Quantcast
PplWare Mobile

O Winamp 6 vai chegar em 2019 e será focado nos serviços de streaming e na cloud

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Simões


  1. Henrique Martins says:

    Pleasee come 2 linux

  2. Vasco Lopes says:

    Adorava este leitor. O melhor do seu tempo sem a menor dúvida.

  3. john says:

    Boas noticias. Ainda bem que o Winamp tem fãns no pplware 🙂

  4. Eu Mesmo says:

    Amanhã não é dia 17? O.o

  5. Gregorio says:

    só para alguns, nem todos vivemos no mesmo presente

  6. Daniel says:

    Falta modernizar a aparência, tá muito dated. Não sei como há pessoas que usam coisas com visual esqueumorfista

    • bruno says:

      o que é esqueumortista?

      • Daniel says:

        Esqueumorfismo é um princípio de design em que os objetos derivados (esqueumorfos ou simulacros) retêm ornamentos e estruturas que eram necessárias apenas nos objetos originais. Exemplos incluem cerâmica decorada com rebites remanescentes de vasos similares feitos de metal e uma software de agenda que imita a aparência de uma agenda tradicional feita de papel encadernado.

        Atualmente sou fã do Material Design, minimalismo e simplicidade. Nesse caso, o Winamp não faz meu tipo.

    • Hugo says:

      Há pessoas que usam “coisas” por serem funcionais, independentemente da aparência.

  7. William says:

    “O seu comentário aguarda moderação.”

    Até quando Pplware?

  8. Joao says:

    Wiiiinaaamp – It really whips the llama’s ASS!

  9. Luis Silva says:

    Sempre gostei do winamp, e ainda o uso, tem funcionalidades que gosto nele que não encontro noutros.
    A interface tanto me faz até gosto dela, desde que ele funcione é o que importa.

    • cascavel says:

      em outros*

      • Hugo says:

        Outra vez?
        NOUTROS está correcto, burro.

        *E CORRECTO também está CORRETO.

        • cascavel says:

          Certo, porém arcaico, tal qual “dum” = “de um”.
          Correcto está incorreto de acordo com as novas regras da Língua Portuguesa.

          • Hugo says:

            Decide-te: Ou usas a linguagem de Camões ou o novo acordo.

          • cascavel says:

            Não é questão de preferência, é questão de bom senso. O novo acordo vale para todos os países falantes da Língua Portuguesa. Portugal não seria exceção.

          • bruno says:

            vc é muito implicante, aqui nao é escola e escrevemos como quisermos

          • cascavel says:

            Certo, continue a ser burro.
            Até a Língua Inglesa evoluiu, por que não a Língua Portuguesa?
            Achas que eles ainda utilizam pronomes arcaicos como thou, thy, thee, ye, art?
            As coisas evoluem. Vocês se recusam a escrever/digitar da forma correta, mas um dia irão morrer e a nova geração terá se adaptado as novas regras. Geralmente os velhos são mais cabeças-duras.

          • Hugo says:

            Então não venhas falar em “arcaico”.
            Aqui posso usar o Português que aprendi na escola e mesmo que dê algum erro não és ninguém para vir dar lições de moral com essa arrogância.
            O assunto aqui é WINAMP. Se não tens nada de jeito a acrescentar não faças spam e cala-te.

          • cascavel says:

            Desculpe-me se te ofendi, mas continuarei as correções, goste você ou não.
            Fique bem! E se a carapuça serviu-te … Ui.
            Aproveita o tempo gasto e vá ler sobre a gramática atual. A colônia ao menos está fazendo um bom papel em aceitar as mudanças.

          • cascavel says:

            Hugo, você também pode me corrigir se quiser, aceito de bom grado!! Principalmente se for de acordo com as novas regras.
            Eu aceito quando estou errado e gosto de aprender o novo, diferente de certas pessoas.

          • Daniel says:

            Vocês estão perdendo tempo, não alimentem o troll.

          • cascavel says:

            Podem me alimentar, eu não ligo.

      • Joao says:

        Andaste a baldar-te às aulas de português 😛

        https://dicionario.priberam.org/noutro

        • cascavel says:

          Totalmente arcaico quanto usar “vós” e “vossos”.

          • Hugo says:

            Devias preocupar-te com o Português usado nos vídeos de youtube Brasileiros. Esses sim, envergonham a língua portuguesa como ninguém.

          • cascavel says:

            Por isso sempre estou a corrigir, tantos os portugueses quanto os brasileiros.
            Só uma dica: Sotaque é diferente de falar errado.

          • cascavel says:

            tanto*

          • Joao says:

            Não é arcaico, antes pelo contrário, é uma evolução da linguagem. Tens de ser coerente. Primeiro dizes que há que evoluir e depois queixas-te de que se está a utilizar uma palavra proveniente dessa mesma evolução.
            Passo a explicar, a palavra “noutros” é a contracção das duas palavras “em” e “outro” sendo portanto uma evolução da linguagem. É perfeitamente correto, aceite, corrente e está conforme o acordo ortográfico.
            Vou-te contar outra coisa…a linguagem varia de região para região, de país para país…Vós pode não ser corrente onde vives mas em outros regiões, sim, é.
            Tens de ser um pouco mais open mind e sair desse casulo, ver o mundo. Vais ficar admirado com as coisas que tens para aprender.

          • cascavel says:

            É totalmente arcaico, tanto quanto usar thou, thy, thee em inglês.
            Ninguém usa.
            Portugal continua a escrever e falar de forma arcaica. Até mesmo a Angola já está mudando a forma de falar e escrever e se adaptar as novas regras.
            Depois chamam a colônia de teimosa. Parece ser o contrário.

