PplWare Mobile

Greve dos combustíveis: Já há um “Manual de Sobrevivência”


Fonte: Deco - Manual de Sobrevivência

Autor: Pedro Pinto


  1. Manuel da Sobrevivência says:

    Nunca soube tão bem ter com um carro elétrico 🙂 Adoro o meu Nissan Leaf.

    • Jimbrii says:

      Quando te faltar alimentos em casa,
      quero ver de que te ira servir ter um Leaf..

    • Avelino Silva says:

      Eu não tenho nenhum curso de matematica nem qualquer canudo.
      Mas vejamos, se aumenta-se um centimo em litro de combustivel supostamente ninguem iria reclamar: Epotese as gasolineiras vender um milhão de litros por dia daria 10.000 Euros no fim de 30 dias 300.000 dava para aumentar os vencimenos dos camionistas e os governantes ainda enchiam os cofres

      • José Carlos da Silva says:

        “Segundo fonte sindical, existem em Portugal cerca de 50.000 motoristas de veículos pesados de mercadorias, 900 dos quais a transportar mercadorias perigosas.” O que equivale a dizer que esses 300 mil euros dava pouco mais de 330€ de aumento.

        O problema aqui não é aumentar os combustíveis NOVAMENTE, porque caros já estão, e o dinheiro vai sempre para os mesmos.

      • Vilna says:

        Maravilha de ideia. Assim ganhavam as gasolineiras, os camionistas e governantes e o português o único a suportar os custos. De certeza que também concorda da forma (in)justa como o preço dos combustíveis aumentam e baixam.

        Já agora se quiserem aumentar apenas mais 1 cêntimo ao final do ano, claramente o meu vencimento aumentaria de forma exponencial e claramente de forma justa. E 1 cêntimo não custava a ninguém.

        • Avelino Silva says:

          Vilna um cêntimo em litro e combustivel niguem reclamaria porque eles aumentam quando lhes dá na gana, o que nas minhas contas daria 300.000 Euros mês na venda de um milhão de litros diários o que vendem muitos mais, dava para aumentar a miséria que esses motoristas ganham, e ficava a crise resolvida mas os empresários das transportadoras e governos querem tudo para eles.

          • ToFerreira says:

            2000 euros líquidos não é nenhuma miséria no nosso país. Não inventei esse valor, é mesmo real, com conhecimento de causa.

          • Miguel Silva says:

            Miséria? miséria é fazerem um país parar porque querem mais, mais e mais. Miséria é o nosso SNS e os coitados dos enfermeiros e médicos que têm que prestar o seu trabalho em condições e horários ridículos para terem um salário aceitável (muitas vezes inferiores ao que os condutores têm actualmente). Já para não falar dos professores e técnicos das escolas. Já pagamos impostos a mais nos combustíveis, já pagamos imposto diretos e indiretos a mais para termos que ser nós a suportar as vontades de uma classe. Por último, informe-se bem sobre o salário desses senhores antes de sugerir tal coisa.

      • Miguel Ferreira says:

        Mas os combustíveis aumentam mais que isso é eles mesmo assim ganham o mesmo que com as ajudas de custo e as restantes merdas ganham muito mais que eu que sou um mísero informático com curso superior…

    • Jorge says:

      Bora num instante a Espanha? 🙂

    • Francisco says:

      Sem gasoleo os geradores não funcionae seu veículo não pode ser carregado.

  2. José Carlos da Silva says:

    Isto vai ser mais uma palhaçada como foi da vez anterior. Tudo preparado para causar o pânico e a corrida às bombas, e inflaccionar um bocado mais os preços de tudo. Ridículo! E tanta gente que não precisa de combustível e vai a correr para as filas… Povo burro!

  3. Maike says:

    Agora vão andar à caça das multas nas fronteiras para garantir que ninguém traga mais de 10 litros.

    • Eu says:

      Para quê esses 10 l em jerricã, se podes trazer muito mais no depósito do carro?

      • Miguel Silva says:

        Não são 10litros que o Maike pressupõe. São as pessoas que vão a Espanha e trazem mais do que 10litros (obviamente com o carro atestado). Para os aflitos um depósito não chega.

