PplWare Mobile

Chrome plug-ins… o principio do fim do Firefox!!!


Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

  1. N_Lite says:

    Não troco o Firefox pelo Chrome!

  2. jorge says:

    São noticias como este titulo que por vezes incentivam mais que as proprias caracteristicas de um software, lol

    Porque raio, quando sai algo novo, vai ser a morte de outro???!!!

    Eu ja usei o chrome mas por acaso não lhe achei interesse ou piada e mantive o meu Firefox.. E mesmo o novo IE8 está muito bom..

    E pelo menos nos proximos tempos não tenho a minima intenção de usar o chrome.. apesar de toda a campanha que se vê para o usar.

    Alías, o que acontece com a Google é o mesmo que a Apple, modas apenas.. E aquela eterna intenção de ir contra tudo que seja microsoft, e neste caso até contra os dois maiores browsers que existem.. apenas isso!

    E gosto de muitos programas e conceitos google, mas não me inspiram confiança, para cada vez mais querem lá os nossos dados todos, pensem um pouco e vejam como nos vão cercando de todos os lados. Daqui a dias sabem mais das nossas vidas do que nós proprios! E olhem que ja foram algumas vezes acusados e confirmaram que usavam dados e os cruzavam.. por isso..

    Mas claro, esta é a minha humilde opinião que vale o que vale, ou seja, nadinha..
    abraço

  3. Ricardo says:

    Pode ser que sim… mas nao para já. Acho que o chrome ainda tem um longo caminho a percorrer. Mas sim, o suporte para plugins da comunidade é um passo importante nesse caminho. Pessoalmente, acho que o Google esta a monopolarizar demasiado a web em geral, da minha parte só me convencerá se for muito melhor que a concorrência.

    Cumps 😉

  4. Spulva says:

    E assim eu nao dispenso o Firefox no meu portatil, mas no meu netbook ele nao pos la os pés, bem ate pos mas por pouco tempo, era muito pesado e tal, entao eu decidi exprimentar o chrome, tinha o opera como alternativa tambem, mas devido a simplicidade grafica do chrome, e com isso ocupar pouca pantalha, eu fiquei-me com ele e digo, ate agora nao tenho razoes de quixa, tirando um ou outro problema de incompatiblidade, de resto 5* so bem.

    Anyway, apsar de tudo nao creio que va ser o fim do firefox, o pessoal simplesmente nao muda assim facil, muitos mduaram de IE para firefox, a pedido de outros (HEHEHEEH, eu influenciei uns quantos a mudar HEHEHEEH) mas agora o IE ate esta muito bom nestas novas versoes, portanto ja nao me meto deixo o mundo correr, mas prontos cada um com os seus gostos, mas eu recomendo o chrome apra dispositivos limitados, sem duvida…

  5. Ricantonio says:

    Opinião bem humilde além de sensacionalista. Será que devo perguntar: Quem paga este título e esta notícia? É que neste Mundo, nada acontece por acaso ou será por acaso que o Chrome da Google “não pega”? Repito o que aqui já disse em comentários anteriores: Ninguém deixa um Browser que o satisfaz, para ir a correr, feito um tolo, atrás de “campanhas feitas a pedido”. Será que ainda existem assim tantos tolos?

  6. aver says:

    Animem-se os utilizadores do Firefox (sou um deles). O que está a perder quota de mercado é o IE.

    Agora que o Chrome com extensões entra no campo do Firefox, entra, porque vão ficar muito parecidos. (Já pode usar Greasemonkey scripts há muito tempo, com um truque).

    O título não me parece exagerado. Primeiro o Chrome vai ser usado pelo Google para melhorar o acesso aos seus produtos – ainda não reparam a recomendação para usar o Chrome ? Em segundo lugar, se o Google decidir que financiar o desenvolvimento de dois browsers não se justifica acaba com o financiamento da Fundação Mozilla e lá se vai o Firefox.

  7. aver says:

    Desculpem. O link acima não tem nada a ver. Este é que é sobre
    quotas de mercado dos browsers

  8. carlos rajas says:

    Não ameaçara o Firefox, no máximo, pulverizará mais o mercado de browsers. Antes dele ainda usaria o Opera como segunda opçao. Esse negócio do Google querer expandir cada vez mais sua influência na rede não me soa bem e não é saudavel…. logo logo a concorrência desaparece ou é engulida e aí ? onde estarão as opçoes… não vejo boa fé nessa famigerada expansão do Google.

  9. Já experimentei o Chrome por várias vezes, mas acabo sempre por voltar para o Firefox. Faz tudo o que quero e mais: quando não há, vou buscar o que preciso.

    Se o Chrome vai pelo menos caminho, ainda bem, mas prefiro o Firefox. É uma questão de hábito.

  10. BESTCINE says:

    Não acredito muito nisso mas…

    Abraço,

    ———

    http://www.best-cine.com/

  11. Ninguem says:

    Ainda nem ha versões Linux nem Mac e já vai acabar com o Firefox? lol

  12. softclean says:

    @ninguem: Ora aí está um bom ponto de vista 😀

    Por aqui o Firefox vai ficar muito tempo, funciona precisamente da forma que quero e posso personalizar como gosto. Não fiz um teste muito exaustivo ao Chrome, mas também não me interessa andar sempre a mudar de browser.

    Aqui só se vai justificar uma troca de browser, se outro vier com muitas características adicionais que realmente goste e necessite delas (que neste momento é difícil, porque o meu interesse é navegar na web).

  13. FireFox Morto says:

    Cadê a versão Chrome para o Linux ?
    Fim do Firefox. hahahahahahhaahaha
    Que opinião MUITO, MAS MUITO HUMILDE MESMO, não deveria nem ser publicada.

  14. ZeX says:

    Quando o Chrome disponibilizar um equivalente ao “CustomizeGoogle” experimento-o. 😉

    CustomizeGoogle Features:

    – Add links to competitors
    Anonymize your Google userid
    – Etc…

  15. OmeuNOME says:

    também acho um pouco exagerado, mas o facto de ser um browser criado pelo Google tem as suas vantagens.

    como se tem verificado o IE tem perdido utilizadores, e deve continuar a perder. esses utilizadores passam a usar outro browser, que poderá ser muito bem o Chrome. tudo vai depender da publicidade que cada um tiver e da evolução do chorme, claro!

  16. O título do artigo foi totalmente despropositado e certamente irreal. Não gostei. 🙁

    Comparemos o Firefox à Porsche e por exemplo o Chrome à Renault,
    desde 1964 que a Porsche faz coupés (911), a Renault ainda hoje em dia tenta.

  17. Tuning_xx says:

    Não vou trocar o firefox pelo chorme.

    O chorme mais parece um browser para crianças.

  18. Vítor M. says:

    Por vezes espanta-me a falta de visão para lá de 3 dedos. Reparem em meia dúzia de situações reais:

    Quando refiro que é o princípio do fim, claramente estou a referir em termos de liderança e escolha, como alias temos falado aqui.

    Primeiro – Quem é o principal investidor no desenvolvimento do Firefox? A Google? Certíssimo.

    Segundo – Lembram-se o que aconteceu ao Netscape quando apareceu o IE com uma empresa por trás com dinheiro para investir? É verdade, desculpem lá mas história mostrou primeiro o Netscape a perder terreno e depois, infelizmente acabou mesmo por desaparecer.

    Terceiro – Aos mais sagazes seguidores do Firefox, se o Chrome for mais leve, mais rápido, com a extensões a fazer mais que o Firefox, vocês não trocariam? Claro que sim, isso é óbvio e endémico, eu também o faria.

    Quarto – A Mozilla entrou em estagnação, não têm mais nada de novo para apresentar no seu browser versão 3.1, o consumo de memória é a grande dor de cabeça que a Mozilla não consegue debelar. Veremos apenas a afinação de tecnologias que já existem e provavelmente uma colagem a ferramentas apresentadas pelo novo IE em termos de segurança.

    Quinto – O Chrome não terá esses problemas com a extensões, na minha opinião o Google criará uma estrutura como a Apple tem para libertar aplicações para o MAC OS, um repositório de extensões devidamente controladas, testadas e compatíveis com os princípios básicos de estabilidade e conformidade do Chrome, o que evitará acontecer o que está neste momento a acontecer, o Firefox está pesado, devido ao facto de haver quem crie extensões sem o devido cuidado na sua construção.

