PplWare Mobile

O negócio está fechado! A Apple anunciou a compra da Beats


Autor: Pedro Simões


  1. Ivan Cantarino says:

    A ver vamos agora… o que sairá da manga!

  2. Mário says:

    Na minha opinião é uma má compra por parte da Apple.
    É uma compra que só percebo devido ao valor da marca Beats. Duvido fosse fosse seja pelos headphones que possuem uma preço/qualidade de som que não é a melhor.A Sony,AKG ou Sennheiser (podia dizer mais umas quantas) possuem material mais barato e com qualidade de som superior.
    Também não é pelo serviço de streaming de musica que não tem um alcance a nivel de publico como o Spotify ou Pandora.
    Talvez na WWDC2014 saberemos o verdadeiro motivo da comprar da Beats.
    Outra nota, a Beats tiveram vários donos no últimos anos e pouco tempo depois venderam a outros, por exemplo a HTC.

    • Nelson says:

      O CEO já deu uma entrevista…


      Peter Kafka: This is such an unusual deal for Apple. Why did you make it?

      Tim Cook: This is all about music, and we’ve always viewed that music was key to society and culture. Music’s always been at the heart of Apple. It’s deep in our DNA. We’ve sold Macs to musicians since the beginning of Macs. And we accelerated the music industry with the digital music revolution with the iPod and the iTunes music store.

      So we’ve always loved music and believed in the power of it and believed that it could transcend language, culture and bring people together and produce emotions and deep feelings that other things can’t. And we’ve stood at the intersection of technology and the liberal arts. So I see this right in the — if you were drawing a line, this would be the logical next data point.

      What Beats brings to Apple are guys with very rare skills. People like this aren’t born every day. They’re very rare. They really get music deeply. So we get an infusion in Apple of some great talent.

      We get a subscription music service that we believe is the first subscription service that really got it right. They had the insight early on to know how important human curation is. That technology by itself wasn’t enough — that it was the marriage of the two that would really be great and produce a feeling in people that we want to produce. They’ve also built an incredible premium headphone business that’s been tuned by experts and critical ears. We’re fans of that. It’s a reasonable-size business that’s fast-growing.

      But mostly, backing up — it’s because we always are future-focused. So it’s not what Apple and Beats are doing today. It’s what we believe pairing the two together can produce for the future.

      Financially, it’s great, because even in the short term there are synergies. Using Apple’s global footprint, there’s hitting the gas on the subscription service, there’s distributing the headphones globally in countries that they’re not in today. There’s lots of things like that.

      So we’re projecting it’s going to be accretive in fiscal year 2015, which as you know for us, only starts in a few months.

      But the real thing that gets us excited is that feeling that you only get so few times, are the things that we can jointly do together, that neither company could do on their own.

      do recode.net

    • Nunes says:

      A Beats nunca pertenceu propriamente à HTC! A HTC apenas teve uma percentagem da companhia.
      Quanto ao serviço de música, é muito recente, o que permite à Apple ter um serviço montado que ainda pode moldar e integrar… Seria mais complicado integrar a Spotify na oferta da Apple. E dado que o streaming ainda está na fase de crescimento, talvez faça mais sentido comprar a Beats, pelas diferenças na qualidade do serviço.

      • Mário says:

        O serviço não é 100% novo. Eles comprar o Mogg que teve relativo sucesso na terras do tio Sam. Quanto à integração quem sabe….talvez na WWDC deem uma primeira ideia do que será feito.

      • PatricioMorAis says:

        Tirando a samsung mais nenhuma companhia lucrou com android…deixem o android desaparecer que todos os que detestam o iphone agr vao a correr a compra lo dps!

    • Tavares says:

      +1…embora reconheça que não tenho capacidade nem informação suficiente para comentar um negócio destes não vejo qual a vantagem para a Apple esta compra.Os produtos da “maça” têm se distinguido pela qualidade de fabrico e design.O material de som da Beats até é “engraçado” mas a nível de qualidade deixa muito a desejar.Por esse preço(3 biliões de dólares)mais um “emprego” bem remunerado para os “boss” da empresa…a Apple construía uma empresa/fábrica de raíz á sua imagem.Mas é preferível investir mesmo mal…do que pagar impostos!!

      • Nelson says:

        Boas, numa carta do Tim Cook aos funcionários da Apple, revelou que a Apple agora vai ser quem vai tomar conta do hardware e do design dos headphones da marca (com o Eddy Cue do iTunes/iCloud a chefiar)

        A beats sub-contratava o design por outra empresa… já suspendeu…

  3. Finalmente negocio fechado !!!

  4. X says:

    Acredito que dia 2 venha já a ser falado oficialmente algo que apenas faltava a patente que chegou então nesta compra 😉

  5. MIKE says:

    será que agora o Nelson vai dizer que é falsa a notícia? looooool

    • Nelson says:

      E eu disse que era falso aonde?

      Só disse que não passavam de rumores… agora já está gasto…

      BTW, Tim Cook a cobrir o iWatch com a mão…

      • TMC says:

        O dr.dre já se tinha andado a vangloriar que era o primeiro rapper a ser bilionário, portanto já se sabia que estaria fechado há algum tempo.

        • Nelson says:

          Sim, mas apagou logo o video… e não referiu Apple nenhuma…

          Quantos e quantos rumores falsos são lançados, este da beats era só mais um… eu não tinha muitas dúvidas devido a ter saído no recode, mas pronto…

    • PatricioMorAis says:

      E desta que compro o iphone 6 com auscultadores beats..enquanto a malta dos androids nem auriculares incluidos tem (nexus5) .. Haters gonna hate…lagdroid de plastico 750euros ou iphone com beats a 689…que escolha tao facill!

  6. Jonathan Fitzgerald says:

    “iPod Shuffle” dentro de um par de headphones Beats…lerem em primeira mão aqui! 🙂

    • ruben says:

      Ou seja, uma imitação dos Sports Walkman…

      • xbyt says:

        Xiu, a Apple não imita, inova sobre o existente!

        • Vítor M. says:

          Imitar? Isso não, alias com o segmento que tem é mais imitada que qualquer outra marca, contudo e numa perspectiva do mercado tecnológico, as marcas adaptam-se aos cenários e às funcionalidades mais solicitadas. Como exemplo dou-te os Mapas da Apple. Estes mapas vieram substituir os Mapas da Google. A Google criou estes mapas com base nos Mapas da Nokia… isto num plano do software e em grosso modo.

          Já no campo do hardware, a Apple desenha e desenvolve as suas estruturas, mas já desde os anos 80, poderia haver inspirações já no mercado mas são essas linhas da Apple hoje muito imitadas pelos seus concorrentes.

          Um caso claro é a linha Macbook, por exemplo.

          Sabes bem que o estilo Apple marcou e marca este segmento. Mas a Apple olha e tem de olhar sempre para os seus concorrentes e fazer como eles… oferecer o que o mercado exige. 😉

          • Marcelo Barros says:

            Essa dos maps é que foi vergonhosa.
            A Apple chegou a “banir” a aplicação de maps da google da sua loja (com alguma desculpas), apenas porque iria lançar a sua aplicação e queria obrigar a usar a mesma.
            É o anti-trust que já estamos habituados na Apple.

          • Vítor M. says:

            A App Mapas da Apple, tal como a da Google, teve um início, com problemas, as chamadas “dores de crescimento”, ou tu achas que a app da Google nasceu assim, já sem problemas (que actualmente ainda os tem óbvio) e cheia de funcionalidades? 😀

            A Apple apenas retirou a app da Google do seu pack nativo do iOS. Por isso o Google Maps voltou a seguir como app!!!

          • Nelson says:

            MacBook?

            Basta dizer que 99,9% dos portáteis hoje em dia são imitação do PowerBook 100 em termos de layout (posição das teclas, dispositivo apontador, bateria e discos)

          • Nunes says:

            @ Marcelo Barros
            “A Apple chegou a “banir” a aplicação de maps da google da sua loja”????
            Onde é que foste buscar tal coisa?
            A aplicação de mapas foi sempre da Apple não da Google, embora usasse os mapas/dados e APIs da Google – aplicação essa que nunca esteve na loja.
            Depois a Apple passou a usar os seus próprios dados, o que levou a Google a ter que criar a sua aplicação de mapas para o iOS.

          • Nelson says:

            Enfim… Marcelo Barros

            “A Apple chegou a “banir” a aplicação de maps da google da sua loja”

            Tá bem… enfim… a Apple banir uma App que nunca esteve na sua loja? Explica aí como é possível?

            O Google Maps era feito pela Apple, foi uma acordo celebrado já há muito, que acabou, e a Google agora decidiu fazer uma App para iOS.