        • Conceição says:

          Concordo plenamente com o que o Sr Miguel Silva Vergonha sim é o nosso SNS , o que os médicos e enfermeiros ganham.Falo por experiência própria pois tenho na família um médico no SNS a ganhar apenas mais 1 € por hora que uma empregada doméstica, contratado através de uma empresa de trabalho temporário, que ganha um bom dinheiro por cada equipe de médicos que coloca.Quem ganha com isto? As empresas de trabalho temporário e a vergonha do Estado que temos!E ainda s3 admiram dos jovens médicos e enfermeiros abandonarem este país e irem trabalhar para o estrangeiro !Estes sim ganham mal e investiram muitas horas de estudo que custou gambás muito dinheiro aos seus pais e ao próprio Estado,,,para agora os mandarem …jovens bem qualificados para o estrangeiro…de bandeja,Isto sim é muito triste, quando outros interesses se sobrepoem….e perante este espectáculo aí da vamos buscar médicos de países de leste, espanhóis, etc

          de estudo aos seus pais

  4. MAD MAX says:

    Mad Max… disapproves!!

  5. mlopes says:

    6. utilize uma viatura elétrica 😉

    • jose says:

      6. utilize uma viatura electrica para ir ao supermercado e encontrar as prateleiras vazias 😉

      • fak says:

        José
        quem conduz os combustiveis são condutores de viaturas pesadas com certificação ADR (matérias perigosas).
        não vai faltar os arrozes e as massas, as carnes e os peixeis, as verduras e as frutas… são os condutores “normais” que os transportam, o pessoal do ADR só transporta o que for perigoso (combustiveis, acidos, armamento, etc).

        se o condutor “normal” adere à greve, é provavel, eles se calhar também têm ADR e optaram por fazer serviços mais “fáceis” porque o ordenado ADR não compensa… por exemplo.

        e não se preocupem que a greve não vai durar muito, talvez como durou a outra, não mais os condutores também entendem que durante a greve não recebem e sabem que têm contas para pagar…

      • Miguel Silva says:

        Mas estamos na Venezuela ou quê? É exactamente por haver este tipo de ideias que o pessoal vai todo atestar os depósitos quando não precisa, vai ás compras para casa só para garantir que nada falha. Em vez de controlarmos o consumo, passamos a gastar mais.

        • jose says:

          Eu estou na reserva e em casa o frigorifico e a despensa também já viram melhores dias, uso o carro todos os dias e não estou minimamente preocupado, segunda-feira antes de ir trabalhar também conseguirei abastecer, caso contrário vou de uber.

  6. Vasco says:

    Pelo sim pelo não depósito atestado cá deste lado e rações de combate sob a forma de refeições enlatadas na dispensa, para pelo menos uma semana. As sociedades estão a ficar cada vez mais conflituosas e dependentes de pequenos grupos que se podem radicalizar. Triste é esta época em que vivemos pois a humildade perdeu-se por completo e quase todos se julgam reis e rainhas. Compete a cada um de nós cuidar de si se forma a não ser levado em arrastões.

  7. Mogshinj667 says:

    a minha carrinha aprova a greve! até decidiu ter uma fuga num injetor (diesel) ao regressar de encher deposito!!!

  8. Zé Táxista says:

    Que povo burro mesmo. E a comunicação social já deve estar na entrada das bombas para entrevistar…
    Venho já, vou só ali atestar o depósito antes que esgote

    • José Carlos da Silva says:

      Sim, em Lisboa já estão. E a afluência às bombas é a esperada na segunda semana de Agosto de qualquer ano…

      Se a greve ser vier a verificar, vão os idiotas todos a correr às bombas – como ouvi em conversa, aconteceu uma espera de mais de 1h numa fila para abastecer menos de 10€, numa viatura que é utilizada (segundo a pessoa) no máximo duas vezes por mês.

  9. GR says:

    Falta de consciência.
    Se os trabalhadores fazem greve é para que a greve afete o sistema e suas reivindicações sejam ouvidas.
    Não é para ficar criando formas de driblar a greve.
    Há greve e faltou combustível nos postos?
    – Vai de transporte coletivo
    – Não vai

    • Manuel says:

      Quando os médicos decidirem fazer o mesmo, e se tiver o infortúnio de estar doente e querer ir ao hospital o que faz?
      – Não vai.
      – Morre.

