PplWare Mobile

Apple regista patente de baterias de hidrogénio


Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

  1. Daniel© says:

    A ver vamos se a Apple consegue inovar em mais uma área tecnológica 🙂

  2. SuphaFly says:

    E mais uma vez deixaram os gajos patentear uma “ideia” coitado daquele que se lembre de desenvolver um produto usando o mesmo conceito. Mesmo que tenha sucesso com a implementação de células de hidrogénio em dispositivos moveis, vai ter de ver o seu trabalho entregue de “mão beijada” à Apple. Pelo que percebi esta patente apenas se refere a uma célula de hidrogénio “agarrada” a uma bateria convencional. Os gajos agarram em duas coisas que já existem (células de hidrogénio e baterias) metem dentro de uma caixa e toma lá mais uma patente. Triste.

    • mig says:

      triste? mas mais ninguém o fez!!!!

    • José Silva says:

      Não é bem assim.
      Na verdade, é possível registar uma “ideia”, desde que devidamente definido e estruturado o processo envolvente.
      Os “coitados” que se lembrassem mais cedo da “ideia”, e que a registassem. É assim o mundo dos negócios.

    • Ppietra says:

      Isto não é a patente de uma ideia mas sim de engenharia, basta olhar para os esquemas e vê-se como já está pensada para um produto final – o esquema apresentado é até específico para um Macbook!
      Nada impede que outros “criem” outras patentes com baterias de hidrogénio, há ainda muita margem para aparecerem outras soluções com esta tecnologia – duvido até que a Apple seja a primeira com uma patente nesta área!

      • Nuno says:

        “basta olhar para os esquemas e vê-se como já está pensada para um produto final”

        Basta olhar para o seu comentario e ve-se tb que percebe muito do assunto. Se la estivesse Nuclear reactor em vez de fuel stack cell voce certamente diria a mesma coisa.

      • Ppietra says:

        @ Nuno
        :S Qualquer ser inteligente é capaz de fazer uma apreciação crítica destes esquemas, e vê que os componentes da solução apresentada são específicos para esta tecnologia e integrados com o hardware… não é uma mera ideia de pôr uma célula de hidrogénio como fonte de energia, mas sim um projecto de algo que funciona [os esquemas de pormenor raramente aparecem em patentes, se é isso que implicas, pois o que está em causa é a ligação dos componentes e não os componentes em si!]
        Em engenharia podemos ter várias soluções para o mesmo problema, esta é só uma delas. Não dá à Apple qualquer exclusividade sobre células de hidrogénio em dispositivos móveis.

  3. pmni says:

    Já chega com umas décadas de atraso…
    Recentemente é que a tecnologia do veículo lunar foi usada para fins comerciais. Podíamos ter uma pegada ecológica menor se não fossem os interesses instalados.

    Aplaudo de pé a iniciativa da Apple.

    • Nuno says:

      “pegada ecológica menor”
      Ai sim? Então explique qual será a fonte de energia utilizada para produzir a electricidade que encontrara na tomada onde ira carregar a dita bateria maravilha.

  4. Daniel Santos says:

    semanas de autonomia? venham elas!

  5. Gil says:

    Resta saber se é realmente aplicar estas células a dispositivos móveis.
    Se a autonomia for mesmo como dizem, vale mesmo a pena.

    E mais uma vez se prova que patentear um método de utilização da tecnologia que já existe é possível. 😛

    • Vítor M. says:

      A patente não é da tecnologia, atenção, a patente é da tecnologia em formato bateria para dispositivos Apple.

      Não vamos confundir os conceitos, a Apple não registou a patente do combustível, a Apple registou o método de gerar energia utilizando essa forma de combustão.

      E mais… não quer isso dizer que não possam aparecer outros métodos para produzir energia recorrendo ao hidrogénio. 😉

      • Gil says:

        Atenção, eu não disse que tinham patenteado a tecnologia Vítor, eu disse “método de utilização”.

        Eu só acho piada é patentear novas aplicações do que já existe. Não quer dizer que seja só a Apple, mas todas as empresas que se lembrem de o fazer.

        E não fico nada descontente que uma empresa se lembre de aplicar uma tecnologia que permita o aumento de autonomia das baterias.

        • Tiago says:

          Mas se eles estão a patentear alguma coisa, é porque não existe. Eles simplesmente estão a utilizar um recurso que existe em abundância, para criar uma tecnologia.