    Sexto – O mercado não é elástico, meus caros, embora seja óptimo sim a pluralidade de browsers, mas a sua sustentação depende do seu sucesso. Se daqui a um ano, as distros Linux saírem com o Chrome como browser principal (que acredito piamente que será assim) o Firefox perderá uma fatia importante de utilizadores. como e com que interesse a Mozilla manterá um browser sem os apoios financeiros do Google e sem um mercado que o sustente?

    Vamos lá pensar um pouco. Gostava de ouvir a vossa opinião, mas uma opinião sustentada sff.

  19. A Friend says:

    Já a algum tempo que o Chrome tem plug-ins … problema é que para os instalar era através de codigos…

    Embora seja um browser promissor, existe muita gente satisfeita com o Firefox, daí nao se sustificar a troca… Chrome veio para ajudar apenas na “matança” do Internet Explorer … agora principio do fim do Firefox, deveriam trocar o titulo pelo Principio do Fim do Internet Explorer… 😉

  20. Mario Oliveira says:

    É claro q o Vitor tem razao…é obvio…nao tivesse isto aqui postado e era já o que ia escrever. Conhecem alguem que tenha um firefox levezinho neste momento…as extensões do firefox que era o que de melhor tinha tornarar-se-ao no seu assassino…É esperar pelo chrome, que neste momento so nao o uso porque lhe falta a maturidade que concerteza vai alcançar brevememte. É mail limpo que o firefox, mais usavel, mais acessivel, mais estável, consome menos ram, é mais rápido…ok…nao tem extensoes q tanta falta me fazem..Ainda lhe falta mercado..Mas ele virá..com extensoes lol..Não tenho dúvidas

  21. Rui says:

    que título mais rídiculo…

    segudo ponto: não me parece que o google invista tanto no seu browser como investiu a microsoft no ie, principalmente em tempos de crise, em que até a google aperta os cordões à bolsa. não tem assim tanto a ganhar com um browser.

    terceiro e quarto: e o que é que o chrome faz? não é uma cópia do que já existe no mercado? estes pontos não me parecem muito válidos da tua parte.

    quinto: se a google quer uma “porrada” de extensões, para tudo e mais alguma coisa, como o firefox tem (que é aquela faceta do firefox que apela a muita gente) não vai ter esse controlo que falas certamente. e se tiver, nada mais irá fazer do que copiar o que já existe.

    acredito sim, que o chrome venha a dar muita luta. e se não conquistar uma posição de relevo nas plataformas windows (o que me parece difícil) não vão ser as fatias mac os (e que fatia…é mais uma migalha) e a do linux que vão fazer do chrome o firefox killer.

  22. Mario Oliveira says:

    @ a friend…
    o IE nunca morrerá..pensa um pouco…OU só morrerá se a microsoft morrer tb,,ou se o impedirem de vir de raiz no windows…E o IE é maioritariamente utilizado por quem ocasionalmente mexe num PC. Que nem conhecem mais browser nenhum…O firefox e o chrome sao uitilizados essencialmente pelas pessoas que mexem no pc todos os dias que trabalham com o pc diariamente, que tem conhecimentos a cima da média em TI e web.. E é aqui q o Firefox vai perder a sua grande fatia de mercado com a explosao do Chrome a ser inversamente proporcional á descida do Firefox..nao do IE… Quem só consulta webmails na net ou só vai ao site das financas, continuará sempre a faze-lo com o IE.. se é que me faço entender.. Ok..podem-me falar do IE8 que terá certamente melhores ferramentas e nao sei que..Sim..Obvio que tb é bom…mas não é para o mercado que estamos aqui a falar..o mercado nao é elastico como disseram…mas tem cotas bem definifidas nesta questao….IE de um lado….Firefox, opera, chrome e restantes do outro….e como nao é elastico…chrome ganhará se nada mais for feito pelos outros…

  23. Miguel Guerra says:

    Segundo a w3schools, o Firefox já lidera o mercado dos browsers com 45,5 %, ultrapasando o IE que está com 44,2%.

  24. Miguel Guerra says:

    Correcção: IE com 44,8%. Não tinha contado com o IE8.

  25. Pedro Lino says:

    Vitor M.

    Ficaste picado e usaste argumentos falsos…

    “Segundo – Lembram-se o que aconteceu ao Netscape quando apareceu o IE com uma empresa por trás com dinheiro para investir? Desculpe ali trás alguém… morreu? Certo, praticamente o Netscape desapareceu.”

    O motivo pelo qual o Netscape morreu foi porque o IE passou a ser integrado no Windows. A isso chama-se abuso de posição monopolista… Ainda hoje a UE está em tribunal com a MS por causa disso

    Quanto ao Chrome, concordo contigo que como browser é muito mais rápido e optimizado em utilização de recursos. Se de facto tiver todas as extensões do Firefox, não tenho grandes dúvidas que pode roubar uma grande fatia ao Firefox.

    Mas estás a esquecer um argumento importante do Firefox: é Open Source e mantido pela comunidade (ao contrário do Chrome que tem uma equipa paga pela Google)

    Como diz o Ricardo, há cada vez mais pessoas preocupadas com a dominância de mercado do Google. O caso do erro do motor de pesquisa Google há uns dias atrás veio mostrar a dependência que já temos dessa empresa…

    Não queremos outra Microsoft (ou outra ESRI) e não devemos pôr todos os ovos no mesmo cesto.

  26. Blizard says:

    Concordo…
    O firefox pode ter muito a perder..

    http://alhoscombogalhos.blogspot.com/

  27. Miguel Guerra says:

    Penso que o A friend tem razão quando diz que deviam mudar o título para Principio do Fim do Internet Explorer.

    Se verificarmos as estatísticas da W3schools, o IE tem vindo constantemente a descer ao longo dos últimos meses, enquanto que o Firefox e Chrome têm crescido.

    Com a pressão da União Europeia em querer qua Microsoft e Apple tragam de origem mais do que os seus browsers originais, então aí é que o IE vai mesmo descer.

  28. CáVai says:

    primeiro – A Mozilla já substituiu o Google por outro investidor em certos países; seria ingénuo pensar que a Mozilla está inteiramente dependente da google.

    segundo – Tretas; o IE roubou mercado ao netscape por vir incluído no sistema operativo. Todos sabemos que o Firefox já ultrapassou essa barreira.

    terceiro – Sim, eu também trocaria; a questão é que estão mais uma vez a profetizar em vez de apresentar factos. Quem lhes disse que as extensões do chrome vão fazer mais e mais rápido? Eu ainda não ví nada, a não ser que tenham acesso a informações que me escaparam.

    quarto – A Mozilla não estagnou. O que acontece é que a Mozilla possui um browser que já tem praticamente todas as funcionalidades dos outros através de extensões; em equipa vencedora não se mexe. Falam muito do consumo de memória; no meu sistema o Chrome consome muito mais memória que o Firefox, pelo facto de criar um processo por aba, mas pronto, se calhar sou só eu…

    quinto – Mas vocês vivem em que planeta!? As extensões do Firefox também são controladas pela Mozilla; é para isso que serve o repositório. Só instala extensões não autorizadas quem se registar no site, logo estando consciente de que as coisas poderão correr mal. Além disso se a Google limitar a instalação de extensões só vai perder utilizadores; toda a gente sabe da polémica que foi com as extensões para o iphone da Apple.

    sexto – Se bem se lembram a Mozilla nem sempre possuiu a fatia de mercado dos dias de hoje, no entanto os números falam por si. Olhemos, por exemplo, para o Opera, com 2% do mercado e está vivo e de boa saúde.
    As distros linux não vão adoptar a versão oficial do chrome por causa do google update, no máximo poderão incluir uma versão não oficial, mas isso não será a mesma coisa. Mais uma vez, a Mozilla não está inteiramente dependente da Google.

    O que vejo neste artigo não passa de uma esperança muito enraízada; quase lhe podíamos chamar fé.

    O título não parece sensasionalista, É sensasionalista.

