PplWare Mobile

Apple podia mesmo ter desbloqueado o iPhone de San Bernardino


Apaixonado por tecnologia, encontro no Pplware a forma ideal de mostrar aos outros os meus conhecimentos e de partilhar tudo o que me interessa neste intrincado universo

Destaques PPLWARE

  1. Ricardo M. says:

    Ups. Afinal conseguiam. Se a Apple tem esses mecanismos para desbloquear, como podem garantir a privacidade dos utilizadores?
    Só o fato de haver forma para tal, caindo em mãos alheias nunca se sabe.
    Supostamente devia ser impossível desbloquear.
    Lá se foi a teoria da privacidade priveligiada da apple.

    • Pilot Eyes 737 says:

      Pode possuir esses mecanismos, isso era bastante óbvio para toda a gente. Mas é obvio também que esses mecanismos não estão à mão de qualquer pessoa na empresa, o que não permite a cair em mãos alheias… Basta olhar para os sistemas operativos em si. Nunca vazou nenhum, o contrário de algumas empresas da concorrência, apenas algumas informações (as vezes atiradas ao ar por fãs da marca que gostam de prever e lançar rumores) sobre possíveis lançamentos.

      • Pilot Eyes 737 says:

        Sério? O meu comentário ainda aguarda moderação? O Pplware ultimamente não tem aprovado muito os meus comentários, porquê? Que eu saiba, não disse nada de mal. Mas ok.

    • khidreal says:

      tudo o que é feito por um programador pode ser feito o processo inverso: em vez de montares o motor, desmontas, e ao desmontares sabes que componestes fazem o motor terem 500 cavalos e durar 20 anos… mesmo para programas, sistemas operativos, etc. tudo o que é feito pelo homem irá seguir um raciocinio logico, é como no mundo linux: o debian usa extensão .deb e o puppy linux usa .pup se não me engano, mas a forma como foi feito é praticamente o mesmo processo.
      no mundo IOS é simplesmente dificil de “desmontar” já que o IOS tem proteções contra “demontagem”, ao contrário do android ou outros sistemas operativos que não têm proteção ou são open source, mas não quer dizer que era ou seja impossivel hackear o IOS.

      • Gama says:

        Isso não é bem assim. Há muitos algoritmos que são extremamente difíceis de obter por “processo inverso”. A criptografia mais avançada usa esse tipo de matemática para proteger a informação, mesmo que se conheça o algoritmo usado só é possível desencriptar sabendo a chave usada, o que pode demorar anos a descobrir

        • khidreal says:

          nada é impossivel LOL. mesmo os bancos usam milhentas firewalls, pagam para serviços alheios para que ninguém lhe aceda aos dados sem permissão, e no entanto já se viu casos de bancos famosos a ser hackeados e não só bancos…
          isso que falas, se não se pode fazer reversão de processo, vai-se descobrir a palavra passe com brute force. o brute force injeta combinações de palavras passe. claro que para um PC de meia tigela isso demora décadas, mas imagina um supercomputador? um super computador daqueles que ocupam 1 ou dois metros quadrados têm muitas mais unidades de processamento, imagina agora a palavra passe de um rar !qab2. quantos dias não demora um PC como os nossos? um super computador? deve fazê-lo num par de horas… nada é indecifrável e nada é inviolável, impossivel fazer processo de reversão? brute force.
          e falar nisso, a palavra passe deve estar guardada nalgum lugar certo? o metodo de guardar a palavra passe e o metodo para descodifica-la no meio de milhoes de simbolos, letras e numeros deve estar em algum lugar tbm e partimos do principio que é muito improvavel cada ios usar um método diferente para fazer essas operações… então, deverá ser só descobrir o padrão. é como uma casa, todas elas têm formas diferentes e texturas diferentes, mas na grande maioria, o método para as construir é o mesmo: agua, cimento e areia misturados. porque não pode acontecer o mesmo no iphone? apesar de que, deve estar seguro e protegido de várias maneiras. isto é só uma suposição, mas nada é impossivel como eu já disse, tem de haver alguma falha nalgum lado que permita aceder ao conteudo, pode é não ter sido descoberta.

          • Gama says:

            khidreal, com encriptação AES bem feita e uma chave bem longa (256bit) nem com um supercomputador lá chegas em décadas com brute force.
            A palavra passe não é guardada no aparelho, não estamos a falar dos velhos logins nos computadores, é um sistema hierárquico complexo de várias chaves de encriptação

          • Gama says:

            Só para concluir, brute force não é um “processo de reversão”

    • Gama says:

      Desculpa mas tens má memória. A Apple já tinha dito na altura do processo no tribunal que tinha capacidade para criar a ferramenta que o FBI queria. O Tim Cook voltou a dizer o mesmo, não disse que a Apple tem mecanismos para desbloquear, apenas disse que era tecnicamente possível criar a ferramenta visada naquele caso.
      Já agora a ferramenta não garantiria desbloqueio, apenas retiraria algumas das protecções para atacar a password do aparelho, o seu sucesso dependeria da password usada. Se tiver uma boa password a ferramenta não serviria de muito.
      É também pelo risco de poder perder o controlo sobre ferramenta que decidiu não a criar e não ajudar dessa forma.