          • Gil says:

            Tiago não me fiz entender, esta patente é uma aplicação de tecnologias que já existem. Os automóveis a hidrogénio funcionam da mesma forma, apenas numa escala maior.
            A aplicação deste conceito a dispositivos de computação móvel é que não existe.
            O que foi feito foi pegar num produto que já existe e aplicar a um segmento de mercado. Dai não estarem a criar nada de novo.

  6. lourenço says:

    não vá o diabo tecê-las e vir a seagem dizer que já explorou essa area à uns anos!..

  7. kekes says:

    Uma coisa, se nem nos carros esta a ser um investimento actual como tecnologia de futuro como vai ser nos aparelhos moveis? Bem vamos esperar para ver…

    • Gil says:

      Sabes que no mundo automóvel existem interesses para que essas alternativas não sejam aplicadas, nomeadamente das petrolíferas.

      • kekes says:

        Mas acho mais facil ter interesse em hidrogeneo que em baterias de litio.

        • Gil says:

          sim, é mais interessante o hidrogénio, mas a sua transformação é bastante cara.
          As baterias tornam-se uma opção mais simples.

          • Tiago C. says:

            Se é cara a transformação, então não percebo porquê que, com o desenvolvimento dessas baterias, foi aqui dito no artigo que os dispositivos Apple poderiam baixar de preço… “esta tecnologia permitirá reduzir o peso, o tamanho e as limitações dos dispositivos portáteis levando a uma natural redução do preço dos gadgets Apple.”

          • kekes says:

            Tiago o que eu quiz fazer chegar a conclusao é que é muito mais facil manipular preços de hidrogeneo que de baterias, as proprias petroliferas poderia usufruir dessa vantagem que têm no mercado e continuar o monopolio. O que se passa é que o hidrogeneo ainda nao é viavel, devido aos custos de produçao.
            http://en.wikipedia.org/wiki/Hydrogen_production se leres isto vais perceber porque.
            O hidrogeneo só e uma energia renovavel quando produzida por fontes como solares, eolicas… E gastar energia por gastar debido a eficiencia e afins provavelmente e mais rentavel usar baterias 😉

  8. Daiquiri says:

    Uma ideia genérica o suficiente para invalidar toda a possivel evolução da concorrência? Yep, patentes…

    • Vítor M. says:

      Não acho. Repara, é apenas um método, será que haverá só uma forma de produzir energia recorrendo ao hidrogénio?

      Será que não é possível, recorrendo a outras técnicas, combinar o hidrogénio e o oxigénio, obtendo uma combustão (como energia) e água (como refugo)? Será esta a única forma e por incrível que possa parecer a Apple foi a única que se lembrou de patentear?

      • Daiquiri says:

        Não digo a Apple em particular. Sempre que vejo patentes até me dá uma dôrzinha. Além disso esta tecnologia já existia. Foi é patenteada para baterias.

        • Tiago C. says:

          Os patentes podem ser registados por qualquer empresa, apenas as que se lembram e acham necessário de registar é que registam. E claro que é um dos métodos de afastar concorrência de algum modo.

  9. Daniel Belém Duarte says:

    Unthreted jailbreak for iOS 5.0.1 para iphone 3GS e 4 ja esta disponivel:D

  10. Deus says:

    Boa, mais uma patente para impedir que a concorrência possa criar algo do género e que se lixa é o consumidor. Quando é que vamos perceber que a concorrência só nos ajuda a baixar preços?
    Longe vão os tempos em que uma invenção era aplaudida e distribuída pela comunidade cientifica, hoje em dia é tudo para os mercados e os lucros.

    • Lourenco says:

      O consumidor lixar-se-ia se não tivesse acesso à tecnologia por causa das patentes…, que não é o que acontece…, porque na verdade o consumidor tem opção…., 1 opção, mas tem.., quanto a isso, nada contra… Ate porque pelo que tem sido habito, as outras opções possíveis só se mexem depois de verem a Apple a patentear coisas…, só se mexem depois de verem o que é que a Apple anda a fazer…., a mim parece-me bem que sendo a Apple a impusionar o mercado, tenha ela opção de patente

  11. Telmo Neves says:

    Eu quero é ver isto em acção e nem desta forma :p

  12. O Silva says:

    Para telemóveis acho difícil… pelos menos com duas ventoinhas!!

  13. Outro says:

    “(…) levando a uma natural redução do preço dos gadgets Apple.”