      • dani says:

        portanto os médicos, os motoristas, etc… não podem fazer greve! só vossa excelência que deve ter um trabalhinho da treta é que pode! veja lá não vá o seu patrão perceber e pô-lo a andar!

      • fak says:

        é um direito constitucional o direito à greve… qualquer um pode fazer greve, mesmo os médicos. obviamente, sempre se asseguram os serviços minimos, que é como vai acontecer com esta greve… não te preocupes que gasoleo à tropa, à policia, aos hospitais, bombeiros e etc, não vai faltar gasoleo.

        se se tira o direito à greve, aí é que as pessoas vão boicotar o parlamento e começar a partir cabeças, podes escrever o que eu te digo.

    • Nuno V says:

      Eu não digo que as reivindicações dos trabalhadores deste sector não sejam justas, que, sem sombra de dúvida que o são. Sou sim contra estas greves destes sindicatos criados às três pancadas, em que, neste caso em específico, existem pessoas na direção que nunca trabalharam na área, que vão para as reuniões sem qualquer tipo de intenção de chegar a um acordo, isto para causar o caos. A verdadeira utilidade destes “sindicatos”, seja dos trabalhadores de transporte de matérias perigosas, seja dos enfermeiros, é atacar o direito ao exercício da greve. Por isso, não é de estranhar vermos agora o alargamento dos serviços de necessidades sociais impreteríveis, bem como o aumento dos serviços mínimos, que neste caso são máximos.

  10. LFC says:

    “É proibido, devido ao risco de libertação de vapores e inflamação, armazenar nas arrecadações dos prédios combustíveis líquidos, tais como gasolina. Há limites para transportar jerricãs num carro particular: o máximo são 60 litros por recipiente (em espaço nacional).”
    no outro artigo dizia que o max são 10 Litros.. afinal percebi mal?

    … considera-se forma de transporte atípica o transporte de combustível que não se encontre no reservatório de um veículo, ou num recipiente de reserva apropriado, até ao limite de 10 l

    • JLSIMO says:

      o max que a lei permite que se transporte na bagageira são 60 litros
      mas o max que se pode trazer de espanha são 10 litros, por causa da fuga aos impostos
      🙂

  11. Miguel says:

    Povo muito estúpido come tudo o que a comunicação social diz…
    Faz lembrar o brexit, “as pessoas vão ficar sem comida, sem medicamentos…”

    Façam a vossa vidinha e normal e esqueçam lá isso das greves, que se faltar comida no supermercado tenho aqui muitas batatas para apanhar no terreno!

  12. MAD MAX says:

    Atenção às alterações dos Decretos de Lei.
    O DL n.º 73/2010 (Código dos Impostos Especiais de Consumo), foi alterado pelo OE de 2012, Lei n.º 64-B/2011 em que o artº 61, nº 6 diz o seguinte:
    “6 – Para efeitos do número anterior, considera-se forma de transporte atípica o transporte de combustível que não se encontre no reservatório de um veículo, ou num recipiente de reserva apropriado, até ao limite de 10 l, bem como o transporte de produtos líquidos para aquecimento que não seja efectuado em camiões-cisterna utilizados por operadores profissionais.”

    O máximo em território nacional é 10L

  13. ToFerreira says:

    Pergunto aos comentadores que por aqui andam a insultar quem vai encher o depósito, o que farão. Como têm o depósito? Não vão encher enquanto há? (há sítios onde já não há). Ou vão à bomba mas metem só 10 ou 20 euros? E vão trabalhar e de férias ou vão ficar fechados em casa?

    • Vasco says:

      Caro ToFerreira, respeitando as opiniões de cada um (tb tenho direito à minha e por princípio sou contra a(s) greve(s) como forma de reivindicar aumentos) parece-me que certas pessoas fazem precisamente o oposto daquilo que apregoam… Nestas alturas só não faz um pequeno stock de combustível ou bens essenciais, quem, infelizmente, não pode. A generalidade das pessoas acautela-se dentro das suas possibilidades.