            Banir é a Google, que bane as suas App’s para Windows Phone… com a Apple, eles abaixam as orelhas, com a Microsoft, eles borram-se todos porque a Microsoft lixa-lhes o esquema do Gmail, Pesquisa, Mapas, Android, Chrome, etc…

    • Nelson says:

      Estamos em 1999 outra vez?

      Compras uns beats com bluetooth, e pões a tocar do iPod touch/iPhone.

      • Jonathan Fitzgerald says:

        Assim são dois dispositivos que tens que ter contigo (headphones e iPod). Os headphones se já tiverem o iPod Shuffle integrado é só um dispositivo.

  7. Bruno Graça says:

    A meu ver é nada mais, nada menos, do que uma jogada de marketing.
    Se bem que o público-alvo da Beats, acaba por ser, em tudo idêntico, ao da Apple.
    Jovens, classe média-alta e alta, com poder de compra e que gosta de se destacar no meio em que está inserido.
    Toda a gente reconhece um iPhone quando o vê na mão de alguém, assim como uns auscultadores da Beats.
    E porque não aliar o know-how da marca para fornecer uma melhor qualidade de som aos periféricos e ao próprio hardware, à estratégia de marketing por detrás da mesma?

    • Nunes says:

      “E porque não aliar o know-how da marca para fornecer uma melhor qualidade de som aos periféricos e ao próprio hardware, à estratégia de marketing por detrás da mesma?”
      Não estou a ver a Apple a fazer tal coisa. A Apple não gosta de “inundar” os seus produtos com marcas, e o som da Beats é muito “especializado” para certos tipos de música, enquanto que o hardware como o iPhone e Macs devem ser “neutros”. Vejo mais a Apple a tentar melhor a tecnologia da Beats do que no sentido inverso, pelo menos inicialmente.

    • Nelson says:

      “E porque não aliar o know-how da marca para fornecer uma melhor qualidade de som aos periféricos e ao próprio hardware, à estratégia de marketing por detrás da mesma?”

      É assim, eu compreendo que seja difícil para a maioria das pessoas que não está dentro da área…

      Mas pedir aos engenheiro da Apple para fazer um bom equipamento audio, é como pedir á equipa da Porsche para fazer um carrinho de rolamentos 😉

    • Rui says:

      Coitados daqueles a quem as empresas entregam iPhones para o dia a dia de trabalho. Vêem-se inseridos num meio completamente estranho e passam a ser catalogados de fanboys.

      Sad 🙁

      • Vítor M. says:

        Quem faz essa “catalogação”, tem o que se chama de… inveja!! 😀 Durante este 10 anos de Pplware, muitos foram os que, e,m determinada altura, “catalogaram” outros de fanboys, ainda no tempo em que nem se ouvia falar de Android, logo após a saída do iPhone em Portugal.

        Na altura diziam que o iPhone OS ainda era muito arcaico, que não permitia fazer copy/past, que não permitia anexar conteúdos ao mail… e que não tinha multitask. Ok, mas tinha o resto que as máquinas com Windows Mobile não tinham. O mundo entretanto evoluiu e muitos que tinham Windows mobile compraram um iPhone… e aqui mudaram de nick e passaram a defender o que realmente era “evolução”.

        Com a primavera android, apareceram os adeptos do Android, que até ao KitKat tinham um sistema totalmente atrasado, cheio de lag e insegurança (ainda hoje se espera pelo ART que vai substituir Dalvik), mas já nessa altura tentavam convencer o “eleitorado” que o Android era melhor… e o maior argumento (que eles nem sabem bem designar) é que é um sistema livre!!!

        Mas, aos poucos, logo que possível, vão conseguindo ter mais experiência de utilização iOS e mesmo OS X e começam a perceber que… quem chega ao mundo Apple… não volta (não há regra sem excepção). O sistema iOS é mais fluído que o Kit Kat, é mais responsivo, é mais seguro, mais abrangente e mais elegante.

        Os equipamentos são ícones do design, há mais cuidado com o que a marca oferece aos seus utilizadores e começam a perceber, à luz dos preços dos melhores equipamentos Android, que afinal a Apple não é cara, apenas o bom material paga-se!!! Tal como acontece num Android de plástico que é a flagship de um determinado fabricante.

        O bom disto e porque alguém tem de gostar do amarelo, é que há muita gente que comprou (por várias razões, mas a mais popular é o preço) equipamentos Android e cada um, está no gênese humano, defende o que é seu, para justificar que não errou ou escolheu mal… ou mesmo que não conseguiu chegar ao produto que um ainda quer chegar!

        Ainda bem que há adeptos para cada sistema, ainda bem que há clientes para cada plataforma… isso faz melhorar os produtos, contudo, uns não são da noite para o sia… melhores, são apenas diferentes! Por isso não é justo nem inteligente dizer que há funboys ou outros “selos” de garantia! 😉

        • Rui says:

          Não creio que seja propriamente inveja em muitos casos pois um iDevice por muito que digam não é assim tão caro, logo não compram mesmo por estigma à marca.

          E depois por verem pessoal com iPhones na rua pensam que é para o estilo. Smartphones atribuídos por empresas são aos pontapés.

          Nota-se em N comentários que por aqui aparecem e que denotam um desconhecimento profundo do que a Apple fornece juntamente com os seus produtos, software e hardware, e nem vale a pena referi-los novamente pois já os enumeraste tantas vezes que aposto que deves ter aí uma cábula para não te cansares a recordar tudo novamente. 🙂

          Vou continuar aqui com o meu iPhone fornecido pela empresa, sem Beats audio por enquanto, pois os EarPods ainda funcionam muito bem. Se alguém vir um anónimo por Lisboa com estas características, só para que conste, não estou a tentar destacar-me com recurso ao aparelho de comunicação 😉

          • Nelson says:

            Nem mais…

            É simples, o iPhone é pequeno, é descomplicado, é menos carne para canhão e mais sofisticação.

            A câmera não tem 500 megapixels, o CPU tem dois cores, que é o mínimo necessário, etc.

            A diferença é como uma mansão com 40 quartos e um jardim enorme no meio do campo, e uma moradia de 3 quartos numa encosta junto ao mar…

          • Nelson says:

            Ah, e já que falas do show-off, infelizmente, neste país, é muito disso…

            Tanta gente aí sem tusto para nada na esplanada com iPhone todo cheio de pipizisses foleiras…

            Em qualquer país semi-decente, o iPhone é tipo o 3310 do seu tempo…

          • Rui says:

            “Em qualquer país semi-decente, o iPhone é tipo o 3310 do seu tempo”

            Pelo mercado que abrange, sem dúvida.

            A limitação cultural de muitos tem destas coisas, interpretar opções de uns como luxos e condenar essas mesmas opções porque vão contra aquilo que entendem como a opção óbvia.

            Continuo a achar que o estigma que existe é imenso em relação à Apple, pois despesismo e aquisições supérfluas existe em toda a sociedade.

            O iOS é “básico”, simples, “fechado”? Óptimo, é mesmo assim que o quero! Aliado à qualidade e design dum bom equipamento, e ecossistema da marca, então está na minha lista. Para complicações já tenho o meu trabalho 😉

          • Nelson says:

            Pelo mercado que abrange, e pela acessibilidade pelas massas…

            Há gente que há-de ser sempre trenga toda a vida, e não se pode dar ouvidos.

            Pelo que percebo, é mesmo mal de cabeça, por exemplo, um Ferrari não é um carro caro, porque é de uma marca famosa…

            É antes, a Ferrari é uma marca famosa, por fazer carros caros…

            As coisas começam pelo fim. Esquecem-se que a Ferrari quando nasceu, ninguém sabia o que isso era…

          • OMG says:

            Lá estás tu a querer colar a Apple à Ferrari… isso qierias tu! 😀
            Como tu disseste, o iPhone é o atual 3310, ou “automobilisticamente”, é um Golf.

          • Nelson says:

            Não estou nada.

            O iPhone seria um Golf se fosse o mais rápido.

            Logo, o iPhone é o mais rápido, melhor e caro, mas acessível ao primeiro mundo.

          • OMG says:

            Era bom que 18% dos automóveis fossem Ferraris e eu tivesse um deles, mas é essa a grande diferença para a Ferrari, a exclusividade. o iPhone ser o mais rápido, é relativo… depende “da pista”…

        • OMG says:

          Lá vem o offtopic, para (mais uma vez) chapares aqui a lenga lenga do costume, na esperança de convencer alguns crédulos.

          É óbvio que enquanto era “o único”, o iPhone foi o melhor. É óbvio que o Android sofreu de “dores de crescimento”, mas evolui de forma muito mais rápida que o iOS. Quem não sabe o que é um sistema livre é quem está preso ao iOS e pensa que todos vivem na mesma ignorância.

