Quantcast
PplWare Mobile

Apritel: Portugal corre risco de apagão nas telecomunicações

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. SANDOKAN 1513 says:

    Não me admirava nada que isto pudesse acontecer. 😐

  2. Joao Ptt says:

    A malta nos incêndios já conhecem bem os apagões.
    Prevenção é coisa que também não se vê.

  3. Luis Henrique Silva says:

    Se tivessem investido mais rapidamente em outro tipo de alternativas de energia, principalmente ecológicas, hoje não estaríamos a chupar os dedos, agora andam stressados a ver alternativas ao petróleos e gás russo, agora vamos ver como vai ser no Inverno.
    Embora acredito que aguentariamos bem sem estas medidas parvas de corte, mas lá os iluminados aproveitam disto tudo…..mas isto sou só eu a dizer.
    Da mesma forma que dão a desculpa da guerra e do covid por causa da inflação de certos produtos…..enfim

  4. Tekman says:

    O aumento do preço da energia vai induzir uma redução do consumo.
    Mas o problema está muito mais do lado da produção de energia, uma vez que o corte do gás russo, o encerramento de centrais a carvão e nucleares, e a escassez de água nas barragens, não pode ser compensado a curto prazo por produção renovável e novas centrais nucleares.
    Seja como for, as reservas de gás para este inverno parecem ter sido acauteladas e é preciso poupar enquanto se preparam fontes alternativas.

    • iMF says:

      Encerramento de centrais nucleares??
      Estão a reativar todas, e bem…
      E Portugal devia ter uma, metida na fronteira com Espanha, como eles tem uma colada a nossa fronteira.
      Não andávamos apertados.

      • José Maria Oliveira Simões says:

        Em Portugal, encerramos centrais termo-eléctricas … Temos que agradecer aos políticos! E tem razão em relação às centrais nucleares, já devíamos ter mais que uma. Mas vamos ter o TGV, pois então !!! Só não sei se teremos dinheiro para o TGV andar e também dinheiro para a energia eléctrica para o mesmo. Mas isso, não interessa a ninguém.

      • Tekman says:

        Sim, têm sido encerradas centrais nucleares.
        A Alemanha já teve 17 centrais nucleares, mas foi reduzindo e neste momento já só tem 3 que queria encerrar até ao final deste ano… mas teve de adiar.
        A Espanha e a Suíça também têm planos para encerrar as deles até 2030.
        A mesma coisa para as centrais a carvão, e não só na Alemanha.
        O que escrevi é que a guerra da Ucrânia apanhou esta transição energética na curva, mas se houver bom senso não haverá cortes de energia.

  5. Manuel da Rocha says:

    A APRITEL é a mesma que anunciou “Portugal é o país da europa ocidental onde as comunicação são mais baratas, quase 43% abaixo da média europeia”, depois ao consultar os dados de tal estudo, é de rir que “tarifário 5G por 21 euros mensais com 300gb de trafego”; “Tarifário ilimitado de internet fixa a 500mps por 13 euros mensais”, fiquei a saber que ao consultar todos os sites das operadoras, não há nada sequer ao dobro do preço que a APRITTEL anuncia como “preços inferiores”. A explicação da associação é que “os valores são calculados pelos pacotes de multi-serviços. O pacote que referiu (35,99) é dividido em 13,99 para internet, 17,00 para a TV e 5,00 para a telefonia fixa”. Ri a bom rir e deixei-os festejar essa super conta.

  6. José Maria Oliveira Simões says:

    Encerram-se as as centrais a carvão e as centrais nucleares! E ainda estão à espera de milagres ? Estes políticos estão a causar um problema muito grande (dia mesmo, muitos e variados problemas muito grandes e bem complicados). Parecem uns papagaios a repetir “crise climática”. Não só é possível ficar sem internet, telemovel, telefone, como também bater o dente de tanto frio no inverno e poupar na comida (passar fome). Neste momento, já não é “SUSTENTAVEL” arrendar uma casa, pois está mais cara do que o que se recebe com um salário. «Não vão ter nada, mas vão ser felizes» … aonde já ouvi isto ? Já me esquecia que em tempos um politico português nos mandou andar de burro ou a pé!

  7. joaomatos says:

    A gente nunca sabe…depois de ver os EUA fazerem um ataque terrorista ás condutas de gás da EU…já acredito que tudo é possível.

    • Tekman says:

      Agora só falta provar o que afirmou.

    • freakonaleash says:

      E Lyman camarada!? O valente exército orc continuará o seu intrépido avanço tipo caranguejo?

      Não se esqueça que deve bater as botas enquanto estica o braço em saudação ao retrato do seu querido führer putin que tem na mesinha de cabeçeira.

  8. Anti Scamers says:

    Fix It.

  9. AlexAlex says:

    Baseado em quê fazem essas afirmações? Claramente mais uma dessas organizações de tretas formadas por gente com diplomas em «nada» (ciência política, filosofia etc.).

    A matriz energética Portuguesa (e Espanhola) são basicamente autônomas em relação ao resto da Europa. Em outras palavras, se não fosse a política Europeia de preços de energia, o preço em Portugal (e Espanha) sofreria de pouco a nenhum aumento. No mesmo sentido Hungria que possui contratos de longo prazo com a Rússia, e não anda ao suicídio como outros.

  10. Jane Doe says:

    É aumentar os preços, que isso atualmente parece que resolve tudo, uma espécie de milagre. E se não resolver, pelo menos no final do ano conseguem anunciar lucros recorde… Mas “a culpa é da guerra”, acreditam alguns…

  11. Profeta says:

    Se corre o risco e porque ja estao com intencao de estragar algo. Isto faz lembrar as previsoes de novas pandemias. Mas quando e que estes gajos sossegam ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.