      • fak says:

        as greves não são nem nunca foram com o intuito de aumentar salários num todo, as greves são com o intuito do reconhecimento dos condutores ADR como tal (muitos nem recebem mais por terem ADR, é como tu seres mestre em alguma coisa e receberes tanto quanto um licenciado), e o aumento do salário base.
        imagina, estás a fazer uma descarga cai uma palete em cima de ti… partes uma perna… vais de baixa… o teu salário base é de 600€ ou seja, vais de baixa para casa e tás a receber 300€ por mês…
        eles querem o aumento do salário base, pois é neste que se incide a baixa médica e a reforma, não é nos extras… ninguém nega que um condutor receba bem, o problema é que passas 40 anos da tua vida a ganhar bem, chegas à reforma não ganhas nada… tás de baixa durante alguns meses andas a comer caca de pombo porque ou pagas as contas ou comes…
        para estes condutores, até podem receber o mesmo, querem é mais salário base, certamante que se dizes a um condutor que ganhe 1200€ “dou-te 1200€ de salário base, mas não recebes prémios/extras”, ele certamente que aceita o negocio sem pensar duas vezes, porque é o que estes condutores querem, não querem salário mais alto, não querem mais premios, pelo contrario, querem menos prémios e um salário base à medida do ordenado.
        ponho de outra forma:
        achavas correto, tu ganhares 1000€ lá na tua empresa ou seja o que for e ires de baixa e passares a ganhar 300€ mensais da segurança social porque o teu salário base é de 600€ e os restantes 400€ é prémios?
        eu não… acho que tu também não… acho que o ToFerreira também não… ou outra pessoa qualquer, também acho que não pensa ser correto… mas é a realidade, porque através dos prémios, uma empresa consegue controlar o dinheiro que te dá e reduzir os custos nos salários… mas com o salário base é diferente, o salario base está documentado e uma empresa não te pode burlar nisso, mas os prémios não, não há numeros no contrato, este mês podes receber 100€ de prémios e mês que vem podes receber 500€… dinheiro esse do qual não descontas e obviamente não conta para a tua reforma nem para a segurança social para pagamento de baixas médicas…
        percebes-te agora o proquê das greves? imagina tu ganhares 2000€ a tua vida toda, depois reformas-te e descobres que vais ganhar 300€ de reforma…

        • ToFerreira says:

          Começo por afirmar que independentemente de achar ou não que eles têm razão para gazsrtrm greve, a decisão é deles e só tem de ser respeitada.
          Quanto ao que disse, o que vejo é uma luta por aumento do base, mas mantendo os restantes extras. Tenho a certeza que nenhum aceitaria 1200 de base (vencimento de um funcionário público licenciado!) para no fim levar para casa metade do que levam agora, basta fazer umas contas básicas. É que de baixa podem estar alguns meses ou nem chegar a estar, e nos restantes? Da reforma gozarao alguns anos se lá chegarem, e nos restantes? Se meterem o que passa dos 1000 euros no banco, no final da sua vida de trabalho terão lá qualquer coisa como meio milhão de euros, que lhes dá para uma reforma muito confortável e para uns anos de baixa se necessário. Imagina tu descontares quase 1000 euros todos os meses para durante a vida toda teres meio ano de baixas e 10 de reforma… É mau negócio!

          • fak says:

            o pessoal exagera de caraças nos descontos LOL. tu apra descontares 1000€, com contribuições obrigatórias, terias de ter um salário bruto de 3300€…
            se ganhas 1500€ mensais, não te preocupes que não vais descontar mais que 450€ (30%, mais que o obrigatório)e ainda recebes limpos 1050€ na conta…

        • jose says:

          E isso é motivo para greve ou é motivo para ACT + tribunais?
          Além que o direito à greve nunca se pode sobrepor ao direito dos portugueses circularem livremente e fazerem as suas vidas, isso vem legislado e existe jurisprudência.

          • Nuno V says:

            Se não há ilegalidade no processo, como é que estás à espera que a ACT e os tribunais resolvam o problema?

