PplWare Mobile

Sondagem: Já falou ao telemóvel enquanto conduzia?

Outras sondagens já realizadas


Marisa Pinto

Editora no Pplware e psicóloga de profissão. Desde cedo que a tecnologia é uma paixão, interessando-se em particular com o impacto que esta tem na nossa vida e nos comportamentos que as pessoas adotam nas redes sociais.

Destaques PPLWARE

65 Respostas

  1. João Sousa says:

    Respondi que sim, obviamente que apenas e só utilizando o sistema do carro para esse efeito.
    Triste é ver carros equipados com sistema de mãos livres e não os utilizar preferindo andar com o telemóvel na orelha…

  2. JS says:

    Sim bastantes vezes

  3. jose says:

    Falo todos os dias ao telemóvel enquanto conduzo graças ao kit de Maos livres…

  4. Rafael Saavedra says:

    Quem diz que não, ou é metiroso ou não tem telemovel. Eu que condeno quem faz isso, já também o fiz, há sempre uma ou outra ocasião que temos de atender, seja um momento de aflição ou semelhante.

  5. security says:

    Sim, o kit mãos livres serve para isso. Já com o telemóvel à orelha, não, obrigado.

  6. GM says:

    Sim. Normalmente com o auricular ou então com o alta-voz do próprio tm. Infelizmente, o sistema BT que vem com a minha viatura não reconhece o SO do meu TM. Funcionava bem com o meu 1ºTM, com o 2º idem (android) mas com W8.1m e W10m não funciona. Pelo que optei por utilizar o auricular ou o alta-voz.

  7. Rui Peixeiro says:

    Sim… Até já fui multado por isso…
    Não se devia, nem com kit mãos livres. As multas deviam ser mais pesadas e a fiscalização mais apertada.

    • Mateus says:

      Falar com mãos livres é tão perigoso como ouvir a rádio, mudar o ar condicionado ou abrir as janelas. No meu carro não preciso sequer olhar para o telemóvel

      • Hugo says:

        Como se tudo o que referes não fosse igualmente perigoso.
        Basta ajustares o retrovisor…e quando olhas pra frente já bateste. TUDO é distracção quando estamos ao volante e o telemóvel é proibido por uma razão muito simples. Basta pensar um pouco.
        Vamos deixar de ser hipócritas. Falar ao telemóvel é perigoso, mas conduzir sem fazê-lo não é sinónimo de conduzir em segurança.

    • Rui says:

      Mas falar ao telemóvel com o kit mão livres é tão perigoso como ir a conversar com os outros passageiros que vão no carro.

  8. Catarino says:

    A pergunta da sondagem não é clara. Perguntar se costuma usar o telemóvel com a mão enquanto conduz isso é uma questão, se é apenas usar o telemóvel enquanto conduz não importa como (kit, alta-voz, smartwatch, etc) isso já é outra questão?
    Qual delas a sondagem se refere?

    • Alexandre says:

      Só não percebe a pergunta quem não quer!

      • Hugo says:

        Há quem não consiga mesmo. Acho que se deveriam limitar perguntas que estejam ao alcance, pois se numa pergunta de resposta SIM/NÃO surgem dúvidas, então o melhor será mesmo não responder.

    • Vítor M. says:

      Catarino, a pergunta está claríssima, só quem quer colocar ruído no tema é que não a entende. Até porque o kit mãos livres, e outros acessórios podem não estar a salvo do que diz a lei. Desconheces a lei estou a ver.

      • Pedro Pedrosa says:

        Acabaste de assumir o género dele/dela/deles/delas????
        ¨Triggered¨

      • Catarino says:

        1 a pergunta não está clara (devia especificar pois pode ou não ser ilegal dependa da forma como fala ao telemóvel)
        2 o nome está correcto e é Catarino (nome também está claro de ler)
        3 eliminar comentários sem justificação decente é uma falta de respeito pelo leitor
        4 se a pergunta é tão clara porque existem tantos comentários idênticos referentes à sondagem?

