Quantcast
PplWare Mobile

Vacina contra a gripe tem efeito surpreendente contra o avanço da doença de Alzheimer

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. DFS says:

    Não colocando em causa o estudo, o motivo pode ser outro. O que leva umas pessoas a querem ser vacinadas contra a gripe e outras não. Os motivos para esta decisão como preocupações com a saúde, desenvolvimento de atividades mentais, etc, podem ser mais importantes do que a vacina propriamente dita.

    • ASilva says:

      Uns ignorância, e outros porque após uma exaustiva pesquisa ciêncifica (nas redes sociais) tornaram-se mais entendidos que aqueles que dedicaram a sua vida inteira ao assunto.

  2. Sergio says:

    Excelente notícia! Muito obrigado pela reportagem,.

  3. Américo Mendes says:

    Os números são m mudo fantástico.
    Vejamos: “Especificamente, os investigadores descobriram que, embora 8,5% dos que não receberam a vacina tenham desenvolvido a doença durante o período do estudo, a proporção caiu para 5,1% entre os que receberam a vacina.”

    Portanto, a diferença entre tomar a vacina ou não é de uns absurdos 3,4%.

    Tomar a vacina talvez seja uma boa opção para quem não faz prevenção e não reforça o respectivo sistema imune. São opções nesta sociedade que procura a solução na pílula para tudo, que ser “curado” mas que não se quer curar.

    • Jorge says:

      Presado Américo, percebo e partilho a frustração pela aparente baixa percentagem .. ainda assim falamos de cerca de 32000 pessoas .. quem me dera que a minha mãe tivesse sido uma das “sortudas” ..

    • Mr. Y says:

      Não se está a dizer que essa vacina cura o Alzheimer mas a tentar perceber se haverá algum efeito indirecto.
      Já agora, não sei como faz prevenção para um virus que sofre mutações constantemente e que a vacina tenta acompanhar. A vacina é praticamente isso: ‘ensina’ o sistema imunitário. É 100% eficaz? Não, assim como para “quem faz prevenção e reforça o respectivo sistema imune”

      • Américo Mendes says:

        Perguntou e respondeu: reforço do sistema imune.
        Não é uma panaceia, é um facto que pouco interessa, pois, o grande problema actual é a procura que alguém cure o que aparece, mas poucos pretender curar-se.

        Só uma nota a cerca do que questiona “faz prevenção para um virus que sofre mutações constantemente”…sabe que foi no contacto e resistência que chegamos até aqui, a raça humana?

        Só de 2010 a tem 86300 resultados. Consulte esta página de pesquisa e informações científicas:
        https://scholar.google.com/scholar?hl=pt-PT&as_sdt=0%2C5&as_ylo=2010&as_yhi=2022&q=strengthen+immune+system&btnG=

        Para informação este é o acervo mundial de todas pesquisa e estudos científicos existentes.

        • Mr. Y says:

          Agora entendi o ponto! Fiquei com a ideia que era contra as vacinas.

          Concordo que fazer os possíveis para ter uma vida mais saudável, tendo uma alimentação mais equilibrada, por exemplo, ajuda. Mas temos de ter a noção que só isto não é suficiente e as vacinas são como complementos.

          No entanto, não consigo extrapolar que agora é tudo “vida loca” que há vacinas para curar tudo. Sabemos que não é bem assim 🙂

  4. Azeitugal says:

    Estudos recentes ligam alzheimer a infeções por Epstein-Barr. Portanto podemos aferir que alguém com sistema imunitário comprometido esteja com maior risco de desenvolver a doença. As vacinas estimulam o sistema imunitário talvez por isso a menor incidência nos grupos vacinados para a gripe?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.