            Podes me dizer onde é que está a legislação que afirma “que o direito à greve nunca se pode sobrepor ao direito dos portugueses circularem livremente e fazerem as suas vidas”? O direito à greve é algo consagrado na constituição portuguesa, independentemente do sector, desde que se respeite os serviços mínimos nos serviços de necessidades sociais impreteríveis.

    • JLSIMO says:

      Há sítios onde já não há, porque está toda a gente a ir abastecer, mesmo sem precisar….
      E alguns, como vi na segunda feira, levam não 10. nem 60, mas 150 litros em jerricans…!
      Eu atestei na segunda porque precisava, estava na reserva. E planeio atestar outra vez quando voltar a ficar na reserva, que é como faço sempre. Fico na reserva na próxima terça feira, pois como sempre, um depósito dá-me para 1 semana e 1 dia.
      Na próxima terça feira já estamos em período de greve, e por isso não me vai ser fácil, por causa da espertalhice das pessoas que estão a fazer esta corrida absurda para as bombas. Se não fizessem, na próxima terça feira eu e toda a gente ainda tínhamos combustível em todas as bombas…..

      • ToFerreira says:

        E quando chegar lá na terça e não tiver combustível, ou tiver de estar 1 ou 2 horas na fila (sem certeza de mesmo assim conseguir abastecer) como faz? Pode-se dar ao luxo de ficar sem carro? E se metesse durante o fim de semana mesmo sem estar na reserva? Tinha combustível até passar a greve, não?

        • jlsimo says:

          ToFerreira
          Se as pessoas não tivessem andado a açambarcar, chegava a terça feira e todas as bombas teriam combustivel…. os portugueses abasteceram na última semana o mesmo que costumam abastecer em 3,5 semanas….
          Na terça feira quando for abastecer, se já não houver, é porque alguem andou a assambarcar… o que devia estar nas bombas de combustivel, está agora nos depósitos dos carros e nos jerrycans de quem andou a açambarcar…
          Não havendo combustivel, passo a andar de transportes publicos, incluindo taxis e ubers, porque estou de serviço 24/24 horas e de noite nao há autocarros.
          Se tiver que ficar 1 ou 2 horas na fila para abastecer, é o mesmo que ficar 1 ou 2 horas para abastecer, como alguns fizeram agora antes da greve

  14. lince ibérico says:

    O governo anda assobiar para o lado, então há notícias de vencimentos não declarados correctamente e nada acontece? Valores “subsídios” para complementar o vencimento e que na altura de doença ou reforma é que as pessoas entendem o quanto foram roubadas?
    Também não vejo esforços do governo em tentar que as partes se entendam, num sector vital para o normal funcionamento do país. Se os motoristas fossem juízes conselheiros tinham aumentos de € 700 de barato.
    Se eu fosse PM fechava as três entidades numa sala, sem comunicações com o exterior até que se chegasse a um acordo, vá lá, até haver fumo branco.
    Como estão as coisas, olha deixa arder.

    • Vasco says:

      Caro lince, isso que relata é uma prática mais do que comum em todo o sector privado em Portugal. Resolve-se recorrendo aos tribunais e no dia em que ninguém aceitar uma folha de pagamentos sem ter os descontos efectuados por inteiro, ou seja, nós é que somos todos responsáveis por isso. A greve não é uma forma aceitável de resolver esse problema (que se deve resolver em sede própria – tribunais e fiscalização). O anúncio desta greve parece é ser mais uma chantagem que visa obter aumentos salariais. Um punhado de gente quer tomar um país inteiro refém de uma chantagem. Que faremos quando outros grupos profissionais (trabalhadores da água, da produção e distribuição de energia electrica, das telecomunicações, etc, etc) forem manipulados e se radicalizarem? Deixar cair o poder nas ruas é o primeiro passo para assumir como normal a desintegração da sociedade e a instauração de regimes de extrema esquerda ao estilo da Venezuela, com os tristes resultados conhecidos. Quando aos aumentos de juízes conselheiros que me parecem exagerados, novamente isso fica a dever-se ao excessivo poder que o funcionalismo público tem neste país.