        • Vítor M. says:

          Primeiro, a pergunta está clara sim, não estamos a falar para pessoas com dificuldades de entendimento, estamos a falar sim para pessoas informadas minimamente, com acesso à web e que sabem tirar de uma frase o devido significado. Por isso respondem e só um ou dois quiseram de alguma forma colocar “barulho” na questão, sabe-se lá porquê.

          Segundo, o nome já está corrigido, pelo desculpa pelo lapso.

          Terceiro, o teu comentário estava apenas por moderar, e já está moderado, provavelmente ficou preso pelo facto de teres feitos vários num curto espaço de tempo. Mas já lá está. E até te respondi para veres que está lá e que não tens razão 😉 basta entenderes o point!

          Por fim, o que dizes, e volto a repetir, são dois ou três que dos milhares que já viram o post e das muitas dezenas que, já responderam, é que acharam difícil e complicado perceber a questão, apenas isso. Mas como respeitamos todos, estou a responder-te para que não fique nada por explicar.

      • Catarino says:

        Vítor M. Eu achava que as sondagens eram feitas para os leitores e não para vocês mesmos. Se tens uma percentagem de leitores que interpreta de uma forma e outros de outra é porque a sondagem pode não estar assim tão clara. Fiz uma chamada de atenção assim como já fiz aqui outras, agora podes ou não tê-la em consideração. Isso não quer dizer que estou aqui para criar ruído seja ele qual for. Se quisesse criar algum tipo de confusão à sondagem existe N formas de o fazer que invalidava por completo a mesma. Se achas que assim é o correcto, façam como entenderem pois os blog é vosso. Espero apenas que respeitem a opinião assim como eu respeito o vosso trabalho. Resto de um bom dia.

        • Vítor M. says:

          Nunca nenhuma sondagem, ou qualquer outra coisa está clara ao ponto de não haver alguém que só porque sim…. vai contra. É uma questão de natureza humana e muito particular na atualidade da vida dos portugueses (mas não só), nunca nada está bem e se estiver bem para ti, aposto que alguém só porque está bem para ti vai dizer que deveria estar bem também para ele e porque ele é diferente, não há pessoas iguais, não deveria estar assim tão bem para ti.

          Claramente as sondagens, por serem sondagens, geram sempre opiniões contrarias, uns debruçam-se no tema, outros em pormenores acessórios que nada têm de relevante.

          Como é normal, sendo tão miudinho ao ponto de colocar uma pergunta que reunisse todos os cenários da lei… a pergunta teria de ser a totalidade da lei. Não há forma de contornar isso, ou então segue-se o método mais eficaz = KISS, porque estamos a falar para pessoas entendedoras e para essas… meia palavra basta.

          • Catarino says:

            Vitor M. não foi uma questão de moderação pois foi logo eliminado o comentário, mesmos após existir resposta ao mesmo. ( não andamos aqui à 15 dias para não perceber a diferença)
            Mas se acham que estou aqui apenas que criticar uma sondagem fiquem com a vossa opinião que eu fico a minha mas não façam dos outros idiotas e mais não digo porque para bom entendedor meia palavra basta. Fiquemos assim.

          • Vítor M. says:

            Tanto não foi como está publicado. Mas podes ter a visão como pretenderes, a verdade é diferente da tua visão, e como tal os comentários estão aprovados e respondidos, quanto à questão dos idiotas… cada um depois segue o modelo que pretende, uns mais, outros menos, mas essa parte deixo à consideração. Mas não fazemos nem temos intenção de fazer-te de idiota. Afinal, até percebes a questão do bom entendedor 😉

          • Catarino says:

            @Vitor M. Todos os comentários foram repostos depois de eu dizer que cumpriam todas as regras do site porque inicialmente como a pergunta não ia de acordo com com a sondagem foram de eliminados (certamente como eu consegues ler as entrelinhas das respostas dadas pela tua colega não?). Mas digas o que disseres como já referi já ando aqui à tempo suficiente para perceber quando vai para moderação ou é eliminado e posteriormente reposto. Sabes quando o ego está demasiado elevado deixa-se de perceber quando alguém tenta dar uma melhoria à pergunta publicada e passa-se a ser alguém que apenas quer arranjar complicações e ser do contra. Volto a frisar que não tenho nem nunca tive qualquer intenção de prejudicar o vosso trabalho, a chamada de atenção apenas foi levada para um nível incomum.

