PplWare Mobile

Depois da Apple… Samsung poderá acabar com jack de 3,5mm


Autor: Maria Inês Coelho


  1. O Gajo says:

    E novidades? Todas as empresas vão remover o jack 3.5. Só peca por tarde. Há anos que devia ter sido removido

    • Hugo says:

      Se lesses o artigo não só percebias que nem todas as empresas vão remover, como não diz em lado nenhum que a Samsung o vai remover efectivamente. Aliás…o título é claro LOL
      Se fosse assim tãotrivial já tinha sido retirado há muito tempo.
      Eu tenho um headset bluetooth da Sony que uso no pc e playstation e sinceramente, embora dê um som bastante bom e esteja bastante contente com o produto, não é fiável a 100%. Cabo é cabo…

      • Hugo Pereira says:

        Vai chegar ao ponto do wireless vs cabo de rede.. Muitos computadores já só tem conectividade wireless, se queres fiabilidade ou então porque não há alternativa, irás ter adaptadores.

        Eu penso também que é uma escolha acertada a pensar no futuro e no mercado.

        • Anywyay says:

          Depois não consegues aceder aos routers e configuradores porque não permite acessos por “wireless”

          Eu tenho um ultrabook (work) mas comprei adaptador RJ45 senao estava lixado.

      • JM says:

        Para poupar 10 cêntimos num telefone de 700€ hehe, depois diz-se que é mais moderno e se queres que os auscultadores que tens funcionem é comprar o adaptador a preço de ouro 😉

        • RenatoNismo says:

          isto é só nos iphones e apples que tens de comprar por 150€ ou adaptadores de 29€. cá nos androids não precisamos da treta de “oficiais” da marca, podemos comprar ali no aliexpress por menos de 1€ e funciona.

          escusam de falar da qualidade, há muito tempo que compro no aliexpress e a qualidade dos materiais chineses são muito melhores do que há 10 anos atrás, e com um qualidade cada vez mais aproximado dos produtos 3rd party que se vendem cá 😉

          • Mário S.M says:

            O adaptador da Apple custa $9, e já vem com ele na caixa, assim como uns phones que os chineses nem sonham de borla.

          • Mr T. says:

            Primeiro o adaptador já vem com o novo IPhone, em segundo e não me farto de dizer isto em Portugal o IPhone é caro e considerado um acessório de luxo pela simples facto das operadoras em Portugal quererem ganhar muito dinheiro. Eu dou o meu exemplo, na Holanda pago 104€ de entrada e depois pago 27 € em 24 meses(752€ preço total do telemóvel) e mais 25€ em 24 meses de assinatura (chamadas e SMS’s ilimitadas para toda a Holanda + 120 min. para o resto da EU, 6Gb de net + 250Mb para o resto da EU). E querem saber, o meu telefone na loja custa 879€ “e esta em?!?” .

          • Mylittlelife says:

            Mr.T, Portugal, Grécia, Brasil, etc sao países que nao se podem comparar a outros estilo UK, Franca, Alemanha, Holanda, USA, etc.

            A realidade de salários e precos é completamente outra e para o Tuga levar a vida boa que leva em Portugal, nao pode também esperar que os salários / produtos sejam do nível de outros países. Um jogador da Liga de Honra pode-se comparar com um jogador da 1a Liga? Nop. O esforco, técnica, Horas de treino, método, etc sao outros e daí os salários, prestígio etc sao também outros.

        • Mr.T says:

          Atenção, não confundir Mr.T com Mr T. Somos pessoas diferentes e parece-me que ou alguém se quer fazer passar por mim, ou então foi uma infeliz escolha de nome… (so resta saber qual o mais antigo, mas deduzo que seja eu, pois nunca tinha raparado noutro “Mr T.”)

          • Mr T. says:

            Foi mesmo uma coincidência, usei o nome que uso no mundo real, mas só como termo de curiosidade já estou ligado á internet á umas décadas, 23 anos para ser mais exacto, mas mais como esplurador/observador e não como comentador.

    • Kromia says:

      Vao chegar a uma altura que sim, mas na minha opniao por enquanto acho que o wireless ainda está na fase de crescimento, ainda há uma grande diferença de qualidade de som entre os wireless com os de fios, talvez fosse melhor apenas tirar o jack daqui a 2 anos talvez, porque se quisermos uns bons headphones wireless atualmente o valor é bem alto

      • sómaisum says:

        Existe diferença em headsets baixa-media gama.
        Eu prefiro sempre com fio, mas já sou assim até na música (tocar ao vivo), só por não ter de pensar e cuidado em carregar baterias e assim. Ao menos é ligar e tocar!
        O mesmo vale para, por exemplo, os baixos que tenho: tenho dois activos (com bateria), e a maior parte das vezes estão sempre sem pilhas, e tocos passivamente xD

        Dito isto, tenho equipamento wireless para as guitarras/baixos, e funciona perfeitamente, mas custaram mais um 0 que um cabo de alta qualidade ahah.

      • Mylittlelife says:

        O “Wireless” é já o presente e eu raramente uso cabos (teclados, ratos e auscultadores que tenho sao Bluetooth).

        A questao é que para ter um teclado, rato com funcionamento igual a com cabo e auscultadores com som equiparável aos Bons com cabo há que ir para marcas boas (e caras) e nos países como Portugal com salários modestos/baixos a medida nao é bem Vista.

        Há versoes “low-cost” como nos smartphones, mas óbvio que sao também “low Quality”. Ninguém quer mesmo acreditar que um Smartphone chinês de 200€ e uns phones Bluetooth AptX de 25€ se equiparam em qualidade a um de 800€ com phones de 100€ certo?

        Coloquem um Samsung/LG/HTC/Sony de >500€ e suporte AptX com uns phones Beats/Philips/Bose/Yamaha de 100-150€ Bluetooth AptX e depois digam lá se sentem falta dos phones com cabo…

        • raz0r24 says:

          Eu farto-me de dizer a pessoas que conheço que os iPhones e Androids high-end não são caros. O povo é que ganha mal x’P

          • Flavio says:

            Nem mais. caro sao as bananas e os legumes, e a carne, e as rendas da casa, agua e luz. Isso é que é caro porque são bens de primeira necessidade. tudo o resto não é caro, nem é necessário. se so existisse smartphones a 800 ai podíamos ate pensar em considerar caro, mas ha tantos modelos de tantos preços no mercado, não sei porque reclamam dos caros. quando as pessoas vão comprar um carro, compram com base na sua carteira, não andam em fóruns a dizer que o mercedes é caro e que não sabem como as pessoas são capazes de gastar tanto dinheiro num carro e etc…
            acho isso estupido, mas é a minha opinião claro.

    • KURT says:

      Devia porque? Porque achas que é algo que ja está ultrapassado? Epa há determinadas tecnologias que não devem ser largadas so porque sim é foi o que a Apple fez neste momento, achou que algum dia isto iria acontecer então porque não hoje… Justificacao? Coragem lol
      Para que são precisas portas então? Já existem wireless connections, quero ver se removem a porta lighting quando implementarem um full wireless system (incluindo por exemplo o wireless charging), “Ohh wait… Don’t touch my shit”!!
      Remover a entra Jack por achar que está a ficar ultrapassado e se deve inovar já, deixando coisas mais importantes para mais tarde (exemplo fast charging) e reconhecer no mesmo momento que essa conexão ainda é uma realidade é algo e as alternativas não servem, incluindo um adaptador em detrimento da porta é tudo menos coragem e uma falta de coerência tremenda.

