PplWare Mobile

Vídeolog Pplware – Os Prisioneiros da Google


O gosto pela tecnologia despertou sentimentos únicos que levaram a escrever umas palavras e a premir o obturador.

Destaques PPLWARE

  1. Diogo R. says:

    Bom heads up, felizmente nao sou utilizador android, mas estava a pensar adquirir um tablet/nexus 5 ou S3, portanto surgiram-me varias questões que não foram sucintamente explicadas.

    Quanto há google, a minha primeira linha de segurança sao os cookies, sempre ajuda o google analystics a ficar de fora. Deixo cá esta sugestão para quem se preocupa com segurança informática (utilizadores domésticos).

    – Isto pode ser feito em qualquer android?
    – Nao ha como bloquear? ou apenas é feito quando há uma conta associada ao smartphone?
    – Como é que utilizamos a store sem aceder a nossa conta?
    – Há algum mod para bloquear o GPS para que o sistema nao o consiga ativar?
    – A google tem mesmo uma DB das SSID/MAC’s apanhadas pelo street view?

    Parece que estou a exegerar mas é tudo plausivel de acontecer, e nao, nao confio nada na google (muito menos micr0soft, que faz as coisas pela calada).

    • Nelson says:

      1. Sim
      2. Sim, da para bloquear, nas “definições”, mas a Google, se quiser,sabe onde tu estás…
      3. Precisas de uma conta Google para aceder á play store
      4. Se desligares o GPS, deve bastar, mas a Google,consegue identificar a tua localização se tiveres uma ligação á net, e no futuro, pelo acelerômetro do teu telemóvel
      5. Sim

    • int3 says:

      http://replicant.us/ – ROM
      http://www.cyanogenmod.org/ – ROM
      https://f-droid.org/ – Store de apps

      Há sempre alternativas. Já estou a procurar como mudar do google android para esta versão do replicant baseada no native android.
      Isto é como no linux. Android é o kernel e o Google Android é uma distro. Replicant é outra assim como o cyanogen 😉

  2. Bruno Martins says:

    Isto porque ao associarmos a nossa conta Google ao smartphone, existe um momento em que temos de optar se aceitámos que a Google utilize a nossa localização ou não. (o que não implica que se dissermos não, que a Google não nos vigie :/).

    O lado bom disto? Em caso de precisar de um álibi lol, temos as provas da Google.

    • carlos fernandes says:

      e não ter o GPS ligado

    • See Mee says:

      Tens toda a razão Bruno mas só de imaginar que estamos a ser “vigiados” a todo o momento dá que pensar…

      As novas tecnologias têm destas coisas! 😉

      • J Pedro says:

        Não necessáriamente. Muitos telemóveis são vendidos e trocados e sempre associados à mesma conta o que pode baralhar as contas (eles se quiserem desbaralham, nós se quisermos baralhamos mesmo, temos é de ter algum espirito de sacrificio e trabalho).
        Podemos introduzir muita informação no sistema e de preferência contraditória, praticar a desinformação, a contrainformação, se estivermos mesmo a fim disso.

    • Ivo Fernandes says:

      oh, se isso servisse de alibi todos os bandidos compravam um telemovel da google para ter em casa enquanto iam fazer merda para a rua lol

      • Diogo R. says:

        É que é mesmo, nem as gravações servem de prova, nao sei como isso irá servir. Acho que só mesmo com uma testemunha.

        Imaginem se esse tipo de informações caem na net, basta perfil G+ (que agora é obrigatorio a quem usa youtube) e esses dados, para conhecer a vida da pessoa.

    • Nelson says:

      Dificilmente isso servirá nos tribunais portugueses…

      Já se fizeres uma compra, com o número fiscal, já dá…

      • Bruno Martins says:

        Pois acredito, mas serve para as “Mulheres desconfiadas / pais / amigos / etc) 😀

        Eu pessoalmente não me importo de ser vigiado, acredito que sejamos vigiados por mais entidades do que a Google, e duvido que a minha vida seja assim tão interessante para que eles façam uso desses dados 😀

        • See Mee says:

          Então estás como eu… Se encontrarem alguma interessante sobre mim que entrem em contacto, que eles sabem onde me encontrar… lol

        • justanotherone says:

          Nem um video pode ser admitido em portugal, sem estar registado numa entidade qualquer (não me lembro do nome), e existir pelo menos 30 dias de gravação anteriores.

          It’s a shame, but whatever..

          Em qualquer tribunal, dificilmente interessa o certo/errado. Interessa o que pode ser ou não admitido como prova/testemunho.

          • newJ says:

            Isso não é tão linear.. Depende da vontade dos juízes ou da maior ou menor gravidade dos casos para não seguirem isso à risca, pois conheço casos em que vídeo serviu, mesmo ser estar autorizado pela CNPD..