      • Rui Miguel says:

        +1

        É bastante simples, eles poder, toda a gente sabe que podiam.

        Não queriam, porque o FBI viria logo pedir por mais, e porque logo na mesma semana, a ferramenta já se teria escapado pela internet, já estava nos torrents por esta altura…

        • Carlos says:

          O FBI voltar a pedir que desbloqueassem mais iPhones era o menos, desde que o fizessem com um ordem judicial não haveria problema nenhum.

          Já a ferramenta escapulir-se era um problema, aliás:
          https://www.schneier.com/blog/archives/2016/08/microsoft_accid.html

          • TenhoDIto says:

            Acho melhor leres os comentarios desse artigo que mandaste, um deles tem um link a explicar que o site que colocaste aqui é uma autentica parvoice e que na realidade nao foi nenhuma key leaked.

          • Gama says:

            TenhoDIto, talvez devesses ler todos os comentários e mais sobre o assunto para perceber que para a dimensão do erro é um pouco irrelevante se se designa por key leaked ou não, é na mesma algo que saiu cá para fora que não deveria e que contorna o Secure Boot em milhões de dispositivos quase como se duma chave se tratasse.
            Segurança informática não é fácil.

        • TenhoDIto says:

          -1, o FBI arranjou forma de qualquer das maneiras. nao lhe dao a chave arranjam alguem que arrombe a porta. Por isso nao percebo qual e a cena de ja ter escapado e estar leaked e nao sei o que.

          • Gama says:

            O que o FBI arranjou só funciona nalguns modelos mais antigos e pode se tornar inviável com algum update ao sistema.
            A ser a Apple a fazer por ordem judicial acabaria por ter que fazer para qualquer modelo e com métodos mais estáveis, por causa do precedente criado, o que seria usado em novos processos judiciais com outros modelos, que a Apple teria que satisfazer.
            O método desenvolvido também iria certamente servir como uma boa fonte de informação adicional para outros criarem novos hacks.

        • Blue Sky says:

          O FBI já desbloqueou o dito iphone há vários meses, portanto já sabe como faze-lo sem ter que passar cartão à Apple e ainda não tropecei nenhuma vez na ferramenta que usou para o fazer.
          Deixem-se de filmes…

          • Mário S.M says:

            Não tropeçaste por uma razão muito simples: não existe. É bluff, porque o que eles queriam era que a Apple fizesse.

          • Gama says:

            e no entanto temos o exemplo do que aconteceu com a Microsoft

          • Blue Sky says:

            Apple, Google e Microsoft é tudo farinha do mesmo saco.
            Estão-se borrifando para a privacidade dos utilizadores.
            Aliás, servem-se da informação dos utilizadores, usam-na e vendem-na para lucrar a seu belo prazer.
            Depois, nestas questões querem passar uma imagem de guardiões da privacidade dos utilizadores…
            E os utilizadores olham para estas empresas como se fossem um Deus protetor…

          • Gama says:

            Blue Sky, tu parece que respondes sem querer perceber os outros escrevem. Lê o comentário do Carlos com o link que menciona a situação com a Microsoft para entenderes os riscos.
            A Apple não anda a vender e a lucrar com a informação dos utilizadores.

          • Blue Sky says:

            Não vende?
            Apple, Google e Microsoft fazem todos o mesmo.
            Sabem o que fazes, onde andas, os teus interesses, os teus hábitos, etc…
            Depois fazem-te chegar publicidade a condizer.
            Isto é só um pequeno exemplo de como todos, sem exceção, direta ou indirectamente, vendem as e lucram com os dados dos clientes.

          • Gama says:

            Blue Sky, onde é que vês a Apple a fazer isso?

          • Blue Sky says:

            Já percebi que acreditas que a Apple é mesmo especial e melhor que os outros em tudo. Eu também acho isso do meu clube de futebol, mesmo quando perde.
            Estamos conversados.

          • Gama says:

            Blue Sky, parece que é fácil e barato para ti falar mas realmente mostrar algo concreto está quieto.

          • Blue Sky says:

            Tu que és tão entendido no mundo Apple, seguramente conheces o iAd.
            É uma ferramenta que gera anúncios baseados em interesses dos utilizadores.
            Por acaso foi descontinuado em 30 de Junho último.
            É claro que podes consentir ou não que a publicidade seja com base nos teus dados pessoais, nas tuas preferências ou na tua localização mas, é evidente que é um exemplo de como a Apple, tal como as outras empresas do ramo, lucram com os dados pessoais dos utilizadores.
            Todas têm disto. Não há virgens imaculadas. E o utilizador lucra ZERO. BOLA!
            Este é um exemplo do que é visível e apresentado aos utilizadores dando um aspeto de seriedade e legalidade à questão.
            Pior será o que está por de trás da “criptografia moderna”…
            Nem a Apple nem nenhuma outra divulga tudo o que faz com os dados dos utilizadores.
            Depois é uma questão do utilizador acreditar ou não, de confiar ou não.
            Neste particular, eu não acredito em nenhuma.
            Amen…

          • Gama says:

            Blue Sky, tal como dizes o iAd foi fechado, por que é que será?
            A Apple nunca gerou publicidade com base nos interesses das pessoas, apenas usando a zona geográfica, género e escalão etário, e mesmo assim tal podia ser desligado. É um dos motivos por que não teve sucesso e acabou por fechar.