    • Pedro says:

      Sim, em detrimento disso andamos todos com fones por bluetooth e depois a malta queixa-se que as baterias duram pouco e tal…

      Gostava que me dessem um modelo de headphones de alta gama com qualidade (de audiófilo claro) com bluetooth, wifi, etc… é que com jack 3,5 consigo arranjar todos.

      • André says:

        Vocês querem o ovo antes da galinha.
        Mas headphones de qualidade sem fios é o que não falta. Google it

        • LuisMSantos says:

          headphones sem fios existe ,agora com qualidade ,já ponho as minhas duvidas .
          Se wireless fosse bom,as colunas de alta fidelidade não usavam fios ligados aos amplificadores .

        • Pedro says:

          High end? Podes dar exemplos por favor??

          E para começar, beats e monsters e bling bling shit não são fones de qualidade.

          Fico a aguardar então. 🙂

          • LuisMSantos says:

            SIm high-end.Diz lá tu colunas dignas desse nome que usem wireless sound(peço que não me indiques colunas de supermercado)? .Existe algumas opções sem fio para colunas sourround ,mas eu nem dadas as queria .Quanto a headphones ,a passar preços de 500 euros para cima ,não conheço nenhum sem fios ,e mesmo que haja ,duvido que alguém que seja apreciador de musica os compre .Para não falar de reprodutores portáteis de musica HD de marcas ligadas ao áudio ,onde não dispensam a entrada de phones .Tinhamos aqui muito para falar .
            Voltando ao tópico ,se fosse comprador de iphone ,só o facto de não ter saída de áudio jack ,ficava logo riscado .Porque não tem logica nenhuma ter de por um adaptador para ligar uns phones.
            Mas uma coisa é certa ,a qualidade musical de um telemovel ,não passa de mediana a medíocre portanto ,não justifica gastar muito dinheiro nuns phones ,e então com mais um adaptador no meio a estragar o som ,pior ainda .

          • Rei Ghob says:

            Calma Pedro, já passou… Vai ficar tudo bem!

            Quanto a exemplos:
            Sennheiser Momentum Wireless
            Bose QuietComfort 35

            Tens mais, mas o Google tem mais paciência para ti do que eu…

          • Jorge Carvalho says:

            Depende do dinheiro , se não abundar os QC35 não são maus.

            Abc

          • Anywyay says:

            Uns Sennheiser, Marshall e assim, BONS WIRELESS custam “os olhos da cara”

          • Mário S.M says:

            Os Bose QC35 são bons demais para o preço que custam, e até são bluetooth e suportam AAC…

          • jonas says:

            Rei Ghob, auscultadores com noise cancellation que não se pode desligar e de qualidade na mesma frase, só quem não percebe muito de música é que diz que são bons…por 500$ arranjas uns MUITO melhores COM fio do que os senneiser momentum wireless.
            Bose nem comento que só a parolada do costume é que vai para eles…

          • LuisMSantos says:

            O problema é a maior parte das pessoas só conhece as marcas mais corriqueiras.Quando falam de Bose para o que quer que seja relacionado com áudio está tudo dito .Nem vale a pena ir mais longe

          • Sujeito says:

            Jonas, o Rei Ghob só respondeu à pergunta. E respondeu bem. Se há melhor com fio é irrelevante neste contexto.

          • Rei Ghob says:

            Amiguitos, tendo em conta que a fonte de som de que estamos a falar é um iPhone… Talvez queiram acalmar a vossa audiofilia e pensar outra vez antes de debitarem o vosso “vasto conhecimento” de material de som high-end!

            Eu em casa também gosto muito de fios que ligam a aparelhos por fios que ligam a aparelhos por fios que por sua vez ligam a aparelhos por fios!
            Mas na rua/em viagem gosto da liberdade que o wireless oferece (e o cancelamento de ruído activo também ajuda em ambientes mais barulhentos).

            Mas da última vez que vi nas internetes ainda existiam mais empresas a fabricar telemóveis, será que tenho de verificar outra vez? Se 3.5mm é o vosso tamanho, força com isso! Sejam felizes a ouvir a vossa música 🙂

    • Balearic Soul says:

      E as consequências que isso traz para a saúde, já sabes disso? Sabes quais são as consequências de estar uma hora (ou mais) a ouvir música nuns headphones por bluetooth? Informa-te. 😉

      • Rei Ghob says:

        Então e como está o tempo aí pela Antártida onde não há (tantas) ondas electromagnéticas pelo ar?
        Por cá tem arrefecido, mas continuamos a ser constantemente bombardeados com ondas electromagnéticas das mais variadas frequências… Espero que os phones bluetooth não me matem a família toda 🙁

  2. Luis Henriques says:

    Ah e tal a Apple removeu o jack 3.5…. e agora vão todos atrás? A guerra (leia-se: cópia de inovações) entre os diversos players irá ser existir.

  3. Anywyay says:

    Toda a gente reclama, mas todos copiam.

    Por mim, nao removam! Estupidez, quando se diz “nós temos coragem”. Para isto? Estavam quietos.

    Tanta coisa que ainda uso com jack 3.5mm, se ficar sem bateria e quiseres usar a entrada fui lol

    • Gustavo Dezen says:

      Mas o problema é que com o jack 3.5mm ficamos limitados ao audio analógico, o futuro é que criem portas digitais para a transmissão de audio de larga escala muito em breve.

      • Modem says:

        Limitado porquê?

      • Tiago says:

        Analógico não é limite, o limite é o digital.

      • Bruno Fernandes says:

        Qual é o problema do áudio analógico? em alguma parte do ciclo o áudio terá que ser convertido de digital para analógico para que possamos ouvir.

        Não vejo qualquer limitação nessa parte.

        O que é transmissão de áudio de larga escala?

        • Sujeito says:

          Não sei o que o Gustava quer dizer com essa transmissão mas enquanto que no jack apenas tens uma fonte de áudio e limitada em comprimento de cabo, no Lightning tens dezenas de faixas de audio possíveis simultaneamente, em output e input. Algo bem mais importante.

          Esta mudança não é para o utilizador comum. Para isso está lá os phones com cabo na caixa e está resolvido. É para outras funcionalidades específicas e para eles poderem avançar para outros paradigmas.

      • Fedora says:

        Eu nao sou nenhum expert na matéria mas penso que nos estamos sempre limitados ao analogico. O sinal que alimenta a bobine de qualquer altifalante tem que ser analogico.

        A unica mais valia das portas digitais e que a implementação do DAC e do amplificador passa a ser feita do lado dos headphones o que garante que boa qualidade de audio independentemente do dispositivo utilizado (isto é se os headphones forem de qualidade claro).

      • Paulo says:

        Não é bem assim Gustavo. A definição do analógico ainda é muito superior

      • Angelo Martins says:

        O audio é e sempre será analógico, a diferença é que a Apple tira o componente de conversão para analógico para fora do iPhone, o problema é que não traz nenhuma vantagem para ninguém.

