PplWare Mobile

AMD Freesync vs Nvidia G-Sync: qual o melhor?


Vítor M.

Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

  1. nop says:

    por “agora” querem dizer ha uns anos, certo?

  2. Adalberto says:

    eu tenho uma Nvidia 1080TI e um monitor Samsung com freesync, sei que há drivers que permitem o uso do freesync em placas nvidia, alguem sabe como é ?

    • Ricardo Gomes says:

      Havia mas já não funcionam nos novos drivers… os últimos drivers da Nvidia que permitiram com um outro software, activar freesync em placas da Nvidia, foram as versões 286. De momento já estamos nas versões 390.

  3. Rui says:

    À um ano a usar uma rx480 strix e um viewsonic xg 2401 144hz com freesync e completamente rendido. E nao paguei o balurdio pedido por um monitor equivalente com g-sync que me custaria mais que este cerca de 200 e poucos €. Para nao dizer que o freesync é opensource…

  4. Hugo says:

    Por acaso sou fan do FreeSync e tenho em ambos monitors LG MP68VQ-P IPS@75hz e no Asus MG248Q TN@144hz ambos 1080p de 24″, acho que é sem duvida um must have para gamers, parece-me que até nisto a AMD é uma mais valia uma vez que os monitores com tecnologia FreeSync são muito mais baratos que os com o proprietário Nvidia G-Sync.
    PS: “AMD Freesync: os requisitos do sistema (desde que o GPU suporte o padrão Adaptive Sync do DisplayPort 1.2a)” e HDMI 1.4.

  5. Zeca Pedra says:

    Para quem está interessado em Freesync que procure monitores em que o freesync range máximo seja 2.5 vezes maior que o minimo.
    Por exemplo:
    Freesync 40-75hz é mau pois não activa LFC (Low Framerate Compensation) que é quando os frames caiem abaixo do range minimo, são enviados frames duplicados para o monitor para simular frames e continuar fluido.
    Um monitor 30-75hz seria ouro sobre azul pois 30×2.5 são 75hz.
    A AOC está prestes a lançar os monitores G2590VXQ, G2590PX e G2790PX com 30-75hz LFC e o Nixeus Vue 24 tem 30-144hz. Pesquisem mais caso não tenham acesso a estes monitores.

  6. Carlos says:

    Acho isto uma gimmick completa. Se descerem a 30fps vão notar seja com Gsync ou não. o meu monitor tem gsync e nunca o utilizo, é inútil para mim. Vale muito mais refresh rates altas como 144hz ou 240hz.

    • Ricardo Gomes says:

      Até gostaria de te ver a jogar por exemplo um GTA5 com tudo no máximo a 240fps ou mesmo 144fps 😉 nesse caso sem Free ou G-Sync estás perdido…agora se so jogas CS Go… um monitor com alto refresh rate resolve o problema. Fizmente a maioria dos gamers não joga só CS Go 😉 e por isso G-Sync ou FreeSync é obrigatório.

    • Ricardo Gomes says:

      E se os FPS baixarem abaixo dos 30fps tb está descrito no artigo o que deves fazer… nos teus comentários somente expões os 2 extremos…. e não o que realmente acontece na maioria dos jogos…

    • Jona says:

      Ou seja tens dinheiro para dar mais 100 ou 200 euros por um ecra g sync. Mas nao tens para comprar uma placa grafica de jeito…keep it up

    • Belmiro says:

      Carlos, esta função esta parte adequar o painel às imagens que a gráfica consegue mandar daí uma superior experiência. Se o painel estiver fixo a 60 Hz e a gráfica estiver a 37 a experiência é pior que ambos a 37. Quanto tens um filme a 24 FPS e o painel da TV agora 24p/Hz o filme é muito mais fluido que se o painel estiver a 60 Hz.

  7. Carlos Costa says:

    Freesync ganha só pelo facto de ser uma tecnologia aberta e não propriatária como o G-Sync.
    Suportem a compra do Freesync!

  8. Nuno says:

    “Quando estamos a ver um filme temos, geralmente, 24 imagens por segundo. A imagem parece suave porque simplesmente a televisão ou monitor já sabem qual imagem, formato e tempo da próxima imagem a renderizar. O mesmo não se aplica em jogos visto que a próxima imagem depende sempre do movimento e ações do jogador ou em jogos online do movimento e ações do jogador e de todos os outros.”

    Lamento mas a explicação está totalmente errada. Extrai uma frame de um filme de 24fps numa sequência movimentada e faz o mesmo com um jogo. Vais reparar que a do filme não é muito nítida e parece um bocado desfocada, o mesmo não se pode dizer da frame do jogo. Por esta razão um filme parece suave e num jogo o movimento parece irregular, um têm presente motion blur o outro não.

    • Ricardo Gomes says:

      Nuno, obrigado pelo teu Feedback, mas lamento informar-te que estás um pouco baralhado de como tudo isto funciona. Em primeiro lugar estás a confundir a percepção de suavidade ao olho humano para um filme com a mesma para um jogo, misturando a qualidade de imagem dum frame pelo meio, ou seja, estás a misturar alhos com bugalhos.

      Como diz o artigo 24fps num filme parecem mais suaves que num jogo porque num filme o tempo de cada frame é sempre o mesmo. Num jogo não é sempre assim, e por isso a percepção de suavidade deixa de existir. Isto é uma facto que podes comprovar usando o teu próprio computador, levando-o ao limite num jogo.

