUA… mas, neste momento, alguém tem dúvidas sobre a existência de um golpe de estado liderado pelo ditador Maduro? Se é ou aceitável que países externos possam invadir a Venezuela para repor a democracia, isso é outra discussão que, obviamente, não pode ser aqui discutida. Desconhecia o sitio que indicas, parece interessante, obrigado.

          • Mario says:

            @Paulo Rodrigues
            Ola Paulo , boa noite

            “Não existiam armas DM no Iraque, só se descobriu no fim”

            Os senhores que armaram aquela guerra sabiam muito bem que nada la havia e or motivos muito obvios:

            a primeira guerra foi em 1990, a segunda guerra em 2003, durante esses 13 anos inspectores nas Naçoes Unidas
            e da Agência Internacional de Energia Atómica vasculharam tudo e mais alguma coisa no Iraque e com o embargo
            mais o programa petroleo por alimentos e medicamentos em que o dinheiro da venda de petroleo era controlado, muito dificilmente
            alguma coisa escapou as agencias de informacao.

            Em 2003 houve o caso de David Kelly funcionario do ministério da defesa britânico e especialista em guerra biológica, que foi encontrado suicidado.
            Foi inspetor da ONU no Iraque, onde esteve 37 vezes.
            David Kelly é considerado o principal informante de Andrew Gilligan, jornalista da BBC, sobre a investigação a respeito da falsificação pelo governo britânico
            de Tony Blair de um relatório de setembro de 2002 sobre armas de destruição em massa iraquianas.

          • Mario says:

            @lmx

            Esqueceste a Argentina e como foi deposta a Presidente Cristina Kirchner 😉
            e em 2009 Manuel Zelaya Presidente da República de Honduras

          • lmx says:

            Paulo Rodrigues,
            Um golpe de estado a ser realizado na venezuela ha-de ser por alguém interessado en dinheiro ou puder e que obviamente nao possua nenhum dos dois em quantidade, e não pelo presidente desse pais…
            A tentativa de golpe de estado que houve ha uns dias foi financiada pela CIA, e a pessoa em causa um militar que ate se sabe quanto recebeu e que teve varias diligencias feitas nos EUA, mas esta fracassou.

            O presidente fazer um golpe de estado?contra quem?so se for contra ele mesmo..

        • Mario says:

          @Paulo Rodrigues
          Poderas tambem achar interessantes

          informacaoincorrecta
          thesaker
          blogdoalok.
          voltairenet
          globalresearch
          paulcraigroberts

          Em relação a Venezuela ouve-se falar da Assembleia Constituinte mas repara que nao se le em lado nenhum como ela pode acontecer.
          Na realidade as pessoas foram chamadas a votar para aprovar ou chumbar.

          • Paulo Rodrigues says:

            @ Mario e @ lmx no que concerne à guerra no Iraque eu, acredito que a grande maioria, não sabia que não existia armamento DM por lá…
            Hoje quem não sabe que a democracia foi suspensa na Venezuela?
            Se, por exemplo, tal acontece-se porque cá, poderíamos aceitar a intervenção de de forças militares de outros países no sentido de reporem a democracia (na eventualidade de não ser possível de forma “interna”)? Como pode acontecer a AC na Venezuela? Bom se prender quem se opõe é “democrático”….

  2. Bruno M says:

    “(…) o dia de hoje fica marcado na história pelo dano causado à Liberdade e aos direitos Democráticos em Portugal. ” Até agora este assunto era aparentemente irrelevante porque não nos tocava diretamente, ou assim pensávamos! A partir de hoje veremos algumas pessoas bem mais interessadas neste tópico. Infelizmente, outras haverá que continuarão a baixar a cabeça, dando a luta como perdida, e aceitando todas as intrusões possíveis e imaginarias como inevitáveis!

  3. int3 says:

    Isto é sequer constitutional?

  4. Carlos says:

    Infelizmente ninguém quer saber…

  5. Informatico amador says:

    Segundo percebo da notícia, o PCP e o Bloco de Esquerda não votaram a favor. Juntos, têm os 25 deputados – mais, até – necessários para levar a Lei ao Tribunal Constitucional. O caso, pode não acabar aqui.

