Quantcast
PplWare Mobile

Apple é hoje uma das mais importantes empresas de jogos do mundo, acredita?

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Maria Inês Coelho


  1. Samuel MG says:

    O 1º de Abril já passou há mais de 6 meses 🙁

  2. Henrique says:

    O que mais me importa aqui é saber o nome do suposto jogo que aparece no primeiro iPhone, que tem o Dodge Viper. Alguém sabe? Obrigado

  3. LarilasOS says:

    Se o Bill Gaitas não lançasse o Windows 95…com DirectX etc etc…acho que a malta andava a jogar com consolas…por isso, acho que a M$ é que é mais importante nisso tudo…

    • Vítor M. says:

      Nisso e não só, a Microsoft foi muito importante em vários pilares em que assenta hoje o mundo da computação, assim como a Hewlett-Packard, IBM, Commodore, Xerox, Apple, entre vários outros. Já parece no tempo dos dinossauros 😉

  4. Há cada gajo says:

    Na boca desta gente a Apple tem de ser mais em tudo… Às vezes enjoa.

  5. ToFerreira says:

    “empresa de jogos”? Afinal quais foram os jogos que criou?
    Um supermercado é uma empresa de jogos por vender lá jogos?
    E “A Apple nem que ser uma empresa de gaming, mas é…”?

    • Vítor M. says:

      Empresa é só a que produz? A quem vende não é uma empresa? Acho que estás com uma visão errada.

      A Apple é uma empresa que vende jogos e plataformas onde esses jogos correm. Relembro que o iPhone, iPad , Apple Tv e Macs são hoje plataformas com muitos jogos. Aliás, a receita da App Store, grande parte dela, vem da área gaming.

      Além disso, no desenvolvimento, a Apple é uma empresa que disponibiliza tecnologias para a criação dos jogos.

      • Samuel MG says:

        Então as empresas que vendem os dispositivos android e a google também são empresas de gaming.

        • Vítor M. says:

          Então no caso da Google, tendo em conta o que vende de jogos na sua loja e toda a estrutura que disponibiliza, assim como tecnologias, é igualmente uma poderosa empresa gaming, numa das suas muitas vertentes e enquadrada com que foi debatido no tema. Não estamos a falar no core business da empresa. Mas está explicado no artigo este tipo de afirmação. A Microsoft também o é, ou não?

          • JJ_ says:

            Se aplicarmos de forma plena essa logica, podemos dizer que a Microsoft será a maior empresa de gaming do mundo! Desenvolve: tecnologia, software, hardware e jogos. Na realidade a Microsoft é a única empresa do mundo que “não depende” de outras empresas para fazer jogos.

            Dizer que a Google/Apple são poderosas empresa de gaming, acho um pouco exagerado. São umas poderosas empresas de distribuição de jogos, isso sim. Agora, quando se fala em empresas de gaming, normalmente associa-se a empresas que fazem jogos ou hardware/software especifico para o efeito.

            Se começarmos aplicar essa logica, vamos dizer que a Apple é uma poderosa empresa de video/musica/gaming/fotos/mapas/carros/media players/etc… Não é bem assim. É uma poderosa empresa de tecnologias, que abrange todas essas áreas. Não é poderosa em todas elas, de modo especifico.

            Alem disso, não é da Apple que vem o mérito de ter 65% da sua receita das loja, vinda dos jogos. Mas, sim dos produtores desses jogos.

      • ToFerreira says:

        Então isso quer dizer que um supermercado também é uma empresa de jogos?

  6. XneloX says:

    Fake, next!

  7. sayWhat says:

    Quase que acreditei…
    Nah…

  8. Al capone says:

    a mentira tem pernas curtas

  9. Manuel Costa says:

    Portanto, a Apple cobra entre 65% e 100% das receitas pelas instalações feitas a partir da sua shop, única onde é permitido os utilizadores ir abastecer, e já é “uma importante empresa de jogos”?
    Então posso dizer que a GALP é uma das mais importantes empresas de lojas de conveniência, devido ás 73300 parcerias que possui com empresas e lojas que vendem produtos distribuídos pelas 11 empresas da GALP. Ou posso dizer que a Jerónimo Martins é a mais importante empresa agrícola portuguesa, devido aos 79 programas de apoio à produção de produtos hortícolas.
    A Nintendo é uma empresa só para jogos. Tudo o que vende é jogos, recebe comissões por as personagens que lançou serem usadas em jogos para telemóvel… não é uma empresa de telemóveis. A Sony também tem videojogos, empresas de música, empresas de material eléctrico e informático e até tem 3 empresas de máquinas automáticas. A Apple produz telemóveis e é um supermercado que vende milhões de produtos das outras empresas… a diferença principal, para a playstore é que um utilizador de Android tem mais de 300 shops disponíveis e pode usar qualquer uma delas ou até nem usar nenhuma e fazer as instalações manualmente, algo que 0% dos utilizadores Apple podem fazer.

    • Vítor M. says:

      De forma direta a Apple é uma empresa que vende software, hardware e serviços. Se os vende produzidos pelos outros com suporte para os seus dispositivos, isso não deixa de fazer da Apple uma empresa que vende jogos. O foco da empresa, o core da empresa, não são os jogos, mas não deixa de vender software e de lucrar muito com os jogos.

      Não é o seu principal mercado, isso é verdade, mas é uma empresa que tem forte atividade no mundo dos jogos.

      • Filipe Cabrita says:

        A Worten também é uma importante empresa de jogos de Portugal…

        O título desta notícia é no mínimo ridícula.