      • Rui LUX says:

        os teu ouvidos devem ouvir ZEROS e UNS! LOL deves ter um DAC dentro da cabeça..
        volta lá para a escola

        • Hugo says:

          LOL…a malta ainda não percebeu que em última instância o sinal dado aos altifalantes…é sempre analógico 😛 nem que venha da Cochichina via live facebook e transmitido por wifi para uma tv que envia por bluetooth para a coluna…no final…volta tudo ao analógico, logo, na melhor das hipóteses o som será igual ao original 🙂

          • Rui LUX says:

            se a apple disser que o melhor audio é meter o iphone no rabo.. eles metem o iphone no rabo.. sem pensar muito no assunto.. a “cegueira” dá nisto..

          • André says:

            Exacto e o original é digital.

          • Hugo says:

            O spotify não é origem de nada.

          • Hugo says:

            Aliás…tentei recentemente tirar sinal de som para amplificador do spotify e, não sei se por culpa do meu pc, a qualidade é terrível. A diferença para mp3, que já não é das melhores compressões, é abismal.
            Resumindo…assumo que a fonte do que ouvimos hoje em dia é tão má…que até uma batata serve para ouvir música eheh

      • Tiago Duarte says:

        No dia que os teus ouvidos conseguirem ouvir som em sinal digital vais entrar no guiness! Qualquer que seja o cabo usado no telemovel (ou wireless), o sinal enviado para os teus phones vai ter que passar por um mecanismo designado de DAC (Digital-to-analog converter) que vai converter esse sinal para analógico.
        Ao remover a entrada analogica do iPhone a Apple ganhou espaço dentro do telemovel, mas o que é que fez com esse espaço? Colocou a sua versao mais recente (e volumosa) do taptic engine (responsavel pelas vibrações do telemóvel) para que o home button do telemovel deixe de ser analogico também… LOL
        Razão para a Apple ter feito isto? A resposta é simples… Beats! Ao remover a entrada analogica e so permitir lightning e wireless, vai permitir impulsionar o mercado audio ao implementar o chip W1 em toda a nova gama da Beats.
        Nao tenham duvidas que o iPhone 7 não é nada mais nada menos que um “protótipo” para o seu próximo iPhone (2017) e esse sim terá talvez algumas features interessantes.
        Até lá malta, não gastem o vosso dinheiro se já possuem um telemóvel com menos de dois anos.

      • Rei Ghob says:

        Tantos especialistas em física e acústica e ninguém fala da possibilidade de DACs+Amps externos ao iPhone, que permitem uma maior qualidade e personalização/versatilidade.

        Com o jack analógico é verdade que qualquer par de headphones servia, era enfiar no buraco e já está.
        Mas com este “empurrão” para uma saída digital, muitas empresas desenvolverão soluções interessantes (a Sennheiser por exemplo já disse que anda de olho nisso) e que para o utilizador resultarão numa melhor qualidade de som.

    • Tiago says:

      és daqueles que tb usava o flash da adobe e que depois deixou de usar ne? lol

    • Sujeito says:

      Se ao menos houvesse a hipótese de não comprares…

  4. João Serra says:

    Se querem remover a entrada tem que passar por uma fase de transição este tipo de decisões não podem ser aplicadas de um dia pro outro.

  5. Ricardo Fernandes says:

    Se remover eu não compro, aliás não compraria de qualquer forma, pretendo ficar muito tempo com o S7.

    P.S.: Não foi o Moto Z que tirou primeiro o jack de 3.5?

    • Sujeito says:

      Foi sim. Como os rumores saem cedo, há sempre alguém a querer ser o primeiro, mas depois não tem um plano ou visão a longo prazo.

      Penso que usam USB -C. Bad move da parte deles.

      • Ricardo says:

        Porquê, já li em algum lado que o USB C vai ser perfeito para isso.

        • Sujeito says:

          Em capacidade técnica sim. Dá perfeitamente. Mas vai ser -lhes mais difícil apenas porque o Lightning já tem o apoio da indústria Audio.

          • ViriatoX says:

            O Lightning é proprietário da Apple, dificilmente será o standard.

          • Sujeito says:

            Em dispositivos “pós -pc” já o é. Falamos de áudio. Compara a dimensão de interfaces para IOS vs Android. E ha muitos motivos para isso.

          • ViriatoX says:

            Não é uma questão de qualidade ou dimensão, é simplesmente o facto de um hardware proprietário nunca poder ser o standard. Mais fácilmente o usb-c se tornará standard. Em relação à “indústria audio”, tendo em conta que muitos dos gigantes da indústria são concorrentes da Apple, tenho sérias dúvidas.

          • Sujeito says:

            ViriatoX, um standard pode ser proprietário. Por mim preferia que fosse o USB-C.

            Contudo, o iOS é para onde se viraram os players da indústria Audio, por diversos motivos e com isso adotaram o Lightning Port.

            Eles são concorrentes mas não são parvos. Novamente, basta veres a quantidade (dimensão) dos interfaces disponíveis e como estão a revolucionar a indústria Audio. Se puder esclarecer estou atento aos posts.

          • ViriatoX says:

            Que players? O Lightning é usado por aparelhos da Apple e para quem fabrica componentes para esses aparelhos. Se falarmos do standard a nível de instrumentos musicais é 6.3 e provavelmente continuará a ser num futuro próximo. O Lightning, como todas as tecnologias da Apple deste género, continuarão a ser para consumo “interno”. Não acredito veremos uma Samsung, Sony, etc a pagar para usar hardware da apple, quando existe um produto igualmente viável.

          • Sujeito says:

            Não ser adotado na indústria dos smartphones não impede de ser um Standard noutra indústria. IKmultimedia, JBL, Yamaha, Line 6, Rode etc, todos estão a adotar o Lightning e mudar o paradigma do Audio Prosumer.

          • ViriatoX says:

            Não estava a falar de smartphones, mas sim equipamentos electrónicos no geral. Dei o exemplo da Samsung e Sony, como poderia dar outros, porque são empresas de topo que estão basicamente em “todos” os mercados . O tipo de adoção que referes, sempre existiu – existem muitos componentes feitos “exclusivamente” para integrar com hardware Apple, mas nunca se tornaram o standard. Este discurso já o ouvi diversas vezes ao longo dos anos. Existe uma grande diferença entre fazer uns headphones ou colunas para usar lightning, ou usar exclusivamente em todos os equipamentos hardware proprietário de um concorrente.

          • Sujeito says:

            “Este discurso” foi esclarecedor desde o início e ainda fui repetindo na conversa.

            Sim, dificilmente será adotado em TODAS as indústrias. Mas a Indústria Audio está toda centrada PCs e nos Pós-PCs, especificamente iOS. E neste segmento é que estão a inovações significativas dos últimos anos e é onde está o crescimento e, portanto, o dinheiro.

            O Lightning tem uma rapidez adoção maior que o USB ou FireWire alguma vez tiveram. E aliás, o FireWire também era proprietário e foi adotado em boa escala na indústria Audio.

          • ViriatoX says:

            Talvez não tenha sido claro. Os fabricantes de smartphones, tablets, PCs, aparelhagens, consolas, etc muito provavelmente não adotarão uma tecnologia proprietára de um concorrente. O mais provável de acontecer, se efectivamente se confirmar a substituição geral do jack de 3.5 mm, é acontecer o mesmo que aconteceu há uns anos com o micro-usb. Anarquia inicial e a escolha de um standard não proprietário. Em relação à indústria audio estar centrada no iOS, como músico amador que conhece muitos músicos profissionais (e colabora ocasionalmente com alguns), tenho sinceras dúvidas.

