“Pão de Forma” elétrico da Volkswagen vai entrar em produção


Destaques PPLWARE

38 Respostas

  1. O cágado na autoestratada says:

    “a ID Buzz terá uma autonomia de aproximadamente 434Km”. Um utilitário anda normalmente pelo 200- 250 Km.
    Pois, mas é preciso ter em conta em que condições? A que velocidade, em que tipo de percurso, com que tipo de condução?
    Normalmente é a 90 km/h, num percurso sem grandes subidas e a condução é tirar o pé do acelerador o mais possível para recuperar energia.
    E qual é o preço mensal do aluguer de baterias?
    Anda muito “bruá” à volta dos carros eléctricos e muitas promessas para 2020, … 2024 e por aí fora, mas é esperar para ver.

    P.S: Os automóveis eléctricos a 90Km/h em autoestrada deviam ser proibidos. São um perigo com trânsito intenso e rápido.

    • umGajoAnalogico says:

      +1

    • AiOGajo says:

      Concordo. Aliás qualquer veículo a 90Km/h numa autoestrada é um perigo para o transito.

      • Paulo Martins says:

        Excepto pesados de mercadorias ou pesados de passageiros com reboque…
        O perigo é muita gente ver a velocidade máxima como o mínimo aceitável para se a dar, qualquer um que não circule a 120 ou é condutor de domingo ou tirou a carta no Chocapic.

        • Luis says:

          Tentei cumprir o código de estrada na auto-estrada velocidade. máxima 120 km/h, passados 15 minutos estava a dormir em cima do volante.
          Ridículo a todos os níveis os limites de velocidades existentes nos dias actuais.

          • Hugo says:

            Não sabes o que dizes. E não sou eu que vou perder tempo a ensinar-te o óbvio.

          • Alucard says:

            Você admite que adormece ao volante e ainda quer ir mais depressa? Para ir mais depressa para os anjinhos?

            O que vale é não deve passar de um miúdo sem carta que acha que conduzir no mundo real é como no Need for Speed. Se não fosse, deixava-me bem assustado com a falta de noção que demonstra.

            De resto, quem viaja a 90 km.h-1 numa autoestrada está a cumprir com o limite mínimo e máximo de velocidade. Assumindo que paga o título para ali circular e todos os impostos, tem todo o direito para o fazer e vocês nenhum direito para o chatear.
            Quanto à carrinha da VW, parece muito porreira. É bom ver outro tipo de veículos /segmentos a aderir à eletrificação sem ser os pequenos citadinos.

      • José Carlos da Silva says:

        Claro, mas a 200km/h já não há perigo para os demais utilizadores. Boa lógica!

        • Luis says:

          Não sejas FUNDAMENTALISTA como o Fernando Medina, que quer por a 2ª circular a 60 km hora, e diminuir as faixas de rodagem, no dia em que isso acontecer Lisboa pára.
          Para um individuo que não foi eleito pelos Lisboetas, até é um tipo atrevido.
          Os limites de velocidade actuais foram estabelecidos na década de 70 do século passado, penso que a industria automóvel mudou muito desde essa altura assim como a construção de estradas, não concordas ?

          • Antonio says:

            É pena, a tecnica evoluiu, mas o condutor humano é o mesmo. E o tuga nunca conduz mal, mas o vizinho sim. Classico… Nada de novo.

          • Hugo says:

            Conheço malta que pensa assim e respeito, mas gosto de os ver é quando chega a hora de parar.
            AH E TAL O DA FRENTE PAROU DE REPENTE….AH E TAL EU NÃO IA DEPRESSA.
            Cumpram o código da estrada e não inventem teorias sem sentido.

      • rodrigo says:

        ‘E por isso que existem 2 ou 3 faixas numa autoestrada 😉
        Os mais lentos encostam ‘a direita

    • Hugo says:

      A velocidade mínima nas autoestradas é “ligeiramente” abaixo desses 90km/h.
      Não quererias dizer: “eu sou um perigo a conduzir com trânsito lento”? É que se respeitarmos as distâncias de segurança e os limites de velocidade o perigo é bastante reduzido quaisquer que sejam as condições.

