Quantcast
PplWare Mobile

Erros a evitar na procura de emprego na Internet

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Maria Inês Coelho


  1. BJRC says:

    A parte da fotografia é bastante discutível. Depende bastante para o cargo que se pretende pois há empresas nacionais e internacionais que recomendam não colocar fotografia.

  2. Diogo says:

    Eu estou quase a terminar um curso de engenharia e ouvi um engenheiro a dizer a uns alunos (que lhe iam dar o CV para concorrer para uma dada empresa) que tinham de colocar lá a foto.

    Para quê? Não sei, começo a achar que tens de ser modelo para entrar para encontrar trabalho.

    • Diogo,

      A questão não é essa, até porque se for à maioria das empresas não vê um desfile de homens e mulheres bonitos.

      Muitas vezes a fotografia serve só para a entidade empregadora ter uma noção da cara da pessoa que vai entrevistar.

      • Diogo says:

        Então não vai ter noção nenhuma, para alem da forma de me vestir.
        Quem não me conhece diz que tenho cara de mau (acho que foi assim que me disseram há tempos…), não tenho culpa de ter um olhar sério –‘

        • Bruno M. says:

          +1

          Para além de que eu já assisti numa empresa rejeitarem curriculos de candidatAs porque eram, segundo o patrão, “feia” com nariz grande, ou cabelo assim e assado, ou porque não gostam dos olhos, do sorriso ou outros exemplos bem piores que não vale estar aqui a mencionar…

          Portanto, o preconceito existe, o dedo é apontado apenas porque sim e as aparencias cada vez vale mais do que a capacidade da pessoa para o emprego…

          • João says:

            Também conheço de uma situação destas…

            Quem procura um profissional a sério não se foca na fotografia mas estamos num país em que empresas pagam 500€ a um doutorado, portanto claramente justiça e ausência de ganância não abundam por estes lados.

          • Rapa says:

            Mas…por onde têm andado??? Estamos na TUGA! TUGA=Corrupção
            99,9% das empresas recrutam os candidatos por serem amigos ou amigo do amigo, ou sobrinho de tal, ou primo,etc…
            Ou então pior…aquele que bajula mais o chefe, passa a efetivo ou sofre uma promoção. Agora aquele que de facto é profissional…esse não interessa! Acaba por ser uma ameaça, colocando tudo em cheque!
            Já respondi a muitos trabalhos e a primeira questão é: Quem conheces na empresa, vens da parte de quem?
            Um nojo! A crise não chegou ao acaso, mas sim porque há muita cobardia e essa cobardia vê-se nestes pequenos nadas……..

          • Woot! says:

            Que trabalhos foram esses? Nunca fui questionado com esse tipo de pergunta e não conheço ninguém que o tenha sido.

    • Woot! says:

      Para quê? Essa pergunta nem devia ser feita. Quem te vai entrevistar quer ver se és um gandulo e vais para lá brincar ou se és profissional e queres trabalhar.

      • Marco Magalhães says:

        E isso vê-se pela foto?

        • Woot! says:

          Não se vê tudo mas da para ter uma ideia do tipo de pessoa. Se vires os exemplos que dei no outro comentário, dá para ver que essas pessoas não têm o minimo de consciência.

        • Woot! says:

          Complementando, na minha opinião acho que uma pessoa que não têm capacidade para fazer um bom curriculo e consciencia para apresentar uma boa foto não tem capacidade para trabalhar em determinadas áreas.

          • Diogo says:

            Estamos a falar de engenharia, um engenheiro, nao estamos a falar de bartenders ou relações publicas.

            Eu tenho a ideia que os CVs sao só para triagem, não estão a espera que saías com 5anos de trabalho de uma licenciatura. Se for assim, ja se percebe os graus de desemprego por cá.

          • Bruno M. says:

            LOL?
            Talvez seja por essa ordem de ideias (o preconceito) que este país não anda para a frente…
            (mentes retrógadas, talvez?)