          Falas de segurança e fluidez e não sei quê, mas são só palavras, porque factos não dás tu e os testes/comparativos que vão sendo feitos não demonstram isso.

          Depois vem a treta do costume do design, parece que estamos a falar de arte; posso ser muito pragmático, mas gosto mesmo de “what you pay is what you get” e pagar designs e conceitos e mais umas tretas românticas não é para mim; o preço do material, googlas e num instante encontras o verdadeiro valor/preço do mesmo e que como sabes não tem nada a ver com o preço de venda.

          Se o principal motivo de comprar Android fosse o preço, não haveria tantos Android tão ou mais caros que o iPhone a serem vendidos, nem precisas de sair aqui do Pplware para encontrares números (aposta nos números e esquece as opiniões pessoais e as paixões).

          É óbvio que há fAnboys, mas é difícil admiti-lo quando se é um e dos acérrimos.

          Já lá vai a inveja e a ideia de que os iPhones são para o estilo (desde que tens Androids mais caros que um iPhone e arranjas iPhones usados “ao preço da chuva”) e essa do iPhone ser o 3310 da atualidade, gostei (e concordo)!

          • Vítor M. says:

            Mais? já te deram tantos exemplos, tantos testes e queres mais? Deves estar a gozar. O Nelson, entre outros, já te deu uma enciclopédia, já te deu tantas informações que escreverias um livro e ainda queres mais? Isso é para enrolares, é para desviares atenção. Não tenho tempo para estar a gastar contigo meu caro, até porque não trazes nada de novo. 😀

            PS: em breve vais ter um bom teste 😀 de fluidez e rapidez.

            Factos tu não tens, nunca tiveste e já te mostraram isso N de vezes, portanto… a tua “orientação” Android e desconhecimento pelas outras plataformas acabam sempre nesta frase “Quem não sabe o que é um sistema livre é quem está preso ao iOS e pensa que todos vivem na mesma ignorância.” que nem sabes o que quer dizer, leste isso nalgum sítio e pronto 😀

            Como te disse já antes, usa o que entenderes melhor para ti, não conseguirás influênciar ninguém, cada um usa o que melhor lhe serve, eu gosto de usar o ecossistema Apple, é melhor, é mais seguro, é mais interessante, até mesmo em “equipa” com o os meus dispositivos Android, que gosto particularmente de usar em determinadas ocasiões. Tu, não sabes o que isso é, já o disseste muitas vezes que desconhecias o ecossistema Apple, mas insistes em “evangelizar” as pessoas.

            PS: obviamente que grande parte das pessoas que têm android compraram pelo preço, por isso tens muitos mais equipamentos entrada de gama que de gama alta… obviamente e o senso comum, para bom entendedor… basta.

            iPhones usados ao preço da chuva?

            Ora mostra lá um android de 2010 e um iPhone de 2010 e compara lá (se conseguires claro). Enfim! 😀 só tu!!!

          • OMG says:

            Como já te disse, não fazes ideia do que eu sei ou deixo de saber, mas asseguro-te que não saía a perder numa discussão contigo sobre tecnologia, nomeadamente software; é uma questão de formação, é uma questão de ler “nalgum sítio”, mas nalgum sítio com credibilidade, não de experimentar eu próprio e depois usar a minha opinião naturalmente enviesada (como humano que sou) como se de um facto se tratasse.

            Evangelizar as pessoas é demonstradamente o teu objectivo, claramente manifestado por este teu offtopic, a minha resposta foi direitinha para ti e não para “as pessoas”.

            Para rematar, continuas com muito paleio e zero factos; repito, aposta nos números, acrescenta dados concretos à discussão, para que esta se possa tornar construtiva, não te fiques pelas promessas, pela “banha da cobra”.

            Não sabes onde encontrar um iPhone barato? Vai a um site de usados, asseguro-te que não precisas de procurar muito. Um Android barato? Não precisas de um usado de 2010, tens muitos novos, muitos analisados aqui no Pplware, mas não era sobre esses a conversa, pois não?
            De facto não se vendem Androids mais caros que iPhones…

            https://pplware.sapo.pt/smartphones-tablets/android/recorde-10-milhoes-de-samsung-galaxy-s5-vendidos-em-25-dias/
            😉

          • Vítor M. says:

            Só treta e estás a ver como tu não tens dados que suportem o que dizes? Nem um artigo sabes enquadrar, é esse o teu trunfo? Truncar os assuntos para tentares “não sair a perder numa discussão comigo”?

            Perdia pois, claro que sim, só pela tua falta de conhecimentos, que mostras todos os dias, que deixas transparecer quando comentas, quando não mostras nada a não ser treta (eu pelo menos tem mais de 20 mil artigos publicados, tu ZERO), quando dizes claramente que não dominas as plataformas, que não conheces o universo Apple e Windows Phone, quando não estás devidamente munido de informação que tu próprios produziste, que tu próprio experimentaste… nada zero 😀

            Volto-te a dizer, vai lá procurar um smartphone de 2010 que tenha preços como o iPhone 4, também de 2010.

          • OMG says:

            Artigos, Vitor? Sabes o que é isso? Se estás a falar de artigos de opinião aqui no Pplware, não me faças rir, mas olha que isso seria um bom termo de comparação, artigos publicados, mas dos verdadeiros… ias conhecer o conceito de “abada” 😉

          • Vítor M. says:

            De opinião 😀 hahaha pois claro, agora que te dei matéria de facto tu já desvalorizas, andas à volta da mesa completamente desnorteado. Já te disse, não tens bases para manter uma discussão sobre plataformas, não tens ponto!

            Artigos de opinião LOLOLOL… quando não tens mais nada para dizer, porque ambos sabemos que não tens…. inventas 😀

          • OMG says:

            P.S.: comparar formação superior, conhecimento científico a experiência pessoal, a conhecimento empírico demonstra da tua parte algo que não te beneficia.

          • Vítor M. says:

            Formação superior? Tens de por em pratica, tens de mostrar o que vales, escondes-te atrás de um canudo, isso é sobejamente um comportamento esquivo e “pouco” 😀 muito aquém. Tens de mostrar trabalho, tens de passar da teoria à pratica (e não andar a colar links de artigos feito por outros, de trabalhos de investigação e análise feito por outros), este país já avançou um patamar grande, para lá dos “canudos”, é preciso mostrar conhecimento e trabalhar meu caro… canudos é o que não faltam por aí e deixou há muito de ser sinónimo de conhecimento adquirido e com mercado de trabalho, hoje até é sinónimo de latência cultural (os que vivem agrafados aos certificados). O canudo tem de ser uma rampa de projecção, para alavancar o desempenho no mercado de trabalho.

            Por isso é que quando discutes sobre um assunto… perdes aos pontos com quem mostra conhecimento pratico, por quem usa e define um patamar de experiência, tu escondes-te atrás do canudo e de opiniões de terceiros. 😀

            Já te disse isso há muito tempo, não é de agora, como tu bem sabes 😉

            Artigos? Claro, investigação, criar documentação, testar para obter informação pratica, conhecer por métodos próprios, confrontar o que outros fizeram ou disseram com o que nós fizemos, com o que nós investigamos 🙂 isso é muito mais que estar agrafado a um canudo meu caro.

            Deste um forte tiro no teu pé! Julgava-te com outra cena… e tal! mas Ok!

          • OMG says:

            Truncar os assuntos do género de “Seja, não há é paciência. E terminamos por aqui…” ?
            É algo que me é alheio, por mim as discussões ficam sempre em aberto, não vale a pena insistir muito é quanto o outro não trás nada de novo para a mesma e anda só ali tipo pescadinha de rabo na boca 😉

          • Vítor M. says:

            Até isso tenho de te explicar? É simples, basta veres o que fazes, quando pegas em parte do assunto, retiras do contexto e rescreves à tua maneira, para tentar justificar algo que acreditas. Isso é truncar os assuntos e tu fazes isso quase sempre.

            Sabes porque não fica em aberto? Porque há em cada frase tua algo a acrescentar, umas vezes pontos favoráveis outros desfavoráveis. Mas deixo-te um desafio: escreve algo para mostrar ao mundo, um artigo sobre o que entenderes, dentro destas temáticas que contrarias, dentro do teu ponto de vista sobre a plataforma Android… expõem-te… mostra o que sabes então!

            Vamos ver se aceitas o desafio ou “fugir”… 🙂

          • OMG says:

            É como te digo, “comparar (e aqui queria dizer inferiorizar) formação superior, conhecimento científico a experiência pessoal, a conhecimento empírico demonstra da tua parte algo que não te beneficia”.

