PplWare Mobile

IVA ZERO: Afinal, quanto se pode poupar numa compra online?

                                    
                                

Autor: Maria Inês Coelho


  1. PovoManso says:

    Infelizmente o kuantokusta-supermercados continua em manutenção, nesta altura ia dar imenso jeito.

    Em relação ao artigo, parabéns pelo trabalho, continuação!

  2. João Cartaxo says:

    Isso é agora.. Daqui a umas semanas os preços sobem e já ninguém dá por ela…

  3. k says:

    “É importante referir que as poupanças poderão ser ainda maiores com a escolha de produtos equivalentes, com preços mais acessíveis”

    A “poupança” não é maior ou menor, é sempre 6% nos produtos selecionados (se o vendedor não aldrabar).
    Se escolhes produtos mais caros, o valor final é maior (e vice versa) mas porque o preço era maior para começar porque é assim que percentagens funcionam.

    Se compras algo de 10€, 10€ – 6% = 9.4€, menos 0.4€
    Se compras algo de 50€, 50€ – 6% = 47, menos 3€

    mas no segundo gastaste 37.6€ (47-9.4) adicionais que no primeiro para lhe tirar esses 3€.

    Acho preferivel ver a coisa percentualmente, em minha opinião. Porque se não for assim então estamos só a constatar o óbivo – “compra coisas mais baratas que gastas menos”.

    • AdN says:

      O desconto não é de 6%, a conta não é feita dessa forma. O valor do artigo mais 6% é que é 50€(p.ex.)
      O calculo correto é dividir por 1,06 que vai dar 50€ /1.06= 47.17€ que dá um desconto de 2,83€ em 50€, nunca dá 3€.

      • K says:

        Foram contas feitas com a calculadora do PC com a tecla %, obrigado pela correção.

        Felizmente, para demonstrar o ponto de vista em questao, os valores do meu post serviam, a ideia continua válida, o desconto não é maior ou menor. É 6% em todos os casos.

        • MR says:

          É verdade que a aproximação serve para ter uma ideia, mas nesta coisa de percentagens é fácil de cometer erros, e os comerciantes sabem disso e usam isso para enganar os clientes.
          Por exemplos nas promoções de IVA 0 em produtos de 23% de IVA.
          O desconto não é de 23%, mas sim de 1 – 1 / 1.23 = 18.7%.
          Assim os clientes todos contentes a pensar num desconto de 23%, e na realidade têm um desconto mais baixo, que nem a 20% chega.

  4. Hélder Lemos says:

    Dessa lista, existe produtos que não estão nas Categorias para IVA 0%: Grão de Bico Cozido Compal da Horta 410g e Feijão Encarnado Cozido Compal da Horta 410g, as leguminosas apenas estão incluídas em estado seco.

  5. Eu says:

    Seria tudo muito bonito se os “cabaz de compras” fossem o mesmo todos os anos evitando assim a manipulação da perceção de custo de vida.
    A grande maioria da população ainda não sabe de que forma o dinheiro é criado e a razão pela qual o dinheiro perde o valor. Já nada é como nos nosso tempos de juventude onde poupar tinha significado.
    Hoje existe o incentivo ao consumo e se poupares, quando fores precisar dele, ja não vale nada.
    Portanto, já sabem o que fazer. Não deixar o dinheiro no bancos.

    • Repara says:

      Durante muitos anos a inflação na UE esteve nos 2% e abaixo (abaixo é prejudicial, embora possa não parecer). E há de voltar, num prazo que não é possível prever com rigor.

  6. Défice de atenção says:

    Governo coloca 44 produtos com IVA 6% agora a IVA 0%…
    Mas o Hipermercado Continente consegue melhor, pois tem mais de 6000 produtos a iva de 6% agora a IVA 0%.
    E está Hein!

    • AdN says:

      A sério ou não entendeste mesmo? Se o leite não tiver IVA, serão logo uma série de marcas e variedades de leite que estarão isentos de IVA…

  7. Oh says:

    Apesar de a medida ser boa, está longe de ser o suficiente para combater a inflação. Não sou economista, mas não faria mais sentido baixar o iva de 23% de outros produtos (alimentares ou não) para esses 6% ?
    Alguém que me esclareça sff.

    • Há cada gajo says:

      O esclarecimento mais elementar é este : esta medida não serve para nada. O Governo, os sucessivos governos, com o permanente desinvestimento na educação e na cultura do facilitismo, atira para o ar esta medida “milagrosa” pois o tal povo, ignorante, vai aplaudir e retribui com votos. PAra já é preciso refletir sobre a origem da inflação : não é só a guerra, não é só a escassez de algumas matérias-primas. Tivemos anos a fio com o BCE a injetar dinheiro na economia cuja absorção, quando em excesso só é possível com subida de taxas de juro e de inflação. Todos sabem disto. Por outro lado, até que ponto interessa ter inflação : a divida diminui assim como as taxas de desemprego. Agora estas medidas avulsas, são só para alimentar o folclore .

    • Repara says:

      A inflação não é igual em todos os produtos/serviços. É mais acentuada nos produtos alimentares:
      “O Público” (28/02/2023): “Inflação abranda, mas nos produtos alimentares acelera e chega aos 20%”
      https ://www.publico.pt/2023/02/28/economia/noticia/inflacao-abranda-produtos-alimentares-acelera-chega-20-2040514

    • Grunho says:

      Se o IVA baixa ou vai a zero o capitalista vende ao mesmo preço somando à sua margem o valor do IVA. Lucra mais. Não tem nada que saber.

    • Zé Fonseca A. says:

      e depois como é que o socialismo se governa sem essa fatia de impostos?
      a medida correcta teria isso diminuir a retenção na fonte e rever os escalões de IRS.

  8. Profeta says:

    Novidades ha ? Ficamos a discutir medidas ridiculas de um governo ridiculo que so nos quer o mal e so esta bem a ver-nos a rastejar na lama.

  9. (´´,) says:

    O Governo devia era investigar empresas como a Primavera BBS que ainda perguntam ao cliente aquando retirar o iva dos produtos se deseja manter o mesmo preço do produto. isto num script da propria. isto sim devia dar multa

    • Grunho says:

      Elas têm tanto medo dessas investigações… Isso fazem todas. Não havendo preços tabelados, o capitalista pode levar aquilo que quiser. E quem não concordar que não compre.

    • Zé Fonseca A. says:

      felizmente os hiper todos usam SAP e não ERPs mediocres.

    • K says:

      E que é que isso ia adiantar? Podia sempre ir artigo a artigo colocar o preço e o IVA que quer porque sempre pôde. A única coisa que um utilitário de alteração de preços faz é ser versátil para as 2 situações para facilitar trabalho, caso surja a situação de futuro.

      Esta medida é uma palhaçada desde o início mas não é aí que queres controlar.

      Quando muito, podias dizer que o governo tem acesso aos artigos comunicados nas vendas no mês passado e no mês atual, a que preços e taxas de IVA e podia fazer uma comparação automatizada para ver quais tem taxas diferentes mas preços iguais.

      E ainda assim, o vendedor podia na mesma argumentar que o produto aumentou de preço e foi comprado mais caro ou assim…

  10. Ruben Silva says:

    Então mas vocês comparam 2 latas de grão de bico no Pingo Doce e Continente, mas apenas uma no Auchan?

    E nos frescos não tiveram em atenção as gramagens diferentes….

    Tenham em atenção

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.