PplWare Mobile

VNC: Como aceder remotamente ao ambiente gráfico Linux


Autor: Pedro Pinto


  1. Olho clínico says:

    Mesmon em termos apenas de configuração, faltam neste post algumas coisas, como por exemplo, as questões de segurança, firewall, etc…
    Mas a pergunta é, quem é que quer aceder ao ambiente gráfico do Linux, tendo a opção SSH?
    Só mesmo alguém com muito pouco conhecimento do sistema operativo.

    • whatever says:

      Quem é que faz essa pergunta?
      Só mesmo alguém com pouca inteligência.

      • Olho clínico says:

        Epa, provavelmente tens razão, mas o interessante da tua resposta foi não saberes dar um real caso de utilização prático, uma contra opinião.
        Portanto, chamaste um nome como argumento, boa inteligente.

    • Ruy Acquaviva says:

      Se você estiver utilizando um computador com poucos recursos, como por exemplo seu portátil de uso geral e quiser aceder a um software exigente em recursos como o Gimp ou o DaVinci Resolve rodando em uma máquina mais potente, como por exemplo um equipamento desktop com processador melhor e mais memória, o VNC é uma boa alternativa. Se vai utilizar um software gráfico, o SSH não irá atendê-lo.
      Na verdade, o próprio X11 tem capacidade de acesso remoto, de modo que não seria necessário a utilização de nenhum outro programa, mas apenas a execução das configurações e permissões corretas. Porém isso só é viável na rede local, Como o X não tem compressão de tela, seu desempenho pela Internet é inviável.
      O próprio VNC não é o software de acesso remoto de melhor desempenho, mesmo assim eu o tenho utilizado de forma bastante satisfatória para a aplicação supracitada.

      • Olho clínico says:

        Voltamos ao mito de que toda a gente trabalha a fazer edição gráfica ou vídeo.
        Amigo, uso (e trabalho) em ambientes remotos há duas décadas, ainda os servidores não tinham sido apelidados de “cloud”, portanto usar computadores com diferentes recursos remotamente tem décadas.
        Usar o vnc para trabalho gráfico/vídeo? Lol
        Usar esta forma de cliente servidor faz sentido num Windows, que é praticamente dependente do ambiente gráfico, mas num Unix like é ridiculo.
        Este tipo de solução só tem um caso de utilização real, helpdesk. Pode haver alguma empresa ou organização estatal que tenha montes de máquinas em Linux (o que duvido muito no caso público) e por questões de logística, algum funcionário esteja a ter dificuldade em usar, por exemplo, a impressora, e liga para o helpdesk e é assim “ajudado”.
        Mas fora este uso, que acontece aos pontapés nos organismos públicos português, mas com Windows, não há razão para usar isto.
        Para qualquer profissional de IT, se usar isto, então não é profissional, ponto.
        E até posso dizer que uso servidores remotos sem estar colado no terminal, praticamente zero.
        E faço tudo em cima de ssh, sem instalar estás porcarias, até porque nem me era permitido por questões de segurança óbvias.
        Não trabalho em edição de imagem nem vídeo, o mito para justificar muita coisa.

        • Ruy Acquaviva says:

          “Voltamos ao mito de que toda a gente trabalha a fazer edição gráfica ou vídeo.”

          Não voltamos a esse mito não. Se você voltou é por sua conta, eu não voltei.
          Nem todo mundo trabalha com edição gráfica ou vídeo, mas há quem trabalhe com isso e por isso eu citei esse caso. Se você não considera esse caso nem deveria responder meu comentário, pois ele foi baseado nesse caso específico.

          “Amigo, uso (e trabalho) em ambientes remotos há duas décadas, ainda os servidores não tinham sido apelidados de “cloud”, portanto usar computadores com diferentes recursos remotamente tem décadas.”

          E eu trabalho em ambientes remotos desde 1989, portanto há mais de duas décadas. Sua “carteirada” (falácia do recurso à autoridade) não funciona comigo.

          “Para qualquer profissional de IT, se usar isto, então não é profissional, ponto.”

          É simplesmente ridícula essa sua afirmação. O que é ser profissional? Exercer uma atividade remunerada dando suporte a pessoas que trabalham em empresas localizadas à distância é uma atividade profissonal? Ou é brincadeira de criança? Hoje eu acho o VNC ultrapassado por diversas outras soluções mais eficientes, mas ele ainda tem sua utilidade e durante muito tempo foi a única alternativa para dar suporte remoto em ambientes gráficos em plataformas distintas.
          Para quem só vê o próprio umbigo, qualquer coisa diferente de sua experiência pessoal não é válida, mas quem tem distintas experiências profissionais em diversos ambientes e aplicações ao longo de mais de três décadas sabe muito bem o quanto é ridículo uma pessoa se prestar a esse tipo de limitação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.