Quantcast
PplWare Mobile

AMD, Apple, Xiaomi, Tesla e Zoom foram as melhores marcas de 2020

                                    
                                

Autor: Marisa Pinto


  1. Petrus says:

    Bom Ano para a equipa do pplware e leitores! Que seja melhor que este que acaba hoje!

  2. Joka says:

    Um grande ano para a Apple que foi a que mais vendeu smartphones e revolucionou os pcs com o m1 o melhor portatil do mundo.

  3. Nuno says:

    Porque razao o m1 é o melhor portatil do mundo?

    • Joka says:

      O unico portatil com 20h de autonomia que edita 4k e pesa 1kg. Não há outro que faça igual

      • Nuno says:

        Não estou a par se existe outro que faça isso ou não. mas existindo um que faça isso e pese 1.5kg ja o torna pior esse meio kilo? e se calhar por um valor bem mais abaixo? so analisando.

        • Miguel A. says:

          Vê-se mesmo que não estás a par da situação. O Macbook Air com M1 custa 1150€, edita 4K, tem 17 horas de autonomia, pesa 1kg e não tem ventoinha. Neste momento, não acredito que existe um portatil na mesma faixa de preço que tenha o mesmo nível de performance em produtividade.

          • RPG says:

            Não é que seja o meu caso, mas tendo em conta que não é compatível com pessoal que jogue, ou que trabalhe com determinado software que não é compatível com MacOS (desde um Revit, até ao 3DS Max), jamais poderá ser considerado o melhor portátil do mundo.. Falam em edição 4K, mas na realidade não é compatível com muito software de modelação, de rendering, etc etc.. Deste modo, pelo mesmo valor, encontram-se portáteis com hardware semelhante, e que será compatível praticamente com tudo, tornando-se assim automaticamente um produto mais completo, superior.

          • Samuel MG says:

            Não custa 1150 mais sim cerca de 1500 euros.

          • Nuno T. says:

            Samuel MG, o MacBook Air custa mesmo cerca de 1150 euros, o peso é que não é 1kg mas 1,3kg. 1kg era o peso do muito antigo MacBook Air de 11 polegadas.

          • Samuel MG says:

            Ah!! Estavam a falar do mais barato que nem 300Gb tem!! Esse sim custa isso!!

          • Miguel A. says:

            Falas de hardware semelhante? Sabes que os portáteis com processadores ARM e Windows rodam mal as aplicações X86 e X86-64?, certo? Logo, para hardware arm é capaz de ser a máquina com mais compatibilidade de software de momento.

          • Tiago says:

            A desinformação que aqui vai. Como amante da tecnologia que sou, estranhei o que acabei de ler. Fui pesquisar, verifiquei o Notebookcheck, e o processador da Apple é bom, mas fica atrás do I7 de útima geração e dos Ryzen 9. Além disso, o Dell XPS apresenta-se como um portátil melhor.

          • Nuno T. says:

            Tiago, não fica atrás do i7 de última geração, várias comparações com os últimos Dell XPS e outros têm demonstrado isso.
            Os Ryzen 9 são usados noutra categoria de portáteis. Conseguem consumir 3 a 4 vezes mais para apenas 40-50% maior performance máxima, na melhor das hipóteses, em tarefas que tiram total partido dos vários núcleos. Para essa categoria a Apple ainda não lançou o seu processador.

        • José Fonseca Amadeu says:

          Nuno, o segredo está no M1, atualmente o melhor cpu do segmento ultrabook com TDP que vai deixar a concorrência a ver navios durante algum tempo.
          Ou não percebes muito disto das tecnologias ou durante o no teu confinamento não há wireless?

          • Samuel MG says:

            Será? Acho que a AMD vai bater a Apple muito em breve.

          • IDroid says:

            Como disse o user RPG, enquanto não for compatível com certo software profissional,como o 3ds Max e o Revit,entre outros), o Macbook Air M1 não será uma alternativa viável.