            Até te posso dizer mais, um gajo bem vestido, bonitinho, tipo cagão, até pode parecer bem para ser admitido, mas pode não ser responsável, nem ter capacidade para o trabalho.. até se pode drogar ou até roubar..

            O contrário também existe, um rapaz que gosta de brinco, gosta de tatuagens, tem um penteado fora do comum, e no entanto é super responsável, e não ser admitido… é talvez mais abundante do que imaginam…

            No entanto as mentalidades neste país da treta, não antigas, muito antigas (basta ver os iluminados que votam e os que nos governam…)

          • NewJ says:

            Isso é verdade.. Se isto não é um país de perconceitos.. é demasiado.. Basta atravessar a fronteira para ver a diferença de mentalidade mais aberta a todos os níveis..

          • Woot! says:

            Eu quando me refiro a uma boa foto não estou a falar ao nível do aspecto pessoal mas sim ao tipo de foto que é apresentada. E acho que é mais este o teor da conversa. Aqui, não existe preconceito nenhum.

          • Rapa says:

            Preconceito! Esta é um verdadeiro estereotipo do português tradicionalista.
            Eu trabalho muito no estrangeiro, e particularmente na Alemanha, Bélgica e Holanda já vi bancários, médicos e enfermeiros altamente profissionais com tattos! Aqui os tradicionalistas tinham automaticamente uma crise de caspa!!!! Isto porque a fotografia e o aspeto são muitíssimo mais importantes que o que aquilo que na realidade interessa…o conhecimento e sua prática no meio laboral.
            Mas sim a imagem…uau! também os conheço que vão ás manicuras andam frequentemente com fatos e gravatas caríssimas e no entanto têm aquele vicio da Heroína… atenção que abrange todos os meios e sectores…mas a foto do curriculum é que mostra quem a pessoa é!!! Tarados!

        • pixar says:

          Também!
          A mim e, pelos vistos, a ti não. Para um especialista no recrutamento de pessoal diz e muito.
          Se procurares no youtube por João Blumel, encontras um tipo, que pelas tuas expressões, sabe em que estás a pensar. Eu acharia que era tanga se não conhecesse pessoalmente o João Pedro Blumel desde pequeno.

          • Diogo says:

            Eu sou tipo o Sigal, estando contente ou triste tenho a mesma expressão xD Não gosto de andar com sorrisinhos estúpidos como algumas pessoas andam.

          • Bruno M. says:

            @Diogo, és cá dos meus…
            Infelizmente a hipocrisia e cinismo, bem como a técnica de lamber o dito cujo (que em bom português sem desacordo se diz, cú) e a graxa e escovilhões reinam…

            Tudo isso faz uma mistura explosiva.. e há um factor fenomenal..

            Se estamos contra essa gente, tentam (e não passam do tentar) esfolar-nos vivos.. lol

          • Diogo says:

            Quando vejo esse tipo pessoas (nota-se bastante quando pedem coisas) basta olhar para elas de cima que arrumam logo.

            Não há paciência para esse tipo de pessoas.

  3. Rui says:

    Eu mando sempre o CV com foto tipo passe no próprio documento e mais uma carta de apresentação feita à medida para a função há qual me candidato. Sou metódico em todas as candidaturas e geralmente não envio mais que 5 .
    Vou ás entrevistas e dentro das ofertas seleciono 2 para me decidir. Tem sido assim nos últimos 5 anos.
    Acima de tudo devem saber valorizar-se e saber realmente o que valem, porque na altura da entrevista é só isso que vos vai ajudar.
    Boa sorte a todos os que andam no mercado de trabalho, mas antes de mais tenham força de vontade e confiança no que são.
    Apesar de estar a trabalhar numa empresa, não existe mês que pelo menos não concorra a uma oferta de trabalho.
    Abc 🙂

  4. Woot! says:

    Já vi curriculos que os recursos humanos da minha empresa receberam que tinham fotos e informações peculiares no curriculum. Seguem 5 exemplos:
    – Foto de uma rapariga de braços abertos com um avião por trás.
    – Foto de uma rapariga em biquíni (essas já são tão normais que nem valia a pena nomear)
    – Foto de um rapaz que tinha acabado de jogar futebol, na foto estava todo suado e tinha a língua de fora (do género wazaaaa)
    – Foto de 5 pessoas (impossível identificar o candidato)
    – Na área de ‘experiência informática’ dizia ‘caixa registadora’

    Escusado será dizer que nenhum foi chamado. Há muita gente que faz figuras tristes e depois admira-se de não encontrar emprego.

