Quantcast
PplWare Mobile

Metade dos funcionários da IBM vão usar computadores Apple

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. Rui C says:

    Para melhor muda-se sempre. A IBM é uma empresa com visão e preocupação pelo bom funcionamento dos seus serviços.

  2. Realista says:

    Coitados 🙁
    Os defensores dos direitos humanos não vão intervir?

  3. piri_vm says:

    Ainda bem que faço parte da minoria que não tem que migrar para Mac.

  4. loveApple says:

    Agr ja n dizem que ninguem usa mac? Mac e iphone sao essenciais a quem gosta de beleza e produtividade anos luz acima dos outros…androids e wibdows so dao lags e problemas

    • Miguel says:

      A beleza é o menos… Mas mesmo assim, apoiado!

    • R!cardo says:

      Ainda bem que vozes de burros não chegam ao céu!

    • Rui says:

      “perdoai-lhes Deus que não sabem o que dizem”.
      Mostra-me uma máquina com o windows 8/8.1 ou até com o 10 a engasgarem-se. E olha, podes até escolher máquinas com mais de 5 anos 🙂

      Não contam máquinas de 100 ou 200€ feitas sabe-se lá onde, até porque também creio que o OSX não corre em máquinas desse preço 🙂

      E melhor, não estás preso a nenhuma marca, podes meter no PC qualquer SO (excepto o OSX que se tivesse de correr nas milhões de máquinas esquisitas que existem no mundo, havia de ser bonito de se ver), podes ter Windows, podes ter Linux, podes comprar um HP, DELL, Asus, LG, Intel……. e até MAC a correr windows, vê lá tu!!!!!

    • eleck says:

      se vocês soubessem o porquê de haver mais/melhores produtos de produtividade (as apenas em algumas areas especificas) para mac do que windows/linux, já nao diziam isso.
      Mas como as coisas estao a evoluir para software como serviço isso vai acabar e nesse momento é dizer adeus.

      A quem fala de boas maquinas esta completamente enganado tanto que a apple mudou para intel á uns anos atras porque simplesmente nao conseguia ser melhor, a nivel de estética é o que lhes vale, porque a nivel de funcionalidade e ergonomia aquele rato só da dores no pulso, o teclado passadas umas horas de se estar a trabalhar nele nem se sabe mais a onde se esta a teclar, por isso produtividade neste aspecto já foi. Só quem passa realmente muitas horas em frente ao computador é que sabe o que custa

      • Baptista Batos says:

        LOL…

        Dizer mal do rato do Mac?

        É preciso não saber do que se fala…

      • Miguel says:

        Estranho, tenho um mini estúdio de gravação de música onde tenho o teclado e o rato da Apple (já nem estou a falar aqueles embutidos nos MacBooks + Pro/Air) e nunca tive problemas no pulso nem a “teclar”. E olha que sou capaz de estar muitas horas de volta do Mac.

        • Zaark says:

          Nem todas as pessoas são iguais. “Ao comer um Magnum doem-me os dentes da frente”, “Estranho, eu como vários Magnums por semana e nunca tive dores de dentes”. Enfim…

    • Alvaro Costa says:

      Isto de comprar um equipamento pela beleza mostra muito do que serás….

  5. JJ says:

    Algo bom e mau para a Apple, ao mesmo tempo.
    Bom: Aumenta a possibilidade de ter mais clientes no segmento empresarial.
    Mau: Aumenta o interesse por cybercrimisos para encontrarem e explorarem potenciais bugs nos MACs.

    Qualquer das formas o principal problema mantém-se, que é o software que essas empresas utilizam, obrigando a utilizares emuladores ou maquinas virtuais de Windows. Isto para não falar do custo dos equipamentos MAC, bem superiores aos equipamentos com outros SOs.

    Alem disso a IBM vai utilizar computadores Apple, porque a Apple certamente os oferece, com base na parceria que tem.

    • Marco says:

      não os oferece, e isso está dito no video, a Apple baixa o preço.

      • JJ says:

        Por acaso não vi o video… mas deve abaixar bastante o preço, então.

