Quantcast
PplWare Mobile

Computadores devem acabar em menos de 5 anos

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Marisa Pinto


  1. justanotherone says:

    AH! That’s my response!

    Dúvido, para lá de muito, que o computador deixe de existir num futuro tão próximo, e, se mudar, em 5 anos, não há de ser o suficiente para não ser chamado de computador.

    Hey, but that’s just me!

    • Marco Fontes says:

      E pronto. O que este Sr pretendia foi conseguido. Já viram que afirmações polémicas geram discussão. E agora contem o nº de vezes em que a sua empresa foi citada! Muito bem Sr. Vice-Presidente 😀

    • Nelson says:

      Mesmo…tipo, é como dizer que o carro vai deixar de existir, porque vão-se vender mias carros a bateria e/ou híbridos, do que a gasolina apenas…

      Que doh!

      Qual é a diferença entre um smartphone e tablet? O tamanho, óbvio!

      Qual é a diferença entre um tablet e um portátil? O teclado, óbvio!

      Há com cada um…

      Aliás, qual é a diferença entre um router e um computador? Absolutamente nenhuma!

      Se tem CPU e memória, se tem interfaces de entrada/saída, é um computador…

      Há uma diferença entre nomes de mercado, e os nomes efectivos das coisas…

      • Nuno Peixoto says:

        “Aliás, qual é a diferença entre um router e um computador? Absolutamente nenhuma!”

        Sim isso, é verdade, mas um router já não é a mesma coisa que um PC. 🙂

  2. Tiago Vaz says:

    Sim claro..
    Nem é anda suspeito a pessoa que diz isto ser de um dos maiores fabricantes de processadores de telemóveis e tablets.
    LOL
    Quando fizerem 1 tablet com 22′ e com capacidade para correr AutoCad e Simulação numérica talvez mude para um tablet. xD

  3. newJ says:

    Oh my.. Vou começar a fazer orçamentos no meu smartphone.. tenho montes de tempo para fazer isso no ecrã tatil

  4. Pedro says:

    Discordo completamente do que é dito por este senhor. Hoje em dia quem não precisa de um pc já só usa um tablet ou telemóvel. Quem hoje precisa de um PC seja para jogos ou para trabalho vai continuar a precisar daqui a 5 anos. Se no futuro, um simples telemóvel ou tablet ligado a um ecrã permitir fazer o mesmo que se faz num PC, aí sim, poderia estar de acordo.

  5. Nelson says:

    Claro que vão acabar em menos de 5 anos…

    Para o ano, vou passar a fazer todo o meu trabalho no iPad…

    Que ridículo… claro que vão continuar a existir…

    Esse gajo da Qualcomm é um cromo POR COMPLETO…

    Perguntaram-lhe primeiro sobre o CPU do iPhone 5S, por ser de 64 bits… ele disse que era estúpido… porque não eram precisos 64 bits em telemóveis.

    Depois, veio-se agora desculpar, que 64 bits permitem outros tipos de dispositivos, etc. etc. etc… ou seja, veio-se desculpar, porque a empresa dele, já se encontra a desenvolver CPU’s ARM de 64bit…

    Cada crominho…

    • Joseca says:

      Na verdade ele tinha razao em relação ao processador do iphone 5s. Quem estudar computação sabe, que só por si, os 64 bits apenas trazem mais capacidade de enderecamento(ou seja possibilidade de ter mais de 4gb de RAM ederecados. Claro que isto é dificil de explicar a quem fica cego com marketing e gosta de mandar calinadas a torto e a direit

      • Nelson says:

        Quem estuar computação, sabe que os 64 bit’s trazem outras coisas que mais que endereçamento a mais de 4GB de RAM, até porque não precisas de 32 bits para endereçares 4GB de RAM.

        Assumir que 64 bits só interessa para quando se tem que 4GB de RAM, é uma assunção á garageiro “tens mais de 4GB de RAM, tens de instalar o Windows 64 bits”…

        Tudo o que se faz com 64bit, faz-se com 32, mas tudo o que se faz com 32, faz-se com 16, ou com 8, ou com 4, ou com 2.

        A diferença é que pode-se fazer por cada instrução de 64 bits, em muitos casos.

        • Daniel says:

          Ora aí está.
          O limite de RAM nos de 32 bits não é o factor determinante, o problema é mesmo e como disse o Nelson as instruções do processador. “Ah e tal, 1 nano-segundo por instrução não é nada…” multiplica isso por milhões de instruções e de dados que é preciso gerir e está aí a resposta.

