Quantcast
PplWare Mobile

Uso de criptomoedas no Afeganistão pode aumentar o poder dos Taliban

                                    
                                

Fonte: Wall Street Journal

Autor: Marisa Pinto


  1. Manuel Costa says:

    Vão fazer como a Coreia do Norte.

  2. none says:

    Deixem-me adivinhar, lá para Novembro os bancos centrais vão intoduzir as suas crypto e regular…

  3. paulo says:

    visto que os governos fodem sempre as moeda fiat ! vao ser esperto e resolver este problema de vez com o btc! qual o mal? os americanos nao foram la resolver o problema dos taliban? e resolveram?

  4. lapizazul says:

    Basta fazer o que fazem á Coreia do Norte…

  5. Bitcoiner says:

    vamos banir as sandalias, porque pode aumentar o conforto dos pés dos talibans

  6. jorgeg says:

    Looooollllllllllllllllll,….
    O poder dos taliban foi deixado pelo senil corrupto e boneco do deep state, biden.
    85 mil milhoes em armamento nao foi comprado com bitcoins, mas sim foi um presente do senil corrupto biden. Cada artigo aziado que ja nao se pode levar a serio.

    Socrates esta cheio de bitcoins que roubou ao tugas!

  7. George Orwell says:

    Tanto quanto julgo saber, o mundo económico muçulmano foi, desde tempos imemoriais, ligado ao comércio de mercadorias em que se tornou exímio, factor este que, conjugado com as suas crenças e mandamentos corânicos, não vê o dinheiro como uma mercadoria, pelo que não há cobrança de juros e muito menos usura, juros compostos ou anatocismo.
    Assim, o sistema bancário muçulmano, ao invés de emprestar dinheiro, injecta dinheiro nas empresas tornando-se “partner” destas ao partilhar os investimentos e lucros, o que tende a uma maior selectividade no risco a assumir e até a uma maior remuneração do capital investido. É pois um “case study” para a banca ocidental reflectir em ordem a evitar os colapsos em catadupa que temos vindo a assistir desde 2008, banca ocidental que hoje baseia grande parte do seu produto no despedimento de funcionários e no fustigar dos aforradores com comissões quando são estes que asseguram primariamente os investimentos que deveriam remunerar a banca se esta fosse convenientemente gerida.
    Assim sendo, surpreende-me a aposta dos Taliban ( estudantes de teologia ) em criptomoedas que, pela sua natureza, não têm o valor intrínseco de uma mercadoria, mas um valor especulativo virtual, muito próximo da usura que a história, tradições e religião nunca lhes permitiram.
    Com efeito, não foi por acaso que o islamita Erdogan na Turquia e os sunitas da Arábia Saudita proibiram e até criminalizaram as criptomoedas.
    Vejo esta notícia como algo circunstancial causado pelo desespero da falta de um sistema financeiro num país que jamais foi ou será um Estado unitário mas sim uma amálgama tribal de etnias, línguas e milícias armadas que se digladiam entre si numa região muito estratégica para pipelines de gás natural desembocarem no Índico, muito rica em lítio ( à atenção da indústria automóvel e informática ) e sobretudo conta com melhores papoilas para produção do ópio tão essencial à indústria farmacêutica ( e não só ! ).
    Aproveito para referir que, na minha modesta opinião, a saída das forças militares ocidentais que ali permaneceram 20 anos ao abrigo de uma resolução da ONU, é um grande erro para os USA, UE e UK. Bastaria deixar ali pequenos contingentes em zonas estratégicas, a tecnologia e os drones fariam o resto em ordem a uma apólice de seguro para o Afeganistão não se tornar mais uma vez num santuário de movimentos radicalizados capazes de atingir Berlim, Paris, Londres e Nova Iorque, no fundo emular os contingentes dos USA que ainda perduram na Alemanha e no Japão, não vá o diabo tecê-las. Isto para não falar na monumental onda de refugiados que vai pesar nas economias ocidentais e no regresso a uma sociedade mais que medieval onde as mulheres não poderão voltar a trabalhar, estudar e, não bastando isto, terão embrulhar os seus corpos com uma “burka”, talvez para encobrir a dor que deveras sentem, mais uma forte razão humanitária, não belicista, para os ocidentais ali terem permanecido.

  8. Afonso says:

    “afegãos a utilizar a tecnologia como uma alternativa segura para guardar o dinheiro e para a realização de transações durante o domínio do governo Taliban.” ? Tá certo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.