    • R o B says:

      Se um dia a candidatura lhe tocar a si espero que a sua experiencia o ajude com a sua candidatura, porque pela sua aparência intelectual reprovou.

      • Woot! says:

        Já me candidatei várias vezes como toda a gente mas não sou idiota para colocar fotografias absurdas cujo seu único propósito é circular pela empresa toda e ser alvo de chacota. Até porque se não circulasse não teria conhecimento das mesmas porque não sou de RH 😉

        Felizmente não sou totó e sei construir um currículo, posso dizer-te que quando me candidatei para o meu primeiro emprego enviei apenas 8 candidaturas, fui a 7 entrevistas e chamaram-me de 4 para entrar. Não sei se estou assim tão reprovado a nível intelectual.

        Cumps.

      • Rui says:

        Reprovou pela aparência intelectual? What???

        Concordo plenamente com o que foi escrito pelo Woot! Também já me passaram varios CV’s pelas mãos e sabe-se lá o que passa por aquelas alminhas para enviarem CV’s tão… arghhh

        A foto é a imagem da pessoa e apesar de não ser a caracteristica mais importante, conta para a nota final!

        • Bruno M. says:

          Também não entendi essa.. lololol…

          R o B será um dos que já cometeu o erro de enviar uma foto daquela estirpe? LOL

          Por amor de deus, foto sim, mas tipo passe e como se fosse para o BI…

        • Fábio Cardoso says:

          És daqueles que contrata só altas loiras com bons decotes? Isso é que é de valor lol

  5. Rui says:

    o melhor mesmo é emigrar lol porque a mentalidade por ca enfim vai de mal a pior….

  6. Tiago says:

    O curioso é ter tido um amigo a quem foi recusado trabalho num armazem porque tem tatuagens. Eu já fui recusado porque era homem. Acontece a todos, mas importar-se com o aspecto de uma pessoa e não com as competências é muito bom.

  7. Norberto Vale says:

    Acho que nunca li tanto disparate junto. Pois saibam que alguns dos grandes engenheiros de grandes empresas como Google, Microsoft e até mesmo no Cern, são tipos tatuados, usam piercings e o cabelo espetado às cores tipo papagaios. E não deixam de ser os melhores na sua área. Aliás, normalmente os grandes cérebros têm aquilo que as mentalidades pequenas chamam de “pancada”. Olhem para os vossos professores universitários, e vejam quantos deles têm a “sua pancada”. Avaliar alguém pela sua imagem, na minha terra chama-se preconceito. E avalia-lo profissionalmente pela imagem chama-se burrice. Pena tenho eu de já não ter idade para pintar o cabelo de verde!

    • Rui says:

      Preconceito não existe só na tua terra, existe em todo o lado logo, apelidares de disparates o que andaste aqui a ler não faz grande sentido. É verdade que não se deve julgar as pessoas apenas pela imagem mas, a verdade é mesmo essa, os olhos “comem” primeiro.

      Imagina-te a levar um filho ou filha a um pediatra com aparência de drogado, bebado, rasta, tatuagens, etc. Levavas? Dúvido! Isso é preconceito. Existe por aí muito médico bem vestido que nem para varrer ruas servia!

      Porque é que nos bancos andam todos engravatados? Aparência? Código de conduta? O que é que tem ir de havaianas para o trabalho? É por ir de calções e havaianas para o trabalho que vou fazer melhor ou pior o meu trabalho? É apenas imagem…

      Então, onde está a burrice em avaliar alguém pela imagem?

