PplWare Mobile

ANACOM proíbe práticas comerciais desleais no processo de migração da TDT para 5G


Fonte: ANACOM

Autor: Marisa Pinto


  1. Nightingale says:

    Na verdade é a qualidade dos conteúdos na TV que nos leva a acreditar que já acabou…. A TV a cabo ainda vai durando, mas mais dia menos dia acaba por ser finalmente engolida pela Netflix ou similares. É o que faz não se reinventarem, mas continuarem cobrar o mesmo.

  2. N1ldo says:

    Estive aqui a pensar…
    Com as velocidade do 5G bem implementada em sua força máxima, “irá jogar todo o dinheiro investido em fibra” no lixo, pra quê cabeamento se podem fazer tudo por stream, meter um router 5g na tomada elétrica e uma box também 5g (ambas com chip SIM 5G embutido) e já está.

    • N1ldo says:

      Uma breve pesquisa encontrei:

      Destaco onde diz 1 MILHÃO, de dispositivos por Km quadrado.

      Qual a velocidade de ligação 5G?
      Irá ter uma melhor velocidade de internet: é uma das principais vantagens da rede 5G.

      Com a rede 5G poderá atingir velocidades de download de 20 GB e 10 GB de upload. Para além dos valores de velocidade, com a rede 5G podem estar até 1 milhão de dispositivos por quilómetro quadrado conectados à mesma rede.

      • Luis says:

        “….velocidades de download de 20 GB e 10 GB de upload.” Primeiro há uma grande diferença entre o que se obtém em laboratório com condições ideais e o que se obtém numa situação real, assim como aquilo que é “propaganda” e a realidade. Não se esqueça que os fabricantes querem é vender! Segundo, esses valores mesmo a existirem não são, de forma simplificada, valores com que cada utilizador vai experienciar, a não ser que seja o único a ser servido pela estação base e esteja debaixo da antena e sem interferências de qualquer espécie….. São valores que são partilhados por todos os que estão “pendurados na antena”. Terceiro, para ter velocidades dessa grandeza terá que ter células (área servida pela antena) com raio de 100m ou menos… Já está a ver o investimento necessário!!!! Quarto, para ter estas velocidades, todas a “antenas” vão ter que estar ligadas à rede por fibra óptica, daí que o investimento actual não irá para o “lixo”. Mas para ver o que irá acontecer, veja o que era prometido pelo 3G e pelo 4G e o que veio a revelar-se… Considerando que os utilizadores não querem despender mais do que x€/mês tal leva a que os operadores não investiam mais do que y M€ na rede, daí resulta uma maior densidade populacional por antena e assim uma menor velocidade por utilizador. Portanto, download de 20 GB e 10 GB de upload de forma generalizada só em sonhos! Mas sim, o 5G vai ser muito melhor do que o 4G mas não vai ser melhor do que aceder à net por fibra óptica do ponto de vista das velocidades e latências (assumindo que não está ligado por Wi-Fi!!!!)!!!

        • N1ldo says:

          Repare que eu disse “se bem implementada” coisa que nem o atual 4g+ é. Aliás se o 4G+ funcionasse em pleno nem havia pra já necessidade de 5G.

    • Cidadão Português says:

      A fibra é o suporte do 5G, resumidamente sem fibra não há 5G!

  3. Vitor says:

    Muita gente vai ser “enganada” por mais esta evolução tecnológica…o mesmo acontece com televisores com “capacidade” 4K ou 8K. A maioria dos compradores gasta dinheiro nesses produtos apenas por “vaidade” porque não vai usufruir das vantagens que poderiam ou pensam vir a ter…não existem canais de televisão a emitir nesses formatos.No fundo apenas tem algumas vantagens para os gamers…

  4. Joao Ptt says:

    Lá vamos nós ouvir falar de mais uns casos de velhotes (e não só) enganados que o TDT acabou e agora têm de ter o 5G 😉
    Muitos nem sabem o que é o TDT, é a televisão e pronto o seu conhecimento do assunto fica-se por aí.

    A Anacom não tem capacidades adivinhatórias para saber onde vão estar a malta que bate porta-a-porta, por isso vai ser a enganação como de costume, e depois em caso de queixa boa sorte para provar o que quer que seja e mesmo que provem é toda a gente a descartar responsabilidades, embora o dinheiro esse não o descartem como é óbvio.

    • paulo rodrigues says:

      Não é para terem o 5G… quando ficarem às escuras no sinal TDT, por causa da mudança de frequências, aparecerão uns “bons samaritanos” a dizer aos velhotes que a TDT acabou e vão ter que fazer um contrato de tv…. é “apenas” isto”.
      Devemos ser o único país com uma TDT sem um canal em HD, resumida a sete canais. Aqui ao lado, Espanha, são mais de 70 canais, entre SD e HD, regionais….