  6. DeuX says:

    Duvido que a Samsung fosse incluir uma porta proprietária no entanto se fosse remover totalmente, ainda acredito. Hoje em dia, e cada vez mais, as empresas usam ideias uma das outras, no entanto se queremos ser rigorosos, o Moto Z já não inclui uma porta audio e usa o USB-C para ligar os headphones.

    No entanto continua a ser uma situação aborrecida se tal acontecer, em primeiro porque os headphones por BT não têm a mesma qualidade áudio que uma solução dedicada como o jack de audio. Em segundo porque headphones BT é mais um dispositivo para por a carga todos os dias se se der muito uso. Quem usar o smartphone, um smartwatch e um headset wireless, tem de ter sempre muito cuidado no dia a dia.

  7. Paulo Ferreira says:

    Remover algo é sempre bom,também podiam tirar o display e por ai fora,quando não houver mais”componentes desnecessários” também podem tirar a bateria,já que não está lá a fazer nada.

  8. Pedro Nunes says:

    Hahahahhahahahahhahahahahahahhah!!!!
    Qual será a piada que a samsung vai dizer na próxima conferência se isto for realmente verdade?

  9. Márcio says:

    NÃO…A sério… E o que mais me assusta no artigo é a parte que diz referencia a uma entrada proprietária da samsung, proprietária???? Por favor não gozem comigo temos um standart da entrada jack 3.5 e vao criar uma entrada proprietária cada aparelho que comprar tenho que comprar todos os acessórios dessa marca…. Nada contra a Apple mas é isso que acontece com a marca o seu ecosistema e sinceramente isso a mim pessoalmente não. Me agrada

    • Nuno says:

      Mas é isso mesmo que não se compreende!!! Por causa dos carregadores foi uma luta desgraçada para que as entradas fossem todas iguais entre diferentes fabricantes e agora põem-se com ideias de cada fabricante ter uma entrada diferente para áudio!!!

      • Sujeito says:

        A ser verdade, o lógico seria adotarem o USB-C e ser standard em todos os smartphones não Apple. E vai acontecer. São mais 2 anos de propaganda de que marca X tem jack e blah blah e depois vão começar a a adotar esta opção da Apple.

    • Portimão says:

      A Apple deveria converter a entrada de carregamento dos seus aparelhos para USB-C, até porque ela foi uma das responsáveis pela criação dessa entrada (esteve envolvida no projeto), assim todas as outras marcas poderiam remover a entrada 3.5mm à vontade, pois também estão todas a converter-se ao USB-C.
      O problema é que há muita gente que salta de Android para iOS e como os Androids começam por norma a ter entrada USB-C e a Apple lightning vai ser complicado para essas pessoas (se bem que a Apple oferece o adaptador, mas no caso de comprarem uns headphones com saida USB-C).

      A mim não me afeta minimamente. Primeiro porque não saio do iOS e depois porque há meses que me converti aos headphones bluetooth e ando até à procura de uns hearphones bluetooth que me agradem.

  10. Luis says:

    Buuuuuu Samsung só cópia buuuu buuuuuu e pronto está feito o comentário dos ifans.

  11. Ze João says:

    Copiam? Antigamente cada fabricante tinha a sua entrada de auscultadores. Lembro-me de ter um LGkp500 em que uma vez tive quase que largar 15 euros por uns phones só para aquele telemovel. Isto é marketing! O objectivo da Apple é vender aqueles ranhosos airpods, como as outras empresas agora querem fazer o mesmo. Digo espero que a nokia volta a apostar nos Xpress Music.

  12. André Gomes says:

    O nosso erro foi termos ficado agarrados ao audio analógico durante todos estes anos, quando já podíamos estar todos bem servidos com o audio digital… a Apple foi a única que teve a coragem de dar este grande passo.

  13. Modem says:

    Não consigo entender que vantagens trazem portas de áudio proprietárias. Deve-me estar a passar alguma coisa ao lado. Jack 3.5mm é grande? Usem jack 2.5mm então…

    • sómaisum says:

      Não é audio proprietário. O USB tipo C também passa audio.. e o micro também..
      Em relação a usar 2.5, a probabilidade de ele se partir (deixar de funcionar) é cada vez maior.
      Pelo mesmo motivo, tudo o que é instrumento tende a usar 6.35. Aquilo é grande e robusto, e as “molas” não se partem nem perdem força com facilidade.

    • Sujeito says:

      Já houve em tempos, 2.5 e proprietárias também e caíram em desuso porque não eram práticas. Penso que a passarem para outra entrada seria USB-C.

  14. Ricardo says:

    Mas continua tudo ignorante?
    Mas qual tendência, se já havia smartphones sem jack?!
    Quem faz os artigos devia estar mais informado/a.
    A apple copiou outros e agora é que cria as tendencias?

    • Sujeito says:

      Havia, mas não tinham um propósito, tinham só retirado. Neste caso, eles substituíram, para um método mais avançado. As vantagens digitais a nível de Audio são significativas.

      • Rui LUX says:

        “As vantagens digitais a nível de Audio são significativas.” – hemm? outro que pensa que nasceu com um DAC embutido na cabeça.. nossa senhora..

        • Sujeito says:

          Se não sabe, pergunte. Mas com modos.

          • Rui LUX says:

            ok.. então explica lá.. ( e eu não quis ser mal educado.. foi mais ironia.. mas informo que normalmente as pessoas não nascem com DACs na cabeça 😀 )

          • Hugo says:

            As vantagens são essencialmente portabilidade e simplificação.
            Por alguma razão a indústria da música continua a usar o formato analógico. Concerteza não é por falta de tecnologia ou dinheiro.
            Agora diga-se a verdade…analógico ou digital, nuns fones, ninguém nota as diferenças. É como como comprar um iphone porque tem um desempenho melhor e nem o meu galaxy 2 exploro a 100% lol
            São pormenores pouco significativos, embora lhes demos demasiada importância nestes posts, o que penso que se for feito educadamente é bom para todos.

          • Rui LUX says:

            o que eu gostava era que o Sujeito me explicasse a tal cena do digital.. entre o iphone e o ouvido.. para eu entender (se conseguir) a tal vantagem digital.. e convém lembrar que o iphone, mesmo sem porta audio analógica 3.5mm, continua a ter o DAC lá dentro..

          • Balmer says:

            Espero bem que não se atreva a vir falar em indução de ruído numa ligação feita por um cabo com menos de um metro, assumindo que não temos um jack cheio de verdete ou fones de 2€

          • Sujeito says:

            Rui LUX, é certo. Enquanto não tivermos o tal DAC na cabeça, o som tem de ser convertido para podermos ouvir.

            O audio digital já o estamos a usar há largos anos. Vou cingir-me ao conector Lighnting, penso que é isso que ambos estamos aqui a debruçar-nos.

            Os drivers dos auscultadores podem ser significativamente maiores.
            Até agora precisava-se de alimentação externa. Caso dos headphones de aplicação profissional,que precisavam de alimentador externo para retirar o volume e clareza para que foram projectados.

            Pode passar a ter cancelamento de som em phones pequenos.
            Antes tinham de ser grandes (headphones) ou , novamente, com alimentação externa.

            O DAC pode estar albergado nos phones, onde tem mais espaço para um circuito melhor.
            Faz bypass ao do iPhone, nesse caso.

            Cada marca pode aplicar o seu DAC exclusivo e fazer valer-se do seu know how e som exclusivo, semelhante ao mercado de Audio Profissional.