      • João says:

        Caro Vasco, parabéns pelos vários comentários feitos por si que aqui tenho lido. Concordo com tudo. Para além disso, e quem trabalha no privado sabe bem como funcionam as coisas, quem por norma não está satisfeito com o trabalho que faz, acha que recebe pouco, ou não gosta da empresa onde trabalha, tem sempre a opção de procurar outra empresa/ outro trabalho. Aquilo que se passa aqui, é um pequeno grupo de indivíduos, que percebeu o poder que tem em mãos e acha-se no direito reivindicar aumentos na rua pondo em causa um país inteiro. E mais, se existem contratos com pagamentos por ajudas de custo (outra coisa que é normalíssima no sector privado), podem sempre não o assinar, ninguém obriga estes motoristas a serem motoristas!

      • ToFerreira says:

        Primeiro levaram os negros
        Mas não me importei com isso
        Eu não era negro

        Em seguida levaram alguns operários
        Mas não me importei com isso
        Eu também não era operário

        Depois prenderam os miseráveis
        Mas não me importei com isso
        Porque eu não sou miserável

        Depois agarraram uns desempregados
        Mas como tenho meu emprego
        Também não me importei

        Agora estão me levando
        Mas já é tarde.
        Como eu não me importei com ninguém
        Ninguém se importa comigo.

        Bertolt Brecht

      • Nuno V says:

        Posso fazer uma pergunta? Para que serve então o direito à greve.

        E os tribunais apenas têm utilidade se existir realmente uma ilegalidade. Pagar extras não é ilegal, logo não tem lugar nos tribunais.

  15. Filipe says:

    Não pensam eles que em sítios mais remotos, podem não chegar ambulâncias por falta de combustível. Pessoas podem não poder ir trabalhar por falta de combustível. Helicóptero de urgência pode não descolar por falta de combustível. Um ladrão pode ir assaltar um idoso numa aldeia e a polícia não chegar por falta de combustível. É preciso enunciar mais exemplos?

    Estragam a vida de quem quer fazer a sua normalmente e utilizam a desculpa de “ordenado injusto”. Quem não tem factor cunha não tem ordenado justo em lado algum! E é obrigado a trabalhar para o ganhar. Como a esses “senhores” não lhes deve custar a ganhá-lo, siga greves e o resto das pessoas que se lixem.

    Direito à greve? Sim. Até está na lei. Abuso desse direito? Não. Não existem apenas direitos como esses “senhores” e os sindicatos pensam. Têm que ser tomadas medidas porque não é só fazer o que se quer, quando se quer. Se fosse para pensar apenas no nosso umbigo, éramos todos ladrões!

    • Miguel says:

      Por acaso na última greve tivemos uma situação dessas sobretudo na zona do interior onde algumas ambulâncias nossas de apoio diferenciado esteve em trabalhos mínimos por falta de combustível mas felizmente os Bombeiros deram o devido apoio.

      No caso geral dos meios, viaturas médicas por exemplo não tem depósito de reserva o que torna complicado e dependerá se das bombas reservadas a meios de emergência enquanto que alguns quartéis de bombeiros possuem directamente depósitos para os seus meios.

      Já os helicópteros não correm esse risco, tem combustível/ deposito para muito tempo!

      Mas de facto a greve vai prejudicar muito e lesar até as fabricas que depende desse combustível para trabalharem!

      Mas vamos pensar que isto não passa de noticia “alarmista”.

    • fak says:

      Filipe
      ordenado justo ganham, o que não é justo é ganharem 600€ de ordenado base, porque é sob o ordenado base que a SS te dá a baixa médica (55% do ordenado base) e é sob o ordenado base que te é dada a reforma… não é sob os subsidios ou prémios, desses tu não descontas e a empresa agradece também…
      a luta é para ordenados base mais altos, nem que seja a custo dos prémios e subsidios ou então meter prémios e subsidios a descontarem para o estado…

      gasoleo não há-de faltar às forças militarizadas e de segurança e também não há-de faltar às forças de socorro, essas entregas nunca serão interrompidas…
      agora se a pessoa vai de férias? se vai trabalhar? a greve não faz juz a isso… comprem uma mota que gasta menos… andem a pé (há muita gente que “ah e tal vou de carro, são 10KM”… por favor LOL)… vão de transporte publico, principalmente se viverem numa cidade, o que não falta é transporte publico… comprem uma bicicleta… vão a correr se tiverem a oportunidade, faz bem à saúde… eu todos os dias faço 20KM a correr (10 para cada lado) para ir trabalhar…

