PplWare Mobile

IBM anuncia o chip mais poderoso da história


Autor: Vítor M.


  1. Marcelo Almeida says:

    Quanto é que estes chips atingem de clock?

  2. Mario Junior says:

    IBM wom!

    Intel e AMD BTFO!

  3. Vlad says:

    Espero que estejam a ser sarcásticos quando dizem que a Intel lidera a IBM a nível de tecnologia nos CPUs. Liderar a nível de vendas, não é a mesma coisa que liderar a nível de inovações/invenções. Pergunto eu se sabem quem inventou o SMT (aquilo a que a Intel chama de Hyperthreading), quem lançou o primeiro CPU com dois núcleos, quem lançou o primeiro MCM? Não digam barbaridades.

    • Diogo says:

      Pois, também me chocou ver a palavra “líder” associada à Intel tantas vezes nesta noticia. Vamos pensar que queiram dizer líder de mercado.
      O que mesmo assim, se tivermos em conta os servidores “grandes”, não cairá tanto assim para a Intel, estimo eu.

    • lmx says:

      +1

      A intel nem sequer foi quem inventou o primeiro processadro superscalar da historia…foi a elbrus…a mesma que deu muita tecnologia a intel para ela ser o que é hoje..

      A IBM ..está a anos luz a nivel de qualidade…o Hyperthreading da intel é uma desgraça comparativamente com o CMT da IBM…basta ver a quantidade de treads quase reais que a IBM tem por core…o resto é conversa..

      • Vlad says:

        E não só, basta irmos para o campo da virtualização em que o VT-x é medíocre (e já estou a ser simpático) quando comparado com o Hypervisor da IBM (mais uma vez, uma tecnologia inventada pela IBM). Pior ainda, o primeiro CPU da Intel com virtualização por hardware foi lançado quase quatro décadas depois da IBM ter estar característica.

    • Vítor M. says:

      Mas lidera o mercado, na oferta, nas tendências e não é de agora, são várias décadas.

      Concordo que a IBM lidera em áreas determinadas, mas não no que toca á liderança de vendas e de controlo de mercado. Ponto.

      • Vlad says:

        Sendo tu o CEO de um blog de tecnologia presumiria que sabias pelo menos um pouco sobre a estrutura dos mercados e história desta. A IBM não vai concorrer com a Intel. Isto porque os processadores da IBM não são para o mercado de consumo, mas sim para mercados que necessitem de um nível de processamento elevado. O PowerPC (processador feito em parceria com a Motorolla e a Apple) foi uma tentativa da IBM de entrar no mercado de consumo, mas que não teve sucesso. Daqui a pouco estás a dizer que a FIAT é melhor que a Ferrari só porque a primeira vende mais.

        • Vítor M. says:

          Hehehe…. tiveste piada. Onde viste eu a dizer que a IBM estava a concorrer directamente, sim, porque há áreas onde são concorrentes, e não, não é actualmente no mercado de grande consumo, diz lá onde viste?

          E depois acabas por dizer aquilo que estavas a esconder de dizer. Sim, a IBM já foi a mais forte no segmento onde hoje é líder a Intel, se calhar não eras nascido, onde o líder de mercado era A IBM e a Apple ainda nem era tida nem achada.

          Mas deverias ler um pouco da história antes de afirmares certas coisas. E mais, ler bem o que digo para não estares com essas citações erradas.

          • Vlad says:

            A IBM nunca foi líder no mercado de consumo, o PowerPC foi a única tentativa de esta entrar neste segmento. Foi líder no sector empresarial.

            Eu já era maior de idade quando a Apple foi fundada.

            “Estes chips, que incluem qualquer coisa como 20 mil milhões de transístores (só isso dá a ideia da sua “micro-miniatura” ), colocam de novo a IBM na corrida à liderança deste mercado da mais alta tecnologia de chips para computadores, onde quem lidera é, actualmente, a Intel.”

            Desculpa lá mas quando se lê esta frase entende-se que é ficar à frente a nível de tecnologia, algo que a IBM sempre o foi comparado com a Intel.

          • Vítor M. says:

            Isso mesmo, líder empresarial, visto que não existia na altura consumo doméstico que fosse digno disso mesmo, consumo. Portanto, esteve sim na liderança deste mercado, dos chips para computadores, era líder e mais, foi quem desenhou arquitecturas e sistemas ainda hoje usados. A ideia que se fica com esta nova apresentação ao mercado e visto ser num segmento totalmente diferente de outros projectos, como o Watson, por exemplo, é a vontade de voltar à ribalta técnica deste segmento de consumo em massa (seja doméstico seja empresarial), com este chip.

            Se reparares, toda a descrição feita do mesmo tem como base de comparação as declarações da própria Intel, mesmo a IBM tem citações ligadas a outras citações proferidas pela Intel que colocam este processador na linha da frente daquilo que a Intel tem de mais avançado e mesmo do que a Intel hoje julga ser possível em termos tecnológicos. Falamos em dois pontos muito importantes, por um lado a tecnologia desenvolvida à escala dos 7 nm e por outro lado a tecnologia que permite fabricar nessa miniatura, a tecnologia EUV.

          • Vlad says:

            Estou a ver que nasceste na geração 486! Já ouviste falar na Motorola, ou na MOS Technology? Na altura dominavam o consumo doméstico! Alias dos computadores domésticos icónicos dos anos 70/80, início dos 90, nenhum deles utilizava Intel, muitos deles utilizavam Motorola, grande parte dos restantes eram da MOS Technology. As duas empresas mais icónicas do sector doméstico, a Apple e a Commodore apenas utilizavam CPUs destas marcas (as únicas excepções que me lembro é o Apple II e o Apple III que utilizavam uma versão modificada do CPU das MOS Technology).

            “foi quem desenhou arquitecturas e sistemas ainda hoje usados”

            Sinceramente não sabes o que falas, existem arquitecturas mais antigas que o x86 que ainda são usadas.

  4. Carlos Correia says:

    SHUT UP AND TAKE MY MONEY!!!! eheheheh
    até suo só de pensar, “e com uma potência quatro vezes superior aos mais potentes que estão no mercado actualmente”, se o preço depois também for 4 vezes superior……

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.