            Pode aplicar-se sensores nos auscultadores, tal com os AirPods com o touch para ativar a Siri.
            Outro exemplo são sensores para projectar o som de forma diferente consoante o encaixe na orelha.

            Em suma, mais qualidade de som, mais funções, mais portabilidade, cruzamento de áreas. O consumidor passa a ter qualidade próxima do profissional, a área profissional reduz preços para rivalizar e simultaneamente tem ainda mais motivos para adotar o audio digital e os dispostivos Apple.

            À parte do benefício Audio:

            Permite um melhor isolamento a àgua no iPhone;
            Permite espaço lá dentro para caber sensores novos (caso do Taptic Engine) e novo hardware planeado;
            Permite redesenhar de forma radical a estética nas próximas versões (médio prazo);

            A meu ver, as vantagens superam largamente o único contra, que só é um problema para quem quiser que o seja.

          • Sujeito says:

            Não Balmer, qual indução de ruído qual quê. Até porque com quaisquer phones de 2 euros o que não falta são coisas bem piores por onde pegar.

            Mas falo dos impulsos não serem analógicos no momento de percorrerem esse metro de cabo, pois só são convertidos nos auscultadores, junto aos ouvidos.

            E se a informática é referência para alguém, por algum motivo se tornou preferência enviar ficheiros compactados, com hash de verificação e somente descompactar a informação no destino.

          • Rui LUX says:

            eina pahh.. quase que escrevias um livro 😀 hehe
            mas meteste umas argoladas 😀
            começo pelo fim..
            1) os ficheiros são comprimidos para acelerar a transmissão.. e para poupar espaço em disco.. isto no tempo dos modems a 33/56k era muito mais importante.. e o espaço em disco tb.. mas continua a ser válido.. a hash é só para saber se o ficheiro não corrompido “pelo caminho”.. são essas as razões.. não vejo qual a relação para a discussão sobre o jack audio.. (?);
            2) converter digital-analógico perto dos ouvidos ou a um metro.. isto acho que nem vale a pena perder tempo a comentar;
            3) o DAC existente no iphone tem de ser de boa (ou razoável) qualidade ou então a qualidade do som nos speakers stereo seria uma bosta.. portanto o DAC servia muito bem para alimentar o jack;
            4) “redesenhar de forma radical a estética” .. tal como por o iphone mais fino e depois ter a camera saliente?? que nem dá para por o iphone estável numa mesa e além de ficar estéticamente.. feio, é isto?
            5) isolamento: outros tlms são à prova de água com jack (I rest my case);
            6) ao contrário do que muitos pensam (ou melhor.. pensam pouco), a porta jack tb serve de input, e.i.: mic, controlar o volume, atender e desligar chamadas, saltar para a musica seguinte.. portanto, a cena de tap to siri e bla bla bla.. são tretas.
            concluindo.. apple bla bla bla.. o jack é standard e usado por MILHÕES e MILHÕES de dispositivos de todos os tipos e feitios.. é simples, fiável e para o seu principal propósito, enviar som para os oscutadores.. é perfeito! o resto é conversa para “cegos” e bla bla $$$ bla $$$ ..

          • Sujeito says:

            Já dizia o Mark Twain, não tive tempo para escrever uma carta pequena, então escrevi uma carta grande.

            Longe de mim estar isento de argoladas.

            Ficheiros comprimidos, além do que indicas, são ainda hoje usados para minimizar a taxa de corrupção. Já há velocidades e espaço em disco enormes, mas mantém-se em uso por essa característica. Era apenas uma referência metafórica.

            Eu não disse que havia diferença pelo metro de distância. É insignificante neste caso. Falei na diferença que há em o DAC poder estar nos auscultadores. É por algum motivo que os Headphones profissionais o fazem.

            O DAC no iPhone é bom, para os auscultadores de jack. Mas o potencial de phones com Lightning exige melhores DACs. ALém de permitir DAC de cada marca. Ponto importante para atrair os fabricantes.

            Estética é subjectiva. Não percebo a questão da câmara, o meu Samsung tem câmara saliente e não me faz diferença. Aliás, a maioria dos smartphones tem câmara saliente e exeto na internet, ninguém se incomoda. De toda a forma, não faço ideia o que lhes vai na cabeça para o futuro mas ganharam liberdade para o que quer que lhes vá na cabeça.

            Outros telemóveis são à prova de água é verdade. Cada fabricante terá as suas técnicas de construção e a verdade é que alguns voltaram atrás na palavra de ser à prova de água.

            Eu estou a par das funcionalidades da porta jack. Mas sensores imbutidos é um pouco diferente.

            Dizes que queres som nos auscultadores e o resto é conversa. Ora, para isso mesmo vêm uns phones na caixa. Estes pontos acima podem não ser relevantes para ti mas não deixam de ser verdade.

      • Filipe Teixeira says:

        Portanto, os outros retiraram, mas não têm visão, a apple retirou e tem uma visão super futurista nisso. Faz sentido.

        • Sujeito says:

          Tal e qual. Se retiram sem um propósito, quando não têm a indústria audio a adotar o seu standard, não têm uma visão.

          A Apple sabe para onde está a caminhar. Se se gosta ou não é uma questão pessoal, mas é um passo inteligente.

    • Balmer says:

      Uma coisa é criar, outra é copiar, e finalmente outra é criar uma tendência.
      Smartwatches por exemplo. Sim.. já haviam, mas era muito conhecido ou teve grande evolução? Nem por isso. A Apple falou num Smartwatch, foram todos a correr atrás. Tendência.
      Mas foi coisa boa! Concorrência, diferentes filosofias.

      Agora, remover o jack de 3.5… Se já alguém tinha feito isso, sim. Pegou? Não.
      Agora a questão é, vai esta moda pegar? Esperemos que não.

  15. Bruno says:

    Durante perto de 15 anos fui guitarrista em algumas bandas e como tal cheguei a usar sistemas wireless das mais conceituadas marcas. Meus amigos…cabo é cabo e ponto final.

    • Francisco says:

      Concordo contigo que cabo é cabo e posso dar o exemplo das redes informáticas, wireless é bonito mas nunca vai chegar aos calcanhares do cabo, seja ele qual for, no que toca a fiabilidade, segurança e velocidade. Mas há um ponto que muita gente esquece, no caso do iPhone o facto de não ter jack 3.5, não limita o equipamento ao uso de earphones\headphones wireless, é possivel usar o interface ligthning e segundo dizem (não sei porque ainda não usei) tem melhor qualidade que o interface analogico.

    • Hugo says:

      Bingo…e só quem lida com som percebe isso.
      Wireless é prático em alguns casos…dá muito jeito noutros, mas se querem qualidade….é cabo!

  16. Rui Lourenço says:

    Palhaçada.
    Ainda por cima querem porta de áudio proprietária, ou seja vamos acabar com um formato uniformizador para um em que cada marca tem a sua porta e se quisermos ouvir música temos de ter adaptadores ou phones wireless que são um balúrdio.

  17. CS says:

    OK prontos querem inventar inventem. O problema é a qualidade ok se têm uma solução melhor força com isso eu não me importo que troquem mas é bom que o meu próximo telemóvel tenha 2 portas usb tipo c e que a qualidade dos phones que venham incluidos porque se vou deitar os antigos fora tenho que ter novos seja fenomenal se não estejam quietos.

