Quantcast
PplWare Mobile

Tags: débito

Samsung também prepara para breve o lançamento do seu cartão de débito

Cada vez mais as empresas tecnológicas estão interessadas nos mercados financeiros. Esta é uma nova área onde existe inegavelmente uma aposta e onde existe muito dinheiro para ser ganho. A Apple, a Samsung, a Google e até a Huawei estão presentes.

Se inicialmente eram apenas sistemas de pagamentos associados aos smartphones, o passo seguinte são os cartões de crédito e de débito. A Samsung tem já os seus planos e muito em breve vai ter também o seu cartão de débito.

Samsung Pay cartão débito dinheiro


Google já está a preparar o seu cartão de débito em alternativa ao Apple Card

As grandes empresas tecnológicas têm, nos últimos anos, tentado encontrar novas formas de se relacionar com os seus clientes. Depois de todos os produtos tecnológicos que vão criando, optaram por apostar nos produtos financeiros e nos pagamentos eletrónicos.

Um dos maiores exemplos chegou da Apple e do seu cartão de crédito, mas não será o único. Agora sabe-se que a Google também terá o seu cartão a ser preparado, mas com muitas diferenças face ao que a Apple tem.

Google cartão Android Apple Card débito


Novo Banco lança Cartão de débito para colar no telemóvel

Colar um cartão de débito ao seu smartphone pode parecer estranho, mas a verdade é que poderá dar jeito em diversas situações. A pensar nessas situações, o Novo Banco lançou um micro Cartão de débito que é um autocolante e dá para fazer pagamentos.

Saiba como funciona!


Tem cartão de débito? Saiba se é o seu banco que cobra mais

Quando se fala em cartões de pagamentos, a ideia que existe é que os cartões de débito têm um menor encargo financeiro para os consumidores comparativamente aos cartões de crédito.

Mas, segundo informações recentes, os cartões de débito estão cada vez mais caros e há até cartões de crédito (cartões duais) que saem mais baratos ao ano.

debito


Ataque à Adobe maior que o esperado: 38 milhões utilizadores

No início deste mês a Abobe alertou todos os seus utilizadores para um problema de segurança que afectou a sua rede. Mais de 2.9 milhões de clientes viram os seus dados serem retirados da Adobe, sem que a empresa conseguisse evitar essa situação.

A Abobe agiu de imediato, alterando as palavras passe desses utilizadores, mas a situação era irreversível. Muitos dos dados obtidos era informação bancária dos clientes, bem como números de cartões de crédito.

Mas ao investigar esta intrusão a Adobe estima agora que o número de clientes afectados é muito maior. Dos 2.9 milhões esse número subiu agora para 38 milhões.