    • Joca says:

      Não votaram a favor porque já sabiam que ia passar. Se não houvesse votos suficientes a ver não estava lá o voto deles. Nada destas coisas é ao acaso.

  6. Joaquim says:

    Até porque isto não acontecia antes da lei ser promulgada…

  7. Nonnus says:

    A única diferença que eu vejo depois da promulgação, é que agora fazem-no, mas com consentimento.

  8. falcaobranco says:

    Deviam era pensar que certamente não é para todos os tugas… principalmente com a onda de terrorismo que ainda assola o mundo, certamente, Portugal, como país, está a prevenir-se contra essas situações… ou já pararam para pensar quando a PJ e o SIS diz que certos e determinados terroristas habitavam em Portugal sabem como? É através de buscas domiciliarias? Não…é através da internet, telemoveis e afins, mas com consentimento dos tribunais…

    A partir deste momento nada disso é preciso… simplesmente quem tem uma vida dita normal, tem que continuar a ter… ou têm medo?

  9. Luis says:

    “▼You are being watched ▼”

  10. JFF says:

    Será que antes de chegar a conclusões tão “bombásticas” e definitivas (exemplo: Todos os movimentos da sociedade passam a ser inspecionados e guardados pelos serviços secretos.), o autor do post leu o diploma aprovado na AR e ora promulgado pelo PR? Duvido…
    São só 17 artigos; não custa nada: http://bit.ly/2w6KpWZ

  11. LC says:

    Não se trata da simples autorização indiscriminada do acesso aos metadados por parte das secretas. Trata-se sim da possibilidade dos serviços de informação solicitarem ao Supremo Tribunal de Justiça o acesso aos dados de determinadas comunicações. Ou seja, o acesso aos dados é condicionado à autorização de um tribunal.

    • Paulo Rodrigues says:

      O Isaltino Morais viu a sua candidatura “jumbada” por um juíz… acho que este magistrado era “qualquer coisa” em relação ao mais directo rival de Isaltino. É normal ou não na vida ser candidato a um cargo político/outro que colida com os interesses instalados/de alguém? Isto a propósito do conceito de “vida normal” que alguém por cá já referiu… sim o STJ é, não sendo possível de outra forma, composto por pessoas que foram nomeadas… quem é nomeado é obediente a quem nomeia, só pode!

  12. AR says:

    Quantos indignados com redes sociais, que nem os termos e condicoes leram, teremos a comentar?
    E quantas as indignacoes geradas nessas proprias redes sociais?

    E isto e assim tao diferente do que ja se faz hoje em dia por outros servicos secretos?

    Se preocupa muito, paguem em numerario, nao pecam faturas , usem vpn e retirem-se de redes sociais. Se nao,e curtir a cena que ha sempre um preco a pagar.

    E desculpem a falta de acentos.

  13. RF says:

    Parece-me que a notícia refere-se apenas a comunicações entre telemóveis/telefones, ou seja, chamadas e sms. A comunicação por internet com codificação parece-me estar fora de questão, pois Portugal não iria conseguir por decreto aquilo que outros países têm tentado (acesso a comunicações codificadas, como WhatsApp ou outras). Contudo, pelo que sei, o acesso a comunicações não codificadas pode ser solicitado às empresas, como é o caso da Google e outras.

  14. Joao says:

    Tudo a dizer do mal do Trump e a Theresa May e aqui em Portugal faz-se o mesmo e pela calada, o que ainda é pior. A diferença é que lá fora a malta revolta-se, em Portugal “tem de ser” e bora engolir mais um sapo. Ainda para mais isto em termos de segurança nacional, vale zero.

  15. HacKaos says:

    Apenas são os serviços secretos PT,além de que os próprios cidadãos disponibilizam de livre vontade através das redes sociais,as quais ficam com os dados armazenados de modo a rentabilizar empresas que não controlamos,nada demais.

    “De uma forma simples, significa que os oficiais do Serviço de Informações de Segurança e do Serviço de Informações Estratégicas de Defesa passam a poder ter acesso a informações como saber que o seu telemóvel comunicou com o telefone X, num determinado local e a uma determinada hora.”

