Quantcast
PplWare Mobile

Apple não é a marca que mais smartphones vende, mas é de longe a que mais lucra

                                    
                                

Fonte: Counterpoint Research

Autor: Pedro Simões


  1. Anker says:

    O pessoal que compra android compra apenas por não ter dinheiro para apple e porque pirataria e facil. Eu prefiro android porque tenho youtube vanced e spotify mod premium coisa que no ios so a pagar e no android tenho de borla. Depois stremio, vlc, mobdro , acestream que em android e muito superior e ios não tem. Quem não interessa pirataria e paga por tudo entao ios e a escolha mais acertada

    • Estas a erradamente a generalizar um perfil que afinal é teu. Há quem tenha Android porque quer ter Android e paga o mesmo que pagaria por um iPhone. E claro que tem serviços pagos, por opção.

      Assim, e como disse, estás a falar do que tu escolhes e fazes, não deves por isso generalizar.

      • Imf says:

        Exacto eu tenho Android por opção, felizmente nao é por nao ter dinheiro para um iPhone.

        Fazis sentido se tivesse um ipad e um macbook, ter o iphone.

        Mas para as minhas nessecidades tenho um surface, e uma torre.
        Logo nao me faz logica ter um iphone, que para mim a unica vantagem é s excelente Integração entre plataformas apple.

        Tudo o resto que falas de “pirataria”, também existe disponível com jailbreack no IOS, e ate diga mais, funciona bem melhor algumas coisas que num android.
        Inconveniente, nao consegues estar a usar sempre a última versão IOS, mas no Android tambem vai saindo a conta gotas, por isso, vai dar ao mesmo

    • sayWhat says:

      Numa coisa acertaste…
      Eu, por exemplo, nem pondero comprar iPhone por causa do preço.
      Dar o valor de um PC por um telemóvel é simplesmente ridículo.

    • LR says:

      O teu comentário é tão idiota, que até ofuscou a “pérola” que se esconde no texto: “a apostar quase exclusivamente nos utilizadores mais abastados”. A sério, Pplware? Neste altura do campeonato ainda pensam assim? Bem, vão dar uma voltinha Às Worten, Fnac, etc, e vejam bem se são os “mais abastados” a comprar iPhones (ou até outras marcas com valores semelhantes), e depois venham cá dizer o que viram.

    • Adeus says:

      O meu Android custa o mesmo que um iPhone. Já tive iPhone e não gostei. Não tenho nenhuma dessas apps pirata que falas. Cada vez há menos pessoas ponderadas nos seus comentários.

    • Fo says:

      Espetacular comentário errado de uma ponta a outra. Hehehe

    • RatazanaDoPunjab says:

      Anker, nem todos gostam do iPhone.
      Eu experimentei e detestei de tal modo que tive que o vender a um familiar rapidamente.
      Foi me oferecido, porque nunca na minha vida eu darei os valores que pedem por ele.
      Sustento chulos porque pago impostos e aí não tenho como fugir, agora voluntariamente ir lá sustentá-los, esperem por mim deitados….

  2. Mitra says:

    É normal, basta por exemplo comparar o novo ipad que saiu o mês passado a 399€ com o xiaomi mi pad 5 de mesmo valor, e verificamos que estamos com um produto com tecnologia de 2018 contra um produto com tecnologia hardware de 2021.

    Eu tenho os 2 equipamentos e posso dizer que a diferença é abismal a nível de performance, a xiaomi dá 5 a 0 a este ipad.

    Resumindo o valor do ipad real deveria ser de 199€ para o que oferece.

    • J.ace says:

      És um brincalhão.
      Além da qualidade exterior a diferença de performance é abismal.
      Daqui a uns meses tens o chines a arrastar-se e sem atualizações enqunato o apple continua na boa.
      Tenho 1 Macbook de 2013 que trabalha como no primeito dia com atualizações empre disponíveis.