    Acredito mesmo nisto. 😛

    • Vítor M. says:

      Mas não tens visto os preços dos iPhone a baixar?

      Neste momento tens no mercado 3 segmentos de iPhone, alguns a custo de entrada de gama. Por isso se reparares no preço ano após ano, os equipamentos Apple têm vindo a ficar mais baratos.

      • Jorge says:

        Não sei em que lojas andas a ver Vitor M. só se for descontinuados ou em segunda mão… IMac subiu, Mac Pro subiu, Iphone continua o mesmo….

      • Outro says:

        Não é correcto referires que os preços estão a baixar com modelos antigos. Mau era.
        O preço de um iphone novo (versão actual) ronda sempre o mesmo valor.

        Espero que com [inserir nova tecnologia aqui] o preço inical realmente baixe, embora não acredite. Todos sabemos que o preço do iphone faz parte da sua mística. 😉

      • MR says:

        Toda a gente que conhece a apple sabe que isso nao vai acontecer…ainda para mais se tiverem uma tecnologia que a concorrencia nao tem.baixar os preços…suuuuure

  14. Jorge says:

    Lá vem estes patentear ideias abstractas, para tentar impedir a evolução tecnológica, já parecem a igreja católica a atrasar a evolução…. Pena que ainda não se aperceberam que em não mais que 2 anos estarão nas ruas da amargura 🙂
    Acho que vou fazer como eles, vou já registar a patente de carros voadores e condomínios fechados em Marte…. vou ficar RICO!!!

    • pangolim says:

      É láááá, temos aqui um profeta aziado…
      Não te preocupes que a apple nem tão cedo vai andar pelas ruas da amargura. Alias, dá graças a Deus que assim seja, senão o que seria das Samsungs e Googles espalhadas por esse mundo fora?? Onde iriam buscar a “inspiração” para os seus produtos “inovadores” ??

  15. Bruno Jesus says:

    Boa, mais uma patente! É mesmo assim, destruam já a concorrência, agora só os dispositivos da Apple podem ter esta tecnologia, muito bem…

    • cc says:

      Exacto. E não me venham dizer que se preocupam com o ambiente e afins, que o que vai acontecer é que apenas dispositivos apple vão poder ter esta tecnologia devido a esta patente estúpida e sem sentido (para variar) e os outros dispositivos terão (invariavelmente) que usar baterias normais.

      Não, não é preocupação com o ambiente. É preocupação com o dinheiro. 😉

    • Lourenco says:

      ??? Apela à concorrência para se mexer ao invés de andarem a trolar quem se mexe e a lamentar ter optado por um partido preguiçoso e sem iniciativa..

  16. eu mesmo says:

    irreal e extremamente abstracto

    mas era mesmo o q eu queria, andar com uma mini bomba de hidrogénio no bolso das calças

    • eu mesmo says:

      bomba H não, mas um Hindenburg

    • olegario says:

      Quando o Ipad saiu nao diziam a mesma coisa?? Qual a utilidade de um tablet?? Ridiculo!! É apenas um telefone em ponto grande!! É caro!!Não vai ter utilidade!! No entanto assim que o pó assentou, era ver as marcas aflitas pra tentarem fazer parecido, e ai sim, ja era a maior invenção do mundo. Porque raio as pessoas não aceitam com entusiasmo as inovações tecnologicas das quais todos poderemos beneficiar, e centram-se em ódios idiotas? enfim…

    • Jorge says:

      Os iphones e ipods já explodem….é só um pequeno upgrade a essa feature :X

    • João Reis says:

      Quando inventaram os actuais motores de EXPLOSÃO, na altura em que os motores eram a vapor, AGUA QUENTE. Diziam exactamente o mesmo que tu, é para veres tanto tempo passa, e a mentalidade continua pequenina.
      Ser-Humano mais comum na sua plenitude, o que vale é que não são todos, senão ainda estávamos a andar de burro, e mesmo o burro ia ter um defeito qualquer para a sua geração anterior.

      • eu mesmo says:

        o hidrogénio é um gás à pressão normal, só ai torna-o mais perigoso que gasolina, e devido às características atómicas do hidrogénio, é extremamente instável… se conseguirem criar um ambiente seguro, num aparelho tão pequeno como um telemóvel e que está tão propenso a quedas, força

        a única cosia que digo é que estamos a décadas de ver isto nos telemóveis

        • João Reis says:

          Tal como disse, também diziam o mesmo com os motores de explosão, que usamos todos hoje em dia nos carros.
          A decadas não estás, estás no máximo a anos.
          Talvez possa parece absurso agora, tal como era o exemplo que dei no seu tempo, esse tipo de resistencias é o que mais há.
          Se registaram esta patente com um dada especificidade é porque já tem algo concreto, eles não inventaram a tecnologia, apenas aplicada aos telemoveis.