          Mete um SO a alocar memória num ciclo infinito, e ele vai sempre dizer que tem memória… seja em 32, 64 ou 16 bits.

          • Nelson says:

            Sinceramente, não sei o que acontece quando tentas alocar tanta RAM…

            Mas já nos tempos dos PC’s de 8bits, se tinha mais que os 256bytes que “supostamente” os 8 bits permitiriam… bank switching…

        • Joseca says:

          tudo o que voces disseram é verdade.
          No entanto continua mais marketing que improvement. O facto de poderes usar registos de 64-bits nao te traz nenhuma vantagem significativa nas implementações actuais.. é um melhoramento de arquitectura? sim, traz algum boost num futuro proximo(obviamente que nao)
          http://www.extremetech.com/gaming/166244-iphone-5s-the-64-bit-a7-chip-is-marketing-fluff-and-wont-improve-performance

  6. E.V. says:

    Espectáculo! Quer dizer que daqui a 5 anos vamos ter, por exemplo, hosting e cloud systems a correr em Galaxy 6? O espaço que não se vai poupar nos data centers e o dinheiro que não se vai economizar em arrefecimento….

  7. says:

    Este titulo esta errado, os computadores nunca estiveram tão bem. O computador tradicional é que esta a acabar.
    Os tablets os Smartphones são computadores.

    http://en.wikipedia.org/wiki/Computer_architecture

  8. Nelson says:

    Penso que os computadores não vão acabar tão depressa…. Assim como a Internet não acabou com a televisão e a televisão não acabou com os radios…..etc.
    Mas penso que nos próximos anos o dispositivos moveis vão ganhar um enorme poder de processamento com o tratamento de dados na cloud. Ex Siri do Iphone só grava o som e processamento da informação e resposta é feito nos servidores.

  9. Ricardo Santos says:

    Isto faz sentido, não sei se 5 anos é possível, mas o futuro é este mesmo.

    No futuro vamos ter um telemóvel com a capacidade de processamento dos computadores de agora e em casa basta uma dock ligada a um monitor teclado e rato e temos um desktop.

    Só é necessário o software ser portado para telemóveis.
    Vamos andar basicamente sempre com o computador no bolso, para técnicos das TIs é ainda util, não precisam de andar com as malas pesadas atrás, basta que o cliente tenha um monitor e uma dock e esta a andar.

  10. Reis says:

    Vê-se mesmo que este senhor, no cargo que ocupa, só precisa de andar de escritório em escritório e reunião em reunião de tablet na mão para consultar a agenda e enviar uns mails para os colaboradores. Não acredito que as características desses dispositivos (interação e processamento) nos permitam muito mais do que aquilo que um PC tem para oferecer. Posso estar enganado, mas se é para previsões, eu aposto na implantação de sistemas informáticos no ser humano à nascença 😛

    • pixar says:

      A questão nem está na capacidade de processamento (salvo as exceções). Um smartphone de 70€ tem mais capacidade de processamento do que um PC de há 10 anos. O problema está mesmo na interação.

  11. André Ribeiro says:

    Num prazo de 5 anos acho um tempo muito curto de ser apontado como o “fim” dos computadores.
    Primeiro porque a programação para dispositivos moveis é feita quase sempre em computadores depois porque para o pessoal do gaming ainda falta muito ate que se possa ter num dispositivo movel o mesmo puder de computação.

  12. JJ says:

    Os engenheiros e programadores da empresa do Raj Talluri… já devem estar desenvolver os produtos da empresa em tablets e smartphones. Pois só assim é que ele consegue dizer tal coisa.

    Se disser que a utilização do PC será diferente nós próximos anos, é verdade sem duvida.

    Alias, ele fazer este tipo de afirmação, esta a condenar a própria empresa! Se esse cenário for real, daqui a 5 anos, como é que são feitas a aplicações que trabalham em smarphone e tablets? Actualmente todas as aplicações tem de obrigatoriamente serem feitas em PC… se eles acabarem, acabam as aplicações…

    Depois fala em o PC ser substituído por “outros equipamentos mais modernos”. Que outros equipamentos serão esses? Será que a empresa tem algo na manga? Como se vão chamar esses equipamentos “mais modernos”? Será: PC21 (aka PC Século XXI)!?