  16. Democrata says:

    Tal e qual como no regime da Inglaterra, onde o direito à privacidade e à liberdade individual do cidadão, são ipunmente violados.

  17. Mico says:

    A alternativa seria perguntar o mesmo à google. Assim elimina-se o intermediário, que ainda cobrava por isso e poupa-se o erario publico depauperado

  18. Fábio says:

    Porque é que se preocupam tanto que organizações governamentais tenham acesso aos vossos dados de forma algo facilitada?
    Não me esfolem já, mas apesar das várias preocupações relacionadas com a privacidade, há que ter em conta o seguinte:
    – Já antes podiam ter acesso ao que vocês faziam, demorava era muito tempo, muitas burocracias, etc.;
    – Continuam a ter de justificar com acção judicial antes de poderem aceder ao que quer que seja;
    – Não permite o acesso indiscriminado aos dados das pessoas, não é uma base de dados em que se corre uma instrução para procurar palavras-chave usadas por terroristas, até esses estão de certa forma protegidos;

    Eu não sou a favor nem sou contra. Claro que estaria de acordo que fosse usado nesses termos. Infelizmente e a minha preocupação é existirem falhas na lei e não só que permitam de alguma forma o acesso indiscriminado à informação que procuram sobre qualquer pessoa, só porque sim. Infelizmente é difícil podermos conter o uso incorrecto ou abusivo da lei.
    Por outro lado, preocupam-se que os Serviço de Informações de Segurança” e “Serviço de Informações Estratégicas de Defesa” tenham acesso aos dados, mas não se preocupam com algo tão banal quanto uma foto do exterior de vossa casa (ponto de referência) e uma localização apróximada no facebook que é o suficiente para qualquer pessoa ficar a saber onde vocês moram e poderem de facto fazer-vos mal. Já para não falar que aceitam qualquer pessoa como amigo no facebook e a dar acesso a tudo deliberadamente.
    Quem vos quiser fazer mal, não se interessa pelas mensagens que mandam pelo tlm, quer saber o melhor sítio e altura para vos atacar.

    Claro que questões de privacidade tem muito mais que se lhe diga, mas antes de olharmos com desconfiança para instituições governamentais, temos de olhar para as nossas acções em especial com o que partilhamos com “amigos”.

    • Helio says:

      Em 2011, numa certa operadora nacional, um individuo que lá trabalhava em call center, teve por intermédio de hierarquia superior, acesso às minhas informações nessa operadora.
      Ele conseguia visualizar todas as minhas comunicações, inclusivé o conteudo das SMS.
      Sei que ele as via, pois nas conversas faladas e escritas sabia demasiada informação minha, e estavamos a cerca de 200km de distancia.
      Bastou fazer queixa na Policia, Operadora e empresa onde ele prestava serviço, e foi despedido por justa causa.

      Basta alguém mal intencionado e tem acesso às nossas informações de dentro das operadoras, só que agora passa a ser oficial

      • Zé Manel says:

        Há 10 anos atrás só tinhas de entrar no CPCDI na Vodafone e tinhas acesso a todos os telemóveis e informações dos mesmos por onde o teu SIM tivesse estado.
        Isto estava tudo á mão de qualquer um que entrasse para a plataforma de assistência a clientes sem ser necessário pedir autorização ao team-sitter.

      • Fábio says:

        Helio, é normal que dentro da própria empresa alguém tenha acesso ao que tu fazes, usando os serviços dessa empresa.
        O que estás a dizer é algo semelhante a: “Fui à biblioteca requisitar um livro e o sujeito que lá estava a atender disse que já requisitei os livros X, Y, e Z”. É perfeitamente normal uma vez que alguém tem de guardar os registos e esse alguém é a empresa em questão, portanto, é normal que tenham acesso às tuas informações que não devem contudo usar fora do contexto da empresa. Os dados não vão para um sítio qualquer obscuro que ninguém conhece e ninguém tem acesso.
        Anormal seria se dissesses que alguém de uma qualquer empresa estivesse a usar as tuas informações colectadas a partir de outra empresa (ex: Se fosses a uma papelaria comprar o jornal e te rejeitassem vender pq requisitaste os livros X, Y, Z na biblioteca XPTO).

