Quantcast
PplWare Mobile

Há quem pague bem mais que a Apple pelos bugs do iOS

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. Gama says:

    Não é propriamente novidade, já antes tinham aparecido empresas a oferecer 500 mil ou até 1 milhão de dólares por falhas no iOS.

  2. Jota says:

    mas que tipos de falas se referem?

  3. Ricardo M. says:

    A exploração da falha rende muito mais que o divulgação à própria apple. A Apple tinha obrigação de cubrir o valor máximo, com tantos lucros o mínimo que podia fazer era garantir a totalidade das falhas para suposta correcção.

    • Rui Miguel says:

      A Apple só tem 15-20% de mercado, a Google, a Samsung, LG, Lenovo, Xiaomi, Nokia, Sony, HTC, todas juntas são bem maiores e vendem muitos mais telemóveis com SO Android, deviam pagar bem mais que os 50.000 (no maximo) que o Android paga!

    • Gama says:

      O mesmo se poderia dizer da Google, Microsoft e outras. Este tipo de programas não compete para o topo de pagamentos ou para leilões, eles existem para financiar uma rede de investigadores de confiança.

  4. Pedrobit says:

    Trabalho como freelancer na deepweb e ja me pagaram 180mil dollares por uma falha no ios 9.0 no inicio

    • Joana says:

      Tinhas uma GUI em Visual Basic?

    • KURT says:

      Na deepweb há quem esteja a pagar milhões por falhas no ios e é lá que provavelmente vai cair tudo o que for descoberto.
      A Apple não vai conseguir contrariar isso muito menos depois da consequência da optimização do sistema LOL “Human Stupidity , that’s why Hackers always win.” e tá tudo dito 😉

      • Gama says:

        Por essa lógica nenhum dos programas que existem para outros softwares daria algum resultado. Nem toda a gente prefere enveredar por esse mundo…

        • KURT says:

          Algum resultado dá sempre, mas o balanço geral tem de ser negativo a partir do momento em que apesar das falhas que se corrigem se vão explorando cada vez mais vulnerabilidades e cada vez mais perigosas.
          A única diferença é apenas o estado dos softwares pré-programa em comparação com o ios, não tem comparação possível, os programas na maioria dos softwares foram para travar um pouco o mal que já estava feito, no ios aparentemente foi apenas porque se queria optimizar aquilo que já estava implementado bem ou menos bem, com segurança, por isso é que considero que a falha foi gigante.

          Mexer no que está bem é sempre arriscado, ou será que não estava assim tão bem como se dizia? Existe sempre essa possibilidade que acredito que custe mais a engolir (a mim custa) e ai até se poderia eventualmente justificar com o “tentou-se mudar algo que estava mal” receio é que vá ficar pior, porque como disse a cima, as vantagens podem não vir a justificar as desvantagens.

          • KURT says:

            PS: Deixo-te outra para responder à tua ultima frase “Never underestimate the determination of a “kid” who is time-rich and cash-poor.”

          • Gama says:

            Estás a exagerar e muito! Nem toda a gente deste mundo é um black hat ou grey hat, nem cada falha só pode ser descoberta por uma só pessoa para que se torne obrigatório pagar o preço máximo para obter boas pesquisas de vulnerabilidades.
            Mexer no que está bem? Criar financiamento destes é mexer no iOS?
            Kurt, tens toda a razão, só ficar com 100 mil ou 200 mil em vez de 500 mil é mesmo ficar pobre, qualquer pessoa só se move para ganhar o máximo de dinheiro possível, não é?

      • João RS says:

        LOL, 10 anos sem nenhum ataque em grande escala.

        LOL, porque as pessoas que usam Linux, Windows ou Android são mais inteligentes (NOT)

  5. Rui Miguel says:

    Quanto pagam para Android?

  6. Viteiro says:

    E no mercado negro, quanto não rende? quantas falhas não terão já sido descobertas/vendidas/aproveitadas sem que os patinhos saibam de nada, enquanto nadam todos contentes no lago da falsa segurança?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.