Quantcast
PplWare Mobile

Proteus é o primeiro material inquebrável até hoje conhecido

                                    
                                

Autor: Ana Sofia


  1. Libório Santos says:

    Seria uma boa aquisição por parte da Tesla para a Cybertruck ou para a SpaceX incorporar no novo foguetão Starship.

  2. Miguel Augusto says:

    Unobtainium!

  3. Joaquim Ferreira says:

    Que estupidez de vídeo! Que experiência parva! Não tenho palavras para explicar o quanto essas pessoas precisam de saber sobre ciência para fazer uma experiência simples.
    O diamante só se parte com outro diamante. Já esse “metal” basta cortar com uma broca normal aquecida.

    • Ralk2 says:

      Diamantes só podem ser cortados ou riscados por outros diamantes, mas qualquer diamante pode ser quebrado usando um martelo.
      E há diferenças entre quebrado e cortado também.

    • David says:

      nao fazes a minima ideia do que estas a falar por nao ? um martelo parte um diamante. E gostaria de saber em que te baseaste para dizeres que furavas este material com brocas.
      Ps: basta comecares a furar que a broca aquece ahah mas tua sabes la furar um simples ferro com uma broca quando mais uma coisa mais dura mas vou te dar uma dica quanto mais devagar furares o ferro melhor

    • Jack says:

      Precisas de aulas de ciência. Um martelo parte um diamante. Quanto a corta-lo só com outro .

    • Aa says:

      É possivel partir um diamante se aplicares uma força de impacto grande numa das arestas. E experimenta também aquecer o diamante com um maçarico e deita-lo de seguida em oxigenio liquido. Desfaz-se todo.

    • Dani says:

      Alguem tem um diamante que me empreste? Queria fazer uns testes

  4. Nãovejomaisbenfica says:

    A rebarbadora cortou uns centímetros. Então aqui a espessura conta.

  5. especialistaemnada says:

    E nãoé que de repente o Pplware foi assaltado por uma série de especilista em metais (e outros que tais)?!
    onde é que vocês andavam escondidos pah… lol

  6. ernez says:

    Se for verdade a capacidade de resistência desse composto, prémio nobel!

  7. Gonçalo says:

    Cortar um material prova que ele (não) quebra como?

    • Gonçalo says:

      Já percebi, erro de tradução no artigo… O vídeo diz que não dá para cortar!

      • Vítor M. says:

        Não tem erro nenhum. O vídeo mostra dois materiais, um em cima soldado que foi facilmente cortado, por baixo o material em causa que travou o disco.

        • LR says:

          Vitor, Estás a gozar, não? Onde está o material por baixo? O que o video mostra é um disco montado numa rebarbadora a tentar cortar uma placa de metal. Quando a rebarbadora está a ser usada como deve de ser, o corte é feito (com resistência, sim, mas é feito). Quando continua a usar a rebarbadora, mas de forma incorreta (mantendo-a na mesma posição, mas tentando fazer o corte para cima), o corte começa a ser mais difícil. Mas isso iria acontecer em qualquer metal. Neste, talvex seja um pouco mais difícil.

          • LR says:

            Aliás, basta ver a espessura da placa que, segundo dizes, está soldada sobre o tal metal (e seria de metal normal), e ver a profundidade a que o disco entra. Aliás, a partir de um certo ponto, seria impossivel o disco entrar mais fundo, porque o suporte do disco e a proteção do mesmo não deixaria ir mais fundo.

          • Vítor M. says:

            Tens de ir lá dizer que estão a mentir 😉 já que estão a tentar provar por imagens o que estão a querer patentear. Nas imagens nota-se que a primeira placa oferece uma resistência menor e depois passando essa placa, já noutro plano, há a tal dificuldade de trespassar o material como qualquer outro, segundo eles, possibilitava.

    • Vítor M. says:

      Tal como está no artigo, o material é resistente a ferramentas convencionais de corte. O vídeo mostra a dificuldade de uma rebarbadora a tentar cortar/partir o material. O material pode ser inquebrável, embora sobra algum dano.

      • Alexandre says:

        nada de importante para a mensagem que ser quer passar mas cortar é diferente de quebrar. O material em questão não é inquebrável mas sim “não cortável’ como sugere a versão original da notícia. Algo pode ser quebrado por flexão, corte, esmagamento, etc..

  8. Sandokan 1514 says:

    Inquebrável? Qualquer criança de 5 anos sabe que não existe tal coisa! 😀

    • Vítor M. says:

      A sério? Então estes investigadores que andam a fazer? 😀 tanta gente em Portugal com tanta certeza e andam aqueles moços e moças a perder tempo. Malandros páh! Leiam bem o que está escrito 😉 que vão ver que há coisas novas a aparecer 😉

      • Nuno V says:

        Lamento Vítor, mas ele está correto. Material inquebrável é uma impossibilidade física.

