Quantcast
PplWare Mobile

COVID-19: É obrigatório apresentar documento que justifique a viagem?

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. ze says:

    Mais duas semanas de parvoice a caminho…
    Governos a ouvirem epidemiologistas mas a esquecerem-se que não são os epidemiologistas que sabem governar um país.
    Mesmo que o melhor caminho para conter a pandemia seja este, não significa que esse é o melhor caminho para o país.
    Verdade que têm de existir sacrificios, apenas podem estar a ser pedidos os sacrificios errados.

    • badanas says:

      Então Zé, que aconselhas?! tudo trabalhar e fé em Deus?!…

      • ze says:

        Não, mas morrer pode vir a ser um mal menor.
        Se vamos ter novos surtos e se só vamos atingir a “cura” após vacina (1+ ano) caso não existam mutações, ou então através de imunidade de grupo (depois de 70% da população apanhar. De que vale o que estamos a fazer agora?
        Para mim seria instituir modelos de higiene mais rigorosos e ter limitações de pessoas em todos os locais, até podemos ter praias fechadas e afins, mas o que dá sustento não pode parar.
        Qualquer pessoa sabe ou aprende a viver com menos, não sabe nem aprende a viver sem nada, muito menos numa altura que o custo de vida estava altissimo.

        • Joao says:

          Vem fazer uma visita aos hospitais espanhóis e depois falamos

          • Paulo L says:

            João, não precisa de ser depois, podemos falar agora mesmo.

            Os hospitais espanhóis estão assim pela incompetência dos governantes.
            Quanto a medidas de restrição, Espanha é exatamente um bom exemplo de que NÃO FUNCIONA.
            Após 3 semanas de estado de alarme, mais do que o tempo de incubação, continua a subir os mortos.

            O próximo passo é meter os militares na rua e não permitir sair de casa para nada, estás doente, morres em casa, a mulher está em trabalho de parto, seguramente temos água quente em casa, é fazer como no tempo da minha bisavó e ter a criança em casa.

            Aja paciência, as restrições não são a cura, servem só para atrasar a propagação e dar tempo aos hospitais de recuperar e preparar as coisas.

            Portugal o colocou as restrições a tempo e está a conseguir atrasar, mas se não prepara os hospitais, vai ter o problema daqui a um mês.

            A Espanha estava avisada em janeiro, respondeu que não era a Itália, em fevereiro começou a olhar para o problema é disse que não teria casos ou apenas alguns vindos do exterior, o Sanchez respondeu nessa altura que Espanha tinha dos melhores meios de saúde, não cancelou a MWC, foi a empresa promotora que o fez face às desistências dos expositores, a alcaide de Barcelona ainda teve a lata de pedir que a promotora compensasse as perdas de negócio na cidade.

            O Sr. Sanchez e toda a coligação pediu a toda a Espanha a participar na festa feminista (organizada e promovida pela mulher do vice-presidente) onde juntou milhares nas ruas no dia 8 de março, em um dia inteiro de festas.

            E depois de fazer a festa e espalhar o vírus, coloca restrições!!! … um pouco tarde não te parece?

            Era ao Sanchez que devias de convidar a ir ver a porcaria que criou.

            E segue a criar com os testes que encomendou de empresas não certificadas, e etc…

            Ou não conheces a realidade ou não a queres ver.

          • Joao Magalhae says:

            Lol, vai ao IPO de Lisboa e depois falamos, a vida continua e o Zé tem razão, ainda não faltou nada e o papel higiénico esgotou, quando a economia for ao fundo e tu não tiveres dinheiro para comer…..

        • Luís says:

          “Não, mas morrer pode vir a ser um mal menor.”

          Se morrer um familiar seu quero ver se vem para aqui com essa conversa! Nunca ouviu dizer que só não há solução para a morte? Desde que os governos garantam que o essencial da economia continua a funcionar, tudo se resolverá. E tudo se resolverá, desde que não faltem alimentos e medicamentos.

          • Paulo L says:

            Desde sempre que a vida tem um preço, os seguros praticam isso sempre, os fabricantes de automóveis tem cálculos, os governos colocavam factores de custo vs mortalidade, etc..
            Quando entras numa guerra esse mesmo cálculo é feito para mortes em combate e danos colaterais, e por aí fora.