      • Nuno Melo says:

        Uma no cravo e outra na ferradura. lol

      • Tiago says:

        A burrice em avaliar pela imagem é isso, uma burrice. Vais à suiça e vês banqueiros com tatuagens até aos dentes a fumar “um charro” quase à porta do banco e ninguém liga. Cá tens que saber falar mandarim e ter cara de estrela de cinema para limpar ruas. Os olhos só comem primeiro em culturas retardadas como a portuguesa.

        • Rui says:

          Certo… essa história dos banqueiros parece-me identica à dos pescadores e dos caçadores, o peixe que parece uma baleia e o coelho do tamanho dum elefante 🙂

          Vai a uma urgência pediátrica com um filho e e se estiver lá um médico a fumar charros, cheio de tatuagens e mal encarado e gostava de ver a tua reacção… Mesmo que depois entres com o filho, antes já pensaste cobras e lagartos da pessoa.

          Então, onde está a burrice? O ser humano tem preconceito, seja na china, suiça, holanda, portugal ou nos states, e nem vale a pena argumentar o contrário. Se uns tem menos que outros é outra história. E se na suiça não ligam tanto às tatuagens, à cor já ligam e não é pouco!

    • Bruno M. says:

      Um pequeno copy + paste do que disse acima:

      “Infelizmente a hipocrisia e cinismo, bem como a técnica de lamber o dito cujo (que em bom português sem desacordo se diz, cú) e a graxa e escovilhões reinam…
      Tudo isso faz uma mistura explosiva.. e há um factor fenomenal..
      Se estamos contra essa gente, tentam (e não passam do tentar) esfolar-nos vivos.. lol”

      Caro Norberto, não tem idade? Olhe que não há muita idade ou pouca idade…
      Se tiver vontade e não se importar que gozem consigo, pinte!!
      Se tiver vontade em mostrar que tem a sua mente aberta, pinte!

      Talvez faça mudar algumas mentalidades..

      Já estive em alguns países, e devo dizer que estão a anos luz do nosso.. as suas mentalidade, são completamente diferentes e, apesar de nesses países também haver alguns tesourinhos deprimentes, por cá, há em maior abundancia!

      O que aqui é preconceito, na Bósnia, na Croácia, em Espanha, em Inglaterra, em Malta e outros países é algo completamente normal!

      Caro Norberto Vale concordo plenamente consigo!

    • NewJ says:

      Mas estás em Portugal.. Isto é um país pequeno e gigante em preconceitos.

      • Bruno M. says:

        Queres um país grande e colossal em preconceitos?? Tens os Estados Unidos… Portanto essa do país pequeno ou médio ou o catano não cola!!

        Também dizem que temos um país pequeno e no entanto a economia não pode ser melhor… ERRADO!!!

        Malta é um país (um conjunto de ilhas) em que o total das ilhas ficam-se quase como as cidade do Porto e Lisboa juntos e no entanto aquilo tem uma economia muito boa!

        Queres mais? Tens o exemplo da Holanda que é um país mais pequeno que o nosso.

        Diferenças? Mentalidades bem mais à frente que a nossa. Políticas que visam o crescimento, o trabalho, os ordenados, a segurança dos trabalhadores.. Nós? Completamente o inverso!

        Melhores ordenados = Mais economia
        Mais emprego = Mais economia
        Mais emprego e mais economia = Menos desemprego e vidas bem melhores!

        O que se passa neste país, e o que o preconceito faz é precisamente o contrário de uma economia saudável!

        Mas sim, estamos em portugal num país pequeno… mas não tão pequeno como outros e isto prova que com outras mentalidades, podemos evoluir muito mais!!

        Mas o povo gosta é de ficar a ver casas dos degredos e votar em quem não devem…

        • NewJ says:

          Mas eu não disse que uma coisa implica a outra, só constatei 2 factos.. Portugal é um país pequeno ( idêntico a uma região de Espanha que já chegou mesmo a ser), mas é altamente preconceituoso, chega a ser mesquinho mesmo, e se ha coisas boas no país, a mesquinhes perconceituosa é uma das coisas que mais devia evoluir para atenuar.