          • Gama says:

            Diz lá onde é que a Apple andou a vender a informação dos utilizadores.

          • Blue Sky says:

            No iAd desde 2010 vendeu publicidade com base nas preferência, nos dados e na localização dos utilizadores.

            Queres mais?

            http://www.jornaldenegocios.pt/empresas/tecnologias/detalhe/google_pagou_900_milhoes_a_apple_para_manter_motor_de_pesquisa_no_iphone.html

            No seu motor de busca, a Google vende publicidade com base na utilização, hábitos e localização. Indiretamente a Apple está a faze-lo com este negócio. Se abrires a mente e pesquisares um pouco encontras N exemplos e até ligações pouco prováveis. Depois, nos bastidores, comem todos do mesmo caviar e riem-se de ti.
            São todas farinha do mesmo saco. Não é a Apple, são todas. O consumidor é um mero boneco.
            Mas já percebi que tu não queres atingir.
            Não vale a pena insistir.

          • Gama says:

            Blue Sky, agora porque a Google paga à Apple para poder ser um motor de busca no Safari é porque a Apple vende informação dos utilizadores, mas que grande lógica a tua. Qual é que foi nesse negócio a informação que a Apple tinha e que deu à Google? Deu algum acesso a alguma informação no dispositivo? Comporta-se de maneira diferente do que se usasse o motor de busca da Google sem que tivesse sido pago?

      • Daniel says:

        Errado, nas palavras do próprio Tim Cook na entrevista: “Could we create a tool to unlock the phone? After a few days, we had determined yes, we could.”

        Ele fala de criar uma ferramenta para desbloquear, não fala de uma ferramenta para auxiliar no desbloqueio…

    • João says:

      Sabendo o método de encriptação e possíveis chaves têm acesso aos dados… Acredito que o desenvolvimento da API responsável esteja a cargo de um grupo muito restrito, daí a não quererem tornar público que é possível.

      • Gama says:

        A Apple não sabe as chaves usadas, teria sempre que partir pedra a experimentar as diferentes combinações possíveis, que é basicamente o que o FBI pretendia com a ferramenta que pediu à Apple.

    • int64 says:

      Vi ele falar no assunto em algumas entrevistas.
      Ele sempre afirmou que sim, que conseguiam (mas que nunca o iriam fazer). Também afirmou que a Apple nunca iria criar essa ferramenta precisamente para a mesma nunca vir a cair nas mãos erradas e afectar a privacidade dos utilizadores.

    • Daniel says:

      Acho que o problema do accesso ao telemovel de São Bernardino foi sempre mais politico do que técnico.
      Era chapado que a Apple conseguiria obter a informação pretendida. O que eles tentaram a todo o custo foi, ao não dar esse accesso foi dar uma sensação de segurança aos clientes que podiam estar descançados que da parte da Apple a informação privadads estaria salvaguardada.
      Foi unicamente uma questão de makting e desfesa de imagem para evitar panico nos donos dosprodutoas da Apple.
      Agora mais a frio e depois do reboliço, já se sentem confortaveis em admitir que podiam criar tal accesso. Como o assunto já foi digerido pela maioria dos clientes que poderiam asssutar-se na altura, e que hoje secalhar já admitem que a sua informação nunca estará 100% salvaguradada em dispositivos móveis ou em clouds, portanto o CEO da Apple já pode admitir este que tem um backdoor, que já não faz o mesmo tipo de mossa nas vendas ou na imagem da empresa!
      Mas é uma opinão pessoal… vale pelo vale!

      • Gama says:

        Mas por que é que continuam com essa história inventada? A Apple já tinha dito na altura que era tecnicamente possível criar a ferramenta pedida, mas que se recusava a criar tal coisa. Não vieram admitir nada agora, nem há backdoor nenhum.
        Bastaria aquele telemóvel ter usado uma boa password em vez dum PIN, que demoraria vários anos a conseguir desbloquear, mesmo com a ferramenta.

        • Sujeito says:

          A malta não se informou na altura, é normal que não estejam informados agora.

        • Xinuo says:

          “a verdade é que Tim Cook admitiu que a empresa conseguiu encontrar uma forma de desbloquear esse iPhone”

          Existe uma diferença entre: 1) o FBI pedir uma ferramenta para que ele, o FBI, possa desbloquear e 2) a própria Apple, desbloquear, sendo muito mais fácil para Apple, fazer o 2.

