Quantcast
PplWare Mobile

É mais provável os utilizadores trocarem um iPhone antigo do que um Android

                                    
                                

Autor: Marisa Pinto


  1. Man do tasco says:

    Estudo revela que os pobres nao trocam de telemovel até avariar

    • v99 says:

      Está enganado. Mas é claro que você deve ser um miúdo que da vida não sabe nada. Seria interessante o pplware fazer um daqueles inquéritos para apurar a média de idades das pessoas que aqui comentam.

      • Luis Henrique Silva says:

        Desculpem mas por um lado ele tem razão.
        Maior parte das pessoas compra um telemóvel e vão usando até não dar mais.
        Aquelea que trocam é uma parre do mercado, geeks e jovens que querem sempre o ultimo grito.
        Eu também vou tentando usar o smartphone até não dar mais.

    • LR says:

      O teu comentário revela que a parvoíce pode atingir qualquer um, mas que és claramente favorecido nesse campo.

  2. Lucas says:

    Nunca percebi bem essa coisa de darem 400€ e 500€ por um iphone em segunda mão quando com esse valor podem adquirir algo novo e, por vezes, até com melhores specs.

    Será apenas a vaidade desmesurada de exibir uma maça ratada ou há algo que me escapa?

    • O°O says:

      O que adianta a mim comprar um smartphone com as tais specs melhores se não tem iOS?
      Eu tenho MacBook, iPad, Apple Watch, AirPods, HomePod e Apple TV, e com isto quem é o inteligente que vai compra um Xiaomi ou Samsung ou um xinguian da vida. (Estou a falar de mim, e como eu milhões de pessoas).

      • Luis says:

        Podes ter um bom PC, tablet, smartwatch etc… Com o sistema que quiseres, com qualidade e por muito menor preço?

      • Anónimo says:

        Isso é o que na medicina chamam de “Síndrome de Estocolmo”. És refém e gostas.

      • honorato says:

        eu tinha tirado a carta comprado um carro com esse dinheiro gasto em produtos que tirando a marca logo da maça comida valeriam 150€. um pessoa que compre apple nao compra o produto esta a pagar o logotipo da marca. desde quando um telemóvel pode custar 900-2000€ se fosse um pc topo de gama ok compreendo agora um telemóvel….

    • Keyboardcat says:

      Eu compro iPhone porque correm iOS. Existem smartphones mais baratos mas não correm o sistema operativo que estou familiarizado.

      Como só mudo de dispositivo a cada 3 ou 4 anos o custo é irrelevante

    • jlxpmme says:

      Ou há quem prefira iPhone ou é um conceito demasiado confuso? Nem toda a gente compra ou gosta de iPhones por vaidade.

    • v99 says:

      As pessoas compram pelos mais variados motivos , alguns porque podem outros porque gostam, sim alguns também compram por vaidade, outros são mesmo fieis a marca, há de tudo. É como tudo.

    • Ops says:

      Lucas,

      Eu concordo contigo.. mas tens que entender que tem este ecosistema, dificilmente quer sair dele. A Apple tem isso que ao longo dos anos e por razões óbvias, falta no concorrência.

      E há outra questão, se comprares um iphone tens mais anos de updates que um android regular.. e isso tbm pesa bastante.

      Pessoalmente, preferia sempre comprar tecnologia nova, nem que mude mais vezes, preferio pagar menos dinheiro duma vez e ir pagando para ter acesso a novas inovações.

    • jonas says:

      “Nunca percebi bem essa coisa de darem 400€ e 500€ por um iphone em segunda mão quando com esse valor podem adquirir algo novo e, por vezes, até com melhores specs.”
      Eu não percebo é dar 500€ por um smartphone, podendo dar 100€. Nem que tenha de comprar outro ao fim de 3 anos, com 500 euros dá para 15 anos. (Penso que o iphone não dura 15 anos)

  3. Pedro says:

    Pois… Eu se tivesse nos USA talvez contasse compara os números da troca de um iPhone antigo por um equipamento com Android…
    Tenho o iPhone 7 e estava a pensar trocar este ano pelo novo iPhone, mas sinceramente, o novo iPhone não me convenceu em nada!
    A apple continua a usar baterias que duram pouco comparando com outras marcas, a nível de hardware a apple tem mostrado uma enorme resistência em fazer upgrades significativos. O iPhone 13 ainda não tem um ecrã de 120Hz no entanto, existem outras marcas com equipamentos mais baratos que têm ecrã de 120Hz se me disserem que a qualidade do ecrã não é tão boa, posso concordar sim.
    A Apple tem um touch ID que funciona muito bem, porquê não meter por baixo do ecrãs e manter o face ID?
    Porquê que ainda temos aquele notch?! São bem poucas as marcas de android que têm equipamentos com notch!
    Porquê que ainda temos “besels” tão grandes nos iphones? Ha outras marcas que praticamente já nem existem!
    Acho que este ano a Apple tinha tudo para matar a concorrência com o iPhone 13 e optou por fazer um copy-paste do iPhone 12 mudando apenas algumas vírgulas.

