PplWare Mobile

Opera atinge os 300 milhões de utilizadores


Apaixonado por tecnologia, encontro no Pplware a forma ideal de mostrar aos outros os meus conhecimentos e de partilhar tudo o que me interessa neste intrincado universo

Destaques PPLWARE

  1. Gonçalo Damas says:

    Parabéns Opera!

    • sergio says:

      O Opera é um Browser fantástico e recomendo, mas somente para Windons, Para Linux o Opera é lento e falta recursos, o Opera para Linux (Ubuntu,lUBUNTU ETC…) não chega aos calcanhares a versão para Windons !

  2. QuintaS says:

    300M que ainda não vira a luz 😀 [just kidding]

  3. Nilton says:

    desde o 1º dia que o testei, não quis outra coisa, Opera tem sem dúvida um grande potêncial! Espero que continuem com o bom trabalho que têm vindo a fazer até agora!

    Obrigado Pedro por teres dado esta óptima notícia!

  4. ( ͡° ͜ ʖ ͡°) says:

    Finalmente já não me podem chamar de “underground”…
    Já era altura de o Opera ter um ou dois holofotes apontados para ele, um browser muito seguro, 100% personalizavel e UserFriend, Opera nao tem nessecidade de ser um dos 3 grandes nem de competir com eles, só tem de seguir o seu caminho que tem sido muito bom, e veremos que vai chegar longe.
    Sou 100% OperaUser e sempre serei.
    Apoio com todas as forças este browser alternativo.
    ( ͡° ͜ ʖ ͡°)

  5. Mike says:

    Por um lado significa que um projecto “morre” ou não , pode ser que alguém mantenha o Presto…

    Eu uso Opera há algum tempo mas há já alguém que por vezes tinha de recorrer ao chrome… O V8 é muito melhor engine e o Opera vai ganhar muito só por ai, o Webkit já se falava há algum tempo só formalizaram.

    Open Source… Standards… Mais um major player a contribuir… Só vejo mais valias 🙂
    Acho que o Opera e sobretudo os programadores e utilizadores têm muito a ganhar!

  6. gsilva says:

    Só não é o melhor browser de todos porque os sites nao são desemvolvidos para ele, porque a nivel de password manager, organização de tabs e exyensões é melhor que qualquer outro. Usei e uso muito este browser, mas a nivel de sites com javascript fica a trás porque desemvolvem para IE´S e afins.

    • ( ͡° ͜ ʖ ͡°) says:

      Problema com websites de javascript? essa é nova para mim, nunca tive problemas com java no meu Opera, ou sou caso especial, ou os teus sites sao muita malucos.
      Se calhar é muito Browsergames nao?
      I´m just Saiyan…
      ( ͡° ͜ ʖ ͡°)

    • Mike says:

      Por um lado sim gsilva mas mais a nivel de CSS diria… mas quanto a Javascript o problema do Opera pelo menso em versões mais recentes tem mais a ver com a Velocidade, não tenho uma pagina que não me funcione mas o Chrome é de longe mais rápido, não posso dizer o mesmo do IE

      A Opera Software poderia ter optado por tornar o Presto Open Source há uns tempos atrás e não optou, o V8 é open source e tem ganho MUITO com isso….

      Mas o bom disto é que agora não só ganham os users como a comunidade, porque com esta decisão a Opera passa a contribuir para o V8 e Webkit e ajudar estes projectos Open Source a evoluir!

      Eu também uso Opera há muito e de facto notava que ficava para trás no Engine JS comparado ao Chrome… assim vai ficar equiparado com todas as outras coisas boas que já tínhamos!
      Muito bom 😉

      • ( ͡° ͜ ʖ ͡°) says:

        Outros browsers podem ser melhores quando passa pelo CSS ou Linguagem Java mais pesado ou avançado…
        Mas admite… nenhum deles passa o lindo vermelho metalizado simples que o Opera é…
        A coisa que mais gosto de ver é o meu Opera a correr pelos campos Dóirados de trigo…
        ( ͡° ͜ ʖ ͡°)

  7. Rui says:

    Sempre gostei do opera, gestor de email, rápido e sempre à frente em termos de inovação. Mantenho o Opera mas acabo por não lhe dar muito uso pois tem incompatibilidade com muitas páginas

  8. Hugo Pires says:

    Boas noticias para os Web developers. Mais um a contribuir para o Webkit. Na minha opinião este é o motor web do futuro, quem não o usar vai ficar em desvantagem. Só falta o IE e o firefox mudarem também, e acabam-se as chatices de incompatibilidades entre browsers :).