  18. Alpha says:

    “não exerce a mesma influência sobre os seus utilizadores como a Apple”
    Exatamente, os seus clientes, ao contrário dos da Apple, não comem tudo o que lhes dá, se a retirasse ia ter de repor; o facto de ter o Jack não impede o utilizador de usar wireless, simplesmente lhe dá liberdade de escolha, coisa desconhecida no mundo Apple.

    • Sujeito says:

      Todo esse comentário pode ser aplicado inversamente. Que o mundo Android papa tudo o que lhes dão e que o avanço para o Lightning trará mais liberdade. Não é preciso angustiar. É esperar para experimentar em pessoa.

      Impressionante como uma coisa destas se tornou uma tempestade. A maior parte das pessoas nem compra phones, usa os que vêm na caixa.

      • Alpha says:

        Quando a Samsung decidiu seguir a Apple e retirou o sd card dos galaxy os clientes paparam calados ou a Samsung teve de voltar a colocar?
        Que liberdade há em retirar a opção de usar o jack?! A opção de usar o lightning já existia!
        Estas a dizer que os airpod’s vêm na caixa, para a maioria das pessoas os usarem?

        • Sujeito says:

          É um bom ponto. Recordo-me que houve uma bela quebra de vendas e voltaram colocar.

          Mas nesse ano também retiraram o isolamento à prova de água e não deve ter sido para imitar ninguém. Disso poucos se queixaram.

          Pode ter sido uma experiência, como dizes ou uma transição com compromissos de funções. Eles alegaram motivos técnicos e a verdade é que deram um salto de construção enorme em materiais.

          Retirar o jack é apenas forçar a mão dos fabricantes. Antes era opção, agora que não existe , têm de evoluir os seus produtos para outro patamar. Tem algumas vantagens que descrevi num post enorme algures acima.

          Na caixa vêm uns EarPods, iguais aos que vinham noutros iPhones, mas com ligação Lightning. Muitos fabricantes não incluem phones ou apenas uns foliões. Os deles são acima da média.

          Há bem melhores mas se as exigências pessoais forem além desses phones, decerteza que é alguém habituado a gastar bom dinheiro em Audio.

  19. Nuno Moreira says:

    Como se a porta para audio causasse algum incómodo.
    É preciso não ter mais nenhuma novidade relevante para tamanho disparate.

  20. Daniel says:

    Ainda estou para perceber o problema da porta 3.5mm, é pequeno, analógico não é limite porque o áudio em si é analógico e não é preciso andar com adaptadores… Mas se a moda pegar enfim a culpa é do consumo, é isso que diz se é viável ou não.

    • Sujeito says:

      A entrada de 3.5 ocupa um espaço considerável e desproporcional dentro dum tlm. O tamanho, associado ao facto de só fazer essa função são alguns motivos mencionados.

      O Audio, sendo digital passará a ter mais possibilidades. Podem ver-se os phones que eles mencionaram da JBL e os interfaces audio que têm surgido com porta Lightning. Foi a indústria que mostrou que é mais vantajoso, em amplificação, qualidade, possibilidades etc.

      • Alpha says:

        Vamos tirar o ecrã, as colunas, o microfone, a bateria, e tudo o resto que “só” fizer a sua função e ocupar espaço? O audio que chega a ti não é digital, não vale a pena insistires. A indústria usa cabos…

        • Sujeito says:

          Eu não estou a insistir em nada. Apenas percebo a lógica deles.
          O audio só é descodificado nos phones, até lá é digital. Não tem de passar um cabo em modo analógico. Se se vai notar por aí? Duvido muito.

          Mas há mais vantagens na nova ligação e todas juntas vão fazer diferença. A pessoa normal vai notar? Duvido. E também duvido que se preocupem com a ligação ser jack ou não, desde que saia som.

          No Audio Profissional percebe-se bem as limitações de tamanho de cabo e degradação de sinal, drivers, amplificação externa, impedãncias etc e vai permitir produtos que não havia antes. Esses produtos vão finalmente convencer audiófilos e outros exigentes que finalmente o consumo de audio digital vale a pena e o iTunes store / Apple Music ganham novos clientes também.

          A indústria usa cabos numas coisas e Wireless noutras. Microfones wireless é aos pontapés, mesas de mistura wireless, interfaces de gravação wireless etc.

          É uma boa estratégia porque faz sentido. Asseguram o Lightning como a porta standard para Audio Prosumer moderno (que praticamente já o é) , ganham nova gama de produtos que os poderá fazer ganhar novos clientes e os clientes normais que não têm vantagem nisso têm uns phones na caixa para usar com o dispositivo ou um adaptador.

          • Alpha says:

            Tem algumas vantagens, mas também tem muitas desvantagens, nada como dar hipótese de escolha ao cliente, na minha opinião.
            Se a Apple é tão apologista do wireless, porque não começar pelo carregamento, que tem mais vantagens/menos desvantagens que o audio?
            Que vai ganhar clientes ou mais dos clientes que tem, é certo, porque a maioria dos clientes não vão usar os lightning (ou vão vir os normais com o raio do adaptador?).
            Não é que as mudanças no iPhone em si me afectem muito, só espero é que os restantes não sigam o exemplo como de costume.

          • Sujeito says:

            De acordo, que se mantenha a variedade e a escolha. E que as outras marcas trilhem caminhos diferentes.

            Variedade de escolha e Apple não dão bem na mesma frase 🙂 costumam ter menos que os outros mas também costumam ter algumas coisas únicas. Assim como outras empresas e felizmente outras empresas têm outras visões e outras opções.

            O wireless charging não faço ideia mas imagino que só avancem quando já houver mercado à volta para isso. Que é o caso do áudio neste momento. Têm mais mercado a ganhar com isso. E fornece uma resistência à água impressionante, aparentemente.

  21. Rui LUX says:

    tretas.. e mais tretas.. daqui a pouco ainda começam a dizer que tirar o jack é uma coisa boa! LOL
    tenham juízo

  22. Alexandre says:

    Em tempos deixei de comprar equipamentos sem bateria amovível e sem entrada para cartão de memória… este é mais um, se tirarem deixo de comprar!

    Se esta moda pegar e todos tirarem essa entrada vou ter de me contentar, mas nesse caso é óbvio que as marcas não estão a seguir o que o consumidor quer, mas sim o contrário… e isso é grave

    • Rui LUX says:

      não me parece que a samsung (ou outras marcas de referência) optem por retirar o audio jack 3.5mm.. parece-me mais noticias da treta (de ifans) para tentar fazer da opção da apple de remover o jack uma coisa boa.. moderna.. nice..

  23. Miaggy says:

    Eles que sequer pensem fazer isso é verão o que é perder o segmento de mercado. Quem compra Android importa-se com as funcionalidades.
    O meu próximo telefone terá ficha 3.5mm. Ninguém gosta de carregar headphones wireless.

    • Sujeito says:

      Exceto os milhares de pessoas que gostam e que estão a impulsionar as vendas.
      Além de que ninguém é obrigado a ter phones wireless. Por enquanto pelo menos. E olha que também ninguém se queixa de ter wi-fi.

      • Ricardo says:

        Quais vendas? Estás a falar de que vendas?
        Falando de outra coisa, não acredito que para 99% das pessoas reconheçam a diferença entre o som analógico e o digital.
        Portanto não passa duma moda, e de uma necessidade de mudar quando tudo estagnado.
        A apple devia ter entrado no mundo da realidade virtual, teimam como teimavam em não usar caneta, mas no fim lá vão lançar, e inovar!