  17. Rui Guedes says:

    O senão disto é que o pessoal vai começar a andar com os bolsos todos molhados, visto que da reação química resulta água… eheheh

  18. Bruno Bettencourt says:

    Se for implementado já na próxima gama de produtos… Vai ser algo de espetacular!

    Agora que é um grande passo quer a nível energético, quer a nível ecológico é sim senhor.

  19. nandol says:

    dava 1 geitao na minha powerchair td essa autonomia em vez de bat. mt pesadas em chumbo,irei testar atraves da Autosil bat.litío para ver se fico com power identico…lol http://www.wheelchairdriver.com/BM-MK3-lithium-fast-powerchair.htm
    mas tb acho o hidrogenio a melhor opçao.

    obg

  20. João Reis says:

    Se isto for para a frente duvido que mais gente, a nao ser os trolls, continuem a desconfiar da capacidade de inovação da Apple.
    Eles não inventam nada, apenas tornam acessível e verdadeiramente útil para o consumidor.
    Não há outra marca que eu imaginasse a fazer algo do genero, venha daí essas baterias, com 10 anos de atraso, mas que se lixe!!

  21. Ricardo Cardoso says:

    A maior novidade da noticia não é o facto de se estar a patentear a tecnologia ou não, nem sequer a forma como a apple vai implementar essa mesma tecnologia. Para mim, a grande novidade é ficar a saber que a apple, de uma forma destemida, abriu uma porta que tem estado fechada a sete chaves: a porta que escondia o recurso ao hidrogénio como substituto do petróleo. Este será o principio do fim para a industria petrolífera.
    Reparem: iremos passar a ter telemóveis mais leves( baterias mais leves) e com autonomia, para semanas!! Imagino como será aplicar esta tecnologia na industria automóvel!
    A apple abriu a porta; e isso é bom!

    • Goodfella says:

      vamos lá ver …. Deus queira que sim

    • Gil says:

      Ricardo, várias marcas de automóveis já o tentaram fazer e hoje em dia não se vê nada.
      A Apple só vai conseguir se não afetar as petrolíferas. Assim que comece a fazer “comichão” a alguma, quase de certeza que a porta se fecha novamente.

      E espero bem que isto não aconteça!

      • Francisco Pinto says:

        @Gil o modelo de negocio da itunes store também fazia “comichão” as produtoras que eram senhoras todas poderosas do mundo da musica e afins e agora vê todas se “ajoelham” para ter lá as suas musicas e esse modelo ou idêntico está a alastrar a outros players!O Que é verdade hoje amanha pode não ser! E as vezes basta alguém com algum poder e muito dinheiro como a Apple(dinheiro é coisa que não lhes falta) para o mudar!

        • Gil says:

          @Francisco, eu sei que o iTunes era controverso, mas foi diferente. O Sr. Steve Jobs deu-se ao trabalho de falar PESSOALMENTE com alguns grandes nomes da musica, como os U2, e convence-los a por as musicas no iTunes. A partir dai foi efeito bola de neve, porque todos viram as vantagens que oferecia, principalmente fazerem mais dinheiro.

          Não digo que não o consigam fazer para os dispositivos moveis, em principio “ninguém” se vai opor.

          Agora, abrir “a porta que escondia o recurso ao hidrogénio como substituto do petróleo”, como o Ricardo disse, é bem mais difícil!

          Não é uma questão monetária, é uma questão de poder e influência onde interessa.

          • Francisco Pinto says:

            @Gil Penso que poder e influência a Apple terá atreves de um Sr. Chamado Al Gore ex vice presidente dos EUA e Administrados da Apple!

    • kekes says:

      Parece que nao sebes quem vai produzir o hidrogeneo… As empresas petroliferas, o monopolio continua.

    • Nuno says:

      Não sabia que os telemóveis funcionavam a petrolio ou derivados de petrolio.