          No caso 1, que foi o que o FBI pediu para a Apple fazer, seria necessário um software que usando de backdoors ou chave universal (golden key) pudesse abrir o iPhone bloqueado ou diminuir as salvaguardas dele, facilitando a invasão. Uma ferramenta assim, realmente poderia cair em mãos erradas. Mesmo que não existam backdoors / golden key, o programa poderia simular uma Apple Store e mandar “atualizações” de software para o telemóvel para facilitar a invasão.

          No caso 2, bastaria colocar o iPhone numa rede Wi-Fi conhecida, já cadastrada no iPhone, que provavelmente ele se conectaria e baixaria qualquer atualização que a Apple havia mandado e mandará no futuro, daí é só mandar uma atualização para o Telemóvel específico, que desabilitasse algumas coisas, como tela de login, ou algo que não travasse o telefone depois de várias tentativas com passwords erradas, que me parece era esse um dos pedidos do FBI. A Apple não teria que fazer ferramenta alguma, bastaria modificar algum programa, como o que pede a senha. Digamos algo como:

          se senha = certa
          então
          | desbloquear o “disco” usando a senha informada
          senão
          | se nº tentativas > 3 e 7 então execute AutoDestruir()

          Nesse esboço de programa acima, bastaria liberar um programa que não fizesse nada como aparece abaixo do “senão”, que é aumentar o tempo entre novas tentativas de desbloqueio e até uma instrução que implica na autodestruição, após um nº de tentativas erradas.

          • Xinuo says:

            O meu exemplo de algorítimo para desbloqueio saiu meio trucando, acredito por conta dos sinais de maior que, menor que e outros que usei nessa parte do exemplo, mas de um modo geral seria algo como:

            senão
            | se nº tentativas maior que 3 e menor que ou igual a 7
            | então aguarde um tempo para um nova tentativa
            | senão se nº tentativas maior que 7 então execute AutoDestruir()

          • Gama says:

            Xinuo, o que o FBI pediu seria uma espécie de backdoor mas nunca lhe chamaria de chave universal, era uma remoção de protecções contra um ataque à palavra passe do aparelho, o que consegue ser também perigoso pois nem toda a gente usa boas passwords.
            Se o iPhone tiver sido anteriormente desligado não consegue ligar a uma rede WiFi conhecida, nem pode sofrer actualização do sistema sem que seja primeiro inserida a password do aparelho.
            Para a Apple não bastaria criar ou modificar um programa ou uma linha de código, são várias modificações no sistema, no seu processo de autenticação e encriptação do disco: desligar o apagar automático das chaves de encriptação, impedir o atraso entre tentativas e criar um novo interface para o sistema de autenticação para permitir automatização de entrada de password. E isto sem se saber que outras salvaguardas estão implementadas no sistema e no hardware de encriptação.
            A dificuldade seria a mesma face ao que o FBI pediu, o processo seria o mesmo, apenas se excluiria o acesso do FBI ao aparelho a correr o que a Apple criou. A Apple teria que iniciar o aparelho com outra versão do sistema modificado, usando o acesso que tem ao bootloader para reparações.

  2. David Guerreiro says:

    Felizmente o FBI conseguiu o acesso, e pode continuar a sua investigação.

    • Rui Miguel says:

      Conseguiu, conseguiu foi é gastar milhões de dólares em hackers, a comprarem não sabem o quê, e não devem ter na mesma conseguido.

    • Peter says:

      Então tu achavas que a investigacão ficou parada por causa do telemovel?
      Mal estaria o FBI se assim fosse.
      Eles apenas queriam ver o telemovel para saber se haveria alguma coisa interessante por lá, mas a investigacão NUNCA esteve parada ou sequer em risco de parar.

      Vamos parar de fazer filmes. Ja bastou a palhacada do 9/11 em que meio mundo caiu.

    • winetree says:

      Sim, “felizmente” o FBI essa entidade idónea do “bastião da liberdade e da verdade” que são os USA…

    • Goncalo says:

      E a Apple deveria ser processada por obstrução à justiça.
      Toda e qualquer empresa que decidir proteger criminosos deveria ser severamente punida e no caso de repetirem a façanha deveriam ser fechadas e desmanteladas, assim como as pessoas responsãveis pela decisão deveriam ser proíbidas de trabalhar no ramo da TI. Acho que só assim empresas como a Apple saberiam separar clientes de criminosos. É muito grave o que eles fizeram e acho inaceitável a atitude que tiveram neste caso.

  3. Blue Sky says:

    Agora, os pseudo especialistas em criptografia que aqui se fartaram de arrotar postas de pescada, referindo que até para a Apple era impossível desbloquear o iphone de um criminoso, agora ponham viola no saco e pianinho…
    A Apple prestou um péssimo serviço à sociedade e, depois do FBI ter conseguido desbloquear o equipamento, fez uma péssima publicidade a si própria, deitando por terra a Imaculada imagem de segurança à prova de tudo.
    Agora o Sr. Tim dá o derradeiro tiro no pé assumindo a aldrabice.
    Se tivessem desbloqueado aquele e só aquele equipamento em questão, tinham resolvido o problema sem passar por este vexame.