  3. golias17 says:

    Não é novidade, se quiserem a google até pode mandar relatórios da actividade da conta, com varias informações interessantes.

    Uma empresa que vende publicidade tem de saber este tipo de informações para fazer o seu trabalho melhor.

  4. José Rogeiro says:

    Depois disto, ainda na secção Conta, fui ver o histórico de pesquisa na web, então não é que consegui ver o que andei a pesquisar em 6 de Agosto, coisas que já nem eu me lembrava, e já não fui mais para trás…

  5. Joao says:

    Pois, ainda agora vi o histórico e não aparece nada. Claro que no smartphone eu não permito que a google verifique a minha localização, não precisa disso para nada.

  6. Ricardo Ferreira says:

    Por acaso no meu histórico de localizações não aparece nada…. 😀

  7. José Rogeiro says:

    No meu histórico de localizações também não aparece nada, mas no histórico de pesquisa web, está lá tudo…

  8. Joao says:

    E é sempre engraçado saber que o Hugo Cura visita constantemente a minha querida cidade, Viana do Castelo.

  9. José Rogeiro says:

    Como diz o Bruno Martins mesmo que não aceitemnos que a Goolge guarde a nossa localização, isso não que dizer que não saibam onde andamos e a não guardem, os dados estão lá, podem é não ficar visiveis…

  10. Nelson says:

    Ainda não pude ver o vídeo (não trouxe phones), mas parabéns pela posição tomada.

    O “pior” disto tudo, acho eu, é mesmo a maneira de como as pessoas deixam os seus dados acessíveis a identidades, nomeadamente empresas com fins lucrativos.

    Estas empresas, especialmente a Google, conseguem gerar em torno de si uma publicidade tão forte, que é difícil chegar as pessoas menos informadas e menos conhecedoras do mundo das telecomunicações (cada vez mais dominante sobre o mercado das TI’s), e dizer-lhes que estão a ser monetizadas tal como uma vaca que lhe é extraída o leite. Tipo, a vaca pode não perder nada, mas o agricultor faz dinheiro com a venda do leite.

  11. fakir says:

    Existe o turn off em todos os telemóveis. Agora, se querem andar sempre ligadinhos, sujeitam-se que a Google espreite sempre que quiser e vos localize para os fins que quiser.

    • See Mee says:

      Sim é verdade…podemos sempre desligar o “ON” mas eu às vezes sinto que Deus não me acompanha e desta forma, sei que a Google anda sempre comigo… 😉

    • Nelson says:

      Não precisa disso, desde que tenhas net, a Google sabe onde estás sem dificuldade… A Google, ou quem souber do teu IP…

      • Nunes says:

        Quase ninguém te vai seguir pelo o IP, a não ser por um “pequeno” intervalo de tempo. Os IPs mudam com frequência num telemóvel e computadores, o que torna inviável para empresas como a Google usem para seguir – é por isso que recorrem a cookies!

        • Nelson says:

          Não não mudam.

          Em alguns ISP’s, como a sapo, mudam quando ligas/desligas.

          Mas quando tens a sessão ligada, ou em outro ISP’z, como a ZON, nunca mudam.

          A Google recorre a cookies para saber da tua navegação, e é claro, para manter o teu log-in.

          • Nunes says:

            “Não não mudam.”???? e depois descreves quando mudam…?
            O que é que eu disse, só serve para seguir durante um “pequeno” intervalo de tempo (e só se nesse intervalo de tempo de alguma forma te identificares), o IP acaba sempre por mudar, e num telemóvel a mudança é até mais frequente devido às mudanças de rede que sofre. Isso significa que quem quer te tente seguir permanentemente por IP facilmente perde referência. Necessita dum identificador, algo como os cookies, ou uma identificação permanente de hardware. Um IP é sempre temporário!

          • Nelson says:

            Não sabes ler o contexto, ou estas com pressa de mostrar o que não sabes?

            Mesmo em ISP’s que atribuem IP’s dinâmicos, só atribuem IP’s novos quantia. Ligação cai, ou quando o utilizador desliga e liga o modem/roubei, isso é quanto tempo em média? 1 mês, 2 meses, 3? Isso para ti é “um pequeno intervalo de tempo”?

            O IP cada vez mais é um para cada cliente, especialmente agora com o IPv6, que há cada vez menos razões para os ISP’s utilizarem menos IP’s dinâmicos.

            Nas redes móveis, ainda se usa mudar de IP cada vez que duas de rede e a ligação cai… mas desde o LTE que isso tem vindo a mudar, dado que o LTE já suporta soluções de mobilidade, inclusive, usa por defeito IPv6 com MobileIP, onde a tua ligação não se perde quando mudas de de torre, ou até entre Wifi de casa e 4G, e inclusive, podes manter o endereço IP.

