Google contrata 200 cabras


Destaques PPLWARE

64 Respostas

  1. Morbus says:

    Bem, vão gastar na energia, à partida 😛

    —–
    http://nocontinues.net/ – Os jogos que interessam

  2. joka says:

    bem se pega moda ainda vemos cabras nos estadios de futebol…lol

  3. Simões says:

    lol, convidem-me quando for para comer!!!

  4. aver says:

    Cabrão do Google !

  5. Dinis Masgalos says:

    O mais surpreendente desta história é… Existem empresas de aluguer de cabras???

    Definitivamente…o mundo está perdido!

    • Samuel Gomes says:

      LOL, então qual é o problema??

      A empresa provavelmente produz leite de cabra ou então apenas fazem criação, apenas cederam 200 cabras a google por um preço, alugaram-nas, não estou a ver que a empresa sobreviva a alugar cabras.

    • Tiago Santos says:

      Diz que em Amarante há muitas…

  6. Samuel Gomes says:

    Eu agora quero ver é o que vão fazer quando os animais tiverem nas suas necessidades fisiológicas e deixarem la os mini presentes ver se eles gostam, tudo bem que aduba a relva, não se pode é andar la por cima xD

  7. UKN says:

    Hmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm …. cabra no espeto …. hmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm ….

  8. N_Lite says:

    Vai o barulho, vem a merda!

  9. Nuno says:

    “lol, convidem-me quando for para comer!!!”
    fala com a empresa k alugou as cabras e vai ajudalas a comer a erva…ainda ganhas uns trocos…
    😉

  10. Alain says:

    é mais engraçado ver os animais do que as habituais máquinas a cortar as ervas daninhas”
    HAHAHA
    adoro o google, podia existir um país ministrado pelo Google.Aposto que ia ser um exemplo para USA(que graças a deus melhorou muito² com o Obama) e outros por aí (que prefiro não citar,incluindo ,até mesmo,meu país)

  11. Emannxx says:

    Desculpem lá, mas voces estão a cometer um erro, deveriam de ser bodes e não cabrões! Pobres das cabras! (que tanto têm…)

    Só mesmo aqui no pplware! lol

  12. Sérgio says:

    Nada mau… cortam a relva e adubam os terrenos ao mesmo tempo!!!

  13. Rui Costa says:

    Aparam a relva, fertilizam a terra, dá emprego a pelo menos 1 pessoa. Reproduzem-se (mais aparam), quando se fartarem, comem-nas…

    Bem visto!

  14. António says:

    A relva faz mal aos bichos porque a relva ferve. Não se pode dar relva nem cedros ás ovelhas nem cabras.

  15. PJviana says:

    Gostaria de saber qual foi o cálculo que eles fizeram para saber se iriam necessitar de 200 cabras e não 150 ou 100! Quanto metros quadrados é que será que come uma cabra por hora! 🙂

  16. Nuno Amaral says:

    Sempre a inovarem… lol

    http://www.cidadeviseu.com

  17. nuteix says:

    Tá mal! Devia ser vacas ao invés de cabras. Assim enquanto “tratavam” da erva, o pessoal da Google tinha sempre leite fresco ^_^
    Mesmo assim, está engraçada a iniciativa.

  18. Penteado23 says:

    Vai começar a haver leite caprino “made in relvados da Google”

  19. Xiwiipe says:

    Agora está esclarecido a notícia na flash news do dia 30 de Março.

    “Google vai cortar 200 postos de trabalho”

    Afinal a google vai é contratar mais 200 postos de trabalho para cortar a relva!

    Estas gafes noticiosas… 🙂

  20. meeeé

    2 em 1, papam as ervas más e estrumam o terreno. 😀

    alem disso dão um look à paisagem… *,*

    __
    http://penguincommunity.blogspot.com/

  21. ELE DIZ says:

    É sempre a mesma coisa, as cabras levam sempre a melhor, pobre dos empregados que cortavam a relva. Isto está bom é para as cabras, a quem trabalha nunca lhe é conferido o devido valor.

  22. Tanto faz says:

    Uma pequena questão…

    Como “ajustar” uma cabra para cortar a relva mais curta ou mais alta?

  23. Mais Euros says:

    Boas Vítor,

    De facto não tinha conhecimento desta noticia, mas parece-me muito interessante, e ao mesmo tempo muito ecológica…

    Agora vamos ver é se a moda pega por ca e começamos a ver isso nos estádios de futebol… lol … Com isto não quero dizer que já não andem por lá algumas….

    http://www.maiseuros.com

  24. Ana Narciso says:

    Google contrata 200 cabras

    Quando li, pensei no pior sentido… mas não.
    Sim, polui menos sonoramente, mas já a poluição aérea… não estou a ver as senhoras cabritas a enfardar o dia todo… e nada sair 😀

  25. individo says:

    isto sim e que e uma noticia… com ar de ter saido do jornal da tvi
    agora a serio, nao vejo a necessidade de serem publicadas “noticias” em quanto ha muita noticias para serem dadas a conhecer

  26. Laggunna says:

    Não li os comentários todos, pelo que, não sei se já alguém falou nisto mas a ideia parece-me péssima.