    • Gama says:

      Que aldrabice? A Apple já tinha dito na altura que era tecnicamente possível criar a ferramenta que o FBI pedia, não houve agora nenhuma novidade.

    • khidreal says:

      a apple recusou não foi por fornecer a informação, a apple recusou porque o FBI queria a informação E a ferramenta para desbloquear iphones que poderiam surgir no futuro. já ouviste falar de policias corruptos? eu até imagino, ofereces assim um milhãozito a um gajo qualquer do FBI e ele arranja-te a ferramenta. agora é que a apple ia por terra e seria “mais uma num mundo de muitas”. basta pesquisares na net, o FBI não queria só a informação, queria a informação e a ferramenta de desbloqueio de iphones e já sabes como é a policia, se tens algo que lhes interessa, eles pedem, por isso sem ferramenta não há informação, e foi o que a apple fez, não criou a ferramenta porque a policia por norma pode-te pedir tudo o que tu tenhas que seja relevante ou ajude no caso, logo se a apple tive-se uma ferramenta de desbloqueio de iphones, ela seria obrigada a dá-la ao FBI, mas como o FBI não pode pedir algo que não existe, a apple decidiu não ajudar, e agora vêm pessoas como tu culpar a apple por querer proteger os seus utilizadores. apanhar 1 criminoso, não vale a importancia de proteger centenas de GigaBytes de informação pessoal dos utilizadores do IOS.
      basta procurar na net, o FBI queria a info e a ferramenta, obvio que a apple recusou.

      • Blue Sky says:

        Agora sim! Agora o FBI conseguiu e tem a ferramenta que pretendia com corruptos ou sem eles.
        A Apple pegava naquele e só naquele equipamento, desbloqueava-o e assunto arrumado, para mais não se disponibilizava, passando uma imagem de colaboração com as autoridades e prestando um dever cívico, sem por em causa a segurança da informação dos outros utilizadores.
        Disponibilizava-se para desbloquear o equipamento mas não para fornecer qualquer ferramenta. Fornecia o serviço mas não o conhecimento.
        Agora o FBI sabe como desbloquear qualquer um com ou sem legitimidade para o fazer.
        A aldrabice aguçou a vontade do FBI. Agora, por muito que o Sr. Tim queira limpar a face, a mancha já não sai.
        É a vida…

        • Sujeito says:

          Ó meu, se estivesses a par dos trâmites legais, vias que o que dizes não é possível.

          Faria sentido aplicar só aquele telefone específico mas as leis em vigor exigem que eles fizessem um ferramenta para todos os modelos e fornecer essa ferramenta nas mãos de outros, para se poder confirmar a eficácia da ferramenta.

          Tens direito à tua opinião mas somente quando tens os factos na mão.
          Aí, poderíamos debater a verdadeira questão, se o deveriam ter feito PERANTE as inevitáveis consequências.

      • Privacidade says:

        “apanhar 1 criminoso, não vale a importancia de proteger centenas de GigaBytes de informação pessoal dos utilizadores do IOS.”
        Gostava de te ver dizer isso se uma das pessoas que ele matou fosse o teu filho…

        • Blue Sky says:

          Ora nem mais!
          Isto é tudo muito lindo quando aparentemente os problemas são dos outros.
          Oxalá que continuem sempre a falar assim. É sinal que ao nosso país ainda não chegaram certos fenómenos. Mas olhem que já esteve mais longe. Depois quero ve-los defender a privacidade de um terrorista…

        • Jorge Carvalho says:

          Não existe correlação. O que saberias de importante para saber quem matou o teu filho em desbloquear o Tlm ? Era mesmo isso que se te matassem querias saber ? O que ele tinha no telemóvel ?

        • Sandra says:

          Pois, fala o sonso que acredita no pai natal.
          E se o criminoso que irá matar o teu filho usar a informacão que tens no telemovel usando essa mesma ferramenta? Ja ficas contente?

          O FBI nunca pediu o desbloqueio de UM iphone, mas sim a criacão de UMA FERRAMENTA à qual teriam sempre acesso quando fosse necessário.
          A Apple estava a estudar a hipotese mas abrir uma backdoor para todo o sempre era um risco, porque existindo qualquer pessoa a pode aproveitar. Essa de que o Tribunal é que iria dar a ordem…. Estando lá o Tribunal deixa de saber quando foi usada e para que fins…

          • Privacidade says:

            Tanto a ferramenta podia cair “em mãos erradas” como as supostas “maquinas impenetraveis” da apple (ou qualquer outra marca) protegem essas mesmas “mãos erradas” de que tanto tem medo…

            Isso da privacidade tem muito que se lhe diga desde que foi inventada a Internet (e não só…) mas continuem a acreditar que ninguém tem acesso as vossas informações que as grandes marcas agradecem…

        • Goncalo says:

          +1. Nem mais.
          A Apple apenas protegeu um criminoso, o que na lei é crime grave. Como se diz: tão ladrão é o que vais às couves como o que fica de guarda.

