Quantcast
PplWare Mobile

Preservativo USB promete proteger dispositivos do malware

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. Ruben R says:

    Tenho um iPhone… Estou tranquilo! 😉

  2. Francisco says:

    A instalação de malware pode ocorrer mesmo quando não temos a opção de instalação de aplicações desconhecidas activa e/ou a depuração activa?

  3. Daniel Isidro says:

    E a expressão, “É só meter a cabecinha!” ganha todo um novo significado!! 😀

  4. Francisco says:

    modificar um cabo de dados e remover os fios DATA+/-, deixando apenas o GND e +Vcc não faz o mesmo efeito?

    • Fábio says:

      Claro que sim. Não achei nada de interessante este ‘preservativo usb’

    • Márcio Sousa says:

      Diria que sim, e citando o artigo ” O preservativo USB vai actuar no corte dos pinos de dados no cabo USB e permite unicamente que sejam utilizados os pinos de alimentação para carregar o dispositivo”
      Qual a vantagem de comprar e não fazer isso???
      1º não tens trabalho em modificar o cabo
      2º das aquele ar de quem tem algo “fixe” para por quando carrega o tlm
      3º Não faço puto ideia… mas tbm não é muito caro bora financiar….

      • Francisco says:

        entao só gostava de saber a razão da existencia daqueles componentes todos (condensadores e resistencias). e sinceramente acho que ficava um serviço mais “clean” modificar um cabo do que andar com aquela board a mostra

        • Francisco says:

          desculpem o lapso, reparei agora k nao tem condensadores. corrijo para “resistencias e pistas”

        • luisabade says:

          As resistências servem para controlar o tipo de carga que está a ser feito. Ligar apenas os pinos da tensão USB faria com que o dispositivo pensasse que estava a ser carregado por um carregador de parede (logo com grande capacidade de fornecer energia). As resistências colocam uma tensão nos pinos de dados USB para o dispositivo consumir menos corrente (a que o usb pode fornecer por defeito). Fazer aquilo que Francisco referiu do cabo e ligar numa porta USB de um computador, poderia fazer com que fosse activada uma protecção contra sobre-corrente nessa porta USB e o dispositivo parasse de carregar. Espero ter sido claro o suficiente

          • Francisco says:

            Acho que não estas a aplicar bem a lei de ohm :/ supostamente deveria acontecer o contrario do que tu disseste. U=R.I

          • Francisco says:

            Corrijo-me, tens razão, para um valor de tensão constante quanto maior a resistência, menor a corrente I=U/R

          • miguel says:

            sobre corrente?? mas tu estas a carregar o que??? a bateria do carro??
            deves ter um mac que faz a leitura amperimetrica pelo cabo data

          • Luís says:

            @Miguel, As portas USB têm um limite de corrente. E este “preservativo” aplica-se principalmente quando o dispositivo a carregar é ligado numa porta USB, por exemplo, de um computador (só com uma porta USB com as linhas de dados activa dá para transmitir malware para o dispositivo). Convém limitar a corrente para proteger as portas USB onde ligas. Se ligasses directamente ao dispositivo sem o “informar” que se trata de uma fonte com pouca capacidade de fornecer corrente, acabavas por provacar um pico de corrente na porta USB. A máxima corrente que o USB 2.0 pode fornecer é de 500mA. Um carregador de um tablet pode fornecer algo como 2A. Se o dispositivo “pensar” que se trata do carregar de parede e pedir mais que 500mA à porta USB, o mais provável é o controlador de energia deste entrar em protecção e não haver carga nenhuma

      • Blasterjack says:

        4ª Os tipos so podem ser nabos em não criar um adaptador (cabo) usb A-B em vez de uma pcb. Apple innovation, always beyond people’s memories.

        • miguel says:

          looooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooool
          apple inovation, devem ter inventado o cabo usb, melhor o alicate de corte que serve para desligar 2 fios.. fanboy

          eles metem la componentes smd(resistências “max:5cent”) porque o comum do mortal nao sabe o que é, e compra aquilo a pensar que aquilo faz alguma coisa, e vendem a 8 euros ..
          (produto bem podia ser apple e ser vendido a 50€ que tinha um enorme sucesso)

  5. a231sdsdasd says:

    Pplware e fazerem uma parceria para o pessoal comprar?

  6. luis rocha says:

    Tenho Nokia Lumia, ando sempre tranquilo

  7. José Azevedo says:

    Tenho um BELL 701B, estou safo!

  8. Rui Oliveira says:

    Placas roxas… OSH Park indeed…

  9. já existe cabos de carga para este efeito e no ebay custam menos de 1 euro.. para que raio comprar uma placa mal amanhada, enorme e feia se pode simplesmente usar um cabo normal? tenho visto inumeros projetos deste estilo totalmente estupidos e o que me espanta mais é existir pessoal que paga, financia e compra este tipo de sucata..
    e se for para ter apenas um limitador de corrente, todo o circuito cabe dentro da propria ficha usb, e de notar que alguns dispositivos precisam de ter a linha de dados ligada ao positivo por uma resistencia para aceitarem a carga

  10. ricardo says:

    Solução ainda mais fácil: Que tal pegarem num bocado de papel, enfiarem dentro da porta usb de maneira a cobrir os pins de data+ e data- e por um pedaço de fita-cola na parte de fora para prender o pedaço de papel no sitio?

  11. Jorge says:

    Desculpem lá, mas… pega-se num cabo USB, e corta-se os fios que não o vermelho e preto, e tadá!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.