            Agora de repente somos virgens arrependidas em que a vida não tem preço ?

            Sei que não são palavras politicamente correctas, mas são verdades.
            Eu posso pensar que uma vida não tem preço, mas os meus governantes tem de ser capaz de decidir pragmaticamente, é para isso que lá estão e lhes pagamos, caso contrário não fazem la falta.

        • Say Wha.....???? says:

          A China controlou por obrigar as pessoas a ficarem em casa e têm um numero reduzido de mortes comparando a Itália que agiu de forma franda no início.
          Os Chineses vão começar a voltar ao normal dentro de 2 semanas.
          Dou aulas (e-learning) a crianças chinesas e vão voltar à escola daqui a 2 semanas. E houveram cidades que mal foram afetadas pelo virus porque o Estado mandou parar tudo, e todos precisam de usar máscara mesmo os não infetados.
          Encontrámos um ‘Jesus’ que se quer sacrifiicar por todos.

          • Pedro says:

            Espero que não sejam aulas de Português porque “houveram” nesse contexto não existe 😀

          • Paulo L says:

            China está a começar a tentar voltar á normalidade e já começas a ter novos casos, espera até não poder esconder e tens outra vez o problema.

            … e depois vamos estar 3 meses de quarentena e 1 sem, depois ? Voltaremos a quarentena a dada 2 meses ?

            Até sair a vacina (para o ano) vais andar nisto? paramos de comer e vestir, calçar, e ao dentista, fazer exercício?

            Isto é viver á espera de morrer, e eu prefiro morrer a viver.

        • MLopes says:

          essa do morrer poder ser um mal menor é perfeitamente lógica, até porque podemos morrer e depois ressuscitar quando tiver passado a fase mais crítica da pandemia.
          sobre a imunidade de grupo o comentário revela que alguém anda a ser informado pelos media e não pelos artigos cientificos, só podia dar asneira, e vê-se no comentário que deu

          • Paulo L says:

            Suécia e Países Baixos estão a apostar na imunidade de grupo e a proteger (quase quarentena) apenas os grupos de risco.
            Vai lá ver os números de mortos nesses países e depois pensa pela tua cabeça.
            Eles apostam na imunidade de grupo e nós apostamos no pensamento colectivo.

            Estamos todos tao preocupados com os números de infectados nos estado unidos e Brazil para mostrar como falham a aplicar as medidas, mostrar como nos estamos bem, mas os media esquecem de dizer que o único número que interessa é o número de mortos, porque nós não fazemos testes a todos e por isso as estatísticas tem de ser nos casos de morte.
            Também se esquecem de dizer que os Estados Unidos são 32 vezes maior que Portugal e o Brazil creio ser 27 vezes maiores que Portugal, por isso a comparação deveria ser % mortos indexada ao número de habitantes e não comparar um número.
            O que os media fazem é potencializar a mentalidade colectiva sem poder ser acusados de mentir.

            Um pouco como as notícias que saem sobre menores a morrer com COVID19. Tens de abrir para perceber que eles estavam no grupo de risco, e em alguns casos como o menino português que tinha CoVID, ele morreu por meningite mas o cabeçalho dizia que tinha CoVID, dizem a verdade mas como sabem que as pessoas na maioria só vê os cabeçalhos, vão gerando pânico.

            Nada de novo aqui, a região já usa o pânico e o medo á mais de 1000 anos para impor as suas agendas e potencializar o pensamento colectivo, evitando que olhes para maneiras diferentes de fazer as coisas sobe pena de ser excluído da sociedade. Os médias ainda são novatos, mas vão no bom caminho.
            Assim confessou Cuba e Venezuela.

    • José Carlos da Silva says:

      Epa, mas quais mais duas semanas de parvoíce?!

      Vai lá dizer isso aos familiares dos 12,428 mortos em Itália, mais aos familiares dos 8,269 mortos em Espanha. Aproveita e diz o mesmo aos familiares dos 40,633 mortos no mundo inteiro porque aparentemente “é apenas um simples gripe e ainda nem 1 milhão de pessoas infectou mundialmente em 3 meses”.