      alternativas não faltam, o pessoal é que não quer ir prá praia de comboio porque é lento e está limitado, ou não querem ir trabalhar de mota porque o terno fica amarrotado… ou não querem ir de bicicleta porque depois as pernas doem/começam a suar… as pessoas de hoje em dia só vivem no meio do conforto, se aquela bolha de conforto rebenta para elas acaba-se a vida ou o caraças, é o fim do mundo…

      • ToFerreira says:

        Não falta combustível para as viaturas de segurança e socorro mas de que adianta isso quando quem as conduz não tiver combustível para ir trabalhar?

      • Miguel says:

        Acho que estas te a justificar de forma errada. Eles ganham bem, ponto!

        O problema aqui é que misturas lazer com comodismo e impossibilidade de deslocarem se.
        Eu todos dias faço 78KMs e não tenho meios de transporte público, vou ser impedido de exercer as minhas funções e falhar ao meu juramento?

        Uma coisa é como dizes e bem andarem em excesso de carro sem necessidade, mas muitos precisam deles para o trabalho. E eu sou de uma grande cidade mas moro numa cidade onde só tens Táxis. Como tal, dependo mesmo da viatura que com recursos económicos consigo andar com depósito cheio 1 semana.

      • jose says:

        Eu não quero ir de transportes porque ganhei para comprar o meu carro, paguei impostos sobre ele e pago todos os dias impostos para circular nas estradas contruídas com o meu dinheiro, esse é o meu direito e o direito de todos os portugueses. Os motoristas se estão mal mudem de patrão ou de área, é o que os comuns mortais fazem perante adversidades.

  16. Miguel says:

    Vai haver pelo menos 350 Postos de abastecimento pelo pais todo onde podem meter 15l por carro, por isso nada de alarmismo, fora os militares e GNR prontos a fazerem de motoristas!

  17. lince ibérico says:

    a polícia a fazer o trabalho dos motoristas, acho bem. já agora, quando os médicos fizerem greve as forças policiais também devem fazer o trabalho destes, aliás, já fazem operações stop…
    não haja alarmes, a greve ainda não começou e já se faz sentir, tudo isto em vez de estarem sentados a resolver o problema.

    • Miguel says:

      Não sou a favor de greves.
      Quando chegarmos ao ponto dos Médicos fazerem greve acredite, ainda vai ser pior que o combustível 😉 e só com a greve dos enfermeiros já houve o que houve de atrasos .

      Uma coisa é substituir condutores, outra são profissionais de saúde que nunca deveriam fazer greve pois estão a injuriar o juramento dos mesmos perante o povo!

  18. Jordan says:

    Então ! … ainda não perceberam que esta greve tem por missão antecipar os milhões de Portugueses que andaram por ai de férias a correr de um lado para o outro para não perder a vez de abastecer na bomba mais proxima , esta-se mesmo haver quem vai pagar a factura , para não ter prejuizo .

  19. Jordan says:

    Então ! … ainda não perceberam que esta greve tem por missão antecipar os milhões de Portugueses que andaram por ai de férias a correr de um lado para o outro para não perder a vez de abastecer na bomba mais proxima , esta-se mesmo haver quem vai pagar a factura , para não ter prejuizo .

  20. Miguel says:

    O mais irónico é que estes condutores profissionais de matérias perigosas ganham entre 1200€ a 1500€ limpos.

    Fiquei a saber por 2 deles que alegam ganhar isso. Ora ganham mais do que muitos licenciados!
    Se prejudicarem o país, embora não entenda nada de coisas politicas, diria mesmo que eles em vez de serem aumentados deveriam ser penalizados. Estão se a aproveitar do povo e da crise que geram e que sabem que causam o impacto gigante a pontos de obrigarem o governo andar sobre as ordens deles.