      Depois misturas a qualidade de imagem pelo meio… bom vou tentar explicar.

      Óbvio que se uma cena rápida é apenas gravada com 24fps (PAL), essa aparece desfocada… é como se tirasses uma foto com uma câmara analógica/digital profissional e pressionasses o botão por alguns milissegundos a mais para que entre mais luz e te crie uma foto que parece ter movimento.

      No computador o mesmo acontece se usares essa mesma câmara mas, não acontece se usares a função de printscreen, porque não existe nada analógico num pc. Esse único frame é gravado no preciso momento, o que não quer dizer que não se tenha a percepção de blur na mesma em jogo corrido. Para resumir estás a misturar duas coisas absolutamente distintas.

      • Nuno says:

        Continuas a estar errado. Um jogo a 24fps vai parecer sempre pouco fluido, e não venhas com tretas que os Pcs não conseguem renderizar um jogo a 24fps consistentemente sem haver perda de frames. Faz assim, pega num programa de renderização 3d, cria uma cena e anima essa cena com movimento rápido e exporta para um vídeo com 24fps. O que vais reparar é que o movimento é tão pouco fluído como um jogo, a não ser que adiciones motion blur à exportação. Nos jogos não podes fazer isso porque as frames são geradas em tempo real e não podes adicionar motion blur quando não sabes o que vai acontecer na próxima frame. Resumindo, tu é que não sabes o que dizes.

        • Ricardo Gomes says:

          Não leste ou não entendeste a minha resposta… vou tentar explicar melhor: se tiveres um filme com 24 imagens por segundo e a taxa de actualização coincidir exatamente com a do filme (que é o que normalmente acontece) tens uma imagem em que o olho humano capta como fluida… isto já vem desde o tempo das televisões e ecrãs CRT (PAL, SECAM, NTSC) aposto que nunca viste um filme que não fosse fluido na TV. Agora um jogo é bem diferente. Este é renderizado internamente pelo CPU e GPU. Conforme o jogo tens mais ou menos polígonos, texturas, efeitos… por esse motivo é practimente impossível ter uns 24fps constantes. Ou é mais ou menos. Depois vem os frametimes, esse diferem de imagem para imagem… e é por essa razão que não tens uma imagem fluida em jogos de PC com uma taxa de somente 24 Frames. Espero que agora seja mais claro. Sobre o teu último ponto acho que não vale a pena responder. Está mais que claro. É uma opinião tua que respeito. Abraço

          • Nuno says:

            Santa ignorância, parece que estou a falar com uma parede. Eu expliquei a razão pela qual um filme a 24fps parece fluido. Ou dias uma tu não queres responder a isto porque não te interessa, ou simplesmente não tens resposta.

            Um computador não consegue gerar 24 fps consistentemente sem perder um único frame? Não sei que computador tu tens, mas deve ser uma valente porcaria, pois o meu PC consegue jogar todos os jogos que eu até agora experimentei a 60Hz sem perder um único frame, e a 120Hz em apenas um ou outro título raramente perde frames, portanto quando dizes que é praticamente impossível computador renderizar um jogo a 24Hz é um verdadeira mentira.

            Inclusive eu disse-te uma maneira como testares o que acabei de dizer usando software 3D emulando o efeito, mas mais uma vez ignoraste.

            Lê mais sobre o assunto e vais ver que motion blur é a única razão pela qual os filmes parecem fluídos a 24 fps. E o que eu apresentei não é opinião, é um facto.

          • Ricardo Gomes says:

            @NUNO A nível do teu vocabulário porque tu sabes mais que toda a gente, nesse ponto não te posso ajudar de todo. Sobre o outro, apenas te posso ajudar a ter mais lucidez. Mas vamos por partes. Em primeiro ponto continuas a misturar alhos com bugalhos, basicamente continuas a falar pontos que nem foram abordados ao pormenor neste artigo. Mas para ser breve só para te responder agora e especificamente a tua pergunta. Aquilo que tu chamas de blur, não o é, nem tem nada a ver com isso. A técnica certa, quer dizer o método para ser preciso, chama-se de Frame Interpolation mais conhecido como interlacing (em português compensação de movimento que nada mas nada tem a ver com Blur, apesar, de quando parares uma imagem, precisamente no momento em que esse frame adicional foi criado através da técnica de frame interpolation, esse, parecer que tem um efeito de blur, e nem vou explicar aqui que esse maioritariamente é criado na própria televisão, pk isso já seria muito mais off-topic do que estamos a discutir de momento) Não te sensuro por isso, pelo que vi no YouTube, muita boa gente pensa o mesmo que tu apesar de estarem completamente errados. O que acontece na realidade é bem diferente. Deixo o link aqui que considero de preciso (apesar de faltarem alguns detalhes importantes pelo meio) para aprenderes algo mais detalhadamente: https://en.m.wikipedia.org/wiki/Interlaced_video Este método foi mais usado nos primeiros filmes com 11 e 16fps menos com 24fps aliás a razão já a expliquei em cima na qual dei o exemplo duma câmara de fotografar. Este método foi igualmente introduzido em 1994 (salvo o erro) também no 3D, mais particularmente nas primeiras gráficas da 3Dfx Voodoo e ainda hoje é parcialmente usado (mas do sentido oposto) tanto como Nvidia ou AMD no freesync e gsync (ver imagem do freesync mais em cima). Eu bem tentei expor um caso específico dos 24fps em jogos e tb tentei dar a dica dos frametimes que é explicado no vídeo da Nvidia mais em cima neste artigo, esse sim é o problema real para a fluidez nos jogos pk se um frame é actualizado ao segundo 0.007 no ecra e a imagem só é renderizada ao segundo 0.008 então aí já temos uma ligeira quebra na fluidez. Aliás se consegui-se bloquear um jogo a 24fps certos dentro do timing de refrescamento do monitor (para isso era necessário a mesma taxa de refrescamento, a dubla taxa ou a quadrupla taxa) continuas a ver uma imagem fluida mesmo sem Frame Interpolation, visto que o olho do ser humano rapidamente de adapta a mais ou menos FPS como comprovado em diversos estudos e doutoramentos. (fica aqui um mau exemplo mas o melhor que encontrei no Youtube: https://youtu.be/dYNa4bG_5Y0) Digo que isto é um mau exemplo pk o vídeo foi gravado a 30fps por tanto nem os 24fps nem os 60fps do vídeo te podem dar uma visão real do que realmente está a acontecer além de nada sabemos dos frametimes do mesmo, e de na termos a informação de como sequer foi gravado.. A técnica de Frame interpolation continuou a ser usada até hoje porque simplesmente começaram a sair ecras para o mercado com 100hz e mais enquando a maioria dos filmes continuou com 24fps (tirando alguns que já são gravados a 48 e 60fps) Para terminar, só mais e melhor formação te podem ajudar a ter uma visão mais ampla e a realmente perceber tudo o que se passa por de traz dum ecrã, mas é sempre interessante encontrar pessoas sem formação na área específica, que que se baseiam em opiniões simplificadas em vídeos do YouTube, que não correspondem a realidade, a saberem mais do que aquelas que têm mais de 10 anos de formação. Abraço

          • Nuno says:

            Agora usas termos que nem sabes o que são. Frame interpolation é um a técnica usada para interpolar frames intermédias, como por exemplo transformar um filme de 24 fps em 120 fps para que este fique mais fluido. Interlaced é outra técnica diferente que se mostra primeiro as linhas impares e depois as pares para cada frame para reduzir a cintilação, não para tornar a imagem mais fluida, eu mais à frente explico o porquê que os crts precisavam desta técnica. As duas tecnologias não são sinónimas, não servem a mesma função nem sequer tem impacto no que eu disse. Primeiro, nos ecrãs de hoje já não se usa imagem interlaced, mas sim progressive, isto porque ao contrário das televisões crt, a imagem persiste no ecrã até receber o novo frame, nos crt a maioria do ecrã enquanto as linhas vão sendo desenhadas está totalmente negro só se vendo a linha actual, por isso é que quando apontamos uma câmara para um crt a imagem aparece cheia de rasgos e num LCD não. O frame interpolation continua a ser utilizado até hoje? Esta é uma técnica recente, apareceu quando começaram a ser comercializados televisões com 120hz ou mais de taxa de refrescamento. Nem todos os televisores possuem esta técnica. E vai continuar a ser usado enquanto a taxa de refrescamento dos painéis for superior ao framerate do vídeo. E quando retiras um frame de um vídeo não é aplicado nenhum tipo de frame interpolation, pode ser aplicado um filtro de deinterlacing, em caso do vídeo ser interlaced, para obter a frame completa. Mais uma vez apresentas erros crassos e mentiras para tentares ganhar a discussão. E continuas a ignorar a forma que eu te dei para confirmares se o que eu digo é válido ou não. Se tiveres uma action cam eu dou-te outra forma de confirmares. Grava um movimento brusco a 24fps e depois reproduz o mesmo movimento a 240fps. Agora no vídeo gravado extrais um frame e eliminas nove e repetes isto até chegar ao final do vídeo. Ao reproduzir os dois vídeos vais ver que o gravado a 24fps é fluido, o outro não.

            https://www.google.pt/amp/s/paulbakaus.com/tutorials/performance/the-illusion-of-motion/

          • Ricardo Gomes says:

            @Nuno, ganhas-te, tu sabes mais do que toda a gente e os outros é que não sabem de nada. Deves ser um profissional na area com muito sucesso e por causa do mesmo já deves estar numa empresa de renome ou melhor na própria empresa. Eu como sou um nabo, continuo com todas as minhas palavras sem alterar uma única, tudo que escrevi esta 100% correto. Grande Abraço

          • Nuno says:

            Eu tenho as minhas próprias empresas, obrigado.

            Se tu manténs ou não o que disseste não quer dizer que estejas correcto. Eu até te coloquei um link com a explicação e dei-te duas formas de testar o que disse. Ignoraste tudo. Parece que estou a ter uma discussão com um fanático religioso que sempre que ouve algo que refuta o que pensa tapam as orelhas para não ouvir.