        • JBM says:

          Não precisa de baixar assim tanto o preço. As empresas não têm só custos com a compra do hardware, têm também custos de manutenção e com ferramentas empresariais, com a Microsoft cobrar bastante pelas suas ferramentas e actualizações. No final nem será no hardware em que as empresas gastam mais

          • JJ says:

            É verdade, mas temos de olhar sempre para o custo dos equipamentos, porque no fundo o custo de manutenção acaba por ser quase igual para as grandes empresas, visto que tem contratos com os fabricantes especiais e equipas de TI internas.

            Será que compensa comprar o computador Apple para 1000 empregados, se o trabalho deles é fazer relatórios em Excel? Não compensa! Compensa antes comprar 1000 computadores a empresas como a DELL/COMPACT/HP, e por Windows ou Linux para essa situação. Alem de ser PCs com boa assistência, ficam 100x mais baratos que os Apple.

            Por isso é que no mundo empresarial, as grandes empresas com milhares de empregados não apostam muito em MACs, pelo menos para a maioria do seu parque informático.

            Claro que empresas de arquitectura ou design, podem preferir MAC, mas essas empresas geralmente não tem um grande numero de empregados, se calhar as maiores terão uma centena de funcionários, e boa parte deles nem usam ferramentas de arquitectura/design e nem tenham MACs.

          • JBM says:

            Estás a atirar coisas para o ar!
            Os custos das empresas com Windows e as ferramentas da Microsoft são bastante elevados, sem paralelo com o que a Apple pratica, deixando muita margem para que as empresas poupem se tiverem uma alternativa que permita fazer o mesmo trabalho.
            O custo de manutenção poderá ser igual ou não… não sei como está actualmente mas há alguns anos atrás houve estudos que demonstravam que os custos de manutenção com o Macs eram inferiores pois requeriam menos tempo dos administradores para resolver problemas com o software, já que os utilizadores muitas vezes conseguiam resolver por si o que pudesse ocorrer! Há muitas variáveis nestes custos.
            Quanto às empresas de arquitectura… o que dizes leva-me a pensar se achas que a IBM é uma empresa pequena de arquitectura e design, ou então nem prestaste bem atenção à notícia.

          • MarioM says:

            Nas Grandes empresas o Hardware é comprado ao preço da chuva, por exemplo custa 250 euros, e os Portateis pouco mais não estou a ver a Apple fazer isso,

          • JBM says:

            MArioM, as grandes empresas compram hardware que dê garantias e se querem usar Windows são obrigados a comprar licenças caras para tudo e mais alguma coisa! Por isso não venhas com a teoria que compram ao preço da chuva…

          • João MS says:

            MarioM, nem sempre é bem assim. Nas grandes empresas, muitas vezes, acabam por comprar o hardware a preços superiores porque “compram” também contratos de manutenção. Por exemplo, na empresa onde trabalho, se um componente de um laptop avaria (disco, teclado, ram, etc.) mandamos um mail para o fabricante com o s/n e no dia seguinte, ou até mesmo no próprio dia, vem um estafeta recolher a peça avariada e entregar a peça de substituição. Isto é possível e viável porque são máquinas desenhadas para tal. São máquinas em que quase tudo se desmonta e é substituível de forma fácil e rápida. Nos mac’s esta pratica é impossível e não me venham dizer “ah e tal, mac não avaria..”…são máquinas meus amigos!!!!

          • JJ says:

            @JBM… eu não disse que a IBM é uma empresa pequena, e vai ter computadores Apple, porque tem uma parceria especial e os vai ter a um preço muito baixo.

            Mas, ja vi que não percebes-te o meu cometario…

          • JBM says:

            JJ, onde é que foste buscar que vai ter preços muito baixos!? Não atires coisas para o ar só porque necessitas de arranjar um argumento, e volto a frisar não é só no equipamento que as empresas podem poupar nos custos! A parceria com a Apple não é exclusiva, a IBM continua a trabalhar com outras marcas e plataformas, e não faria sentido a IBM pôr em causa a sua própria actividade produtiva trocando 50% a 75% dos seus computadores só porque tem uma parceria a outro nível com a Apple, bastaria algo mais pequeno. Aliás dizem no video que a iniciativa partiu da própria IBM.
            E não é só a IBM com Macs; a Google também tem uma enorme quantidade de Macs, e os estudos de mercado mostram que os Macs têm ganho bastante quota no mercado empresarial dos Estados Unidos.