    Já sei que os fan boys vão vir dizer que tem o novo cinematic não sei das quantas e bla bla bla, mas quantos de nós, comuns mortais, vamos usar essa funcionalidade?

  4. Aybara says:

    Este tipo de estudos focados exclusivamente no mercado americano não dizem muito para o resto do mundo. Relembro que o iOS tem um market share na America do Norte superior a 50% contrastando com os cerca de 20% da Europa.

    • Keyboardcat says:

      O mercado europeu não é homogéneo. Certos países o iOS conta com 40%-50% do mercado. Outros menos de 10%.

      Por isso é difícil falar da Europa como um todo.

      Eu conheço muitas poucas pessoas com um smartphone Android, por isso um iPhone não é nada exclusivo. Pelo contrário, é completamente banal.

      • Há cada gajo says:

        “Eu conheço muitas poucas pessoas com um smartphone Android, por isso um iPhone não é nada exclusivo”…sabes qual é o valor estatístico dessa observação, não sabes ?

      • Aybara says:

        Portugal: Android 75% vs 25% IOS
        Alemanha: Android 67% vs 31% IOS
        Espanha: Android 79% vs 20% IOS
        França: Android 69% vs 29% IOS
        Holanda: Android 62% vs 36% IOS
        Itália: Android 75% vs 22% IOS
        Dinamarca: Android 57% vs 42% IOS
        Polónia: Android 93% vs 6% IOS
        Rep. Checa: Android 79% vs 21% IOS

        Não é difícil de falar da Europa como um todo, os dados são públicos e de fácil acesso. Nos espaço económico europeu, tirando os países nórdicos (Suécia, Dinamarca) os valores são bastante homogéneos com Android a ter cerca de 3/4 da cota de mercado.

        Se conheces poucas pessoas com smartphone Android provavelmente estás numa bolha outlier em termos estatísticos.

        • Keyboardcat says:

          Como eu te disse e tu acabas por verificar com esses resultado alguns países tem percentagens muito mais altas que outras. Eu não disse nada de errado.

          Como vivo numa capital de um desses países nórdicos e convivo maioritariamente com pessoas de classe média é pouco comum ver alguém com Android (e é fácil de verificar porque na lista de contactos aparece o símbolo de FaceTime nos contactos com dispositivos iOS).

          Ninguém disse que não era uma bolha. Mas só prova o quão pouco homogéneo o mercado é, porque existem muitas destas bolhas por diferentes países e cidades.

          O oposto acontece quando vou a Portugal. Eu só originalmente do interior norte e é muito raro ver alguém com iPhone. Ainda hoje muitas lojas ficam confusas quando pago por contactless com o telemóvel e tenho que lhe explicar que não é MBWay.

          Mas se for a Lisboa já não é tão extremo e já se vê muito mais dispositivos com iOS. Mesmo país, zonas diferentes.

          Como disse, a percentagem entre iOS e Android varia bastante entre países e cidades. Não é preciso ser génio para ver isso com os próprios olhos. Aproveita agora que as viagens estão mais baratas e vê por ti mesmo.

          • Há cada gajo says:

            Continuas sem entender qual o valor estatístico das tuas observações,..

          • Vitolas says:

            O homem acabou de mostrar dados estatísticos que contrariam basicamente tudo o que escreves..

            Continuas a comparar a tua experiencia que se resume a tua lista de contactos com dados de países com milhões de pessoas.

            É o mesmo que um gajo que vive no yakutsk dizer que conhece poucas pessoas que usem havaianas.

  5. ToFerreira says:

    “apenas 23% utilizadores do iPhone indicaram que a bateria do telefone durou por um dia inteiro ”
    Como assim?

  6. Mika says:

    Mas cada uma não é livre de comprar o que bem lhe apetecer e da forma como lhe apetecer? Esta guerra entre Android vs iOS é para chegar onde ao certo? Ainda não perceberam que não ganhamos nada com isso?

    O povo Tuga não tem mais nada para pensar a não ser o que se passa na casa do seu vizinho?

    Epa vem aí eleições, em vez de estarem a perder tempo com esta guerrilha inúteis vão mas é ler sobre quem nos (des)governa para poderem votar informados.