  9. Simplório says:

    Votar “Sim” por se utilizar kits mãos livres ou auriculares ou qualquer outro sistema parece desvirtuar um pouco o objectivo da sondagem principalmente se tivermos em conta a foto escolhida para acompanhar o inquérito em que se vê alguém ao volante e a segurar o telemóvel na orelha. No entanto, convém não esquecer que mesmo com o uso de auxiliares o simples pormenor de se estar à conversa com outra pessoa reduz a atenção que fica reservada para a condução do veículo podendo mesmo aumentar o tempo de resposta a uma situação imprevista o que pode resultar em acidente.

    Mas o problema da condução e uso de telemóveis não se reduz ao “falar ao telemóvel” pois ainda temos a questão de quem não sabe o caminho e mexe no telemóvel para programar o GPS enquanto conduz.

    • Vítor M. says:

      Se estiver a mexer no telemóvel enquanto conduz, de forma contínua, seja no GPS, chamadas ou sms é proibido é alvo de sanção.

      • Hugo says:

        Atender chamadas é carregar num dos botões do volante. Já é assim há muitos anos. O telefone nunca sai do bolso sequer.

        • Hugo says:

          Nem toda a gente tem essa opção, ainda assim é curioso ver pessoas que se consideram mais inteligentes que a média a conduzir de smartphone no bolso.
          Sei que é pouco provável mas garanto-vos que se o telefone sobreaquecer a primeira coisa que vão fazer, independentemente de onde estiverem e a que velocidade, é ir ao bolso e, em casos extremos, largarão o volante e os pedais automaticamente.

        • Vítor M. says:

          Então não usas o telemóvel, a questão é explícita. Atender dessa forma está correta.

          • Hugo says:

            Utilizar uma funcionalidade do telemóvel (chamadas, gps e tocar música) não é utilizar o telemóvel apenas porque o interface primário não é fisicamente situado no aparelho, que está no pousado na mala ou dentro do bolso? Por essa lógica se eu estiver na rua a falar via um auricular bluetooth também não estou a usar o telemóvel então.

          • Hugo says:

            Neste contexto sim Hugo. Ou quando ouves música no spotify também assumes que estás a usar o servidor do serviço?
            A minha comparação é rebuscada, mas deixem-se de coisas. Se não sabem responder, não respondam. Simples.

  10. Magus says:

    Nunca jamais, atendo as chamadas no volante. Tlm na conducao so patos

  11. Paulo Seichinha says:

    Não e considero inaceitável que alguém o faça.
    Quem têm dinheiro para comprar um Smartphone, também têm dinheiro para comprar um kit de mãos livres por 30 euros ou menos do que isso.

    • Pedro Delgado says:

      Aceito sugestão para um Kit que realmente funcione sem falhas na hora H.

      Sem limite de orçamento.

      iPhone X e o carro é um volvo C30.

      Obrigado

      • João Matos says:

        O meu antigo carro não tinha o kit incluido.
        Troquei o autorádio por um com essa possibilidade (já trazia um microfone externo e tudo).
        O som sai das colunas do rádio.
        80€

        Bem melhor que um kit dedicado.

  12. B@rão Vermelho says:

    Já o fiz algumas vezes, mas condeno os outros é claro a mim mesmo, no meu caso o carro até é automático “Smart” mas mesmo assim muito raramente atendo.
    Abraço desde o outro lado do mundo Laos.