            Mas é claro que tem de haver sempre quem esteja para a prática. Só com engenheiros não haveria casas, nem carros, nem iPhones (alguém tem de pensar, usar a teoria, o canudo e dizer aos chineses o quê e como fabricar) 😉

          • Vítor M. says:

            🙂 teoria que não serve de muito… principalmente nos assuntos pratico, nos assuntos que não precisas de canudo, basta pensar. Pensa mais e usa menos essa teoria do canudo… conhecimento cientifico? Hehehe ok, isso, meu caro… tem muito o que se lhe diga 😉 e não é assim avulso como usas.

          • OMG says:

            É como te digo, artigos de opinião não é muito a minha onda, talvez pelos anos de formatação em contrário que levo, e por isso cito terceiros, por compreender que os seus conhecimentos são superiores ao meus na temática e é esse exercício de humildade intelectual que devias praticar, entender quando alguém tem mais conhecimentos que nós no assunto, quando a nossa opinião é irrelevante perante os factos e mesmo “a teoria”.

          • Vítor M. says:

            Hehehe 😀 não faças de opinião, eu também não os tenho como preferidos, por isso a maioria dos meus artigos são práticos, não documentos de experiência 😀 muito para além da teoria, é o testar, analisar, recolher dados concretos 😀

            Então, não me digas que não estás capacitado a fazer isso?

          • OMG says:

            🙂
            Gostei da tentativa, mas não caí na “armadilha”.
            É como te digo, SOs não são a minha especialidade e não quero correr o risco de dizer bacoradas baseadas na minha prática, na minha experiência e na minha análise (a isso se chama um artigo de opinião).

            Posso-te oferecer um artigo (não de opinião) aqui para o Pplware da “minha praia”, mas fugia um bocado à esfera do mesmo e ia acabar por aborrecer a maioria dos leitores, acredita em mim.

          • Vítor M. says:

            Armadilha? Sabes bem que não é armadilha nenhuma, sabes bem que era apenas colocar em prática esse teu “conhecimento cientifico” que apregoas, era apenas dar-te oportunidade de mostrares que dentro das temáticas que falámos diariamente estás à altura das discutir e de acrescentar valor. Se apelidas um convite destes como uma “armadilha”… lá está, só confirma o que te disse nos meus comentários anteriores.

            Mesmo assim reforço o convite: anda escrever um artigo técnico ou cientifico que mostre que dominas estes conceitos.

        • Nelson says:

          Lembram-se quando o iOS não prestava porque não tinha flash?

          Ahah!

          • Rui says:

            Irá sempre haver um motivo 😉

            Se não houver, inventa-se.

          • Nelson says:

            É… cada vez mais os Android estão a dar razão ao iPhone, e cada vez mais os utilizadores entusiastas android procuram características que sempre estiveram no iPhone…

            Basta ler nos covis do Android, que pedem telemóveis sem SD’s, processadores com menos GHz e menos cores, mas mais eficientes, telemóveis fisicamente mais pequenos finos e leves, USB’s que funcionam “de pernas para o ar”, construção em metal, etc…

          • OMG says:

            E nos “pomares”, o que se pede?
            Ecrãs maiores? 😉

  8. xibanga says:

    iPhone 6 By Dr. Dre

  9. Manuel Campos says:

    3 mil milhões de dólares !! Tanto guito !! Dá para encher uma piscina com dinheiro como a do tio Patinhas e nadar nela.A esta hora deve ser o que o Dr.Dre anda a fazer(pois não,agora que vai integrar a gestão da Apple juntamente com o empresário e presidente da Interscope Records,Jimmy Iovine). 🙂

  10. OMG says:

    Eheheheheh…
    “rumores falsos espalhados pela internet a toda a velocidade… A Apple não se comporta como a Google ou a Facebook, normalmente faz aquisições muito mais cautelosas e conservadoras… para comprar a Beats por esse preço, teriam de ter muito recheio indispensável para a Apple…tanto negativismo em volta da aquisição, principalmente pela qualidade duvidosa dos headphones face ao preço…Aprender com a beats? O quê?…Em 100€ que custam uns beats, 90€ é marca…” 😀

    • Nelson says:

      Quanto à qualidade da aquisição, se eles deram $3B, é porque deve valer isso…

      Quando os beats eram coisa dos HP’s e HTC’s, eram um espetáculo, bué da nice…

      Agora que a Apple os comprou… uiuiui! Não valem nada… já não gosto 😀

      • joao says:

        estas a brincar? os headphones da beats nunca valeram nada de especial, ainda por cima pelo preço que custam

        • Nelson says:

          Não!

          Antes “ai e tal, o meu telemóvel tem beats, e não sei que mais, e o iPhone não”… “ai o meu HP tem um som XPTO, que o mac não tem beats”…

          Enfim…

          • OMG says:

            Beats co-founder Jimmy Iovine says Apple headphones are crap while sitting next to Apple’s Eddy Cue

          • Nunes says:

            @ OMG
            A Apple tem 3 modelos de phones. Um deles é antigo e só esse é que é “crap”. Os outros são considerados até bastante bons na qualidade de som, para o preço a que são vendidos.

          • OMG says:

            Não me digas isso a mim, as palavras não são minhas, são da Beats, quer dizer, da Apple (agora). Um dia atrás os phones da Apple era óptimos e os da Beats uma porcaria cara, de repente tudo se inverteu… deve ter sido a inversão iMagnética 😀

          • Nelson says:

            Ele só pode estar a falar dos antigos. Sim… Eram crap, mas é o normal que vem nos aparelhos, é expectável que o utilizador compre uns ao seu gosto… Ou nem use phones…

            Quanto aos EarPods… Eles não têm nada sequer comparável em termos de sofisticação e engenharia.

            É a opinião dele…

          • Nunes says:

            Estou a dizer a ti pois o que citas nem sequer são as palavras dele – em lado algum diz “crap”… – e é uma interpretação algo abusiva!
            Ele referiu-se especificamente a “earbuds” que vão na caixa dos telemóveis, numa crítica generalizada para além da Apple, contrapondo com o negócio de venda de headphones para quem quer som com mais qualidade.
            A Apple tem 2 modelos de “earbuds”, e outros “phones” que não são “earbuds”.

            http://www.electronista.com/articles/14/05/29/apple.earpods.provide.a.great.listening.experience.at.small.cost/

          • Nelson says:

            https://www.youtube.com/watch?v=8Rme3uZ_abc

            Estes coisinhos são mais avançados que tudo e mais alguma coisa que a Samsung Mobile já pôs no mercado.

      • OMG says:

        Repara que usei apenas palavras tuas e recentes, mesmo no que toca a qualidade… “Em 100€ que custam uns beats, 90€ é marca…”
        “Não te esqueças que tens de pagar o design e os custos de desenvolvimento…” Faz-te lembrar outra marca semelhante? 😉

  11. Alex says:

    Estou convicto que os iWhatever já eram os equipamentos com melhor qualidade de áudio com auscultadores no mercado, daí não ter entendido bem o objectivo do negócio. Entendo bem melhor a euforia dos agora ex-CEO’s da Beats aquando do primeiro comunicado da Apple, oh que é mesmo de festejar!

  12. joao says:

    eles tao a comprar a clientela da beats… que pagam caro por algo que nao vale nem metade. tudo ao genero da clientela da apple

    so se estraga uma casa

  13. Benchmark do iPhone 5 says:

    Há várias coisas neste negócio. Uma é o da Apple, finalmente, ir começar a ganhar dinheiro com os utilizadores do Android é do Windows Phone, coisa que nunca foi capaz de fazer com o iTunes – a app Beats Music e o serviço continua para estas plataformas.

    E o negócio do download de músicas, em que se baseia o iTunes, tem vindo a cair a favor do de streaming de música.

    A bem dizer este negócio é menos surpreendente do que a compra pela Google do pequeno fabricante de termostatos Nest Labs por 3,2 mil milhões de dólares.

  14. Brut00 says:

    Estes HeadPhones já era muito falados ou seja “toda a gente quer ter uns”!
    Sendo agora da Apple, então a coisa ainda vai ser mais louca!
    Mas eu na minha opinião estes headphones não valem m*rda nenhuma, eu já tive uns e foi o pior dinheiro que gastei neste tipo de material!
    Realmente a Marca não corresponde a qualidade do produto!

  15. Lopes says:

    É só para juntar as duas coisas que maior parte das pessoas usam iphone+beats, não há negócio mais mainstream que este xD

  16. David Ferreira says:

    ainda me lembro do pessoal dos iphones a falar mal dos beats quando a htc os comercializava 😎

    • Vítor M. says:

      Eu não me lembro nada disso, até porque foi sempre uma marca com linhas de mercado muito ao estilo Apple. Repara no formato dos equipamentos, linhas muito sóbrias… repara nas cores, sem combinações atrozes de tons, repara na qualidade dos materiais…. não são os melhores do mercado… mas podem agora caminhar para lá com a qualidade Apple inside 😉

      • Daniel says:

        Qualidade Apple inside? “you’re holding it wrong!”, ou os mapas da Apple a quererem que nos atiremos de um precipicio (ou as autoridades Australianas a recomendarem que não usem os mapas da Apple), ou então os iPods nano que a apple aceitou de volta e trocaram por problemas de bateria.