            Um exemplo de um número que varia num curto espaço de tempo, é o TMSI, usado nas redes celulares de voz de 2a e 3a geração, que sim, muda num curto espaço de tempo, propositadamente para não ser rastreavel, o endereço IP é precisamente o contrário, é um endereço que deve ser fixo.

          • Nunes says:

            @ Nelson
            Por acaso já reparaste quanto tempo é que duram os cookies, ou as formas normalmente usadas para seguir em aplicações ou na internet? têm validade de anos! Se usares o IP num telemóvel, este dura pouco tempo: o MobileIP não te assegura o mesmo IP indefinidamente, nem os protocolos das redes de telemóvel mantêm o mesmo IP indefinidamente, o IP nas redes é temporário. Se queres um IP estático terás que pagar por isso!
            Num computador (isto é, modem) dura talvez pouco mais de um mês, pois periodicamente o IP é renovado, pelas mais diversas razões: manutenção do ISP na rede ou ao modem, reinicio do modem, etc!
            Uma referência durar dias ou semanas, é um pequeno intervalo de tempo no ramo de publicidade, pois revela muito pouco para publicidade dirigida, e para a Google seguir alguém, facilmente perdia o rasto se fosse atrás do IP, podendo até confundir sujeitos, pois outra pessoa provavelmente passaria a usar o IP.

          • Nelson says:

            Pouco tempo, AGORA, com LTE, já dura mais tempo, de qualquer forma, a Google não precisa de IP’s de telemóveis, já que 80% dos smart’s que andam aí já têm uma ligação direta á Google…

            Um mês achas pouco? Achas que se passa um mês sem usares a Google?

          • Nunes says:

            Agora com o LTE dura o “mesmo” tempo. O que mencionaste já existe há algum tempo, não apareceu com o LTE.
            “Um mês achas pouco? Achas que se passa um mês sem usares a Google?”
            Se a tua lógica é ser seguido pelo IP, não tens como continuar a seguir por esse método após o IP mudar! Daí que os métodos usados para seguir são: cookies, identificador de hardware (MAC address ou outro identificador único) ou login em serviços online.
            Enfim… agora já dizes que é por ligação directa à Google e não precisa de IPs

  12. Paulo says:

    lol… se o gps estiver desligado, e não se autorizar registos de localizações, já ninguém sabe onde andamos… por quê havemos de deixar a google ou qualquer outra empresa meter-se nas nossas vidas…

  13. Gps says:

    A mim nem sequer me aparece esse produto(Histórico de Localizações). Alguém sabe porquê ?

  14. Tiago Santos says:

    A questão que deixo é:

    Se dissermos a google para nao nos vigiar ela fá-lo-à ? Ou apeans não nos mostra que o faz 😛

    Dá que pensar xD

  15. Ricardo Silva says:

    isso é assim se o utilizador o quiser(supondo que a google não recolhe dados sem autorização), tenho android a 3 anos, tenho 31000 Km, e isto só pk o que está la marcado foi coisas que eu próprio marquei.
    Maior parte das vezes os programas e aplicações pedem autorização para certas coisas e o user autoriza sem pensar e depois aparece estas coisas e é como se o fizessem ilegalmente, hoje em dia cada vez mais pedem acesso a localização, isso é coisa que recuso sempre, a não ser que eu tenha mesmo o objectivo de utilizar essa funcionalidade.

  16. NUNAO says:

    O Histórico de localizações do Google ainda não está activado para a sua Conta Google. Active o Histórico de localizações e verifique novamente dentro de alguns dias, para permitir a recolha de dados de histórico suficientes.

    TYY

  17. Ricardo Gaio says:

    A partir do momento em que tenhamos um simples telemóvel, podemos ser vigiados… Quanto mais com um smartphone com internet, que tira fotos e com GPS…

  18. RaL says:

    A location history não só é “opt-in” como todas as semanas recebes um aviso com o histórico e informações de como desactivar.

    Não bem activado por omissão. Se é assustador, não activem ou se activaram, desactivem.

    Agora não façam sensacionalismo em algo que está feito em letras garrafais.

  19. Benchmark do iPhone 5 says:

    A Google também quer saber o que compram, para vos enviar publicidade dirigida – e por isso lançou o cartão de débito Google Wallet (já que o NFC não vai longe):

    http://www.jornaldenegocios.pt/empresas/detalhe/google_lanca_cartao_de_debito_pre_pago.html

    Por falar em publicidade dirigida, troquei uns “gmails” com a Optimus – claro está que começaram a aparecer com anúncios publicitários da Vodafone. Outro dia era alguém que dizia que nos “gmails” que estava a trocar com alguém vinha a palavra “adivinhar” (ou uma parecida) – os “gmails” começaram a vir com anúncios de bruxos e adivinhos 🙂

    Acreditem – a Google não dá ponto sem nó. Sabe-se que para ter serviços gratuitos tem que ir buscar dinheiro a algum lado, especialmente aos anúncios. A questão é se a informação que recolhe sobre as pessoas para lhes enviar publicidade dirigida (a mais eficaz e bem paga) não invade, em excesso, a privacidade das pessoas. Por mim cada vez acho mais que os serviços gratuitos da Google são um engodo – embora não dispense a maior parte deles, há vários em que já não alinho.