    • Carlos says:

      Portanto o futuro é haver só UM browser e os standards que se lixem.

      Isso faz-me lembrar qualquer coisa, mas não estou a ver bem o que é… Tem qualquer coisa a ver com uma coisa cujo nome não me lembro bem mas acho que acabava num número qualquer. Num 6, acho eu…

      • Hugo Pires says:

        Estamos a falar de um projecto open source para o qual qualquer um pode contribuir, coisa que não acontecia com o IE6. O futuro não é haver um browser, mas sim “um motor standard” gerido por exemplo pela w3c, em que todos contribuíssem, como acontece actualmente com os standards web. Depois cada browser podia desenvolver as suas funcionalidades “não standard” em cima desse motor.

        • Carlos says:

          Breves notas:

          0. Quando se fala em WebKit, de que versão se fala? E de qual fork? Do da Apple? Do da Google? Do do Konkeror? Dum dos outros inúmeros forks que há por aí?

          1. O W3C já tem um browser (e editor de HTML) “padrão”, o Amaya. Que não é baseado no WebKit.

          2. O WebKit tem várias extensões aos padrões e várias coisas *incompatíveis* com os padrões. Por exemplo, as funções “touch” do WebKit são as da Apple e não são as propostas pelo W3C.

          3. Como todo o software, o WebKit tem bugs. Bugs que se refletem tanto em problemas de segurança (e é preciso lembrar porque é que haver uma monocultura é mau?) como em problemas de interpretação do HTML/CSS.

          4. Para além dos bugs, porque algumas partes das normas estão mal feitas, o WebKit interpreta algumas partes do HTML/CSS à sua maneira, de forma diferente do Gecko do Firefox e do Trident do Internet Explorer. E nada diz que a interpretação do WebKit é a correta, em alguns casos será mas noutros quem tem a interpretação correta é o Gecko e noutra ainda é o Trident.

          5. Nos dispositivos móveis “fechados” (iOS, Windows 8* e BlackBerry pelo menos) não tens a opção de escolher o browser. É verdade que o Safari usa o WebKit, mas usa uma versão *proprietária* da Apple.

          6. Como não há como obrigar os fornecedores de browsers nativos dos dispositivos móveis a mantê-los atualizados, nada garante que no futuro não venha a haver estagnação *na prática* no desenvolvimento do WebKit. Aliás, isso já acontece hoje: o Safari no iOS não suporta as funções “touch” recomendadas pelo W3C nem sabemos se algum dia o fará.

          7. Não se pode falar em standards se só há uma implementação verdadeira do standard. Isso era o mesmo que dizer que bom, temos uma norma para parafusos de 3 milimetros, mas quem quiser um parafuso de 3 milimetros tem de usar um da marca X.

          8. Para além disso, todos os browsers usam motores de JavaScript, que é fundamental em qualquer site moderno, diferentes. Propões também que só haja um motor de JavaScript para todos?

        • Carlos says:

          * por Windows 8 entenda-se Windows Phone 8 e o Windows RT. No Windows 8 propriamente dito pode-se usar o browser que se quiser.

    • Mike says:

      Há rumores que o FF vai tomar a mesma opção… a ver vamos!

      O IE duvido…

      • Onde e Quais? says:

        Pois eu nunca ouvi esses rumores… ouvi foi “desejos” e muito “wishful thinking”, mas nada com qualquer tipo de substância.

        Podias apontar para o sitio que te faz pensar isso?

  9. Carlos says:

    300 milhões?

    Bahahahahaha!

    Claro, e o coelhinho da páscoa foi com o pai natal ao circo.

    Se 1,75% do mercado corresponde a 300 milhões de utilizadores, quantos utilizadores há ao todo? Cheira-me que bem mais do que pessoas no planeta inteiro…

    • PAFS says:

      Não esquecer que existem muitos utilizadores que têm instalados nos seus PCs mais do que um browser, eu incluido.

      No meu caso o Opera é aquele que eu utilizo preferencialmente já á alguns anos.

      • Carlos says:

        Simplesmente ter o Opera instalado e nunca o usar não faz de ninguém utilizador.

        Ter um dia no passado alguma vez ter instalado o Opera e nunca o ter usado ainda menos.