  7. Ru says:

    Eu não compro iphone por ter um sistema operativo fechado, e não dar para trocar por outro a meu gosto.
    O preço (considero caro) no meu caso torna-se irrelevante, porque mesmo que fosse de borla não daria para o uso que necessito.
    Para uns funciona muito bem, e para outros que o têm não corresponde às expectativas. Há que saber comprar à medida em que se necessita, fazer compras informadas.

  8. lapizazul says:

    Um estudo recente aqui publicado mostrou que cada vez menos gente tem ou compra iPhones…

  9. LarilasOS says:

    Desculpem lá, mas já dizia o poeta Herman José, As opiniões são como as vaginas, cada um tem a sua e quem quiser dá-la, dá-la…
    Então cá vai…
    Eu creio que isso de haver pessoas que compram caro para ter o iOS e tudo o que a maçã e o seu ecossistema proporciona, não se prenda com “questões monetárias”, hoje, quem quer iPhone, vai à loja da NOS, MEO ou Vodafone (dependendo do seu operador) e compra a prestações…já paga o serviço lá em casa, portanto, mais euro menos euro…é tudo igual…ou então o cartão Fnac também resolve…agora há outros motivos…como por exemplo…apps exclusivas para iOS…como o Lumafusion…que só existe para iOS e é muito poderoso…o GarageBand que transforma o iPad num autêntico estúdio de gravação..portanto…não se trata de “estar na moda” ou exibicionismo…pra isso, um topo de gama da Xiaomi por exemplo, daria bem conta do recado, mostrando que mesmo sendo mais barato, tem melhores câmeras, baterias com capacidade que impressiona (o novo Mi 11 Pro por exemplo que traz bateria com materiais em grafeno e traz 5000mAh para o smartphone)…
    Agora, outra coisa que gostaria de saber…e que já falaram anteriormente nos comentários deste post…é sobre a experiência da Apple…e eu pergunto assim…mas qual experiência?
    Aquela em que constantemente procuras alguém que tenha um cabo Lightning (e que não seja daqueles do chinês) que te safe porque a bateria do teu i.Phonix está nas lonas?
    Aquela em que (e agora olhando para a realidade portuguesa), queres ver o Benfica a jogar enquanto vais descansadinho na viagem de combóio mas não consegues porque…guess what…não há MobDro para iPhone…nem algo parecido…
    Aquela em que…a Apple anunciou uma nova feature…agora já podes ver um filme com o teu amigo do FaceTime ou do iMessages ao mesmo tempo…aaaah, mas só suporta ALGUMAS aplicações…como HULU (que nem sequer existem em Portugal), NBA…ui…toda a gente em Portugal vê NBA….exato, exato….ESPN ???? qual é o tuga que vê isso? PlutoTV…nem existe em Portugal…e a lista até ia mais longa mas basta verem o keynote da apresentação do seu SharePlay…

  10. V.T. says:

    Lá se vai a teoria das actualizações às urtigas…

    Na minha experiencia, o que tenho constatado é que a malta dos Samsung conserva mais tempo os seus aparelhos do que a malta dos iPhones. Para mais com o constante esgrimir de argumentos de parte a parte, e um dos grandes argumentos de quem tem iPhone são precisamente as actualizações. Mas o que é certo, é que a realidade é que os Samsunguianos temos os aparelhos mais tempo do que os iPhonianos. E não me venham com a questão do preço, pois os Samsungs em causa são tão ou mais caros do que os iPhones, pois são Galaxys linha S.

    • Vítor M. says:

      Não, bem pelo contrário, pelo facto da Apple manter os iPhone atualizados consegue hoje ter mais de mil milhões de iPhones ativos. Com isso consegue algo que a Samsung nunca conseguirá, uma rede como a rede Encontrar com uma teia gigante de proteção aos dispositivos dos proprietários.

      Os Samsung têm perdido mercado para os smartphones chineses e hoje a Samsung está muito dependente da Google. Ai tentar levar o Tizen para os smartwatches perdeu uma boa fatia de mercado para a Huawei e Xiaomi e agora corre atrás do prejuízo. Apesar de terem muito bom material, continuam a duplicar serviços da Google, e isso só confunde o utilizador e provoca uma utilização confusa nos Samsung. Se a Samsung de facto fosse forte como dizes, avançava com o seu Tizen, com a sua loja de apps, com os seus serviços e largava a depend|encia da Google. Mas sabes bem que não é nada forte, é dependente da Google e está a perder mercado para a Apple, no segmento Premium e para a Xiaomi no segmento de entrada de gama.

      Apesar disso, a Samsung tem tentado unificar a sua estratégia para permitir uma vida mais duradoura aos seus dispositivos. Pena não ter conseguido manter o Note.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.