          • Ricardo Gomes says:

            @Nuno, pra te ser sincero nem li o teu último romance, apenas o passei assim muito por alto agora mesmo… como já te disse, não está nada de errado no artigo, em que o tópico é FreeSync vs FreeSync é não como um TFT, CRT funciona. já dei exemplos do pk da imagem não parecer fluida em 24fps e tb já te mostrei que teoricamente é possível ter uma imagem fluida mesmo só com 24fps e sem Frame Interpolation… tens razão quando dizes que FI e Interlace são duas coisas diferentes, mas o tal efeito de que falas necessita de ambos e tb expliquei que tudo isso é off-tópic. Não é necessário ser-se muito inteligente para ver que esse nem sequer é o tópico deste tema e ninguém aqui percebe onde queres chegar… pelos vistos tens imenso tempo para discutir sobre algo que vais ler a internet e que nem é apropriado ao tópico, mas tens que compreender que nem todas as pessoas têm tanto tempo como tu. Existem pessoas que realmente estudaram o assunto é tem realmente empresas que não são fictícias. Aliás o tema que estás a falar é um topico para muitas mais páginas que este. Mesmo assim só te quiz mostrar que estás errado e que não é necessário ter FI (aquilo que chamas de Blur) para ter uma imagem fluida com apenas 24fps e que essa percepção de fluidez só não é possível em PC por causa dos frametimes. Tb podes procurar teses de doutaramento na internet que provam o mesmo. Ao invés disso continuas a bater no ceginho, muito sinceramente ninguém percebe qual é o teu problema, mas se procuras amigos não é aqui que os vais encontrar de certeza. Se tiveres o mesmo carácter e a mesma falta de entendimento nas tuas supostas empresas, posso já dizer-te que não vais longe. É tipo quando estás numa reunião de negócios e todos estão a falar no processo de criação do melhor vinho do Porto, e as tuas respostas sao direcionadas sobre as misturas de vinho com cerveja, e mesmo quando todos te dizem que está reunião é sobre o vinho do Porto tu continuas no vinho com cerveja. Além disso usas linguagem imprópria e pões-te num Patamar em que simplesmente não estás. Talvez até estejas, mas só pra ti mesmo, não para o resto do mundo. O melhor conselho que te posso dar é tentares aumentar as tuas competências através de mais e melhor formação, numa boa universidade. Não só formação técnica (essa ainda poder ver na net e apesar de ainda não a perceberes, tens algumas noções da mesma), mas a tua maior lacuna está na comunicação, e essa não consegues aprender na net. Espero que tenhas aprendido algo, caso não só perdi ainda mais tempo contigo sem razão aparente. Abraço

          • Nuno says:

            Para que fique claro, o meu post original não têm absolutamente nada a ver com o FreeSync ou G-Sync, visto ser o teu maior argumento que usas na tua longa dissertação. Escrevi o meu post para corrigir algo que se encontrava no artigo.

            O exemplo que mostraste do Counter-Strike a 24 fps não é fluido. Os computadores nos jogos também não usam frame interpolation, nem muito menos os monitores. É uma tecnologia usada exclusivamente nas televisões de taxa de refrescamento elevada e softwares de edição.

            “tens razão quando dizes que FI e Interlace são duas coisas diferentes, mas o tal efeito de que falas necessita de ambos” Que efeito é esse que falo? Do motion blur? O motion blur é um produto da forma como as camaras funcionam, não têm nada a ver com a FI ou interlaced.

            Eu já te coloquei aqui uma explicação, dois métodos para confirmar se o que digo é verdade ou não, e uma fonte para tu leres. Tu colocaste um link para um vídeo do youtube do jogo Counter-Strike, mencionas que este erroneamente possui FI. Colocaste um link para uma página do wikipedia referente a Interlaced image que não têm nada a ver com a discussão em causa, principalmente nos tempos de agora que os LCDs são todos, sem exceção progressive, a única forma de um lcd apresentar uma imagem interlaced é se este possuir um circuito próprio para converter esta em progressive. Não colocaste nenhum método para eu confirmar nem muito menos uma fonte a explicar. Se existem assim tantos estudos e teses coloca aqui. És tu que tens que colocar não sou eu que tenho que procurar. Já ouviste falar na navalha de Hitchens?

            Eu já estudei um bocado, possuo uma licenciatura pré-Bolonha, um metrado e um doutoramento tirado na FEUP, obrigado pela sugestão. E não, por muito que tu queiras, as minhas empresas são muito verdadeiras.

          • Ricardo Gomes says:

            @Nuno este teu último Post é sem dúvida o teu melhor post… quase tudo que dizes apesar de como já mencionei Off-topic corresponde à realidade… mas como já mencionei isso tudo dava um artigo bem maior que este… digo que quase tudo porque continuas seriamente a pencar que 24fps perfeitamente sincronizados não são fluidos o que está incorrecto. Como já te disse existem várias teses de doutoramento que provam o contrário… aliás já tive essa experiência pessoal em monitores profissionais e posso dizer-te que a partir de 24fps perfeitamente sincronizados os nossos olhos têm a percepção duma imagem fluida (obviamente que 30 e mais FPS são melhores para a percepção do olho humano) . No vídeo que postei anteriormente tb já expliquei a razão deste ser um mau exemplo. Deixo aqui um link em alemão (que podes traduzir) sobre este tema: https://www.neuro.mpg.de/373711/research_report_1173399 uma das várias teses de doutoralmento está igualmente disponível por 120 euros, este comprova o que te tenho tentado explicar até agora. E já agora, a 3Dfx foi a primeira empresa a usar as técnicas de FI e I no jogos 3D e ainda inventou o SLI que apesar de ser completamente outra técnica usa o FI e I para o mesmo efeito. Depois existem ainda hoje alguns monitores profissionais com essa técnica, por tanto não é só em TV’s. E tanto G-sync como Freesync usam essas técnicas mas em sentido oposto como tb já mencionei… tudo isto é off-topic. Apenas escrevo para que pesquises caso tenhas interesse. Não vou agora medir a minha formação com a tua, porque não há medição possível. Sobre as tuas empresas, desejo que tenhas muito sucesso. Abraço

