PplWare Mobile

Asus Z1 Titan poderá trazer 6 GB de RAM e 256 GB de ROM


Gestora de conteúdo e de redes sociais do Pplware. Mestre em Economia, foi o fascínio pelo universo da tecnologia e da comunicação que falou mais alto.

Destaques PPLWARE

  1. tiago says:

    Ja se fala de telemóveis com sd830? Ainda não ha nenhum a venda com o sd820…

    • KURT says:

      Estás a falar de SoC por isso é perfeitamente normal… Se quiseres estabelecer uma comparação com processadores (desktop/notebooks) da Intel, ninguém falou de um i3/i5 sem falar de um i7… Mais recentemente, também ainda estavam a sair os Broadwell já se ouvia falar nos Skylake. SO’s, modelos de equipamentos, edições de jogos é TUDO a mesma historia. É completamente natural, na tecnologia não há paragens, é uma evolução constante!

  2. Deniz says:

    4 de Ram e 50 GB Rom ja chegava.

  3. pacman says:

    Wow Asus, wow. Telemóvel lindo.

  4. amigo says:

    E vai custar 2000 €

  5. Marco says:

    se viesse com windows 10 mobile e respectiva dock…. 6gb de RAM e 256 de “Disco”, tão loucos.

    • rui says:

      Não é bem estarem loucos. Este smartphone é perfeito para quem não compra um novo todos os anos ou de 2 em 2. Com estas características é um maquinão para bem mais que 2 anos. E com dual sim….. Acho que vou começar a deixar uns trocos de lado já. xD

  6. Ricardo says:

    256gb de memória ROM? Acho que quem escreveu este artigo não faz a mínima ideia do que está a escrever..

  7. Delta says:

    SD830, Gorilla Glass 5, Android 7.0. Com isto só é possível daqui a um bom tempo, tempo esse suficiente para tornar 6GB de ram e 256 de rom não tão surpreendente, apesar de que ainda seja um exagero, a não ser que venha com Windows 10 Mobile ou o Android 7.0 traga um ”Continuum”.

  8. Rogério says:

    Para que é que os utilizadores querem 256GB de ROM??
    ROM=Read Only Memory
    LOL

  9. miguel says:

    eu agora tenho o zenphone 5 e ele naõ se arrasta, nem la perto, só reiniciou uma vez em 2 anos, e acho que foi por estar a jogar ao sol e com o carregador ligado.

    1gb de ram não se arrasta nunca, e com 6gb de ram, mete o iphone no bolso ou qualquer lumia

  10. Marco says:

    E metem uma câmera de treta que aposto que não vai gravar em 4k ou ter slow motion e time lapse

  11. Marco says:

    Depois leva com uma bateria de 2500Mh LOLOLOL

  12. Blackbit says:

    Falta o leitora de impressão digital para ser TOP 🙂

  13. Jorge Almeida says:

    só não percebo como há tanta tecnologia, tanta evolução, tantas previsões futuras e depois tem uma bateria de 3500mAh

  14. jose lopes says:

    Pequenna correçao, no titulo fala-se em ROM, ROM para quem nao sabe significa read-only-memory, é o local onde ficam as instruções fundamentais para o funcionamento do sistema e nao é o armazenamento interno

    • Vítor M. says:

      Tens de ir dizer isso aos fabricantes, eles usam cada vez mais essa acrónimo, pelo que parece é uma forma de referirem o armazenamento nas descrições do produto. Não é uma gralha nem está errado, aos olhos de quem desenhou esse produto que está apresentado.

    • António says:

      Você que está desatualizado. ROM é o termo usado para armazenamento interno dos tlm/tablets hoje em dia. Tal como se usa o termo disco SSD e não é um disco.

  15. Berrio says:

    Para quê, tanto espanto, quando a TECLAST acabou de lançar a X- 16 power , uma tablet com 8gb de ram e 64 gb de rom, dual boot ,ecrã retina, etc…há e ainda bateria com 30.000 Ah por 330 paus.

  16. Berrio says:

    É normal que haja evolução nos smartphones, admirado ficava eu se eles fossem 100% estanques e à prova de quedas ou mesmo com baterias que durassem como os antigos telemóveis.

  17. Eaglehugo says:

    A verdade é só uma…ROM tem apenas um significado … a qual não se usa há muito … mesmo nas boards (as ROM necessitam de energia para guardar informações (a extinta pilha) o Flash tomou conta … a verdade é que muitos hoje nem sabem fazer um raiz quadrada a mão … old school … as pessoas aprendiam e conheciam conceitos agora memorizam e esquecem e ficam dependentes da net para conhecer conceitos … e mundo de hoje …

  18. Douglas Ferreira says:

    O que eu gostaria que mudasse nos aparelhos da Asus (palavras de um proprietário de Zenfone 2):

    – Extinção dos botões capacitivos. Apesar de entender que os botões virtuais ocupam uma área significativa da tela, acho que seria possível incluir uma tela mais comprida que o padrão de 16×9 para suprir a perda, com consequente estreitamento da borda inferior da tela.