    • maxim says:

      lol isto é de rir. os condutores deviam é andar mais pela direita quando podem, isso sim seria útil

    • jAugusto says:

      ‘Tou farto de tugas sempre a reclamar…bvlá blá não presta e assim e assado!!

    • Pedro Pinto says:

      Vamos aguardar e ver o que lá vem. Daqui a 2 ou 3 anos muita coisa vai mudar.

    • Gerardo says:

      “Os automóveis eléctricos a 90Km/h em autoestrada deviam ser proibidos. São um perigo com trânsito intenso e rápido.”

      Qual a diferença entre um automóvel eléctrico a 90 e um automóvel a [inserir qualquer energia] a 90??
      Só por esse comentário já sem quem é o perigo na estrada (pista: não é o que vai a 90)
      Se dissesses que carros que não circulem à direita são um perigo, até concordava. Mas o que é que isso tem a ver com os eléctricos?
      PS: num futuro não muito longínquo, carros não-autónomos serão como cavalos, um divertimento para os aficionados, mas proibidos de circular na maior parte das estradas, começando essa proibição pelas auto-estradas evidentemente.

      • O cágado na autoestratada says:

        “Qual a diferença entre um automóvel eléctrico a 90” e outro?
        É que o gajo está sempre a precisar de recuperar energia tirando o pé do acelerador e reduzindo ainda mais a velocidade. Nas subidas acentuadas, que consomem muita energia, pior.

        Anda tudo iludido e só vê as acelerações dos carros elétricos, como no post – vai dos 0 aos 100 em 5s 😉
        Depois, em estrada andam, no máximo, a 90 senão lá se vai a bateria. Em autoestrada são uns cágados que só atrapalham.
        Nada tenho contra os carros eléctricos. Andem com eles de casa para o emprego e em estradas secundárias. Andem em autoestrada só quando tiverem melhores baterias e mais alguma velocidade.
        P.S. Obviamente estou a falar de utilitários. “Ah, mas os Tesla …”
        O anúncio do Tesla é a mesma coisa: “O Model S 75 era até aqui proposto por 69.500 dólares nos EUA, sendo capaz de uma autonomia de 480 km, uma velocidade máxima de 226 km/h e a possibilidade de ir de 0 a 100 km/h em 4,8 segundos”. Mas o que interessa: a velocidade +/- constante para fazer os 480 Km e o tipo de percurso – qual é?

        • rodrigo says:

          andas mt enganado rapaz! daqui a uns anos vai engolir essas palavras 😉

          • O cágado na autoestratada says:

            Não estou a escrever daqui a uns anos, estou a escrever agora. E o que digo é simples: “Andem em autoestrada só quando tiverem melhores baterias e mais alguma velocidade.”

            Mas também me chateiam os babacas, “Ó patego olha o balão”:
            – “Vai dos 0 aos 100 em 5 segundos”,
            – “Tem uma velocidade máxima de 220 km/h”
            – “Terá uma autonomia de 434 km”.
            E não fazem a mínima ideia do que é um carro elétrico e em condições é possível percorrer essa distância.
            Nem como se faz o planeamento de percursos longos, nem o que acontece se não se dispuser de postos de carregamento rápido.
            Um babaca sabe que se não se tem acesso a um posto de carregamento rápido, provavelmente é preciso deixar a bateria à carga a noite inteira?
            E os babacas confundem carro eléctrico com carro autónomo. Embora, em princípio, um carro autónomo seja eléctrico, a questão da autonomia dos carros eléctricos nada tem a ver com as questões sobre carros autónomos. Só se for, quando se chegar a um posto de carregamento rápido que não está a funcionar, o carro (um assistente virtual) disser,:
            – “Não se pode continuar viagem É preciso deixar a bateria a carregar toda a noite com carregamento normal. Infelizmente não há por aqui nenhum hotel com garagem onde possa ficar a carregar” 😉

          • Luis says:

            Dizes bem, “daqui a uns anos”.