      O melhor caminho para o país é infectar 80% população para criar imunidade de grupo, e com isso morrer 1/3 da população? Faz tu o sacrifício e deixa governar quem tem o poder para o fazer.

      • Hugo says:

        A Lombardia (onde a maioria dos mortos estão) está em quarentena vai fazer 5 semanas este Sábado. Estas portanto a olhar para os 800 mortos por dia em Itália e a dizer “sim, este é o caminho que quero para nós”.
        Boa.

        • Say Wha.....???? says:

          O problema foi terem sido brandos no início e não haver preparação para este tipo de situações.
          A cada 30anos existe uma nova pandemia, esta veio ‘atrasada’ 10 aos (aindabem). Mas não foi o suficiente para os Países se precaverem.

    • Helder Pinto says:

      Vai dizer isso aos italianos e espanhóis que estão a morrer aos 900 por dia…
      Vai dizer-lhes que é uma parvoíce ficarem em casa em vez de irem trabalhar…
      Quando vires um familiar teu contaminado e em agonia diz-lhe que é uma parvoíce e que devia ter ido mas é trabalhar!

      • ze says:

        Quem não morrer agora morre nos próximos surtos, só através de imunidade de grupo nos livramos disto.

        • Patinhas says:

          Ainda não percebeu nada. Dedique os próximos momentos a ler para ver se percebe a diferença entre “todos duma vez” e “todos aos poucos” ou até “todos com vacina”

      • Tiago says:

        Bem se vê o resultado que está a dar em ficar em casa. ZERO! Quem não morre com covides, vai morrer de fome na rua pois vai perder o trabalho e não vai conseguir pagar as contas.

        • Luís says:

          Só não há solução para a morte! Ponto. Ninguém vai morrer de fome e nem ninguém vai viver para a rua, pois felizmente não está nos EUA! Apenas não vai poder comprar aquele popó novo, fazer aquela viagem, etc. pois para isso não vai haver dinheiro. Ponto.

        • Say Wha.....???? says:

          Eu gastava 7,5€ diáriamente em alimentação + 5€ em transportes por dia que deixei de o fazer. 12,5×30 = 375. Felizmente posso trabalhar apartir de casa. Estou a ganhar mais por mês pois posso comer em cas (mais barato) e não gasto em transportes.
          O resultado não é ZERO! Quando se falava em pico do vírus, estava relacionado com a sobrelotação dos Hospitais e de locais destinados aos cuidados de saúde. O facto do crescimento estar mais lento e o pico estimar-se cada vez mais longe, significa que ESTÁ DEFACTO a haver resultados!

      • Joao Magalhae says:

        Pois morrem, mas em breve vão morrer de fome, o crime vai aumentar,etc. Ora contaminação não quer dizer morte, visto que dos infetados a morte ronda os 4%, a solução era isolamento total mas para fantochada que se vê mais valia apostarem na prevenção. Pode ser que quando vires um familiar teu em agonia sem trabalho, desesperado por pagar a casa diz-lhe que é parvoíce e que fez bem em não ir trabalhar.

    • Rui says:

      Também há “Bolsonaro’s” por aqui .

      • José Oliveira says:

        Não podiam ser só acéfalos, haveria de existir alguém com uma narrativa diferente e válida.

        Não me digam que a esquerdalha também se infiltrou no pplware e acabou com o pluralismo de opinião ???

    • Fábio Ferreira says:

      Porque atacar o homem? Ele só deu a opinião dele. Dizem para ficar em casa, uns vão para praia outros continuam a fazer festas… E os patrões? Tem os empregados na praia e nas festas.
      Se todos estivessem a respeitar os números, estes tinham estagnado à 3/4 dias.

    • ProGuy33 says:

      Fdx que cromo. Vai po Brasil para terra do Bolsonaro lá tás bem

      • José Oliveira says:

        Dá-se para as mãos um computador a qualquer “coisa” e saem destas “coisas”.

        Quem dera a Portugal estar nas mãos do Jair Messias Bolsonaro.

  2. R says:

    Eu só tenho atendido casos urgentes em consulta mas tenho no carro declarações dos locais onde trabalho. Custa muito facilitar a vida às autoridades?