        Não estou a dizer que a Apple não tem qualidade, só estou a dizer que não é nada de mais, está “on par”.

        E por favor, para o resto…. iPhone 5C….. (e isso inclui o “imitar vs ser imitada”).

        • Vítor M. says:

          O teu argumento de peso são os mapas, mas isso é óbvio que o farias, não havendo mais nada 😀

          O iPhone 5C tem um nível de vendas bem surpreendente, mesmo para uma equipamento que traz uma estrutura de plástico 😉 Se reparares, o iPhone 5C vem na mesma linha que os iPods de 2005…. ora vê lá! 😉

          • Daniel says:

            Os mapas foram o mais óbvio, mais mediático e sem qualquer escapatória possível ou desculpa. Não é um argumento de peso, é um argumento que é impossível escapar com retórica, pura e simples. Mas tem piada não teres comentado a do “deathgrip” no iPhone, que sabe-se que foi um erro conceptual. Quando a Apple finalmente admitiu o erro virou-se para o “mercado” e disse que era um problema banal, e levou com a resposta da Nokia que não é um erro banal e que pelo menos os equipamentos Nokia eram testados em diversas circunstâncias (inclusive na forma de pegar no equipamento) para garantir que o equipamento funciona como esperado. Mas podia dar imensos exemplos de erros/bugs no iOS, e não esquecer que ao contrário do android ou WP’s, por exemplo, tem um leque muitíssimo mais limitado de equipamentos por SO para testar e garantir funcionamento correcto. Mas podia falar dos macbook (neste caso os air de 2013) dos crashes de sleep/wake (creio que já foi corrigido entretanto); dos Macbook Pro Retina 13″ e random freezes, etc.

            A questão do iPhone 5C é que até ao momento todos os iPhone tinham duas cores e pouco mais. Os Lumia apareceram em diversas cores, e o iPhone 5C apareceu. Já existiam iPods, tal como existia os Creative Nomad (Zen, Muvo, etc) desde 2003 e com cores também. Mas é como tu dizes, os iPod tinham diversas cores, e passaram a ter mais cores do que o branco um ano antes do que dizes (2004 e não 2005), no entanto mesmo durante esse tempo todo só lançaram um telemovel com diversas opções de cores (além das duas já habituais) só após a concorrência o fazer.
            E sim, plástico, algo que a Apple criticava a concorrência e “ui, nunca na vida”. Viu-se.

            De novo reafirmo: a qualidade da Apple está on par. Não piorou desde que Steve Jobs morreu como alguns dizem, nem é o suprasumo da batata como outros advocam, está equilibrada, está ao nível da concorrência, com aspectos fortes e aspectos fracos.

            Quanto a qualidade/preço ou feature worth por isso vai depender do uso dado, e só mesmo em casos de uso específico é que vejo justificação no preço. Mas isso são outros 500.

          • Vítor M. says:

            Deathgrip foi um fait divers.. mais nada! Foi o susto que a indústria dos smartphones levou com o novo conceito, com a nova estrutura da Apple. Isso ficou provado… olha bem a quantidade de iPhones 4 que ainda se vendem a preços que nem smartphones novos conseguem 🙂

            De resto é mais do mesmo… whiskas saquetas! Tu tens a tua opinião, válida e respeito-a, eu tenho a minha, válida e que o mercado faz o favor de validar (ainda sou do tempo em que diziam que a Apple ia acabar quando lançou o iPad, o tal flop, diziam os profetas que era o fim da apple, ainda sou do tempo em que depois de Jobs morrer profetizavam o fim da Apple, ainda sou do tempo que…).

            Já viste bem a quantidade de iPhones 5C vendidos? 😀 Já viste o encaixe financeiro da Apple (pena não ser para o meu bolso)? E lembras-te quando lançou a Apple um equipamento com várias cores… ainda nem se falava em Creative… deixa lá isso, recua aos anos 70 e depois vens aos poucos até aos dias de hoje 😉

            Abraço.

          • Daniel says:

            Tem piada seres tão “democrático” e depois usares um argumento ad verecundiam com o de “o mercado valida”. O mercado valida? Então conta-me, eu que vou fazer que não sei nada de Quality Assurance e nem é a minha profissão nem nada, onde andam esses reports que te confirmam isso? Gostaria de saber, é que se usas um argumento ad verecundiam eu uso o meu de ser a minha profissão (na volta, mas somente na volta, vale mais do que um 31 de boca).

            Repito: a Apple anda on par em qualidade com o mercado. E confirmo-te com dados concretos, tais dados como os que te fui dando nos anteriores comentários.

            E quanto a ‘fait diver’, não foi ‘fait diver’, a Apple ofereceu cases de borla e tudo, e a maioria das pessoas que conheço com iPhone 4 têm case (incluindo a minha mãe, e confirmo-te em primeira mão, o problema é bem real… como disse, QA é a minha actividade profissional e isso cria um bichinho, o de querer comprovar por mim próprio e replicar, tendo essa possibilidade).

          • Vítor M. says:

            Não enroles 😀

            Quanto às Bumpers… pronto, calou a imprensa e não se passou mais nada de especial e ainda hoje sem qualquer bumper, com o iOS 7.1.1 o iPhone 4 funciona muito fluído.

            Agora essa da garantia de qualidade… se sabes o que isso é então deverias saber que nesse aspecto a Apple tem um serviço exemplar. Volto-te a dizer, a questão do Antennagate foi puramente fait diver! O que se passa/passou no iPhone 4 passava-se em tantos outros diapositivos, tem comportamentos diferentes de pessoa para pessoa e tem influência geográfica. 😉

            Abraço.

      • Nuno Vieira says:

        Beats, qualidade dos materiais? Nem quero imaginar os fones que utilizas.

        • Vítor M. says:

          É a tua opinião, eu como tenho, ao longo destes anos, testado muitos, mesmo alguns das marcas referência, digo-te que equipamentos para usar no dia a dia, para trazeres em viagem, para os usares sem restrições, são bem jeitosos!!!

          • OMG says:

            E a tua opinião vale tanto como a minha e como a de tantos outros que por aqui andam… os teus testes não valem muito. Se queres falar a sério, fala de testes verdadeiros e de preferência isentos, feitos por quem de direito.

          • Vítor M. says:

            OMG valem muito, mas muito mais que os teus… alias, tu não tens. ao contrario de nós. És apenas “teoria” mais nada 😉

          • OMG says:

            Mais paleio sem conteúdo, continuo à espera (sentado) de factos concretos.

          • Vítor M. says:

            Vai ler tantos que já escrevi, ao passo que tu nada tens para mostrar. Tu sim é mesmo só paleio!!!! 😉

    • Deixa para depois says:

      Eu tenho um iphone adoro a Apple sempre falei mal dos Beats e continuo a falar a qualidade é horrivel, era muito melhor que eles tivessem comprado a Sennheiser (mas esta marca nunca iria vender tal coisa)….Pior negocio que a Apple fez….Beats é mesmo muito mau.

  17. Marco says:

    Porque é que 3 dos 4 tapam o relógio? o dr. Dre é que tem relógio à mostra. Deve ser moda nos estados unidos mangas compridas.

  18. João Tavares says:

    Nem com phones beats de oferta comprava um iphone….

  19. SRG says:

    Beats são horriveis! bonitos por fora e terriveis no som…

  20. PPP says:

    276€ por uns headphones???????

    • Daniel says:

      Se fosse uns Bose, valia a pena… Mas por metade do preço tenho AKG com qualidade que supera qualquer Beats, mas pronto. A desculpa de ser por “gostarem de música”, se calhar deviam ver a gama de AKG desenvolvida com apoio de Quincy Jones, por exemplo.

      • pedro says:

        tenho 3 modelos de AKG, são bem melhores que os Beats !!!! a Sennheisser também é muito boa !!!! qualquer uma destas marcar é bem melhor que a Beats e com preços equivalentes mais baixos !!!

      • Nelson says:

        “Se fosse uns Bose, valia a pena…”

        Oh, a finesse!

        Quando é que aperece o audiofilo do “No highs, no lows, must be bose”, e não diz? Bose? Se fosse , isso sim!