  13. diogo says:

    Ele é vice presidente da Qualcomm, nada suspeito

  14. Bruno Martins says:

    Mais uma vez, nota-se o uso de determinadas palavras otimizadas à divulgação da notícia. Obviamente que os pcs não vão deixar de existir, senão onde é que se programavam novos chips, placas? Nos novos tablets que têm 2 ou 3 interfaces de comunicação sendo que duas são USB?
    Quando os tablets substituirem os PCs, os tablets vão estar tão apetrechados que vão ser considerados PCs…

    Até posso acreditar que num futuro (certamente não 5 anos) a tecnologia tenha avançado de tal maneira que permita a possibilidade de um mundo sem desktops e laptops, mas a que preço? Será mesmo uma tecnologia para as massas ou será só para elites? E será que quando essas novas tecnologias chegarem, a prioridade será evoluir ainda mais ou salvar o planeta que a cada ano que passa é mais e mais poluído com todo o tipo de lixo e opiniões?

    • Vítor M. says:

      São palavras certas, olha o que aconteceu ao mercado do netbooks com o aparecimento dos tablets 😉

      https://pplware.sapo.pt/informacao/ipad-afecta-as-vendas-de-netbooks/

      • PMalhante says:

        sim, mas o netbook foi um passo intermédio para os tablet. A meu ver a aposta da Asus quando criou o tablet transformer prime foi o de quase substituir os netbooks apesar de ser um sistema operativo diferente. E aí sim conseguiu aliar a parte lúdica e a parte de trabalho num tablet com android e com teclado amovivel! Ainda hoje considero uma aposta fantástica e uma das melhores compras que fiz apesar de não ser uma maçãzita e não estar na moda :)!
        Em relação ao PC ele não vai acabar! Provavelmente vai-se transformar mas acabar não acredito!
        Mais uma opinião estranha de um dos principais fornecedores de processadores para telemóveis!

        • Vítor M. says:

          Pois, poderá ser, mas atenção quando esses senhores falam em “acabar”, não é tudo deixar de existir, é um segmento que era predominante deixar de o ser e passar a residual, tal como os PDAs, estes não acabaram, são é residuais.

          Mas, claro, há trabalhos que não passam sem um PDA e eles ainda existem.

          Vamos ver, vamos fazer para estar cá para depois vermos isso 😉

      • Miguel Sousa says:

        Os tablets chegaram ao “topo” em 2012. Desde meados desse ano que têm estado já em queda (ao nível dos portáteis).
        Na verdade, nos USA algures no ínicio de 2012, perguntaram a 5000 alunos que possuíam tablets, quais eram as principais utilidades:
        Facebook, jogar, ver videos, skype e tirar fotografias.

        O “trabalhar” só apareceu em 16 ou 17 lugar.

        Nos portáteis, o trabalhar apareceu em 2 lugar, a seguir ao jogar. Nos desktop foi ao contrário.

        Uma das razões para a descida é que até 2010 as pessoas trocavam de portáteis de 3 em 3 anos (tal como trocavam de carro). Com a crise, o portátil de 3 anos ainda têm uso… por isso dura 6-7 até se estragar e o arranjo ficar mais caro que comprar um novo.
        Nas empresas, os desktops levam pequenos upgrades e duram 8-10 anos, em vez de serem trocados aos 5.

        O que os tablets afectaram foi o pessoal que usa computadores para aceder a facebook e jogar mini jogos.
        Nessa notícias se trocasses netbooks por consolas de jogos, também tinham razões para dizer que era verdade… mesmo com 1 das consolas móveis a continuar a ter vendas bastante razoáveis mas inferiores aos outros anos.

        • Vítor M. says:

          Pois mas referes-te sempre a portáteis, e incluís os portáteis como ferramentas de trabalho, eu referi netbooks, é diferente.

          Depois, a questão da queda dos tablets é normal, isto porque a indústria, pelas causas que referiste e bem, mas não só, adopta esta ferramentas como segunda escolha, ainda estão a nascer os tablets de produção, como o Surface Pro por exemplo. Na educação, o boom foi o e-escolas e e-escolinhas, aqui em Portugal não tens ainda uma acção concertada de utilização de tablets como tiveste nos notebooks e netbooks.

          Mas a queda foi grande dos netbooks e desktops e será maior sem dúvida, o mercado já mostrou para onde caminha e assim como no consumo doméstico hoje um tablet substitui um notebook ou um netbook, também nas empresas tomará o lugar dos desktops.

          Cada vez mais um pequeno tablet faz o serviço de uma grande e pesada máquina, basta ver o poder de processamento que está a equipar os tablets. Junta-se a mobilidade e autonomia, junta-se o preço e a modernidade de funcionalidades e está uma receita pronta para os tablets substituírem gradualmente os desktops e portáteis também ao nível empresarial.

          Nota-se bem a diminuição desse mercado, até no nível da oferta.