      • luciolibanio says:

        Correcto!

      • Joao Ptt says:

        Provavelmente em Espanha não atribuíram a “exploração” do TDT a uma empresa que já tinha uma empresa de TV Cabo e que depois passou a ter uma empresa de televisão por ADSL/ Fibra óptica/ satélite… parecendo que não se a empresa que “explora” o TDT tem um conflito de interesses ganhando provavelmente mais em um negócio do que no outro, provavelmente vai fazer tudo ao seu alcance para que o negócio menos interessante neste caso o TDT tenha a pior qualidade e oferta possível.
        Perde o TDT mas ganha a Fibra, o ADSL e o Cabo.

        Se o estado/ governo quisessem mesmo que o TDT fosse uma coisa a séria teriam atribuído a uma empresa completamente independente que não tivesse interesses na área, e que só tivesse interesse em melhorar e ter o máximo de oferta possível.
        O não ter canais HD é porque ocupa muito espectro rádio, e o que interessa é economizar para conseguir alugar o espectro aos privados (por exemplo para o 5G) e assim o estado facturar ainda mais dinheiro.

        Acabar com o TDT e obrigar a quem quisesse ter canais televisivos a pagar por uma subscrição (ADSL, Cabo, Fibra óptica, satélite) certamente seria óptimo para o estado, que tinha ainda mais espectro livre para alugar e deixavam as empresas privadas super contentes… e claro recebiam mais IVA e por aí em diante… e viam-se livre de um sistema que nunca funcionou e que nunca funcionará a 100% para toda a gente devido à forma como foi implementado.

        • paulo rodrigues says:

          Em Espanha é a Abertis. Quem por cá tem a incumbência técnica de assegurar a TDT é a Meo… é claro que existe conflito de interesses! Mas tudo foi aprovado com a última assinatura feita pelo então, Presidente de República, Cavaco Silva. Este não pode argumentar que não tinha conhecimentos na matéria… Não existe nenhum incompatibilidade entre o número de canais HD no espectro e o 5G… é por isso que vai existir uma mudança de frequências. A Espanha, a França e todos os demais também terão 5G e continuarão a ter os canais em HD que actualmente possuem e, de certeza, no futuro ainda mais. A TDT nunca poderá deixar de existir… poderá se denominar de outra forma mas o Serviço Publico de Televisão a isso obriga. O estado continua a receber muitos impostos indevidamente, como é o caso da CAV. Convido a todos aqui a que são condóminos a verificar a factura da luz do condomínio… está lá a CAV! Ou seja, pagam todos os condóminos a CAV da sua casa, mais a CAV do condomínio… como se o condomínio usufrui-se de televisão… e não chega para pagar os ordenados chorudos de muitos “astros”!

          • Joao Ptt says:

            A MEO liga tanto ao TDT que no site oficial ( http://tdt.telecom.pt ) nem indica quais são os canais presentes no TDT… é o quanto eles querem saber daquilo… porque é que para o serviço MEO também não dizem só que têm televisão e não ocultam os canais todos que têm? É uma dualidade de critérios difícil de compreender.

            Mas transmitir em HD ocupa muito mais espectro rádio e assim teriam de usar mais frequências o que naturalmente implica menos espaço disponível para o estado facturar com outros serviços que podem vir a existir.

            O TDT pode terminar sim, a qualquer momento, basta que a assembleia da república assim o decida… não há nada na constituição que obrigue a ter canais televisivos em formato aberto e gratuito e se houvesse também alteravam isso (em nome do utilizador pagador, redução da dívida pública, ou outra desculpa qualquer), e quanto aos impostos poderiam continuar a cobrar com uma desculpa qualquer tipo “disponibilidade do serviço” (como as auto-estradas de rendimento garantido, quer passe lá veículos ou não a concessionária vai sempre receber um determinado valor… por isso o precedente está aberto e existe neste preciso momento… também gostava de abrir um enorme hipermercado no meio do Alentejo no meio de nenhures e também receber um rendimento garantido do estado quer lá fosse alguém ou não para ter sempre lucro, mas isso deve ser só para quem tem bons amigos).

  5. Luis Maia says:

    Se nem o TDT funciona nesta parvonia quanto mais o 5 g … 😀

    • paulo rodrigues says:

      A TDT funciona em qualquer lugar do país… se não é possível a sua recepção pelos emissores terrestres, pode sempre pedir a “TDT complementar” que é servida por satélite (Hispasat 30ºW).

