Quantcast
PplWare Mobile

iWork for iCloud – Conheça as aplicações da Apple online

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Vítor M.


  1. @carlosaaranha says:

    Faltou dizer que para acedermos á versão beta temos que ter um acesso de programador.

    • Luna Sibe says:

      Eu não tenho e consigo aceder na mesma com o meu Apple ID. Bastou colocar na barra de endereços beta.icloud.com e fazer login!

      • Nunes says:

        é um pouco ridículo da minha parte dizer isto, mas tens a certeza que nunca tentaste alguma vez entrar no site dos programadores da Apple?
        É que está oficialmente confirmado que só quem está registado como programador é que pode aceder!

  2. Pedro says:

    “trazem mesmo recursos avançados que não estão presentes, por exemplo, nas versões desktop do Office 2013?”

    Amazing!!!

    • Nunes says:

      pois, tb não faço ideia o que é que isso quer dizer.
      A única coisa em que poderá concorrer será talvez com o PowerPoint, dada a grande qualidade do Keynote, mas mesmo nisso não há assim grandes diferenças

      • Pedro says:

        Vou já desinstalar o office!!!

      • MigM. says:

        E nem isso. O keynote é pouco versátil para trabalhos grandes, que requerem muita formatação de layouts, etc.
        Keynote é porreiro para apresentações light devido aos seus melhores templates base, mas fica-se por aí.

        • Nunes says:

          Estás a falar de que trabalhos?
          Para mim o Powerpoint é uma dor de cabeça trabalhar, passo a vida a tentar clicar para chegar ao que quero, é fácil desformatar sem querer, e as animações deixam muito a desejar. E consegue-se melhor qualidade gráfica final no Keynote, provavelmente em menos tempo.
          E não entendo como há pessoas que gostam de fazer desenhos no PowerPoint. A qualidade é tão má quando comparada com um programa decente de desenho vectorial!

          • MigM. says:

            O powerpoint faz vector puro mas não é para desenhos.
            Trabalho há 10 anos em apresentações profissionais. Powerpoint tem um problema, ter sido abusado por parte de pessoas que não o sabem usar, isso criou má fama.
            Desformatação e más animações são queixas de quem não sabe usar.
            Em PP eu consigo fazer tudo o que o keynote faz, já ao contrário não.

          • Vítor M. says:

            Isso é uma verdade, o Powerpoint é mais poderoso que o Keynote e para fins profissionais tem mais recursos, perde, contudo, pela falta de simplicidade e como falaste e bem, pela má fama que ganhou.

          • Nunes says:

            O Powerpoint faz desenho vectorial (qualquer que seja o objectivo), mas a qualidade e trabalho necessário comparado com um programa dedicado deixa muito a desejar.
            Queixas de quem não sabe usar?
            Não é o tipo de programa que devesse necessitar dum curso, mas é um programa com manias que só atrapalham. Não facilita a vida a quem tem mais coisas a fazer do que apresentações! Já para não falar dos problemas que tem com conteúdos multimedia que meia volta deixam de querer funcionar. E volto a repetir, em qualidade gráfica fica atrás do Keynote, embora tenha melhorado com as últimas versões
            Quanto a conseguires fazer tudo o que o keynote faz, tenho muitas dúvidas. Há muita coisa que o Keynote faz muito facilmente, que requer um carrada de trabalho para ter algo semelhante no PowerPoint – por exemplo teres várias imagens em transição num mesmo slide.
            É de tal forma fácil fazer as coisas no Keynote que há casos que se consegue fazer uma apresentação completa com um único slide. Tal é quase impossível com o PowerPoint.
            Claro que o PowerPoint tem qualidades que o Keynote não tem, mas no fim, para quem necessite de se despachar, o Keynote é a melhor escolha

          • MigM. says:

            Animatiom pane no PP sabes o que é?
            Faço aparecer quantas imagens quiseres com 3 cliques.
            PowerPoint para uso profissional precisas de curso. Já dei uns quantos.
            Mas estou a falar num nível de trabalho que provavelmente nem imaginad que alguém fala isso.
            Claro que um software de desenho vectorial é melhor! Que argumento esse. Eu uso o Illustrator para desenho vectorial e não o PPT

          • Nunes says:

            3 cliques? Só se for para cada imagem, e mesmo assim…
            Powerpoint:
            Inserir cada imagem individualmente, ajustar o tamanho de cada imagem ao espaço pretendido, aplicar animação de entrada, aplicar animação de saída, ajustar ordem, indicar que é com clique ou a sequir à outra (para todos os passos individualmente), ajustar tempo de animação, e se calhar mais algum ajuste. São diversos ajustes individuais para cada imagem. Se quiseres modificar a animação tens que ir a todas individualmente outra vez!
            Keynote:
            escolher tipo de composição inteligente, ajustar tamanho, arrastar todas as imagens pretendidas, ajustar animação, fim! 4 passos e está tudo feito independentemente do número de imagens. E automaticamente se faz ajustes a tudo.

            Como eu disse, muito mais trabalho no PowerPoint, e as animações com imagens num slide do Keynote são muito mais interessantes e fáceis de acompanhar

          • MigM. says:

            Não precisas de inserir imagem a imagem. Basta pegar nas que se quer na pasta e arrastar para o slide. Seleccionar imagens, animations, escolher o que se quer e como se quer. Editar como se quiser em timeline e preview imediata.
            Como disse, 3 cliques chegam.

          • MigM. says:

            Já vi que não conheces a versão 2010.
            Dou curso…

          • Nunes says:

            a versão 2011 não é assim! Não dá para inserir várias imagens ao mesmo tempo, podes dar uma animação a um conjunto de imagens, mas és obrigado a ajustar a sequência de entrada e saída individualmente e a ter cuidado com acção por clique.
            Mas mesmo no Windows não é tão simples como fazes transparecer. Vais ter que pegar em cada imagem e ajustar individualmente ao espaço, e trabalhar com várias imagens no mesmo espaço é uma dor de cabeça. Depois ainda vais ter que ajustar tb a ordem das animações de entrada e saída, individualmente. Como vês vários passos para cada imagem.
            Keynote 4 passos no total!

          • MigM. says:

            Office 2011? As versões passaram do 2010 para o 2013 (que segundo os testes está mais completo ainda).
            Não, não é fácil de usar em aplicações acançadas. Requer algum conhecimento das ferramentas que o PP nos dá.
            Como disse, trabalho com PP há mais de 10 anos a nível profissional. O meu trabalho não é só meter imagens em slides… e é neste campo que o Keynotes não serve.
            É giro, muito userfriendly e ajuda a que surjam apresentações menos académicas com cores fatelas e imagens manhosas… mas acaba aqui a sua utilização.

          • Nunes says:

            @ MigM
            Não existe só PowerPoint para Windows! No Mac vai na versão 2011
            Não é fácil usar aplicações avançadas? Basicamente o que dizes então é para os 90-95% dos utilizadores olharem para algo mais fácil.
            A maioria das pessoas que fazem apresentações não se podem dar ao luxo de bater a cabeça com um programa com manias e perder tempo, tendo outro que consegue fazer a maioria das coisas de forma mais fácil e com melhor aspecto.

          • MigM says:

            @ Nunes
            Eu também não digo às pessoas que querem escrever um artigo, uma carta, um memorando, etc., para irem usar o InDesign.
            O PowerPoint ainda é e continuará a ser muito usado no meio profissional.
            Tu estás a olhar para este assunto como um utilizador comum que procura simplicidade nas ferramentas. Eu estou a olhar como um utilizador profissional que procura funcionalidades.
            Eu também uso o Photoshop profissionalmente, conheço-o relativamente bem, mas quando quero editar umas fotos em casa a nível de equilibrios uso o Photoshop Express.
            Se quiser fazer uma apresentação simples, com pouca informação, sem muitos dados, se calhar pego no Keynote. Mas para “trabalho pesado” tem de ser no PowerPoint.