  15. Arcadiy Kulchinskiy says:

    Na minha opinião, os PC’s irão acabar quando outros consigam atingir uma performance que dê a possibilidade, por exemplo, criar uma animação 3D de 10 minutos no Maya ou 3DS max.

    Acredito que no futuro, será possível ligar um telemóvel (potente como um PC topo de gama), à um ecrã, ao rato e teclado. Esta ideia já foi proposta pela Canonical ( http://www.ubuntu.com/phone/ubuntu-for-android )

    Agora só falta esperar até que os dispositivos móveis consigam ter as capacidades de um computador de mesa.

  16. Pato says:

    Por melhor que fiquem os tablets, nunca vai igual a jogar num desktop com teclado e rato. Mas isso sou eu que sou old school. Não me dou com gamepads nem nada disso.

    • Profect says:

      E se ligares o tablet a um monitor, rato e teclado já te serve?

      é que uma coisa é estares habituado aos componentes.. que entendo perfeitamente e concordo.. outra é manteres os teus componentes e pode-los ligar ao tablet.. se no teu caso é só esse o problema, então não precisas de desktop para nada.. (esquecendo o jogo em si.. porque pode não haver para a plataforma..)

  17. Breogham says:

    O hardware e software dos gadgets, smartphones e tablets ainda têm muito que dar à perna para que alugm dia, isso seja possível.

  18. Fernando says:

    640 Kb são suficientes para qualquer pessoa …

  19. Robert Soares says:

    Pois pois…
    Daqui 5 anos vou passar a ligar o meu smartphone ou um tablet pc a minha mesa de mistura digital de gravação de 40 canais “isso claro pois daqui 5 anos meu samrtphone sera equivalente ao meu actual desktop, um 8 core 4.0ghz com 32 gigas ram, um gtx750, um board com usb3.0 3 entrada fireware etc” e passo assim a gravar os trabalhos todos!
    hhmmm, esse senhor ou andou a fumar droga e não faz a minima ideia do que disse, ou houve então foi um ligeiro lapso do senhor e ele queria dizer daqui 50 anos…
    E mesmo assim com a evolução significativa da nanotecnologia não significa que os desktop irão desaparecer!
    Agora notebooks esses sim já cá não fazem falta.

  20. Zefra says:

    A isto chamo marketing em estado puro. Estão a dar a dica aos fabricantes e outros para mudarem para dispositivos moveis. Se ele disser que o desktop vai deixando de existir ate entendo. Mas deixar o PC de existir? Opa espero eu e muitos outros que não me estraguem o negocio!!! 🙂

    • Miguel Sousa says:

      É como o outro especialista em jogos que disse que as consolas de jogos móveis iriam morrer em 2012 por causa dos Iphones poderem ter jogos muitos melhores do que qualquer consola de jogos…

  21. Profect says:

    Ele é que está acabado daquela cabeça..

  22. João says:

    Certo,
    E para trabalhar, os tablets são perfeitos… Aliás a nível industrial, por exemplo com ERP’s o tablet deve ser uma maravilha.

    Enfim… é cada bitaite.

  23. jrgaugusto says:

    humm… isso quer dizer que eu vou fazer a contabilidade da empresa num telefone smart ou numa tablete….pois!!

  24. Sergio J says:

    Porque é que tem de ser tão literais

    Obviamente haverão nichos, especialmente empresarial.

    Note-se que cada vez temos assistido a nível empresarial à centralização nos servidores. Os postos de trabalho cada vez são mais meros posto de trabalho de acesso remoto.

    A nível doméstico cada vez mais se assiste a substituição do portátil pelo dedktop. Note-se que Portugal sempre teve um dos mais altos racios de desktop vs laptop.

    A nível empresarial também se tem assistido ao mesmo paradigma.

    Jogos as consolas (sejam portáteis ou não) ganham cada vez mais terreno.

    Acabar não é para ser levado literalmente, significa que deixarão de ser dominantes

    • JJ says:

      Vão deixar de ser dominantes, não por uma questão de funcionalidades ou das pessoas deixarem de utilizar o PC.

      Vão deixar de ser dominantes, porque num agregado familiar acaba por existir mais smartphones ou tablets do que PCs.

      Por exemplo um casal, tem um PC em casa e um tablet, mas cada um tem um smartphone. Ou seja o rácio de PC/Tablet+Smartphone, só numa casa fica 1/3. Isso não significa que o casal, vai deixar de usar o PC ou se o mesmo avariar não compre outro.

      Por isso, facilmente a probabilidade de existir mais smartphones/tablets do que PCs e enorme!