    – Remoção de 90% dos aplicativos “não Android” do aparelho. O Zenfone vem com uma quantidade exagerada de aplicativos um tanto inúteis para 99% dos usuários.

    Ele tem, para se ter ideia do caos, um navegador próprio da Asus que é o padrão do aparelho, mas ainda mantém o Google Chrome instalado, ou seja, dois aplicativos que fazem a mesma coisa. Considerando que o Chrome é infinitamente mais utilizado, inclusive em outras plataformas, não vejo motivos para a Asus forçar a barra em usar o seu app. O mesmo acontece para o aplicativo de e-mail, que existe lado a lado com o gmail.

    E tem diversos outros aplicativos desnecessários: tem espelho (quem usa isso?); tem um link para instalar joguinhos no celular; tem um app de notas proprietário da Asus (sendo que as pessoas usam o Evernote, Google Keep ou OneNote); tem app de lanterna (ok, esse eu uso bastante), mas bastava um ícone no menu de configurações rápidas para acender o led que já resolvia – o app de lanterna a Asus tem até SOS em código morse… eu não vou entrar no mato, pra que uma lanterna com código morse!?

    – O teclado é péssimo… A Motorola já há um tempo vem usando um teclado ao estilo Swipe (aquele que escreve deslizando os dedos), que é muito melhor e mais rápido que um teclado comum. A Asus devia incluir um teclado assim.

    – Uma coisa que tinha no Moto X e que gostava bastante eram os sensores. Ao passar a mão sobre a tela, sem ao menos toca-lo, surgia a data e hora e algumas notificações na tela, mesmo que apagada. Se o despertador tocasse, bastava passar a mão sobre o aparelho para ativar a “soneca”. Quando o aparelho está tocando dá para silenciar a campainha etc.

    – Outra coisa bem interessante também no Moto X é que, durante a leitura, a câmera detectava se havia um rosto a frente do aparelho e não deixa a tela se apagar. Com o Zenfone, durante a leitura, muitas vezes a tela é desligada por não haver qualquer toque ou gesto na tela.

    – No Moto X, ao sacudir o aparelho, mesmo que em descanso, o led do flash se acende, ou seja, uma lanterna se acende rapidamente.

    – No Moto X, ao aproximar o aparelho da orelha para atender uma ligação, a tela se apaga. O mesmo acontece ao colocar o aparelho no bolso, quando a tela de apaga ao aproximar virada para o corpo.

    – Botão de ligar no topo do aparelho ficou péssimo. Como o celular é grande, fica difícil acessar o botão com apenas uma mão.

    Para resolver esse problema do botão liga/desliga, a Asus implementou um recurso de dois toques na tela para liga-la… até aí tudo bem. O problema é que se você enfia a mão no bolso pode acidentalmente ligar a tela do aparelho (acontece direto comigo).

    Para desligar a tela é necessário dar dois toques na barra superior do sistema. O problema é que isso muitas vezes (90% das tentativas) abre o menu de notificações (aquele que aparece quando se arrasta o dedo do topo da tela para baixo), e não desliga a tela.

    Enfim, o ideal seria um botão de liga/desliga na lateral direita do aparelho, como fazem quase todos os outros fabricantes. Os botões de volume atrás até que são bem fáceis de usar, apesar de preferir na lateral também.

    Com relação a fluidez e velocidade não há o que se reclamar. O aparelho tem um acabamento bom. Na minha opinião não é tão bonito quanto o acabamento da Motorola, mas é bom pelo preço que custa.

    Um detalhe chato que a Asus forçou no Brasil foi quanto ao modelo de 16GB de armazenamento não vir com o carregador BoostMaster, que faz o carregamento mais rápido da bateria. O carregador que vem com essa versão é o mesmo do Zenfone 5 e leva quase 3 horas para chegar a 100% da bateria. Resultado: vou gastar mais 100 reais para ter um carregado no mínimo decente.

    Para quem não leva o carregador consigo, é bom colocar o celular na tomada todas as noites, pois a bateria não dura um dia inteiro de uso intenso.

    • Hugo Sousa says:

      Acho a opinião bastante extensa e pessoal … Os fabricantes têm muitas pessoas para agradar e não apenas meia dúzia … apps inúteis para uns são essenciais para outros … nem parece que existe sentido de cidadania nem bom senso … afinal cada um usa o que quer e a vantagem é poder personalisar no “o ambiente de trabalho” como quiser … vantagem do Android… em vez de ter N páginas de ícones para procurar …

  19. HB says:

    Os termos usados por 9 dos maiores fabricantes para designar a capacidade de armazenamento:

    Apple: Capacidade
    Asus: Armazenamento
    Google: Armazenamento interno
    HTC: Memória ROM
    Huawei: ROM
    LG: ROM
    Microsoft: Memória de massa
    Samsung: Memória ROM
    Sony: Memória flash

    Usado o termo ROM: 4
    Usado o termo Armazenamento: 2
    Usado o termo memória flash: 1
    Usado o termo memória massa: 1
    Usado o termo capacidade: 1

    Como se vê o termo mais usado é ROM.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.