    • Xis says:

      Apple abriu porta??
      Vocês devem andar todos a dormir, só pode…
      Pesquisa na net por Honda FCX Clarity. Já anda na estrada há uns tempos e já tem estações de abastecimento de hidrogénio a funcionar…

  22. Re0 says:

    Por falar em Apple:

    “Apple condenada a multa de 900 mil euros em Itália”

    http://www.agenciafinanceira.iol.pt/empresas/apple-tecnologia-multa-italia/1312324-1728.html

    • eu mesmo says:

      “O regulador acusa estas três subsidiárias da Apple de «não ter aplicado aos consumidores a garantia legal de dois anos a cargo do vendedor» prevista na legislação italiana e de não ter informado «claramente sobre o âmbito de cobertura dos serviços de assistência paga oferecidos» pela empresa.”

      é a tal “garantia apple” lol, ainda o aFriend tinha cara de defender isso, vá lá q na EU ainda teem algum respeito pelos consumidores

      • aver says:

        A Apple não aplicou a garantia legal de dois anos – na Europa ? Aplicou de certeza, porque não podia deixar de aplicar.

        A questão é outra – a de não informar com clareza que a garantia é de dois anos e de confundir mais as coisas ao procurar vender uma garantia adicional chamada Apple Care, que é mais favorável que a garantia normal (mas que volta a dar a entender que os produtos só têm a garantia de um ano).

        http://store.apple.com/pt/browse/home/applecare
        http://www.actualidadiphone.com/2011/12/27/italia-condena-a-apple-a-pagar-una-multa-de-900-000-euros/

        P.S. Nos EUA a garantia é só de um ano, o que contribui para os produtos serem mais baratos

        • Re0 says:

          O que é noticiado, entre outras coisas, é que “O regulador acusa estas três subsidiárias da Apple de «não ter aplicado aos consumidores a garantia legal de dois anos a cargo do vendedor» prevista na legislação italiana”.
          O que contraria o que estás a dizer…

        • Nuno says:

          “Aplicou de certeza, porque não podia deixar de aplicar.”
          Pq são obrigados por lei?

          “questão é outra – a de não informar com clareza que a garantia é de dois anos e de confundir mais as coisas”

          Pq são aldrabões?

          • aver says:

            O que eles fazem é traduzir a garantia americana, de um ano, nas várias línguas – e que tem um ponto que diz que não derroga a garantia que a lei de cada país estabelece.

            Têm que pôr na garantia deles o que estabelece a lei de cada país ? Ou é o cidadão de cada país que tem que saber o que diz a sua própria lei ?

            Por mim acho que a embalagem dos produtos da Apple – e dos outros fabricantes – devia ter um autocolante bem grande a dizer “Garantia de 2 anos (Lei x/20yy)”.

            P.S. Onde anda uma grande aldrabice é na distinção entre “material informático/electrónica de consumo” (garantia de 2 anos) e “consumíveis” (sem garantia). As componentes dos equipamentos, como as baterias, têm a garantia do equipamento – não são “consumíveis”.

          • aver says:

            … aldrabice em geral, baterias de máquinas fotográficas incluídas.

  23. ezek says:

    Se tentarem registrar a patente de motores de dobra com cristais de dilithium, terão que abrir uma batalha jurídica com a Paramount Pictures.

    http://en.wikipedia.org/wiki/Dilithium_(Star_Trek)

  24. zell says:

    e como se faz a ejecção dos gases provenientes da reacção.

    • Gil says:

      A certeza não sei, mas uma hipótese é transformarem o subproduto, novamente em hidrogénio e oxigénio.

      Sendo o único subproduto a água, através de electrólise consegue-se separar o hidrogénio e oxigénio das moléculas de água.

      Quando se liga o carregador é possível que seja feita a electrólise e se volte a ter hidrogénio.

      (Não percebo muito desta área, por isso se estiver alguma coisa errada, peço desculpa e alguém que perceba talvez possa corrigir)

  25. Pedro Marques says:

    por nao ser o caso, mas a apple regista td o q ha pra registar mtas vezes hipotecando a capacidade de evolucao das coisas em alguns casos, nao pela patente em si, mas pela duracao.. nao sou contra registarem as patentes, embora algumas sao ridiculas, sou contra o tempo, se alguem inventa alguma coisa e regista esse registos devia ter 1 validade, nao mais de 2 anos digo eu, dependendo da area e tipo de patente, nao deviam deixar registar coisas absurdas nem coisas por anos e anos a fio..
    Qual quer dizia registam q so pessoas com dipositivos da apple podem sentar na sanita de lado e entao toda a gente e quiser obrar de lado tem de pagar ha apple..
    q haja bom senso!