        Por outro lado, o conteúdo desta publicação nada tem a ver com isso.
        Pq quem trabalha nas empresas tem sempre acesso a alguma informação (embora de forma restrita em algumas delas).
        Quem não tem acesso a essa informação são empresas externas como por exemplo os “Serviço de Informações de Segurança” e “Serviço de Informações Estratégicas de Defesa” que aparentemente são os únicos que poderão ter acesso, após requererem “consenso jurídico” (ou seja, depois de terem a aprovação de um Juiz) – um pouco à semelhança das buscas domiciliárias só que neste caso podes nunca vir a saber que obtiveram acesso aos teus metadados.

        Não sei se consegui explicar bem pq é q não torna nada oficial acerca das informações dentro das operadoras. Para mais informações, deves verificar a “Política de privacidade” e/ou “Política de tratamento de dados” da empresa em questão, coisa que ninguém lê.

        • Helio says:

          Fábio, posso eu não me ter feito entender.

          O que se passou comigo, foi um individuo que era um ex de uma pessoa que me relacionava, através do nr dela, conseguiu o meu.
          E com o meu nr, via as minhas comunicações escritas.
          Esse individuo chegou a enviar-me por sms copia do que escrevia e recebia para o comprovar.

          E só parou quando se fez queixa e com provas, e por consequencia despedido

          • Fábio says:

            A ver se eu percebi:
            Vamos supor que o sujeito trabalhava na TelecomXPTO.
            Supondo também que o Helio tem um número associado à TelecomXPTO.
            O sujeito, por trabalhar na empresa com a qual o Helio mantém o serviço de telecomunicações, aproveitou-se da situação para ter acesso aos seus registos de mensagens, para fins pessoais e sem a sua autorização (talvez para o confrontar com o que disse ou não a ex dele).
            É isso, não é?

            Se é isso, pode-se deduzir que o Helio e a pessoa (rapariga?) com quem se relacionava eram provavelmente da mesma rede. O Sujeito, sabia o numero dela e foi ver os registos (e sim, eles tem acesso a tudo para poderem ajudar os clientes da forma que for possível, sempre que surja alguma dificuldade). A partir dos registos dela, foi ver os números com quem ela mais trocava mensagens. Provavelmente apanhou o seu contacto (e mais alguns) e começou a utilizar os dados que recolhia para uso pessoal e daí a quebra da confidencialidade dos dados(?) e o despedimento por justa causa.
            Por outro lado, mesmo que os 3 não partilhem a mesma operadora, seria fácil contornar, vendo os registos das mensagens que ela recebia ou das mensagens que o Helio enviava, bastando para tal ele trabalhar na operadora de um dos dois.

  19. censo says:

    Maior problema são os apoiantes das campanhas de desinformação. Digam-lá: há alguém que realmente queira saber das vossas conversas privadas?? O vosso egocentrismo é o maior bloqueio mental de que sofrem , ou estão a tentar enganar os outros com falsos moralismos acerca da suposta liberdade em que vivem. Ninguém sabe viver em liberdade. A minha liberdade termina onde começa a liberdade do próximo. O que é afinal a liberdade? Agora imaginem que andam a conversar com um suspeito de um crime…Enfim…não há paciência. Se eu falei com algum criminoso sem o saber, que mal tem terem ouvido a minha conversa? Repensem a sociedade em que vivem. Está longe de ser perfeita, mas não sejam retrógrados.

  20. CMatomic says:

    Nos estados unidos funciona assim , se pias muito , recebes uma visita e depois calas-te, é assim na terra da liberdade.