      • Adeus says:

        Não exageres. A diferença não é abismal. É de melhor qualidade mas não é uma diferença muito grande.

        • Gonçalo says:

          É abismal.Dei em 2018 1000€ por um Huawei P20 Pro.Em 2020 últimas atualizações.Resultado:Vendi e ofereceram 200€ por ele.Fui para iOS.Até chateia porque são são atualizações constantes.Resultado há um compromisso da Apple com o serviço pós-venda que é de qualidade.O Android não oferece isso.Prefiro dar 1800€ por um iPhone a um Samsung que passado 2 anos fico sem atualizações e o valor de retoma é inferior.

    • Rrrrrrr says:

      sim sim.. deve mesmo ser, mas de qualquer forma, volta aqui dentro de 2 anos e diz-me como vai a performance desse xiomi, depois de actualizado 🙂

    • Anónimo says:

      > basta por exemplo comparar o novo ipad que saiu o mês passado a 399€ com o xiaomi mi pad 5 de mesmo valor, e verificamos que estamos com um produto com tecnologia de 2018 contra um produto com tecnologia hardware de 2021.

      Deixa-me parar-te aí e dizer que o Mi Pad 5 não é assim tão mau, simplesmente foi feito de raiz para um mercado diferente, e lá porque a Apple conseguiu em 2018 um SoC de tal forma potente e eficiente que ainda hoje compete com esses SoC da Qualcomm, não quer dizer necessariamente que uns tenham de ser mais atrasados que os outros — mais uma vez, foram feitos para mercados diferentes.

  3. Eu sei lá says:

    O gráfico está aos trimestres – o último é segundo trimestre de 2021.
    A distribuição dos lucros, nesse trimestre:
    – Apple 75% (86% no último trimestre de 2020, em que foi o fabricante que mais vendeu)
    – Samsung 13%
    – E 12% distribuidos pelos restantes.

    Há uns anos praticamente nem havia lucros de outros, era apenas lucros da Apple e das Samsung – e prejuízos para muitos, como a Microsoft. Os fabricantes/marcas chinesas têm vindo a aumentar os lucros, embora modestamente (ainda bem, porque quem tem prejuízos fecha a porta).

    E são os lucros diretos das vendas dos equipamentos. Considerando os lucros das lojas de apps a percentagem da Apple sobe significativamente, porque aí, relativamente ao Android, é a Google que fica com a maior parte do bolo.

  4. Jamaral says:

    14% de mercado e 75% de lucros é a prova cabal de preços supra-inflacionados.

    Mas lá está, quem manda é o mercado, enquanto o panorama se mantiver e houver sempre alguém disposto a pagar…

    É a replica da gestão aplicada aos jogadores de futebol.

    • Tadeu says:

      Não! estás a ignorar que a maioria das suas vendas são smartphones da gama alta que dão lucros maiores, enquanto que nos outros fabricantes os seus smartphones de gama alta representam uma pequena parte das vendas.

  5. David Guerreiro says:

    A Apple é bem sucedida a conseguir que os consumidores paguem os preços elevados que pedem. E esta notícia mostra que o valor caro que a Apple cobra nada tem a ver com melhor suporte, melhores componentes, etc, mas sim para conseguir mais lucro. E tentam poupar todos os cêntimos, nem que prejudiquem o consumidor. É ver a multa que levaram nos EUA por entregar iPhones refurbished com displays de qualidade inferior, nas garantias. E em relação ao suporte pós-venda, muito cuidado. Experimentem comprar um equipamento Apple noutro país da UE, e se tiverem o azar do mesmo avariar após 1 ano, vão ter uma bela surpresa, porque a Apple vai recusar dar garantia nos centros autorizados em Portugal, e dizem que precisa de ir ao país de compra para ter direito ao 2º ano de garantia.