      • Sergio J says:

        percebo o que dizes mas nao é bem assim. 70% (estou atirar um numero para o ar) comprava um pc para ir à net, jogar uns joguitos e fazer mais umas coisas. Simplesmennte essas pessoas estão a deixar de comprar pcs.
        Não sei o que fazes, provalvelmente és estudante, ligado ao mundo das tics ou simplesmete geek. Não te esqueças que esta faixa da população não é assim tão grande

        • JJ says:

          Sou WebDesigner.

          Não diria 70%… mas até certas tarefas na Web, são mais fáceis de realizar num PC do que num tablet.

          Agora se dizeres, que um agregado familiar compra vários PCs, quase um para cada membro da família, agora já não seja assim. Porque o tablet serve bem para o que se quer e é mais barato.

          Reduz o numero de vendas, mas mesmo para o publico em geral, não para.

          • Sergio J says:

            o que te queria dizer é que temos profissoes altamente dependentes de profissões e essas continuarão a utilizar os pcs. No funcdo quero dizer que somos excepções, não a regra

          • JJ says:

            Eu sei disso… mas conheço pessoas que não são essa excepção.

            E pelo que conheço, não vejo a maioria dessas pessoas, a fazerem nem 50% daquilo que fazem no PC, num tablet.

            Mas digo, que o tablet Surface vai alterar um pouco essa situação, mas o Surface é também uma excepção no mundo dos tablets (pelo o menos por agora).

      • Sergio J says:

        Relativamente ao surface, respondo-te assim: acho o ipad 2 da minha filha pesado

        Sinceramente nao concebia andar com aquele “trambolho” como tablet. Obviamente ao fim de algumas iterações poderá chegar a valores minimamente aceitaveis. Ontem estive com o Pro 2 na mao na Fnac do forum Coimbra e sinceramente nao me via utilizar algo tão pesado. E como portatil nao me via a utilizar algo tao pequeno.

        Na casa da minha ex-mulher vai-se comprar um segundo ipad (a minha ex-sogra compra-me o ipad 2 e eu compro o mini para a minha filha). O portatil resume-se ao trabalho remoto que a minha ex faz ao final do dia ou ao fim de semana.

        Saído o office para os tablets e talvez uma dock (para por exemplo ligar a tv) e acaba-se o problema de os miudos fazerem trabalhos para a escola

        As minhas irmãs e amigas não precisam de pcs para nada. A esmagadora maioria das pessoas tem trabalhos que nem exige pc, portanto em casa tb nao o precisarão. O tablet, smartphone serve perfeitamente.

        E para a maioria dos outros existe o portatil. O desktop serve para profissoes muito pontuais e para um determinado tipo de gamer.

  25. João Oliveira says:

    Acho que irão sempre existir computadores.

  26. Maraduxo says:

    Bora jogar Battlefield no tablet?

  27. ThatFace says:

    “E é assim que ficamos crianças, depois de tomar uma valente dose de droga nos c*rnos!”
    Lógica, as vezes, é muito mais poderosa que qualquer inteligência, e neste senhor, lógica não existe.
    Muitos dizem que os PCs estão a desaparecer, os Talets e Smarthphones vão ocupar o seu espaço, mas esquecem-se que tudo evolui, os smarthphones já podem ter processadores 64x, e pensão que os desktop vão ficar na mesma? Já estamos a avançar na era da Quantica!, Daqui a 5 anos falamos!

  28. Rui P. says:

    Vindo de quem vem só pode ser um wishful thinking…

  29. rafaneka says:

    Acredito que possam vir a substituir os portáteis do utilizador comum (redes sociais, videos e pouco mais).

    Não acredito que venha substituir todo um conjunto de computadores sendo eles industriais ou pessoais tais como desktops e alguns portáteis.

    resumindo: os tablets vem acabar com portáteis tipo (eee pc) pouco mais do que isso

  30. Luna says:

    A máquina de escrever e o disco de vinil ainda hoje existem, apesar de serem pouco vendidos.. ainda mais, o disco de vinil por acaso está mesmo a aumentar de vendas (sabe-se lá porquê?). Porque é que os PCs haveriam de desaparecer assim tão rápidamente? Que eu saiba ainda toda a gente tem um em cada e faz uso frequente dele. Além disso ainda não estou mesmo a ver como é que um smartphone vai poder substituir por completo um PC assim tão cedo…

    • JJ says:

      Até nos filmes de ficção cientifica, os PCs existem. Com uma forma de interface totalmente diferente (ex. voz, gestos), mas existem…

    • Rastovich says:

      O vinil ainda tem procura porque:
      1) Teoricamente tem mais qualidade de som devido à frequência de amostragem mais ampla (valida-se através da curva de Nyquist), embora sejam necessários equipamentos de alta fidelidade a sério e que ouvidos super apurados.
      2) É fixe ter “discos”. Compara isso ao teres um ficheiro enumerado numa pasta, seja ele mp3 ou flac ou wav.
      3) O retro está na moda e sempre estará. E tudo, passado um par de décadas, acaba por lá cair.