  8. Paulo Santos says:

    A colocação de foto é um pouco duvidosa, a maioria dos sites que visitei (de língua inglesa) aconselhavam a apenas colocar foto se tal for pedido, para evitar que a apreciação/não-apreciação visual interfira numa eventual primeira escolha.

  9. Armando says:

    Ui, tanta preocupação com as redes sociais na procura de emprego! E tudo porque esses inúteis dos recursos humanos, que em regra têm habilitações infinitamente inferiores às dos próprios candidatos, não sabem o que é trabalhar e preferem passar o dia todo a navegar na Internet e a avaliar perfis de pessoas nas redes sociais. No meu tempo, só enveredava por um curso de gestão de recursos humanos quem não tinha jeito para escrever, para fazer contas, para desenhar, na verdade, não tinha jeito para coisa nenhuma! Eram sempre os piores alunos da turma e só acabaram por tirar um curso superior porque foram obrigados pelos pais. Agora, é essa mesma geração de ignorantes que é responsável pelo recrutamento, por isso não me espanta que o façam à distância, comodamente, pela Internet. Nunca existiram tantas empresas de recrutamento, nunca houve tanto especialista a dar palpites sobre como arranjar emprego, e no entanto as taxas de desemprego subiram na mesma proporção e os desempregados de longa duração já não têm qualquer expectativa de vir a encontrar emprego até ao fim das suas vidas, o que só por si demonstra a inutilidade dessa classe profissional. O mercado de trabalho, aliás, funcionaria bem melhor se não estivesse entregue a essa gente. Por exemplo, foram eles os grandes responsáveis por terem convencido a sociedade de que “não existe emprego para a vida”, como se aspirar à estabilidade profissional fosse altamente censurável! Curiosamente, hoje em dia, ser gestor de recursos humanos, consultor ou assessor de uma qualquer porcaria são os únicos empregos bons e estáveis. Isto, claro, enquanto os empresários e os empregadores em geral continuarem a acreditar que esses indivíduos são indispensáveis, o que também não há-de durar para sempre.

  10. Valter says:

    Ainda ninguém escreveu das agências de trabalho temporário, que a meu ver por vezes complicam e poluem a procura de emprego.

  11. André says:

    Vi este artigo hoje.

    E concordo com alguns comentários aqui escritos.Eu sou mais um jovem(25) que sai da escola com 17 para ir trabalhar.Precisava e preciso.Tenho enviado muitas candidaturas e deixado muitos CVs com foto tipo passe,já aprimorei e já fiz uma apresentação mais limpa e mesmo assim não há jeito de aparecer,agora concorri para uma abertura de uma loja do tipo Belmiro(aliás já vai para 4º tentativa,qualquer esgotam-se as fichas),como escreveu e bem um colega acima,enquanto os RHs das empresas pedirem infinitas habilitações para fazer um simples trabalho de operador de caixa e outros tipos de trabalho assim,não vamos sair da cepa torta,e depois temos aqueles que engatam por serem amigo,do amigo do sobrinho,infelizmente não tenho Cunha no nome.

    Já corri tanta profissão,são é temporários,não estabilidade,gostaria de arranjar alguma coisa que me desse para uns meses ou anos.

    Até porque já me veio a ideia de invadir um estabelecimento,e não sair de lá até darem o trabalho,parece que andam a gozar com as pessoas,quem é que me paga a gasolina(eu já não ando ai para trás e para frente a procurar porque os €€ já voam)mas pode ser que um dia me passe dos corretos.

  12. Miguel says:

    Bom dia.

    Gostaria de colocar uma questão em relação a candidaturas de ofertas de emprego.
    Tenho feito umas pesquisas de eventuais ofertas de emprego e em alguns casos tem surgido um campo “Resume”, no qual se deve fazer um uploud de um ficheiro.
    Alguem me poderia certificar ao certo o que colocar neste campo, pressuponho que seja o género de carta de apresentação, mas estou um pouco a deriva com isso.

    Vive durante 15 anos fora de Portugal e agora decidi regressar e está na hora de um novo desafio.

    Cumprimentos e desde já agradeço por qualquer ajuda

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.