    • Tadeu says:

      David Guerreiro, conheces alguma marca que faça diferente? O segundo ano de garantia para quase todas as marcas existe porque é uma disposição legal do país em que foi comprado… Se é legislação do país de compra não é algo que se aplique noutro país

      • LR says:

        Boa! E eu que pensava que os dois anos de garantia eram obrigatórios em toda a UE (com exceção para equipamentos de uso profissional). Sempre a aprender com o pessoal…

        • Tadeu says:

          a garantia é dada por legislação nacional para um produto comprado nesse país, não é uma garantia que se estende dum país para outro, até porque a legislação de garantia num país tende a ser diferente de outros na União.
          Se queres resolver problemas de garantia tens que te dirigir à loja até porque os preços de aquisição também podem refletir diferenças nos temos das garantias.

          • LR says:

            Acho que há aqui alguma confusão entre garantia comercial e garantia legal, em vigor em todos os paises da EU.
            A garantia comercial é a garantia dada pelo fabricante, não tendo nada a ver com a legal, vinculativa para o vendedor, sendo esta transposta para a legislação de cada pais a partir das diretivas da EU.
            Ou seja, acabam por ter alguma razão: se eu compro um produto em Espanha, e ele se avariar ao fim de 14 meses, por exemplo, o fabricante pode ou não dar a garantia, dependendo da explicita no documento de garantia. Se o fabricante só der 12 meses, cabe ao vendedor resolver o caso, resolvendo depois as questões inerentes com o fabricante, De qualquer forma, a reclamação será sempre apresentada ao vendedor do bem.
            Agora, há cada vez mais fabricantes a dar os dois anos de garantia, podendo a mesma ser ativada em qualquer pais da UE, independentemente de onde tenha sido comprada.

          • Toni da Adega says:

            Se os 2 anos mínimo de garantia não são imposição da UE. Quais são os países da UE que possuem menos de 2 anos de garantia.

          • Tadeu says:

            Toni da Adega, mas será que não és capaz de entender que a garantia dada por legislação só se aplica dentro das fronteiras do país em que é comprado?
            Ser 2 anos (nalguns até é mais) em todos os países não significa que a legislação e direitos são os mesmos!

          • David Guerreiro says:

            Existe uma coisa que é garantia dos bens adquiridos na União Europeia, em que todos os estados membros são obrigados a transpor para legislação nacional, e assim o fazem. Qualquer marca dá assistência em garantia durante 2 anos ou até mais nos países da UE. Comprei uma máquina de barbear Philips em Espanha e avariou ao fim de 18 meses, falei com a Philips Portugal e deram garantia, enviaram uma máquina nova. A Apple tenta por tudo fugir às suas responsabilidades, porque um iPhone comprado em Itália ou em Portugal é sempre da Apple. Hoje em dia é fácil um estrangeiro vir viver para Portugal e necessitar de assistência de um produto que adquiriu no seu país de origem, e as grandes marcas honram.

          • Tadeu says:

            LR, sim, verdade, são duas disposições diferentes de garantia… aliás nas garantias de fabricantes aparece recorrentemente a menção de que a legislação nacional se sobrepõe. E sim também é verdade que alguns fabricantes estendem a sua garantia a 2 anos, cobrindo diversos países, mas só são alguns.

          • Tadeu says:

            David Guerreiro, se a garantia de fabricante é 1 ano e compras noutro país, não te vão dar 2 anos de garantia em Portugal!
            Da próxima vez lê a garantia de fabricante, e percebe a diferença entre garantia de fabricante e garantia legal no país de compra! Se calhar aí vais perceber que a garantia de fabricante da Philips é de 2 anos, ou talvez mais…

          • Toni da Adega says:

            Qualquer que seja o país e independente da lei. Todos os países da UE possuem uma garantia mínima de 2 anos. É uma norma Europeia transversal a todos os países, um produto não pode ter menos de 2 anos de garantia.

          • Tadeu says:

            Toni da Adega, a legislação só se aplica dentro do país de compra. Vai ler a lei portuguesa sobre garantias e não vais ver lá nenhuma disposição sobre a garantia legal portuguesa poder ser activada noutro país da UE.