    A mim também me espanta a falta de visão, pricipalmente quando alguns insistem em olhar apenas numa direcção…

    Sou o primeiro a admitir que a Google poderá roubar mercado ao Firefox, mas daí a profetizar a extinção de uma companhia com tanta experiência e presença no mercado… Epá, é preciso tê-los no sítio… ;D

  29. Pedro Lino says:

    @CáVai, bem argumentado.
    Só dois detalhes a favor do Chrome: como cada aba é um processo separado, quando fechas liberta essa memória, ao contrário do Firefox que vai sempre aumentando… Além disso sendo cada aba um processo separado, quando falha uma, as outras continuam. O que tem de se reconhecer, são duas grande vantagens…

  30. A Friend says:

    @ Mario Oliveira

    Faz sentido, que o IE é o mais usado para quem ve e-mails..etc… mas ha que se ver um ponto.. os utilizadores “mais leigos..” de hoje, amanha já querem mais e mais… eu vejo uma forte adesao ao Firefox, eu sou webdesigner e tou sempre atento as visitas dos meus sites por ex, e uma coisa que verifico é que há cada vez mais utilizadores com Firefox, e quando um utilizador mais leigo pede a alguem para ver o seu computador e tal… a pessoa mais entendida tem sempre a tendencia de aconselhar.. “usa o Firefox…”. Enquanto a Microsoft existir, o IE ficará sempre vivo, isso nao é bem assim.. se o mercado de sistemas operativos é cada vez maior, se a propria microsoft é quase forçada pela Uniao europeia a retirar o IE ou a incluir o Firefox no Windows… nao sei a que rumo isto irá levar…

    De qualquer forma, eu continuerei com o Firefox… há quem diga que está cada vez mais pesado ( por causa dos Plugins ) mas uma vez que grande parte destes sao feitos por terceiros… onde é que isso deixara o Chrome imune a tal coisa?…

  31. Vítor M. says:

    Pedro Lino eu li o teu comentário e todo ele só me dá razão e caro amigo, vamos ter uma discussão racional, eu não fico “picado” ok?

    Mas voltando ao assunto, tu dizes o seguinte e muito bem “O motivo pelo qual o Netscape morreu foi porque o IE passou a ser integrado no Windows. A isso chama-se abuso de posição monopolista… Ainda hoje a UE está em tribunal com a MS por causa disso”

    Eu respondo – E o que está o Google a fazer hoje em dia? Em todos os produtos eles sugerem com o tal pisco a activar o descarregaento do seu browser (1-0)

    Tu dizes “Mas estás a esquecer um argumento importante do Firefox: é Open Source e mantido pela comunidade (ao contrário do Chrome que tem uma equipa paga pela Google)

    Eu respondo – mentira o grande suporte da Fundação Mozilla é o Google, é o grande investidos do desenvolvimento do Firefox, 85% das receitas apresentadas pela Mozilla são chegadas do Google. Se este desligar a fonte a Fundação Mozilla entrará em ruptura financeira. (2-0).

    Tu dizes “Como diz o Ricardo, há cada vez mais pessoas preocupadas com a dominância de mercado do Google. O caso do erro do motor de pesquisa Google há uns dias atrás veio mostrar a dependência que já temos dessa empresa…

    Não queremos outra Microsoft (ou outra ESRI) e não devemos pôr todos os ovos no mesmo cesto.”

    Eu respondo – Tarde demais meu caro, neste momento o mundo é dependente do Google até à alma. Desligas os produtos do Google da vida das pessoas e eles perdem norte, até o Firefox e algumas distros Linux estão dependentes do Google. Além do motor de pesquisa, o Gmail, o Google Earth e muitos outros serviços e produtos estão intrinsecamente ligados à vida de milhões de pessoas. É tarde para não depender do Google directa e indirectamente. (3-0)

    O ovos estão em cestos diferentes, mas os cestos são é poucos e cada vez serão menos. 😉

    A quem está a dizer que o Crhome não se ocmpoara ao Firefox porque está nu, eu quero apenas que entendam as minhas palavras pois refiro-me ao Chrome totalmente vestido seguindo caminhos pisados com sucesso pelo Firefox e evitando pisadas erradas do Firefox. Não façam comparações agora sff.

    Depois alguém falou na crise… bom há uma corrente de escritores ocidental que afirma que crise em mandarim é hanzi, palavra composta por dois ideograma. Estes traduzidos individualmente significam perigo e oportunidade, assim na cultura oriental segunda a tal linha de escritores, crise=perigo+oportunidade… 😉

  32. CáVai says:

    @Pedro Lino:

    Sim, eu conheço bem as vantagens do Chrome e não me custa admiti-las.

    O meu comentário não teve como objectivo denegrir o chrome, mas custa-me ver alguém a tentar impôr a sua opinião aos outros, como se o futuro estivesse dependente disso…

  33. Vítor M. says:

    CáVai sim eles têm outros investidores sim, mas mantêm outros projectos, segundo consta o Google paga uns cêntimos por cada download do Firefox, desligando essa fonte de alimentação e retirando os programadores (como foi o que aconteceu com o líder do projecto Firefox que foi desviado para o projecto Chrome) o projecto Mozilla fica… tocado.

    “sexto – Se bem se lembram a Mozilla nem sempre possuiu a fatia de mercado dos dias de hoje, no entanto os números falam por si. Olhemos, por exemplo, para o Opera, com 2% do mercado e está vivo e de boa saúde.
    As distros linux não vão adoptar a versão oficial do chrome por causa do google update, no máximo poderão incluir uma versão não oficial, mas isso não será a mesma coisa. Mais uma vez, a Mozilla não está inteiramente dependente da Google.”

    O Opera estava a morrer até ser oferecido, caso mantivesse a mesmo politica de há uns anos, hoje não existia. Alguém apostou forte no Opera e tomou uma direcção, embora seja dos melhores browsers do mercado, está com uma quota quase estagnada, porque lhe falta um…. Google por trás 😉

    “O título não parece sensasionalista, É sensasionalista.

    A mim também me espanta a falta de visão, principalmente quando alguns insistem em olhar apenas numa direcção…”

    Mas esta não é outra e audaz direcção que te estou a mostrar? Porra que afinal que está sempre a olhar para a mesma direcção (Firefox destrona IE) sou eu ou a grande massa do contra?

    Mas o mercado acabará por me dar razão 😉 paulatinamente o Grhome dá saltos que o Firefox demorou anos a conseguir, em alguns meses o Firefox já conta com cerca de 3% do mercado dos browser… mas ok eu de facto tenho-os no sítio sim 😛

  34. A Friend says:

    Tanta discussao.. e de hoje para amanha isto ainda se torna num GoogleFox e ninguem tem razao 😀

  35. Emannxx says:

    Bem, voçes tão mesmo a escrever testamentos!

    Eu gosto muito do chrome, isso admito, mas por favor, quando se acede ao hotmail fica-se ali a ver moscas, não da para clicar em relativamente lado nenhum, se é preciso apagar um mail, simplesmente, não dá!

    Quando a Google resolver corrigir essa falha e então meter os plugins, então migro de vez, por enquanto uso o Maxthon 2.5 que me está a agradar muito.

    O texto do post tem um erro, no fim, em vez de dizer chrome, diz chome.

    Cumps

  36. Miguel Jeri says:

    Eu acho que este blog anda muito empenhado em canibalizar o firefox – expressão que já tinha sido usada no último post 😉

    Eu já experimentuo o Chrome, nada mau. Continuo a usar o firefox por opção, mas mais uma vez: alguma coisa me escapou? Uso o firefox muitas vezes com 3 janelas e dezenas de tabs abertas, não me dá problemas de maior. Afinal qual é o tão graaaande problema do firefox?

    Cumps!

  37. Vítor M. says:

    Miguel Jeri calma eu apenas tenho uma opinião, mas olha eu sou um utilizador Firefox desde que ele começou a ser estável, logo já o utilizo há anos ok? Hoje uso já em algumas situações o Chrome.

    Não gosto do IE porque esteve muito tempo a dormir à sombra sem dar aos utilizadores ferramentas para estes evoluírem.

    Mas… tenho esta convicção e não vou ao sabor da corrente, não tenho nada de carneiro 😛 e os factos dizem isso mesmo, o Firefox está a definhar.

    Não é que seja para amanhã o fim do mesmo percebes, acho que é apenas o principio do fim.