        • Daniel says:

          A sugestão de Bose é que existe um modelo no mesmo price range dos beats e com noise cancelation, nada mais. E tal como eu disse a seguir, por menos de metade do preço tens AKG com uma qualidade de som bem melhor que os Beats (e que são os headphones que uso actualmente). Os Beats a única coisa que têm (falando em acústica) é o bass super boosted, mas de resto de acústica (qualidade) são imensamente sub par. Mas para bass boost também se tem o EQ para mexer e dar boost aos níveis de bass, não é preciso uns Beats, com a diferença que nuns beats não se consegue melhor qualidade acústica, mas noutros quaisquers mexendo no EQ consegue-se o efeito de bass dos beats.

          Digo-te ainda, tenho uns earbuds AKG Q350 (daí ter referido Quincy Jones, pois este é um dos earbuds/headphones da linha de Quincy Jones) que custam 60 euros e colocam os Beats de lado. Mas são earbuds, não headphones.

          A Beats garantidamente não foi comprada pela qualidade dos headphones. Falem no serviço de stream e o legalês por detrás (o direito aos direitos – legais) ou o nome, mas não falem na qualidade acústica dos headphones porque não valem nem 1/6 do preço a que são vendidos.

          • Nelson says:

            Lá está… quem não sabe do que fala…

            Não estou a defender os beats, são caros demais, mas têm headphones decentes, o preço é que não tem nada a ver.

            Quanto ao bass, falso, é uma questão de preferência, e não podes aumentar o bass no EQ, ou melhor, podes, mas tens perda de definição, e o efeito não é como nuns headphones com uma câmera de eco apropriada para bass.

            Tens montes de phones do género dos beats, como os Sony MDR-XB700 (esse sim, wow)…

            Quanto ao resto, concordo, até porque a Apple vai passar a desenvolver os próximos phones da beats… a ver onde é que eles vão parar…

          • Daniel says:

            Hás de me dizer que phones andas a usar. Desde que os phones tenham uma range de frequências e resposta de frequencia decentes consegues ter o efeito de bass (e de tudo o mais) via EQ. Os meus AKG (os headphones com melhor performance, óbvio) foram feitos mais para jazz (signature line Quincy Jones), no entanto com EQ consigo ter uma range de efeitos acústicos sem perda de definição (nos earbuds não tanto, mas mesmo assim com resultado decente).

            Mas pronto, lá está, quem não sabe do que fala… Tu até tens razão no que dizes, simplesmente debitaste de cátedra sem saber aplicar esse conhecimento (ou na volta até foi intencional). Se estou a fazer uma comparação então se calhar, mas somente se calhar, convêm saber como se comportam comparativamente, e nisso eu disse categóricamente: consegue-se o mesmo efeito de bass boost dos Beats com outros headphones somente mexendo no EQ (e isto como disse, depende da qualidade dos headphones e tu até acabas por concordar comigo que são demasiado caros para os headphones que são), algo que o Beats depois já não o faz tão bem no reverso.

            Na volta não sabes é que frequências tweakar no EQ, ou se sabes então aconselho-te a comprar uns headphones decentes. Procura os gráficos de resposta de frequências a ver a amplitude. Já quanto à câmara de eco, deixa-me rir. Um teste simples, pede que te vendem os olhos e tenta descobrir qual o Beats e qual o Audio Technica ATH-M50X. A diferença é que este último custa somente $150. O mais certo é descobrires qual o Beats porque na qualidade até se nota bem a diferença entre um e o outro (deixando o Beats a desejar e muito). A única diferença é que este é “open cans”, não tem qualquer noise cancelation por isso todos ouvem o que estás a ouvir se estiver muito alto, e tu vais ouvir o ruído de fora (e de novo, daí ter falado nos Bose por terem um com ANC na mesma price range que os Beats).

    • SemEspinhas says:

      Correcção: 2.202.950 €

      • Manuel Campos says:

        Que tristeza.Vocês fazem tão pouco das pessoas.Enfim…Este meu comentário é dirigido à pessoa que dá pelo nome de “SemEspinhas”,não a mais ninguém.Essa pessoa sabe o porquê de eu ter dito isto.

      • Nunes says:

        para fazer um comentário desses deverias ao menos saber fazer contas!
        A Apple terá pago 2500 milhões de dólares pela parte dos “headphone”, o que deve corresponder a cerca de 2 anos de vendas da Beats.

  21. Jose Fernandes says:

    Só compra uns beats quem não percebe nada de musica. Palavras do vendedor da loja da apple do chiado, beats é só para o cenário, quer som a serio compra uns sennheiser. Digo mesmo de ter vendido o meu 5s por um wp e apple nunca mais 🙂

    • Vítor M. says:

      Tu tiveste um iPhone 5S? 😀 e trocaste por um wp? Hahahahaha OK 😀

      • João Gonçalves says:

        Sim Vitor, também troquei o meu iPhone por um Lumia 925… achas assim tão disparatado? Voltava a fazer a mesma troca. E neste momento é para o 930.

          • João Gonçalves says:

            E tens argumentos (sem gostos pessoais) que te suportem essa ideia de disparate?

          • Vítor M. says:

            Disparate é ir de cavalo para burro (sem ofensa), mais pela falta de ecossistema, pela falta de compatibilidade com outros produtos MS e muito menos qualidade nas apps que são o ponto basilar das plataformas. Agora vais colocar só gostos pessoais para me contrariares.

            Há depois os mudam por questões de compatibilidade com apps desenvolvidas só para Windows e com compatibilidade para Windows phone. Esses, por razões óbvias… são obrigados a mudar claro.

            Depois há os gostos pessoais, isso cada um sabe de si! 😉

    • Rui says:

      Podes dar aí umas dicas dos motivos da troca? O que tinha de mau o 5S e o que tem de melhor o WP ? Isso é que era de valor 😉

  22. pedro says:

    No outro dia, numa dessas grandes superfícies lisboetas, experimentei um beats de 199 euros e fiquei completamente desiludido !!! apesar das especificações técnicas serem boas, uns phones de 20 euros que uma marca que eu não conhecia tinham melhor som que os beats !!! qualquer AKG ou Sennheiser da gama dos 30 euros aos 100 euros tem melhor som que os beats !!!! concluindo, as pessoas que compram beats estão a ser enganadas, apenas estão a pagar um design bonito, porque a qualidade de som não corresponde minimamente ao preço …..

  23. ANDROID +1 says:

    PALMINHAS PALMINHAS!!!! (facepalm)…
    provavelmente o pior negócio dos últimos anos!!!
    PARABÉNS APPLE!!!

  24. Francisco Castro says:

    Quero ver agora os Apple fanboys a continuarem a dizer que a Beats é uma mer** e que o som dos HP que a usavam era fraco, e blá blá blá.

    Pois, mas como agora é da Apple, já deve ser a melhor tecnologia do mundo! lol

    • Vítor M. says:

      Mas quem andava a dizer que a marca era fraca? Até porque é uma das marcas mais “usadas” no mundo pelos “profissionais” do som… 😀 Mas se serve de algum consola a alguns… vá digam lá que a malta que usava Apple Devices não gostava dos Beats!!!!

      • SemEspinhas says:

        Profissionais do som lolol

        Esta empresa só tem um produto…opá asério…

        • Vítor M. says:

          Quem usa caro amigo… quem usa, olha bem, grandes nomes da música que usam estes equipamentos. Antes da Apple comprar para ti era o melhor… até tinha apps para android… agora já não presta 😀 tá certo!!!!

          • SemEspinhas says:

            Nop, não é o facto de ter apps para Android ou iOS.
            Mas sim o facto de serem apenas uns headsets lolol

            Um profissional de som não se julga pelos headsets :\
            Eu por exemplo dou valor ao vinil…e codecs de som FLAC desenvolvido em 2001.
            A apple só desenvolveu um codec semelhante em 2004 o ALAC.

          • Vítor M. says:

            Uiii nem vás por aí, o mundo audiófilo é algo que não dominas e nem podes comparar dessa forma, contudo.. nesse campo até a Apple já fez algo 😉

          • Nelson says:

            Sabes do que estás a falar ao menos, ou é treta de audiófilo?

            Antes do ALAC, a Apple já tinha o AIFF, a única diferença é que o ALAC utiliza mais CPU, mas os ficheiros ocupam menos.

            A qualidade é a mesma, são formas de onda.

          • SemEspinhas says:

            Instrumentos de musica fabricados pela aplle é o que não falta por ai :\

            Over and out!

          • Nunes says:

            @ SemEspinhas
            Instrumentos?
            Fazes ideia do que a Apple tem em termos de software Audio?

          • Nelson says:

            Sim, o que não falta por aí são músicos a produzir no Mac, iPad e até iPhone.

            Logo, sim, instrumentos musicais Apple é o que não falta por aí…

            Isto, sem falar no software que a Apple tem, e exclusivo para plataformas Apple.

