Quantcast
PplWare Mobile

Míssil que caiu na Polónia é “aparentemente” da Ucrânia, mas…

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Mouro says:

    Ou seja mais uma teoria de conspiração que afinal é apenas a verdade. Boa. Rumo á proxima.

  2. Jota says:

    …mas mais uma vez se prova que o Zelensky não é pessoa em quem se possa confiar, porque veio logo a terreiro mentir mais uma vez, ao dizer que era um míssil da Rússia e que a Rússia estava a “escalar” a guerra!

    • Vítor M. says:

      Tem a missão de salvar o seu país. E sem dados concretos, culpa o invasor. Legitimidade tem, é o país invadido, massacrado e com a destruição avassaladora para um futuro.

      • Tretas says:

        Sem dados concretos não devia de acusar ninguém, especialmente sendo um chefe de estado e tendo ás costas o peso da responsabilidade de iniciar uma terceira guerra mundial que, a ter lugar, provavelmente representará o fim da humanidade.

        • Vítor M. says:

          Tens razão, mas num conflito em que o invasor dispara mais de 100 mísseis numa noite… as conclusões precipitam-se, mas é óbvio, e normal. O mundo ficou logo alerta pois a escalada da guerra é algo impensável. Que acabe é esta guerra sem nexo. Completamente idiota.

          • maxim says:

            Não justifica porque os media usam isso para fazer propaganda. Mas entendo o teu ponto de vista.

          • Joao Henriques says:

            Oh Tretas, deixa-te de tretas… gostava de ver a tua opinião se tivesses no lugar dele… tretas…

          • Vítor M. says:

            No lugar de quem, de Zelensky? Não faria melhor que ele.

          • ifm says:

            Entao Victor??
            a Polonia, ia esfular viva a russia, etc…

            Os EUA vem tudo ao promenor “chas que isso não está tudo monitorizado ao milésimo de segundo?”

            Deve ser um milisegundo muitoo grande, que pelos vistos ainda ninguem sabe bem se é russo ou ucraniano.
            Pior, o presidente dos EUA como o da Ucrania insinuaram logo que era russo.

            Se tens razão, e esta tudo a ser controlado minunciosamente, quer dizer que a NATO sabia que não tinha sido os Russos, e que os estava a deixar levar com as culpas, sabendo que podia desencadiar uma escalada de tensão… Uiii… que grandes aliados nos temos então 😐

            Aqui nesta Guerra como em qualquer outra, ninguem é Santo.
            Os lideres tanto dos EUA, como o Ucraniano, como o Russo, tem la a sua quota parte, e diria que quem tem mais culpa é os EUA e a Ucrania.
            O outro só foi burro e caiu no engodo, de ir para a vertente militar com a mentalidade dos anos 80.
            E como em qualquer outra guerra, é feita por €€€€, alguem andou a insentivar a ucrania a pertencer a nato, a querer deixar la armanento, para incentivar o conflito.
            Andamos nisto deste 2002, a Russia a dizer que não iria permitir mais avanço por parte da Nato, que estavam a desrrespeitar todos os acordos feitos.
            E como é obvio, não foi o apresentador televisivo, sem saber que tinha as costas quentes que ia enfrentar de live e espontaniadade a russia, e quebrar todos os acordos existentes.

          • Vítor M. says:

            Esfolar? Não, Putin mandou logo dizer “calma calma, não fomos nós, deve haver um engano”. Sim, os polacos não temem Putin. Por lá passa o armamento que a Ucrânia usa para se tentar defender e tentar proteger os seus cidadãos.

            Sim está tudo bem identificado, por isso descobriram de onde partiu o míssil ou tu achas que não está tudo devidamente escrutinado? Nem sonhes com algo diferente.

            Putin está já a recuar e sabe que não irá ganhar esta guerra e o não ganhar trará, infelizmente, grandes problemas à Rússia e sem dúvida uma destruição inútil de uma guerra idiota provocada por um louco.

            Acho estranho algumas pessoas terem tanto prazer em ver esta destruição e terem um gozo no mal que se faz a tanta gente. Não é normal. Arranjam desculpas do mais idiota possível para fomentar a defesa do indefensável. Não é normal. Esta guerra é totalmente idiota e já se percebeu que ninguém vai sair a ganhar e que a Rússia vai sair a perder muito. O isolamento do ocidente é já irreversível. E ninguém quer ser “vizinho” de um país invasor. Os países estão já a pedir reforço de proteção à NATOI. Isso é um sinal claro que não querem ter uma Rússia e alguns dos seus aliados ali… do outro lado do muro!

            Mas digo-te mais. Há um ano estive na Polónia em grandes cidades e conheci muito daquele país e das pessoas e uma coisa é certa, medo do regime de Putin eles não t~em, mas não faltam lá pessoas a trabalhar para os polacos, vindos da Bielorrússia, Rússia, Moldávia, etc… a Polónia é um país “do caraças”.

            Sobre o dinheiro… claro que há um país que vive sempre em guerra, por isso é o polícia do mundo. Mas continuam a pedir ajuda, eles cobram-se disso. Deixem de ser burros e de criar estes conflitos. Culpa de quem? Da Rússia. Por isso é que existe a NATO. Precisavamos da NATO? Não, nem dos EUA se os russos não fossem uma ameaça latente à segurança da Europa…

            A Rússia poderia ser uma potência económica motor da União Europeia se tivesse políticos que mudassem mentalidades. Mas não,,, é guerra e mais guerra… enriquecem os americanos!

        • Oh says:

          Esse nome serve-te bem, só dizes tretas.

    • Test User says:

      Putin é o que se deve confiar. Boa Jota
      Disparam misseis, probabilidade é grande ter sido russo.

      Até pode ter acontecido : NATO até pode atribuir aos Ucranianos para não escalarem o confilto ou
      Os russos nos bastidores podem ter dito que foi um erro.

    • Faísca says:

      Confias no Putin?

    • jorgeg says:

      100% correcto e triste o apoio do irracional ocidente.
      90% do que bem da Ukrania ou dos media ocidentais e propaganda e mentiras!

      • Test User says:

        jorgeg triste é o teu 100% apoio do irracional Rússia.
        Assiste youtube de russos que sairam da Rússia o que eles dizem da propaganda e mentiras do regime autocrático da russo
        Como a tua primeira língua não e português, ao menos aprende a escrever.

  3. B@rão Vermelho says:

    A se confirmar que realmente é um míssil Ucraniano, ao contrário do que dizem alguns alucinados que é para obrigar a NATO a entrar na guerra, desta pensar um pouco, não é preciso muito, o que ganhava a Ucraniana com essa tentativa dissimulada?
    Nada, pelo contrário perdia todo o apoio que tem é que só graças a ele é que é possível a Ucraniana continuaram a lutar com bravura e mestria.