  21. Joao Pedro says:

    Parece que é o fim do mundo!!! Deixem de beber Coca-cola e comer papas de milho híbrido, que faz muito pior à cabeça. Vai mesmo tirar-me o sono saber que os serviços de segurança nacional conseguem ter acesso aos números de Telemóvel que liguei… estou mesmo muito preocupado…

    • Fábio says:

      Lol. Não é só isso.
      – Eles conseguem ter acesso aos pedidos de ping (que dá a localização apróximada da pessoa que transporta o telemóvel com um determinado número);
      – Eles conseguem ter acesso a voice mail enviado/recebido que não tenha sido apagado (e mesmo que tenha sido apagado(?)), uma vez que isto não é guardado a nível local (no telemóvel), mas sim no servidor para isso destinado (central);
      – Eles conseguem ter acesso a SMS/MMS (pelo menos alguns);
      – Eles podem (ou não, não tenho a certeza deste) ter acesso ao registo de URLs usando os serviços de uma determinada empresa;
      – Poderão talvez posteriormente fazer o registo das chamadas e todas as mensagens SMS/MMS;
      – Poderão saber quem contactou, quando, onde e a que hora;
      E sabe-se lá mais o quê. Não é preciso ser muito criativo para perceber que se quiserem, conseguem de facto controlar todos os movimentos de uma determinada pessoa.

  22. João Simões says:

    Agora é que vai… estamos no caminho certo! A partir de hoje teremos um país mais puro, sem crimes, sem violência doméstica, sem suicídios… até estou a imaginar, daqui por 15 dias nem incêndios vamos ter! (É que até lá vai arder tudo…) Sim, estamos longe da perfeição mas não é bem por aqui que devamos ir.
    Lá está, de 50 em 50 anos voltamos ao mesmo e chamam a isto de progresso?! Estuda-se história de Portugal para isto? Não tarda que venha uma ditadura camuflada para (des)governar este país pobre de espírito, ou será que já a temos implantada sem o “zé” se aperceber?

  23. Homo Erectíssimo says:

    Acho que este assunto não é nada que nos surpreenda.Bem pelo contrário !! Eu até acho que os serviços de informação têm acesso a todos os nossos metadatos,mas há quem diga que não. Enfim… 🙂

  24. Bruno Evora says:

    Eu pergunto-me quem é que me pediu autorização para aceder ao quer que seja meu?

  25. Janito says:

    Isto supostamente sempre se fez
    E quem tiver conversas a ter que não se conversa pelo telefone, vai continuar a não conversar pelo telefone…
    Mas pronto, tor’s, VPNs e companhia existem por um motivo, era um bom artigo para ser feito/refeito pensando nesta facada à liberdade do Zé

  26. PTpreocupado says:

    Tudo a usar Tor , fácil fácil………. piada é que quem comete ilegalidades sabe cobrir os seus passos…. especialmente os digitais….. isto é uma palhaçada….

  27. poiou says:

    Uma vez que anda tudo cheio de medo que o SIS e SIED tenha acesso aos metadados, perguntem ao António José Vilela (e ao seu livro”Os Códigos E as Operações dos Espiões Portugueses”) e ao juiz Carlos Alexandre (e ao manual do curso do SIS que alegadamente lhe apareceu na caixa do correio) qual é o nº do capitulo que ensina a fazer escutas telefónicas. E já agora perguntem aos SIS e SIED quantas fontes/agentes têm infiltrados ou a trabalhar nas operadoras de telecomunicações.

    Resumindo, o acesso aos metadados e as escutas já aconteciam, o que muda é que passam a ser legais.
    NOTA: para quem não sabe, o SIS e SIED não estão autorizados a fazer escutas telefónicas, com ou sem mandatos.

  28. Fernando Negro says:

    Não é preciso esperar pelo “longo prazo” para saber como é que tudo isto vai acabar… Pois, qualquer pessoa que esteja atenta e que seja inteligente consegue ver a tendência indicativa de para onde caminhamos (de volta).

    Vejam, por exemplo, a outra lei que Marcelo promulgou nesse mesmo dia, de proibir os pagamentos em dinheiro superiores a 3 mil euros (http://www.jn.pt/nacional/interior/proibidos-pagamentos-em-dinheiro-superiores-a-3-mil-euros-8705183.html) – obviamente, com o objectivo de que fiquem tais pagamentos (obrigatoriamente electrónicos) registados em bases de dados bancárias, que já começaram a deixar de ser privadas (https://pplware.sapo.pt/informacao/ultima-hora-governo-aprova-acesso-as-contas-bancarias/). E, reparem em como já lá vão anos em que, para qualquer pagamento significativo, somos agora obrigados a dar o nosso número de contribuinte, para que fique tudo registado em bases de dados estatais.