            E sabes que mais, a Apple nem precisa de pagar aos músicos para usarem os seus produtos, porque estes sabem que para fazer música, têm de comprar Apple, porque o resto é treta, e crashes e lag, ao vivo… não dá 😀

          • SemEspinhas says:

            @Nelson
            LOL és muito bom a fugir aos temas de conversa e a mudar de assunto.

            Esplica-me lá então qual é diferença de FLAC para ALAC?
            Sabendo que o FLAC é open source.

            Vais me querer convencer que a apple não copiou o código…

          • Nunes says:

            @ SemEspinhas
            copiou o código? mas agora inventas coisas?
            O ALAC é diferente no FLAC, especialmente do lado do decoder para gastar menos recursos.
            E os codecs do ALAC já são open source há alguns anos!

          • Nelson says:

            @SemEspinhas, não sabes do que falas, é melhor calares-te para a próxima.

            Tanto o ALAC, como o FLAC são equivalentes a pegar numa música em PCM (CD-Audio, WAV, AIFF, é tudo igual), e mete-los num ZIP, com a descodificação a acontecer on-the-fly.

            E não foi nem o ALAC, nem o FLAC a inventar nada, isso foi inventado por cientistas a sério…

            exemplo: http://en.wikipedia.org/wiki/Huffman_coding

            Mas isso vai tudo por água abaixo, agora que vai sair o Pied Piper

      • Francisco Castro says:

        Não estou a referir-me a pessoas que participam aqui nas notícias do Peopleware porque nem sei se aqui há (ou houve) desses casos, mas vi muita gente a dizer que não valia nada. lol

        Tenho 1 pc e 1 telemóvel com Beats, e já tive uns headphones da Beats. No pc e no telemóvel, nota-se uma qualidade de som melhor. Nos headphones, já não concordo; tem uns graves exagerados e pague-se demasiado a marca! Uns Senheiser HD25 dão uma bela coça. 🙂

        • Vítor M. says:

          Sabes que há malta para tudo 😉 vamos ver de agora em diante.

          • Francisco Castro says:

            Apesar de eu ser da concorrência (Android) :p acho que a Apple não faz as coisas à toa, e para terem feito 1 investimento destes, sabem o que estão a fazer.
            Quer se queira quer não, a Beats tem muito sucesso e só o facto de se ver muitos grandes jogadores de futebol a usar, chama a atenção das pessoas, o que vai gerar dinheiro! 😉
            Falta saber se faz parte dos planos da Apple implementar o Beats Audio nos seus equipamentos, o que acho ser o caso porque não me parece que fizessem tal negócio apenas pelo hype à volta da Beats. A ser assim, voltamos à minha 1ª afirmação… 😉

          • Vítor M. says:

            Pois não faz, mas não quer dizer que das 25 empresas que já comprou este ano, salvo erro, que todas sejam para mostrar algo de fantástico e glorioso… não, assim como faz a Microsoft e muito mais a Google, há empresas que se compram por estratégia, às vezes só por causa de patentes.

            Vamos ver o que vai sair desta nova compra, que não seja como a compra da Motorola 🙂

      • OMG says:

        Recua uns artigos atrás e conta-os… podes começar pelo Nelson, que nas tuas palavras “até sabe umas coisitas”… Agora é que de repente a Beats já é um espectáculo!

        • Vítor M. says:

          O Nelson já te deu tanta ripada 😀 mas lá está, também tem lá as “opiniões” dele, umas devem estar certas e outras erradas, mas sempre traz muitas informações, tantas vezes que te deixou sem palavras (tu não trazes informação, só ideias vagas) 😀

          Agora, tu adoravas os Beats, depois da Apple comprar a empresa já abominas 😀

          PS: no caso do Nelson… quem sabe bem isso és tu que o conheces.

          • OMG says:

            Não sei se será da hora, mas dizes coisas sem sentido. Nunca achei piada à Beats, mas tu achas que sim, as tuas fantásticas suposições, mas uma vez… Tudo o que for contra a Apple são para ti ideias vagas, porque não as queres fixar e por isso continuam vagas, mas só para ti. Com o Nelson é normalmente possível ter discussões concretas, baseadas em factos e em números, que podem calar quem argumentar o contrário e quem sabe que contra factos não há argumentos, já contigo, não passas da tua opinião/paixão, não acrescentas nada de jeito a uma conversa e não aceitas factos concretos.

          • Vítor M. says:

            Por nada teres a dizer 😀 até já dizes que com o Nelson, que te dá altas lições (até aborrece de tanto que te ensina) podes ter discussões 😀 hehehe

            Repara, nada que alguém diga contrário à tua teoria… te vai demover dessa ideia, dessa obsessão pela tua escolha, queres tanto dizer que os outros estão errados ao usarem o que tu não usas, que acabas por te contradizer em tantos momentos.

            Já te disse muitas vezes (umas vezes directamente outras indirectamente), que cada um usa o que entende, eu entendo e por muitos anos de experiência, pelo tipo de utilização que faço, por tudo o que uso, testo e publico, que para mim e num cenário geral baseado no que referi, a Apple tem um sistema mais abrangente, mais seguro, mais fluído e mais atraente.

            Inova numas coisas, aperfeiçoa outras (até pode retirar ideias dos concorrentes, que também o faz), faz aquisições como outros fazem mas mantém a sua política de rigor. Perdeu algum fôlego, desde o lançamento do iPhone 4S (e pela perda de um visionário) mas o mercado ganhou mais competitividade. Isso tu não entendes, achas sempre que foi a Apple que perdeu algo!!!!

            Mas… por mais que te digam as coisas e eu acho que é perda de tempo, tu teimas em querer evangelizar “só porque sim”. 😀 e nunca tivestes, usaste ou conheceste um iPhone, um iPad ou um OS X… mas só porque sim tu é só para aquele lado 😀

            Seja, não há é paciência. E terminamos por aqui que o mundo não parou, há que ir perceber como está a mudar ;)… olha tenho aqui uma app fantástica para Android 😉 em testes para sair em breve no Pplware.com

          • OMG says:

            Insistes no paleio sem conteúdo, sem factos e nas suposições… já que falas no Nelson, queres uma foto do meu MBP como ele fez com o Nexus?

            Insistes em sobrevalorizar a tua experiência e a tua opinião/paixão… não entendes e não trazes nada de novo à conversa, por isso parece-me que termina-la é uma boa ideia, Ambos poupamos tempo.

          • Vítor M. says:

            Vais pedir a um amigo um MBP? Ora aí está o que eu já sabia de ti 😉

            Não faças perder tempo 😀 já conheço esse teu lado… nada falas por ti, é sempre por terceiros. Deixo-te literatura para leres um pouco:

            https://pplware.sapo.pt/informacao/nova-exploracao-do-bug-heartbleed-ataca-android-e-routers-wifi/

          • OMG says:

            Parece-me que nunca compreenderás a diferença entre uma opinião pessoal e factos concretos, opiniões validadas, “opiniões de terceiros” credíveis, com provas dadas e assentes naquilo a que tu chamas de “teoria”. e limitas-te a apontar para mais um artigo talvez traduzido (ás vezes mal) de qualquer site de tecnologia.

          • Vítor M. says:

            Não, artigos, apenas documentação realizada na mesa da análise, no desempenho da função de investigação, na interrogação do funcionamento 😉 tu não consegues perceber porque ainda estás “verde”, isso nota-se como defendes os teus pontos de vista. Acredita, nota-se que não entendes os assuntos, que te falta experiência, o seres tu a fazer, a usar, a documentar, escondes-te em artigos que te são favoráveis, contudo… de outras pessoas, dessas que elas sim, por vezes, tiveram a experiência e interpretaram.

            Falta-te isso… conhecimento prático homem, não vás mais longe.

            A diferença entre perceber um assunto, pelo que utilizas, pelo que trazes de muitos anos de experiência é muito mais que uma opinião, é muito mais que uma paixão. São dados adquiridos, que não servem para todos, até porque um tamanho não serve a todos, mas serve para mim e não tenho de ir pelo que dizes só porque queres, não, tenho opinião bem sustentada 😀 e não, não preciso de ir buscar links, tenho os meus feitos.

          • OMG says:

            A isso eu chamo de um grande ego. De qualquer das maneiras, se és feliz assim, continua, a sério, o que importa é mesmo isso, apesar de isso te impedir de aprender com outrem.