  13. Paulo Baptista says:

    A minha resposta é uma pergunta: qual o objetivo dessa pergunta?
    Se é para quantificar os que o fazem em infração, então não está completa. Falar ao telemóvel enquanto se conduz, não é, por si só, uma infração. O sim podia até ser de 100% e a maioria não o fazer em infração.

    • Catarino says:

      Deixei a mesma pergunta nos comentários e todos eles foram eliminados sabe-se lá porquê!
      Pelos vistos é errado perguntar isso.

      • Marisa Pinto says:

        Desculpa lá mas o teu objectivo é criar um problema onde ele não existe existe.

        Falar ao telemóvel enquanto conduz, por si só, já indica o que se pretende, mas caso não seja suficiente, tens uma imagem que ilustra.

        É uma sondagem, e quase todos já falámos ao telemóvel (com o telemóvel na orelha, se é isto que pretende mas para a próxima faço uma descrição miniciosa para entenderes bem).

        Resto de bom dia.

        • Catarino says:

          O meu objetivo é claro era perceber a questão, não colocar nenhum problema (pelos vistos não era o único) . Colocar a pergunta de forma clara não era preciso seres minuciosa. Não era muito difícil responder em vez eliminar comentários pois não? A minha resposta a atender telemóvel com auricular/Smartwatch é sim, atender com telemóvel na orelha é não. Resto de um bom dia.

        • Paulo Baptista says:

          Um bom dia para si também, Marisa Pinto, embora não lhe augure um grande futuro, a reagir dessa forma. Um dia vai aprender a reconhecer que aquilo que a si lhe parece claro e óbvio, aos outros pode não parecer. Aceitar humildemente uma crítica, é um sinal de inteligência. Boa continuação e boa sorte.

          • Hugo says:

            Quando vos perguntam “já falaste ao telemóvel enquanto conduzias” e não sabes como responder a essa pergunta….perdes toda e qualquer legitimidade para contestar a inteligência de terceiros, digo eu atenção.
            A pergunta, bem ou mal feita, é bastante clara. Se não sabem responder é um problema vosso. Eu aconselhava a simplesmente não responderem.
            E sim, muita gente anda aqui SOMENTE a “explorar” falhas.

          • Marisa Pinto says:

            Obrigada pelos votos de mau futuro, lamento dizer que não deram certo 🙂

            Cumps,

  14. Vítor M. says:

    Paulo, a sondagem tem o valor de tentarmos perceber uma realidade preocupante onde as pessoas dizem que falar ao telemóvel enquanto conduzem não é uma infração, por exemplo.

    Ainda mais com o enquadramento que foi dado na sondagem. Além de ser uma infração grave, é um dos fatores que está a fazer aumentar a sinistralidade nas estradas.

    O artigo 84 do Código da Estrada diz o seguinte: “É proibida ao condutor, durante a marcha do veículo, a utilização ou o manuseamento de forma continuada de qualquer tipo de equipamento ou aparelho suscetível de prejudicar a condução, designadamente auscultadores sonoros e aparelhos radiotelefónicos”.

    Todavia há excepções: “os aparelhos dotados de um único auricular ou microfone com sistema de alta voz, cuja utilização não implique manuseamento continuado”.

    Se infringir a lei e for apanhado a conduzir com o telefone na mão, a multa a ser aplicada vai dos 120 aos 600€.

    Mas até pode ser multado se estiver parado a falar ao telemóvel.

    Paulo, se for apanhado a conduzir com o telefone na mão será multado, não tenha dúvidas disso. A coima também pode ser aplicada se estiver parado, encostado na berma da estrada sem auricular.

    Pode ler também na legislação que se utilizar o telemóvel sem auricular numa zona de lugares de estacionamento (desde que o veículo esteja a impedir a passagem de peões e de outros veículos) a multa também pode ser aplicada.

