Quantcast
PplWare Mobile

Dica: conheça este truque para garantir mais segurança à seed da sua Ledger

                                    
                                

Fonte: Steemit

Autor: Eduardo Mota


  1. Joao Ptt says:

    Se preferirem podem mandar para mim, a chave completa, prometo mantê-la em grande segurança :p

  2. BitMoney says:

    esqueçam o bitcoin alguém sabe onde fica um daqueles armazens cheios de dinheiro dos ricalhaços que querem mante-lo longe das maos do estado e que tem uns tipos com metralhadoras a proteger aquilo tudo?

    • João Pedro Silva says:

      Se têm tipos de metralhadora para quê pensares nisso?

    • Luís Martins says:

      É demasiado difícil e muito complicado usar com segurança as criptomoedas nas transações comerciais. Penso que ainda estamos a muitos mas muitos anos da massificação deste tipo de tecnologia. Faz-me lembrar internet nos anos 80, muita pouca gente tinha acesso à internet e quase ninguém sabia o que era a internet, hoje como já temos acesso à informação , muita gente já ouviu falar do Bitcoin e das criptomoedas mas pouca gente sabe usar essa tecnologia. Pessoalmente na minha opinião não há segurança mínima para ser possível usar as criptomoedas nas transações comerciais , é muito fácil assaltar os computadores e smartphones aonde estão instaladas as “wallets”/carteiras que gerem as criptomoedas. Já nem falo dos imensos bugs que têm as “wallets’ e os “exchanges” aonde se compra e vende criptomoedas.

      • dajosova says:

        Tens razão numa coisa que não disseste: as coisas evoluem!
        Agora, claramente és desconhecedor do que estás a falar.
        A utilização pública da internet, acessível ao comum cidadão começou na década de 90, não na década de 80, apesar da internet ter começado praticamente no início da década de 70.
        Quanto à Bitcoin que já tem mais de 10 anos está a a criar as fundações para o que aí vem. Não serão precisos assim tantos anos porque nesta fase o reconhecimento maior será o de reserva de valor. Entretanto já não estamos longe de ver a implementação da Lightning Network a sair da fase de testes, cuja possibilidade de escalabilidade de transações aumentar drasticamente.
        A rede da Bitcoin é a mais segura que existe, o problema está de facto nas pessoas e isso é algo que com tempo e a simplificação do uso das tecnologias vai ser conseguido muito mais naturalmente do que aquilo que foi as gerações mais velhas aprenderem a usar a internet. Não esqueças que hoje em dia muitas pessoas de 3ª idade usam o smartphone com relativa facilidade! O banco vai ser uma app no telemóvel. Quem já usa internet banking não notará assim tanta diferença, apesar da disrupção, porque os próprios bancos e fintechs já estão a começar a fazer a ponte entre o sistema antigo e obsoleto para a nova digitalização do dinheiro.
        Podíamos estar aqui uma semana inteira a falar de imensa coisa mas só quem não está atento ao que se passa (players envolvidos, e soluções desenvolvidas) é que cria um imaginário agarrado ao passado!
        Daí a minha estranheza por ver o Peopleware só mais recente e modestamente falar deste tema que vai revolucionar transversalmente a sociedade, a par doutras tecnologias como a IA, etc.

      • dajosova says:

        PS: mas sim, ainda há muito ruído e a informação está dispersa… mas se fores a outros países como Singapura, Coreia, Japão ou até EUA, verás que o grau de conhecimento é diferente. Quando houver uma killer app as coisas começam a mudar. E muito provavelmente começará por uma que não é verdadeiramente descentralizada (como a Bitcoin); talvez a criptomoeda que o Facebook em breve vai anunciar…

  3. Diogo Lino says:

    É isso mesmo, Jónatas! 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.