  26. Xis says:

    Mas alguém acredita mesmo que a apple já tenha sequer um prototipo disso?? É claro que não passa de uma ideia.
    Só que eles vivem tão obcecados com as patentes que já patenteiam aquilo com que sonham à noite…

    A até gostava de ver no futuro, as pessoas a levar o telemóvel a “m###”.
    “Olha, venho já, vou só levar o meu telemóvel à casa de banho, ele tem a bexiga cheia de água.”

    • aver says:

      Mas por que é que antes de escreveres não fazes uma pesquisa por “hydrogen battery” ?

      Há anos que se anda de volta disto.

      E já podias escrever “Isso não é nada de novo. Foram agora patentear o que outros já descobriram em 2008” 😉

      P.S. 1 – Olha-se para os diagramas das baterias, de 2008-2009, e agora este da Apple e são diferentes. Se calhar não falta assim tanto tempo para se obter pequenas baterias de hidrogénio.
      P.S. 2 – De hidrogénio ou de outro composto qualquer, as baterias para dispositivos portáteis têm que melhorar e muito.

      • Xis says:

        Já existem carros a hidrogénio faz anos…isso sei eu. Mas daí a introduzires isso num smartphone…
        Daqui a pouco a apple patenteia também um telemóvel a gasóleo ou gasolina, não vá alguém lembrar-se de fazer um…

        Não entendo como é

      • Xis says:

        Numa coisa concordo contigo, as baterias têm de melhorar, não é só nos smartphones, é em tudo, automóveis, portáteis, etc…
        Só não entendo como é que permitem patentear uma coisa que não existe, gostava de ver essa bateria da apple a funcionar.

        Vou patentear um smartphone do tamanho de uma moeda, que depois aumenta quando vai ser usado…se um dia alguém conseguir isso eu digo que a ideia é minha.

  27. psycho says:

    Ou seja quem quiser passar bombas para os estados unidos ou outro pais ja nao vai precisar de contrabando basta comprar uns ipads e com muito jeitinho lá arranja maneira de fazer um belo de um estouro.
    Ok ok um bocado irrealista, mas só um bocado, já com os carros a hidrogenio vai ser o mesmo quem tiver os conhecimentos necessários mete o carro num sitio estrategico e lá vai estouro. Vamos lá a ver no que isto vai dar, enquanto não aparecem ai carros a energia nuclear menos mal. O hidrogénio segundo sei dá um belo de um estouro.

  28. Xis says:

    Já existem carros a hidrogénio faz anos…isso sei eu. Mas daí a introduzires isso num smartphone…
    Daqui a pouco a apple patenteia também um telemóvel a gasóleo ou gasolina, não vá alguém lembrar-se de fazer um…

    Não entendo como é que deixam coisas destas acontecer…há uns anos atrás era todos os tribunais contra a microsoft por oferecer o internet explorer e o media player com o windows, tudo porque queriam evitar o monopólio, e agora vem a apple com estas patentes todas ridículas e aceitam-nas.
    Onde é que estão as politicas anti-monopólio que haviam antigamente??

    A apple tem uma politica ditatorial enorme, para alem de decidir o que os seu clientes podem fazer dos seus produtos, pois metem-lhes limitações às toneladas, também querem decidir o que as pessoas compram, tentando eliminar a concorrência e ficando apenas eles a comercializar os produtos da área.

    Estes defensores da apple fazem lembrar aqueles desgraçados da Coreia a chorar pela morte do seu ditador Kim Jong-il…

  29. EacHTimE says:

    Então mas vai ser preciso comprar baterias para isto em vez de ligar à corrente? Vai ser como uma especie de pilhas de hidrogenio?

  30. Por falar em patentes hoje foi conhecida mais uma da Apple. e antes que comecem as trolladas ela foi submetida antes do Android. 🙂 🙂
    http://www.engadget.com/2011/12/29/apple-applies-for-facial-recognition-patent-wants-to-let-idevic/

  31. Vítor não tenho muito jeito para “jornalista”, bloger mas estou disposto a tentar, para onde é que te mando o post?

  32. Vítor não tenho muito jeito para “jornalista”, bloger mas estou disposto a tentar, para onde é que te mando o post?

    abraço
    E bom ano de 2012

  33. Curioso says:

    Como é que não há aqui comentários do Nelson?!?
    pffffff… que seca

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.