      • naoliveira says:

        O vinil não tem frequência de amostragem, só quando se faz conversão analógico/digital é que se usa frequência de amostragem.

      • Luna says:

        Interessante 🙂 Para mim é a parte nostalgica que conta mais… acho que é bom relembrar tecnologias antigas! Lembra-nos também de muitas mais coisas que vivemos no passado e de vez em quando é sempre bom. Quanto ao facto de ter técnicamente mais qualidade não fazia a mesma ideia. Sim e sempre achei mais interessantes discos do que ficheiros MP3 ahah… sempre dá mais gozo poder “pegar” na música e mostrar aos outros ou simplesmente usar os discos como decoração!

    • Robert Soares says:

      Com a enorme comunidade dos extreme mods, com os profissionais no ramo do video som e imagem, o publico casual que prefere um bom pc para jogar jogos do que uma consola, com tantas mil e umas razoes, como pode os desktop deixar de existir daqui 5 anos? lol
      Esse senhor é um autentico fail…
      Provavelmente a taxa de produção de hardware para dispositivos moveis disparou sim em flecha lógico, e se calhar a empresa dele deixará num futuro próximo a produção de hardware para desktop.
      Estou mesmo a ver a apple daqui 5 anos a remover todos os imac do mercado looool

  31. Nuno says:

    Acredito que aconteça, tendo em vista o desenvolvimento que tablets e smartphones têm vindo a ter, mas não em 5 anos, nem lá perto. Mas considerando o desenvolvimento actual destes, consigo imaginar um futuro sem PCs domésticos, talvez os próprios dispositivos móveis se tornem nos novos PCs, capazes de se ligarem a um qualquer monitor (o que já ocorre, contudo ainda não têm a mesma capacidade).
    Acho que as pessoas que criticaram o homem não viram o espectro todo, ele não referiu de que forma o dispositivo móvel poderia evoluir de forma a usurpar o lugar do PC no mercado. Basta esperar que estes tablets e smartphones se tornem em autênticos centros de processamento, o que irá acontecer inevitavelmente. Eu considero o smartphone e o tablet pequenos computadores, por isso não considero que o PC desapareça, apenas que se adaptou e evoluiu.

  32. Ronaldo says:

    Concordo plenamente com a opinião dos comentários acima. Este senhor: Raj Talluri, da Qualcomm, me parece muitíssimo equivocado com seus prognósticos, salvo se ele pretende criar um tablet ou smartphones com capacidade de trabalhar 24 horas por dia ininterruptas e rodando photoshop, corel, autocad e outros como os velhos e bons pc’s.

  33. Abílio says:

    Quando vir alguém a passar um ano a escrever um livro numa tablet acredito. Mas que as tablets vão “comer” muito mercado ao PC já ninguém dúvida, porque já está a acontecer.

    • Henrique C. says:

      Mas isso já os portáteis quando começaram a ficar bastante autónomos a nível de bateria, também já começaram a comer o mercado dos PC’s…no entanto eles estão por aí cada vez mais poderosos…para não falar de que existem GIGANTES no sector que não vão deixar os PC’S morrer…por exemplo NVIDIA como outros.

      Na minha humilde opinião eu acho que eles só vão desaparecer quando realmente existir um dispositivo que o substitua completamente, tanto a nível de “poder” como de usabilidade.

      Não me lixem mas eu não troco escrever num teclado físico para escrever num teclado virtual.

      Até mesmo ao nível de JOGOS para mim um PC está acima de qualquer consola.

  34. Cruz says:

    Mais um palerma a abusar do destino.

  35. Miudo says:

    Mas alguém dá ouvidos a estas teorias da carochinha?? Existem centenas de profissões ligadas à tecnologia, marketing, design, etc, que precisam de um desktop para trabalhar!!!
    Eu que sou designer e web-developer, trabalho com um desktop e um monitor de 27″ jamais consigo fazer o que faço no meu desktop, num portatil, quanto mais num tablet ou smartphone…se me falares de jogos e enviar mails, tudo bem…

  36. Isso says:

    Epah, que me digam que o computador portátil daqui a 5 anos vai acabar, ainda posso considerar. Agora, como foi referido aqui por muitos, uma profissão que precise de um computador, não vai trabalhar no Tablet ou num smartphone…!!

