PplWare Mobile

Intel tem o primeiro processador de consumo com um Teraflop


Autor: Vítor M.


  1. José Carlos Barros says:

    Tudo números muito grandes. Até o preço.

  2. Joao Reis says:

    Com o preço certo todas as marcas fazem coisas inacreditáveis mas aquelas que vivem no mercado são as que dão uma boa relação qualidade (perfomance)/preço! E só 1% do mercado (se for tanto) é que vai comprar um cpu desses.

    CPU 1999$ – Board 500$+ – RAM 100$+ – etc etc, fora que temos de ter uma Fonte de sonhos (CPU 165W). Por isso, fico-me pelos 1800x. Mas que é um monstro, isso sim!

  3. Ricardo Rodrigues says:

    CPU com 18 núcleos conseguirá atingir a só 1 Tflops mas muito, muito, muito tarde (9 anos depois da placa gráfica ATi-AMD Radeon HD 4870 lançada).
    Já tive que EVGA NVIDIA GeForce GTX 480 (nov 2010 – jun 2014 “morreu” devido a não responder sem artefactos rodando driver para esta GPU utilizado) atingiu a 1,3 Tflops. 😀 😛

  4. Joao says:

    Então e o consumo e o aquecimento deste bichinho ?

  5. João Neves says:

    “….o poder de processamento doméstico estão a atingir um patamar assustador, colocando na esfera do consumidor um poder matemático tamanho onde este o poderá usar quer para o bem… quer para o mal … ”

    Ou para coisa nenhuma. Capacidade de processamento para o consumidor domestico resume-se a software que mostra em gráficos bonitos que efectivamente o dispositivo lá da casa é potente :), jogos, processamento audio e video. Ha depois os matemáticos que têm problemas para resolver e fazem uso dessa capacidade, mas esses são raros 🙁

  6. Zé do battlefield says:

    Prefiro comprar servidores usados com processadores xeon, e meter graficas de média gama, muito mais barato e faz o mesmo efeito, em vez de ter fps que nunca mais acabam, tenho os necessários 😀

  7. carlos says:

    Acho que deviam falar que a Intel foi apanhada a dormir e agora têm que lançar algo urgente… mas em cima do joelho!!!!

    Vejam só: https://www.youtube.com/watch?v=TWFzWRoVNnE

  8. Me and me says:

    Boas, um pequeno pormenor é que este não é o primeiro CPU Intel com 18 cores. Para mercado de consumo sim.
    O Xeon E5-2699 v3 já tinha 18 cores e saiu em 2014.

  9. EU says:

    Mais informação a sério (leia-se: sem publicidade à Intel) sobre estes processadores aqui:
    https://www.youtube.com/watch?v=TWFzWRoVNnE

    • Vítor M. says:

      Desculpa, mas ele não disse nada de nada que se aproveite. Up to… nem isso ele conseguiu explicar. Está certo que neste segmento tudo é confuso porque há muitas partes envolvidas, são as boards, a ram, as gráficas, etc… mas ele focou-se na Corsair como base de algo que depois nem ele conseguiu expurgar.

      • Emanuel Vitorino says:

        Não disse nada que se aproveite? Então o Vítor concorda que a Intel venda por 2000€ um CPU que é nada mais nada menos que uma arquitetura anterior com o seu iGPU retirado? E aceita que para poder correr RAID 1 ou RAID 5 neste CPU tenha que comprar RAID Keys? E que mesmo comprando um i7 para Entusiastas apenas tenhamos 16 lanes PCI-E comparando com a AMD, que não importa qual, todos os Threadrippers incluindo a versão mais fraca terá 64 lanes PCI-E? (Que nenhum dos CPUs da Intel traz?) E também acha correto a Intel anunciar um processador, do qual nem as especificações dá, à exceção de dizer que “vai fazer isto” e “vai ter este preço” e inclusive ” vai ter um teraflop”, mas ainda nem versão física o tem? Pode insultar muitas pessoas deste vasato mundo da Internet, mas dizer que o Linus não disse nada do que se aproveite, é algo completamente errado.