    • Valente says:

      Por isso eu uso o AdBlock Plus no Firefox e nada de anúncios.
      Nos Android é o AdFree 0.8.66 e idem, nada de anúncios.

    • golias17 says:

      Essa do engondo não percebo, estavas a espera que oferecem serviços gratuitos sem ganhar nada em troca? Aquilo é uma empresa não a santa casa.

      Todos sabemos como a google funciona e quem não sabe deve se informar antes.

      Já agora não acredito que recolhem informações sem autorização, mas claro que podem ter autorizado porque ninguém lê as condições que são obrigados a autorizar.

    • Nelson says:

      Isso é mesmo só a ponta do icebergue…

      “We don’t need you to type at all. We know where you are. We know where you’ve been. We can more or less know what you’re thinking about.”
      Eric Schmidt

  20. Valente says:

    O meu histórico não tem nada. Será por nunca usar o GPS e apagar sempre o Street View nos smartphones?

    • Filipe Santos says:

      No meu aparece tudo desde Março e é uma loucura! Voos efectuados, duração dos mesmos, hotéis em que fiquei hospedado, os shoppings que costumo ir e em que dias costumo ir e até a hora que vou. Até me diz o tempo que passo em casa, no trabalho e na rua… Fiquei a saber de coisas sobre mim que nem eu sabia! Meeeedooooo

    • Hfbn says:

      No meu histórico também não há dados. Será por nunca andar com o GPS ligado? Apenas o ligo quando necessito!

  21. Pedro says:

    A verdadeira questão é: Quem nos garante a nós que as próprias operadoras não vigiam mesmo aqueles que não têm smartphone? É claro que estamos a falar de uma localização aproximada, mas não sai do contexto deste post.
    Basicamente, qualquer serviço que utilizem que pode ter acesso a dados privados, pode muito facilmente armazenar esses mesmos dados, seja Dropbox, Google, iTunes e derivados, redes sociais, TVs, ferros de engomar, seja o que for.
    Agora, a única razão que vejo para falarem da Google em especifico, é a de anti-publicidade (não sei se é o termo correcto).

    • Luna Sibe says:

      Isso não é uma possibilidade, é uma realidade. De facto as operadoras têm registos durante anos de todos os locais em que os clientes estiveram ligados à rede e das chamadas e mensagens que estiveram a fazer entretanto…

    • Nunes says:

      A Google recolhe muitos mais dados que outros, o seu ganho pão é recolher dados para de certa forma vender a outros. É por isso que o alvo é a Google

      • Pedro says:

        Que eu saiba, o ganha-pão da google baseia-se na publicação direccionada de anuncios. Para isso, eles apenas recolhem os dados pessoais para chegar a uma lista de interesses. Se utilizam esses dados para mais alguma coisa, então já estamos a dar razão ao meu comentário anterior. Qualquer entidade pode utilizar os vossos dados pessoais para algo mais do que anunciam. Parece-me é que está na moda atacar a Google.

        • Nunes says:

          O ganha pão da Google é angariar toda a informação que consegue das pessoas para conseguir mais dinheiro da publicidade, tem também muitos protocolos com outras empresas para troca de informação de clientes! Inclusive na loja de aplicações para o Android, disponibiliza informação pessoal a programadores sobre quem comprou as suas aplicações!

  22. Duarte Vieira says:

    Negocio de publicidade mais nada, não deve temer, isso não vá destruir a sua vida, se você não faz nada de mal e não oculta para quem realmente lê importa a você (que ama), que conheçam o que lê ou onde vá, não tem mas valor que publicidade direccionada. Se você é correto na vida ate pode ser um beneficio ser vigiado, pode tirar a você de problemas. Quem não deve não teme.