    • David Guerreiro says:

      Será um míssil de defensa anti-aérea, que foi lançado para destruir um míssil russo, e não um ato deliberado para a NATO entrar na guerra. Até porque isso não cola facilmente, a NATO tem rastreio do espaço aéreo e qualquer míssil é monitorizado, portanto facilmente seriam apanhados, e a Ucrânia sabe disso. Foi simplesmente um dano colateral desta horrível guerra, um infortúnio para aqueles que morreram.

    • Yamahia says:

      O que ganhava?!
      A Ucrânia desde início que pressiona a NATO para que este entre diretamente no campo de batalha.
      Eles lá saberão o que ganhavam.
      O certo é que ultimamente lá perderam as ilusões e já não falam nisso. Assim sendo o sonho molhado do Zelensky era a Polónia activar o artigo 4º e logo depois da reunião que os membros activassem o 5º. Isso é que era!

      Desde ontem que isto veio à baila que estava bom de ver que o míssil não tinha partido da Rússia. Nem sei pq tanta gente com responsabilidades e conhecimento alimentou tanta polémica.
      No entanto não há coincidências e não foi um acidente. Não há é coragem de condenar quem deu a ordem com o intuito de nos arrastar a todos para o holocausto! Um desejo que lhe vai na alma desde FEV, max. MAR deste ano!

      • Rui says:

        Quando não se tem noção dos disparates que se dizem, mais vale ficar quieto/calado.

        O míssil que caíu na Polónia é de um sistema S-300 fabricado na Rússia e aparentemente é da Ucrãnia. O S-300 é um sistema de defesa anti-aéreo, que como o nome indica, é utilizado contra mísseis, aviões ou drones que ataquem o defensor.

        Ora puxe lá pela mioleira, porque foi disparado o S-300? Será porque a Rússia lançou um enorme ataque com mísseis como a própria Rússia assumiu!?!?!?

        Depois os sonhos molhados de quem está a ser invadido? Tenha juízo. O Biden avisou do ataque russo meses de antecedência (e todos gozavam até o Zelensky), afinal tinha razão e também avisou de que não ía haver soldados americanos na Ucrãnia!

        Quem pode accionar o artigo 4º ou 5º é a Polónia ou outro membro da NATO e os outros países têem de ser convencidos a ajudar. Não é a Ucrãnia quem decide!!!!!

      • B@rão Vermelho says:

        Se é um míssil de defesa queres culpar quem deu a ordem , acho que tens de juntar mai tabaco nisso.
        Qual é a tua sugestão deixar os míssil russos acertar nos alvos civis?
        Quem nunca faz nada nunca erra essa é que é a verdade

        • Vitolas says:

          Por ele e pelos outros amigos comunas que aqui andam a Ucrânia devia ter deixado que os russos conseguissem acertar com os misseis todos quem enviaram, porque são todos nazis e não tem direito a se defender de quem lhe está a invadir o país.

        • RicM says:

          Até porque mesmo em Kyiv houve vítimas civis dos destroços dos misséis anti-aéreos. Estes, mesmo cumprindo a sua função sem falhas, podem causar danos colaterais; que serão inferiores aos resultantes de misseis com capacidade explosiva.

  4. Nuno says:

    A Rússia tem a responsabilidade última?
    Como é que dois misseis da Ucrânia acabam na Polônia e a Rússia é que tem culpa ? hahah

    Simplesmente uma tentativa da Ucrânia de por a NATO ao barulho! Mesma tática que Alemanha Nazi utilizou como pretexto na 2 guerra mundial para atacar esta mesma Polônia!

    O presidente da Ucrânia ainda foi meter fogo no Twitter a culpar a Rússia ahahaha e agora sabe-se o que se sabe.. também não esperava mais de um pais (Ucrânia) que tem como partido Nazis Oficiais que se orgulham de ser Nazis.

    Cabe a nós NATO aproveitar esta guerra para enfraquecer o nosso eterno rival Rússia.. Ao mínimo deslize já sabem 🙂

    • Vítor M. says:

      Quem é o invasor? Enfim…

      • Nuno says:

        Vitor, por essa lógica Espanha invade Portugal e nós podemos mandar misseis para França ou Marrocos.

        Não se justifica! Tratam-se de misseis de alta precisão. A intenção todos sabemos qual foi.. mas queremos disfarçar para ficarmos bonitos na “revolta” contra o invasor porque sempre tivemos o mesmo “inimigo” em comum desde a guerra fria.

        Já que tocas no invasor.. Iraque, Síria, Sudão, Líbia, Iêmen, Palestina, Afeganistão dizem te alguma coisa? Mas ninguém disse nada 🙂

        • Vítor M. says:

          Mísseis de alta precisão? Lê um pouco sobre mísseis antiaéreos e depois voltamos ao assunto.

          Não mistures conversas, estamos a falar do invasor Rússia. Mania de usarem argumentos sem nexo.

        • Test User says:

          Nuno
          1- Os nazis fartaram-se de cometer crimes de guerra, Quem anda cometer
          crimes de guerra. Ate andam matar marretada os proprios russos.
          2- Usa essa lógica Espanha invade Portugal, para defenderes esta invasão.
          3- Já que tocas no invasor, Afeganistão , Síria, Georgia,etc dizem-te alguma
          coisa?
          4- Memorando budapeste

          • SouHumanoNaoOcidental says:

            Acrescento Balcãs em 1995, Jugoslávia em 1999, Iraque em 2003 ( ver tambem declaração do Ex- Primeiro Ministro de Portugal em 2016 numa entrevista feita pelo site Observador onde indica que sabendo mesmo hoje que a invasão ao Iraque era ilegal tinha de acompanhar o seu parceiro político EUA) Síria e Líbia em 2011. Tudo invasões que foram feitas contra a posição do conselho de segurança da ONU. Sobre Ucrânia devia-se olhar para o que foi feito até 2014 às pessoas ucranianas que eram a favor da separação. E as eleições efetuadas para colocar este presidente onde presumo que a parte separatista não pode ir votar.

          • Test User says:

            SouHumanoNaoOcidental alem de racista. Nem com os não ocidentais reprovas os crimes de guerra da Russia (Georgia, Siria, Chechênia, RCA,Mali)

            Crimes guerra
            https://en.wikipedia.org/wiki/Russian_war_crimes

            Lista Confilctos Russia é longa
            https://military-history.fandom.com/wiki/List_of_wars_involving_Russia

        • Grunho says:

          Espanha invade Portugal e os portugueses estendem logo passadeira vermelha, na esperança de eles puxarem da carteira para equilibrar o nível de vida de cá com o de lá, que em igualdade de trabalho e de horas levam para casa mais 50% que nós. Ninguém dispara um único tiro. O único problema no meio dessa história é que os espanhóis já sabem muito bem e negam-se terminantemente a integrar isto.