          • Nunes says:

            tens a noção que a Microsoft ganha dinheiro a vender o Office aos utilizadores comuns, e que o uso verdadeiramente profissional do Powerpoint é uma percentagem ínfima dos utilizadores!
            O utilizador comum compra o Office, mas raros são aqueles que compram o Photoshop e Indesign.
            O Powerpoint é uma ferramenta para a pessoa comum comunicar o seu trabalho, por isso tem toda a lógica que uma ferramenta destas seja fácil e poderosa… e as diferenças são visíveis nas apresentações que as pessoas conseguem fazer, e o poder do Keynote é que permite rapidamente uma apresentação de boa qualidade gráfica e apelativa, o que no Powerpoint pouca gente consegue sem perder muito tempo, e esse tempo deveria ser gasto nos dados e informação e não na ferramenta de apresentação!

            Keynote poucos dados, pouca informação????
            olha que já vi várias apresentações de trabalhos científicos de qualidade com o keynote, e não me pareceu que fosse um entrave à quantidade de dados que se podia inserir.

        • The Man says:

          As apresentações da Apple nos WWDC’s e todos os restantes eventos são produzidos no Keynote. Não me parecem apresentações simples…

          • MigM says:

            De produzir são – tanto faz em Keynote ou PowerPoint.
            As apresentações da Apple, em especial da era Jobs, assentam em slides simples, com imagens fortes, de boa qualidade, com animações bem feitas, bem articuladas com o apresentador, etc.
            A dificuldade não está na sua montagem, está na sua concepção. Está na parte de fazer com que tudo funcione de acordo com o apresentador.
            Jobs como era muito bom comunicador podia usar apresentações “clean” (isto no bom sentido), porque o seu discurso só precisava de imagens que suportassem o que dizia, imagens fortes.

            A maior parte das pessoas que usam apresentações tem um problema, não sabem como o fazer sem encherem os slides de tralha. Não sabem deixar o slide “clean” e cativante.
            O Keynote tem melhores templates e isso salva alguns apresentadores do desastre – ou não, porque se forem usar graficos 3D e com perspectiva numa apresentação de resultados é mau.
            O grande erro dos apresentadores é lerem os slides… isto não se faz. Uma apresentação não tem de ser a cábula do apresentador, mas sim o complemento à sua mensagem.

  3. Nunes says:

    Gratuito? Pensava que neste momento só estava disponível para quem é um programador registado na Apple!
    Tenho as minhas dúvidas que depois de sair de beta seja gratuito! Imagino que necessite no mínimo que se tenha comprado uma versão para Mac ou iOS, tal como agora já é preciso isso para poder visualizar documentos do iWork guardados no iCloud

    Creio que o grande ponto forte deste software é comportar-se como se duma aplicação normal se tratasse, clica-se e arrasta-se ficheiros, imagens, etc, de qualquer lado como se fosse uma aplicação dum computador.
    Pessoalmente não tenho grande uso para aplicações na internet, mas para emergências é bom saber que há uma alternativa familiar

  4. Francisco Pinto says:

    Parece que a Apple não estará a filtrar id de programadores! qualquer Apple id com acesso ao icloud dará!
    http://www.theverge.com/2013/7/3/4491564/apples-iwork-for-icloud-beta-available-to-non-developers?utm_medium=referral&utm_source=pulsenews

  5. Bónus says:

    Uma coisa que sempre achei fabulosa no Numbers, é o facto de podermos criar várias tabelas na mesma folha.
    Não sei se o Excel também já permite, pois deixei de o usar assim que conheci o Numbers, há uns 5 anos.

  6. Note: O iWork do iCloud é compatível com estes tipos de documentos: iWork ’09 (Keynote, Pages e Numbers), Microsoft Office (Word, Excel e PowerPoint), texto sem formatação e CSV.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.