        • Vítor M. says:

          O que eu digo é que sem os testes efectivos, ver o poder dele na realidade, o que ele diz é só na teoria, que não conhece os factos porque não os testou, está a falar sem saber e sem resultados. É isso que digo que ele não disse nada que não se ouvisse já e que a própria Intel não tenha sido confrontada e não tenha rebatido essas críticas com garantias de resultados. Eu quero é ver o mercado dos componentes que vão dar suporte a esta linha de novos processadores a evoluir, isso sim e no conjunto vamos ver se não há de facto um salto qualitativo que a Intel diz conseguir. Depois, aaa depois sim vamos fazer as contas e, só nessa altura, vemos se ele tem ou não razão… mas nunca sem dados concretos.

          Custa alguma coisa dizer o que ele disse com uma base empírica?

      • Hugo says:

        Desculpe discordar, no cideo ele disse muito sobre a pressa em com que a Intel quis lançar esta plataforma para o mercado. Basta ver as alterações de plataforma para algo mais caro e que não se tem vantagens sem ser neste de topo pelos cores, porque o resto da plataforma, as pci-e lanes, memoria dual channel, a necessidade de boards mais caras, etc. pelos boatos é um flop autintico. Se comparar as versões mais baixas desta plataforma com o i7 7700k vê-se bem o que ele quer dizer. Estou curioso para ver reviwes depois na prática e só ai tirar as conclusões mas parece que esta plataforma foi lançada à pressa a tentar combater a AMD e o seu Threadripper. Deixo-lhe aqui outro video para ver se assim o desejar.

        https://www.youtube.com/watch?v=QJNRtGo5IMc

        • Vítor M. says:

          Ora aí está. Vamos deixar ver as análises e os processadores a mostrar o que valem. Numa altura destas não acredito que a Intel se sujeitasse a ter um flop deste preço no mercado até porque o mercado está saturado de hardware que não tem sido aproveitado, basta ver como foi tardiamente usado o Kaby Lake, muitas marcas ainda estão a apostar no Skylake como linha da frente. Aqui, o que eu acho que peca na oferta da Intel, não é o desempenho, é sim o preço, mas isso tem a ver com o abrandamento da procura e da falta de entusiasmo do mercado pela procura de novas gamas, basta vermos que o Windows XP ainda é dos mais usados, seguido do Windows 7…. para quê apostar numa máquina com Kaby Lake?

          “Aaaa e tal mas o segmento gamer não tem nada a ver com isso”. É verdade, mas é um nicho e cada vez menor e não é isso que alimenta as marcas, o consumo em massa é que faz mover o mundo e incentivar o desenvolvimento. Basta vermos o que outrora era o mercado das gráficas e o que é hoje, uma sombra do passado.

          • Hugo says:

            Concordo plenamente com o que diz e claro que só depois de sair se verá como são os cpu’s na realidade. Mas, para mim, se o que dizem nesses vídeos for verdade e o preço for muito elevado, o que provavelmente será, a Intel perde e muito já que o que se “ouve” do cpu da AMD é muito mais equilibrado e por norma os preço são mais baixos. Por enquanto são boatos só o tempo o dirá. Mas parece-me que esta não é a melhor aposta da Intel, o que me faz pensar que poderá ser pelo que a AMD lançou estar a fazê-los “tremer” um pouco e se for isso pessoalmente agrada-me e muito já que é bom haver concorrência à altura e nós só ganhamos com isso.

          • Vítor M. says:

            O preço é o mercado que o vai moldar, calma, sabes bem que o primeiro milho é para os pardais.

  10. Paulo Jorge says:

    Ui, a lei de moore no seu melhor, ainda me lembro do meu primeiro processador intel, um 8086 que corria a uns estonteantes 8 MHz, outros tempos.

  11. Diogo says:

    Muito giro da parte da intel, mas eles sabem que os jogos só conseguem tirar proveito de 4 cores, certo?

    • O Senhor Jesus says:

      Não sei se sabes mas existe vida para além dos jogos…
      Isto são máquinas para produção 3D, tratamento de imagem e vídeo. Basicamente workstations ou para no mínimo “bragging rights” 🙂
      Por cá o meu Q9450 ainda corre tudo o que preciso e sempre bem fresco…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.