        • AlexS says:

          “Não se justifica! Tratam-se de misseis de alta precisão. ”

          Quais mísseis de alta precisão?
          Isto foi com grande probabilidade um míssil perdido como disse no outro tópico.
          Não se vê nenhuma explosão de uma carga fragmentada: o atrelado não está perfurado, os pneus não estão rasgados em pedaços. Parece “apenas” onda de choque.

    • David Guerreiro says:

      Já pensaste por 2 segundos que a Ucrânia lançou mísseis de defesa aérea para intercetar mísseis russos na zona de Lviv, e por alguma razão os mesmos acabaram por cair em solo polaco?

    • Sabe-se lá says:

      Eu atiro-te uma pedra á cabeça. Tu com um “golpe de karaté” defendeste, desviando a pedra, que acerta numa pessoa que vai a passar ali.

      De quem é a culpa? É tua, porque te defendeste?…

    • Rui says:

      Pensava que neste fórum havia pessoas com mais agilidade mental!!!!!

      Então de quem é a culpa? Não será de quem lançou uma chuva de mísseis sobre a Ucrãnia?
      E já agora, o míssil que caíu na Polónia, vem do sistema S-300 que é……. um sistema de defesa aéreo.

      Repito, o S-300 é lançado quando um espaço aéreo está a ser invadido!

      Portanto, na sua opinião de iluminado, a rússia que invadiu a Ucrãnia é a vítima!

      Tome os medicamentos!

  5. Sapo says:

    Boa. A Ucrânia disparou o míssil, o míssil matou poloneses. Conclusão :a Rússia é culpada.
    Lol

    • David Guerreiro says:

      Em última instância é culpada, pois o míssil ucraniano supostamente foi disparado em resposta a um míssil russo que vinha atingir a área de Lviv. Por alguma razão, a zona de interceção passou para a Polónia.

    • o consciente says:

      O míssil pode ter saído da Ucrânia mas a Ucrânia (país) não lança nada, podem ter sido ucranianos ou inclusive ucranianos pro- russos ou russos a querer desestabilizar

    • Sabe-se lá says:

      A Ucrânia disparou o míssil para intercetar os misseis do ataque Russo.

    • Rui says:

      Para os terraplanistas brasileiros que tiveram de optar entre um corrupto ou um asno, eu sei que é difícil de culpar a santa rússia.

      Mas como deve imaginar, quem invade um país e o país invadido defende-se, como foi o caso, eu não tenho a menor dúvida da culpa russa.

      Já agora, elucide-me lá o que é que faz um sistema S-300 como o que caíu na Polónia, sabe?

  6. Altertu says:

    Este Tipo da Ucrânia quer é a terceira guerra Mundial cuidado…

  7. Altertu says:

    Com esta possibilidade lá se vais a preocupação com as alterações climáticas

  8. Pjs says:

    O nível de apoiantes dissimulados do senhor Putin neste site, assusta qualquer pessoa de bem. Triste.

    • Vítor M. says:

      São apenas pessoas que não pensam. Como é que se pode apoiar um invasor? Não percebo. Se um dia então os espanhóis reclamarem as ilhas selvagens e entrarem por aí dentro para ficarem com essas e outras ilhas… para esses está tudo bem. Enfim…

      Parece que têm gozo que esta guerra esteja a matar tanto inocente e a destruir um países e ameaçar uns quantos mais. É já uma cena doentia.

      • ifm says:

        Acho que ninguem esta a apoiar invasor nenhum.
        A Russia entou em guerra com a ucrania, por motivos obvios, desde de 2002 que a russia avisou que estavam a ser quebrados os acordos, e que não ia permitir.

        Tal e qual os EUA fizeram com cuba, a diferençã é que cuba não tinha nenhum acordo com os EUA, e e mesmo assim os Russos abandonaram a ideia, para não entrar em conflitos.

        Agora os EUA e o presidente da ucrania são os coitadinhos, são sabiam de nada, foram invadidos só porque sim.

        Parece a conversa quando no bairro, a policia vai la aviar uns quantos… coitadinhos, não fizeram nada, estavam la tão na paz, e veio o policia mau bater.
        Depois depende dos midia, ou da manipulação da informação, vai haver sempre quem seja a favor da coisa do policias, como dos cuitadinhos que não fizeram nada.

        e como é obvio quando 2 paises estão em guerra, obvio que um vai ser invadido, ou ate possivelmente os 2 paises podem ser invadidos mutuamente.

        • Vítor M. says:

          Mas não ia permitir o quê? Nada justifica esta guerra. Imagina agora tu que não existia o Memorando de Budapeste. Tu achas que os russos levantavam uma arma sequer contra a Ucrânia? Achas?

          Sabes que em 1994, a Ucrânia detinha um gigantesco arsenal nuclear até assinar esse tal Memorando de Budapeste. Nessa altura entregou cerca de 1.600 armas nucleares remanescentes da antiga União Soviética à Rússia, em troca de um tratado de paz e da garantia de nunca ser invadida ou ameaçada. Sabes disto certo? Se não sabes, era interessante saberes.

          Depois confundes tudo… Jazus… Cuba nada tem a ver com isto…. cum caneco.

          Não percebo algumas pessoas. Estão felizes com este conflito. Não é racional isso. Vão buscar cada argumento mais disparatado para “passar a mão no Putin como se estivessem a afagar os pelos do peito” É uma cena muito marada!!!

          • SouHumanoNaoOcidental says:

            Vitor M. por muito que queiramos parar este outro conflito (mais próximo de nós) somos apenas espetadores. Eu, por exemplo, sou a favor da justiça, e como tal, tenho de ser racional e tentar ser o mais justo para perceber isto. Primeiro este é mais um conflito armado. Há outros por ai. Exemplo: Arménia e Azerbaijão. Iemen e Arábia Saudita. Sudão do Norte e Sudão do Sul. Afeganistão, Iraque, Siria. Mas quando a maioria da população ocidental branca, sim branca, olha para refugiados brancos, com crianças, a primeira reação é emocional. É inerente a espécie humana. E deixamos de pensar com lógica. Todos os dias somos bombardeados com mensagens que escondem esse efeito emocional. Não temos consciência que estamos a ser conduzidos a esse estado. Como quase toda a comunicação social é ocidental ficamos desprovidos de outras fontes para obter informação. E de repente acordamos e temos milhões de dados para processar. Faça o seguinte raciocínio mental. Acorde um dia e conte o numero de noticias que tem sobre a guerra da Ucrania que aparece assim de uma forma gratuita. E dessas noticias conte aquelas que são a favor da Ucrania e quantas são a favor da Rússia. Depois veja de onde vêm essas noticias. Irá verificar que tudo parte do Ocidente. Mas há jornalistas islamicos, chineses, indianos, brasileiros, africanos, ou seja de outras partes do mundo. E porque razão não cobrem esse evento? É do interesse de todos não é?
            Depois temos a questão da informação proveniente da Rússia. Os canais russos foram bloqueados. Logo não temos acesso nem a propaganda russa. Dá a entender que os nossos lideres ocidentais têm medo da nossa própria liberdade em pensarmos por nós mesmos.
            Olhemos então para a Rússia como uma cultura europeia. Nunca foi colónia de outro país e responde olhos na cara dos EUA e diz-lhe não. É de louvar não acha?
            E porque razão então atacou a Ucrânia, com quem tem laços culturais, familiares e até uma estreita relação economica com esse país?
            Vejamos factos. Ucrânia decide aceitar entrar na NATO. Mas esta entrada foi aceite por este presidente e não pelo outro, nem por outros antes. Estranha mudança politica assim de repente.
            Presidente esse que foi eleito, segundo parece com eleições justas. Mas se olharmos as eleições de 2019 iremos verificar que Volodymyr Zelenskiy teve 73% e o seu adversário teve 25%. Mas 3.5 milhões de Ucranianas, que antes tinham votado pelo anterior presidente pró Rússia não puderam votar desta vez. Então podemos dizer que foram eleições justas? Os países ocidentais viram assim, mas Rússia e outros países não ocidentais viram outra coisa.
            Volodymyr Zelenskiy, antes das eleições, quanto tempo esteve na politica? Volodymyr Zelenskiy anunciou a sua candidatura em Dezembro de 2018 e após um ano de campanha consegue 73% dos votos. A sua popularidade como ator não justifica ganhar umas eleições com 73% sem contar com os 3.5 milhões que não foram a votos. Penso que em Portugal um politico experiente não consegue 73% e logo um ator consegue 73%? Ronald Reagan, ator também, entrou na politica em 1964 (acho eu) e só foi eleito em 1981, após ter sido governador da California.
            E a Rússia olhando para o entusiasmo ocidental percebe que infelizmente a população ocidental está desprovida de pensamento critico e desconfiança perante estes resultados eleitorais de 2019.
            Depois temos de olhar também para outras questões deixadas de lado mas que influenciaram este desfecho. 14 mil milhoes de euros investidos pela Rússia e Alemanha num gasoduto que teve problemas desde o inicio impostos com sanções pelos EUA. Gasoduto pronto e de repente não produz nada.
            Deixaria qualquer um incomodado.
            Depois temos de olhar para as trocas comerciais entre o Ocidente e Oriente com foco na Alemanha. As trocas comerciais da industria pesada chinesa com a industria pesada alemã cresceu imenso ao ponto de tornar as trocas comerciais alemãs com o Ocidente insignificantes. China cria corredores ferroviários, um deles passando pela Rússia com destino a Alemanha. Esses corredores presumo eu, eram mais seguros para transportar peças pesadas para a Industria pesada alemã em vez de ir de barco. Poderia continuar mas isto iria ficar muito mais comprido. Espero que tenha ajudado em alguma coisa. Abraço

          • Test User says:

            Censura e tão forte que Meo tem CHANNEL 1 RUSSIA.

            Nem ponta de indignação quando Rússia bloqueia. Ate os de língua russa como Radio Free Europe/Radio Liberty and Svoboda. Aí ja não se aplica os russos terem acesso e os lideres russo terem medo da liberdade em pensarmos por nós mesmos.

          • jotabê says:

            @SouHumanoNaoOcidental ou será joaomatos, Mauricio , asimoto e não sei mais quantos para poder passar a cassete vezes sem conta e parecer que são várias opiniões.
            Não sei porque contestas o numeros nas eleições de 2019, até parece que estás alinhado com a extrema direita, “se nós não ganhamos, não foram democráticas”. Mas analizando os numeros, mesmo que 100% (acho dificil pela abstenção, e nem toda essa população é pró russia)dos que foram impedidos de votar, votassem no putinismo, o presidente eleito teria sempre mais de 60% dos votos. Qual será a verdadeira razão de incluir este argumento na cassete?
            saudações ☭

        • David Guerreiro says:

          Curiosamente o Sr Putin com milhares de homens junto à fronteira, jurava a pés juntos que não ia haver invasão nenhuma, que era um delírio ocidental, e que eram apenas exercícios militares. E foi o que se viu…

      • Godlike says:

        Os teus argumentos teriam mais peso, se não ignorasses completamente os motivos que levaram à suposta “invasão” (invasões fazem os estados unidos ao destruir completamente o país por onde passam).

        • Vítor M. says:

          Não há argumentos que justifiquem a carnificina e uma invasão que nunca trará à Rússia a legitimidade dos território ocupados. E sabes o que vai acontecer após esta ação certo? A Rússia terá de pagar de uma forma ou de outra a reconstrução da Ucrânia. Putin acabará por isolar mais a Rússia. E é uma pena, a Rússia tem gente trabalhadora, resiliente que merecia viver livre.

          Além disso, não tenhamos dúvidas que Putin, se viver tempo para isso, vai sentar no mocho da justiça. Assim como outros sentaram. E o que vai ganhar com a sua ação? Nada, só vai perder e está a fazer o mundo ocidental também perder com esta crise que se alastra.

          Uma guerra sem sentido.

          PS: estás a justificar a invasão da Rússia com as ações dos EUA? Belo argumento. Podes gabar-te dele. Um faz mal… aaa isso então fica saldado pelo mal do outro. Sim senhor, podes ter orgulho.

          • Godlike says:

            Sim, eu já venho a dizer à alguns meses aqui nos comentários que seria a Rússia a reconstruir a Ucrânia e como tal não seria do interesse deles destruir o país, diferente do que a imprensa ocidental quer fazer passar.

            Sabias que Putin graduou-se em Direito em 1975 e o seu professor e mentor foi um dos autores da Constituição russa?
            Achas o quê? Que o homem estava na casa de banho um dia em lembrou-se de começar uma operação na Ucrânia no dia a seguir só porque sim?
            Achas mesmo que ele não tem noção das consequências? Que ele não conhece a lei? Achas também que a NATO e a Ucrânia não quebraram leis que levaram a este conflito?
            Pelos vistos a imprensa fez um melhor trabalho do que eu pensei…

            Onde eu justifiquei a “invasão da Rússia com as ações dos EUA” ?
            Eu apenas fiz uma comparação para demonstrar o que é uma invasão, pois como a história, e até a Hollywood e a indústria de jogos bem demonstram, os EUA destroem tudo por onde passam, e por isso quando as pessoas ouvem a palavra “invasão”, já associam diretamente a palavra à destruição.