    Primeiro a estrutura do Google com separadores, depois o programados da Mozilla que foi desviado. Depois a inserção se plug-ins, de seguida o suporta para Linux, depois será uma campanha total nas frentes Google, depois serão ferramentas fantásticas apresentadas e oferecidas via Google Labs, após isso serão os serviços do Google totalmente optimizados para o Chrome… e por aí em diante.

    Miguel Jeri o grande problema do Firefox é por exemplo eu neste momento ter 8 separadores carregados há pouco mais de 3 horas e o Firefox estar a consumir-me 200 megas… achas que não é um graaande problema?

  38. CáVai says:

    @Vítor M.:

    No teu comentário anterior pediste factos e eu dei-te factos, nem mesmo tu podes negar isso.

    E, como podes ver, os meus factos discordam (digamos assim) dos teus factos…

    Eu conheço bem o poder da Google e tenho vindo a notar que eles vivem mais da fama do que qualquer outra coisa. O único produto que utilizo da Google é o motor de busca e posso dizer-te que estou mais que satisfeito com as restantes alternativas às suas aplicações.

    É por isso que me vejo obrigado a discordar de tí, porque enquanto existirem pessoas como eu (e eu sei que existem), que não temem testar outros produtos, a Google nunca coseguirá o monopólio da internet.

    Como disse, nada contra o chrome, apenas contra a tua visão unilateral dos acontecimentos.

    Se a tua teoria se vier a confirmar, eu não passarei a utilizar o chrome apenas porque os outros usam, ou porque é o browser da moda; passarei a utilizá-lo sim, se ele se mostrar um produto merecedor, o que ainda não é…

  39. A Friend says:

    Voces falam do progresso do Google Chrome… e porque é mais leve…etc..etc..
    como ser o Firefox fosse ficar parado no tempo pra sempre e a dormir á sombra da bananeira feito um Internet Explorer 😉 …

    Google Chrome promissor, sim… “matador” do Firefox, Nao…
    é apenas a minha opiniao…

  40. aver says:

    Acho uma certa graça ao argumento “O Firefox é open source, logo é suportado pela comunidade”. Não é.

    A Mozilla Foundation tem 150 empregados, a maior parte deles programadores ocupados com o desenvolvimento do Firefox. No ano fiscal de 2007, da receita da Fundação (75 milhões de dólares), 88 % veio do Google.

    Até 2011, através de um acordo celebrado em final de 2008, o financiamento da Fundação Mozzila está assegurado pelo Google.

    E depois de 2011 ? Se faltar o financiamento, os programadores da Fundação Mozilla vão continuar a desenvolver o Firefox à borla, por serem da “comunidade” ?

    http://news.cnet.com/8301-1001_3-10102297-92.html

  41. Morbus says:

    @ Vitor M.

    Não sei se vais ler isto mas aqui fica a opinião.

    A Google só tem a ganhar com o Firefox: por cada milhão que dão à Mozilla metem 5 ao bolso com toda a publicidade e tráfego que o Firefox lhes dá. Por outro lado, se o Firefox deixar a Google, são logo pelo menos 20% de mercado que vão à vida, e passam para a Yahoo. E o Firefox se calhar ainda ganha mais porque se calhar a Yahoo paga melhor que a Google. Ou se calhar não. A ideia de que o Firefox vive à custa da Google é completamente irreal. Não vive, e mais, não precisa de viver à custa de ninguém. Mesmo que precisasse, há milhares de investidores prontinhos a pagar milhões para fazer o que a Google faz agora com a Mozilla.

    A Microsoft deitou o Netscape ao charco porque pagava para tornar sites incompatíveis com a concorrência, e porque tinha o IE no seu sistema operativo. Agora é ao contrário: ambos os browsers têm como objectivo a intercompatibilidade e o Firefox é que vem com sistemas operativos, não o Chrome.

    A Mozilla não entrou em estagnação. O Firefox 3.1 vai introduzir um comportamento de tabs semelhante ao do Chrome, um motor de javascript mais rápido que o do Chrome, e várias novas funções. Não é um grande avanço, não senhor, mas longe de estar estagnado. Se está estagnado, então todos os outros browsers estão.

    Se a Google criar uma plataforma como a que falas, o resultado vai ser haver apenas uma mão cheia de extensões. Tão simples quanto isso. Quanto mais apertado o controlo de qualidade é, menor é a quantidade. No Firefox, se uma extensão te está a dar problemas, desinstalas ou vives com os problemas. E não, o Firefox é o browser mais leve do mercado em termos de RAM, quando se está a falar de sessões com mais de uma hora de utilização e com várias tabs. Faz os testes tu mesmo e verás. É bem simples, mas demora tempo.

    Finalmente, uma coisa que todos se esquecem, aparentemente: A MOZILLA NÃO QUER COTA DE MERCADO!!! Quanto mais pessoas utilizarem um determinado browser, mais difícil é o seu desenvolvimento, porque há muito mais pressão nesse browser. Olhem para a Microsoft. Uma empresa enorme (embora eu não saiba qual o tamanho da equipa do IE) e demora anos e anos a fazer as coisas, e nunca saem bem feitas. É tamanha a pressão em termos de segurança (pelo menos) que tem que se ver as coisas muito bem. Olhem para o Safari. Com 6% de mercado ou lá o que é, e a Apple já se vêm à rasquinha. Por outro lado, o objectivo da Mozilla NUNCA FOI unificar o mercado, mas sim estabelecer diversidade. Em várias entrevistas aos chefes lá da casa é dito isso. Eles não querem engolir o Internet Explorer. Querem é dar alternativas, eles mesmos, e fazer com que todo o mercado dos browsers avance por causa deles. Sim, porque se não fosse o Firefox, a esta hora ainda tinhamos 90% de IEs pelo mundo fora. Porque é mesmo assim. A Mozilla abriu os olhos a muita gente, e mostrou o poder que há para adquirir nesta guerra, e foi essa a intenção. Não adquiri-lo totalmente.

    Quem dera ao Firefox ficar-se só pelos 25% de mercado. É uma excelente marca, e desconfio que dentro de alguns anos, 25% vai significar que se tem a fatia maior do mercado. Com tanta concorrência vai ficar tudo separado, o que é excelente.

  42. A Friend says:

    @ aver

    Depois de 2011 o que nao vai falar sao interessados
    na Raposa á volta do Globo 😉 … ou quem sabe um GoogleFox com já referi…

    e num mundo cada vez mais “open-source” … duvido que encostem o Firefox, sendo a grande referencia que é nesse mesmo mundo…

  43. Miguel Jeri says:

    Sim, eu estou calmo, e estava a brincar 😉
    Isso da RAM tem uma imensa variabilidade com a máquina, mas principalmente com os plug-ins. Neste momento, firefox com 9 tabs, há 2h e qq coisa e 100MB da RAM (7 plug-ins instalados).

    Eu sei que é a tua convicção, e aceito-a! Estava só a dizer que deste lado não há nada de muito grave a apontar, embora naturalmente me dê um ou outro problema, esporadicamente. De resto eu não gosto do firefox por se chamar firefox, nem acho que tu nem ninguém está aqui a discutir a coisa de uma perspectiva fundamentalista. Além disso, como disse acima também não desgosto do Chrome, assim como não desgosto do Opera (aliás tem um cliente ftp muito porreiro, integrado).

    Abraço

  44. CáVai says:

    @ver:

    Todas os projectos open source têm investidores; quem achas que paga as contas da equipa do Ubuntu, por exemplo?

    É por isso que a Mozilla não precisa de se preocupar; É uma companhia que já mostrou o que vale e, se a Google decidir deixá-los ao abandono, não faltarão outros investidores a tentar ganhar o lugar.
    Por exemplo, a Yahoo apoia o Opera; sem a Google no caminho poderia passar a patrocinar os dois browsers; é só um exemplo.