      • Luis Maia says:

        Funciona em todo o país ?? Assim de caras, Cabo sardão na zambujeira do mar, pode ir lá e tentar ver tv nesse local 😉 Pedir “TDT complementar” e quem paga isso do satélite ?? É que antes do TDT aí sim HAVIA tv por antena e toda a gente via TV e em todo o território nacional sem ser preciso satélites e blablabla só que pronto neste país alguns enriquecem com o mal da minoria.
        É só ver a reportagem “no sexta às nove” realizada e transmitida na RTP onde a Sandra Felgueiras elenca tudo o que se passou e continua a passar relativamente a esta negociata entre PT e DESgoverno socialista.

        • paulo rodrigues says:

          Mas que parte do que eu escrevi não compreendeu? Sim a TDT funciona em todo lado… se não funciona pelos emissores terrestres terá que ser por DHT (complementar). Quem paga? Visite este sitio e esclareça as sua dúvidas:
          https://www.anacom-consumidor.pt/zonas-de-rececao-por-satelite
          Nem é pelo custo que a DTH tem em relação à instalação terrestre (também o é), é mais pela limitação própria deste tipo de instalação. Comparar o analógico, que você afirma que dava em todo lado, ao digital é comparar o incomparável! Se têm mantido os mesmos emissores e retransmissores a funcionar então a cobertura seria a mesma… Mas interessava era mesmo que não existe essa mesma cobertura.
          Não foi preciso a Sandra Felgueiras, no meu caso, a vir denunciar a situação… em 2008 escrevi ao PR da altura a fazer a minha denuncia sobre o tema… e pode, também, culpar o “desgoverno” PSD e restante companhia…

          • Luis Maia says:

            Mas se tem custos inerentes à mudança está mal. Pois existem milhares de pessoas que não têm TV em condições nos dias que correm, só lhe falta dizer para estas pararem de ser piegas e meterem TV cabo da nos ou meo :/ e já que falou do sinal analógico e o digital diga lá o que se ficou a ganhar?? Mais 3 4 canais?? Não me faça rir e meta o digital num local que eu cá sei.
            Se isto fosse como na Espanha que aí, sim, o tdt funciona razoavelmente bem, e não tem só 9 canais, mas sim para aí 30 com notícias, músicas, desporto, etc e afins e olhe até rádio têm

  6. paulo rodrigues says:

    A AR nunca decidirá acabar com a TDT… isso nem é algo que se coloque em cima da mesa! Um país da UE sem um canal de Serviço Publico e sem a respectiva distribuição “gratuita” está fora de questão… A TDT é apenas uma sigla… sempre existiu desde que existe a RTP, era no formato analógico. Até países africanos como Angola possuem o seu Serviço Publico de televisão, neste caso denomina-se ISDB-T (norma japonesa).

  7. paulo rodrigues says:

    Eu não afirmei que eram justos os custos (quer monetários quer técnicos) na TDT complementar… sempre fui contra esse sistema nos moldes em que estão. Todos os que viam por terrestre em analógico deveriam continuar a ver por terrestre em digital, no mínimo. A título de exemplo, aqui ao lado, Espanha, também existe o TDT por satélite (Hispasat 30ºW) para colmatar onde não chega o sinal terrestre. A França tem o mesmo, em Astra 19ªE e no Eutelsat 5ºW. O que se ficou a ganhar com o TDT? Parece que para si perder os “fantasmas” do analógico é mau… mas, como já o afirmei, onde é que é possível comparar o analógico com o digital? Olhe o digital trouxe o EPG, não sei se lhe dá uso mas eu dou, possibilita a gravação digital que de vez em quando dou uso… o problema de os canais serem praticamente os mesmos (adicionaram a RTP3, Memória e AR) não é sinónimo de que o digital “não presta”…. o que não presta mesmo são as pessoas que estão à frente do país ao longo dos anos.

  8. Luis Maia says:

    O ponto em questão é este, antes do TDT as pessoas tinham, Todas, acesso a TV aos 4 canis é verdade mas para muita gente já era o suficiente. A partir do TDT milhares de pessoas, mais do interior, ficaram sem acesso a TV “blackout” total. Isto do TDT foi o DESgoverno na altura que tinha algum ministro com uma empresa de fabricar esses aparelhos fantásticos e lá se safou, entretanto encheu os bolsos a muita gente. E depois vieram com a lenga lenga habitual “ah e tal podem sempre meter tvcabo ou satelite”. É uma VERGONHA !!!

    • paulo rodrigues says:

      Você tem que entender que o problema não é plataforma digital mas sim a forma como esta foi implementada… são coisas distintas! Também era uma “vergonha” a recepção do sinal analógico em muitos sítios, muito antes do aparecimento da tv por assinatura… eu próprio morava num sítio que era do pior que existia. Também não é verdade que o sinal analógico chegava a todo lado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.