            No entanto, a Rússia não entrou na Ucrânia com essa intenção, pois caso contrário teria feito as coisas de forma diferente, como por exemplo cortar a energia e as telecomunicações da Ucrânia no início. Ao invés disso, deixou as pessoas mostrarem a realidade do que se está a passar nas redes sociais e desta forma prevenir/amenizar eventuais manipulações por parte da imprensa ocidental.
            Além disso, eles não teriam aberto corredores humanitários na Ucrânia que apenas os colocariam em perigo, pois muitos extremistas ucranianos aproveitam isto para os atacar.

            Uma guerra sem sentido -> para ti, porque pesquisas-te os 2 lados da história.
            Ainda assim, caso tenhas interesse, posso te sugerir uma pesquisa que talvez possa abrir a tua mente para a possibilidade do teu atual conhecimento ser apenas uma pequena peça em um grande puzzle.
            Google: “The Saker – World War 3 for dummies”

          • Vítor M. says:

            “Achas o quê? Que o homem estava na casa de banho um dia em lembrou-se de começar uma operação na Ucrânia no dia a seguir só porque sim?”

            Acho que mediu mal a força ocidental que não iria ficar parado, como aconteceu em 2014 e, como tal, preparou-se mal e desvendou que o bluff é a sua arma preferida. Depois de ter ficado atordoado, puxou da carta do monopólio “está livre da prisão”, as armas nucleares. Perdido, tentou mudar o rumo das coisas várias vezes, e já se percebeu que está a ficar esvaziado de munições, que quer a todo o custo algo para levantar como troféu. Mas sabe que está agora mais longe, depois do ocidente apoiar a retirada total das áreas anexadas exigida por Zelensky. E até a Crimeia é agora um objetivo.

            “Sabias que Putin graduou-se em Direito em 1975 e o seu professor e mentor foi um dos autores da Constituição russa?”

            Li e vi muito sobre Putin, de tudo o que disse ter conseguido, o único título que lhe fica bem é déspota. Podia ter evoluído mais o seu país, mas quis sempre ter o jugo do comunismo em cima, mesmo que se tenha afastado de certas posições comunistas (mais ambicioso ao capitalismo) e manietado o país que outrora até estendeu a mão ao ocidente, após a queda da União Soviética… não soube mais! As alterações da constituição são disso um exemplo, do totalitarismo. Um perigo visto dos países circundantes. Por isso a NATO cresceu, pela instabilidade russa, por isso os americanos dominam o mundo, porque os russos assim o querem. Infelizmente.

            “Achas mesmo que ele não tem noção das consequências? Que ele não conhece a lei? Achas também que a NATO e a Ucrânia não quebraram leis que levaram a este conflito?”

            Atualmente ele está muito mais ciente. Sabe que se viver mais 10 anos, irá ter um fim como Benito Mussolini, Pinochet, Slobodan Milosevic, Saddam Hussein… entre outros. A história não se esquecerá dele.

            Este conflito começou lá atrás, e a NATO é um produto do contexto da Guerra Fria, visando constituir uma frente oposta ao bloco comunista. Portanto, os russos num outro bloco.

            Sim, Putin tinha na ideia uma invasão tipo Hollywood… com os ucranianos prostrados a seus pés. Estão sempre a invocar outras guerras para justificar esta. Não conseguem pelo menos ter a noção do ridículo? Não é com uma guerra que se justifica estas atrocidades. Não digam disparates, isso não faz sentido algum. Estão a morrer pessoas inocentes, estão milhares de crianças sem pai nem mãe, estão pessoas a morrer debaixo das suas casas destruídas. Que cena mais idiota estarem a ir buscar outras guerras para usarem como balsamo. Não faz sentido.

            Invadiram a Ucrânia, destruíram tudo, pilharam lojas, roubaram comida das casas, violaram as mulheres, torturaram e mataram crianças… consegues dormir com esse gozo que a guerra te parece estar a dar?

            Tudo o que dizes não passam de argumentos irracionais para alimentar o prazer de ver a matança(!!!?). Esta guerra é uma idiotice, as outras não são de outra qualidade, mas é desta que estamos a ver as atrocidades. E todos estamos a pagar e ainda vamos pagar por várias gerações. Enfim… enfim!

          • Godlike says:

            Então vamos lá…

            Em 2014, os EUA iniciaram uma “proxy war” contra a Rússia, arquitetando a derrubada violenta (https://consortiumnews.com/2015/01/06/nyt-still-pretends-no-coup-in-ukraine/) do presidente democraticamente eleito da Ucrânia. Isso desencadeou uma sangrenta guerra civil na fronteira com a Rússia, na qual o regime de Kiev instalado e armado pelos EUA atacou as províncias orientais de Luhansk e Donetsk, cujos residentes predominantemente étnicos russos se opunham ao golpe dos EUA. A Organização para Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) documentou os ataques do regime de Kiev (https://www.osce.org/special-monitoring-mission-to-ukraine/417620) que mataram milhares de civis e aterrorizaram a população. Em 2015, o então presidente instalado pelos EUA, Petro Poroshenko, articulou publicamente a postura anti-Rússia de Kiev (https://www.wsws.org/en/articles/2014/06/09/poro-j09.html) e sua política para o Donbass:

            “Teremos empregos – eles não. Teremos pensões – eles não. […] Nossos filhos irão para escolas e jardins de infância – os deles se esconderão nos porões. Especialistas ucranianos populares pediram abertamente o extermínio dos residentes de Donbass (https://www.onenewspage.com/video/20220318/14534899/Donbass-Useless-People-that-need-to-be.htm). Em 2015, o Congresso dos EUA suspendeu a proibição de financiar as milícias neonazistas da Ucrânia (https://www.thenation.com/article/politics/congress-has-removed-a-ban-on-funding-neo-nazis-from-its-year-end-spending-bill/) e colocou treinadores militares dos EUA no terreno dentro da Ucrânia. A NATO e a CIA também começaram a treinar as forças do regime ucraniano (https://jacobinmag.com/2022/01/cia-neo-nazi-training-ukraine-russia-putin-biden-nato/) – efetivamente estabelecendo a Ucrânia como um estado mercenário dos EUA/NATO. Durante os últimos oito anos, a Rússia exibiu enorme contenção quando os EUA e a Ucrânia violaram os Protocolos de Minsk e rejeitaram pedidos de diplomacia. Em 2021, a agressão dos EUA contra a Rússia aumentou dramaticamente quando Biden assumiu o cargo – na Ucrânia e no Mar Negro (https://original.antiwar.com/maria_gritsch/2021/12/09/conflict-in-the-ukraine-do-americans-realize-what-is-at-stake/). As ações dos EUA e as declarações públicas do presidente ucraniano Zelensky geraram ameaças imediatas à sobrevivência do Estado-nação russo.