  23. Filipe Santos says:

    Na minha opinião, acho verdadeiramente assustador uma entidade saber tanto sobre os nossos comportamentos! Se vou desligar a localização? Não, não vou! Porquê, porque não sou interessante o suficiente para a Google quiser algo comigo… 🙂

    • Ricardo Silva says:

      esse é o problema de maior parte do pessoal, de momento não es interessante o suficiente para a Google querer algo contigo, mas não sabes o que vais fazer daqui a uns anos, e toda essa informação continua a existir, o pessoal hoje em dia começa desde muito cedo a colocar tudo na internet, mas ninguém sabem onde vai estar daqui a uns anos, imagina um miúdo com 16 anos a colocar na net fotos de grande borracheira, passado 30 anos esse mesmo miúdo chegou a COE de uma grande empresa, essas fotos continuam na net, e é o suficiente para criar polemicas e coisas do gênero, não é que o os CEO’s de agora(seguindo o exemplo) não tivessem apanhado grandes borracheiras ou coisas do gênero, mas essa informação não anda a “boiar” pela internet ate que é encontrada.
      Cabe a cada um decidir o que deve ou nao colocar na internet, mas nunca se esquecendo que depois de ser la colocado ha sempre a possibilidade de nunca mais ser removido.

    • Serafim says:

      Se fores raptado pelo menos a policia irá saber onde andas, e talvez se cometeres algum crime, talvez um dia isto sirva para os tribunais portugueses.

      • Ricardo Silva says:

        nao se trata de tribunais ou crimes(em portugal nada serve em tribunal :P), eu falo de coisas mais banais, que em termos de lei não é nada infringido mas em termos de padrões sociais é mais repudiado, nao tem haver só com o tema da localização, é o tema da informação em geral.

      • Filipe Santos says:

        Mas para a polícia saber teria de ter acesso á minha conta Google e conseguir isso não deve ser simples. Além do mais não me acredito que os meus pseudo raptores me deixassem ficar com o telemóvel! Lol

    • Nunes says:

      Não és interessante? Para a Google és tão interessante como a maioria, e a Google quer as estatísticas da maioria. O problema é que a Google vende os teus dados, e permite certos acessos a terceiros que desconheces… num mundo globalizado e gerido por computadores, se tens dinheiro para gastar os teus dados são sempre interessantes!!! E nas mãos das pessoas erradas podem causar estragos!

    • Nelson says:

      Claramente não estás a par do que se faz hoje em termos estatísticos, data mining e do que o poder de ter milhões e milhões de contas de utilizador (e seus dados) pode fazer!

      Procura por data mining se quiseres saber mais…

      Por exemplo, utilizando o poder dos milhões de estatísticas, posso ter um modelo teu bastante impressionante, posso saber mais de ti, do que tu sabes de ti, mesmo…

      Queres um exemplo simples? Se eu souber quando vês televisão, sei aproximadamente o que te desperta atenção, se eu souber a utilização de televisão de vários milhares de pessoas, e encontrar centenas de padrões que encaixem com o teu, posso determinar a tua faixa etária, posso determinar os teus gostos pessoais, posso até determinar o teu clube, se verificar que as pessoas de determinado clube, costumam comprar certas e determinadas coisas (por exemplo, via Google wallet, ou faturas que vão parar ao teu gmail), quando o seu clube ganha/perde, e quanto costumam gastar, posso te oferecer um anúncio de uma cerveja mesmo a tempo do teu clube ganhar o campeonato.

      Tipo podes pensar “este gajo está a delirar, isso é como encontrar uma agulha num palheiro”… Bem, se até câmeras de 50€ são capazes de analisar milhões de pixels, e encontrar coisas como caras, e até detectar se os olhos estão abertos ou fechados, se estão a rir ou não (para um humano, é fácil, para um computador, obviamente é difícil, análise de padrões), imagina o que serão capazes as centenas de milhares de computadores de um data center da Google…

      Pode ser usado para o bem (como controlar a produção de energia eléctrica numa barragem de maneira a abrir as comportas á altura mesmo certa), como para o mal (deixo a tua descrição).

  24. Paulex says:

    “0 quilómetros percorridos
    Mais 363.104 quilómetros para chegar à lua”

    E vai manter-se assim, até que a Google se lembre de alterar as “políticas de uso” e passe a recolher sem permissão, que suponho que não tardará… Informação é poder!

  25. Valente says:

    Já desativei o Histórico de Localizações:

    Conta -> Painel de Controlo -> Histórico/Definições -> Desativar -> Guardar.

  26. tiago says:

    devo dizer uma coisa – tenho o meu 3g constantemente ligado, hoje NAO SAI da minha cidade num espaço de 3km. no meu historico?, lol, diz que eu andei MUITO longe, quando nao é verdade, mas sim…poderemos considerar espiar, mas nao acho isso, na minha opiniao, é sempre bom ter isto, e ate digo mais, TODOS os carros deviam ter uma coisa destas implementadas,depois alguns dizem que estao a espiar e coisa e tal, pois bem segurança a mais – os larapios consideram violaçao de direitos humanos

  27. Paulo says:

    além deste video que realmente é assustador… a música é do INE training para as certificações da cisco :p

  28. Serafim says:

    isto é bom para colocar-mos um telemóvel na bolsa das parceiras e ver-mos o que elas andam a fazer durante o dia.
    ou talvez vigiar-mos os nossos putos.