        Ou achas que é por acaso que os moços do Facebook e do Google+ e do Skype e do Steam falam em utilizadores *ativos*?

    • JUnka says:

      Contando com 7 bilhoes de habitantes no mundo e sendo que a percentagem é 1.7 % (300.000.000), teriamos cerca de 17 bilhoes de users (Just for fun)

  10. kiko says:

    Em termos de hegemonia significa muito pouco e o problema não são os numeros em sí,são 300M mas se fossem 3 Biliões a relevancia seria a mesma ou seja quase nula,hoje em dia a maioria das pessoas tem varios browsers instalados em simultaneo portanto o interessante seria saber da assiduidade de utilização dos diversos browsers,a preferencia e frequencia de uso isso sim seria interessante de saber a um nivel global.Claro que as razões num sentido inverso tem logica,se foram contabilizados 300M de descargas desse browser significa que não haverão mais de 300M de utilizadores,mas outros browsers que registem 1 bilião de descargas não significa que automaticamente 1 bilião de utilizadores utilizem esse browser porque simplesmente poderão estar a usar outro.Eu tenho 5 browsers instalados nesta maquina e praticamente só uso dois.

  11. Callavero says:

    Sem dúvida o meu browser favorito de à uns anos para cá 😉

  12. xato says:

    dos melhores!!!é o browser que uso por definição no android e nunca falhou 5*

  13. navyseal says:

    Porque é que o Opera nunca participa no Pwn2Own como o Chrome, IE e o Firefox?

  14. Nuno says:

    Não tenho utilizado o Opera como browser, mas sim como cliente de mail.

    Uso regularmente 4 contas de mail e há uma vida antes do Opera(caos completo nos mails) e uma vida depois do Opera (tudo organizado sem perda de mails e noção exata do que está lido mas não está encaminhado).

  15. CS says:

    Ora bolas… lá vou ter que deixar de usar o Opera.
    Não quero um browser que tem o mesmo motor que os restantes.. isso significa que terei as mesmas vulnerabilidades dos outros. Uma coisa espetacular que o Opera tinha era ser “underground” e diferente, por isso pouca gente se dedicava a explorar as suas falhas (O IE e o FF eram alvos mais apeteciveis).

  16. Pedro Mendes says:

    O John Resig aplaudiu a mudança para o webkit aqui: http://ejohn.org/blog/webkit-is-the-jquery-of-browser-engines. Mas atentem ao comentário de um Tom Jones.

  17. Rafael says:

    Mas superar o IE ninguem supera.

    Internet Explorer, o melhor e todossssssssssssss do mundoooo

  18. Raimundo says:

    Espero que isto não se torne em mais uma guerra de qual é o melhor. Para isso já nos basta os posts da Apple.
    Não sei se com esta mudança vamos notar (utilizadores do Opera) uma enorme mudança. Acho que no final as coisas vão ficar idênticas.

    Isto não tem que ser uma questão de qual é o melhor só porque sim. O Opera tem os seu problemas e incompatibilidades com alguns sites, mas o que faz com que seja o meu browser de eleição são coisas como:

    Speed dial com atalhos ctrl + 1-9
    Opera link
    Opera turbo
    Fluidez de utilização com muitas tabs abertas
    ctrl + tab: voltar à tab anterior (similiar ao alt + tab)
    customização
    custom searches

    Só pela última vale a pena sobre os restantes browsers. É uma funcionalidade espectacular.

    Podem dizer-me que isto tudo também existe nos outros com mais ou menos extensão, mas sinto-me bem com o Opera.
    E espero que a mudança nos seja transparente e para além trazer vantagens à Opera ASA traga vantagens é a nós.

    • ( ͡° ͜ ʖ ͡°) says:

      Boas Raimundo,

      Já vi que percebes bem do Opera, concordo contigo sobre criar uma “guerra” entre utilizadores de outros browsers, tal como disse no meu post lá em cima, “Opera nao tem nessecidade de competir contra os 3 grandes ou fazer parte dos mesmos”.
      Mas o que quero perguntar é outra coisa:
      Consegues dizer-me como desactivo os AutoRun Videos no Opera? é que sempre que abro os videos que tenho abertos começam a tocar ao mesmo tempo, agradecia a tua ajuda ou de outros.

      Agradecimentos, do vosso ( ͡° ͜ ʖ ͡°)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.