Quantcast
PplWare Mobile

OMS testa novos medicamentos contra a COVID-19 também em Portugal

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Miguel says:

    Finalmente…. agora que já venderam as vacinas todas bora lá trabalhar no seguinte

  2. Algo says:

    [Um dos] O medicamento mais adequado contra a Covid chama-se Ivermectina e está a ser restrito a cada dia que passa.

    É inacreditável a propaganda em massa contra o uso desse medicamento após aqueles que a tomaram admitirem o seu benefício.

  3. ToFerreira says:

    Negacionistas: “para quê a vacina se não é totalmente eficaz? Deviam era desenvolver medicamentos para tratar!”
    … Desenvolvem medicamentos para tratar…
    “querem é ganhar mais dinheiro à custa da covid, as farnaceuticas so pensam no lucro!”

    • Artur Peralta says:

      Tiras conclusões tão em abstrato que o negacionista és tu. Não sei onde ouviste isso, mas posso te dizer que nenhum medicamento já existente vai ser testado/aprovado. Vai ser um novo com patente para os 17 anos…

      • ToFerreira says:

        Não me podes dizer também os números do Euromilhões, tendo em conta a tua capacidade de futurologia?

      • Toni da Adega says:

        Para quem afirma que os outros “Tiram conclusões tão em abstrato”, é porque possuis informacoes com100% de certeza e garantia. Já agora qual é o nome desse novo medicamento?

        • Artur Peralta says:

          Uma coisa é saber como vai acabar, outra coisa é saber o nome, no entanto, se queres tanto saber podes ir estando atento às patentes que estão a ser feitas para este efeito. Quem procura acha!

    • Nuno Teixeira says:

      Esse argumento já era esperado…

      Agora aguardo o “ivermectina ou cloroquina é que funcionam não era necessário estar a investigar novos medicamentos”

    • Nuno Teixeira says:

      Afinal o Algo aí acima já veio com esse argumento.

      Já adivinho o contra-argumento: “As farmacêuticas não ‘aprovaram’ a ivermectina porque é um medicamento muito barato e compensa mais desenvolver um novo”

  4. Joaquim Sobreiro says:

    Patente livre para bem da humanidade. Testes clínicos voluntários.

    • Zé Fonseca A. says:

      Testes e ensaios clinicos são sempre voluntários, não dá para serem de outra forma.
      Patentes nunca poderão ser livres precisamente para o bem da humanidade.
      Jamais tomaria um medicamento ou vacina com patente aberta, feito em qualquer laboratorio, saba-se lá com que excipientes, com que formulas galenicas, com que QC, com que Stab, etc etc, só quem não conhece mesmo os processos de fabrico pode defender abertura de patentes, é a pior coisa que poderíamos ter na area farmaceutica.

    • ToFerreira says:

      Lol! Faltou dizer que esses laboratórios funcionariam com trabalhadores pro bono.

  5. rato says:

    tomei ontem a vacina da janssen, hoje estou com febre dores no corpo, se calhar se me dessem a da pfizer não teria estas reações ando a tomar benuron de 8/8h tou com febre de 39ºc . porque nao querem dar ao jovens a da pfizer, é cara a vacina da pfizer para dar ao jovens ?

    • Luis Rosalino says:

      Rato, eu tomei a da janssen e n tive nada disso. Então temos aqui dois casos dispares e uma amostra muito pequena, ainda assim pedes radicalmente que se dê a pfizer aos jovens. Só com base nisto?

      • Luís says:

        Também tive colegas meus do trabalho com os mesmos sintomas, disseram que nunca tiveram um febre tão elevada como aquela mas no dia seguinte ou dois dias depois estavam “melhores”.. a questão é a seguinte, o pessoal diz que o paracetamol é pior que a vacina e que pode causar mais facilmente a morte mas depois dizem para tomar em CONJUNTO com a toma da vacina para passar a febre, isto é tipo o que? Se algum caso destes der em morte será culpa do paracetamol é?

      • Rato says:

        Eu disse “porque não podem dar a da pfizer aos jovens” porquê , as mulheres podem escolher entre a moderna ou a da pfizer, já os homens não podem escolher. Quando vemos uma advogada marta temido como ministra da saúde vemos como anda o governo de velhos a frente todos fritos das moinas a governar-nos.

    • ToFerreira says:

      A da Pfizer pode dar os mesmos sintomas, não morres por isso.

  6. JOAO LUIZ says:

    Artesunate, um remédio para malária, onde foi que eu já ouvi isso antes?

  7. Maia says:

    Foram publicados estudos no dia 12/08, se alguem quiser dar uma vista de olhos, fica aqui:
    ivmmeta.com

    Para quem procura ciencia, um pequeno resumo:
    86% de eficácia na profilaxia
    74% no tratamento precoce
    43% no tratamento tardio
    67% redução da mortalidade…

  8. Joaquim Sobreiro says:

    É apenas a apresentação de um filme.
    A história já antiga da ciência e do conhecimento.
    https://youtu.be/hqv_oE0P3YY

  9. Joaquim Sobreiro says:

    Os remédios são para remediar.
    O natural será ter saúde e isso será mais fácil tendo um sistema regulador dos processos fisiológicos funcionando bem, aquilo a que se chama frequentemente sistema imunitário.
    O que oficialmente se está fazendo é tomar medidas que só destroem esse sistema: Fomentar o medo, limitações de respiração e circulação, falta de contacto humano, utilização de químicos tóxicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.