    O firefox poderá vir a perder mercado mas isso não irá dever-se a falta de dinheiro…

  45. G@rden says:

    só quem não utiliza a net diariamente para trabalhar é que deixa de utilizar o firefox…é sem dúvida o melhor

  46. Ricardo Fernandes says:

    Simplesmente não me faz urticaria! 😉

  47. Vítor M. says:

    Não quero estar a dizer muito mais porque já explanei todos os argumentos que acho sustentáveis e viáveis. Depois o aver deixou algumas informações documentais que são irreversíveis, não vou avançar com mais nada, apenas vos digo que este título, daqui por uns anos será citado como paradigma 😉

    Bem vou escrever outros post meus caros até já…

  48. Voyager says:

    Para mim, se isto tem de significar o princípio do fim de algum browser (não percebo esta lógica, mas enfim) será do IE, não do Firefox. Quando as pessoas se aperceberem da personalização que o Chrome e o Firefox oferecem (característica cada vez mais importante!) quem vai ficar para trás é quem não se sabe adaptar. O maior candidato é mesmo o IE.

  49. A Friend says:

    Um pequeno detalhe de como as coisas funcionam…

    Firefox, open-source… financiado pela Google, onde mais tarde ( actualidade ) lançaram o Google Chrome, com codigos da fundaçao Mozilla…

    Já deu pra perceber porque lhes interessa financiar programas open-source?

    Porque mais cedo ou mais tarde, a Google tira proveito dos mesmos, e é uma fonte de rendimento para eles… e o que acontece… sendo Open Source, toda a gente trabalha de forma indirecta pra a Google, e eles conseguem obter grandes lucros através disso 😉

  50. Sharp Random says:

    Do ponto de vista do usuário, essa filosofia deveria ser estendida aos pacotes de software para escritório.
    Imaginemos o MS-Office do jeitinho que vc. precisa. Nem mais, nem menos.
    Ter funções específicas ao alcance do simples mortal, rápido e descomplicado.
    O tempo de incorporação das alterações sugeridas pelos usuários aos produtos dos grandes desenvolvedores está muito aquém das necessidades nossas.
    O custo dessa espera para o usuário final, para a sociedade como um todo, não justifica mais essa linha de pensamento tradicional do negócio de software mantida nas grandes corporações.
    Oxalá, a economia generalizada que a modulação entrega a sociedade seja o divisor de águas a pautar a conduta das grandes.
    Seria ‘outra’ glória para a democracia cibernética. 😉

  51. Helder says:

    Boas,

    A quando da saída do Chrome, instalei-o apenas como curioso que sou e gostei logo da sua simplicidade mas desinstalei-o por ser ainda uma versão beta. Pouco tempo depois, com a saída da versão final instalei-o novamente e fiquei fã. Faz tudo o que é essencial e não preciso de mais nada. Não estou tempos e tempos para o abrir e, como já disse, faz exactamente tudo o que preciso com rapidez e eficácia.

    Há pouco tempo saíu uma actualização que me deixou o Chrome um bocado instável e voltei a utilizar o Firefox e o IE8. Digo-vos, senti uma diferença enorme em termos de rapidez. Voltei de imediato ao Chrome e como ja estava disponivel outra actualização os problemas resolveram-se todos.

    Estou satisfeitissimo pelo seu aspecto limpo, rapidez. O problema do hotmail, como alguém referiu, julgo que esteja resolvido com esta última actualização.

    Quanto ao post, concordo com tudo o que o Vitor M. disse. Não vai ser num ano nem em dois. Mas em 2011, quando os fundos vindos da Google acabarem, talvez muitos dos que falam mal hoje, dêem razão ao Vitor.

    Cumps a todos,
    Continuação do bom trabalho
    Helder

  52. Ricardo Costa says:

    A Google tirou o apoio ao Firefox no meu entender por causa de com o Firefox ser possível bloquear as publicidades da Google (através de extensões).

    Ceio que por isso lançaram o seu próprio browser e também creio que por isso não será possível fazer o mesmo com o Chrome mesmo com plugins de terceiros.

    Sempre que formato o PC e la venho a net ate me assusto com a quantidade de publicidade que encontro por essa net fora! A primeira coisa a fazer é instar um add-block e por isso que não vou deixar o Firefox.

  53. paulf says:

    A Google comigo não vai à missa!! E se criticam a MS por incluir um browser deles no SO, então deviam criticar a Google por andar sempre a impingir os produtos deles!!!

    No outro dia, ia instalar o Google Earth 5.0 e quase que instalava o Google Chrome e a Google Toolbar!!! Felizmente voltei atrás porque me pareceu que tinha passado um passo com opções de instalação e realmente lá estava…

    A Google vai dominar tudo, esse é o objectivo deles. Mas comigo não têm sorte. Já mudei de email. Não usarei o browser deles. Só uso o motor de buscar.
    Então depois daquela conversa dos Termos & Condições de utilização do Chrome, nem pensar!!

    Se for preciso ainda uso o IE só para meter nojo à Google eheheh 🙂

    Uso o gmail apenas para conversar eheheh
    Mas se as pessoas aparecessem tambem no msn já nem ao gmail ia.

  54. r0cki says:

    Lol sure, claro que o Chrome vai matar o Firefox… Daqui a alguns anos talvez 😉

  55. paulf says:

    Correcção: “motor de busca”

  56. aver says:

    @ A Friend

    Dizes que o Google lançou o Chrome com código da Fundação Mozilla. Mais correcto é dizer, conforme está no “àcerca do Chrome”: “O Chrome foi concretizado graças ao projecto open source Chromium assim como outro software open source” – segue-se (o link) para a lista.

    Nessa lista, o código open source mais importante é o produzido pela Webkit, em que se baseia o “motor” do Chrome – e do Safari. No resto o Chrome foi buscar código open source a tudo quanto é sítio, incluindo a Microsoft.

    (Serve isto para dizer que considero importante que o código seja open source – se outro já descobriu a roda, para que é que eu a tenho que ir descobrir ? Coisa diferente é pensar que os grandes projectos open source, como o Firefox, se desenvolvem sem dinheiro para os financiar).

    http://webkit.org/

  57. Nuno S. says:

    Nao me parece nada que seja o fim do Firefox, o Chrome ainda tem de comer muita broa 😛

  58. mWheels says:

    Chris Pirillo fala sobre o Chrome:
    https://www.youtube.com/watch?v=sG-98c70GL4

    Outros vídeos do Chris Pirillo sobre o Google Chrome:
    https://www.youtube.com/profile?user=lockergnome&view=videos&query=chrome

    Banda desenhada que explica o Google Chrome:
    http://books.google.com/books?id=8UsqHohwwVYC&printsec=frontcover

  59. A Friend says:

    1. Firefox nao foi apenas financiado pelo Google …

    2. A bem ou mal sao dois sistemas ligados, e o Chrome começou como base usando codigos do Netscape, empresa essa que depois de “fechar” deu origem ao projecto Mozilla ( Firefox )

    3. Tendo o Webkit do Safari, todos eles foram buscar algo ao projecto Mozilla, incluindo mesmo o Internet Explorer, voltas e mais voltas acabam todos por ir buscar as melhores fontes de cada um, e modelar esse mesmo sistema em formas diferentes.

    4. Mesmo “Rivais” ( que nao o sao no fundo .. ) A google terá sempre interesse em manter vivo o projecto Mozilla, porque tira muito proveito dele.
    Claro que tem como objectivo “arrasar” com todos os outros browsers, mas isso nunca irá extinguir o Firefox, memso que passe para segundo plano, é sempre uma fonte de codigos para eles, supondo que o Chrome atinja a maior percentagem do mercado, é sempre bom ter “outros” open source por perto activos e a filtar novos codigos para eles…

  60. A Friend says:

    Ps. Já alguem viu o codigo fonte do proprio Safari para saberem ou nao se nao tem muitos codigos do projecto Mozilla? … pois… so eles sabem…

    Apenas o Webkit é open source, e dai volto a minha teoria que deixei em alguns comments atrás… Toda a gente, de forma directa ou indirecta trabalha para a Google… até mesmo o Safari ( no webkit open source… )

  61. Rui Oliveira says:

    @Vitor M.

    Lá vou eu que te dar nas orellas :D, nós já falámos sobre isso. A tua visão sobre o Mozilla Firefox é deturpada, e altamente facciosa, tudo bem que possas gostar do chrome mas daí até afirmares categoricamente o que afirmas vai uma grande diferença, mas eu vou rebater os teus argumentos um a um:

    “Primeiro – Quem é o principal investidor no desenvolvimento do Firefox? O google? Certíssimo.”