  29. Alexandre says:

    Mais assustador é o Facebook!
    Por acaso já alguém experimentou descarregar as suas informações?
    https://www.facebook.com/help/212802592074644
    É uma autêntica NSA.
    Têm lá tudo, incluído as localizações GPS, conversas eliminadas, etc..
    FB down!

  30. Luna Sibe says:

    Na minha opinião não vale muito a pena preocupar-se com isto, a menos que uma pessoa esteja a cometer crimes sérios e arrisque-se a um mandado da polícia para que a Google entregue as informações todas… Porque eles têm tantos, tantos utilizadores que se fossem monitorizar manualmente tudo o que nós fazemos por lá, precisavam de muito mais de uma cidade inteira a bisbilhotar… lol. Não me incomoda que tenham máquinas a dar uma vista de olhos no que estou a ver só para mostrarem publicidade mais decente, entre outras coisas, desde que não haja ninguém que de facto me esteja a vigiar, o que é muito pouco provável.

  31. Era uma vez says:

    A questão aqui não é se a nossa vida é interessante ou não para a google “querer alguma coisa connosco”.

    Se eles recolhem informação PRIVADA é porque estão a pensar utilizá-la de alguma forma.

    A questão é: Têm direito a isso?

    NÃO, NÃO TÊM!

  32. Fonseca says:

    Se estão tão preocupados com essa treta toda de “espionagem” não comprem um telemovel simples.

  33. João Pereira says:

    Tenho a minha conta google associada ao meu smartphone e no entanto ao fazer isso obtenho a seguinte informação: “Não tem histórico de localização para 28 de Novembro de 2013”

    Portanto… isso não é bem assim como mostra o video.

    • João Pereira says:

      E já descobri o porque de não dar no meu. Vão a painel de control e ” Active o Histórico de localizações”. O meu encontra-se desativado, portanto não aparece um nada.

  34. Abreu says:

    Temos esse lado que para grande parte dos Portugueses parece ser um escândalo, mas não o é, praticamente todas as empresas o fazem (as que têm capacidade para o fazer), se isso melhora a minha pesquisa, se isso me ajuda a entender o que fiz durante todos estes últimos dias, a controlar por onde passei, onde parei, até eventualmente onde conheci aquela rapariga fantástica, onde comi aquele bife maravilhoso… a controlar as minhas despesas nos combustíveis, sei lá… a grande quantidade de informação, eu tenho é de agradecer há google por guardar todo este tipo de informação (não sei quando um dia não irei precisar)…

    Agradeço ainda muito mais pelo empenho que têm em organizar, estruturar e até animar toda esta informação…

    Quem não deve não teme…

    Se pensão que é só a google que o faz,que ingénuos…

    PS: não defendo qualquer tipo de marca

  35. Rúben Mota says:

    Eles sabem no de qualquer forma… Prova disso foi o recente caso da NSA. Portanto a google só mostra aos seus utilizadores que esta informação é fácil de obter e está disponível.

    Ainda para mais disponibiliza-a aos próprios, para que os mesmos possam consulta-la e também tirar algumas ideias e analisar o que fazem,pesquisam etc.

    Muitas outras empresas fazem o mesmo, Microsoft, Apple, etc e nem sequer dão hipótese ao seu utilizador de ter acesso a estas ferramentas.

    • Nelson says:

      A Apple e a Microsoft são logo duas emprspesas que apostam mais na transparência, e no anonimato dos utilizadores…

      • Abreu says:

        isso já é um pouco contraditório, anonimato e transparência… Soa-me mais a campanha conspiratórias… até por aqui está bem implícito a transparência, quando as outras empresas…

        • Nelson says:

          Anonimato é um termo técnico.

          Significa que se usares uma conta iCloud, no caso da Apple, ou uma conta Hotmail (ou lá como se chama agora), no caso da Microsoft, podes instalar Apps no teu telemóvel, podes usar para guardar dados de outras aplicações nos serviços de cloud, podes utilizar para log-in, etc… sem que estes serviços recolham informações tuas, ou te possam identificar.

          Por exemplo, quando instalas uma App no Android via Google Play, o dono da App fica com o teu gmail, o teu nome, onde moras, a tua idade, e mais uns quantos dados teus.

          Quando instalas uma app no Windows Phone, não, os developers ficam com um código teu, que depois podem apontar á Microsoft.

          Código esse, que até muda de utilizador em utilizador, e de app em app.

  36. Rufus says:

    Não aparece o histórico de localizações no meu, é por ser pobre? :s

  37. Malic x says:

    É por isso que do Google, só uso o youtube. O resto é lixo.