    • JBM says:

      Nem todos os trabalhos em empresas necessitam de programas que correm exclusivamente no Windows.

  6. André says:

    Vejo alguns problemas sérios para a Apple “resolver” no segmento empresarial.

    Os clientes empresariais a “sério” (organizações com mais de 500 computadores pessoais) – principal mercado da IBM – estão habituados a situações de trabalho bastante móveis e que preveligiam ambientes com dock stations onde é literalmente, encaixar e trabalhar.

    Actualmente um Macbook pro obriga o utilizador que chega à sua secretária a ligar o(s) monitor(es) externo(s), carregador e HUB USB (teclado + rato).

    Finalmente há a necessidade de baterias extra ( funções de gestão / direcção / administração ou vendas) têm nos seus kits uma bateria extra (muitas vezes de alto rendimento). Eu sei que a Apple tem uma excelente gestão de bateria, mas quantas empresas vão mudar de Windows para OS X ? Há demasiadas ferramentas em falta para gestão de “parque informático” em OS X.

    Parece-me uma jogada normal para um fornecedor como a IBM, que diga-se neste momento vende TUDO (até produtos / suites de concorrentes) vamos lá ver se não é um aumento de catálogo por parte da IBM. Pessoalmente estou curioso para ver uma grande organização a migrar tudo para OS X, como já alguém disse os “Macs” correm windows…

    • JJ says:

      Na verdade, que vai sair mais beneficiada é mesmo a IBM, que tem mais um tipo de produto para oferecer eu seu grande universo de clientes.

    • Baptista Batos says:

      ” estão habituados a situações de trabalho bastante móveis e que preveligiam ambientes com dock stations onde é literalmente, encaixar e trabalhar.”

      Ai Sim?

      Aonde?

      “Actualmente um Macbook pro obriga o utilizador que chega à sua secretária a ligar o(s) monitor(es) externo(s), carregador e HUB USB (teclado + rato).”

      MacBook Retina de 12″

      O único portátil do mercado que com 1 cabo, pões a carregar, ligas o monitor, ligas o teclado, e ligas o rato, e se for preciso, rede, e disco externo.

      Sabes tanto de informatica empresarial como eu sei da apanha da azeitona.

      “Há demasiadas ferramentas em falta para gestão de “parque informático” em OS X.”

      Falas de jogos?

      Só se for.

      99% das Apps empresarias correm num browser, ou as mais velhas, são Java…

      • João MS says:

        Quem “te ouve falar” até pensa que o mercado empresarial está inundado de máquinas da Apple e técnicos especializados em macOS e empresas que dão suporte a máquinas da Apple e empresas dispostas a pagar largas centenas de euros por monitores com thunderbolt e que os fabricantes de laptops que mais vendem para o mercado empresarial não são precisamente os que oferecem as soluções de mobilidade que refere o André.
        Parece-me a mim que quem tem umas coisinhas a aprender sobre informatica empresarial és tu….

        • JBM says:

          Podes ligar qualquer monitor a um Mac e não faltam soluções de mobilidade que André refere.
          Quanto a técnicos pode haver menos para Mac mas não é por aí que se torna impossível cobrir o crescimento gradual na procura desses técnicos. As pessoas podem ser formadas e têm capacidade para aprender.
          Não foi por não haver inicialmente técnicos especializados que impediu milhares de empresas adoptarem aparelhos com iOS nas suas redes!