        • Sujeito says:

          Podem não reconhecer a diferença no som mas reconhecem na praticalidade.

          Se é moda não sei mas o mercado está a vender bem phones wireless. Assim como headsets wireless bluetooth e phones com Lightning port já existentes.

          • Alpha says:

            Ouves som digital? Como é que fazes isso?
            Não és obrigado a ter se não precisares de carregar o iphone enquanto ouves música e não te importares de andar com a porcaria de um adaptador que deve ser melhor que a entrada jack.

          • Ricardo says:

            Nao disse que o mercado nao estava a evoluir. Com o jack la, as pessoas fazem as suas escolhas, ou usam cabo ou quem quer e pode usa sem fios. Assim e preciso comprar mais um adaptador para quem quer carregar e usar. Uma confusão. Uma limitação. Porque em ganhos de qualidade de audio, 99% das pessoas nao vao se aperceber. A qualidade esta nos fones.

          • Sujeito says:

            Alpha eu não falei de ouvir som digital.
            Mas ouvimos todos som que foi digitalizado. E se dizemos que comemos comida processada, também podemos dizer que ouvimos som digital. Ambos passaram por um processo anterior.

          • Sujeito says:

            Ricardo, de acordo. Não 99% mas claramente a maioria das pessoas não vai notar ganhos de qualidade. Mas esses são os que também procuram os phones mais baratos porque não notam diferenças. O público alvo é outro.

  24. Pedro says:

    Estes aparelhos são para as massas. Fidelidade cabo? O que interessa isso? Estes dispositivos são portáteis, e o seu futuro é o wireless.
    Eu acredito, no caso da Apple (e certamente todos irão atrás, se não forem à frente), no fim de qualquer porta. Aliás, se o iPhone ainda tem o lightning é para ganhar uns trocos e porque a Apple ainda não encontrou uma forma de wireless charging fidedigna. Falaram nos comentários em período de transição para deixar a tecnologia wireless melhorar e os preços baixarem? Estas portas únicas são esse período.
    A Cloud, o WiFi/Bluetooth/NFC, enfim tudo o que permitir “descablar” as atividades comuns do dia-a-dia são o futuro. Empresas como a Apple e até a Samsung dão motivos para que as infraestruturas evoluam nesse sentido.
    Se há casos específicos, pelo menos atualmente, em que o cabo e a sua fidelidade são necessários? Claro que sim! Mas para casos específicos ferramentas especificas.
    Quanto aos custos da remoção do Jack… vão surgir montes de auriculares lightning (e se a Samsung fizer uma porta proprietária será igual) com vários preços assim como wireless (A Apple em conjunto com a Beats mostrou que é possível fazer coisas interessantes como auriculares até 40h de autonomia).

      • Pedro says:

        Neste caso temos outro novo standard a entrar em cena, o USB C. Esse Mac tem uma porta Jack, está na altura de a trocar por outra porta USB C, ahahah!
        Quem compra esse MacBook sabe que está a entrar nesse campo. É claramente a visão da Apple dum futuro próximo em que há compromissos que poderão não ser aceitáveis para todos. Para isso há outros Macs com entradas normais e até mais baratos (MacBook Air).
        Eu por exemplo, avalio as minhas necessidades e os materiais com que trabalho e sei que não me faria diferença em 90% do meu uso (nos outros 10% teria de fazer uma figura semelhante, se bem que há um adaptador a mais nessa foto).
        Quanto ao USB C seria interessante a Apple ter colocado nos iPhones mas depois de sair o Lightning a Apple nunca o faria (para além das “teorias” de monopólio de periféricos).
        Aliás, para quem quiser usar os EarPods (auriculares com cabo lightning), que vêm com os iPhones, nos Macs não tem como (só com adaptador que também vem com o iPhone) e, para mim este é o único erro desta remoção do Jack. De qualquer forma a Apple já prometeu novidades nos Macs e poderá sempre justificar-se com o facto dos AirPods serem compatíveis.
        Mas sim, é certo que essa imagem mostra que ainda há necessidade de evoluir em muitos aspetos, baterias por exemplo… Esse MacBook é um caso claro de early adoption, mas no iPhone o resultado não tem que ser igual.
        Tem a ver com a complexidade das ferramentas, fazer o Apple Watch (um aparelho novo) sem entradas foi normal e “fácil”, o iPhone vem atrás e os Macs seguirão o seu caminho certamente mais lento.
        No entanto, eu acredito que apesar das falhas (que existem) este é o caminho que a tecnologia (para massas) vai tomar.

      • Ricardo says:

        Ao ridículo que se chegou.
        Querem menos entradas, mas depois tem que usar mais cabos.

  25. R. D. says:

    Sera por causa do problema da impermeabilizacao ?

  26. Vlad says:

    Pensava que a Motorola tinha sido das primeiras, se não a primeira, a remover o jack de 3.5mm!

  27. Pérolas says:

    Em termos de qualidade e segurança cabo é cabo! Os utilizadores é que devem mandar! Se não comprarem apple ou samsung compram outra marque, pois, existirão sempre marcas que irão querer esta quota de mercado! Isto é “mandar barro à parede” e é simplesmente ruido para camuflar a não inovação. Marketing no seu melhor…

  28. Tony2 says:

    Só uma dúvida, no iPhone 6S funcionava phones wireless e com jack 3.5, neste novo só dá wireless. Qual o ganho para o utilizador?

  29. Mr.T says:

    Para mim é simples e entra no mesmo pacote do Radio FM…
    Equipamento sem jack 3.5 é posto de parte;
    Equipamento sem radio FM é posto de parte;
    Equipamento sem micro-SD é posto de parte;
    Se olharmos aos preços destes supostos equipamentos de topo, ainda se torna mais fácil a pô-los de parte. Pagar caro por um equipamento incompleto, não obrigado. E nem quero saber se é tendência ou se há alternativa. Com Jack 3.5, radio FM ou Micro-SD, eu posso usar ou posso não usar (esta é a verdadeira alternativa e chama-se opção de escolha).

    • Sujeito says:

      MrT, tal e qual. Desde que haja escolhas estamos todos bem.
      Assim como eu gostei de ter a escola de ter um “rádio” apenas com USB e Bluetooth 🙂

    • Tony2 says:

      Concordo em absoluto.
      Por acaso até uso headphones bluetooth, mas quando falha a bateria dos mesmos, tenho sempre uns headphones com fio.
      Igualmente poder ouvir radio quando não se tem ligação internet, continua a ser optimo. Seria o mesmo que ter uma tv que nao permitisse ter entrada antena e só tv por cabo.

  30. jonas says:

    a minha modesta pergunta é…quem gosta realmente de música e dá valor ao som, quem é que ouve música dum telemovel??? só estou a ver um ou 2 telemoveis com DACs de jeito resto é tudo lixo…também vejo 99% do povo a usar os phones que vem com os aparelhos que no mínimo são medíocres…tanta teoria para aqui falada que não serve para nada…enfim …

    • Sujeito says:

      É isso que esta mudança provoca. Os mais exigentes vão finalmente ter qualidade à medida da sua exigência para ouvir em telemóvel.

      • Serato says:

        Acreditas mesmo no que dizes???