            A resposta militar da Rússia foi determinada por quatro ameaças existenciais:
            1. Indicações de um novo massacre iminente quando 125.000 forças ucranianas se reuniram ao longo da fronteira (https://www.reuters.com/world/europe/russia-says-ukraine-has-deployed-half-its-army-donbass-conflict-zone-2021-12-01/) de Donbass em dezembro de 2021. Isso nunca foi relatado na imprensa ocidental. Em vez disso, o governo dos EUA e a imprensa ocidental afirmaram repetidamente que as tropas russas estavam se reunindo na fronteira da Ucrânia (dentro da Rússia) e previriam uma invasão russa iminente. Em retrospectiva, a inteligência dos EUA poderia fazer essa afirmação precisa porque estava ciente do aumento ameaçador das forças ucranianas. Antecipando um massacre iminente, a Rússia foi obrigada a intervir militarmente porque tinha a Responsabilidade de Proteger (R2P) os cidadãos de Donbass. R2P é um compromisso político para prevenir genocídio, crimes de guerra, limpeza étnica e crimes contra a humanidade; foi endossado pelas Nações Unidas em sua cúpula mundial de 2005 (https://www.un.org/en/genocideprevention/about-responsibility-to-protect.shtml).

            2. Em 19 de fevereiro de 2022, o presidente ucraniano Zelensky anunciou que a Ucrânia procuraria adquirir armas nucleares (https://www.rebelnews.com/zelensky_suggests_ukraine_may_pursue_nuclear_weapons), dizendo: “Quero acreditar que o Tratado do Atlântico Norte e o Artigo 5 serão mais eficazes do que o Memorando de Budapeste.” O desejo expresso de Zelensky de adquirir armas nucleares representava uma ameaça perigosa para Moscovo (https://mronline.org/2022/03/05/ukraine-nukes) e sinalizava que a janela de oportunidade para uma intervenção militar convencional estava se fechando. É improvável que Zelensky opere de forma totalmente autônoma; Biden gabou-se publicamente (https://www.c-span.org/video/?c4818429/user-clip-biden-ukraine-cfr) do seu controle sobre as políticas do governo ucraniano e remunerou Zelensky após a implementação das suas políticas e ações anti-Rússia.

            3. O repúdio de Zelensky ao Memorando de Budapeste de 1994 sobre garantias de segurança foi um lembrete da intenção da Ucrânia de aderir à NATO. Durante anos, o presidente dos EUA, Biden, defendeu a adesão da Ucrânia à NATO, garantindo a Zelensky em 11 de dezembro de 2021 que isso estava nas próprias mãos da Ucrânia (https://www.reuters.com/world/europe/ukrainian-president-zelenskiy-holding-talks-with-biden-adviser-says-2021-12-09/). A adesão à NATO implicaria mísseis nucleares da NATO dentro da Ucrânia, apontados para Moscovo. A proximidade geográfica da Ucrânia com a Rússia elimina os minutos cruciais em que Moscovo poderia verificar e responder a um ataque e efetivamente colocaria a Rússia e os EUA no DEFCON Nível Dois. Os EUA rejeitaram os pedidos verbais e escritos da Rússia em 17 de dezembro de 2021 para uma resposta diplomática às suas preocupações de segurança. Biden e o secretário de Estado Antony Blinken (http://johnhelmer.org/content-analysis-of-secretary-blinken-at-geneva-reveals-psychopatholical-incapacity-to-negotiate-with-russia/) rejeitaram deliberadamente as súplicas da Rússia e ignoraram as consequências previsíveis da potencial adesão da Ucrânia à NATO. Renomados estudiosos de relações internacionais, diplomatas e políticos, incluindo John Mearsheimer, Jack Matlock, George Kennan, Henry Kissinger e William Perry alertaram (https://responsiblestatecraft.org/2022/02/15/the-origins-of-the-ukraine-crisis-and-how-conflict-can-be-avoided/) que a adesão da Ucrânia à NATO era uma provocação perigosa que desencadearia a resposta militar da Rússia.

            4. A presença de biolabs operados pelo Departamento de Defesa dos EUA dentro da Ucrânia. As preocupações da Rússia foram validadas em 11 de março de 2022, quando a subsecretária de Estado Victoria Nuland (https://www.c-span.org/video/?c5005520/senator-rubio-questions-undersecretary-nuland-biolabs-ukraine) admitiu durante o interrogatório do Congresso que os biolabs ucranianos continham ‘materiais biológicos’ que os EUA ‘não queriam que caíssem nas mãos dos russos’. Embora os agentes biológicos patogênicos nesses laboratórios biológicos não constituam tecnicamente armas biológicas, eles podem se tornar armas biológicas uma vez que haja um “mecanismo para espalhar o agente.” Um mecanismo de entrega não precisa ser sofisticado para ser eficaz. O pesquisador de armas biológicas, Jeffrey Kaye, descreveu o nível extremo de sigilo dos EUA em torno dos laboratórios biológicos (https://jeff-kaye.medium.com/the-destroyed-ukraine-bioagents-dangerous-or-benign-5bd59358b28e). Kaye observou que o diretor do Programa Cooperativo de Redução de Ameaças do Pentágono, Robert Pope, não reassegurou quando afirmou que “os laboratórios biológicos ucranianos atualmente não têm a capacidade de fabricar armas biológicas”.

            A Rússia foi obrigada a intervir militarmente para neutralizar essas ameaças e a sua resposta é consistente com a Carta das Nações Unidas de 1945 (http://gevans.org/speeches/speech106.html#:~:text=It%20allowed%20only%20two%20exceptions%20to%20the%20prohibition,by%20extension%20for%20regional%20organisations%20in%20Chapter%20VIII%29.) sobre as regras internacionais que regem o uso da força militar por um estado. As Nações Unidas permitem duas exceções à proibição do uso da força no direito internacional: “legítima defesa nos termos do Artigo 51 e medidas militares autorizadas pelo Conselho de Segurança em resposta a” qualquer ameaça à paz, violação da paz ou ato de agressão”. Em particular, a Carta da ONU menciona, “não há nenhum problema – e nunca houve – com esse estado, sem primeiro obter a aprovação do Conselho de Segurança, usando força militar ‘preventivamente’. Ambas as exceções se aplicam à intervenção da Rússia na Ucrânia: a Rússia percebeu uma ameaça iminente ameaça ao Donbass e uma ameaça iminente ao estado-nação russo. O imediatismo dessas ameaças evitou qualquer exigência de que a Rússia procurasse a aprovação prévia do Conselho de Segurança da ONU. Procurar a aprovação da ONU seria inútil, em qualquer caso, porque os Estados Unidos, um membro permanente do Conselho de Segurança da ONU, é o principal combatente gerando as hostilidades.