          • Vítor M. says:

            Vamos ver se aceitas o desafio ou “fugir”… 🙂

          • Francisco Castro says:

            Já acabaram?
            Porra, nunca vi tanto offtopic, e com 1 admin incluído, como aqui. Ah ah ah

            Sinceramente, a guerrinha Android/IOS Google/Apple, já enjoa tendo em conta a extrema regularidade com que acontece aqui. Às vezes, mesmo querendo ir ver os comentários do pessoal em relação a alguma notícia, para tentar tirar alguma ilação, nem vou porque esta mer… vai dar sempre à mesma guerrinha de putos.
            Sou sincero, sou fã da google/android, mas não sou anti-apple; a únicas coisas que não gosto é os preços(digam o que disserem, são 1 bocado exagerados), o facto de ser muito “fechado”, ter de ser tudo como eles querem, e até para enviar uma porcaria de uma foto por bt ser necessário jailbreak e uma app específica. MAS, assim como o IOS, o Android também tem problemas e tanto de 1 lado como do outro, só não vê quem não quer.

            Não venho aqui para dar razão a A ou B, mas uma coisa tenho de admitir: por tudo o que já li em diversas notícias, oh Vítor, o que dizes é 1 bocado tendencioso. lol E falo de ti e não do “OMG” porque ao contrário dele, tu és admin e ele é, assim como eu, “apenas” 1 user que vem cá.

            Mentalizem-se de uma coisinha muito simples: Android vs IOS = Porto cs Benfica; nunca se chegará a 1 acordo e de ambos os lados vai estar sempre alguém que tem razão no que diz e que além das virtudes também sabe apontar os defeitos daquilo que defende (e da concorrência), e os burros com palas que só sabem dizer “Andoid é uma mer…”/”IOS é uma mer…”.

            Alonguei-me 1 bocadinho no meu offtopic 😉

          • Vítor M. says:

            hehehe… era o fim do da noite… foi para terminar e desafiar o OMG a fazer algo.. mas parece que não aceitou o desafio… o passar à prática em vez de ser só apontar o dedo e bater no peito 😉

            Todos nós somos tendenciosos, se formos honestos meu caro Francisco, não existe ninguém que ao perceber dos factos, ao ser parte integrante não tome partido, não tenha opinião, e ser honesto é não camuflar essa tendência, sem com isso, claro, tentar influenciar quem está a ler ou a ouvir, mas sim explicando todos os factos para que a pessoa possa, por si, tomar uma decisão.

            Como utilizador destes gadgets, tal como tu, tenho uma opinião bem sustentada, sempre no que toca à minha realidade, até porque somos todos diferentes no que toca ao perfil de utilizador, mas não há aqui uma solução salomónica 😉

            Abraço 🙂

        • Nelson says:

          OMG
          30 de Maio de 2014 às 12:28 am
          Recua uns artigos atrás e conta-os… podes começar pelo Nelson, que nas tuas palavras “até sabe umas coisitas”… Agora é que de repente a Beats já é um espectáculo!

          Onde é que eu disse isso?

          • OMG says:

            A parte de dizer que a marca era fraca é inegavelmente tua (e de outros mais) e até já a citei, a de agora ser um espectáculo é de outros fans, incluindo o Vitor.

          • Vítor M. says:

            Estás a mentir, nunca disse que a marca não prestava, bem pelo contrário, a minha opinião era que a marca sempre se destacou no panorama musical, desde grandes músicos, estúdios, DJs e muitos outros ilustres de outros meios, sempre se viu esta marca bastante bem cotada.

            Não é a melhor, não o será, contudo, como te disse, sempre foi uma marca que se destacou no seu segmento. Mas para ti de certeza que não prestava e agora piorou. 😀

          • OMG says:

            A ver se me faço entender: O Nelson sempre disse que não prestava, tu sempre disseste que prestava, para muitos outros fans a imagem mudou.
            Para mim, era sobrevalorizada e tem tudo a ver com a Apple, foi uma compra lógica.

          • Nelson says:

            Eu não disse que não prestava.

            Apenas disse que preço/qualidade, não era bom.

          • Daniel says:

            Vitor M. não confundir a marca ser alvo de campanhas de marketing de músicos de ser uma marca muito utilizada na comunidade musical. Talvez no hip hop e mesmo assim… Desconheço estúdios que usem Beats pois não se usam headphones normais mas sim os chamados “studio monitors” (que têm uma flat response e dão som fidedigno, no entanto conheço bastantes que usem Audio Technica e Sennheiser. Já DJ’s só conheço David Guetta a usar uma ou outra vez embora os que ele usa eram mixr (e basicamente foi porque foi “convidado” – leia-se, pagaram para isso – a “fazer” um headphone).

            Mas vamos a lista:

            Steve Aoki usava SOL REPUBLIC;
            Scotty Boy usava Aerial 7;
            Z-Trip (produziu faixas de Linkin Park, por exemplo) usava Sony MDR7506 Pro LDH;
            Justin Miller (DJ e produtor, que produziu e remixou faixas de N.E.R.D., Gorillaz e M.I.A.) usava AIAIAI TMA-1;
            O duo Eamon Harkin e Justin Carter usavam Sennheiser HD25;
            Armin van Buuren usava Technics RP-DH1200;
            Hardwell (actualmente #1 DJ segundo a djmag) usa uns Beyerdynamic DT 770 PRO-80 em estúdio e Sennheiser HD25 quando live;
            Avicii usa V-Moda em estúdio e Sennheiser HD25 live;

            Podia continuar, mas fico-me por aqui porque cobri alguns dj/produtores conhecidos ou com trabalho conhecido e os top dj’s (e todos eles produtores).

  25. Benchmark do iPhone 5 says:

    “Ah e tal, mau negócio !” Bem as ações continuam a subir

    (Em Junho a Apple divide uma ação em sete. Quando atingirem os $100 corresponde aos míticos $700 de 2012. Há quem diga que é mesmo por isso que o “split” é 1:7, porque facilmente o pessoal vai dizer “Ah, se estão a $90 facilmente chegam aos $100”) 🙂

    https://www.google.com/finance?q=NASDAQ:AAPL

    • Benchmark do iPhone 5 says:

      P.S. Obviamente o núcleo do negócio não são os headphones, acho até que Tim Cook nem falou disso para justificar a aquisição.

      • Nunes says:

        O motivo realmente não será esse, mas deve ser o que custa mais no negócio, já que é o que gera basicamente todo o rendimento da Beats

  26. Antonio says:

    Então a apple não sabe criar uns phones?

    • Nunes says:

      tanto sabe, que tem!

    • Nelson says:

      tanto sabe, que agora vão criar os futuros phones da beats.

      • OMG says:

        Esse comentário é manhoso! Não foi a Beats que comprou a Apple para ela fazer os phones, foi a Apple que comprou a Beats e não a comprou para lhes fazer uns phones melhores, por achar que os que tinham não valiam nada.

        • Nunes says:

          palavras de Tim Cook quanto ao hardware da Beats
          “We see an incredible opportunity to bring Apple’s legendary design and engineering capabilities to these popular products”
          Não disse que era uma óptima oportunidade para ganhar o talento em engenharia da Beats.
          A Apple não foi atrás da Beats por causa dos “phones”, foi por causa do serviço de música e das pessoas – são esses os focos do anúncio da compra. A Apple tem talento e recursos que cheguem para melhorar o hardware da Beats.

          • OMG says:

            E neste momento quem constrói melhores phones? A Apple ou a Beats?

          • Nelson says:

            WTF?

            Ó OMG, que phones é que a Apple faz que concorrem com quaisquer que sejam da beats?

          • Nunes says:

            Muito provavelmente arranjas phones da Apple com som mais bem equilibrado que boa parte da oferta da Beats, a menor preço – nos “verdadeiros” headphones a questão já é outra, pois a Apple não tem oferta.
            Ao contrário do que pensas a Apple tem experiência no hardware audio, até já chegou a diversificar a oferta própria.

          • Daniel says:

            Isso é conversa de CEO, tal como o da Microsoft sobre os surface estarem a vender que nem pãezinhos quentes (e depois viu-se a realidade quando sairam os números).

            A meu ver a única justificação é a imagem (marca) e o “valor” que lhe é percebido e o serviço de streaming (e toda a legalidade envolvida porque retêm os direitos de streaming mesmo com a venda Beats, coisa que não ocorre em todos os serviços de streaming devido aos acordos firmandos). Comprar o spotify, pandora e afins não seria bom, demasiado caro e poderia ser colocado entraves pelas autoridades de concorrência, no entanto o Beats tem pouquíssimos users em comparação, o que é bom e tem margem para crescer.

          • Nunes says:

            Não é mera conversa de CEO.
            A Beats durante muito tempo subcontratou outros para desenhar todo o hardware. Só há muito pouco tempo é que começou a ter desenvolvimento próprio.
            De modo que ainda tem muito para crescer em termos de investigação e desenvolvimento, e a Apple tem muito mais experiência nesse campo

          • Nunes says:

            só para completar a ideia!
            É muito, mas mesmo muito provável que a Apple venha a aproveitar a marca da Beats para lançar hardware que já anda a desenvolver nesta área e relacionado com o provável iWatch.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.