    Bom bom era uma alternativa ao youtube …

  38. Pedro says:

    Esse histórico só é criado com o consentimento do utilizador e se assim o desejar, eu tenho Android à uns anos e uso o Google Maps de vez em quando mas não activei a opção de guardar as localizações, ou seja, o meu histórico está a zero ou pelo menos é assim que aparece 😀

  39. S4t says:

    No meu caso não tinha nenhuma informação porque tenho sempre as opções de tracking desactivadas. No entanto, duvido muito que respeitem todas as instruções que nós damos.

    Para o Nelson, que anda todo alegre a comentar este artigo, lembro que tracking todas as empresas fazem, Apple e Microsoft incluídas.

    A Apple agora também tem mapas e o sistema de navegação, tem também um sistema fantástico que vê onde o nosso idevice está e também tem serviços alojamento na “cloud”.

    Já a Microsoft… bem podem fazer campanhas tipo a “scroogled” porque só quem tem palas nos olhos pode ir na cantiga. Já antes de 2000 se falava em possíveis falhas propositadas no Windows, sabemos que ajuda a NSA, sabemos que o Skype já não é privado e que várias agências dos EUA têm acesso ao serviço de email deles.

    Por isso Nelson, abre os olhos. A Google recolhe informação e usa-a para ganhar dinheiro, a Microsoft faz a mesma coisa e a Apple só não usa a informação que recolhe da mesma forma porque não tem um motor de pesquisa ou um Google Ads.

    Se alguma empresa luta mesmo pela privacidade dos users? Duvido muito, nem a tua Apple queria escapa a isso. O próprio Steve Jobs até concordava/aceitava certas coisas que agora foram reveladas.

    • Nunes says:

      Os sistemas da Apple há muito tempo que possibilitam um grande controlo sobre a informação partilhada, e dificultam o cruzamento de dados. Não é como a Google que ainda há pouco tempo foi condenada por activamente contornar as medidas que impediam as pessoas de serem seguidas no Safari, ou facilita o cruzamento de dados de utilização de aplicações no Android! Não queiras comparar a escala de recolha de informações que a Google faz!

      • S4t says:

        Nunes… para ti o que é controlo? Um botão que desactiva o icloud ou o tracking das apps? Isso já eu tenho a muito tempo nos meus android’s e na minha conta Google.

        Se a Google abusa? Sim, também é aquela que tem acesso a mais informação. Mas não me venham com tretas: das 3 empresas que falei, todas elas guardam logs, têm serviços para alojar os nossos ficheiros, têm serviços de mensagens e email e serviços que permitem guardar a informação de onde anda o utilizador como acontece neste vídeo.

        De qualquer das formas, com o tempo vão surgindo os processos e os leaks. Prefiro esperar para ver se tenho ou não razão.

        E já agora, quem está preocupado com privacidade também devia de ter muito cuidado com o facebook. 🙂

        • Nunes says:

          Controlo é saber quando, o quê, e quem é que partilha, e poder desactivar caso a caso! Em quase todos os cenários é preciso pedir autorização prévia explícita para que haja partilha desses dados. Basta desactivar para os registos serem apagados. Com o Android oficial não se consegue o mesmo nível de controlo,aliás as pessoas acabam por dar autorização, sem se aperceberem, mal instalam uma aplicação, e com a publicidade, bem… é uma selva, dado o cruzamento de dados que é possível no Android!
          A Apple foi logo no início alvo dessa atenção por parte dos utilizadores e autoridades, por isso bem cedo adoptou modos que permitem ao utilizador ter controlo sobre o que é partilhado. Como não serve publicidade nos seus serviços, não precisa de andar atrás da informação como a Google.

          • S4t says:

            Um utilizador que não lê o que lhe aparece no ecrã, que aceita as opções todas quando configura o android e que anda sempre com o GPS ligado, ou é muito burro ou não está preocupado com a privacidade.

            No meu caso, como leio, não é possível ver no mapa a informação que está neste vídeo porque tenho as opções desactivadas.

            O que quero dizer, e admitindo que a Google “abusa” principalmente por causa da publicidade, é que tracking todas as empresas fazem. Ninguém nos garante que a Microsoft, Google e Apple apagam mesmo a informação quando pedimos ou que não a usam também para publicidade (no caso da Microsoft).

            E se quisermos ser paranóicos e meter a espionagem a mistura, não vejo razão para acreditar mais numa destas empresas do que noutra.

            Para terminar, quero só dizer que concordo contigo quando dizes que o android não tem o mesmo nível de controlo. Mas isso felizmente está mudar, já é possível controlar o que cada app usa (gps, microfone, etc) na última versão.