          • João MS says:

            Indo por partes:
            “Podes ligar qualquer monitor a um Mac e não faltam soluções de mobilidade que André refere.”
            Certo, mas se não tiver thunderbolt não se aplica na situação que refere o Baptista Bastos

            “Quanto a técnicos pode haver menos para Mac mas não é por aí que se torna impossível cobrir o crescimento gradual na procura desses técnicos.”
            Eu não disse que era impossível. O que queria dizer é que é, com certeza, um factor que influencia bastante na hora de decidir que máquinas comprar. E mesmo tendo em conta o que dizes, vai ser sempre muito mais rápida a aquisição de máquinas que a formação de novos técnicos.

            “As pessoas podem ser formadas e têm capacidade para aprender.”
            Isso custa muito dinheiro e o retorno é muito difícil de calcular e ,de certa forma, um investimento arriscado.”

            “Não foi por não haver inicialmente técnicos especializados que impediu milhares de empresas adoptarem aparelhos com iOS nas suas redes!”

            Estávamos a falar de postos de trabalho e não de telemóveis e tablets. Estes dispositivos raramente têm suporte técnico, não podem ser, por exemplo, introduzidos num domínio, etc. Quando dizes “adoptarem aparelhos com iOS nas suas redes” na realidade referes-te apenas a ligar o telemóvel ao WIFI. Mal seria se isto fosse um problema, que às vezes até é por questões de certificados, etc.

          • JBM says:

            O que o Batista Bastos refere é o novo MacBook Retina que por acaso nem tem Thunderbolt, tem USB-C que para além de poder ligar a todos os periféricos e monitor, também fornece energia. Mas tal como com os MacBooks com Thunderbolt permitirá que ligue qualquer tipo de monitor através de Docking Station – em breve deverão sair docks com HDMI e porta Thunderbolt que na verdade funciona como porta miniDisplayPort que cada vez mais monitores têm. Nas Docks Thunderbolt há até modelos com porta DVI. Por isso basicamente as pessoas podem usar qualquer monitor com os Macs.

            Os técnicos acabarão sempre por ser uma questão secundária. Não estamos a falar duma transição gigante das empresas para Mac, nem estamos a falar dum sistema alienígena, sem qualquer semelhança com nada, incompreensível aos técnicos que as empresas já têm e difícil de manter, nem a compra e instalação de equipamentos se faz dum dia para o outro, tal como as grandes empresas não instalam novas versões do Windows dum dia para o outro.
            As empresas já têm técnicos, não precisam de formar técnicos de raiz, sendo que os Macs até conseguem integrar-se nas redes Windows. Muitas até já têm técnicos familiarizados com as tecnologias da Apple por causa da gestão feita aos iPhones e iPads.

            Onde é que foste buscar a ideia que os dispositivos iOS raramente têm suporte técnico? As grandes empresas necessitam de manter as suas redes e dados seguros e para isso necessitam que os seus aparelhos móveis (tablets e smartphones) sejam geridos por ferramentas empresariais. Não é só ligar o telemóvel ao WiFi, é integrar o telemóvel na gestão informática da empresa. O iOS tem neste momento uma forte presença empresarial em grande medida porque também tem tecnologias que facilitam a gestão empresarial dos aparelhos e da segurança da informação. Não foi por falta de técnicos especializados no iOS que impediu que as empresas adoptassem esses aparelhos… as empresas já tinham técnicos que aprenderam a integrar o iOS.

        • Baptista Batos says:

          “empresas dispostas a pagar largas centenas de euros por monitores com thunderbolt”

          Tá calado, não digas asneiras.

          O que mais há por aí, são monitores miniDP, que é o que os mac’s usam, que é a mesma porta que o thunderbolt.

          Assim como adaptadores para portas mais antigas como VGA e DVI.

          E o meu Mac tem HDMI, vais dizer que é raro?

          Não sabes do que falas, calas-te.

          “Parece-me a mim que quem tem umas coisinhas a aprender sobre informatica empresarial és tu….”

          Nunca entraste num escritório, de certeza absoluta, como está comprovado.

          Nem conheces o Mac.