    A google é a principal como existem outros, nomeadamente a Canonical por exemplo que é a autora do Ubuntu, como já te disse se a google retirar o investimeno (coisa que não tira porque lhes interessa ter o seu motor de busca por defeito), a Mozilla fácilmente arranja outro investidor. E mesmo que não arranje e esta passe a um projecto comunitário, foi assim que ela começou, e devo te lembrar que a até cerca da versão 1.5 o forefox era sobretudo um projecto comunitário, e foi das melhores versões de firefox de sempre.

    “Segundo – Lembram-se o que aconteceu ao Netscape quando apareceu o IE com uma empresa por trás com dinheiro para investir? Desculpe ali trás alguém… morreu? Certo, praticamente o Netscape desapareceu.”

    Completamente diferente, a microsoft matou o Netscape quando incluiu o IE no Windows, e até o fazer devo te lembrar que o Netscape era pago, só depois da microsoft ter feito esse passo é que a netscape começou a a oferecê-lo, mas já era claro, tarde demais.

    “Terceiro – Aos mais vorazes seguidores do Firefox, se o Chrome for mais leve, mais rápido, com a extensões a fazer mais que o Firefox, vocês não trocariam? Claro que sim, isso é óbvio e endémico, eu também o faria.”

    Errado, o firefox como plataforma de plugins é a plataforma de referência e onde há mais plugins neste momento. Se quiseres é o standard a nivel de extensabilidade, o chrome é uma mera cópia. E muita gente, como eu não gosta do aspecto do chrome à lá “Fisher Price” isto é browser para putos, Enquanto não for possivel mudar totalmente o aspecto do chrome como é do firefox, esquece lá isso.

    “Quarto – A Mozilla entrou em estagnação, não têm mais nada de novo para apresentar no seu browser versão 3.1, o consumo de memória é a grande dor de cabeça que a Mozilla não consegue debelar. Veremos apenas a afinação de tecnologias que já existem e provavelmente uma colagem a ferramentas apresentadas pelo novo IE em termos de segurança.”

    Tem um motor de render javacript muito mais veloz que o anterior e comparavel com o do Chrome (e ainda só vai em beta). O firefox não está a copiar nada do IE, o modo “porno” aliás foi ideia nativa do firefox, os tipos do chrome é que se anteciparam, e implementaram isso antes do firefox. Por isso até agora os mais copiadores são mesmo os tipos do chrome

    “Quinto – O Chrome não terá esses problemas com a extensões, na minha opinião o Google criará uma estrutura como a Apple tem para libertar aplicações para o MAC OS, um repositório de extensões devidamente controladas, testadas e compatíveis com os princípios básicos de estabilidade e conformidade do Chrome, o que evitará acontecer o que está neste momento a acontecer, o Firefox está pesado, devido ao facto de haver quem crie extensões sem o devido cuidado na sua construção.”

    Cheira.-me a uma plataforma IDictator como a da Apple Store que só lá entra quem quer, muitas extensões válidas ficarão de fora, e isso vai incentivar a raiva de muitos programadores que em vez de apostarem no chrome apostam no Firefox.

    “Sexto – O mercado não é elástico, meus caros, embora seja óptimo sim a pluralidade de browsers, mas a sua sustentação depende do seu sucesso. Se daqui a um ano, as distros Linux saírem com o Chrome como browser principal (que acredito piamente que será assim) o Firefox perderá uma fatia importante de utilizadores. como e com que interesse a Mozilla manterá um browser sem os apoios financeiros do Google e sem um mercado que o sustente?”

    É possível manter essa fatia, devido a um pormenor chamado Gecko. O Webkit, apesar de mais rápido é muito inferior ao Gecko a nivel de compatibilidade de páginas, o Firefox lê 95% das páginas existentes da internet. o webkit lê quanto? 70%? Não chega. E já não vou falar de segurança, o Ŵebkit é uma manta de retalhos. Lembram-se to carpet bomb attack»?

    Achas mesmo que as distros de linux, vao sair com um browser que abre menos páginas que outro browser que é seguro e estável? (in your dreams) Não contes com isso no Ubuntu.

    A Google cometeu o erro crasso e de engenharia lamentável, fez o browser apenas a pensar no Windows, e a tirar partido dos seus recursos, só que Windows != Linux, e eles vão-se ver bem gregos para fazer uma versão de jeito de Linux, sem falar que outros browsers neste momento baseados em webit como o Midori, ameaçam canibalizar o Google Chrome, se esta não lança brevemente uma versão para Linux. tu tens essas certezas todas e eu aposto contigo que a versão de Linux não vai ser tão rápida e tão popular como a de windows. E sem Linux, e MacosX, a Google bem pode dizer adeus, a ganhar quota de mercado.

    E outra coisa, eu quero ver se agora o chrome com extensões não vai ser um animal a comer memória… Depositas muitas esperanças num browser a nível de caracteristicas “Demo” comparado com o Firefox.

  62. A Friend says:

    Outro aparte… sobre a historia da Doaçao do Google..

    É mais facil chamar doaçao em troca de um favorzinho… “ponham o nosso motor de busca como default.. ” 😉

  63. @Morbus

    «E o Firefox se calhar ainda ganha mais porque se calhar a Yahoo paga melhor que a Google.»

    E ficam com a Google porque gostam de perder dinheiro, não? 😉

    «há milhares de investidores prontinhos a pagar milhões para fazer o que a Google faz agora com a Mozilla.»

    Fica por explicar o que ganhariam esses “milhares de investidores” em contrapartida. Passariam a encher o Firefox de publicidade, como era o Opera no passado?

    «A MOZILLA NÃO QUER COTA DE MERCADO!!!»

    E voltamos à questão inicial. A Mozilla não quer mais dinheiro nem quer quota de mercado. Afinal o que andam eles a fazer? Correm por gosto? Ainda gostava de saber onde viste tu isso. Se eles nao querem quota de mercado, significa que vão desenvolver um browser medíocre, ao invés de um bom browser, para que as pessoas não o comecem a utilizar em demasia? Ou vão colocar um disclaimer no canto, tal como em anúncios de bebidas alcoólicas: “use com moderação”?

  64. joao says:

    Boas,
    Após ter lido as vossas tão fundamentadas opiniões e porque praticamente tudo sobre Firefox vs Chrome já foi debatido, resta-me agora apenas deixar a minha experiência sobre ambos os browsers.
    Sou utilizador assíduo do Firefox. O que tenho a dizer dele. Bem. O Firefox permite-me utilizar praticamente todas as paginas que eu necessito no dia-a-dia e todas aquelas que se definem IE only tenho um plug-in para isso. Neste momento o firefox está muito estável e contem inumeras extensões algumas das quais não prescindo. Relativamente ao consumo de memoria obviamente está alto (assim como muitos programas em Vista, o foobar de raiz a consumir 20MB pfiiiu) e claro que quanto mais extensões, barra de marcadores lotada (como a minha) ele vai consumir ainda mais, mas não deixa de ter a sua performance associada.
    Quanto ao Chrome, que já utilizei por um curto período de tempo, tem uma interface limpa, simples e intuitiva da qual eu gosto bastante. É leve e rápido … é , ora bem, não tinha plug-in ou compatibilidade com eles( se utilizar os do firefox, provavelmente irá consumir tanto como ele) até ao momento e se não se utilizar nenhum marcador ou pelo menos poucos na sua barra correspondente obviamente gastará menos que o firefox e depois ainda há o detalhe de que o chrome utiliza um processo por aba. Pois bem o que eu quero com isto dizer é que se utilizar-mos o firefox limpinho de raiz sem extensões e/ou marcadores e o Chrome de raiz e consoante as páginas abertas verificar-mos os seus consumos (somando o consumo de cada processo do chrome) as diferenças não são assim tão grandes, tanto de consumo como de performance (assim pude verificar quando utilizei) e o mesmo podemos comparar com o opera . E já agora deixando a minha opinião também sobre este browser, apenas não o utilizo devido ao seu nivel de incompatibilidade com muitas páginas (aspecto que não noto muita evolução e onde perde muito mercado para o Firefox) que utilizo é muito inferior ao Firefox pois a nivel de performance consumo e beleza o Opera para mim é o Browser.
    Pois bem espero que as pessoas quando argumentarem sobre os consumos do firefox e do chrome tenham em conta todas as situaçoes e afinações, pois comparar um firefox com inumeros plugins e extensões e barra de marcadores sobrelotada e um chrome limpinho… poupem-me, aí a comparação deveria ser sobre a sua interacção do browser com as tarefas que excutamos na web onde o Firefox ainda bate o Chrome aos pontos devido ás inúmeras extensões que nos permitem executar inúmeras tarefas que de outra forma teríamos recorrer as diversos programas.
    Deixo desta forma a minha humilde experiência com ambos os browsers e espero que a minha opinião não deixe transparecer que idolatro o firefox e não o chrome pois ambos têm as suas qualidades e obviamente que se daqui para a frente em situações de pé de igualdade experimentar um chrome totalmente estável e compatível com todos os sites que utilizo assim como apresentar mais performance e leveza, juntamente com uma vasta panóplia de extensões igualmente estaveis, que o firefox eu serei o primeiro a mudar assim vos garanto.
    Cumps….

