Quantcast
PplWare Mobile

Vacina da Moderna tem 100% de eficácia em casos graves

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. ToFerreira says:

    Sendo eficaz em doentes já ativos (e graves), não devia ser primeiramente utilizada nestes?

  2. Rui says:

    Fiquei baralhado… as vacinas são para aplicar nos doentes, ou antes para prevenir a infecção? Há aqui algo que não me parece bater certo…

  3. Adolfo says:

    Convém ler antes de comentar.

    O que diz a notícia é que quem tomou a vacina não desenvolveu a doença com gravidade.

  4. Milarilas says:

    Mal posso esperar pelos documentários da Netflix desta fraude que aí vem da big pharma a faturar biliões de dólares com estas encomendas. Quando a realidade bate, vemos bem que o mundo é controlado pelo ka-ching! e o resto é treta!

    • sujeito says:

      Isto dito por alguém que tem ZERO conhecimento cientifico sobre o assunto… Mas pronto, para ti a Terra também é plana, por isso não se pode esperar mais.

  5. fim do mundo says:

    Vou começar já a investir em ações das farmacêuticas que isto das vacinas vai começar a render…

  6. Miguel says:

    Isto vai ser lindo só em Portugal vamos ter ai umas 5 vacinas diferentes, quem tiver muita pressa dou a minha vez.

  7. Ja foste says:

    As farmaceuticas só querem ganhar dinheiro…não duvidem disso…se as vacinas são a salvação não

  8. Ja foste says:

    Nada é 100% fiável

  9. Luisão says:

    Às vezes fico baralhado, umas vezes querem que isto volte tudo ao normal e acabe este maldito vírus que nos mata, adoece e nos aprisiona. Outras vezes quando apresentam uma solução, neste caso uma vacina, vêm todos “alertistas” porque a vacina não funciona, vai-nos fazer isto e aquilo… epá decidam-se o que é querem… Acham que podemos esperar 4 ou 5 anos por uma vacina descansadinhos no sofá? É a vacina ideal? Se calhar não, mas na minha opinião mais vale esta vacina e outras para criar uma imunidade de grupo e podermos aos poucos voltar às nossas vidas normais

    • A. M. says:

      Parabéns!! 1º comentário de alguém que realmente marca a diferença, e não vai nesta carneirada do “bota abaixo” tudo e mais alguma coisa. Até parece que está na moda dizer mal de tudo!!! Mas não está!!! Esta “carneirada toda” alinha pela estupidez e pela desinformação, e em nada contribuem para o bem comum, apenas pensam no seu umbigo!!

    • eu2 says:

      O pior é que uns dizem uma coisa, outros dizem outra. Não é necessariamente hipocrisia porque são pessoas diferentes.

      • Joao Ptt says:

        Exacto é como uma pessoa que não gosta de futebol observar um grupo de pessoas onde 2 dizem que o benfica é o maior, outros 3 dizem que o Porto é que é o melhor, outros 2 a dizerem que o Sporting é que é o maior, outros 3 a dizerem que não há melhor que o belenenses… isso quer dizer que alguns deles está certo? Não, porque estão todos errados. O futebol não presta e deveria ser proibido.

        Leu? Várias opiniões e o oposto a todas. Para cada um a sua opinião é a certa, quer tenha algum fundamento ou não.

        Da minha parte espero por uma vacina, mas tendo em conta a rapidez do desenvolvimento das vacinas prefiro esperar mais um pouco para saber qual a real eficácia e efeitos secundários no mundo real quando aplicado numa escala bastante maior que as poucas dezenas ou centenas de pessoas testadas em testes muito limitados, e onde sei lá se não estão sequer a aldrabar os resultados para aquilo que costuma ser a sua prioridade: fazer dinheiro e depois logo se vê… costuma resultar com tudo o resto, por isso não vejo porque as empresas iam sentir-se incentivadas a não o fazer, porque mesmo que alguém daqui a uns anos venha a descobrir fraudes no máximo pagam umas multas e tal, se chegar a tanto.

        Estou a alucinar e este tipo de maroscas feitas por empresários/ empresas nunca poderia acontecer? Muito menos enganarem vários países… “Vendeu detector de bombas falso” in. https://www.cmjornal.pt/mundo/detalhe/vendeu-detector-de-bombas-falso
        Se alguém consegue enganar a vender detetores de bombas que não detectam nada e deveria ser uma fraude facílima de descobrir por parte de qualquer especialista em bombas que trabalhe para o governo, imagine-se vacinas em que supostamente a eficácia não é sequer total logo à partida e qualquer um que tenha alguma coisa que exija hospitalização ou resulte em morte já faria parte dessa mesma minoria de pessoas de qualquer maneira, já que a maioria recupera sem nunca ver o hospital a menos que trabalhe lá ou passe perto de um quando vai para algum sítio.