          • Ricardo Gomes says:

            @Nuno aqui um link sobre parte do assunto, este chega a várias conclusões sobre diversas partes em que uma delas são os 24fps no ser humano sem qualquer tipo de técnica tipo FI: http://www.spektrum.de/lexikon/neurowissenschaft/aufloesungsvermoegen/1071 Aqui um link do Wikipedia que vai ao encontro do explicado no livro: https://de.m.wikipedia.org/wiki/Flimmerverschmelzungsfrequenz <- Acho que ao traduzires este artigo que vais perceber a imensidão de tudo isto… este baseia-se em outros estudos que pelos vistos comprovam que nem sequer 24fps são necessários, 22fps pelos vistos chegam. Ainda encontrei um link de quando aprofundei o assunto inicialmente (está foi a minha segunda ou terceira aula sobre parte do assunto): https://www.ethz.ch/content/dam/ethz/special-interest/dual/educeth-dam/documents/Unterrichtsmaterialien/physik/aufloesungsvermoegen-des-menschlichen-auges-gruppenarbeit/gruppenarbeit-auge.pdf

          • Nuno says:

            Eu não disse em parte alguma que uma sequência de imagens a 24 fps não pode ser fluida. O que acabaste de fazer chama-se a falácia do espantalho. Disse sim que nem todas as sequências de imagens a 24 fps são fluidas. Como é no caso dos jogos. Que eu saiba não há monitores a 24hz até mesmo na altura dos crt

            Errado, a 3DFx nunca usou frame interpolation, nem interlaced. Tal como disse o frame interpolation é uma tecnologia recente que apareceu bem depois da 3dfx ter sido comprada pela Nvidia. A 3dfx também nunca usou interlaced. Estás a confundir o scan line interleave este não usa interlaced nem frame interpolation. Apresenta-me apenas um monitor, com fi. O Freesync e o G-sync não utilizam frame interpolation nem interlaced. Mais uma vez interlaced é uma tecnologia em desuso, a não ser que ainda tenhas uma TV ou monitor crt. Estás duas tecnologias são nada mais nada menos do que taxa de refrescamento variável. Num monitor normal se a frame não tiver sido renderizada a tempo para ser apresentada está num monitor normal simplesmente não é apresentada. Num monitor com estas tecnologias o monitor apresenta a frame mesmo que não tenha sido enviada a tempo para monitor normal.

          • Nuno says:

            Esqueci-me de mencionar que tu não leste o estudo em questão porque nem sequer tem ver com assunto em questão, pior ainda é um estudo referente ao cérebro de uma mosca.

          • Ricardo Gomes says:

            @Nuno, Bom, de facto eu não sei qual é a tua idade, nem sou nenhum médico doutor, mas pelo que sei, alzheimer é uma doença que é geralmente diagnosticada em pessoas com idade superior a 65 anos. Pela primeira vez estou a responder-te a partir do computador e não do telemóvel. O meu objectivo é arrumar esta conversa duma vez por todas, visto que vou de ferias, e caso respondas vais ficar a falar sozinho. Bom no teu primeiríssimo Post tu dizes: “um filme parece suave e num jogo o movimento parece irregular, um têm presente motion blur o outro não. ” Só esta tua frase explica a tua inconsequência no que dizes. Basicamente começas uma discussão que ninguém lê a não seres tu mesmo, e por vezes eu também, graças a minha paciência demolidora, fazes certas afirmações, eu respondo vais a net, aprendes mais qualquer coisa e depois mudas de opinião, dizes o dito por não dito, e misturas alhos com bugalhos. Alias nem capaz és de interligar certas técnicas básicas, pegas no que apenas foi mencionado por alto e começas uma nova discussão. Se fosse a ti, visitava um psicólogo, como disse eu não te posso ajudar. Com tudo isto, tenho 100% a certeza que não tens qualquer formação na área, ate desconfio que não tenhas é nenhuma. Alias eu sei que a FEUP está na posição 301 do Ranking mundial, enquanto a ETH está em décimo (10) (https://www.topuniversities.com/university-rankings/world-university-rankings/2018), mesmo assim recuso-me a acreditar que a formação seja assim tão mã na FEUP. Alias conheço muitos professores da FEUP na qual tenho muita consideração. No fundo, eu sei que tu sabes muito pouco, alias tu também o sabes, mas o teu carácter simplesmente não te permite ir mais além. Tu não és a pessoa que gosta de aprender, mas sim a pessoa que já sabe de tudo e por isso nunca aprende nada. Existem monitores profissionais de apenas 24hz, alias quando a RTP modernizou a infraestrutura a uns anos, deitou muitos deles ao lixo. Existem monitores profissionais de 24, depois surgiram os de 48 e mais tarde os de 96 (Visita um museu de telecomunicações, se queres ver um destes ao vivo, aconselho: http://www.museen-bern.ch/en/museen/museum-of-communication/). Sobre a 3Dfx, simples, se perceberes alguma coisa de programação de API’s, esta aqui o link, lê a vontade, talves aprendas que esta novamente errado: http://www.mdgx.com/3dfx.htm E sobre o Frame Interpolation e Interlacing este pode ser usado por uma TV, Monitor, Driver ou outro tipo de Software. Tudo isto foi desenhado para ser flexível mas também já reparei que já estas a misturar outra vez as coisas e que estas a falar de MCFI (Motion Compensated Frame Interpolation) e não somente de FI, é que até aqui ha uma diferença…Opa, o caos na tua cabeça esta cada vez maior. Sobre o Freesync e G-Sync como disse e re-disse, ambos usam uma técnica muito idêntica mas do “SENTIDO OPOSTO” da que chamam de Low Frame Rate Compensation. Em baixo a pagina principal e a partir desse encontras tudo o resto. (https://www.pcper.com/reviews/Graphics-Cards/AMD-Radeon-Software-Crimson-Improves-FreeSync-and-Frame-Pacing-Support) Agora vamos a segunda parte da tua nova conclusão/confusão/falta de percepção/interpretação errada, opa nem sei. O Estudo é sobre: resolução espacial, resolução temporal, limite de resolução, etc, na qual a parte que vez simplesmente é a parte que compara cérebros de diferentes animais e os comparam com o ser humano (Podes comprar o estudo completo por 120Eur) mas para te ajudar até fui a procura dum livro bem mais barato que revela esse mesmo estudo e mencionei o link. Conclusão: Eu não tenho mesmo mais tempo para perder contigo e com as tuas confusões. Eu estou 2 Semanas Off, mas aconselho-te a trabalhar um pouco no teu carácter, porque esse é que é a tua real limitação. Grande Abraço e aprende muito.