    O “Estado Policial” já chegou. E, o próximo passo será, obviamente, a abolição da Democracia (lembram-se da declaração de Manuela Ferreira Leite, há uns anos, de que talvez fosse melhor “suspendê-la” em certos casos? – https://www.youtube.com/watch?v=A5naDDnigsw). Sendo que, o mais provável, é que seja este segundo passo dado sob o pretexto de uma qualquer “emergência”, causada por ataques terroristas de origem duvidosa (http://blackfernando.blogs.sapo.pt/quem-realmente-esta-por-tras-destes-85197) que servirão para instalar um dito Estado de Emergência, supostamente “temporário”, do qual nunca iremos sair (vejam, por exemplo, o caso do Egipto que, antes da queda de Mubarak, estava em “estado de emergência” há 31 anos – http://www.bbc.com/news/world-middle-east-18283635).

    Se quiserem saber o quão o primeiro passo facilita o segundo, não têm de ir mais longe do que as palestras de Richard Stallman em que este tem, repetidamente, avisado as pessoas disto mesmo: https://vimeo.com/28195912

    E, se duvidarem de que tudo isto obedece a um plano pré-determinado, podem começar por ler um livro cuja primeira versão foi *censurada* em Portugal (http://6.fotos.web.sapo.io/i/o41140ea4/17596647_i1zW0.jpeg) e que foi escrito por um autor que, repetidamente, tem provado a sua credibilidade (http://web.archive.org/web/20131105185520/http://www.forumdefesa.com/forum/viewtopic.php?f=24&t=10579).

    Os Direitos e Liberdades nunca foram algo de imutável ou garantido. E, duram apenas o tempo que o povo em causa permitir que estes durem. Já um dos Pais Fundadores da primeira Democracia moderna do mundo dizia que: “The tree of liberty must be refreshed from time to time with the blood of patriots and tyrants”. E, historicamente, têm sido vários os casos em que Democracias (ocidentais e não só) se transformaram em Ditaduras – incluindo no nosso país, na primeira metade do século passado.

    Os passos estão a ser dados à vista de todos. Resta agora saber o que irão as pessoas fazer relativamente a isto (antes que seja tarde demais)…

  29. Miguel says:

    “De uma forma simples, significa que os oficiais do Serviço de Informações de Segurança e do Serviço de Informações Estratégicas de Defesa passam a poder ter acesso a informações como saber que o seu telemóvel comunicou com o telefone X, num determinado local e a uma determinada hora.”

    Pensei que isto já era feito, pelo menos parece ser uma coisa comum em todos os filmes/series americanas.

  30. PCN says:

    Será que com esta lei a policia de investigação já consegue saber que telemóveis é que estiveram ligados a uma determinada célula entre as tantas e as tantas… normalmente estes telemóveis fazem sempre comunicação, nem que seja um push de mail. Já ajudava a resolver alguns roubos!

  31. José Rodrigues says:

    Isto não muda nada, há muito que acontecia, agora só se encontra previsto na lei, além que só gente que não sabe o que são metadados e como estes estão a ser trabalhados é que pode ser contra esta medida, há muito que é feito em praticamente todos os governos e empresas e em nada vem interferir com a privacidade de cada um.

  32. f2 says:

    e isto afecta a vida do cidadão comum exactamente como?
    então uma autoridade sabe se eu ligo a pessoa A ou B…. so what?
    sabe que eu estive em sitio X ou Y … and?

    continuo a viver a vida da mesma forma… não percebo o drama de certos “paladinos da liberdade”

    • NT says:

      A velha história ou estória do “não tenho nada a esconder” e do “quem não deve não teme”…
      Já agora desafio a todos os que dizem isso que postem aqui as palavras passe dos emails, redes sociais etc… Para ver se o pessoal “filtra” todas as mensagem não vá andar um terrorista a aliciar o pessoal…
      Mas pronto… deixa lá ver quem é o campeão da bola que tenho que meter a bandeirinha no carro e sair a buzinar rua fora….

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.