      • Marco says:

        Macbook retina 12” para ambiente empresarial? ta bem abelha, no minimo macbook air 13”, se não sabes porquê…

    • JBM says:

      Não sei se reparaste mas a notícia fala na migração de dezenas de milhar de funcionários da própria IBM, não é só a IBM ser um fornecedor de Macs a outros. Se uma organização como a IBM o faz certamente é porque as vantagens compensam e tem ferramentas para gerir milhares de máquinas. Até a Google já o fez com milhares de computadores.
      Dock Stations existem para Macs. Podem não ser as Dock Stations a que estás habituado, mas basta ligar a porta Thunderbolt que todos os Macs têm, para ficar ligado a todos os periféricos: Monitor, teclado, rato, impressora, discos, etc. Apenas precisa dum cabo adicional para a corrente, mas o novo MacBook já mostra que até isso vai deixar de ser preciso no futuro.
      Bateria não parece que seja um problema dado o tempo que dura em muitos MacBooks.
      Existem ferramentas de gestão de computadores para o OS X. A Apple tem evoluído muito no suporte para esse género de ferramentas, adoptando muitas das medidas que implementou do lado do iOS e que tiveram sucesso na adopção do sistema nas empresas.

      • Francisco Pinto says:

        @JBM há Dock station iguais “normais”

        http://hengedocks.com/
        Até monitor da Apple faz praticamente de Dock, basta conectar o cabo dele que tem o thunderbolt e o power. O monitor serve de hub para tudo o resto.

        • Baptista Batos says:

          Como se alguma vez coisas dessas existissem para PC’s…

          Tá quieto… há para Mac, porque é para Mac…

          Enfim…

          Como se usassem docking stations, e como se os fabricantes de PC’s, que compram à Compal ou qualquer marca de Taiwan e tá a andar…

      • Goncalo says:

        A IBM usa laptops para todos os funcionários, portanto a possibilidade de ligar periféricos não conta até porque usam impressoras de rede. Aliás os Lenovo tem vantagens empresariais que muitos não oferecem como poder trocar a drive de cd, por 2o. disco, bateria extra, etc…
        Parece-me que esta notícia é mais uma permuta pela estratégia mobility conjunta com a Apple em que “obrigam” a comprar MACs

        • JBM says:

          Não vou entrar na discussão do que é que a IBM quer ligar aos seus portáteis, mas se vêm para aqui com o argumento de uso de docking stations para ligar a periféricos, certamente que serve como contra-argumento dizer que existem docks para Macbooks se ligarem a periféricos, sendo que teclados, ratos, monitores, discos, impressoras, etc, são periféricos, quer sejam locais ou em rede.
          A Lenovo ter certas vantagens com certos aparelhos não significa que seja o que todos necessitam e requerem, nem que a Apple não tenha vantagens com os seus produtos. São escolhas. Quanto a obrigar a comprar Macs, pensa bem no que é a IBM faz, não é um escritório de advogados, é uma empresa de tecnologia, que não iria usar ferramentas essenciais de trabalho que não servissem só porque tem um acordo noutra área com determinada empresa! É que a parceria com a Apple nem sequer é exclusiva.

          • Goncalo says:

            Ha muitas permutas no mercado empresarial. Umas vezes publicidade (anuncios em tv e jornais), outras financeiras (por exemplo ter os ordenados domiciliados em determinado banco) e neste caso tecnologia (http://www.businessinsider.com/apple-ibm-enterprise-partnership-2014-7). E justamente por serem uma empresa de tecnologia, faz todo o sentido em integrarem a parte mobility (iphones/ipads) com os PCs. Os acordos que tinhas com a Lenovo ja terminaram, portanto parece-me uma jogada de mestre!
            E sim, tem exclusividade…

          • JBM says:

            O acordo com a IBM cobria o iPhone/iPad e a exclusividade era no desenvolvimento das aplicações empresariais, não exclusividade na relação entre empresas e na venda de aparelhos. A IBM continua dar soluções aos seus clientes com produtos que não são da Apple, e a Apple tem acordos com outras empresas fornecedoras de soluções de hardware.
            50% a 75% dos computadores instalados na IBM não faz qualquer sentido fazer parte duma contrapartida dum acordo por causa do iPhone/iPad, pois é algo que com um grande impacto no próprio funcionamento da empresa, não uma coisa corriqueira como fazer publicidade ou vender preferencialmente um produto aos clientes.