        Para quem não sabe e pouco ou absolutamente nada percebe de audio, os headphones por Bluetooth provocam lesões irreversíveis no cérebro, e isto não é um “rumor”, é um dado cientifico mais que provado.
        Os headphones por bluetooth transmitem ondas de rádio de baixa intensidade e, ao longo do tempo, estas emissões constantes afectam a barreira hematoencefálica, uma camada protectora entre o sangue e o cérebro que protege este órgão de toxinas.
        Porque é que alguém haveria de inserir dispositivos que emitem micro-ondas dentro dos ouvidos, ao lado de cérebro?
        A relação entre aparelhos com Bluetooth, como o telemóvel, e os efeitos negativos sobre o cérebro têm sido extremamente bem documentados nos últimos anos.
        Apesar da Apple, e outra empresas garantirem que estão dentro dos limites que a FCC permite, são insuficientes para proteger os clientes, pois estabelecem limites diferentes dos que são aconselháveis à saúde.

        Em termos de qualidade de som… acho que os meus Beyerdynamics T1 têm cabo por alguma razão….
        Não só estes, mas como todos os outros headphones profissionais que tenho.

    • Tony2 says:

      Quem fala só em música?
      Por exemplo hoje em dia ouço 80% do tempo mais podcasts
      Ainda há os audiobooks, ou simplesmente estar a ver videos (filmes, ou youtube)
      Por isso os muito baratos headphones com fios são o suficiente, e retirar a opção para obrigar a ter headphones bluetooth acho mal, por acaso até tenho, mas gosto de ter opção de usar uns ou outros

      Quando se substitui o SCART por HDMI, pelo tamanho e qualidade entre muitas outras coisas até compreendo, mas uma entrada de jack 3.5, acho só arrogância e não coragem.

      • Sujeito says:

        Tony2, bom ponto. Os podcasts são uma jóia moderna, normalmente com requisitos mais modestos.

        Se a Samsung ou outra marca retirar o jack devem fazer como a Apple e incluir uns com a ligação que usarem. Como faziam nos antigos tlms de concha…que era uma chatice.

  31. Fabio Silva says:

    Sendo eu um leigo na matéria penso que o consumidor mais casual não vai notar diferença na qualidade de som numa música ou numa chamada. Naturalmente as marcas vão melhorar os equipamentos seja por porta USB-C ou Lightning e haverá auscultadores básicos e outros avançados.
    O inconveniente de eliminar o jack (e estou a excluir a questão da qualidade de som que novamente acho não se aplicar ao utilizador casual) será na altura de carregar o telemóvel mas ate ai a tecnologia vai evoluir para os carregamentos sem fios e um adaptador com duas saídas tal como a apple vai ter.
    Não esquecer que o grande mercado de utilizadores quer os equipamentos bonitos e com todas as funções e há prova de tudo. Na minha opinião as marcas vão fazer escolhas estranhas para os utilizadores com escolhas definidas tal como esta de eliminar o jack.

  32. Carlos says:

    O problema dos fones BT é só suportarem os formatos comprimidos, em muitos casos apenas o manhoso SBC que foi criado para transmitir apenas voz.

    Geralmente os fones topo de gama suportam a compressão aptX, mas isso só funciona se o emissor, ou seja, o telemóvel no caso, também o suportar. A questão, e sem dúvida que isso limitou muito a adesão é que exceção notável nos telemóveis que não suporta o aptX é… o iPhone.

    Mas a Apple pode ter dado a volta ao problema mantendo a compatibilidade com a norma BT, basta que tanto o iPhone como os AirBuds suportem outro codec, por exemplo o AAC, et voilá, som de alta qualidade via BT. Dito isto, se há coisa que a Apple gosta é de não seguir as normas…

    Se bem que isso não resolve o problema número dos AirBuds, não terem nada que os fisicamente segure, basta uma pessoa ir calmamente a tratar da sua vida, salta um AirBud duma orelha, visto que só está encaixado, e mal, por se rígido, e lá se vão 150 dólares à vida.

    • Sujeito says:

      A Apple tem de facto outro codec, no tempo que usei um, deu zero problemas e boa qualidade. Já das outras marcas que tive entretanto, foi só armadilhas.

      Os AirPods penso que têm uma norma própria, alguém saberá melhor.

  33. RDastr says:

    Quando é que removem os microfones?

  34. T says:

    E agora o que vai ser da Rose?

  35. Alex says:

    Excelente ideia, a juntar ás baterias explosivas a Samsung vai no bom caminho… a ser verdade o rumor.

  36. Aonde a vaca vai... says:

    Aonde a Apple vai, a Samsung vai atras.

  37. diego says:

    Parece que a gente não leva com ondas suficientes toca a usar phones que te mandem ondas diretamente para a cabeça durante varias horas

    Força a tornar esse mundo cheio de doentes mentais

    parece que não a os suficientes já

  38. rommel says:

    Depois de tudo que os boys tem dito se a Samsung retirar o jack 3.5mm vai ser complicado justificarem isso.
    Será que também vão criticar a Samsung ou começam já a inventar desculpas?

  39. sakura says:

    sera que vão encriptar a Musica? emparelhamento como será ?
    da pra hackear…. alguem tem o datasheet do W1?
    de todas a formas a apple so mudou a porta de sitio, bem o design é discutivel mas a porta continua-la.
    Não há nada como o design requintado da apple basta ver a “Smart Battery Case” em branco e agora com um jack 3.5 Uiii ….uma maravilha moderna.

  40. Joana says:

    Não sei que marca vai ser o meu próximo smartphone. Mas sei que vai ser um com entrada de jack.

    • Sujeito says:

      Se vierem phones com a ligação necessária incluídos, será assim tão importante? Julgar o smartphone pela saída do Audio, que vai ter phones na caixa à mesma, em vez de todas as outras funções dele?

  41. Neves says:

    Olhe sff, queria um iphone 15/whatever, e se não se importar queria um berbequim para fazer aqui um furo na pele para o meu jack 3.5, t’agradecido.

    A discussão só passa pelo preço dos Airpods, e o porquê de não ter sido lançada uma versão para desporto, face ao destaque da parceria Nike-Apple com o Apple Watch.

    • Neves says:

      As far as Riccio (Apple executive) is concerned, it’s a matter of wasted space. What’s more, removing the headphone jack now gives Apple the opportunity to get more creative underneath the hood.

      “It was holding us back from a number of things we wanted to put into the iPhone,” Riccio explained. “It was fighting for space with camera technologies and processors and battery life. And frankly, when there’s a better, modern solution available, it’s crazy to keep it around.”

  42. LuisC says:

    Duas questões pertinentes:
    – Suponhamos que daqui a uns anos chegamos a um comboio cheio onde se vê dezenas de pessoas a ouvirem música no telemóvel através de auscultadores wireless. Como é possível garantir que com tantas transmissões por ondas de rádio não há interferências entre os sinais irradiados pelos aparelhos que afectem a recepção no lado dos auscultadores?

    – Imaginemos que a Samsung cria um formato proprietário para os auscultadores. A Apple tem outro formato. A LG utilizava outro formato. A Wiko idem. A Xiaomi arranja outra solução qualquer. Sem uma ligação e tecnologia associada “standardizada” , será razoável chegar a uma loja e ter dezenas de auscultadores com características técnicas diferentes, porque cada marca faz o que lhe vem à cabeça? Faz, naturalmente, lembrar o tempo dos carregadores que até variavam dentro da mesma marca…

  43. Moses says:

    Para mim é simples. Quando tudo for carregado sem fios.. O wireless ganha. Ate lá… Fios e cabos com fartura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.