    É certo que as empresas e patrões ficam com as fatias maiores mas isso é como em todas as profissões, argumentarem isso acho fútil quando um ordenado destes já é tendo em conta a realidade de Portugal bem robusto.

    Pensei que eles ganhavam bem menos, embora sempre ouvi dizer que camionistas no geral recebem entre 1000 a 2000€ dependendo do tipo de serviço.

    Hell, ganham mais do que eu 🙂

    • fak says:

      ganham 1500€ mas mais de metade é em ajudas de custo e isso não conta nem para baixas médicas nem para a reforma, o que conta é o salário base, cujo é sempre o ordenado minimo ou seja, eles ganham 1500€, mas sobre os restantes 900€ nada é descontado, levando a reformas de 300 ou 400 euros e se calhas de entrar de baixa, se a base for o salário minimo, vais viver alguns meses com 300€/mês…

      para mim até deviam ganhar bem mais que 1000 a 2000€, já viste a responsabilidade destes gajos? já viste a quantidade de horas que eles trabalham? não é à toa que a lei é tão apertada para os motoristas e as coimas são sempre superiores a 1000€ de valor minimo…

      • Miguel says:

        Se formos por esse prisma amigo, então quantas outras profissões merecem receber mais? Basta olhar para agentes de autoridade que recebem menos e correm riscos bem maiores e claro tem certos beneficiários que não tem o sector privado. Ai acho que a solução no caso de saúde passava por darem ADSE aos condutores, agora aumentos? Não!

        Conheço tantos camionistas que estão contentes e não se queixam, acho que são os sindicatos que obrigam como sempre os camionistas a levarem estas medidas basta olhar para a greve dos enfermeiros mal estruturada e sem lógica alguma.

        Há outras formas de manifestar o desagrado e sim todos temos direitos em exigir melhores condições de trabalho que neste caso é financeiro. Relatórios dos 10 anos que passaram mostram que poucos trabalhadores tiveram problemas referentes a baixas médicas e riscos pelo qual acho fútil sequer argumentarem isso mas também estão no direito de contestarem sem irem para greve.

        Se formos por ordem de responsabilidade, a minha área que é considerada equivalente a um “piloto” dentro do Hospital onde sou responsável por milhares de vidas durante cirurgias, nas salas de reanimação, emergência pré-Hospitalar, áreas Laranja e Cuidados Intensivos e geralmente sou conhecido pelo médico que menos importância tem no Hospital e no entanto sou o que tem mais responsabilidade. Alguns recebem no privado muito dinheiro, é um facto, acho que deviam impor um ordenado fixo na medicina e enfermagem, contudo tenho colegas meus que recebem perto de 1500€ embora esteja estipulado que o nosso ordenado base seja de 49€ por Hora mas trabalhamos de 12h a 24h por vezes dias seguidos. Estudaram 12 anos para se tornarem o que são, tem a responsabilidade de vidas nas mãos e se compararmos aos benefícios e carga horária verão que não é uma profissão de sonho e ainda assim nunca irei apoiar qualquer greve neste ramo ou qualquer outro de saúde, em primeiro lugar esta o povo.

        Isto não passa de aproveitamento do povo, quem gere e organiza estas greves sabe como manipular e não é melhor do que o actual governo!

        A liberdade acaba quando estamos a colocar a vida de outros em risco e neste caso nem me refiro a lazer, dispenso férias mas sim ao risco que colocam pessoas que precisam de ir trabalhar cujo papel deles é fundamental para o dia a dia das pessoas.

        Imagina agora que eu fico sem meios de ir para o trabalho, porque sim faço muitos KMs e nem meios de transporte público tenho, quem paga e sofre com isso? Em média mais de 100 utentes que são o número que passam por mim.

        Confesso que tirei 4 dias de folga precisamente por causa disso e espero que até dia 15 o mesmo esteja resolvido, se tiver que ficar em casa 4 dias não há problema nenhum, não sou de lazeres nem hábitos, portanto.

        Eu andei a analisar bem os motivos desta greve e como a de enfermagem tem muito que se lhe diga, acho que ainda consegue ser pior e acabam por perder em parte a razão quando mexem com o psicológico das pessoas.

        Mas respeito a opinião de cada um.
        Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.