        • Asdrúbal says:

          Tens alguma razão no que dizes, no entanto falta referir que a vacina não vai ser dada a todos, nem a todos ao mesmo tempo
          Portanto das duas uma:
          – Ou és jovem e/ não não fazes parte de um grupo de risco e então nem és tu que preferes “esperar mais um pouco para saber qual a real eficácia e efeitos secundários”, porque não tens outro remédio senão esperar
          – Ou fazes parte de um dos grupos de risco e não te podes dar ao luxo de “esperar mais um pouco para saber qual a real eficácia e efeitos secundários”

          O teu comentário é um pouco enganador ao querer afirmar que tens opção, porque não tens

          • Joao Ptt says:

            Opção a pessoa tem sempre, pode sempre recusar-se.

            Se depois os tribunais decide que você tem que se vacinar quer queria ou não e que se for preciso mandam a polícia agarrá-lo em quanto alguém lhe injecta algo que você não quer, aí já é outra coisa… não vejo tal acontecer em qualquer outra situação, mas como alguma malta anda maluca com o vírus não me admiro se acontecer.
            Mas mesmo em tribunal a pessoa pode certamente alegar, com um bom advogado, que se pode matar-se a si mesma ou decidir que se estiver entre a vida e a morte que quer que a deixem morrer sem manterem-na artificialmente viva, porque raio não poderia recusar uma vacina para algo que mata e deixa em estado grave tão poucas pessoas, mesmo daquelas que ficaram infectadas… logo mesmo a questão de saúde pública, se analisada friamente, é algo que se pode debater… claro, não por algumas pessoas que comentam por aqui que acham isso que isso é totalmente inaceitável e ponto final.

  10. Luis Henrique Silva says:

    Eu fico no ultimo da fila, pois não sei que resultados isto irá trazer, sei que a tecnologia evoluiu muito, mas mesmo assim acho muito depressa e várias empresas quase ao mesmo tempo e a ver quem ganha melhor, preferia que fosse uma união conjunta para ajudar a humanidade a ultrapassar este mão bocado…….é muito fácil dizer que faz não sei quanta percentagem de eficácia enquanto ainda tem pouco percentagem de testes em pessoas……eu fico pelos bastidores a ver no que dá, lá para a frente veremos qual o laboratório se safará melhor e que dará melhores resultados…….

    • Luisão says:

      Caro Luís Henrique Silva, se você não for profissional da saúde, doente de risco ou de um grupo prioritário não deve de ser dos primeiros na fila fique descansado. Bem-vindo ao mundo da globalização e capitalismo, as farmacêuticas estão em bolsa logo ganha mais aquela que lançar a vacina para o mercado e claro (em princípio) não vão lançar uma vacina que nos faça mal para o bem das ações das farmacêuticas. Tenho uma boa e má notícia, segundo o que li as empresas podem não contratar pessoas que não estão vacinadas, por isso é bom termos alguma prudência, esperar e não entrar em alarmismos desnecessários

      • Joao Ptt says:

        Isso é só daquelas coisas que lançam ao ar para ver se a ideia pega, porque só podem fazer isso onde houver enquadramento legal para tal… muitos países são liberais e a pessoa pode ser despedida mesmo sem motivo, assim como só contratam se quiserem não querendo o estado saber se recusou por algum motivo de género, raça, saúde… isso é com o empresário ele é que está a largar o seu dinheiro por isso ele é que sabe quem contrata e quem mantem… em outros países ai do empresário que recuse alguém porque é homem ou porque é mulher, ou por algum motivo de saúde que não seja completamente incompatível com o trabalho e por aí em diante onde se arrisca a ter o estado armado em seu dono a maltratar o dito empresário por achar que pode contratar quem ele quiser para o seu negócio e não quem o estado acha que ele deve quer para o seu negócio.

        E como já escreveram não vai haver vacinas para toda a gente no curto e talvez médio prazo, mesmo que as vacinas fossem 100% eficazes e sem efeitos secundários assinaláveis e toda a gente a quisesse tomar. São mais de 7,800,000,000 pessoas no planeta.
        Entretanto existem mais laboratórios a desenvolver soluções pelo que existe até a possibilidade de a curto/ médio prazo aparecerem até outras alternativas em que a pessoa toma aquilo como uma bebida ou como uma goma por exemplo.

  11. pedro gonçalves zarco says:

    Fico à espera do naipe de vacinas com 101% de eficácia, uma vez que todos os dias as percentagens têm gradualmente vindo a aumentar, portanto na próxima semana devem chegar essas tais com 101% de eficácia.

    • eu2 says:

      Só lê o 100%, logo percebe asneira.
      A vacina continua com 94-95% de eficácia. Aqui é que se decidiram confundir as pessoas com essa do 100% nos casos graves.

    • Asdrúbal says:

      Não existe nenhuma vacina no mundo com eficácia de 100%, zero, nada, nenhuma…
      Ficas à espera e ficas bem.

      Também pode ser que um camião te passe por cima, quando atravessares a estrada, por isso recomendo que nunca mais saias de casa

  12. eu2 says:

    Porcaria de artigo, mal explicado, confunde as pessoas em vez de informar.

    O que acontece é que muitos dos que tomaram placebo e ficaram infetados tiveram de ser hospitalizados, e nenhum dos que tomaram a vacina e ficaram infetados teve de ser hospitalizado. Logo, assume-se que tem 100% de eficácia a proteger um vacinado de ter um caso grave (ter que ser hospitalizado).

    As vacinas não são administradas a quem já tem a doença. A esses dão-lhes antivirais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.