  3. AlexX says:

    Aqueles que ansiavam por um estado orwelliano podem agora aplaudir pois têm liberdade de permanecer em casa e as ruas estão mais seguras. Claro que serem livres de circular em casa não impede que possam apanhar uma gripe que pode ser mortal para os mais fragilizados, a boa notícia é que agora e ao que parece, existe apenas um vírus de gripe, assim que as hipóteses de sobrevivência são maiores. Quanto aos mais novos que ainda não perceberam que estamos numa experiência social à escala mundial, não temam pois brevemente terão à disposição uma vacina milagrosa que vos fará transitar de forma tranquila para Equilibrium. Saímos há pouco do Estado Novo, passámos uns bons tempos e vamos entrar no Novo Estado, foi bom enquanto durou.

    • Freitas says:

      Boas, safa-me o nº do teu dealer sff

    • Miguel Martins Travessa says:

      queria algo semelhante mas mais leve sff..

      • AlexX says:

        Um tédio não poderem agora abanar o capacete ao som dos últimos beats enquanto bebem águas com “cristais” né? Ou é só ressaca por uns riscos? Lamento mas não consumo dessas coisas, podia no máximo oferecer-vos uns cogumelos que existem por aqui ou ensinar-vos a distingui-los dos outros que fazem apenas magia no fígado 😀

  4. ElectroescadaS says:

    A minha declaração do emprego já cá mora, agora que as “férias forçadas” foram interrompidas…

    (estou a brincar ao chamar às “férias” relativamente ao estado de emergência, não é para levarem a mal)

  5. Bruno says:

    fiquei na mesma… posso sair e casa sem comprovativo?

  6. João Reis says:

    Telefonei ontem a um cliente para cobrar uma dívida antiga, de 1600 euros. O velhote não tem nem sabe utilizar canais eletrónicos de acesso aos bancos e tem em casa dele o dinheiro à minha espera. O que devo fazer?

    • Louro says:

      Simples, tens dois dedos de testa e dizes ao homem para guardar o dinheiro e quando isto passar, vais lá buscar.

      Podes sempre lá ir buscar a fartura de 1600Euros, infectar o velho ou ficar infectado, depois choras os 1600euros.

      • João Reis says:

        Pois mas não sou rico como tu e preciso do dinheiro agora não é daqui a um mês. Tenho mulher e filhos a berrar de fome em casa e trabalhei e mereço o dinheiro.

      • Say Wha.....???? says:

        LOL

      • MLopes says:

        e porque é que não pode ir buscar o dinheiro se tomar as devidas medidas de precaução? claro que pode. não pode é ser pouco inteligente e fazer tudo à balda.
        desde que tomadas as devidas medidas de proteção, há problemas que só podem ser resolvidos saindo de casa de forma excecional e isso não tem problema algum

    • Say Wha.....???? says:

      Ligue para o número do banco e faça a transferencia por telefone.
      Ou, peça aos seus familiares que o vão ajudar em casa para o fazerem 😉
      Alguém vai lá casa de certeza. Se não, ele tem de sair de casa para situações devidamente justificadas.
      Pode ligar para o seu balcão e pedir para às x horas o atenderem visto ser uma pessoa de risco. e Fazer isso no balcão ou ATM quand for às compras 😉

      • João Reis says:

        Boa ideia, é isso que queria… Não sei porque é que tenho um comentário à espera e aparecem outros. O senhor inteligente e rico que escreveu há pouco é que me podia emprestar os 1600 euros que me fazem falta agora, e não daqui a um mês. Depois quando o homem pagasse eu devolvia o dinheiro. Que tal “Louro”?

    • Bruno says:

      eu vou lá buscar o dinheiro e depois transfiro para a sua conta! qual é a morada?

    • SergioFerreira says:

      Levas luvas e máscara, metes o dinheiro num saco de plástico e fechas o saco. Desinfectas o saco por fora e as mãos depois de tirares as luvas. Deixas o saco com o dinheiro quietinho durante 5 dias (tempo máximo que o vírus precisa até ser erradicado nos materiais) e depois já podes usar o dinheiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.