          • Vítor M. says:

            Só factos papagaios… e truncados. Está é a base “presidente democraticamente eleito da Ucrânia” foi, mas colocado pelo Kremlin. E por isso é que nessa altura a Ucrânia ainda continuava debaixo do jugo russo. E era manipulada.

            O resto que copiaste de uma retórica russa… em nada limpa a tua ideia doente. A guerra nunca libertará a Rússia da maldade e da falta de democracia em que está mergulhada.

          • Godlike says:

            E em relação ao resto do teu comentário, mais uma vez, recomendo a leitura do artigo que recomendei num dos comentários mais acima, pois explica várias coisas do que estamos a viver hoje, pois tudo faz parte um o quadro maior… como sempre.

          • Vítor M. says:

            Continuo a dizer que são retorcidos factos truncados, ajustados à medida e feitos para um discurso papagaio. Apenas um bálsamo para uma ideia doente.

        • Tecnical says:

          Godlike, o melhor é emigrares para esse país maravilhoso!
          Lá é só rosas e nunca se ouviu falar em repressão.

      • Pjs says:

        Vítor M. 16 de Novembro de 2022 às 16:09
        +1000000000000

        • B@rão Vermelho says:

          @Vitor M, o que os apoiantes do Put In se esquecem é que a Rússia não é uma democracia, não há liberdade de pensamento crítico, o Put In, nunca pensou que o ocidente manda-se os gaz é o petróleo russo às ortigas, ele pensou sempre que tinha os líderes europeus presos pelas bolas por causa disso, ele nunca mas mesmo nunca esperou os embargos económicos.
          Já agora os tais entendidos e apoiantes russos que por aqui proliferam se nos podem-se explicar realmente qual o motivo da invasão agradecia é quem nem o próprio Put In sabe, visto que já mudaram tantas e tantas vezes o motivo.

    • To Canelas says:

      André Ventura, estás cá hoje?

  9. jimmypt says:

    Foi um infeliz acidente.Em última analise a culpa é dos russos,que estão a invadir,massacrar e aterrorizar, um povo há longos meses.Ainda há,quem venha para aqui defender o indefensável.O ataque bárbaro e terrorista do sr.putin,ao povo Ucraniano.

  10. Joseph Goebbels says:

    comecam a 3 guerra mundial so depois do campeonato do mundo ate essa hora relaxem e muita calma

  11. Tiago says:

    Não entendo como é que há pessoas aqui a defender a Rússia, depois de esta ter invadido um país, de ter abatido um avião de passageiros em 2014.

    • ifm says:

      o avião foi abatido pela ucrania, informa-te.
      É a prova que os sistema antiaereo Ucraniano é dos bons, da outra vez foi um avião, esta vez foi os agricultores.

    • Rui says:

      Eu ao contrário do Tiago lembro-me bem dos terroristas pró-russos terem-se gabado de terem abatido uma avião que eles pensavam ser ucraniano. Quando descobriram a realidade, deram o dito por não dito!!!!

      Não tente aldrabar a história.
      Mostra uma só prova de que foi a ucrãnia a abater o avião.
      E já agora puxe lá pela cabecinha, como é que os ucranianos abateram o avião com uma bateria anti-aérea (S-300) se os terroristas do leste da ucrãnia não tinham nem têem força aérea? Explique lá. Ao contrário a ucrãnia tinha e tem aviões de combate que podem ser abatidos…… pelo S-300!

      Eu mostro porque foi a rússia:

      https://www.jn.pt/mundo/separatista-pro-russo-acabamos-de-abater-um-aviao-4033670.html

      Isto os russos não podem negar, está publicado e eu li na altura.

  12. Louro says:

    Incrível a quantidade de pessoas que vejo nos cometários de noticias como esta, a defender a Rússia e as atitudes de Putin.

    Estou em acreditar que caso Putin quisesse invadir Portugal eles eram os primeiros a ajoelhar

    • Há cada gajo says:

      Como se esta guerra fosse só Putin… Tens de alargar as tuas fontes de informação, tens de olhar para os dois lados do conflito. Tens de recuar no tempo para perceber. Tens de fazer muita coisa do que alinhar na infantilidade do raciocino anti-Putin. Claro que isso é difícil para ti, e os media não ajudam.

    • David Guerreiro says:

      É a malta do PCP, lembrou-se de vir passar o tempo livre por aqui, está de chuva.

  13. bicodabota says:

    A ignorância de algumas pessoas é tão atrevida…
    Quem é que invadiu quem, afinal? E com que propósito?
    É que nem os próprios russos apoiam este fantoche.

    • jorgeg says:

      Informe-se das razoes do sucedido, mas nao atraves da cnn+ ou quem os cita, procure outros meios de informacao!

      • Luis Henrique Silva says:

        A sério? Então qual foi o motivo? Que, focaram ofendidos com a Ucrânia recusar dar os territórios?
        E claro os Russos não fizeram nada, não mataram pessoas incluindo crianças, não violaram, roubaram. Só foram lá passear e fazer umas restruturações nos edificios com obra de arte à missil….

        Ok se eu reclamar a tua casa de que é minha, e tu recusares e mesmo assim invado o teu território, mato a tua familia, violo umas mulheres, enterro a tua familia num quintal com direito a numeros, e ainda insatisfeito porque não terei a tua casa destruo tudo que é teu e da vizinhança, corto-te a energia e água e ainda te roubo material de casa e vou me embora a rir….. certo….
        Acho que não preciso ir mais longe.

  14. Joao Henriques says:

    é só especialistas de guerra agora.. xD falta o meme…

  15. Toni says:

    A Polónia só veio admitir que se tratava de um míssil S-300 de fabrico russo utilizado pelos ucranianos depois do Biden vir dizer que o míssil era ucraniano. O Zelensky é uma vergonha pois não tem qualquer escrúpulos e pudor em colocar o mundo à beira de uma guerra mundial sabendo ele de antemão que era um míssil ucraniano. Pior, a Polónia sempre soube que era um míssil S-300 ucraniano e mesmo assim tentou alimentar a narrativa de que se tratava de um míssil russo. Os polacos já na WW2 demonstraram que não têm escrúpulos com o extermínio da população germânica que levava a cabo em Danzig e que levou à WW2 com a intervenção da Alemanha.

    Pior, o míssil S-300 só tem um alcance de 150 kms. Esse míssil nem da Bielorrússia podia ter vindo. Continuem a alimentar a narrativa ocidental e vão acabar por levar com bombas nucleares em cima.

    • jotabê says:

      deixa ver se percebi… o Putin invade a Ucrânia e o Zelensky é que é uma vergonha, está certo!
      saudações ☭

      • Toni says:

        Vamos ver se percebes bem. O Putin invadiu e BEM a Ucrânia porque está em causa a segurança da Rússia. Os EUA que deixem de se intrometer na Ucrânia. Os EUA através da CIA começaram por derrubar um governo legitimamente eleito através da “revolução” Maidan, depois com Trump a fornecer armamento à Ucrânia com a promessa e desejo que a Ucrânia adira à NATO.