          • Sujeito says:

            A empresa em questão, Apple, não protegeu nenhum criminoso.
            Caramba, que isto não entrou na altura e também não entra agora.

        • khidreal says:

          dizia o mesmo. o meu filho esta morto, se o assassino for apanhado, boa, porque nao? mas la porque o assassino e apanhado nao quer dizer que o sentimento de falta do meu filho seja saciado, nao quer dizer que o meu filho vai voltar, nao quer dizer que o irei voltar a ver… entao qual o ponto? ta morto morreu, e a realidade e nada – nem mesmo a justica da nossa sociedade na qual nao acredito – ira fazer o meu filho voltar, por isso sim, mesmo que o meu filho fosse assassinado, manteria essa frase. eu sou muito logico nesses assuntos, eu aprendi e aprendo muito com os erros dos outros e para mim, ter vinganca pela morte do meu filho so me fara lembrar cada vez mais dele, pensar cada vez mais nele e ganhar odio ao seu assassino e talvez um dia perseguir esse assassino e mata-lo ou ser morto. quanto mais cedo esquecesse o episodio melhor, claro que nao iria deixar o gajo ir livremente, ele levava semelhante tareia que ficava pelo menos tetraplegico, ninguem lixa comigo, quando lixam alguem vai sempre pro hospital, ja no tempo da escola o gajo que me lixa-se ficava com tantos ematomas que durante 1 semana nao aparecia na escola. nao sou gajo para violencia, mas se insultam a minha familia ou nao me largam o pe, bom, a bolha de sabao rebenta quando bate no chao. por isso era bem provavel do assassino ficar tetraplegico e deixava o gajo viver, so para ter o sofrimento de saber que ficou tetraplegico por matar pessoa X, fazendo dele um exemplo.

    • João Sanchez says:

      “Agora o Sr. Tim dá o derradeiro tiro no pé assumindo a aldrabice.”

      Por favor informem-se antes de fazer papel de…
      Nunca foi pedido à Apple só o desbloqueio do smartphone. Foi pedido uma maneira para o fazer sempre!!
      O Tim Cook avisou na altura, se pedirem só para o desbloquear eles tentam.
      Pedindo as duas coisas em tribunal, uma associada à outra. Não!
      Qual a dúvida? Pensem.

      • Blue Sky says:

        Na entrevista é o próprio Tim Cook que afirma:
        “Could we create a tool to unlock the phone? After a few days, we had determined yes, we could. Then the question was, ethically, should we? We thought, you know, that depends on whether we could contain it or not.”
        Incrível! Um dilema ético assombrou a vida do Sr. Tim!…
        Por favor pense e leia a entrevista “antes de fazer papel de…”

      • TenhoDIto says:

        Não foi pela apple foi por 3rd party, no final conseguiram na mesma qual é a duvida? E aconselho vivamente que procures realmente o que foi dito em tribunal e não excertos em sites portugueses.

        • João Sanchez says:

          Praticamente só leio em sites ingleses ou americanos.
          No final conseguiram o mesmo, mas é o principio da coisa.
          Não entendo qual a dúvida.

        • João Sanchez says:

          (não escrevi tudo)
          Ora pensa lá bem eles assim desbloquearam o tlm na mesma. Tudo bem, mas a Apple não teve que criar nenhuma backdoor como o FBI queria. Isso iria criar muitos mais problemas.
          Mas esqueçam, nem vale a pena estar a discutir isto, isto é tema de conversa para quem tem cabeça para isto. Deixem-se seguir as leis que são criadas e vivam sem pensar que faz-vos melhor.

  4. Gama says:

    Com todo o devido respeito por quem escreveu o artigo mas acho que dizer que a Apple conseguiu encontrar uma forma de desbloquear o iPhone não é a interpretação mais correcta daquilo que o Tim Cook disse, estando a induzir algumas pessoas em erro. A Apple nunca chegou a desenvolver nenhuma forma para o fazer, apenas debateram se era tecnicamente possível criar a ferramenta pedida.

    • Daniel says:

      Errado, nas palavras do próprio Tim Cook na entrevista: “Could we create a tool to unlock the phone? After a few days, we had determined yes, we could.”

      Ele fala de criar uma ferramenta para desbloquear, não fala de uma ferramenta para auxiliar no desbloqueio… o artigo não diz que depois a desenvolveram, diz que conseguiram encontrar uma forma de o fazer. Não vejo nada no artigo que contradiga ou deturpe o que Tim Cook disse na entrevista.

      • Gama says:

        Ele fala da ferramenta que foi falada na altura, que o FBI pediu.
        O que eles fizeram foi debater internamente se era tecnicamente possível o que era pedido, não foram encontrar nenhuma forma para o fazer.

        • Blue Sky says:

          Errado!
          Ao fim de alguns dias eles concluíram que podiam criar a ferramenta para desbloquear o equipamento. Mas depois, por incrível que pareça, levantou-se uma muito conveniente questão ética!
          Por favor lê a entrevista, Tim Cook disse:
          “Could we create a tool to unlock the phone? After a few days, we had determined yes, we could. Then the question was, ethically, should we? We thought, you know, that depends on whether we could contain it or not.”