          • Nuno says:

            Lá estás tu a colocar links de coisas que não lestes. No link da 3dfx não faz uma única menção de usarem frame interpolation ou interlaced, ou algo remotamente parecido. No SLI da 3dfx, cada chip era responsável para processar e renderizar uma linha, individual. Como por exemplo, se tivesses duas Voodoo 5 5500. Um chip estaria responsável para renderizar a linha 1, 5, 9,…, outro, o 2, 6, 10,…, outro o 3, 7, 11,… e por final o último o 4, 8, 12,… A frame depois de processada era juntada e enviada para o monitor tal como se fosse um único chip a fazer o processamento. Isto não é interlaced, nem muito menos FI.

            Vamos ver se eu te explico o que é interlaced para meteres na cabeça o que é realmente esta tecnologia. O interlaced foi desenvolvido, porque ao contrário de um projector de película que apresenta o frame na sua totalidade, uma televisão CRT envia um único feixe de electrões que embatem num ecrã fluorescente, isso significa que a frame vai sendo apresentado aos poucos, linha a linha. Isso também significa que na realidade, o ecrã de uma televisão CRT em qualquer instante está quase totalmente preto. A razão que vemos uma imagem tem a ver com um fenómeno dos nossos olhos, chamado persistência de visão. Quando os nossos olhos captam algo, esse algo persiste por uma fração de segundo na nossa visão. Mas mesmo assim, a 25Hz, se a linha das frames fosse apresentada sequencialmente a ilusão estaria quebrada e os nossos olhos captariam cintilação. A forma que se encontrou para corrigir isso foi apresentar as linhas de uma forma intercalada, primeiro é apresentado as linhas impares e depois as linhas pares. Na era do analógico, a frame não era enviada por inteiro e depois de a tv a ter recebido esta era apresentada, não o sinal era emitido com a informação das linhas impares primeiro e depois as linhas pares, isto é o interlaced. Nos ecrãs recentes de lcd, plasma, oled,… a frame persiste na sua totalidade até receber a frame seguinte. Como por exemplo, nas televisões CRT a ilusão de persistência de visão era quebrada quando vemos imagens muito claras, como por exemplo um fundo branco. O mesmo exemplo, num LCD, mesmo que este tenha uma taxa de refrescamento de 1Hz ou mais baixo, após a frame ter sido completamente apresentada, não vamos notar qualquer tipo de cintilação porque o ecrã está na sua totalidade branco. Por isso, o interlaced caiu em desuso.

            Depois acho piada colocares coisas em alemão, como se não houvesse estudos sobre estes assuntos em inglês, ou traduzidos para inguês. Pior ainda colocas um link para um dicionário de termos ciêntificos e o wikipedia, ambos em alemão, que existe em inglês e até em português. Ou seja, isto é para eu ter dificuldade a perceber o conteúdo deste. A isto chama-se ser desonesto. Os links que colocaste não tem absolutamente nada a ver com o movimento, mas com a persistência de visão. A perceção de movimento através de imagens paradas tem a ver com o movimento Phi, e engraçado, não colocaste absolutamente nada sobre isso.

            Mais uma vez tu não leste o link que colocaste, eu vou colocar aqui uma linha deste para te mostrar que não há FI no G-Sync ou FreeSync.
            “NVIDIA G-Sync solved the problem from the beginning by doing something called frame doubling – when your in-game FPS hit that low VRR window range, it would double the frame rate being sent to the screen in order to keep the perceived frame rate (to the monitor at least) high enough to stay inside the range.”
            “An algorithm monitors the draw rate of the GPU (this is easy from internal trackers) and when it finds that it is about to cross the VRR minimum of a monitor, double the frame rate being sent from the GPU to the monitor. That “doubled” frame is a duplicate, with no changed data, but it prevents the monitor from going into a danger zone where screen flicker and other bad effects can occur.”

