PplWare Mobile

Será este o smartphone Motorola RAZR com ecrã dobrável?


Artigo escrito por Rui Bacelar para o Pplware

Destaques PPLWARE

  1. Paulo Matias says:

    A tornar-se uma realidade, penso que terá bastante sucesso.

  2. carlos says:

    eu adoro este conceito!!!

  3. Ruy Acquaviva says:

    O conceito é interessante mas não acho que será hegemônico. Isso porque o ato de dobrar e desdobrar o aparelho para atender ligações e consumir conteúdo torna-se cansativo e incômodo com o tempo. O formato “candybar” já havia superado o formato “clamshell” antes das telas dos celulares ocuparem toda a parte da frente do aparelho, quando a tela ainda ocupava apenas metade da parte frontal, com a segunda metade sendo ocupada pelo teclado físico. Não foi o tamanho da tela que levou à prevalência do formato sem partes móveis, mas sim o fato das pessoas se cansarem de abrir e fechar o aparelho a cada utilização, além do fato que as partes móveis são um elemento suscetível a desgastes e defeitos .
    A verdadeira utilidade das telas móveis não será a possibilidade de reduzir o comprimento do telemóvel, mas sim de se poder ampliar a tela para o consumo de alguns tipos de conteúdo.
    O conceito que eu acho mais provável que prevaleça é o apresentado no seriado “Westworld”, da HBO. Quem quiser ver como é basta procurar no Google pelos termos “tablet” e “Westworld”. Resumidamente trata-se de um tablet dividido em três partes, com duas delas dobrando-se de forma que as telas fiquem uma em frente a outra e a terceira parte dobrada para fora. Dobrado, o formato é idêntico a um telemóvel atual, com uma grande tela frontal e uma parte traseira sem tela. Desdobrado transforma-se em um tablet com uma frande tela, três vezes maior que a do formado dobrado.
    Sim, eu sei que os tablets estão perdendo espaço no mercado, mas isso é porque eles são incômodos de se transportar e pelo fato que o tamanho das telas dos telemóveis atuais chegam muito perto do tamanho dos menores tablets, tornando-se então menos incômodos para consumo de conteúdo audiovisual. Um telemóvel que possa apresentar conteúdo em uma tela grande, sem perder a portabilidade atual tem chance de tornar-se relevante, caso o preço não seja excessivo ao ponto de matar o produto (o que infelizmente é bem possível de acontecer).

  4. Mário says:

    Penso que os smartphone dobrabeis vão ser um fiasco.

  5. Joao says:

    O simples facto da groçura do telefone retarda a evolução.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.