          • Nuno T. says:

            Samuel MG, não vai! já começaram a aparecer resultados dos novos processadores AMD (geração Zen3) para ultrabooks e ficam atrás do MacBook Air. A somar a isso é muito provável que em termos de consumo também sejam piores.

          • Nuno T. says:

            IDroid, o que tu queres dizer é que não é uma alternativa viável para ti e outros com necessidades idênticas às tuas!
            Não deves estar à espera que a maioria dos profissionais tenham tido alguma vez necessidade de correr software que tu ou outros usam… Há muitas mais profissões no mundo.
            De qualquer das maneiras é óbvio que se torna ridículo tentar classificar algum computador como o melhor do mundo, pois isso depende das tarefas que se pretende realizar.

          • JJ_ says:

            A Apple não descobriu os processadores.

            Os engenheiros da Apple fizeram um bom trabalho com o M1 sem duvida, mas isso não quer dizer que as empresas que vivem e respiram para fazer processadores não sejam capazes de fazerem igual ou melhor. Alias o trabalho delas é esse, investigar única e exclusivamente os processadores.

            Claro que isso não vai acontecer no dia para a noite.

            Agora, quase de certeza a Intel ou AMD vão com alguma rapidez conseguir praticamente o mesmo. Até porque este é o mundo deles…

            Qualquer das formas, não é por dizer-se que um PC reúne x de características que o torna melhor que os outros. Isso não passa de puro marketing.

            A Apple sempre teve bom hardware, mas continua a ter o problema do software. Apesar de fazer grandes esforços junto das grandes produtoras de software, as versões para MAC dos melhores softwares continuam a ser mais limitadas do que para Windows. Claro que depende do software. Até a própria Apple reconhece isso, e por isso continua a trabalhar para atrair mais utilizadores de modo a motivar melhorias nesse software.
            Mas depois a questão pretende-se pelo facto, se compensa ou não aos profissionais fazerem essa mudança… Para já ainda é cedo perceber isso.

          • Nuno T. says:

            JJ_, a Intel e a AMD estão presas ao legado do x86 que limita a forma como podem desenhar um processador com melhor eficiência energética; é aqui que o M1 ganha com uma grande margem, permitindo ter alta performance de forma sustentável com consumo mais baixo num portátil. A Intel e a AMD podem muito bem tentar vir com processadores com núcleos mistos para tentar melhorar os consumos nalguma coisa, mas os núcleos Atom da Intel são uma bodega em performance e continuam a ser piores que os núcleos ARM em eficiência.
            Em termos de software o contrário também acontece! Há programas de “grandes produtoras de software” que correm melhor no macOS do que no Windows. Tudo depende da área profissional!

          • Samuel MG says:

            A AMD já está a desenhar um processador arm. Se for bem desenhado poderá ser um que destronará o M1.

          • Nuno T. says:

            Samuel MG, tanto pode como não pode, não fazes ideia. Os designs da ARM que as outras empresa nesta área seguem não apontam para o mesmo nível de performance por núcleo da Apple, de modo que não é expectável que nos próximos 2-3 anos haja um concorrente ARM capaz de competir com a Apple em performance nos portáteis (nem sequer nos tablets houve um nos últimos 5 anos). E isto acontece quando já sabiam há alguns anos da vantagem que a Apple tinha em performance, e o melhor que conseguiram até agora foi o núcleo X1… A ARM tem prioridades diferentes da Apple nos seus designs.

          • Tiago says:

            Vê o site notebookcheck, e verás que estás enganado quanto ao processador.

          • Nuno T. says:

            Tiago, se calhar deverias ler várias reviews para perceberes as vantagens que tem na gama de ultrabooks em performance e consumo, e também para perceberes melhor que alguns dos benchmarks usados correm em “emulação”, não de forma nativa.

          • Miguel A. says:

            JJ_. As limitações de software que falas são opções das empresas. O software que conheço que funcione nas duas plataformas, normalmente funciona sempre melhor no Mac, pelas características do sistema operativo, que continua a ser o grande trunfo da Apple.