    • NelsII says:

      Mesmo o portátil não me acredito que irá acabar. Eu uso o meu portatil para desenvolvimento e não me estou a ver a fazer desenvolvimento num tablet (e não venham dar o Surface Pro como exemplode tablet, pq é um hibrido e não um tablet).
      E também não me acredito que alguma vez consigam produzir tablets ou smartphones com capacidades para produção de CAD/CAM/CAE

  37. Isso says:

    Epah, que me digam que o computador portátil daqui a 5 anos vai acabar, ainda posso considerar. Agora, como foi referido aqui por muitos, uma profissão que precise de um computador, não vai trabalhar num Tablet ou num smartphone…!!

    • Audio_Sound_Designer says:

      Você é daqueles que ainda acredita no Pai Natal com certeza.

      Como programador de instrumentos virtuais para musica (VSTi) só posso dizer que comentários como o seu são obviamente de pessoas que estão completamente fora da realidade.
      Por acaso você sabia que mesmo a máquina mais avançada bloqueia quando se trata de fazer cálculos?
      Nem sequer vou referir por exemplo, ao Autocad ou ao Photoshop, que de certeza não correm num Ipad (Pelo seu comentário é Fanboy).
      O meu i7 com 64Gb de Ram bloqueia quando faço um erro……
      Agora imagne se tivesse de fazer o meu trabalho nessa porcaria….
      Mesmo na rua, nada é mais potente que o meu Laptop…. venham lá os tablets!!!

  38. Nelson says:

    Pedrada no charco: mudança do ano

    http://feedly.com/k/1bCoZxg

  39. Ricardo says:

    Existem várias formas de vermos este comentário.
    Primeiro, sim os gadgets vão evoluir muito em 5 anos mas da mesma forma os computadores também,
    A única forma de no futuro os gadgets conseguirem ultrapassar um computador, será quando conseguirem tirar o hábito aos utilizadores de usarem rato e teclado, e isso penso que vai durar por muito tempo, por isso não certamente em 5 anos, a não ser que seja criado algo bastante revolucionário que consiga substituir o rato e teclado mantendo a versabilidade.

  40. JP says:

    O quê? Vão recolher os PC’s todos das casas das pessoas, acabam com a manutenção aos PC’s mesmo que tenhas um, evaporam o Hardware, as gráficas que correm os jogos de ultima geração, impedem os users de mexer no autocad e no photoshop e no archicad e no blender e no maya… Opá vai apanhar castanhas sem luvas…

  41. AlGuidar says:

    Quando surgiu a televisao, o radio estava acabado…quando surgiu a internet, a imprensa escrita ia acabar…este tipo de futurologia mete nojo. Algum tempo atras até houve um inteligente que previu que com os novos smartphones iam acabar as consolas. Não há pachorra.

  42. coiso says:

    Possivelmente antes de 5 anos acaba é a Qualcomm.

  43. remorema says:

    aqui por casa já só uso telemovel ou tablet á algum tempo. o laptop passou a ficar fixo na secretária e já só serve para os miudos pesquisarem umas coisitas para a escola. de notar que tenho um telemovel quadcore e um laptop dual core. acho que só isso já diz muito do caminho que estou/estamos a tomar.

  44. xiko bil says:

    É uma afirmação super estúpida! Nem daqui por 20 anos os computadores acabam.

  45. Joao says:

    Curioso como a notícia não existe em mais lado nenhum para além do Terra…

  46. Vítor says:

    O PC NUNCA irá acabar. Ponto final.

  47. Gerardo says:

    Quando o senhor diz acabar, não quer dizer acabr como os dinossauros!!! Os gira-discos já acabaram e conheço gente que tem (e leitores de K7 também). Acabar significa tornar-se irrelevante(tipo de 0 a 5% de share).

    claro que sempre existirão Servidores (cada vez mais) mas à medida que os serviços vão passando para a cloud (e o receptivo processamento) até que ponto precisaremos de poder de processamento local?

