Quantcast
PplWare Mobile

Uma maçaneta de porta que se desinfeta a cada utilização? Já existe!

                                    
                                

Autor: Ana Sofia


  1. Crow- says:

    Este tipo de coisas já existem há muito tempo, mas num cenário pré-pandemia ninguém lhe deu o devido valor, agora não devem faltar empresas a querer investir neste tipo de equipamentos.
    Lembro-me de há largos anos a LG ter anunciado um sistema de desinfeção de corrimões de escadas rolantes. Nunca mais se ouviu falar disso…
    Estas maçanetas teriam particular interesse para portas de WC em espaços públicos. Mas assim que a pandemia passar ninguém vai querer gastar dinheiro em cosias destas. O mesmo se aplica por exemplos aos displays touch que existem nos espaços públicos, por exemplo, o dispositivos de encomenda do McDonalds que eram limpos (e não desinfetados provavelmente) com sorte uma vez por dia, e só com a pandemia é que sentiram a necessidade de desinfetar os display com frequência.

    • Dan Q says:

      Na minha rica terra o McDonalds desligou os dispositivos de encomenda e passou a ter sempre duas caixas normais abertas. Devem ter feito as contas e saia mais barato pagar dois putos o salário mínimo com subsidio do governo do que ter uma pessoa ali o dia inteiro a desinfectar ecrãs em que eles tinham que pagar o desinfectante e o funcionário.
      Escusado será dizer que agora ficas uns bons 20/30 minutos só para pedir. Lá foi o conceito de fast food.

      • Crow- says:

        Já não vou a shoppings à muitos meses, mas lembro-me que no início o McDonalds tinha uma funcionária a desinfetar o display depois da interação de cada cliente. Eles estavam ali o dia todo só a fazer isso.
        A questão é que isto surge por necessidade do momento e não por obrigação em situação normal. Há um estudo de uma universidade britânica (se não estou em erro) em que detetaram presença de matéria fecal nesses displays do McDonalds. As pessoas vão ao quarto de banho ou fazem sabe-se lá o que com as mãos, e depois vão todos usar esses dispositivos sem qualquer higiene. E eu estou a dizer isto e nem sou germofobico e continuo a usar estes dispositivos sempre que vou ao McDonalds.
        Mas por exemplo, puchadores de quarto de banho e corrimões de escadas rolantes evito tocar sempre que possivel.

  2. David Guerreiro says:

    Há outra solução mais simples, puxadores em cobre. O cobre é excelente para isso, tanto que o DIU aplicado nas mulheres é de cobre. https://theconversation.com/copper-is-great-at-killing-superbugs-so-why-dont-hospitals-use-it-73103

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.