  6. Josemar santos says:

    A prova está ai, quando se é questionado os valores cobrados pelos smartphones da Apple, aparecem vários especialistas em para justificar os preços elevados. Mas emfim que bom que existe a concorrência, que oferece bons produtos com custo/benefícios para todos os bolsos. Se não boa parte da população não teria acesso a um dispositivo de comunicação e entretenimento muito importante nos dias atuais, ou seriamos reclicladores de produtos usados que a burguesia nao tivesse mais interesse.

  7. Rrrrrrr says:

    Acho que ha que ter em conta a quantidade de modelos que todas as marcas teem e vendem, desde gama muito baixa ate gama alta.
    Apple apenas tem gama alta e media alta, com meia duzia de modelos a serem vendidos todos os anos.

    quanto a precos. os precos que a Apple pratica sao altos, mas as outras marcas, com modelos semelhantes, teem precos semelhantes.

  8. Fo says:

    Apple tem lucros enormes porque os preços também são enormes.

  9. Ru says:

    Tanta gente aziada com a Apple.
    Quem quer um telemóvel limitado, mas com boa qualidade, bom ecosistema, bom suporte, e não se importa de ter os dados a voar na nuvem, Apple é excelente. Não se pode dizer o contrário.
    Para outros como eu é impensavel usar tais aparelhos. É que nem perto. Por uma série de razões que não são para aqui chamadas.
    Mas Apple não é lixo. Muita gente está satisfeita.

    • DrGeek says:

      Ainda dizem que não há dinheiro. Há pois, então quando vês putos com iPhones e companhia…

      A desculpa de que o iPhone é mais caro já não cola. Aliás, a Samsung consegue ser mais cara visto que pedem pelo S21 Plus o mesmo que o 13 Pro Max.

      Adoro Android como adoro iOS. Idealmente é ter se o melhor de ambos os mundos. Não concordo que haja pessoas que comprem inteiramente pela necessidade mas sim por vaidade. Conheço pessoas que compram apenas pelo símbolo no caso dos iPhones. Outros realmente precisam do ecossistema da Apple que para mim é o melhor mas apenas útil se tivermos tudo Apple o que é ao preço da Microsoft

      Vejamos… Microsoft Surface, Portáteis de qualidade custam tanto quanto os produtos Apple. Tudo ficou mais caro e ridiculamente mais caro…

      Em Portugal o stock pelo 13 Pro Max esgotou e não está previsto antes do final de Novembro grande stock. Espero até estar errado

      Estatisticamente nada me surpreende.
      Desde que a pessoa esteja ciente que um telemóvel tem um preço ridículo…. Se for para renovar a cada 4 anos faz sentido agora anualmente é consumismo e não dar uso a….

      Os lucros são estúpidos porque não há quem regule isso…

  10. Elkido says:

    A que vende mais é a Xiaomi.
    A Samsung já era

  11. Paulo says:

    Há aqui muita gente desinformada em relação ás garantias. Um produto adquirido fora de Portugal apenas tem 1 ano de garantia em Portugal e o inverso também se aplica. Está na política de garantias da marca e bem escrito. Isso é certo, trabalho para uma das marcas aqui referenciadas e podem-se coçar todos, ligar para a marca mesmo, espernearem…. Ao fim de 1 ano adeusinho e compre outro se quiser. Se existem algumas marcas que abram uma excepção não digo que não mas são raras e não será de certeza em todos os produtos, talvez nos mais baratos. Adicionalmente mas apenas a minha opinião para o tratamento normal que um utilizador dá ao equipamento os 2 anos são até um exagero, deveria ser um ano para tudo e em qualquer lado. Na maior parte das vezes os equipamentos não avariam por causa própria mas sim por completa falta de conhecimento ou falta de cuidado na sua utilização.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.