          • Gama says:

            Errado no quê? Lê tu primeiro sobre o que se estava a falar aqui nestes comentários, presta atenção.
            Eles tiveram uma discussão sobre se era tecnicamente possível criar a ferramenta. A questão ética existe sempre, para além da técnica, qualquer que fosse a opção tomada.

          • Blue Sky says:

            Repito:

            Tim Cook disse “Could we create a tool to unlock the phone? After a few days, we had determined yes, we could.”

            Se concluíram que podiam criar a ferramenta, obviamente, ao contrário do que referiste, também conheciam ou encontraram o modo de a fazer.
            Está dito, dito está pelo próprio Tim. A Apple não resolveu o assunto porque não quis.
            O resto é uma discussão se concordamos ou não, se é legal ou não, se é eticamente correto ou não e aí há que respeitar a opinião de cada um.
            Já percebi que para ti a Apple é uma religião…
            Quando assim é as discussões nunca tem fim. É uma questão de fé. Nem sequer se admite outras opções mesmo quando o poder religioso admite que afinal podia ter seguido outro caminho mas não quiz gerar dúvidas na cabeça dos seu fiéis…
            Fazem-se joguinhos de palavras para tentar deturpar as palavras do homem.

          • Jorge Carvalho says:

            Fenix , o que foi pedido foi uma ferramenta que permitisse não apagar o iPhone após as 10 tentativas erradas ! Nunca foi o desbloquear o equipamento. Alias a Apple já tinha entregue o backup do iPhone que existia em iCloud.

          • Gama says:

            Blue Sky, uma coisa não implica a outra! Eu posso ter a noção de que algo é exequível sem nunca ter tentado desenvolver tal coisa pela experiência e conhecimentos que já tenho sobre a área, ainda mais como num caso destes em que o FBI já tinha apresentado um possível modelo para a ferramenta que pretendia.
            Se alguém deturpa alguma coisa aqui parece ser mais o teu caso, que parece que nem sequer lês os comentários. Até já vens com religião e joguinhos…

          • Blue Sky says:

            Lá está a conversa de “pescadinha de rabo na boca”. Damos a volta e retomamos o ponto inicial.
            Daí a minha analogia com o dogmatismo religioso. Uma analogia sabes o que significa? Pronto nada de confusões.
            Respeito a tua obsessão e veneração pela Apple e nem sequer a vou discutir.
            Só é pena que essa condição não te permita um ângulo de visão superior a 3°, o que gera abusos de interpretação e não permitem desbloquear a conversa.
            Pelo que, da minha parte termina aqui.

          • Blue Sky says:

            Voltamos à “pescadinha de rabo na boca. Damos a volta e voltamos ao início.
            Respeito a tua obsessão e a tua veneração pela Apple mas não dá para continuar a conversa, elas não te permitem abertura para ver mais além, deturpas o que foi dito na entrevista e a conversa não desbloqueia.
            Daí a analogia com a religião. Analogia não é um joguinho, é uma figura de estilo, faz parte da língua portuguesa.
            Portanto fica lá com a tua razão que eu fico com a minhas. dificuldades especificas da leitura e da interpretação.

          • Gama says:

            Blue Sky, eu deturpo o que foi dito? Leste os 4 parágrafos da resposta? Sabes sequer o que é que o FBI pediu? Por acaso foi dito tentaram desenvolver forma para fazer o que era pedido? Ou será que é apenas dito que se questionaram se era possível? Perguntar se é possível não é perguntar como é que se alcança e saber como resolver os diversos problemas que aparecerão para atingir o objectivo. Vais me dizer que tu já sabes como fazer tudo o que tu acreditas que é possível ser feito?
            Religião e joguinhos são palavras tuas, vens com fait divers para atirar areia para os olhos.

          • Sujeito says:

            Mas a “conveniente questão ética” serve para quê, a teu ver? Só para não terem trabalho? Para protegerem um criminoso?

            A questão ética existe, de facto. Informa-te um pouco mais para perceberes o porquê e as voltas e consequências que este caso acarreta.

  5. Gama says:

    O Tim Cook disse alguma coisa que a Apple já não tinha dito?

  6. dajosova says:

    “onde falou abertamente de vários temas quentes”
    pois… parece-me que deverá ser realmente uma pessoa bastante aberta!

    • Portimão says:

      Deixa de ser preconceituoso e usar a sexualidade do homem para mandar piadinhas.
      Aberto ou fechado chegou até onde nunca tu vais chegar. Dirige uma das maiores e mais valiosas empresas do mundo.
      A sexualidade dele só a ele diz respeito.

