PplWare Mobile

Já é possível produzir sangue artificial em escala industrial


Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

  1. says:

    Entao mas o titulo nao diz que Já é Possivel produzir em escala Industrial !?!?!?

    E depois no texto aparece :

    Pese o facto do Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido ter planos para testar já este ano o sangue artificial, a verdade é que a nova técnica ainda não está desenvolvida.

    Em que ficamos ?

    • Vítor M. says:

      Lá diz, repare que há uma frase que esclarece tudo é diz assim “Contudo, agora o maior desafio é traduzir esta técnica para a produção comercial.”

      Já se sabe como fazer, já se sabe que é possível, mas tecnicamente para uma produção comercial, para utilizar num hospital, ainda está a ser desenvolvida, porque os resultados, como diz no artigo, ainda só conseguiram alguns litros de sangue. Entre ser possível e já estar disponível…. há um caminho ainda a desenvolver.

  2. badanas says:

    O estado em vez de andar a comprar noutros países a peso de ouro que pague aos dadores nacionais!!!

    • APereira says:

      Só alguém com uma mentalidade muito mesquinha é que poe em questao doar sangue que permite salvar a vida de outra pessoa porque nao é pago para isso.

      Estamos a falar de vidas humanas e nao de parafusos, por isso é mais do que óbvio que ninguém é nem nunca deverá ser pago para doar sangue ou até mesmo medula.

      Aliás, até vou mais longe…pessoas que pensam assim deviam de em caso de terem um dia de receber uma transfusao de pagar pelo sangue a peso de ouro.

      Dar sangue é um dever moral de todos aqueles que o podem fazer.

      Infelizmente nao posso por já ter recebido transfusoes, mas se pudesse era o primeiro da fila.

    • Jorge says:

      Dar sangue é apenas civismo, o estado já dá o dia de folga quando dás sangue e bolos, queres mais?
      Eu quando estava em PT ia lá ao f-d-s pelos bolos e sandes 🙂

      • urtencio says:

        Também sou de acordo que “Dar sangue é apenas civismo”. Mas porque gastar tanto dinheiro lá fora se podes repartir algum desse dinheiro pelo país? Como este caso em particular, há outros em que parece que preferem pagar mais caro e comprar lá fora que dar os €€ aos tugas.. é a sensação que fica..

        • filipe says:

          a diferença é que se pagassem, havia malta que iria dar sangue, mesmo sabendo que está doente, ou tomou medicamentos, ou consumiu drogas etc…
          assim, há uma triagem (in)voluntária. só quem quer é que dá, e quem dá sabes que é por vontade própria e à partida estará bem de saúde…. isto tudo num plano perfeitamente teórico.
          há sempre quem queira dar sabendo que não tem condições, e mente aos médicos.

    • Muscled_Dog says:

      Ser dador de sangue não é ser vendedor de sangue. Só dá quem quer, daí se chamar dador! Agora que já houve escândalos lá por causa do plasma do sangue isso já é diferente, infelizmente é a corrupção do nosso políticos que até nestas coisas se lembraram que podia haver forma de gamar as pessoas.

  3. Nelson Duarte da Costa says:

    O começo do “True Blood”?

  4. Miguel says:

    Sou dador desde os meus 18 anos. Já recebi uma gota de ouro pelas doações.
    Além de dar sangue porque pode ajudar outros, é uma maneira que arranjei de fazer análises regularmente sem perder muito tempo.

  5. Perolas says:

    É o inventar da Roda… Se a natureza nos proporciona uma fonte inesgotável de sangue, porque raio, nos deveremos sobrepor a uma fonte natural que eleva a humanidade de cada um??? Cheira a negócio e a dinheiro… Um bem haja a todos os dadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.