  65. Canelas says:

    Enquanto não melhorar as definições de segurança e o consumo de memória, FF e o opera ficam na frente.

  66. Vítor M. says:

    Rui Oliveira começaste logo mal, eu não gosto do Chrome, por isso pouco o uso. Logo não vou declarar mais nada 😉

  67. Pedro says:

    Firefox é como um filho para mim. 🙂

  68. N says:

    Nem lá perto. Eu já testei o chrome e essa coisa da rapidez é uma farsa das grandes!!

    Bastava abrir uma tab no youtube que era o suficiente para consumir uns 30mb de memoria! Agora vários… Ui, lá se vai a memória (mas claro, como é google magicamente ninguem repara nisso).
    A engine de javascript? Perfeita! Adorei mesmo a rapidez (nota-se muito no gmail), mas lá está, isso é completamente temporário pois a mozilla também já tem a mesma coisa na manga.

    Agora… Parece que o chrome combata a solo com o firefox, quando o IE é defendido pelos deuses? Não me parece que o chrome vá acabar com o firefox, e se alguma vez acabar passo para o Opera (já que é o 2º browser que uso…)

  69. Morbus says:

    @ Ricardo Ferreira

    Nem tudo gira à volta do dinheiro. O Mozilla tem um contracto com a Google porque é o melhor serviço. Na Rússia têm com outra empresa, e o que lhes pagam é diferente de certeza.

    O “milhares de investidores” foi uma força de expressão.

    E sim:

    A MOZILLA NÃO TENS FINS LUCRATIVOS>

    Sim, correm por gosto. Informe-se melhor antes de dizer disparates.

  70. keops says:

    com tantos pontos de exclamção no titulo até pensei que era algo importante. nada demais no entanto, e muito menos a morte do firefox.

  71. Mangueado says:

    O Chrome vai ter que suar muito pra chegar no patamar que o Firefox chegou.

    Nem sei porque cargas d’água o Google decidiu criar um Browser. Mas enfim, o Chrome é uma piada.

  72. aver says:

    …É mais uma curiosidade do que outra coisa, sobre a Fundação Mozilla.

    O fisco americano distingue “fundação caritativa” e “fundação privada”.
    A Fundação Mozilla tem sido considerada “fundação caritativa”, o que lhe permite não pagar impostos e permite que as verbas que lhe são “doadas” pelo Google possam ter benefícios fiscais. Se passar a “fundação privada” passa a pagar impostos.

    No ano fiscal de 2007 (vai de 1 de Outubro a 31 de Março, por isso o de 2008 ainda não fechou) as coisas correram muito bem à Fundação:

    – Total de receitas: 75 milhões de dólares ( 88% veio do Google)
    – Despesas: 33 milhões, na maior parte com os 150 empregados
    – Deu, à volta de 1 milhão, para financiar outros projectos open source.
    – Ou seja, as receitas excederam as despesas à volta de 40 milhões de dólares, constituindo reservas para anos mais difíceis. Nada mau.

    Diz a Fundação “Os recursos financeiros são um catalisador, mas não o objectivo, nem a única ferramenta”.

    Pegando na frase do Morbus “Nem tudo gira à volta do dinheiro”. Claro que não. Gira tudo à volta do negócio – que continua se der dinheiro e acaba se não der.
    http://www.betanews.com/article/Mozilla_prepares_for_bad_times_and_an_audit/1227213820

  73. Juan says:

    Princípio do fim do Firefox? Não concordo com isso, o Firefox já possui suporte a extensões há muito mais tempo, portanto possui um acervo de tamanho e qualidade incomparáveis de extensões. A Google teria que fazer alguma inovação para atrair um usuário que tem várias extensões úteis no Firefox para passar a usar o Chrome.

    Resumindo: Não é novidade.

  74. Bruno says:

    as vezes uso firefox, e as vezes o opera… o chrome ainda nao, já que nao funciona no linux. quando funcionar, será mais uma boa opção. mas não creio que o firefox irá morrer. Mas se morrer, que leve junto o IE . muaehueha

  75. Uso o firefox em windows, macOS e ubuntu, e sinceramente adoro-o! A unica vantagem que até agora o chromme tem, ao meu ver é, ser muito levezinho, quase que não como recursos, comparado com o FF ou com o IE7

  76. A friend says:

    Como digo, é um browser promissor… mas “matar” o Firefox… é puro exagero.

    Acho leve, rapido e elitista… mas o que me enerva ainda são:

    1. Nos marcadores, obrigar o clique para abrir cada pasta, em vez de fazer como no firefox, que abrimos o primeiro, e os restantes fazem “open on hover”

    2. Se o computador for abaixo, crashar, ou fechar sem crer e tiver-mos muitas abas abertas, simplesmente ele não faz como o Firefox, que as recupera.

    3. Addons ainda não estão faceis de instalar.

    4. O motor de busca não está nada pratico, as sujestões são fracas ainda, e para quem usa multiplos motores de busca como eu ( Google, Youtube, Wikipedia…etc.. ) temos que tar sempre a ir ás opções mudar o motor Default.

    E pronto, estes para mim são os 4 pontos que ainda não me o fazem usar mais vezes, mas acho de forma geral um bom browser e acredito que tenha um bom futuro, isso é certo… Mas matar o Firefox…hum… isso é ser-se radical, porque acredita-mos que o Chrome irá crescer mais e mais, e então o Firefox? Parado não vai ficar de certeza….

    E para quem acha que se os fundos do Google acabarem ( coisa que não acredito, e vocês têm o exemplo de o Google tentar deixar o Yahoo vivo, quando correu o risco de falência ) Mas se caso acontecesse, o que não iam faltar eram empresas a querer financiar o Firefox. O Rival e PRINCIPAL rival do GOOGLE é a Microsoft, é inteiramente o objectivo deles, mostrando com isso a “aliança” que fez com a Apple, e outras grandes empresas. Usam o “coração” do Safari aqui, que por sua ves, este usa o Google como motor de busca por definição… mais uns codigos do Firefox, que por sua vez este usa o motor de busca Google por definição… etc…etc..

    Então visto isto.. o que eles controlam, para quê perder tempo em “abate-los”?

    Resumindo… Microsoft é o alvo deles… agora vem o Chrome.. “amanhã” chega o Sistema Operativo… o Android já é algo que vai mostrando isso mesmo…

  77. Morbus says:

    Eu acho saudável estas discussões.

    Lol. No meio de toda a barafunda e argumentos sólidos há sempre muito que se produz. Neste caso em específico o que eu gosto mais é que vamos ter a resposta a todas as perguntas dentro de algum tempo. Como quando se (eu) dizia que o Vista não ia ser um sucesso e havia quem discordasse. Ou como quando se (eu) dizia que Fallout 3 ia ser na primeira pessoa, em 2003, e havia quem não se acredita-se. Como quando se (eu) dizia que o governo do Socrates ia dar asneira e alguém dizia que não.

    No final de contas, não importa que, daqui a dois anos, quando o firefox tiver 30% de cota de mercado, o chrome 15% e o IE 40%, nós nos lembremos DESTA discussão, e digamos “afinal este (ou aquele) tinha razão”. O que importa mesmo é que alguém tenha razão, e esses vão gostar de a ter.