      • Blue Sky says:

        Concordo contigo.
        Apesar ele ter sido o primeiro a partilhar a sua orientação sexual com o público numa entrevista em que até, de certo modo, expos essa condição como uma coisa virtuosa.
        Nem é nem deixa de ser. É tão virtuoso como ser heterossexual, bissexual ou abstinente.
        Não aprecio piadolas com falta de gosto e de respeito mas também não aprecio exibicionismos de nenhuma condição, precisamente pelo motivo que referes, “a sexualidade dele só a ele diz respeito”.
        Pos-se a jeito mas mesmo assim nada justifica estes comentários.
        Estes comentários sim, nunca deviam ser admitidos.
        O moderador devia retira-lo como já fez em situações anteriores sem que nada o justifique.

  7. joao says:

    Pois, o que ficamos à perceber no meio de toda esta trapalhada é que afinal até existe uma empresa tecnicamente mais evoluída, Cellebrite, que afinal em pouco tempo desenvolveu a solução pretendida. A Apple agora não quer é ficar mal.

  8. To Ze says:

    Apple não desbloqueia telefone de um terrorista para defesa dos utilizadores mas se tiveres uma conta apple e um site de torrents que está a prejudicar as vendas do iTunes não teem problema nenhum em ceder os teus dados ao FBI. Empresa mais cínica que a apple não há

    • Gama says:

      Mas sabes sequer o que aconteceu nas duas situações para vires dizer que é cínica? A Apple deu o mesmo tipo de informação ao FBI quer num quer noutro caso, isto é, deu os dados associados às contas na internet, coisa que está explícita na lei.

  9. JJ says:

    Quer dizer, eu construiu uma coisa para um determinado fim, e depois não sei como contornar aquilo que construí!? Dizer isto, só engana quem não quer pensar um pouco.

    A Apple, como outra qualquer empresa de software, sabe muito bem como contornar o seu próprio sistema, foram eles que o construíram, logo sabem muito bem onde tem de ir mexer, ajustar, alterar ou configurar, para que aconteça o que é pretendido. Algumas coisas podem ser mais complicadas e demoradas de executar, mas eles conseguem ultrapassar o que quiserem, do que construíram.

    E visto que todos os sistemas foram feitos por humanos, e não somos prefeitos, qualquer sistema construído pode ver as suas barreiras ultrapassadas. Isso pode é levar mais tempo se for feito por terceiros, visto que não foram eles que construíram o sistema e o não conhecem a sua verdadeira matriz. Agora, qualquer barreira pode ser ultrapassada, pois foi construída pelo homem.

    Alias a evolução da tecnologia (e não só) é fruto disso mesmo, a constante ultrapassagem das barreiras criadas pelo próprio homem e o querer saber mais do que conhece agora.

    • Gama says:

      Isso depende da coisa de que se está a falar. Em encriptação moderna não basta saber o processo construído para na prática conseguir contornar.

  10. Bruno Lopes says:

    E tudo muito bonito… dar as informações que o FBI queria devia de ser obrigatório por lei . A Apple não precisava de mostrar como o tinha feito. Mostrava só o resultado da pesquisa feita ao iPhone do terrorista… Mas para ajudar a apanhar o homem que criou o kickass torrent já deu uma mãozinha. Empresa da bosta…

    • Gama says:

      Por acaso achas que a Apple não deu o mesmo tipo de informação ao FBI nos dois casos?
      A verdade é que não é obrigatório por lei fazer a ferramenta que o FBI queria e muita gente no poder legislativo americano tem muitas dúvidas sobre se tal seria correcto.

    • Sujeito says:

      E eles deram o que era obrigatório por lei. Só não deram o que era ilegal fornecerem, segundo a própria lei. Dependia deles essa decisão, pelo que acarretava consigo. Informaram-se, ponderaram e decidiram.

      Coisas que parece que a malta a comentar ainda não aprendeu a fazer.

  11. Viteiro says:

    Engraçado… Os fãs sossegados por a Apple não ter criado uma ferramenta que poderia cair em mãos erradas, já os conhecimentos necessários para a criação da mesma que tem, não existe o risco de caírem nas mesmas mãos erradas.

  12. Pirata says:

    Mais que previsível, toda a gente sabe isso.

  13. diogo says:

    Meninos da apple lembram-se o que o sr. snowden disse sobre os sistemas da apple, mais precisamente em relação ao iphone. ja foram provados backdoors e spywares nos s.o da apple.
    uma boa encriptação é a open pgp com 4096 bits de encriptação, isso sim é encriptação.
    eu penso que já existem encriptações anti-quanticas, mas têm que haver melhores encriptações anti-quanticas, pois já começa haver maquina quanticas onde consegue desincriptar AES em pouco tempo.

  14. Sujeito says:

    Este tópico é de mexer com uma pessoa.
    Um blog de tecnologia e no entanto os utilizadores não fazem a mínima ideia do que falam.

    Informem-se primeiro para depois se poder debater a questão como gente séria. Isto não é a primária.
    Há muita gente a fornecer aqui informações relevantes, opiniões, insights e links relevantes para o assunto.

    Espreitem, leiam e depois podemos debater opiniões QUANDO todos soubermos o que estamos a falar e as consequências das decisões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.