    • ACS says:

      O Bill já disse uma vez: “o melhor portátil windows é o macbook”

  7. Alucard says:

    A IBM em princípio conseguiu um preço em conta pelos Macs neste negócio. A Apple consegue um grande cliente e boa publicidade.
    Depois, penso que a parceria entre as duas empresas também tem em vista o desenvolvimento do software que vier a ser necessário para o parque informático Mac.

  8. Diogo Almeida says:

    Os SO continuarão a ser Windows, porque há históricos a acomodar a.k.a problemas de incompatibilidades. Relativamente à utilização massiva pela maça, o utilizador médio em trabalho está habituado ao Word, Excel, Java que só corre em IE (eu sei… mas é a realidade… nada a fazer). A troca por Linux não funcionou e a troca pela maça também não vai ser algo simples… mesmo que o Hardware seja da maça… sorry, ppl are stuck to windows… e por muito que custe a muita gente, a Windows ainda dá cartas e quando quer ainda faz coisas de jeito, por isso a mudança ainda é dificil 🙂

  9. Jorge M Santos says:

    Só há uma coisa que faz confusão. Não era o Steve Jobs que não gostava da IBM?
    Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades… Acho que com ele vivo isto não aconteceria, mas …

    • Baptista Batos says:

      Está morto, ainda…

    • JBM says:

      Não? Durante 8-9 anos em que Steve Jobs esteve à frente da Apple, trabalhou com a IBM como fornecedor/parceiro dos processadores usados nos Macs. Até na NEXT, antes de voltar para a Apple, tinha escolhido os processadores da IBM para uma nova máquina.

  10. CMatomic says:

    Porque o termo MAC ainda é utilizado hoje em dia quando os computadores da Apple vêem equipados com processadores iguais a outros pcs no mercado ?

    • JBM says:

      Porque a distinção nunca teve a ver com os processadores mas com a plataforma!

    • Benchmark do iPhone 6 says:

      Isto não é – junta-se o hardware (o processador é só uma componente) e põe-se o sistema operativo em cima.
      Há uma camada de software entre o hardware e o sistema operativo (firmware/ UEFI/BIOS).

      O firmware é desenvolvido pelos fabricantes de hardware. É reconhecido que a Apple tem muito mais cuidado com o firmware que os fabricantes de PCs. E com a ligação do firmware ao sistema operativo – e tem a vida facilitada porque sabe exactamente qual é o hardware de cada modelo de Mac (e mesmo assim pode sair asneira como foi, em muitos casos, o problema do Wi-Fi no Yosemite).

      A qualidade, equilibrada, das componentes é reconhecida. E certas componentes de hardware só há no Mac, como um Trackpad em condições (o do novo, só Mac, com “force touch” é excepcional).

      A Apple ter criado um processo (Boot Camp) e existirem máquinas virtuais para correr o Wndows nào altera nada.

      Um Mac pode-se comprar à confiança, dura anos sem problemas e é dinheiro em caixa. Num PC, geralmente mais barato, a confiança não é tanta. Por isso cada vez se compram mais Macs.

      P.S. Os computadores que a IBM está a substituir são Lenovo. Não ponho de parte que na compra dos 200.000 Macs tenha pesado a forte parceria com a Apple

      • Kruskal says:

        E no entanto os Macs não têm nem nunca vão ter o sucesso do iphone, é a força do hype, da moda, não basta ser bom.
        Não abusar é na história da “confiança” porque de vez em quando surgem alguns problemas, normalmente pontuais mas as vezes gerais.

    • JJ says:

      O termo MAC, vem do nome dos computadores da Apple – Macintosh… acredito que já tenhas ouvido falar.
      Alem disso, MAC é o nome do sistema operativo dos computadores Apple. O nome não é simplesmente “OS X”… o nome é “MAC OS (versão)X”.

      Tens de olhar para o termo MAC, como se olha para o termo Windows. A unica diferença é que o Windows corre em qualquer computador e pode ser adquirido a parte, já o MAC só corre em computadores Apple.