        • Curioso conhecer o cágado says:

          Tenho pena de não te conhecer pessoalmente O cágado na autoestratada.
          Gostava de ouvir o que escreves aqui, apareces até convicto do que escreves, por isso tenho curiosidade em conhecer-te.

      • Rui says:

        Mas , quando é que um” aficionado” dos automóveis não vai ter espaço para andar com o seu automóvel em qualquer estrada ? Será que os seus impostos ” pagos” são de inferior qualidade SÓ porque gosto de automóveis e NÃO de meios de locomoção ???

        • Gerardo says:

          Você pode andar de cavalo nas auto-estradas actualmente? Os carros actuais serão os cavalos do futuro, e só poderão andar em espaços reservados para não por em perigo os outros

          • Rui says:

            Meu amigo o melhor mesmo é , então, andarmos todos a pé pois, como isto vai nem daqui a 20 ou 30 anos os veículos eléctricos autónomos serão uma ” credível” realidade !
            PS: e cuidado com essas autonomias pois, também chegam notícias de acidentes sem se perceber muito bem como aconteceram …

    • Paulo says:

      Então andar a 90Km/h numa autoestrada é um perigo?
      Amigo sabe o que é um perigo? São as transgressões…é manobras sem serem devidamente sinalizadas, é não respeitar os traços contínuos, não andarem na faixa da direita como devem e andam na faixa do meio..!
      Mas espero que não seja mais um fura filas…

      • PL says:

        Na realidade sim, andar a 90 na autoestrada é um perigo para si e para os outros.(independente do tipo de combustível)
        A 90 está a circular 30km abaixo da velocidade permitida e que por norma a maioria circula.
        Enfim se o for fazer, por favor encosta á direita.
        Já agora, lembra-te que existe velocidade mínima nas autoestradas.

        • Paulo says:

          Mas por ventura leu o que eu escrevi até ao fim? Ler na diagonal é algo também muito comum a muita gente! 90Km/h na faixa da direita…!!! Preocupe-se em sinalizar as mudanças de direcção que ninguém é bruxo…preocupe-se em não pisar os traços contínuos, estão lá por um motivo!
          Não se arme em chico esperto e espere nas filas…não queira ser mais esperto que os outros…porque um dia…pode correr mal! Infelizmente a nossa policia só se preocupa com “radares”…

        • Paulo says:

          Como não sabe, eu ajudo:
          Velocidade Máxima em autoestrada: 120km/h
          Velocidade Mínima em autoestrada: 50km/h (Mas não podem circular veículos que não consigam atingir os 60km/h).

          Mas andar a 90km/h na faixa da direita é um PERIGOOOO…uhhhhhh!!!!

        • Hugo says:

          LOOL e tu claramente não sabes o código da estrada.
          Informa-te antes de dizeres asneiras.

    • sm says:

      Eu faço cerca de 130Kms por dia, com o meu Renault Zoe.
      Na autoestrada, normalmente, vou nos 100KM/h porque quero.
      Até podia ir em excesso de velocidade (+ do que 120 KM/h) que me sobrava muita energia no final do dia…
      O carro sai todos os dias de casa atestado, contudo.
      Essa de andar devagar porque não tem autonomia já não cola!

      • Paulo Horta says:

        Não se dê ao trabalho de comentar!! Eu só vou lendo e rindo… e abanando a cabeça!
        É tão triste, a ignorância e arrogância do ser Humano!
        Desfrute do EV que têm, e ignore o que vão dizendo por aí!
        Bem haja

  2. joao santos says:

    Parece uma boa aposta e a carrinha parece porreirinha quem sabe se a Autoeuropa não a vai produzir.

  3. sousa says:

    O design externo da carrinha é de 5*

  4. geek says:

    já fiz a pré encomenda de 2 para mim…

  5. Luis says:

    Produção Mundial de Energia em 2016.

    65.7% Fosseis
    10.6% Nuclear
    23.7% Renováveis

    Ou seja temos uma produção de energia mundial poluidora de 76.3%.
    Neste momento ao optar por veículos eléctricos estamos a aumentar a poluição, no futuro com a evolução das renováveis as coisas podem mudar, até lá o mais lógico seriam os carros a Hidrogénio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.