PplWare Mobile

Politécnico da Guarda vai pôr à prova segurança dos novos routers da MEO


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. Sprint da net says:

    Uma falha grande têm eles
    Firewall On Off
    Password root???
    Controlo pelo ISP 🙁

    • fc says:

      Daria a password root de um equipamento seu a outra pessoa? Pois a MEO também não, é importante ter presente que o equipamento é deles e querem evitar que o cliente possa fazer algo que atente contra o contratado.

      • Sprint da net says:

        Daria se fosse para configurar alguma coisa.
        Ui faço tanta coisa com o equipamento contra o contrato…
        Já abrir o equipamento, desliguei as antenas
        Está a trabalhar sem a “caixa” dele
        Alterei o IP interno para um público assim o call center não vê certas coisas
        Consegui a chave do VOIP do número de casa e utilizo o mesmo no telemóvel (é fácil, basta trabalhar com um linux especifico)
        Partilho também a ligação via conversor de fibra com 5 vizinhos e também o RF
        Quantas quebras de contrato estão aqui? Fora o resto que faço

      • Joao Ptt says:

        Se a pessoa pode meter um router de outra marca onde tem acesso máximo, porque não pode ter no do operador? É só o reset funcionar bem! Nada mais. Os operadores é que não querem receber chamadas e então fazem tudo ao seu alcance para que os clientes não possam fazer nada que os possa chatear a eles operadores.

  2. Boneco dos bots says:

    O router atual tem grandes falhas de segurança, basta dizer que ao configurar um TR069 consegue-se controlar qualquer router meo fibergateway. Basta injectar um comando e volta a ficar com a password meo
    Da para enganar o router a 100%

  3. ze says:

    Pelo menos o blog já valeu umas sabáticas para não fazer nenhum, nada mau.

    A altice não quer mesmo corrigir os problemas, senão tinha passado isso para pessoal da fct ou do técnico, nas restasntes faculdades são só scriptkiddies (até nessas grande parte é).

    Mas a segurança cai logo no wifi, não há milagres.

    • Pedro Pinto says:

      O que tem a mais o pessoal da FCT ou técnico que os outros do país?

      • ze says:

        Pedro, tens de fazer um bocado de networking fora dos politécnicos para perceber do que falo.
        Não só o nível de ensino como o próprio plano curricular assim como a diversidade de ramos pelos quais podes optar.
        Não tirei o curso em nenhum desses, mas olhando para as equipas que tive ao longo dos anos a diferença é notória.
        Mas lá está, por isso é que há pessoal de IT e ganhar 1000 e outros a ganhar 5000 ou mais, isso nota-se no dia a dia.

        • Pedro Pinto says:

          Eu fazer networking? É o que mais faço na vida…e nesse sentido te digo que não estás certo.

          Aquilo que eu já aprendi na vida é que quem trabalha e se esforça…consegue! Não é por ter o rotulo de uma instituição que é melhor que outros.

          • ze says:

            Concordo contigo e eu proprio sou exemplo disso, tirei o curso num politecnico, no entanto como profissional que já trabalhou em todo o lado neste país e já empregou pessoas de todas as faculdades te digo, a diferença é bem visivel.

    • Marisa Pinto says:

      Ainda fui verificar se estávamos em 2019 ou se tínhamos retrocedido para 1980 por causa desse comentário desajustado.

      • ze says:

        Precisamente o oposto Marisa, por estarmos em 2019 é que não podemos olhar para o ensino do IT como “one fits all”.
        Só mesmo quem está perdido no interior e não tem networking com com outras faculdades para achar isso.
        Atenção, digo o mesmo da FCT e politécnico face ao ensino em outras internacionais.
        É preciso saber onde cada um se encaixa e longe vai o tempo da PTi e da UA, essa sim uma parceria boa na altura que aconteceu.

    • SANDOKAN 1513 says:

      1-“Pelo menos o blog já valeu umas sabáticas para não fazer nenhum,nada mau.” Infelizmente até sei para quem é dirigida essa indirecta mas se fosse comigo eu sabia-me defender pois mandava-o para um certo lado. 2-“A altice não quer mesmo corrigir os problemas,senão tinha passado isso para pessoal da fct ou do técnico,” Como se o pessoal da Fundação para a Ciência e Tecnologia e os alunos ou mestrandos do Instituto Superior Técnico fossem os únicos capazes de lidar com um projecto destes no nosso país !! Era só o que faltava !! Graças a Deus que aos poucos tudo se vai descentralizando em Portugal !! Só faltava a mama ser eterna lá por Lisboa,Porto,Coimbra,Aveiro e Braga !! Quer dizer,o resto do país não conta para nada ?? Ora,ora !! 😐

      • ze says:

        SANDOKAN, interprestaste mal o que disse, não disse que apenas os alunos da FCT ou do técnico seriam capazes de lidar, quis dizer que mesmo este projecto não tendo nada de especial, em lado nenhum no nosso país vai ter algum sucesso, mas que se tivesse de escolher entregaria à FCT e ao técnico pela qualidade dos seus cursos.
        O resto do país conta e para muito, eu adorava viver fora de um grande centro, só não estou dispostos a deixar de lado 10k mês e muito menos lidar com os fracos profissionais e falta de orçamento das empresas do interior.

        • Pedro Pinto says:

          Ze tas a pensar mal…isto não é para ter sucesso com nada. É para investigar a segurança e melhorar.
          A ganhares 10k devias dizer coisas mais acertadas 😀

          • ze says:

            Se tem um proposito de melhoria terá certamente indicares de sucesso, caso contrário como avaliam a continuidade e o ROI do programa?
            Podes olhar para mim como um professor, pagam-me por teorias 😉

  4. S Pimenta says:

    Qualquer equipamento só é seguro se for atualizado freequefrequentemente…

    • S Pimenta says:

      * frequentemente

    • Joao Ptt says:

      Ou se for bem feito à primeira… ou seja só sair para o público depois de testado até ser impossível testar mais variáveis.
      Qual é a empresa que o faz? Antigamente a NASA fazia-o porque nada podia mesmo falhar ou o prejuízo era enormíssimo e poderia levar ao encerramento da mesma, mas hoje em dia acho que nem a NASA o faz.
      Mas é possível? Sim, mas qual é a empresa que vai empregar centenas de pessoas e contratar empresas externas especializadas para que saia o produto perfeito à primeira? Ah! E que espere o tempo que for necessário para garantir tal, seja 1 ou 10 anos. Não conheço ninguém.

  5. sakura says:

    Ip publico da maquina?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.