      Por isso é que quando se fala dos computadores Windows ou de outro SO, usa-se o termo PC, e os computadores vendidos pela Apple são chamados de MAC. Alias, o termo MAC é o termo usado para dar nome aos diversos computadores da Apple.

  11. Kruskal says:

    Ele bem luta, mas a Microsoft nisto mete a Apple num bolso, e o que é mais interessante é que os Macs chegam a ser superiores ao iphone que tanto sucesso faz, por isso é que acho piada à teoria de que o sucesso do iphone está no design, na qualidade dos materiais ou na eficiência do SO, sendo que tudo isto está presente nos Macs que ainda por cima são “mais baratos”.

  12. MarioM says:

    A Ideia é boa,pode é bater num ponto muito importante, um Mac é muito mais caro do que quaquer Pc ou Portatil porque muitas vezes as empresas compram apenas o Hardware e não estou a ver a Apple vender portateis a 500€ ou menos como compram muitas empresas.

  13. Confusao says:

    A IBM foi adquirida há algum maioritariamente pela LENOVO… portanto, cheira a esturro o negócio 🙂

    • JBM says:

      ou cheira a que fizeste confusão! A Lenovo apenas comprou 2 segmentos de negócio da IBM, não comprou uma posição na IBM.

    • Benchmark do iPhone 6 says:

      A Lenovo comprou à IBM o negócio dos computadores pessoais. Por causa disso, a IBM tinha computadores pessoais da Lenovo – que agora está a trocar pelos da Apple. Não deixa de ser curtido o anúncio ditirâmbico, de então, da sua parceria com a Lenovo.

      Diz muito da alteração de posicionamento estratégico da IBM e da importância da actual parceria com a Apple.

      P.S: Quem pensar que a IBM já não conta, porque não produz smartphones nem PCs está redondamente enganado.

      http://www.ibm.com/ibm/pt/pt/pcannouncement/

    • Marco says:

      a ibm linha de pc/portateis e mais tarde a linha de servidores, pq as outras divisões continuam a ser ibm.

  14. norberto says:

    DEBIAN 8.1 é o meu sistema operacional.

  15. Uno says:

    Parabéns pela parceria… que corra bem porque o W10 vai mesmo de precisar de muitos pequenos juntos para o tentar fazer cocegas nos calcanhares 😀
    Calma é só uma brincadeira, cada um que siga a estratégia que acha mais acertada e também sigam os seus gostos.

    Abraços.

    • Benchmark do iPhone 6 says:

      Mas qual é o problema? A Apple ganha dinheiro é no Mac. O OS X oferece à borla.

      Podem comprar à vontade os Mac e instalar o Windows. Como não desinstalam o OS X têm a oportunidade de o experimentar de vez em quando até se habituarem ao que é bom.

      • Zaark says:

        O conceito de brincadeira não faz parte do teu vocabulário, suponho?

      • piri_vm says:

        Acho que estás enganado, não tenho a certeza, mas quando compras um Mac pagas o SO.
        Ora verifica lá está informação.

        • JBM says:

          quando compras um Mac não há qualquer referência a pagamento do SO nem de pagamento de updates, e a Apple deixou há já algum tempo de ter um modelo de negócios assente na venda de licenças ou updates do SO. Na prática isso significa que SO é gratuito para o utilizador. A Apple limita-se a cobrir os custos de desenvolvimento do SO por outras vias, que não passam só pela venda de hardware.

        • Benchmark do iPhone 6 says:

          Estás a perguntar se a factura de um Mac discrimina o preço do hardware e o preço do software (OS X)? Não discrimina.

          Nem faz sentido porque não há Macs sem OS X. Mesmo a criação do Boot Camp, para instalar o Windows (em dual boot), é uma funcionalidade do OS X.

  16. Pll says:

    um artigo que apenas serve para aumentar o autismo dos fanboys da apple. Porque de utilidade, 0.

    • Zaark says:

      Um artigo que serve para informar, convenhamos. Isso é o mesmo que dizer que os hipermercados andam a aumentar a sede dos assassinos por venderem facas e outros utensílios de cozinha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.