          • JJ_ says:

            Nuno T. … a questão de eles estarem presas ao x86, não é pelas limitações de desenvolvimento e pelas questões de compatibilidade com o software existente. A Apple arriscou o M1 porque não tem de se preocupar tanto com a diversidade do seu mercado e teve de investir muito num bom emulador. Qualquer das formas, um emulador é sempre um emulador, por mais bom que seja não é melhor que o “original”,

            Logicamente existem software só para um ou para outro, mas eu falo do software com maior numero de utilizadores. Porque se a Apple quer aumentar a sua qouta de mercado, tem de atrair esses utilizadores.

            Miguel A. … claro que é da responsabilidade das produtoras essas limitações, mas em parte deve-se ao facto de a Apple por vezes usar outra forma de fazer as coisas, que comercialmente leva a não ser compensatório as produtoras se adaptarem.
            Depois, quando digo limitações, não falo tanto no aspeto de desempenho, porque isso depende mais do hardware, mas no aspeto de funcionalidades.

          • Nuno T. says:

            JJ_, não mistures a questão do software com aquilo que eu disse sobre hardware/processador.
            O percurso da AMD e da Intel é com o x86. A própria natureza da ISA x86/x64 coloca limitações ao que a Intel pode desenvolver nos seus processadores para poder competir em eficiência.
            Achas que a Apple não se preocupa com a diversidade de aplicações que existem no Mac? A Apple é que sabe que não pode ficar presa ao passado, e para fazer a transição desenvolveu mais do que um emulador… Não é à toa que em menos de 1 mês já há milhares de programas a transitar para a arquitectura do M1.
            Não falei em software que só existe para Mac, falei em software que existe em ambos e que corre melhor no Mac. Qual será esse software com maior número de utilizadores??

        • albino negro says:

          sim… se pesa mais mesmo tendo a mesma performance. qual e a duvida?

          • IDroid says:

            Miguel A., o Autocad,por exemplo,existe tanto para Windows como para macOS. No entanto,a versão para Windows continua a ter muito mais funções. É só um exemplo.

          • Miguel A. says:

            IDroid, em contra partida os softwares de produção musical e edição de vídeo que existem para as duas plataformas têm melhor performance no Mac, e características que são difíceis de contornar no Windows (Aceleração Metal no vídeo por exemplo, ou Core Audio (no áudio) que coloca de parte o ASIO ou Wasapi do Windows) falaste de um software, eu falei duns quantos. Eu sou utilizador Windows em casa, e utilizador Mac no trabalho, e percebo as vantagens e desvantagens.

          • iDroid says:

            @Miguel A. Os computadores com macOS eram muito conhecidos por serem melhores em edição de vídeo, é verdade. Mas o Adobe Premiere Pro beneficia muito de placas gráficas da Nvidia.

            Em relação ao programa Topaz Video Enhance AI (que faz um trabalho soberbo em aumento de resolução), é mais limitado em Mac. Existem dois algoritmos no software para Mac que suportam os cálculos em CPU e GPU, mas a versão para windows permite cálculos em CPU e GPU nos três algoritmos. Este software é muito mais rápido com a GPU do que com o CPU, portanto são limitações reais.

            Além disso, as placas gráficas existentes para os Mac são da AMD e de menor performance que as Nvidia que são possíveis obter para sistemas com Windows.

          • Nuno T. says:

            iDroid, o teu argumento era “pior” software, agora afinal já é “pior” hardware. O facto é que também há software profissional que tira melhor partido do hardware no macOS do que em Windows.

          • Miguel A. says:

            IDroid. Vais enumerar os softwares que conheces? Não saímos daqui, é sempre possível encontrar um ou outro software que funcione ou não num ou outro SO, a verdade é que agarrar num ultrabook de 1150€, editar vídeo 4k e audio com aquele nível de performance sem ventoinha, com 17h de bateria, capacidade gráfica e thunderbolt 4. Arranja um modelo Windows com mais nível de performance por watt no mesmo nível de preço.