        • Vítor M. says:

          Repara, o contexto está totalmente correto. Depois é a capacidade individual de perceber e enquadrar o tema, aliás, como podes ler, está bem explicado. Aliás, diz no texto o seguinte: A Apple não é criadora de grandes títulos do mundo dos videojogos, mas as parcerias certas, o desempenho dos seus dispositivos e alguma estratégia inteligente por parte da direção da empresa, fazem com que hoje a Apple seja uma das mais relevantes empresas do segmento.

          Está bem explicado, basta ler tudo e enquadrar devidamente a informação.

          • ToFerreira says:

            Parece que ninguém percebeu além de ti… Estranho, não é?

          • Marco says:

            Eu entendo onde o Vítor quer chegar mas também não entendo, nem concordo… Acho que o titulo abre caminho para todo o resto e é enganador, o título devia ser:

            “Apple é hoje uma das mais importantes empresas NA VENDA de jogos do mundo, acredita?”

            e não:

            “Apple é hoje uma das mais importantes empresas de jogos do mundo, acredita?”

            Pois criar e desenvolver é bastante diferente de vender, e se a Apple falir amanhã não vai fazer a mínima diferença no mundo gaming, antes da Apple vender jogos nas suas plataformas já existiam milhentas fontes e empresas domimates no mercado e dedicadas ao ramo gaming a fornecer e com milhões de consumidores!

            A Apple nem sequer ao mundo gaming pertence ou quer pertencer na minha modesta opinião quanto mais ser das mais importantes… e dizer num titulo de artigo:

            “Apple é hoje uma das mais importantes empresas de jogos do mundo, acredita?”

            É no mínimo sem sentido algum, mas lá está o título… desenvolve o resto!

          • Vítor M. says:

            Certo, mas não é só na venda, percebes? É no desenvolvimento de tecnologias, é a promoção dos jogos, é na elaboração de estratégias para que os diversos dispositivos possam tirar proveito da área gaming da empresa. Não podemos falar só na venda, não é isso que a Apple faz. A Apple tem uma área dentro da sua estrutura de desenvolvimento gaming e por isso é uma empresa importante no panorama dos jogos. Não é, contudo, o seu foco principal, assim como a Microsoft é uma empresa de jogos, numa das suas várias variantes. Aliás, a XBOX tem tudo, desde software, hardware e serviços, assim como a Apple (apesar de serem dimensões diferentes).

            Por isso é que a nossa abordagem é correta, mas como falaste, tem de ser no conjunto de tudo o que se escreveu. Se truncarmos o título, sim não faz sentido porque fica aquém do real valor e da real dimensão.

          • Marco says:

            Não entendo Vítor, mas respeito o teu ponto de vista e opinião, repara tens como mencionaste e bem a Xbox, acrescento Sony/PS, Nintendo, depois tens estúdios que criam, desenvolvem e colocam no mercado onde essas marcas que mencionei, como Google/Play Store, Apple/IOS etc… fornecem/vendem ao consumidor.
            Se te referes a mais uma via para chegar ao consumidor, repara a Apple/IOS fornece aos seus consumidores que não são poucos e como tal na área de gaming mobile vende muito e fornece muito sim e foi isto que entendi e pelos vistos fui o único, corrige-me se estou errado? Contudo é “apenas” aos seus consumidores mobile e aqui não entra users IOS ou Android, entra o mundo gaming e nesse campo não é importante longe disso ambos sabemos, quantos users Apple usam PC, consolas e plataformas de gaming “a séria” e deixam a Apple/IOS de lado?
            Promoção todas as empresas fazem, desenvolvimento ok, diz-me as tecnologias que a Apple trouxe ao gaming? E que estratégias usou lá está para o mundo gaming ser melhor e mais evoluido? Claro que tem de fazer correr jogos no IOS e nos seus produtos se os vende e fornece tem de ter um departamento e alguém que os faça correr e corrija se for caso disso nem faria sentido se assim não fosse, mas é só isso nada mais!

            Isto é o mesmo que a Apple criar e desenvolver o IOS e os equipamentos, e a Worten por exemplo colocar a venda e ser a empresa mais importante no mundo da Apple e do IOS… No sense!
            Tu melhor que eu sendo user Apple sabes perfeitamente que não é mercado, visão /caminho que a Apple tem ou quer… agora que vende muito na área mobile na App Store isso não dúvido e até falamos disso noutro artigo porque de resto… Valve, Steam, Eletronic Arts, Riot, Ubisoft, Namco etc… essas sim são as mais importantes no mundo gaming! Abraço

          • JJ_ says:

            @Vítor M.
            Podes dizer que a Microsoft é uma empresa de jogos! Eles fazem tudo o que é preciso, desde de fazer jogos, como a desenvolver hardware, software e toda a tecnologia necessária para os jogos. A Microsoft não precisa de terceiros para ter jogos (alias é a única capaz de fazer isso – e vá a Sony, mesmo assim… não é bem igual).

            Por isso, não podes dizer na mesma frase que a Microsoft e a Apple são empresas de jogos, porque isso não é verdade. No aspetos dos jogos a Apple ainda tem muito que caminhar.

            Agora, a Microsoft não se considera uma empresa de jogos. Tem uma área dedicada a isso, quase desde a sua origem, mas não é o seu foco.

  10. dude says:

    A notícia queria dizer. ” Apple ganha milhões as custas das criadoras de jogos.” Até mais que essas próprios criadoras. Mas se olharmos para os senhores lá “do outro lado da rua” duvido que eles ganhem menos

    • ToFerreira says:

      Tal como as (verdadeiras) empresas de jogos ganham à custa da Apple.

      • JJ_ says:

        As verdadeiras empresas de jogos, ganha a custa da Apple e de todas as empresas que vende os seus jogos, mas isso é logico.

        Os produtores, normalmente ganham a custa dos vendedores. Algo normal em todos os mercados. Mas ser o maior vendedor de batatas, não se torna numa empresa de batatas…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.