Quantcast
PplWare Mobile

Apple compra direitos à Harley-Davidson da marca Lightning

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Vítor M.


  1. Benchmark do iPhone 5 says:

    Depois do acordo Apple/HTC de troca de patentes por dez anos e que põe fim a todos os litígios existentes em tribunal, mais tarde ou mais cedo haverá um acordo Apple/Google (Android) e Apple/Samsung.

    Não se sabe é quanto a HTC paga. Perguntaram ao presidente da HTC se seria entre 5 e 8 dólares por equipamento. Respondeu apenas que “Pôr a hipótese desses valores é um ultraje”.

    Este acordo com a Harley-Davidson por causa do nome de uma ficha e de umas camisolas não deve ser muito complicado 😀

  2. Ru1Sous4 says:

    Já não há pachorra para isto das patentes…

    • Vítor M. says:

      Mas repara que estão cada vez mais empresas a seguir o exemplo… agora é a Ericsson que está a colocar a Samsung na barra dos tribunais 😉

      • JJ says:

        As vendas estão a diminuir… então tem que se recorrer a outras formas de ganhar dinheiro.

        As empresas andaram a registar patentes, por tudo e por nada e agora começam a ver que com esses registo até podem ir buscar algum.

        O que acho mais parvo disto das patentes é que regista-se patentes por tudo e por nada. Alem de que, acho que deveria de haver patentes que só deveriam durar um numero determinado de anos, principalmente a nível tecnológico.

      • Ru1Sous4 says:

        Mais do mesmo :S Ficando nos consumidores finais prejudicados com esta historia toda 😡

      • CMatomic says:

        Nikola Tesla queria dar energia livre e sem fios ao mundo , mas o senhores dos cabos queriam ganhar o seu , e por isso não apoiaram Nikola Tesla na tecnologia da electricidade wireless .

        • Paulo says:

          o capitalismo(€) selvagem vence sempre infelizmente

        • Marcelo Barros says:

          Tem razão, conseguiram atrasar isso ao máximo, começam agora a dar passos mais concretos.

          Como no vaso dos carros eléctricos, os primeiros a ser comercializados remontam aos anos 70/80 na América?
          Mas os homens do petróleo conseguiram parar isso, o que também fez com que a investigação abrandasse, ou pelo menos o que sai a publico.

          Se os carros eléctricos fossem para a frente nestes anos, imagino as que o estudo em “bateria” tinha avançado muito.

  3. DoContra says:

    Isso lembrou-me uma coisa: A quem pertence a patente do cortador de relva? Estou interessado em inventar um corta-Relvas… 😉

  4. Andre Ferreira says:

    “Assim, a coexistência do termo confere à Apple a utilização do nome em jogos e material, enquanto a Harley poderá usar a marca em produtos como roupas e acessórios”

    Ou seja se um jogo se chamar lightning, ou se tiver alguma coisa referente a lightning (raio/trovão) dentro do mesmo, a produtora pode ser processada? 😛

    • Benchmark do iPhone 5 says:

      Um jogo chamado Lightning “ou alguma coisa que refira lightning” não é marca comercial.

      Marca comercial pressupõe um conjunto de produtos que são identificáveis com essa marca. A marca comercial tem valor em si mesmo, pode ser vendida e passar de um fabricante para outro.

      É o caso da marca de camisas que usava, que já mudou de fabricante (o último faliu e, pelo menos por enquanto, deixou de haver produtos dessa marca). Agora, um cabo de dados precisar de ter marca comercial … é porque vão aparecer mais produtos com o nome lightning.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.