    Portanto, está sondagem além de dar uma ideia que o problema nso está a melhorar ainda mostra outra realidade, há pessoas que querem contornar as regras tenta do ludibriar as outras com certas afirmações irresponsáveis, como a que o Paulo fez.

    • Luis says:

      Bom dia,
      Concordo com o que dizes.
      O problema é que a pergunta está incorrectamente formulada, atendendo ao contexto que introduzes no teu comentário.
      Vocês não podem colocar no mesmo “saco” a utilização de telemóvel enquanto se conduz:
      a) através do recurso a sistema de alta-voz ou Bluetooth/kit mãos livres ou outro análogo;
      b) através do uso do telemóvel na mão de forma continuada.
      São duas premissas de uma questão completamente diferentes.
      Aliás, vê-se dos comentários que muito pessoal entende a pergunta como direccionada para a alínea b) supra, outros para a a), outros para ambas…
      Acho que ainda vão a tempo de corrigir, uma vez que, deste teu comentário, parece que vocês só estão a ter em linha de conta a alínea b) supra….
      Cpts
      LN

  15. Miguel Brás says:

    Falo sim. E com muito prazer. É uma seca estar metido em engarrafamentos e não se poder distrair um pouco. As vezes tb jogo fortnite no telemovel. Nunca tive acidentes, pois sou um bom condutor.

  16. João Matos says:

    Desde que tenho mãos livres no carro que falo sempre com esse sistema.
    Antes não tinha e falava na mesma.
    Se é perigoso? Sim distrai, mas não me parece que seja o único culpado de distração ao conduzir um automóvel.
    O ser humano é facilmente “distraivel”.
    Ao volante não é diferente!

    Quantas pessoas vão para o trabalho a comer o iogurte ou a sandes?
    A ouvir rádio? Mudar de estação.
    Ver televisão ou videos pré-gravados.
    Ler o jornal (não só nos sinais das cidades mas também já vi a 120Km/h em AE).
    A fumar?
    A conversar com os passageiros, gesticulando frenéticamente como se não tivessem a conduzir uma máquina.
    Até seguir as instruções do GPS distrai uma pessoa!
    A olhar para o vizinho da faixa do lado…
    Quantos peões atravessam a passadeira feitos robots distraídos com o spotify? Quantos atravessam fora da passadeira ou com sinal vermelho porque “dá tempo”?

    São comportamentos errados sim e não estou a desculpar nenhum mas as coisas são como são e nós não somos robots.

    Desde 1990 a 2016 que o número de acidentes vem diminuindo (portdata). Nesse mesmo período aumentam exponencialmente o número de telemóveis e veículos na estrada.
    Como é que se chega à conclusão que os acidentes acontecem pelo uso do telemóvel? Perguntam aos intervenientes se iam a usar um telemóvel? Os intervenientes respondem todos?!

    Sinceramente não entendo estas sondagens/estudos.

    Ainda à pouco tempo culpavam o aumento da sinistralidade pelo maior número de motos 125cc na estrada, depois é o telemóvel, amanhã é porque chove no inverno, no Verão há um aumento da luz que encadeia os condutores… Estou a ser irónico para tentar demonstrar um ponto de vista. 🙂

    Estudos são estudos e cada um tira as conclusões que quer. Vivemos num mundo hipócrita do politicamente correcto que gosta de apontar o dedo.

    Qualquer dia só podemos andar de carro autónomo em carris.

    A vida é para ser vivida, conduzir uma máquina é um prazer para muitas pessoas (eu incluído), comunicar com outros seres humanos é um prazer, fumar é um prazer! Comer!
    Vivam a vida e não criem “meninos bolha”.

  17. Nildo says:

    Sim…
    Depende de qual é a importância da ligação.

  18. Oretoh says:

    Adoro estas sondagens cujo resultado não diz nada a ninguém…

  19. R says:

    Sempre utilizei auricular bluetooth. Não percebo quem compra equipamentos a custarem balúrdios e não é capaz de comprar um bom auricular (no mínimo).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.