            Mais uma vez eu torno a dizer o estudo que colocaste sobre a visão da mosca não tem absolutamente nada a ver com o assunto. Não lida em forma alguma o fenómeno presente em qualquer televisão, monitor, projector que nos cria a ilusão de movimento ao vermos uma sequencia rápida de imagens paradas.

            Mais uma vez, fail. Mas continua que eu estou a achar extremamente divertido tu a enterrares-te a cada post que faz.

        • Ricardo Gomes says:

          Para terminar vou usar a tua frase: “Eu não disse em parte alguma que uma sequência de imagens a 24 fps não pode ser fluida.“

          Quer dizer que o que, o exemplo do artigo não está errado e por tanto, assunto encerrado. Abraço

          • Nuno says:

            Deves ter um problema de compressão. Eu nunca pus em questão um filme parecer fluído a 24fps. Pus em questão sim a razão dada pela qual a 24fps um filme parece fluido e um jogo não. Má realidade as televisões nem sequer funcionavam a 24fps, mas sim a 25fps, 50 meias frames por segundo, que é a mesma frequência da electricidade em nossa casa, 50hz. Lê mais um bocado sobre o assunto e vais ver que não é coincidência.

          • Sérgio Ferreira says:

            Confesso que não li tudo, mas posso confirmar que o método usado nas primeiras 3Dfx Voodoo é muito similar ao interlaced que conhecemos hoje. Algumas da empresas que usaram o mesmo método foram a Matrox, PowerVR, Number Nine e S3. Estes métodos acabaram por se tornarem obsoletos a medida que as inovações na área aumentavam.

          • Nuno says:

            Eu expliquei em sima como funciona o SLI. O processamento de cada linha no SLI da 3dfx é efetuado por um GPU individual, sendo as linha divididas por cada GPU. A única coisa que pode ser similar é que em caso de ser apenas dois gpus voodoo a fazer o processamento, um gpu fica encarregue das linhas pares e outro das impares. Mas as semelhanças terminam aqui. O resultado final é uma frame completa e não duas meias frames.

          • Sérgio Ferreira says:

            SLI é algo totalmente diferente apesar da 3dfx ter usado o interlaced como base para a ideia. Estou a referir-me a transação de dados de imagem das Voodoo 1 de 4 e 6mb para as placas 2D por VGA. Interlaced era a única forma possível devido ao restrangimento na memória dos aceleradores 3D e das gráficas 2D que só tinham uns meros kb.

          • Nuno says:

            Primeiro não havia transmissão de dados da placa voodoo para a 2d. Era precisamente o contrário. A saída da placa 2d era ligada à voodoo e esta é que ligava ao monitor. Enquanto não fosse usada a voodoo transmitia o sinal da placa 2d, sem qualquer tipo de alteração, para o monitor. Quando estivesse em uso, o sinal da 2d era totalmente ignorado, sendo a voodoo que tratava de todo o processamento no jogo. Por alguma razão todas as voodoo, até aparecerem as primeiras voodoo com um controlador gráfico 2d, apenas se podia jogar os jogos em ecrã completo. O modo windowed não era suportado. Que eu tenha conhecimento nunca foi usado interlaced em qualquer placa de aceleração 3d, primeiro porque vga não é interlaced. Se souberes de alguma coloca aqui onde diz que está é interlaced. Até posso achar possível que a 3dfx tenha-se “inspirado” no interlaced para desenvolver o SLI, mas para acreditar precisava de uma fonte de alguém envolvido no seu desenvolvimento a admitir tal.

          • Sérgio Ferreira says:

            Depois deste teu último comentário, confesso que despertas-te o meu interesse para ler mais alguns comentários teus. O link que possivelmente poderia partilhar contigo sobre as chamadas nas 3Dfx, já foi partilhado nos comentários por um outro leitor.

      • Ricardo Gomes says:

        Para terminar vou usar a tua frase: “Eu não disse em parte alguma que uma sequência de imagens a 24 fps não pode ser fluida.“

        Quer dizer que, tu próprio chegaste a conclusão, que o exemplo que escolhi neste artigo:

        Não está errado…

        … e por tanto, assunto encerrado. Abraço

  9. darkvoid says:

    Desde que comecei a usar o meu monitor 144Hz G-Sync, não consigo jogar em monitores normais… Mesmo os com Freesync não são a mesma coisa! É mesmo uma experiência muito diferente.
    Só é pena não ser tecnologia aberta e o preço absurdamente alto.

    • Hugo says:

      Eu também desde que uso Freesync já não quero outra coisa mas o G-sync tem muitas desvantagens em relação ao Freesync e não falo só do preço, claro pagas premium vem com perks como overclocking e ultra low motion blur mas em relação a tearing fazem o mesmo. Talvez tenhas feito comparação nos primórdios de alguns monitores com Freesync e ai sim havia ghosting que depois foi corrigido e hoje estão taco a taco o G-Sync sempre teve “frequency dependent variable overdrive” e por isso não existia esse ghosting nos modelos com G-sync como hoje não existe nos monitores com Freesync.