          • IDroid says:

            @Nuno T e Miguel A, o que no fundo eu quis dizer foi que nenhum sistema é melhor que o outro,são apenas diferentes. Um será melhor numa tarefas e outro noutras.

            O Macbook com M1 é uma excelente máquina que espero que dite o futuro dos portáteis,pelo menos – apple e windows.

            Claro,não será um portátil para todos,mas para a vasta maioria das pessoas é muito provavelmente a melhor opção do mercado.

          • JJ_ says:

            Miguel A. … Esse portátil da Apple até pode fazer isso tudo… mas no mundo real… no mundo empresarial, quem é que vai estar num banco de jardim a editar um filme 4K de 2h e depois deixar o portátil ligado a fazer o processamento, tudo isso em menos de 17h?

            Uma coisa é o que se consegue fazer, outra é o que na realidade se faz…

          • Nuno T. says:

            JJ_, o problema é que no mundo real quem quiser fazer isso noutros portáteis (ou qualquer programa que necessite de performance máxima) pode ficar sem bateria em 2-3 horas… Poder trabalhar de forma intensa em mobilidade sem se preocupar com a bateria ao longo do dia, abre a porta a novas possibilidades e maior flexibilidade.

          • Miguel A. says:

            JJ_. No mundo real quero um Mac leve e portátil que não faça thermalthrottling num dia de calor quando se está a fazer testes num sistema de som ao vivo (os últimos Macbooks com Intel são impecáveis a aquecer). Quero ter capacidade de renderizar um vídeo de 3h em FullHD que foi gravado numa conferência (mas que não demore 3h a renderizar), para o dar ao conferencista rapidamente. Quero gravar numa daw um espectáculo utilizando o sistema de áudio digital com 32 canais, mas ouvir em tempo real nos nos meus in-ear (o Windows não permite (apenas com aplicações improvisadas e nada garante que corra bem). A realidade é que pela primeira vez, temos um Macbook Air com capacidade de fazer trabalho que só estava ao alcance de macbook pro com alguma potência e isso é um game change.

  4. Samuel MG says:

    Bom ano para todos

  5. Tiago says:

    Para quem diz que o portátil da Apple é revolucionário pois tem o melhor cpu que há, deixo aqui uma comparação.
    https://www.notebookcheck.net/M1-vs-i9-10980HK_12937_11873.247596.0.html

    • Nuno T. says:

      hmmm! um i9 que consome 4-5 vezes mais!??? excelente processador para o inverno, ou para uma KFC portátil :D, se não te importares em manter ligado à corrente…

    • Miguel A. says:

      Não esquecer que o M1 é o processador de gama de entrada dos novos Macs (8cores), para o ano deverá vir o M1X (12cores para o Macbook pro 16 e imacs) e o M2 (há rumores que pode ter entre 16 até 128cores, para o Mac Pro).

  6. Nuno says:

    Isso do gastar mais energia…. acham que um rico que dá 200 mil euros por uma bomba a gasolina se esta a ralar se gasta muita ou pouca gasolina??? quem da 1500€ ou 1000€ por um portatil esta-se a ralar se gasta mais ou menos energia??? ha aqui com cada cabeça!!!

    • Miguel A. says:

      Se essa energia for necessária para trabalhar um dia todo sem ligar à corrente, se calhar dá jeito que o processador gaste pouco, a menos que a pessoa não se importe de andar com um portátil de 7kg na mochila.

      • Nuno says:

        Sim claro, podera dar jeito aguentar mais tempo usando a bateria, mas quem realmente trabalha a puxar pelo processador, normalmente esta ligado directo a corrente elétrica tambem.

        • Miguel A. says:

          Claro que sim, mas por essa optica tenho dois computadores, um para “puxar pelo processador ligado à corrente” e outro para poder estar em palestras, aulas ou trabalho fora de casa com autonomia. Não faz sentido. A verdade é que estamos a falar de um portatil com capacidades para trabalho profissional, sem descurar a portabilidade e a autonomia, que custa 1150€, não é facil encontrar um portatil windows(não é um transportavel) com esta capacidade e portabilidade por esse preço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.