        Como diz o artigo original, este material é não cortável usando uma rebarbadora, ou um berbequim. Em parte alguma os seus autores dizem que este é inquebrável.

        https://www.nature.com/articles/s41598-020-65976-0

        • Vítor M. says:

          Mas qual é a parte que não está no artigo? Diz assim “Pelos testes, os investigadores perceberam que o material é resistente a ferramentas convencionais, como rebarbadoras, brocas, entre outras. Ademais, é ainda resistente a máquinas com jato de água de alta pressão, mas, nesse caso, apenas enfraquecem a pressão da água.” Portanto, ele de facto não corta, quebra ou fragmenta como um metal convencional debaixo da ação destas ferramentas. Está lá tudo no texto. Quando comparado com outros nos mesmos requisitos de teste, este é o primeiro material inquebrável até hoje conhecido.

          • Nuno V says:

            Vítor, quebrar e cortar não são sinónimos nesta área. Lê o artigo colocado pelos cientistas e diz-me lá onde eles afirmam que é inquebrável. Claro que não vais encontrar tal, porque esta afirmação é tua, e não dos investigadores.

          • Vítor M. says:

            Poderá o inquebrável não ser o termo mais usado (o ideal mesmo), sim poderá não ser, mas “incortável” não existe, impenetrável também não faz sentido… os investigadores falam em Non-cuttable … vá um não cortável … mas fica de fora o perfurável. Como os metais partem, quebram, inquebrável faz sentido, não sendo o “match” com o que o investigador usou no seu idioma. Portanto, dada a descrição usada no artigo, não fica perfeito, mas não está errado. Portanto, ele não corta, não perfura, não parte, não cede como um metal convencional quando usadas as ferramentas convencionais e mais que isso, em determinadas utilizações convencionais onde outros metais falham, partem, são perfurados ou cortados.

          • LR says:

            Vitor, o Nuno V tem razão. Em materiais, quebrar não é o mesmo que cortar, prefurar, etc. Aliás, é de tal foma diferente, que os testes aplicados são totalmente diferentes. O teste para varificar a resistência à prefuração é completamente diferente do teste de resistência ao corte, e por sua vez, estes dois não têm nada a ver com o teste de resistência à fratura. E mesmo este último pode ser feito de vários modos: tração, compressão, etc.
            Portanto, são coisas diferentes, não equivalentes entre elas.

          • Jorge says:

            Vitor, o termo que procuras é resistência à abrasão.

          • Nuno V says:

            Parabéns Vítor, por teres demonstrado o meu ponto só eliminares o meu comentário.

  9. jorge says:

    inquebrável na meu humilde conhecimento quer dizer que não se parte..
    nesse sentido o video mostra apenas que o dito material é de difícil corte, digo difícil pois com algum esforço e desgaste do material usado, o mesmo pode ser cortado. Muito provavelmente se for usado outra forma de corte, como jato de agua o mesmo sera cortado mais facilmente

  10. João Simão. says:

    Atenção que o aço quebra. Logo inquebrável vale.

  11. Robin Hood says:

    Cuidado ao usar algumas palavras no titulo, os analfabetos não sabem interpretar o texto como um todo, muito menos ler a matéria completa para intender do que se trata.

  12. Jorge says:

    Nada no mundo é inquebrável. Todos os materiais existentes no planeta são constituidos por átomos e os átomos têm forças de ligação. O material quebra quando essa força entre átomos é excedida. E logo uma liga com alumínio e cerâmica não pode ser o material mais resistente do mundo. O que esse material terá é uma excelente resistência específica, que é uma relação entre resitência mecânica e a densidade. Na industria aeronautica e na automóvel quer-se resistência e baixo peso, então este material terá essa otima relação. Agora, ainda não há nenhum material que supere o aço em resistência 🙂

  13. joao alves says:

    e se fizeram uma ferramenta de corte com este material e tentarem cortar/partir outra peça deste material

  14. Nelson says:

    Uma coisa é inquebrável
    Outra coisa resistencia a impactos
    Outra coisa é resistência á maquinação

    Diamante
    Kevlar
    Hardox

  15. Nelson says:

    O diamante está errado… Já nao da para apagar..

  16. Megadriver says:

    Houve um colega meu que num acampamento disse que trazia um prato “inquebrável”.
    Ainda hoje é possível passar no acampamento e ver os cacos do prato que eu atirei à parede mais próxima.

  17. Pedro F. says:

    Para quem acha que este vídeo serve de alguma coisa, tentem lá cortar uma chapa de aço de 45mm com uma rebarbadora a fazer a pressão que fizeram no vídeo e depois falamos…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.