    Neste tipo de discussão dão sempre o exemplo do Autocad e afins. Acreditem que quando a Autodesk conseguir meter o Autocad nos seus próprios servidores na cloud e o departamento de markting disser que mais de 90% dos potenciais clientes possui uma ligação de banda larga, eles vão meter o Autocad lá através do modelo de subscrição. E depois qualquer porcaria com um browser dará para correr o Autocad… e bye bye pirataria 😉

  48. VRF says:

    Eu gostaria de saber o que este senhor andou a beber antes desta afirmação 🙂

  49. Rodrigo says:

    Espera…. saqui a apouco o facebook fecha ou as pessooas acabam por achar outra comunidade, verás que o celular, como um todo poderá perder de grade, a sua utilidade, já que a maioreia de sua utilização é para fazer acompanhamento de redes sociais. Quero ver um telemóvem, pode mostrar um SR…quantum… rodar um bom fps online com o teanspeak em segundo plano. Quero ver um telemóvel servir para fazer ligação e ao mesmo tempo poder gerir um trabalho em word formatado para faculdade.
    É, digo e afirmo, para fins de produção, o meu telemóvem de ultima ligação, não passa de mero aparelho para fazer e receber chamadas. Jogar joginho no celular, qual quer um faz, no entando que seja só, mas compartilhado, ainda não vi. Vale a pena investir nessa modalidade, não sei, deixo aí uma idéia vaga no ar, mas ainda prefiro um bom PC pra isso.

  50. Sandro Garcia says:

    Sim, claro. Agora eu vou trabalhar no Photoshop, After Effects, Dreamweaver, etc… num tablet. Tá bem. Balelas! Os computadores nunca serão substituídos. Não há nada que substitua um computador, mesmo NADA.

    É um bocado suspeito o Sr. da Qualcom estar a dizer isto. Visto que é um dos maiores fabricantes de processadores para smartphones e tablets!

  51. Darth says:

    Talvez daqui a 20 anos quando tudo correr em cloud… Ate la, o tradicional pc ainda tem bastante vida. Alias, viu montar um gaming pc pro ano…

  52. Mário Silva says:

    Mais uma declaração estúpida de um vendedor de banha da cobra…

  53. Isso não é possivel.
    Apesar do aumento dos dispositivos móveis e sistemas operativos não é viável que os computadores deixem de ser usados daqui a 5 anos.

    Cumprimentos
    César Oliveira

  54. rm says:

    bem,

    toda a gente sabe (incluindo esse vice presidente sénior) que isso não é verdade. ele queria que isso fosse verdade para bem da Qualcomm.

    eu tenho tablet e smartphone, mas não troco o pc a nenhum destes dispositivos.

  55. Rzfael says:

    Para sair na rua com certeza o mobile nao se compara ao notebook muito melhor claro eu digo isso tendo um s4 que ja deixou de ser top de linha mas é muito bom mas na minha sincera opiniao nao vejo muito sentido em largarem o pc ainda tem muita lenha pra queimar ate que se domine algo como a holografia ou coisa do tipo coisa q a MS ja ta trabalhando e eles mesmos da MS afirmam que o futuro dos Pcs é a holografia…

  56. Jerrivaldo says:

    Acredito que os pc’s não vão acabar por várias razões:
    1) têm maior capacidade de processamento.
    2) têm maior capacidade de armazenamento.
    3) são fáceis de consertar. Vc pode trocar placa-mãe, processador, memória, hd, gabinete, fonte, memória-ram ou mesmo fazer upgrade de qualquer peça. Diferente dos produtos modernos com o smartphones e tablets que são praticamente descartáveis. quebrou, joga fora e compra outo. PC foi feito para durar e dura. Vc pode estragar teclado, mouse, kit multimidia e tudo isso pode ser trocado, sem jogar fora o pc inteiro.
    4) a facilidade e o conforto que o pc oferece é imbatível. vc pode ter um monitor do tamanho que desejar e até mouse ou teclado sem fio.
    Essas são apenas algumas razões pelas quais os pc’s não vão sair do mapa, pelo menos frente aos rivais da atualidade.

  57. Chin says:

    Ô loko, quer dizer que os sites serão hospedados em um MOTO G, Sansung Galaxy S5 ou iPhone 6s daqui em 5 anos?? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • Olavo says:

      Verdade, parece “Piada”, esse questionamento que o PC deixará de existir, já pensou um Smartfone S5 com processador: Qualcom Snapdragon 801 Quadcore 2,5GHz hospedando um site KkkkK BRINCADEIRA, falar nisso creio que pelo pouco entendimento que tenho em servidores acho que ele iria durar umas 2 horas pra carregar o dito site, e estou falando de um celular “Top” no momento, sem contar por mais tecnologia que esse dito servidor me daria seria talvez no máximo 250GB de armazenamento, só dar 50% do meu PC básico., KkkKk

  58. Joab says:

    erro em amigão kajkakjskjask to no meu pczoso aq vendo isso em 2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.