          • Joao says:

            Não é arcaico a partir do momento que é utilziado. Não passa a ser arcaico só porque tu queres. Lamento mas não és tu quem decide se é arcaico ou não.
            O objectivo do acordo ortográfico é aproximar, não igualar e portanto o facto de algo ser diferente do que é corrente no Brasil não significa que esteja errado, e vice-versa. Mesmo dentro do Brasil há várias formas de dizer o mesmo, não quer dizer que uma esteja errada.

          • cascavel says:

            Fato*
            Correto*
            Objetivo*
            Fato*

        • cascavel says:

          Priberam é um dicio tuga, óbvio que irá defender o errado.
          Os tugas gostam de ir contra as novas regras.
          A colonia aprendeu e vocês que ainda não?

          • Joao says:

            Tuga? Agora já não interessa o “português correcto”?
            De qualquer das formas é um dicionário de referência e muito bom por sinal. Dizes que não te interessa porque não te dá jeito.
            Já agora, por curiosidade, qual é o dicionário de referência no Brasil?
            Os tugas não gostam de ir contra as regras…tu és apenas parvo. Esse comentário é xenófobo e demonstra a tua pequenez. Sai do teu cubículo e vai conhecer a civilização.

          • cascavel says:

            Gíria faz parte do português.
            É diferente de escrever como se estivéssemos em 1500, coisa que vocês adoram fazer e se gabar. Gírias fazem parte da modernidade.
            Tuga = Portuga = Português
            Zuka/Zuca = Brasuka/Brasuca = Brasileiro

            Eu tento seguir ao máximo as regras do Português atuais. Não existe um país X ou Y. Não estou falando do Brasil especificamente, mas é engraçado pensar que a colônia (me refiro ao Brasil) acabou por aceitar as regras com uma fluidez e mobilidade maior que Portugal.
            E o mundo? Conheço bem, melhor que você! Tanto que minha língua é o inglês, o inglês atual.

          • cascavel says:

            Já respondi, mas o Pplware insiste em ocultar.

          • Joao says:

            Além das aulas de português também faltaste às aulas de história. O Brasil não é colónia há quase 200 anos.

          • Joao says:

            *ex-colónia

          • cascavel says:

            Vocês português tem péssimo hábito de não entender ironias ou mesmo tiradas cômicas.

          • cascavel says:

            portugueses*

          • Joao says:

            Têm*

            A conjugação verbal também te falha.

          • Joao says:

            Cascavel, o Brasil só implementou o acordo em 2016 e Portugal em 2009. Para de inventar coisas…lê jornais, informa-te, cultiva-te e sai da caverna.

          • Joao says:

            Homossexualismo é vida

      • Júlio says:

        Tanto é correcto ” em outros”, como “noutros”. Em “noutros”, temos a aglutinação de em+outros.

        • cascavel says:

          “Noutros” é uma forma arcaica.
          E correcto é incorreto.

          • Joao says:

            Pelos vistos não sabes o significado da palavra arcaico.
            Algo arcaico é algo antigo, obsoleto, o contrário de moderno.
            Se a palavra noutro, como disse o Júlio, é uma contração de duas palavras, uma evolução da linguagem, é precisamente o contrário de arcaico.
            Noutro é uma palavra que apareceu depois das duas palavras que lhe deram origem, é portanto uma palavra mais receente e moderna.
            E é utilizada por uns 40 milhões de pessoas já que tanto em Portugal como em Angola se utilizia essa palavra.

          • bruno says:

            ele deve tá falando q é arcaico pq no brasil ninguem usa noutro
            talvez seja por isso
            vai saber

          • cascavel says:

            Em outro*
            Recente*

            Ah, resolveu digitar milhões corretamente. Parabéns!

          • cascavel says:

            Está*
            Que*
            Porque*
            Brasil*
            Ninguém*
            Em outro*
            Faltou letra maiúscula ao iniciar a frase.
            Faltou pontuação no final.

          • Hugo says:

            Continuas a fazer correcções erradas, o faz com que automaticamente percas toda a credibilidade.
            AGORA ADMINS, POR FAVOR, REMOVAM ESTE LIXO TODO.

          • cascavel says:

            Não adianta me remover, já salvei a página no Archive.

            Não quero credibilidade.

            E já ia me esquecendo:

            Correções*

          • Hugo says:

            Podias ter apenas corrigido o “que” que me faltou, mas não, insistes em corrigir palavras que já estão certas, tal é a tua estupidez.

          • Luis Silva says:

            Oh pessoal andam a discutir uma coisa dessas…… o mais importante é que se entenda o que queremos dizer, a palavra não importa, desde que nos entendamos uns aos outros, ninguém é perfeito e todos damos os nossos erros.
            Eu aprendi assim, agora se é um ou outro acordo ortográfico não sei, eu sou do tempo do primeiro acordo não do novo, por isso habituei-me ao antigo, não discuto qual o mais correcto, mas desde que a mensagem seja entendida é o que importa……..antigamente os Homens das cavernas comunicavam-se por sinais e desenhos e lá se entendiam….hoje temos não sei quantas palavras no dicionário e não nos entendemos…..

  10. bruno says:

    Pra mim nada supera o AIMP, procurei saber porque não existe pra Linux, encontrei algumas postagens nas quais é notável que o criador diz que o Linux é uma merda.
    No entanto fez questão de criar uma versão para Android. Que é Linux… Vai entender…

    http://www.aimp.ru/forum/index.php?topic=56236.0
    http://www.aimp.ru/forum/index.php?topic=60171.0
    http://www.aimp.ru/forum/index.php?topic=52114.0

  11. Lucas says:

    A gente vem ver comentários acerca da notícia e acaba por ver comentários apenas sobre gramática
    É de se lamentar o nível deste local…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.