  10. Ricardo Gomes says:

    A nível do teu vocabulário porque tu sabes mais que toda a gente, nesse ponto não te posso ajudar de todo. Sobre o outro, apenas te posso ajudar a ter mais lucidez. Mas vamos por partes. Em primeiro ponto continuas a misturar alhos com bugalhos, basicamente continuas a falar pontos que nem foram abordados ao pormenor neste artigo. Mas para ser breve só para te responder agora e especificamente a tua pergunta. Aquilo que tu chamas de blur, não o é, nem tem nada a ver com isso. A técnica certa, quer dizer o método para ser preciso, chama-se de Frame Interpolation mais conhecido como interlacing (em português compensação de movimento que nada mas nada tem a ver com Blur, apesar, de quando parares uma imagem, precisamente no momento em que esse frame adicional foi criado através da técnica de frame interpolation, esse, parecer que tem um efeito de blur, e nem vou explicar aqui que esse maioritariamente é criado na própria televisão, pk isso já seria muito mais off-topic do que estamos a discutir de momento) Não te sensuro por isso, pelo que vi no YouTube, muita boa gente pensa o mesmo que tu apesar de estarem completamente errados. O que acontece na realidade é bem diferente. Deixo o link aqui que considero de preciso (apesar de faltarem alguns detalhes importantes pelo meio) para aprenderes algo mais detalhadamente: https://en.m.wikipedia.org/wiki/Interlaced_video Este método foi mais usado nos primeiros filmes com 11 e 16fps menos com 24fps aliás a razão já a expliquei em cima na qual dei o exemplo duma câmara de fotografar. Este método foi igualmente introduzido em 1994 (salvo o erro) também no 3D, mais particularmente nas primeiras gráficas da 3Dfx Voodoo e ainda hoje é parcialmente usado (mas do sentido oposto) tanto como Nvidia ou AMD no freesync e gsync (ver imagem do freesync mais em cima). Eu bem tentei expor um caso específico dos 24fps em jogos e tb tentei dar a dica dos frametimes que é explicado no vídeo da Nvidia mais em cima neste artigo, esse sim é o problema real para a fluidez nos jogos pk se um frame é actualizado ao segundo 0.007 no ecra e a imagem só é renderizada ao segundo 0.008 então aí já temos uma ligeira quebra na fluidez. Aliás se consegui-se bloquear um jogo a 24fps certos dentro do timing de refrescamento do monitor (para isso era necessário a mesma taxa de refrescamento, a dubla taxa ou a quadrupla taxa) continuas a ver uma imagem fluida mesmo sem Frame Interpolation, visto que o olho do ser humano rapidamente de adapta a mais ou menos FPS como comprovado em diversos estudos e doutoramentos. (fica aqui um mau exemplo mas o melhor que encontrei no Youtube: https://youtu.be/dYNa4bG_5Y0) Digo que isto é um mau exemplo pk o vídeo foi gravado a 30fps por tanto nem os 24fps nem os 60fps do vídeo te podem dar uma visão real do que realmente está a acontecer além de nada sabemos dos frametimes do mesmo, e de na termos a informação de como sequer foi gravado.. A técnica de Frame interpolation continuou a ser usada até hoje porque simplesmente começaram a sair ecras para o mercado com 100hz e mais enquando a maioria dos filmes continuou com 24fps (tirando alguns que já são gravados a 48 e 60fps) Para terminar, só mais e melhor formação te podem ajudar a ter uma visão mais ampla e a realmente perceber tudo o que se passa por de traz dum ecrã, mas é sempre interessante encontrar pessoas sem formação na área específica, que que se baseiam em opiniões simplificadas em vídeos do YouTube, que não correspondem a realidade, a saberem mais do que aquelas que têm mais de 10 anos de formação. Abraço

  11. Hugo says:

    A ilusão de movimento começa até nos 16fps mas claro parece melhor quanto mais altos forem os frames, por acaso Thomas Edison a quem devemos grande parte deste avanço ele chegou a criar uma camera e sistema de projeção que trabalhava em frames mais altos mas como o stock da industria era todo mais lento isto nem chegou a pegar, alias os primeiros filmes mudos eram captados a 16 ou 18fps e depois projetado de 20 a 24fps, é por isso que é tão cómico ver filmes mudos antigos o filme é acelerado, ex: Charlie Chaplin. Claro os nossos olhos não são como as cameras isto é tudo ilusão criada para os nossos cérebros, tipo a nossa retina guarda a ultima imagem por uma fração de segundo e a próxima imagem é mostrada e tudo parece como animação fluida para os nossos olhos, existem muitos cinemas com 48fps (MaxiVision) acho que alguns cinemas até usam duplo 24fps para o motion blur parece ainda mais real, vou meter aqui um link está em Inglês mas explica bem, isto tudo nada tem a ver com video jogos nem podemos comparar, eu noto bem a diferença a jogar em 60-75hz ou 144hz.
    https://www.youtube.com/watch?v=En__V0oEJsU

    • Pedro says:

      O Edison que roubava as invencoesa outras cientista e inventores?? O Edison que testava a corrente alterna em animais?? O Edison que fez de tudo para acabar com a carreira do maior inventor e cientista de todos os tempos o NIKOLAS TESLA , como pagar a um trabalhador do tesla para lhe queimar o laboratorio, o que na realidade aconteceu?? EDISON ERA UMA FRAUDE. Isso que tu aprendeste esta tudo errado. Nao foi o Edison o primeiro a criar esse tipo de cameras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.