          • Nunes says:

            No Android se queres uma aplicação tens que aceitar logo tudo o que ela quer. Se quiseres desautorizar algum acesso a dados terás que fazer root e arranjar uma aplicação para modificar permissões. Só em poucas coisas é que o Android já vem com opções para desactivar por aplicação – no iOS quase tudo necessita de autorização prévia e pode ser desactivado individualmente! A política da Apple quanto ao uso de dados é pública e clara.

          • Nelson says:

            Com cada uma…

            Por exemplo: eu faço (um terceiro, não a google) uma App que mostra pizarias mais próximas, e se usar o Google Maps para mostrar o Mapa com as pizarias sobrepostas, imediatamente a App vai fazer um pedido á Google, e esta saber a tua localização, o que vai ser registado, com a tua conta, hora, dia, e o que estavas á procura (piza).

            Para a semana, é “sagrado” que se vires qualquer anúncio da Google, vai-te aparecer publicidade de piza.

    • See Mee says:

      Concordo contigo quando dizes que todas as empresas utilizam esses dados da forma que eles querem e estão se borrifando para o resto…

    • Nelson says:

      E tu todo alegre a falares do que não sabes…

      Abre tu os olhos!

      A Google recolhe informação tua e usa-a para ganhar dinheiro.

      A Apple a Microsoft são 100% contra isso.

      Sim, o Skype já não é privado, mas por força do governo, assim como o Google Voice, como tudo o que for “MADE IN USA”. Mas isso é a regra, não a excepção.

      Dá um exemplo, da Microsoft e/ou a Apple a serem condenadas por algum tribunal, americano ou não, por infracção de privacidade de utilizador. Eu dou-te exemplos da Google, queres?

      Tu é que não tens absoluta ideia do ridículo que esta “festa” é… não mesmo, os teus dados que a Google tem, não são só para Ad’s, não! Cada vez que usas, por exemplo, uma Conta da Google, para te autenticares num serviço terceiro não pertencente á Google, são os teus dados que viajam da Google para esse serviço, e desse serviço para a Google.

      Se fizeres o mesmo com a MSFT, não tem nada a ver, o serviço, nem acesso ao teu nome ou e-mail tem! E apenas pede á Microsoft para te mandar, se for preciso, um e-mail.

      Ou no caso da Apple, compara, se for preciso usar uma foto que se encontra no teu dispositio, uma App simplesmente não pode abrir as tuas fotos, e fazer “qualquer coisa” com elas, por exemplo, manda-las para a net. Uma App pode aceder ás tuas fotos, mas apenas para display no teu dispositivo, pode abrir uma foto, por exemplo, para editar, mas não pode enviar a foto para a net, para fazer isso, têm de se sujeitar a escrutínio pela Apple (e esta verifica se faz realmente só o que aparece no ecrã), a única maneira de uma foto (editada ou não) sair de uma App, é usado o botão “partilhar”, tudo o resto, vai ter de ser verificado. Aliás, todos os dados de aplicações estão logo cifrados, e só podem ser acedidos pela API’s da Apple).

      Microsoft, idem. Aliás, até há bem pouco tempo, nem era permitido fazer a parte que eu disse que era sujeita a escrutínio no WP.

      Já no Android… podes fazer uma App do género Instagram, que acede ás tuas fotos, e á rede, e tanto fazeres uma coisa “legal”, como podes pegar nas fotos todas do utilizador e mandar para um servidor teu.

      E quem diz app’s de smartphone, diz App’s web… que seguem as mesmas políticas que as respectivas empresas usam nos smartphones

      Por exemplo, quando fazes log-in num site, com uma conta google, os donos do site ficam logo com uma boa base de dados tua, com o teu nome, foto, e-mail, e tudo o que mais tiveres visível no G+, e mais algumas coisas, se pedirem permissão!

      E ainda dizem mal da Facebook, que desde 2007, pelo menos, inovou nisso, e utilizou pela primeira vez numa aplicação web, proxies de dados de utilizador, por exemplo, um site só tem acesso aos teus amigos do facebook, ou ao teu perfil, para acções da aplicação (acções que vão ser depois executadas pela própria facebook), e nunca pode te roubar dados pessoais.

      Por exemplo, se desenvolveres uma App para Facebook, nunca vês os nomes ou e-mails ou URL’s dos utilizadores da App, apenas vês um número, que não só é único por utilizador, mas único para o binómio utilizador/app (para quem faz muitas app’s não poder traçar um utilizador), sempre que queres fazer qualquer coisa, como por exemplo, mostrar os amigos de um utilizador num jogo, tens de pedir á facebook que execute o código, e esse código vai ser dirigido ao utilizador, e não ao programador da App.

  40. Pedro Fernandes says:

    Tenho android e estou muitas vezes com o 3g ligado e no entanto não tenho qualquer tipo de historico. Calculo que seja exclusivamente para quem tem o gps ligado..

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.