    A ver vamos meus senhores. Talvez alguém se lembre nessa altura 😉

  78. João Paulo Aragão Rochel says:

    nunca deixarei o firefox!
    eu ajudei ele a fazer o record mundial de downloads ;D

  79. Carlos Nascimento says:

    Oh Vitor!!!!!!!
    Tu arranjas-me cada titulo, xiça!

    Já acompanho o teu (louvável) trabalho, mas esta tenho que criticar. E pouco me interessa que o tema seja discutido seja lá onde for, não esperava era ver este titulo aqui.
    Conheço os 2 browsers, o Chrome tem as suas potencialidades, mesmo assim, o que tem o cu a ver com as calças?
    Achas mesmo que um tem que ser o fim do outro? Olha o caso do Opera e do Firefox, há pessoas que adoram um em detrimento do outro, são gostos e necessidades diferentes.

    Bem… não entendas como critica barata, entende como sendo discordante e construtiva.

    Cumprimentos

  80. Ldsilva says:

    Opinion makers?? Baaa!

  81. Pedro Lino says:

    @Vitor M, ao tempo que já leio este blog e os teus posts, sinceramente fiquei triste com a infantilidade da tua reacção (ao meu comentário e sobretudo ao do Caustic-Tux. Pensei que eras uma pessoa mais segura e mais matura

    Nem vou responder aos teus 1-0, 2-0, etc.

    O blogue é teu, escreves como queres e só lê quem quer.

    Mas se não aceitas comentários e ignoras argumentos, tens uma opção simples: desliga os comentários aos posts.

  82. Paulo says:

    Também acho o título um pouco para o exagerado, mas ok…

    Gostei principalmente do comentário #61. Isso é que são argumentos chiça!

  83. Vítor M. says:

    Pedro Lino foi uma resposta à altura do teu comentário do picado, depois entrei numa de responder na “descontra” para veres que não estava picado caro amigo 😉 tem lá calma…

    Em relação ao Caustic-Tux não tomes a dores dele que esse tipo é um retardado e passa a vida a mudar de nick e sempre que há “discussões” mais acaloradas ele aparece para meter lenha no lume e denegrir.

    Carlos Nascimento está a interpretar mal e provavelmente será isso que não te está a fazer entender o titulo. Eu disse que era o principio do fim, logo estava a dizer que quando tivermos no mesmo patamar técnico o Firefox e o Chrome, provavelmente o Chrome levará vantagem porque tem uma estrutura mais poderosa por trás e tem já os passos feitos por parte do Firefox, visto o Chrome ter o principal programador do Firefox já na sua equipa.

    Claro que é uma visão arrojada, sim é, mas é também para se abrir os olhos e ver que existem vários monopólios dissimulados em vários serviços ditos gratuitos.

    Depois, devido à troca de argumentos, apareceram interessantes dados estatísticos, essa informação é importante para aprendermos e entendermos a realidade desta area de acção.

    abraço.

  84. Sharp Random says:

    … o princípio do fim suscitou o debate com enorme competência.
    Bela epigrafia. Parabéns.

  85. Pedro Lino says:

    Ok. Se o Caustic-Tux já tem antecedentes (aliás o nick dele já é provocatório) percebo a tua reacção.

    Fico feliz por ver que voltámos à racionalidade 🙂

    (Continuo a discordar de alguns dos teus argumentos, mas não vou recomeçar o debate. Quem sabe numa próxima notícia se justifique 😉 )

    Foi na verdade um debate interessante e elucidativo. Um abraço!

  86. Xer0 says:

    A característica que acho mais apelativa no chrome é quando estamos a escrever na barra de endereço ele completa o resto e é só carregar enter.

    Alguém sabe se existe um plugin que faça isso no firefox?

    Cumprimentos.

  87. @Morbus

    Só erraste numa coisa. A Mozilla Foundation não tem fins lucrativos. A Mozilla Corporation, uma subsidiária, que (por coincidência) trata do desenvolvimento do Mozilla Firefox e Thunderbird, entre outros, tem fins lucrativos, e não são poucos.

    Informa-te melhor antes de dizeres disparates. 😉

  88. Sombra says:

    Esta notícia é o equivalente e eterno drama “Windows vs Linux”
    O Linux vai matar o Windows etc etc etc mas os anos passam e o sistema mantêm-se.

    Além do mais um Chrome que é o rei dos buracos vai tentar safar-se com plugins e addons???

    E o Firefox não vai ficar de braços cruzados, vem ai o Firefox 3.1 que pelo que dizem é + rápido que o Chrome, portanto para quê tanto alarmismo?

  89. Kripton says:

    Get a life!

  90. Kripton says:

    Já repararam que o Chrome não tem a opção de introduzir uma master password?

    Já pensaram que o acréscimo de add-ons vai baixar a performance?

    Princípio do Fim? Sim, da estupidez em comparar soluções que estão loooonge de ter uma base de comparação.

  91. Khannibal says:

    Como o Kripton disse e bem, Get a life!

    Primeiro é um blog de alguém que tem como bandeira a liberdade de expressão, uma vez que nos permite opinar sobre os posts introduzidos. O que me parece indispensável é que a mesma liberdade exista no sentido contrário, ou seja, o Vítor M tem toda a liberdade de dar a sua visão do futuro e teremos que a aceitar da forma mais natural possível

    Preocupa-me a existência de certos comentários que denotam crítica por uma opinião quando se pedia um explanar de argumentos a favor de Google Chrome e Mozilla Firefox. É típico num país democrático estar sentado de braços cruzados e criticar negativamente projectos em vez de criar ou elogiar projectos executados.

    Sobre estes dois browsers tenho a dizer que gosto imenso dos dois. O Chrome pela excelente leveza que me permite fazer o mais simples sem carregar demasiado a máquina. Quanto ao Firefox agrada-me a sua capacidade alargada e alargável que permite simplificar quando a exigência da utilização é superior.

    Sobre a notícia em si agrada-me imenso o facto da Google introduzir este “serviço” no seu Chrome, uma vez que permitirá a tal capacidade de alargamento não possível até esta altura (ou possível com maior dificuldade).

    Quanto à “visão do futuro” do grande fundador deste magnífico projecto chamado pplware diria que não concordo nem discordo. Se por um lado me parece uma procura de optimização por parte da Google, por outro lado não consigo vislumbrar necessariamente o fim do firefox. Ainda assim tudo dependerá da posição que cada empresa criar sobre o mercado, caberá à Mozilla e à Google definir a sua posição relativamente à outra. Existem várias possibilidades para ligação intrínseca como existem possibilidades várias para separação definitiva.

    Uma coisa é certa, à primeira vista é uma possibilidade o fim do firefox ainda que a ocorrer será após muito desenvolvimento do Chrome e parece-me que será com o consentimento da Mozilla. Quem sabe não se torna o Firefox uma ferramenta cada vez mais tecnicamente evoluída e o Chrome uma ferramenta muito fiável e leve para a utilização de massas.

    Se me permitem a minha visão, acho que a ligação entre as empresas permanecerá embora com contornos que permitam uma diferenciação de produtos. A Google tem a ganhar com a Mozilla (estrutura de desenvolvimento do firefox montada há mais tempo e com maior solidez) e a Mozilla a ganhar com a Google (nem que seja financeiramente).

    Tenham respeito e prefiram sempre usar termos como “a meu ver” ou “na minha opinião” em vez dos típicos “não troco” ou “é uma asneira” ou até “achas? lol”.

  92. Allen Hobby says:

    Não ao Chrome e ao monopólio e à falta de consideração pela privacidade da Google! x(

    Sim ao Firefox! 😀

  93. Pedro says:

    eu nao mudo, porque o chrome é muito mais pesado em memoria e processador.

    O firefox, digam o que quiserem, continua a evoluir e os programadores tentam minimizar o uso de memoria, mas há coisas impossíveis de se fazer.

    eu tenho muitissimas abas abertas durante dias, tenho apenas 2Gb de memoria e nao tenho falta dela. as pessoas que se queixam que o firefox come muita memoria, que desinstale a porcaria do vista ou 7, que nota a diferença, eu tenho o XP ta a trabalhar a 200%.

    tou farto de ver burros na net que pensam que percebem de tudo… quando na realidade não sabem nada.

  94. Malamen says:

    Aposto que a maioria já mudou de opinião.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.