    Por uma duas razões, as relvas não são certamente o melhor pasto. E há que considerar os pesticidas!

    Caros amigos se bebem leite destas cabras o melhor é desistirem desde já.

    A coisa não é lá muito saudável mas enfim hoje em dia poucos alimentos o são.

    Bem hajam!

  27. NazgulTuga says:

    Podiam fazer o mesmo, mas era cá em portugal na assembleia. xD
    Trocavam os politicos pelas cabras, xD, e elas que comecem a erva que eles para la têm nos bancos. 😀

    Suponho que o musgo das cadeiras, seja do suor do corpo deles, por os nossos cridos politicos trabalharem muito!! xD

    A google, sem duvida enova! 🙂

  28. Nello Boratto says:

    Será que as novas funcionárias tem orkut?

  29. Grained says:

    kk dia metem pessoal a fumar a erva xD

  30. ZeX says:

    Mais o mais divertido desta história foi a resposta da Google à PETA quando estes vieram embirrar em busca de mais uns momentos de publicidade à borla alegando preocupação com o transporte dos animais de e para as instalações da Google.

    Vai mesmo em Inglês porque traduzido perde um bocado da piada. 🙂

    “Google takes the wellness of our employees very seriously and we pride ourselves on having a responsive and adaptable culture. The lawn-mowing goats are not, of course, full-time Google employees – but we would certainly respond directly to any concerns about their treatment. I can confirm that during their time in Mountain View, like other Google employees, each goat is entitled to a free organic lunch.” 😉

  31. JRJR says:

    Cá para mim o jardineiro era mexicano e está “constipado”. 😛

    – JRJR
    http://www.humordesenhado.com

  32. FNP.PT says:

    Na AR há muitas sem que fazer!

  33. Pedro Afonseca says:

    Não acho muita lógica nessa notícia e duvido que seja real. Manter um rebanho de cabras num jardim de ervas daninhas não será muito rentável. Em primeiro lugar as cabras so comem ervas daninhas se estiverem esfomeadas, em segundo lugar não irão comer uniformente e em terceiro lugar, vão ter que colocar ambientadores para sobrepor o cheiro dos animais e as suas necessidades. Mais um pormenor cómico, um cão vai obrigar as cabras a comer ervas daninhas do tamanho de relva? Pagava para ver isso. hehe =)
    Se eventualmente for verdade penso que se trata de “jogar areia para os olhos” da população, usando cabras uns 3 ou 4 dias só para dizerem que são amigos do ambiente e alguns dias depois estão lá as máquinas novamente.
    Abraços

  34. The Duke says:

    Acho que vocês estão a ter todos um “tripping” com as cabras…

    Tantas vezes que ando aqui pelo Pplware e nunca tinha visto um post sem interesse nenhum e com respostas tão rascas, a roçar as piadas de certos programas humorísticos de baixo nível…Enfim.

    Mas ri-me na mesma.

    😉

  35. Manuelito says:

    Parece que o leite das cabras que comem os jardins da Google vai ser mais caro cerca de 5 vezes que o leite de uma cabra normal. Esta valorização não passa de especulação leiteira, uma vez que se parte do pressuposto de que tudo o que tem a ver com a google se valoriza rapidamente.
    A Microfost já comprou umas quantas paletes para dar de beber aos seus criativos e programadores, numa tentativa de que estes sejam contaminados com uma espécie de “googlite” que mais não é que uma febre criativa e inovadora com a qual a Google tem inundado o mercado nos últimos anos.

  36. pedro says:

    vocês são f*d****, Portugal é uma m*r** e mais isto e mais aquilo… MAS vocês esquecem-se que a primeira ideia partiu de PORTUGAL, isso mesmo! já não se lembram das VACAS aqui em Lisboa na praça de Espanha? hahaha

  37. Vocês não perceberam a ideia. O segredo está no biogás! 🙂

  38. António luis says:

    Mais uma vez digo que não se pode dar relva aos animais porque a relva ferve e mata os bichos de diarreia ou incha o estômago.

  39. Tipsy says:

    Cabras Fever!!!

    hahaha

  40. Arlindo Melo Freire says:

    Cabras para conservar o jardim é um desafio do Google para o mundo inteiro aprender a importancia desse animal- assim como a sua utilidade pela preservação da natureza.
    O importante no caso – é fazer, também o manejo na criação e manutenção desses caprinos – para que desse modo sejam evitados os problemas na constituição biológica do plantel.
    Além disso, o Google poderia – como sugestão, criar um programa de
    apoio aos criadores de caprinos do nordeste brasileiro – começando pelo Rio Grande do Norte, onde pela falta de infra-estrutura para essa atividade – a criação de caprinos vem sendo descartada, paulatinamente, em prejuizo da natureza nessa região.
    Como fazer a programação – ver com os pequeno e médio criadores
    que estão resistindo para manter essa atividade rural.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.