Quantcast
PplWare Mobile

Javelin: Como se protegem os russos desta arma poderosa?

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. AlexS says:

    Mal informado quem escreveu este texto…

    “Os tanques modernos são cobertos com blindagem reativa, que em alguns casos contém pequenas quantidades de explosivos que detonam uma ogiva à entrada”

    Quais os tanques de desenho Ocidental com blindagem reactiva? algumas velharias Israelitas – antigos tanques americancos da década de 70 – nas reservas e pouco mais…

    “Ao contrário de outras armas de mísseis, descartáveis após o uso, o Javelin tem uma unidade de controlo de tiro, equipada com GPS, câmara infravermelha e zoom. Nessa unidade é anexado o tubo que aloja o míssil.”

    Todos os mísseis desta classe são assim, os descartáveis são considerados rockets/foguetes e não mísseis uma vez que não têm guia.

    • Francisco De Andrade says:

      Quase todos os tanques tem blindagem reativa, fiz uma pesquisa no google para o Abrams M1A2, Challenger 2 e o Leopard 2A7 e todos aparecem com isso.

      • AlexS says:

        Nenhum desses tem blindagem reactiva,

        • Francisco De Andrade says:

          Estava a referir-se de origem? Não entendi assim a sua intervenção.

          • AlexS says:

            É simplesmente incorrecto, nenhum desses tanques tem blindagem reactiva. A blindagem reactiva nota-se logo por ser em modulos mesmo que não seja como os Russos fazem em que parecem tijolos, não se explode com a frente toda de um tanque por causa de um míssil, pois ficaria sem protecção.
            As blindagens dos paises da NATO são em compositos, tem o problema de serem bem mais pesadas chegando um tanque a pesar 70t.
            De momento nenhuma blindagem é suficiente – ainda menos nos lados, topo e traseira -como os Israelitas descobrirem há 20 anos . Por isso os países da NATO estão a comprar os sistemas anti misseis Trophy e IronFist a Israel para protegerem os seus tanques. Basicamente vários radares colocados à volta do tanque que disparam “shotgun” quando detectam um missil ou RPG.

      • Joao Machado says:

        A grande maioria dos veículos blindados utilizados pelos países membros da NATO usam algum tipo de blindagem cerâmica e não blindagem reactiva. Existe sim a possibilidade de adaptar estes blindados para blindagem reactiva mas, esta provou ser menos eficiente e de confiança comparativamente a blindagens cerâmicas.

        • Francisco De Andrade says:

          Acho que em parte se deveu ao facto de tanto no Iraque e no Afeganistão não haver ameaça que o justifica-se. Acho que perdas de tanques nas ultimas 3 guerras americanas mostraram isso.

  2. fininho says:

    As cages não servem rigorosamente para nada. Há outros sistemas de armas a serem usados não apenas o javelin alias nem é o dominante no conflito.
    Como a imprensa russa foi silenciada, neste momento não se sabe do outro lado, mas o que é factual é que já foram capturados aos ucranianos sistemas javelin e estão a virar o feitiço contra o feiticeiro.

    • Darth says:

      Outro sistema utilizado é o NLAW britânico.
      Quanto ao feitiço de virar contra feiticeiro, os javelin que caem em mãos russas fervem ser poucos? E que vai fazer com isso? Atacar tanques ucranianos?

  3. Leonel silva de Matos says:

    O Javelin não está a fazer mais do que aquilo para que foi construído. Até pork ele foi construído para destruir tanques modernos coisa que a Rússia não está a empregar, além de que o Javelin é bué de caro. No entanto é do melhor na sua categoria

  4. Secadegas says:

    A verdade é que o exército russo já tem a maior parte destes rockets na mão. Não só este equipamento, como a grande maioria do armamento “oferecido” ao regime Ucraniano.

  5. Leonel Matos says:

    Se tiver não é nada de anormal. Outros casos ficam com equipamento russo quando a Rússia envia para apoiar as guerras que lhes interessa. Faz parte da guerra

  6. B@rão Vermelho says:

    Eu fico pasmado é que há tantos entendidos na matéria e depois continuam a falar em tanques, pensava que estávamos a falar em armamento, mas afinal estamos a falar em limpeza.
    Meus amigos quem realmente foi militar sabe que os tanques são para lavar roupa e os carros de combate são armas de guerra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.