Quantcast
PplWare Mobile

Dica: Mude esta opção do Spotify para ter um som totalmente diferente

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. TslaBull says:

    Boa dica! Obrigado

  2. Pedro says:

    muito boa dica, nao fazia a minima ideia! obrigado.

  3. jpereira says:

    Muito bom, Obrigado. Para o tipo de música que ouço espero que faça a diferença 🙂

  4. John Lemon says:

    Para os audiófilos, não ativem essa opção… é heresia total. Tirar a equalização de estúdio às músicas.
    Para aqueles que apenas usem o spotify para ouvir como ambiente, SIM. Mas mesmo assim não aconselho, de TODO 🙂

    • Pedro Simões says:

      Repara que esta harmonização é imposta e vai-se sobrepor ao que vem de origem. Se queres a de estúdio então tens de deixar que chegue diretamente aos ouvidos, retirando a opção que o Spotify está a querer impor

    • Vítor M. says:

      Audiófilos num serviço streaming? Com auscultadores ou colunas convencionais? 🙂 estás a ser muito otimista 😉

    • PTO says:

      Audiofilos não usam spotify.

      Qual é o audiofilo digno desse nome que se resigna a ouvir música em formato comprimido a 320k de qualidade?

      Eu até iria mais longe e diria que o verdadeiro audiófilo ouve música através de ficheiros lossless através de um DAP e uns Headphones de referência (obviamente com jack 3.5, bluetooth está a anos luz de ter qualidade audiófila).

      Spotify é musica para se ouvir em movimento e em situações em que se está a fazer outras coisas, NUNCA em alturas em que queremos usufruir em pleno a qualidade das músicas.

      Sim, tenho Spotify e uso no dia a dia, no carro e no trabalho, mas quando quero REALMENTE ouvir música, pego no meu iBasso DX150, nos meus Bower & Wilkins P7 e ouço música em formato e qualidade lossless.

  5. que? says:

    uma pergunta mais técnica para um artigo dito de forma muito level: “É uma caraterística que está ativa por omissão no Spotify, mas que acaba por retirar ao áudio alguma qualidade. Todas as músicas vão tocar ao mesmo volume, com o áudio a não ter a desejada e natural profundidade e acaba por soar muito igual.”
    Que qualidade é retirada? Que testes fizeram para afirmar isso? Ou são leigos e assumem que mudar o “volume” altera a qualidade da música? Não estou a dizer que o artigo está errado, mas como programador consigo fazer a alteração do volume com 0% da qualidade da música perdida ou alteração na amplitude do som. Existem N algorimos de o fazer, qual é que o Spotify utiliza? Baixar o volume não altera a qualidade do que se ouve…..altera sim como foi dito o proposito da amplitude da música quer transmitir SÓ se o algoritmo utilizado for muito basico e mal feito….que nao faço ideia se o Spotify utiliza.

    • FAR says:

      Primeira coisa que pensei. Normalização de volume não trás necessariamente um decréscimo na fidelidade do som. Também gostaria de ver respondida a tua questão.

    • frangoassado says:

      Lá fui eu procurar o que o Spotify faz com a normalização:

      “Audio files are delivered to Spotify from distributors all over the world and are often mixed/mastered at different volume levels. We want to ensure the best listening experience for users, so we apply Loudness Normalization to create a balance.

      It also levels the playing field between soft and loud masters. Louder tracks have often been cited as sounding better to listeners, so Loudness Normalization removes any unfair advantage.

      Note: The web player and Spotify apps integrated into third-party devices (such as speakers and TVs) don’t currently use Loudness Normalization.

      How does Spotify adjust loudness?

      When we receive your audio file, we transcode it to delivery formats Ogg/Vorbis and AAC. At the same time, we calculate the loudness level and store that information as metadata in the transcoded formats of your track.

      Playback levels are not adjusted when transcoding tracks. Tracks are delivered to the app with their original volume levels, and positive/negative gain compensation is only applied to a track while it’s playing. This gives users the option to adjust the Loudness Normalization if they want to.

      Negative gain is applied to louder masters so the loudness level is at ca – 14 dB LUFS. This process only decreases the volume in comparison to the master; no additional distortion occurs.
      Positive gain is applied to softer masters so that the loudness level is at ca – 14 dB LUFS. A limiter is also applied, set to engage at -1 dB (sample values), with a 5 ms attack time and a 100 ms decay time. This will prevent any distortion or clipping from soft but dynamic tracks.
      The gain is constant throughout the whole track, and calculated to match our desired output loudness level.”

  6. mc says:

    Normalização do Volume retira a dinâmica entre passagens altas e baixas. É fácil de observar num Vuímetro analógico. Está sempre acima do meio. Googlem Loudness war. Ponham um vinyl a tocar e em seguida a versão digital CD remasterizada ou de streaming.

    • FAR says:

      Boa dica! A ler!

    • PTO says:

      Eu conheço bem isso do Loudness War, já li esse artigo e vi vários vídeos sobre o assunto, mas isso apenas prova que o problema está na produção da música na sua origem (aka nos estúdios) e não no sistema de normalização em discussão.

      Basicamente o que nasce torto, tarde ou nunca se endireita.

  7. Pedro Gonçalves says:

    Nunca percebi porque esta opção vem ativada

  8. PTO says:

    Eu penso que a normalização de volume não altera a qualidade da música, afinal de contas o que existe no ficheiro continua lá, a diferença é que se ouve mais alto ou menos alto do que o que estava “programado” inicialmente.

    Eu gosto da normalização de volume pois, por um lado, impede que quase estoure com os ouvidos quando passa de uma música de volume baixo para outra de volume alto e por outro que tenha um pouco depois de andar a aumentar o volume porque entretanto passou outra vez para outra música de volume baixo…. ficando assim novamente à mercê de apanhar outro “estouro” nos ouvidos.

    E convenhamos, considerando a qualidade do streaming a diferença não será seguramente nada de extraordinário.

  9. Rui says:

    Não notei diferença nenhuma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.