        A NATO para sobreviver precisa de inventar um inimigo. É que a NATO dá muito dinheiro a ganhar à indústria de armamento e a muitos políticos.

        E que fique bem claro, se eu estivesse no lugar do Putin teria feito exatamente o que ele fez, com a diferença que não seria tão soft!

        É triste um país que apregoa ser o estandarte da democracia perseguir quem os expõe. Felizmente a Rússia atribuiu a nacionalidade russa ao Snowden!

        Agora como o Irão anda a fornecer armamento à Rússia la anda a CIA a destabilizar o Irão. Tudo coincidências… enfim!

        • Vítor M. says:

          Tens uma visão doente. Enfim…

          • Toni says:

            Tenho a visão de quem trabalha na área da segurança nacional e olha todos os dias pela tua segurança e do país. Doente é quem fala só porque vê uns órgãos de comunicação social completamente manipulados e obrigados a passar a narrativa que lhes é imposta.

          • Vítor M. says:

            Não, isso é falar por cima da lógica. Esta guerra não tem qualquer sentido, por mais que tentes explicar com teorias conspiratórias e colagens truncadas de eventos globais. Apesar disso, o teu apoio à guerra sanguinária deveria ser para ti um alerta que algo está errado dentro de ti. Porra!!!! Mais que a narrativa existe a humanidade. Enfim… é triste…

          • Luis Henrique Silva says:

            Vitor, por isso é que este mundo está como está devido a visão e pensamento de pessoas muito destorcida.
            Como haver pessoas que preferem votar em Trump por exemplo, apoiar medidas extremistas etc.

        • David Guerreiro says:

          Mas que bela segurança que temos, com pessoal desse calibre lá metido…

          • Toni says:

            Meu caro, eu jurei defender o meu país até com a própria vida se for necessário.
            Volto a repetir. Se o o meu país fosse a Rússia eu faria exatamente o que o Putin está a fazer com a diferença de ser menos soft. É a última vez que respondo a comentários de quem não faz ideia do que se passa no mundo.
            Já agora, Portugal está muito bem servido no que concerne à sua segurança nacional. Cumprimentos

        • Test User says:

          Mais um ditador. Ao menos vai para lá.
          1- Pacto Varsóvia fazia fronteira com vários países da NATO, nesse caso não estava em causa segurança
          2- Desmembra-se união soviética, Rússia forma OTSC. Nesse caso não estava em causa segurança quando Geórgia e Arménia ficaram fazer fronteira com pais da NATO.
          3- Quando Geórgia saiu da OSTC . Foram invadidos quando pensaram aderir NATO. Qual é a diferença?
          4- Tratados internacionais como Memorando de Budapeste são para rasgar
          pela Rússia.
          5- Destabilizar o Irão? Para ti tem de se reprimir todos e matar todos opositores.
          Toni procura ajuda na Rússia, aqui já não te salvam.

        • Rui says:

          O toni acredita mesmo na trampa que escreveu?

          A rússia, esse país pequenino, invadiu a Ucrãnia, a Geórgia, a Moldova…… e tem sempre razão para as invasões! Impressionante como no século XXI ainda há pessoas a viverem na idade média!!!!!

          Olhe? Temos de exigir a rendição do Brasil, já que foi nosso, temos o direito de invadir o Brasil, certo?

          Cada toni!!!!!!

        • Tiago says:

          Lá por seres polícia deves achar agora que sabes como funciona o mundo. LOL.
          Caso não saibas a Rússia é responsável pelo abate de um avião de passageiros…

        • Vitolas says:

          O que vale é que, felizmente as nossas forças armadas só servem para comer dinheiro ao estado e nada mais, até porque, se fossem realmente necessários para defender o país metade fugia porque que só lá andam a sugar dinheiro e a outra metade que são pessoas como tu que, devem ter jogado risco e age of empires a mais iam fazer com que Portugal fosse massacrado de tal forma que deixávamos de existir como nação.

  16. João Melo says:

    O problema são os nazis…que a Ucrânia legalizou em 2019…o “Zelly the Clown” é que os legalizou.. teem cometido todo o tipo de crimes desde 2014, a Rússia não ia ficar a ver genocídio em massa acontecer eternamente..mais dia menos dia eles iam atirar a toalha ao chão!

    Agora a Rússia tem um problema, já desnazificou mais de 100K, mas o problema é que eles são mais de 300K soldados nazis… é muita fruta e leva tempo..
    Eu estimo que não vai ser em 2023 que a Rússia consegue desnazificar o resto, talvez 2024.. e secalhar a Rússia ainda vai ter que mobilizar mais uns 300K, nesse caso ficaria com 750K de standby, e uns 1600K na reserva( estes caso haja alguém com segundas intenções )..

  17. Jorge says:

    Anda por aqui muita gente doente anda… Não sei se foi da pandemia, mas ficaram com os miolos fritados… Quem está a favor da Rússia deve estar a mamar bem á custa desta guerra, não vejo mais motivo nenhum.

  18. Rui says:

    Para as pessoas avençadas pelos camaradas russos ou que se sentem órfãos pela falta de trampa transmitida pelo RT.
    Leio aqui argumentos iguais aos que Hitler utilizou na IIª Guerra Mundial para invadir e anexar países!!!! Assim como o assassino do Estaline!

    Eu acho que ainda há muita gente que não sabe que a IIª GM começou quando a Alemanha invadiu a meias a Polónia com a Rússia a leste!!!! Aposto que muitos não sabem que a rússia era aliada de Hitler até 1941, quando Hitler avançou com a Wehrmacht contra a russia!!!!!

    • Rui says:

      Eu gostava de ver se a rússia metia-se com a ucrãnia se esta não tivesse dado as 1 600 ogivas nucleares aos russos em troca de segurança da sua independência e das suas fonteiras!!!!!!

      Foi o maior erro que fez a ucrãnia, confiar nos russos!

      • B@rão Vermelho says:

        Não foi o maior erro porque na altura e aí sim estava lá um fantoche colocado pela Rússia, li também por aqui que nas últimas eleições na Ucrânia 3,5 milhões de pessoas foram impedidos de votar, se bem me recordo a Rússia já ocupou território Ucraniano desde 2012.
        Acho mesmo que há por aqui pessoas que acham os referendos feito pelo Put In nos territórios roubados isso sim é um exemplo de democracia

  19. MUIT says:

    Foi um acidente por culpa de Putin. Se a Rússia não tivesse lançado a chuva de mísseis sobre a Ucrânia nesse dia, não teria havido o acidente com o anti-míssil ucraniano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.