Quantcast
PplWare Mobile

Play Store: Jogos gratuitos deixarão de ter compras in-app

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Maria Inês Coelho


  1. Pedro says:

    Vamos ver se encontram um ponto de equilíbrio.

    A verdade é que muitos jogos são gratuitos e só compra quem quer. Para as crianças ainda percebo alguma proteção, agora adultos nem por isso, porque o processo de compra é bastante visível.

    Muitas vezes o in-app é apenas usado para tirar a publicidade e não há truque nenhum aí.

  2. Rodrigo says:

    Na minha opinião isto é muito simples, os pais que tenham cuidado… ainda por cima agora os telefones tem perfis, da para por codigos… tanta proteçao…

  3. Tiago says:

    Concordo totalmente, quantas vezes já saquei um jogo gratuito todo catita, até estou a curtir bué e depois chega altura e, tenho que pagar para ter cartas ou armas XPTO… Se eu quisesse-se um jogo pago tinha ido o comprar não tinha ido ao gratuito que no final tenho que comprar.

    Isto é como a treta do tráfego limitado que afinal é limitado a 15 gigas…

    • carlos says:

      e nao achas que os desenvolvedores devam receber dinheiro? eu acho que compras in-app sao positivas tanto para consumidores como para desenvolvedores, por uma lado nos podemos jogar jogos com outra qualidade sem ter que dar dinheiro por eles, muitas das vezes compra mos um jogo a pensar que vamos ter horas de diversao e dias depois ja esta desinstalado,com este sistema podemos jogar e se nos “viciarmos” podemos gastar,ajudando os desenvolvedores.
      para a protecao de criancas e simples, a google podia permitir desactivar comprar in app, na nossa conta, ou pedir a senha sempre que fosse preciso comprar, assim as criancas nao gastavam o dinheiro dos pais, podiam ainda destacar na store que a aplicacao tem esse sistema.

      • Filipe says:

        Tanto no iOS como Android os desenvolvedores recebem uns 30 centimos (se não estou em erro no valor) por cada download mesmo sendo gratuito!

        Eles metem pub e in-app para receberem mais.

        Em alguns casos acho que vale a pena, outros nem tanto daí as empresas dos sistemas operativos estarem a tomar medidas.

        • Tiago says:

          Eu aceito a publicidade na boa, as pessoas tem que ser pagas pelo o trabalho.

          Desde que não tenha 17 anúncios a cada 2 minutos.

        • Pedro says:

          Filipe infelizmente estás errado. Os desenvolvedores não recebem nada dos downloads gratuitos. Se fosse assim tão fácil..

          Já agora, dos downloads pagos ou in-apps recebemos 70% no caso da Google e 60% da Apple (na Europa devido a impostos é retirado cerca de 10% a mais). Na publicidade o sistema é o mesmo, 70% das receitas.

          É tipo o casino, a única certeza é que a “casa” ganha sempre!

      • Tiago says:

        Acho que os desenvolvedores devem ser pagos, sempre existiram demos, e são chamados demos/shareware, os jogos gratuitos são chamados freeware.

        Logo a distinção faz sentido ou é shareware ou é freeware agora se gratuito é jogar 30% e depois teres que chipar, isso para mim é shareware.

        Há espera podes continuar a jogar mas demoras 40 dias para fazeres o que fazes em 2 dias com o item pago.

        • Lex says:

          Software
          Payed – pagas quando compras
          Free – não pagas
          Freemium – não pagas para adquirir, mas podes pagar para ter acesso a conteúdo ingame, sejam ajudas ou exclusivas
          http://pt.wikipedia.org/wiki/Freemium

          DLC – downloadable content, extra ao jogo original, pode ser pago ou não

          Não há nada que discutir aqui, a não ser o facto da Apple facilitar ao máximo as compras, sendo que as crianças sem ter consciência do que estão a fazer, compram tudo o que lhes aparece há frente, ao contrário da google que pede password.

  4. João Lobato says:

    Na minha opinião,não sei se isto é bom ou não porque acho que este tipo de aplicaçoes leva muita gente ao engano… Mas tambem acho um exagero as aplicações ficarem sem este tipo de mecanismo, porque afinal de contas, à aqueles jogos que só utilizam esse tipo de compras qud alguem pretende “acelarar” o jogo. Ou seja, deveria de haver avaliações para avaliar quais os apps que realmente se justifica este mecanismo (na minha opiniao… os jogos) Mas tb é ridiculo a quantidade de apps deste genero que mao que mais valia dizer que e paga do que ter um minimo de funçoes so mesmo para dizer que e gratis. Mas outra coisa que vai acontecer e aumentar a pirataria… Como? Apps sem mecanismo de compra in-app vão ser muito mais faceis de fazer download em qualquer site. Se procurarem por apps pagas gratis (na net) vejam se não e muito mais facil fazer download das mesmas do que as que tem o mecanismo(gratis mas com in-app).

  5. Rui says:

    Espero que avancem com isso rapidamente

  6. Maxim says:

    Não acho nada bem isso, os pessoal que cria os jogos gratuitos têm de ter mais income senão dedicam-se à pesca, que deve ficar mais rentável.

    • Tiago says:

      Ou são GRATUITOS ou “parcialmente pagos.”, logo a google só está a criar essa distinção. O pessoal que cria os jogos tem que ser pago , mas eu como consumidor final não gosto de ser enganado pelo o termo “gratuito”.

      • Pedro says:

        Não estás a ser enganado, se assim fosse qualquer site/serviço que tivesse uma versão gratuita e outra paga estava a enganar os consumidores. Isto aplica se por exemplo ao serviço cloud, dropbox. Drive, iCloud, etc

  7. dajosova says:

    Viva,

    Tenho 2 jogos instalados e um deles é justamente o Candy Crush Saga que se vê na imagem porque recebia pedidos no Facebook que até chateava. Por curiosidade instalei e ao perceber o limite de tempo lá me lembrei de alterar a hora, depois a data e resultou.

    Acho que é uma boa iniciativa da Google. Os marketeers vão ter de se esforçar mais. Bom domingo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.