PplWare Mobile

A Revolução Portuguesa do 25 de Abril de 1974


Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

  1. Pedro says:

    Muito bom post.
    Parabéns !!!

  2. Marco Xavier says:

    Obrigado pelo post! 🙂

    Pena agora festejar-mos uma coisa que se está a extinguir.

    Cumprimentos,
    Marco Xavier

  3. Tiago says:

    Excelente texto.
    Pena que os “putos” de hoje não saibam sequer o que se passou, quiçá por nunca terem passado por isso.

  4. Parabéns aos Portugueses por esta data tão importante, fazer uma revolução nunca é fácil.

  5. Rui says:

    Excelente artigo!
    Pena que cada vez mais pareça que seja necessário haver outro 25 de Abril 🙁

  6. Pisca says:

    Vitor parabéns pelo post, que cada vez é mais necessário para aos que nascidos já em Liberdade, seja dada informação que tantas vezes lhes é escondida deliberadamente.

    Com os meus 24 anos naturalmente vivi tudo de uma forma intensa e foram dos melhores tempos da minha vida

    Mais do que um novo 25 de Abril, é necessário que este nunca seja esquecido e acima de tudo relembrado a quem o quer “apagar”

    Que Abril se cumpra todos os dias !

  7. Apaxe says:

    Parabéns pelo post!

    É bom que as pessoas nunca se esqueçam do significado destes dias.

    Cumprimentos

  8. Jose rodrigues gomes says:

    Sou a favor de uma nova revolução,pois os valores do povo portugues estao a ser retirados.Alguem tem de vigiar os direitos democraticos,alguem tem de revalorizar a : Liberdade,Igualdade e Fraternidade, ou entao a revoluçao.

  9. POVO says:

    Infelizmente o 25 de Abril 74 foi uma revolução burguesa. Transitamos de uma ditadura pura (directa) para uma ditadura disfarçada (indirecta) continua-mos a viver num regime fascista que nos dá a ilusão de liberdade de escolha nesta falsa democracia. É urgente acordar o fantasma do 25 de Abril de novo! Abstenção é Revolução! É urgente implementar uma democracia directa e participativa.

    • João says:

      Nem mais! Disse tudo! Andam a iludirmos há anos! Liberdade, foi apenas para os opositores do regime, que por sua vez, já eram gente ou ligada à politica ou mesmo familiares de antigos políticos, o resto o povo anónimo anda sempre na mesma, sem esperança nem futuro. Foi um movimento de insatisfação dos quadros das forças armadas relativo a exigências de regalias temendo perde-las para os milicianos, que teve a sorte em ter adesão popular. De resto, nada cumpriu, nunca houve tão pouco liberdade, digam lá as mentiras que disserem! Temos andados enredados em mentiras há 42 anos, na vã ilusão que a tal democracia e liberdade é também para nós pessoas comuns, que apenas querem viver a sua vida em paz! Senão vejamos quem são os que aparecem nestas alturas, são sempre os mesmo, cinzentões, bolorentos e bem posto na vida sem nunca terem feito nada para merecer tal! Se anteriormente tínhamos um regime retrogrado controlador, hoje continuamos na mesma, o que se evoluiu foi sim nos desmandos dos políticos, e nas evolução natural que o Mundo teve desde então. As oportunidades são menores, jovens sem emprego, mesmo que tenham 10 licenciaturas, oportunidades é só para os meninos de sempre, vejam os apelidos! Pessoas com mais de 35/40 consideradas velhas e sem hipótese de melhoras sua vida, pagamos dividas que, não são nossas feitas pelos políticos da “democracia”, vemos usar os meios do Estado em proveito próprio, nepotismo, corrupção e oportunismo e, muitos forçados a viver de subsídios – esmolas – não tendo dignidade para viver conforme nos deram os tais padrões europeus que sempre nos falaram e nunca ainda me dizem que vivemos em liberdade! Ouvi os discursos da A.R., e nada do que ouvi parece vir de um país chamado Portugal, mas vindo directamente dos contos da Alice no país das maravilhas! Só ouvi lunáticos e gente sem rumo, sem capacidade de racionalizar o mundo e país em que vive. Se mal temos dinheiro para comer e viver condignamente festejar o quê? A boa vida dos outros?~De quem vive à nossa custa? Não comigo, festejo o Dia de Portugal, mal por mal é esse o dias dos portugueses.

  10. David Santiago says:

    Pena foi perdermos alguns territórios que eram nossos por direito como Cabo Verde e S.Tomé e alguns nossos por vontade dos povos nativos como Timor Leste , mas enfim , a ditadura tinha de acabar…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.